A paternidade e a maternidade como discipulado

Lições da Bíblia

“4. Leia Gênesis 18:18, 19 e 1 Samuel 3:10-14. Contraste esses dois pais. Quais foram os resultados de seu ‘estilo’ de paternidade?”1

Gênesis (18:18, 19 ARA)2: 18 visto que Abraão certamente virá a ser uma grande e poderosa nação, e nele serão benditas todas as nações da terra? 19 Porque eu o escolhi para que ordene a seus filhos e a sua casa depois dele, a fim de que guardem o caminho do SENHOR e pratiquem a justiça e o juízo; para que o SENHOR faça vir sobre Abraão o que tem falado a seu respeito.

1 Samuel (3:10-14 ARA)2: “10 Então, veio o SENHOR, e ali esteve, e chamou como das outras vezes: Samuel, Samuel! Este respondeu: Fala, porque o teu servo ouve. 11 Disse o SENHOR a Samuel: Eis que vou fazer uma coisa em Israel, a qual todo o que a ouvir lhe tinirão ambos os ouvidos. 12 Naquele dia, suscitarei contra Eli tudo quanto tenho falado com respeito à sua casa; começarei e o cumprirei. 13 Porque já lhe disse que julgarei a sua casa para sempre, pela iniquidade que ele bem conhecia, porque seus filhos se fizeram execráveis, e ele os não repreendeu. 14 Portanto, jurei à casa de Eli que nunca lhe será expiada a iniquidade, nem com sacrifício, nem com oferta de manjares.”

“Os pais e mães têm a responsabilidade de discipular seus filhos, de maneira que estes se tornem discípulos de Jesus. Alguns pais e mães acreditam que a maneira de ensinar e corrigir seus filhos é a aplicação do castigo físico – quanto mais, melhor (Pv 22:15; 23:13; 29:15). Passagens como essas têm sido mal utilizadas para abusar de crianças e forçá-las à submissão total, mas muitas vezes isso também leva à rebelião contra seus pais e contra Deus.”1

“A Bíblia ensina os pais e mães a governar com bondade (Ef 6:4, Cl 3:21) e a instruir os filhos na justiça (Sl 78:5; Pv 22:6; Is 38:19 Jl 1:3). Como pais e mães, devemos sustentar nossos filhos (2Co 12:14) e dar-lhes um bom exemplo (Gn 18:19; Êx 13:8; Tt 2:2). Somos instruídos a governar bem o nosso lar (1Tm 3:4, 5, 12) e a disciplinar nossos filhos Pv 29:15, 17), enquanto refletimos o amor de Deus (Is 66:13; Sl 103:13; Lc 11:11).”1

“Infelizmente, a Bíblia revela histórias de paternidade e maternidade malsucedidas. Isaque e Rebeca demonstraram favoritismo para com seus filhos, Esaú e Jacó (Gn 25:28), e posteriormente Jacó demonstrou a mesma atitude para com José (Gn 37:3). Eli, apesar de ser um líder religioso, não conseguiu corrigir seus filhos (1Sm 3:10-14). Samuel, que também foi criado por Eli, revelou-se um pai muito deficitário (1Sm 8:1-6). O rei Davi, ao cometer adultério e ordenar um assassinato, ensinou seus filhos, que seguiram seu exemplo. O rei Manassés sacrificou seus filhos aos demônios (2Rs 21:1-9), assim como o rei Acaz (2Rs 16:2-4).”1

“No entanto, felizmente também encontramos nas Escrituras alguns exemplos de bons pais e mães. Mordecai foi um pai adotivo maravilhoso para Hadassa, a rainha Ester (Et 2:7), e Jó orava por seus filhos regularmente (Jó 1:4, 5). Em todos esses exemplos, bons e ruins, podemos aprender lições sobre a paternidade e a maternidade.”1

“O que aprendemos com os exemplos de pais e mães que vemos na Bíblia? De que maneira podemos usar alguns desses princípios na interação com os filhos dos outros?”1

Quarta-feira, 22 de maio de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico. _______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Seguindo Jesus na vida diária – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

Estudo adicional

“‘Quem possui nosso coração? Com quem estão nossos pensamentos? Sobre quem gostamos de conversar? Quem é o objeto de nossas mais calorosas afeições e nossas melhores energias? Se somos de Cristo, nossos pensamentos com Ele estarão, e nEle se concentrarão nossas mais doces meditações. Tudo que temos e somos a Ele será consagrado. Almejaremos trazer Sua imagem, possuir Seu Espírito, cumprir Sua vontade e agradar-Lhe em todas as coisas’ (Ellen G. White, Caminho a Cristo, p. 58).”1

“‘Em nossa vida aqui, embora terrestre e restrita pelo pecado, a maior alegria e mais elevada educação se encontram no serviço em favor de outrem’ (Ellen G. White, Educação, p. 309).”1

Perguntas para reflexão

“1. Jesus chamou de louco o fazendeiro rico e bem-sucedido (Lc 12:20). Talvez a pessoa não seja rica nem bem-sucedida, mas o que a torna louca aos olhos de Deus?”1

“2. Em algumas igrejas, vemos dois grupos: o primeiro, das pessoas influentes que obtêm respeito, notoriedade e consideração. O segundo, dos que simplesmente vêm e vão sem que ninguém os note. O que você pode fazer para que os últimos se sintam tão importantes quanto os do primeiro grupo?”1

“3. Embora alegassem defender a verdade, os fariseus pervertiam a fé. Como podemos lutar pelo que é correto e bíblico, sem nos tornarmos fariseus?”1

“4. Como podemos nos manter preparados e vigilantes para a vinda de Jesus?”1

Sexta-feira, 05 de junho de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. O evangelho de Lucas. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 480, Abr. Mai. Jun. 2015. Adulto, Professor.

O chamado para o discipulado – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

“‘O ato de erguer a cruz separa a pessoa do seu egoísmo, e põe o ser humano em condições de aprender a levar os fardos de Cristo. Não podemos seguir a Cristo sem usar Seu jugo, sem erguer a cruz e carregá-la após Ele. Caso nossa vontade não esteja em harmonia com as reivindicações divinas, temos que renunciar às nossas inclinações, abandonar nossos acalentados desejos, e seguir os passos de Cristo’ (Ellen G. White, Filhos e Filhas de Deus [MM 1956/2005], p. 69).”1

Perguntas para reflexão

“1. Examine Lucas 10:24. Quais são algumas coisas que nós tivemos o privilégio de testemunhar e que ‘muitos profetas e reis’ gostariam de ter visto mas não conseguiram? Que dizer, por exemplo, do cumprimento de profecias? Pense sobre quanto de Daniel 2, 7 e 8 ainda estava no futuro para muitos desses profetas e reis, mas que hoje são fatos históricos para nós. Em que mais você pode pensar?”1

“2. Jesus falou sobre alguém ganhar o mundo inteiro e perder sua alma. O que Ele quis dizer com isso? Ou o que quis dizer com alguém perder a vida a fim de salvá-la? O que isso significa? Uma coisa é um descrente apegar-se egoisticamente às coisas deste mundo, já que isso é tudo o que ele acha que tem. A que mais ele iria se apegar? Mas, entre os seguidores de Jesus, aqueles que sabem que este mundo vai terminar e que um novo mundo vai ter início um dia, por que nos achamos tão prontos a procurar obter o máximo que podemos deste mundo? Como podemos nos proteger dessa armadilha espiritual?”1

“3. Leia Lucas 10:17-20. Podemos entender a euforia dessas pessoas quando viram que até os demônios se sujeitavam a elas em nome de Jesus. Veja a resposta de Jesus a elas. O que Ele estava dizendo que é tão importante que qualquer pessoa envolvida no trabalho missionário entenda?”1

“4. Quais são algumas pessoas, além dos personagens bíblicos, cuja escolha de seguir a Cristo lhes custou muito, talvez mais do que para a maioria de nós?”1

“O que essas pessoas perderam? O que lhes custou seguir a Cristo? Eu estaria disposto a fazer a mesma coisa?”1

Sexta-feira, 24 de abril de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. O evangelho de Lucas. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 480, Abr. Mai. Jun. 2015. Adulto, Professor.

O custo do discipulado

Lições da Bíblia

“Sócrates teve Platão. Gamaliel teve Saulo. Líderes de várias religiões tiveram seus seguidores devotos. A diferença entre o discipulado em tais casos e o discipulado de Jesus é que o primeiro está fundamentado no conteúdo da filosofia humana, enquanto que o último está arraigado na pessoa e nas realizações do próprio Jesus. Assim, o discipulado cristão não repousa apenas nos ensinos de Cristo, mas também no que Ele fez pela salvação humana. Portanto, Jesus ordena a todos os Seus seguidores que Se identifiquem plenamente com Ele, que tomem sua cruz e O sigam onde Ele os guiar. Não há discipulado cristão sem que as pessoas andem nas pegadas do Calvário.”1

“5. Leia Lucas 9:23-25; Mateus 16:24-28; Marcos 8:34-36. Qual é a mensagem fundamental desses textos para qualquer pessoa que afirme ser cristã?”1 “23 Dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me.  24 Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; quem perder a vida por minha causa, esse a salvará.  25 Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se vier a perder-se ou a causar dano a si mesmo?” (Lucas 9:23-25 ARA)2; “24 Então, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me.  25 Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á.  26 Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?  27 Porque o Filho do Homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos, e, então, retribuirá a cada um conforme as suas obras.  28 Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui se encontram, que de maneira nenhuma passarão pela morte até que vejam vir o Filho do Homem no seu reino.” (Mateus 16:24-28 ARA)2; “34 Então, convocando a multidão e juntamente os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me.  35 Quem quiser, pois, salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por causa de mim e do evangelho salvá-la-á. 36 Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” (Marcos 8:34-36 ARA)2. “Ninguém é um verdadeiro discípulo se não se negou a si mesmo, não foi crucificado com Cristo e não está seguindo somente a Cristo.1

“O discipulado cristão é um elo operativo entre a pessoa salva e o Salvador; pelo fato de sermos salvos, devemos seguir o Salvador. Assim, Paulo pôde dizer: ‘Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim’ (Gl 2:19, 20).”

“O custo do discipulado é definido em Lucas 9:23: ‘Se alguém quer vir após Mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-Me.’ Note estas palavras imperativas: ‘negue’, ‘tome’ e ‘siga’. Quando lemos que Pedro negou Jesus, não poderíamos ter melhor definição de ‘negar’. Pedro estava dizendo: ‘Não conheço Jesus.’ Portanto, quando o chamado para o discipulado exige que eu negue a mim mesmo, preciso ser capaz de dizer que eu não me conheço; o eu está morto. Em seu lugar, Cristo precisa viver (Gl 2:20). Em segundo lugar, tomar a cruz diariamente é um chamado a experimentar a crucifixão própria em base contínua. Em terceiro lugar, seguir exige que o foco e o direcionamento da vida seja Cristo, e Ele somente.”1

“Jesus expande ainda mais o custo do discipulado, como é revelado em Lucas 9:57-62: nada tem precedência sobre Jesus. Ele, e Ele somente, ocupa o lugar supremo na amizade e no companheirismo, no trabalho e na adoração. No discipulado cristão, a morte para o eu não é uma opção; é uma necessidade. ‘Quando Cristo chama alguém, ordena-lhe que venha e morra. […] É a mesma morte todas as vezes – a morte em Jesus Cristo, a morte do velho homem diante do Seu chamado. […] Somente aquele que está morto para sua própria vontade pode seguir a Cristo’ (Dietrich Bonhoeffer, The Cost of Discipleship [O custo do discipulado]. New York: The Macmillan Co., 1965; p. 99).”1

Quinta-feira, 23 de abril de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. O evangelho de Lucas. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 480, Abr. Mai. Jun. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Pescadores de homens

Lições da Bíblia

“Simão e André haviam labutado a noite toda. Pescadores experientes, conheciam a arte de pescar e sabiam quando parar. O trabalho da noite toda não havia rendido nada. Em meio ao desapontamento, veio uma ordem inesperada: ‘Faze-­te ao largo, e lançai as vossas redes para pescar’ (Lc 5:4). A resposta de Simão foi de desânimo e de angústia: ‘Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos, mas sob a Tua palavra lançarei as redes.’ (v. 5).”1

“Quem é esse carpinteiro que está dando conselhos sobre pesca a um pescador? Simão poderia ter rejeitado o conselho, mas seria possível que a pregação consoladora e autêntica de Jesus, feita anteriormente, tivesse algum efeito? Portanto, ele deu a resposta: ‘Mas, sob a Tua palavra.’”1

“Assim, temos a primeira lição do discipulado: obediência à Palavra de Cristo. André, João e Tiago também logo aprenderam que a noite longa e infrutífera havia dado lugar a uma aurora brilhante e surpreendente, em que grande quantidade de peixes foi apanhada. Imediatamente, Pedro caiu de joelhos e exclamou: ‘Senhor, retira-Te de mim, porque sou pecador’ (v. 8). O reconhecimento da santidade de Deus e da própria pecaminosidade é outro passo essencial no chamado para o discipulado. Assim como Isaías (Is 6:5), Pedro deu esse passo.”1

“1. Leia Lucas 5:1-11, Mateus 4:18-22 e Marcos 1:16-20. Considere o milagre, o espanto dos pescadores, a confissão de Pedro e a autoridade de Jesus. O que cada um desses relatos diz sobre a senda do discipulado?”1 “1 Aconteceu que, ao apertá-lo a multidão para ouvir a palavra de Deus, estava ele junto ao lago de Genesaré; 2 e viu dois barcos junto à praia do lago; mas os pescadores, havendo desembarcado, lavavam as redes. 3 Entrando em um dos barcos, que era o de Simão, pediu-lhe que o afastasse um pouco da praia; e, assentando-se, ensinava do barco as multidões. 4 Quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao largo, e lançai as vossas redes para pescar. 5 Respondeu-lhe Simão: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos, mas sob a tua palavra lançarei as redes. 6 Isto fazendo, apanharam grande quantidade de peixes; e rompiam-se-lhes as redes. 7 Então, fizeram sinais aos companheiros do outro barco, para que fossem ajudá-los. E foram e encheram ambos os barcos, a ponto de quase irem a pique. 8 Vendo isto, Simão Pedro prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: Senhor, retira-te de mim, porque sou pecador. 9 Pois, à vista da pesca que fizeram, a admiração se apoderou dele e de todos os seus companheiros, 10 bem como de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram seus sócios. Disse Jesus a Simão: Não temas; doravante serás pescador de homens. 11 E, arrastando eles os barcos sobre a praia, deixando tudo, o seguiram.” (Lucas 5:1-11 ARA)2; “18 Caminhando junto ao mar da Galiléia, viu dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, que lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores. 19 E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. 20 Então, eles deixaram imediatamente as redes e o seguiram. 21 Passando adiante, viu outros dois irmãos, Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam no barco em companhia de seu pai, consertando as redes; e chamou-os. 22 Então, eles, no mesmo instante, deixando o barco e seu pai, o seguiram.” (Mateus 4:18-22 ARA)2. “16 Caminhando junto ao mar da Galiléia, viu os irmãos Simão e André, que lançavam a rede ao mar, porque eram pescadores. 17 Disse-lhes Jesus: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. 18 Então, eles deixaram imediatamente as redes e o seguiram. 19 Pouco mais adiante, viu Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam no barco consertando as redes. 20 E logo os chamou. Deixando eles no barco a seu pai Zebedeu com os empregados, seguiram após Jesus.” (Marcos 1:16-20 ARA)2. “O discípulo precisa deixar tudo para seguir a Cristo, precisa sentir sua própria pecaminosidade e sua incapacidade para a tarefa, precisa confiar em Cristo quantos aos futuros resultados de sua decisão e saber que nunca estará sozinho.1

“‘Não temas; doravante serás pescador de homens’ (Lc 5:10). A transição de pescadores comuns para pescadores de homens é extraordinária: requer absoluta entrega ao Mestre, reconhecimento da própria incapacidade e pecaminosidade, o estender a mão a Cristo, pela fé, em busca de forças para trilhar a solitária e desconhecida senda do discipulado e contínua confiança em Cristo e somente nEle.”1

“A vida de um pescador é incerta e perigosa, na luta contra ondas cruéis, na insegurança de uma renda incerta. A vida de um pescador de homens não é diferente, mas o Senhor promete: ‘Não temas.’ O discipulado não é um caminho fácil; tem seus altos e baixos, suas alegrias e desafios, mas um discípulo não é chamado a andar sozinho. Aquele que disse: ‘Não temasestá ao lado do discípulo fiel.”1

“Leia novamente a confissão de Pedro sobre o fato de ser um pecador. Note como sua pecaminosidade o levou a querer separar-se de Jesus. O que há no pecado que faz isso conosco, isto é, que nos afasta para longe de Deus?”1

Domingo, 19 de abril de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. O evangelho de Lucas. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 480, Abr. Mai. Jun. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O chamado para o discipulado

Lições da Bíblia

Dizia a todos: Se alguém quer vir após Mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-Me” (Lc 9:23).1

“’Discípulo’ significa seguidor ou aluno. A palavra ocorre mais de 250 vezes na Bíblia, em sua maior parte, mas não exclusivamente, nos evangelhos e em Atos.”1

“O fato de sermos discípulos fortalece o espírito, desafia a mente e exige o máximo de nós em nosso relacionamento com Deus e com o próximo. Sem lealdade total a Cristo e às exigências de Sua vida e de Sua mensagem não pode haver discipulado. Que chamado mais elevado pode haver?”1

“‘Deus toma os homens tais quais são e os educa para Seu serviço, uma vez que se entreguem a Ele. O Espírito de Deus, recebido na alma, vivifica-lhes todas as faculdades. Sob a direção do Espírito Santo, o intelecto que se consagra sem reservas a Deus desenvolve-se harmonicamente, e é fortalecido para compreender e cumprir o que Deus requer. O caráter fraco e vacilante muda-se em outro forte e firme. A devoção contínua estabelece uma relação tão íntima entre Jesus e Seu discípulo, que o cristão se torna como Ele em espírito e caráter’ (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 251).”1

“Nesta semana veremos como Jesus chamou aqueles que iriam segui-Lo e que lições podemos aprender para nos ajudar em nossa continuação da obra que Ele iniciou na Terra.”1

Conhece alguém que ainda não fez a assinatura da Lição da Escola Sabatina?
Ajude essa pessoa a adquirir o alimento espiritual.
Participe do projeto “Reavivados por Sua Palavra”: acesse o site http://reavivadosporsuapalavra.org/

Sábado, 18 de abril de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. O evangelho de Lucas. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 480, Abr. Mai. Jun. 2015. Adulto, Professor.

Fazer discípulos

Lições da Bíblia

“Depois da ressurreição, Jesus Se reuniu com os discípulos na Galileia, no ‘monte que Jesus lhes designara’ (Mt 28:16). Não somente os onze, mas também cerca de 500 irmãos ali estavam reunidos para se encontrar com o Senhor ressuscitado (1Co 15:6). Aquele que tinha vencido a morte, disse a eles: ‘Toda a autoridade Me foi dada no Céu e na Terra’ (Mt 28:18). Seu poder e autoridade não mais estavam limitados voluntariamente como estiveram durante Seu ministério terrestre. Ao contrário, como havia sido antes da encarnação, Sua autoridade incluía todo o Universo. Com base na Sua autoridade inquestionável, Ele confiou aos Seus seguidores uma missão.”1

“Segundo o relato de Mateus, ao dar a grande comissão, Jesus usou quatro verbos: ir, fazer discípulos, batizar e ensinar. Infelizmente, muitas versões da Bíblia não refletem o fato de que, no grego, o único verbo que está no imperativo aparece na expressão ‘fazer discípulos’, enquanto os outros três verbos estão no particípio. Isso significa que a ênfase da frase está em ‘fazer discípulos’. A isso estão subordinadas as outras três atividades.”1

“4. No cumprimento da ordem de ‘fazer discípulos’, qual é o papel das ações de ‘ir, batizar e ensinar’?” “19 Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; 20 ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” (Mateus 28:19-20 RA)2. Para fazer discípulos é necessário ir ao encontro das pessoas batizando-as e ensinando-as a guardar a palavra de Deus.

“A ordem de Jesus indica três atividades envolvidas na obra de “fazer discípulos”. As três atividades não precisam ocorrer numa sequência específica. Ao contrário, elas se complementam. Ao ir a lugares diferentes, e finalmente ao mundo inteiro, devemos ensinar tudo o que Jesus ensinou, batizando os que O aceitam como Salvador e estão dispostos a guardar todas as coisas que Ele ordenou.”1

“Alegramo-nos quando alguém é batizado, mas o batismo não é o fim da história. É apenas parte do processo de fazer um discípulo. Nossa tarefa é convidar as pessoas a seguir Jesus, o que significa crer nEle, obedecer aos Seus ensinamentos, adotar Seu estilo de vida e convidar outros para que também se tornem Seus discípulos.”1

“A palavra toda [s] caracteriza esse texto. Porque Jesus tem ‘toda a autoridade’, temos que ir a ‘todas as nações’ ensinando-as a observar ‘todas as coisas’ que dizem respeito ao evangelho, com a certeza de que Cristo está conosco ‘sempre’ (literalmente, ‘todos os dias’) ‘até o fim dos tempos’ (NVI).”1

“O que é feito em sua igreja para nutrir e discipular novos cristãos? O que mais pode ser feito? E quanto a você? Quais talentos você pode usar para cumprir a comissão evangélica?”1

Quarta-feira, 27 de agosto de 2014. Saiba mais, ouça o Comentário em áudioda Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Ensino de Jesus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 477, Jul. Ago. Set. 2014. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.