Confessando Cristo

Lições da Bíblia

“Um dos grandes momentos na história de Jesus ocorreu em um diálogo com Pedro. Cristo havia acabado de lidar com alguns escribas e fariseus que O haviam desafiado a dar-lhes um sinal, algo que provasse quem Ele era (Mt 16:1-4). Posteriormente, a sós com os discípulos, Jesus falou sobre os dois milagres que Ele havia realizado, nos quais, por duas vezes, alimentara milhares de pessoas com apenas alguns pães e peixes. Cristo fez tudo isso para advertir os discípulos quanto ao ‘fermento dos fariseus e dos saduceus’ (Mt 16:11).”1

“3. Que acontecimento é relatado em Mateus 16:13-17? Qual é a importância das palavras de Pedro a Jesus? Assinale a alternativa correta: “1

“13 Indo Jesus para os lados de Cesaréia de Filipe, perguntou a seus discípulos: Quem diz o povo ser o Filho do Homem? 14 E eles responderam: Uns dizem: João Batista; outros: Elias; e outros: Jeremias ou algum dos profetas. 15 Mas vós, continuou ele, quem dizeis que eu sou? 16 Respondendo Simão Pedro, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. 17 Então, Jesus lhe afirmou: Bem-aventurado és, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelaram, mas meu Pai, que está nos céus.” (Mateus 16:13-17 ARA)2.

A. ( ) Jesus começou a Se arrepender de ter escolhido os doze discípulos.
B. ( ) Jesus questionou os discípulos sobre quem as pessoas diziam que Ele era. Pedro respondeu prontamente que Ele era o Cristo, filho do Deus vivo. A resposta de Pedro foi extremamente importante para que Jesus reafirmasse Seu ministério.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“Nessa ocasião, Pedro falou ousadamente sobre sua fé em Jesus. Além disso, os outros discípulos também compartilhavam de sua confissão de que Cristo era o Messias, e isso é muito claro em Mateus 16:20. Embora os discípulos tivessem muito mais a aprender, esse momento foi decisivo no ministério de Jesus.”1

“‘Os discípulos ainda esperavam que Cristo reinasse como príncipe deste mundo. Embora Ele houvesse por tanto tempo ocultado Seu desígnio, acreditavam que não permaneceria sempre na pobreza e obscuridade; aproximava-se o tempo em que Ele estabeleceria Seu reino. Os discípulos nunca alimentaram o pensamento de que o ódio dos sacerdotes e rabis jamais desapareceria, de que Cristo seria rejeitado por Sua própria nação, condenado como enganador e crucificado como malfeitor’ (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 415).”1

“Assim que os discípulos reconheceram Jesus como Messias, Ele começou a pregar que teria de sofrer e morrer (Mt 16:21-23), uma ideia que Pedro não podia aceitar. Ele chegou a ‘repreender’ Jesus. Então, o Mestre lhe disse: ‘Arreda, Satanás!’ (Mt 16:23). Essa foi uma das expressões mais duras que Cristo disse a alguém durante Seu ministério; no entanto, Ele o fez para o bem de Pedro. As palavras de Pedro refletiam seus próprios desejos e sua atitude egoísta em relação ao que queria. Cristo teve que detê-lo ali, naquele momento. Pedro precisava aprender que servir ao Senhor envolve sofrimento. Por meio de seus escritos posteriores, fica evidente que ele aprendeu a lição (veja 1Pe 4:12).”1

“O que você faz quando seus desejos pessoais conflitam com a vontade de Deus para sua vida?”1

Segunda-feira, 27 de março de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________

1MCLVER, Robert K. Apascenta as Minhas ovelhas: 1 e 2 Pedro. Lições da escola sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 488, Abr. Mai. Jun. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O Espírito Santo nos une a Cristo

Lições da Bíblia

“O Espírito Santo nos une de diversas maneiras. Não existiríamos como igreja se Ele não tivesse primeiramente nos unido a Cristo. Jesus é o cabeça da igreja (veja Ef 1:22, 23; 5:23 [’22 E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, 23 a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas.‘ […] ‘porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo.‘]2). Por meio do Espírito Santo, estamos efetivamente unidos ao próprio Cristo. A união com Cristo é o fundamento de todas as bênçãos da salvação, pois tudo que temos no Senhor provém dEle. Nossa adoção como filhos e filhas de Cristo, nossa justificação, bem como nossa santificação, o fato de vivermos uma vida vitoriosa sobre o pecado e a nossa glorificação final – recebemos tudo isso por meio da nossa união com Cristo. Portanto, Ele deve ser o fundamento de toda a nossa experiência cristã.”1

“1 Leia Efésios 2:18, 20-22 1 Pedro 2:6, 7. Qual é o papel de Cristo e do Espírito Santo na criação da igreja?”1

“18 porque, por ele, ambos temos acesso ao Pai em um Espírito. […] 20 edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; 21 no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, 22 no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito.” (Efésios 2:18, 20-22 ARA)2. “6 Pois isso está na Escritura: Eis que ponho em Sião uma pedra angular, eleita e preciosa; e quem nela crer não será, de modo algum, envergonhado. 7 Para vós outros, portanto, os que credes, é a preciosidade; mas, para os descrentes, A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular” (1 Pedro 2:6-7 ARA)2.

“Por meio do Espírito, temos acesso a Deus, o Pai. Jesus é a pedra angular, o fundamento da nossa salvação e Aquele sobre quem todas as outras partes do edifício são edificadas.”1

“Portanto, a obra do Espírito em nível individual nos leva a uma comunidade específica de fé: a igreja. Quando experimentamos a salvação unicamente pela fé em Cristo Jesus e somos tocados pelo amor de Deus, existe na igreja uma doce ‘comunhão do Espírito Santo‘ (2 Co 13:14). Cristãos, como indivíduos, estão sendo edificados para uma nova habitação de Deus ‘no Espírito‘ (Ef 2:22). Como seguidores de Cristo, devemos ter o desejo de ‘conservar a unidade do Espírito no vínculo da paz‘ (Ef 4:3, NVI). De todas as maneiras possíveis, sem comprometer o que não pode ser comprometido, precisamos buscar a unidade na comunhão dos cristãos.”1

Leia Colossenses 3:12-14 [12 Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. 13 Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós; 14 acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição.]2. Como você pode exemplificar esses atributos e contribuir para a unidade da igreja? Por que eles são fundamentais para a unidade do corpo de Cristo?1

Fortaleça sua experiência com Deus. Acesse o site reavivados.org/

Domingo, 26 de fevereiro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário emáudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

_______________
1HASEL, Frank. O Espírito Santo e a espiritualiadade. Lições da escola sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 487, Jan. Fev. Mar. 2017. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O Espírito Santo e Cristo

Lições da Bíblia

“O Espírito Santo foi o responsável pela encarnação de Jesus (Lc 1:34, 35). Ele O ungiu para que desempenhasse Sua missão (Lc 3:21, 22). A unção de Jesus O dotou de poder para cumprir Sua tarefa messiânica e O habilitou a conceder o Espírito Santo aos discípulos. O Espírito guiou e sustentou Jesus em Suas tentações (Mc 1:12; Mt 4:1; Lc 4:1, 2, 14) para que Ele fosse ‘capaz de socorrer aqueles que estão sendo tentados’ (Hb 2:18, NVI; compare com Hb 4:15, 16 [‘15 Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado. 16 Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna.’]2). O Espírito Santo habilitou Jesus para essa obra redentora (Hb 9:14) e tornou possível Sua ressurreição (1Pe 3:18). Em tudo isso, Ele ficou nos bastidores e ajudou a elevar Jesus Cristo à preeminência.”1

“5. Leia Lucas 24:44-49, Gálatas 5:16-23 e Efésios 4:23, 24. O que aprendemos sobre a obra do Espírito Santo nesses textos? Como o Espírito Santo glorifica Jesus?”1

“44 A seguir, Jesus lhes disse: São estas as palavras que eu vos falei, estando ainda convosco: importava se cumprisse tudo o que de mim está escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos. 45 Então, lhes abriu o entendimento para compreenderem as Escrituras; 46 e lhes disse: Assim está escrito que o Cristo havia de padecer e ressuscitar dentre os mortos no terceiro dia 47 e que em seu nome se pregasse arrependimento para remissão de pecados a todas as nações, começando de Jerusalém. 48 Vós sois testemunhas destas coisas. 49 Eis que envio sobre vós a promessa de meu Pai; permanecei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder.” (Lucas 24:44-49 ARA)2. “16 Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. 17 Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer. 18 Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais sob a lei. 19 Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, 20 idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, 21 invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam. 22 Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, 23 mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.” (Gálatas 5:16-23 ARA)2. “23 e vos renoveis no espírito do vosso entendimento, 24 e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade.” (Efésios 4:23-24 ARA)2.

“O Espírito Santo glorifica Jesus pelo menos das seguintes maneiras:”1

“1. Ensinando sobre Jesus nas Sagradas Escrituras de maneira fidedigna. Tudo que precisamos saber sobre Cristo e Sua salvação está completo e correto. Toda a revelação está na Palavra de Deus. Precisamos lê-la com fé e em submissão.”1

“2. Atraindo homens e mulheres a um relacionamento salvífico com Jesus Cristo. O Espírito Santo trabalha gentilmente no coração e na mente das pessoas. Ele lhes dá entendimento para que compreendam as coisas espirituais e para que estejam dispostas a colocar sua confiança em Jesus Cristo e aceitá-Lo como seu Guia e Redentor.”1

“3. Reproduzindo o caráter de Cristo em nós. Assim, Ele vivifica as virtudes cristãs em nossa vida (Gl 5:22, 23). Pelo sangue de Jesus obtemos a vitória sobre o pecado (compare com Ap 12:11 [‘Eles, pois, o venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida.’]2) e o Espírito Santo nos habilita a ser fiéis aos mandamentos de Deus.”1

“4. Ele nos habilita a ter uma vida cristã e altruísta, de amor e serviço aos outros. Ele chama homens e mulheres a trabalhar de maneira específica para Deus e nos habilita a alcançar outras pessoas no cativante Espírito de Cristo.”1

“Como a obra de reproduzir o caráter de Cristo em nossa vida glorifica o Pai?”1

Quinta-feira, 12 de janeiro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

_______________
1HASEL, Frank. O Espírito Santo e a espiritualiadade. Lições da escola sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 487, Jan. Fev. Mar. 2017. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A morte de Cristo

Lições da Bíblia

“5. O que os seguintes textos nos dizem sobre Jesus e como devemos considerá-Lo?”1

1Jo 2:6 – “aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou.2

Gl 4:19 – “meus filhos, por quem, de novo, sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós;2

Nosso Salvador e exemplo. Devemos andar como Ele andou e permitir que Jesus seja formado em nós.”1

“Sem dúvida, Jesus é o homem-modelo. Sua vida (Seu caráter) é o exemplo que todos que O seguem devem, pela graça de Deus, procurar imitar. Jesus é o único exemplo perfeito que temos de como viver a vida para a qual Deus nos chama.”1

“Entretanto, Jesus não veio a esta Terra apenas para nos dar o exemplo. Nossa situação como pecadores exigia mais do que apenas o desenvolvimento do caráter, como se reformar nosso caráter e moldar-nos à Sua imagem fossem as únicas exigências de Sua obra como Redentor. Precisamos de algo mais do que isso: Necessitamos de um Substituto, Alguém que pague a pena pelos nossos pecados. Jesus não veio apenas para viver de maneira irrepreensível a fim de nos dar o exemplo. Ele também veio para morrer a morte que merecemos para que Sua vida perfeita possa ser creditada a nós.”1

“6. O que os seguintes textos ensinam sobre a necessidade da morte de Cristo por nós? Mc 8:31; Lc 9:22; Lc 24:7; Gl 2:21. Analise as afirmações e assinale as alternativas corretas:”1

Então, começou ele a ensinar-lhes que era necessário que o Filho do Homem sofresse muitas coisas, fosse rejeitado pelos anciãos, pelos principais sacerdotes e pelos escribas, fosse morto e que, depois de três dias, ressuscitasse.” Marcos 8:31 ARA)2. “dizendo: É necessário que o Filho do Homem sofra muitas coisas, seja rejeitado pelos anciãos, pelos principais sacerdotes e pelos escribas; seja morto e, no terceiro dia, ressuscite.” (Lucas 9:22 ARA)2. “quando disse: Importa que o Filho do Homem seja entregue nas mãos de pecadores, e seja crucificado, e ressuscite no terceiro dia.” (Lucas 24:7 ARA)2. “Não anulo a graça de Deus; pois, se a justiça é mediante a lei, segue-se que morreu Cristo em vão.” (Gálatas 2:21 ARA)2.

A. (   ) Cristo morreu para satisfazer as exigências da justiça de Deus.

B. (   ) Jesus morreu porque precisava vencer a morte e ressuscitar no terceiro dia.

C. (   ) Cristo morreu para salvar o ser humano da morte eterna.

Resposta: Alternativas A e C.1

“Jesus precisou morrer por nós, pois a obediência à lei, embora fundamental à vida cristã, não é o que salva o pecador. ‘É, porventura, a lei contrária às promessas de Deus? De modo nenhum! Porque, se fosse promulgada uma lei que pudesse dar vida, a justiça, na verdade, seria procedente de lei’ (Gl 3:21). Se alguma lei pudesse salvar o pecador, seria a lei de Deus. Porém, nem mesmo essa lei pode nos salvar. Somente a vida irrepreensível de nosso Exemplo perfeito, Jesus, é capaz de nos redimir. Portanto, Cristo veio para oferecer a Si mesmo para sempre como ‘único sacrifício pelos pecados’ (Hb 10:12).”1

“Nem sempre obedecemos à lei. Como isso nos revela nossa necessidade de um Substituto?”1

Terça-feira, 13 de dezembro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O livro de Jó. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 486, Out. Nov. Dez. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Respostas na cruz

Lições da Bíblia

“O livro de Jó levanta muitas questões importantes. Porém, muitas dessas questões não são respondidas ali. Precisamos do restante da Bíblia e, mesmo assim, ainda ‘vemos como em espelho, obscuramente’ (1Co 13:12).”1

“Como vimos ontem, por exemplo, o livro de Jó não menciona como a rebelião de Satanás começou e também não diz como Satanás será finalmente derrotado no grande conflito. Apesar de seu papel importante em tudo o que se segue na narrativa, após aparecer somente duas vezes no livro de Jó (1:6-12; 2:1-7), Satanás sai de cena. Ele simplesmente desaparece, embora a destruição causada por ele tenha permanecido. O restante do livro nem sequer faz menção a ele. Em vez disso, quase tudo o que se segue no livro trata de Deus, não de Satanás. E isso faz sentido porque, afinal, o livro de Jó é sobre Deus e como Ele é.”1

“Ainda que muitas questões não sejam respondidas no livro de Jó, a Bíblia responde à nossa pergunta a respeito da derrota de Satanás no grande conflito; e a morte de Jesus na cruz é fundamental para essa derrota.”1

“6. Jesus fez algo que vai pôr um fim no grande conflito. Os textos a seguir ajudam a explicar o que Ele fez. Leia João 12:31, 32; Apocalipse 12:10-12; Romanos 3:26 e Hebreus 2:14 e complete as lacunas:”1

“31 Chegou o momento de ser julgado este mundo, e agora o seu príncipe será expulso. 32 E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim mesmo.” (João 12:31-32 ARA)2.

“10 Então, ouvi grande voz do céu, proclamando: Agora, veio a salvação, o poder, o reino do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo, pois foi expulso o acusador de nossos irmãos, o mesmo que os acusa de dia e de noite, diante do nosso Deus. 11 Eles, pois, o venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida. 12 Por isso, festejai, ó céus, e vós, os que neles habitais. Ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vós, cheio de grande cólera, sabendo que pouco tempo lhe resta.” (Apocálipse 12:10-12 ARA)2.

tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus.” (Romanos 3:26 ARA)2.

Visto, pois, que os filhos têm participação comum de carne e sangue, destes também ele, igualmente, participou, para que, por sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo,” (Hebreus 2:14 ARA)2.

“Ele veio como um ser humano e moreu em uma cruz.”1

“Na cruz, ficou plenamente exposto ao universo quem Satanás realmente era: assassino e homicida. Aqueles que conheceram Jesus quando Ele ainda reinava no Céu devem ter ficado atônitos quando o viram sendo tão humilhado pelos servos de Satanás. Esse foi o ‘juízo’ de Satanás ao qual Jesus Se referiu em João 12:31. Na cruz, o Salvador morreu pelos pecados ‘do mundo inteiro’ (1Jo 2:2), e só então o Céu pôde proclamar que a salvação era chegada. Ali, naquele momento, a promessa divina, feita ‘antes dos tempos eternos’ (2Tm 1:9), tornou-se uma realidade. Por causa de Sua morte em nosso favor, Cristo pode ser ‘justo e justificador daquele que tem fé em Jesus’ (Rm 3:26, NVI). Isto é, na cruz Ele refutou as acusações do diabo de que Deus não poderia manter Sua lei (ser justo) e, ao mesmo tempo, salvar aqueles que haviam quebrado essa lei (ser justificador). Depois do Calvário, foi dada a sentença de Satanás.”1

“Como podemos nos alegrar com o que Deus fez por nós na cruz, mesmo em meio às lutas e provações que enfrentamos no grande conflito?”1

Quinta-feira, 06 de outubro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O papel da igreja na comunidade. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Jul. Ago. Set. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Nota: As ofertas apresentadas em forma de anúncios junto de nossas publicações são de responsabilidade da plataforma de hospedagem deste blog. Isso ocorre por termos optado pela modalidade de hospedagem gratuita.

Elas conhecem a Sua voz

Lições da Bíblia

“1. Leia João 10:1-5, 16. Por que os representantes de Cristo precisam criar um relacionamento positivo e amável com as pessoas de sua comunidade, caso desejem levá-las a Jesus? Como podem ajudá-las a conhecer Sua voz?”1

“1 Em verdade, em verdade vos digo: o que não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, esse é ladrão e salteador. 2 Aquele, porém, que entra pela porta, esse é o pastor das ovelhas. 3 Para este o porteiro abre, as ovelhas ouvem a sua voz, ele chama pelo nome as suas próprias ovelhas e as conduz para fora. 4 Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque lhe reconhecem a voz; 5 mas de modo nenhum seguirão o estranho; antes, fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos. […] 16 Ainda tenho outras ovelhas, não deste aprisco; a mim me convém conduzi-las; elas ouvirão a minha voz; então, haverá um rebanho e um pastor.” (João 10:1-5, 16 ARA)2.

Porque o relacionamento de confiança motiva as pessoas a permanecer conosco e caminhar conosco, porque conhecem nossa voz e nos amam. Deus quer nos usar para reunir outras ovelhas ao verdadeiro aprisco do Senhor.1

“O sussurro de um amigo é mais poderoso para atrair pessoas para Jesus do que o grito de um estranho. Quando fazemos amigos e eles passam a confiar em nós, o bom Pastor (Jo 10:11, 14) pode atuar por nosso intermédio para ajudar essas pessoas a ouvir, conhecer e seguir Sua voz.”1

“É importante, naturalmente, que nós mesmos conheçamos a voz de Jesus antes de poder ajudar outros a conhecê-la também. Precisamos ter o discernimento dado por Deus para distinguir entre a voz enganadora de Satanás e a voz de Jesus. Na verdade, nunca devemos nos esquecer da realidade do grande conflito e de que temos um inimigo que trabalha de maneira furtiva para impedir que as pessoas entrem num relacionamento salvífico com Jesus.”1

“Contudo, podemos ser poderosos canais para ajudar as pessoas a conhecer a voz de Jesus. Ele fala por meio da natureza (apesar das devastações causadas pela queda), por atuações providenciais, pela influência do Espírito Santo, por meio de pessoas piedosas e por Sua Palavra. (Ver Ellen G. White,Caminho a Cristo, p. 85-91.) Quando conhecemos essa voz, podemos ser guias para os outros. Refletindo sobre uma advertência de Jesus, a última coisa que desejamos ser é um cego guiando outro cego (ver Mt 15:14).”1

“Por que Jesus tinha um poder tão irresistível de atrair pessoas? Porque é difícil resistir ao Seu exemplo de abnegada entrega de Si mesmo. Quando nós, que fazemos parte de Seu corpo, colocarmos de lado o egoísmo e assumirmos a natureza de servos, permitindo que Ele viva em nós, os outros serão atraídos pelo chamado desse Cristo em nós.”1

“Como representantes do bom Pastor, precisamos refletir as características de Seu ministério quando ordenamos às pessoas que O sigam. A autenticidade nas palavras e serviço genuíno que reflete o amor sacrifical de Jesus abrem os ouvidos daqueles que servimos e derruba barreiras entre a comunidade e a igreja.”1

“De que maneira concreta você pode ajudar outros a ouvir a voz do Pastor?”1

Fortaleça sua experiência com Deus.
Acesse o site
reavivadosporsuapalavra.org

Domingo, 04 de setembro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O papel da igreja na comunidade. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Jul. Ago. Set. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O Cristo ressuscitado

Lições da Bíblia

“A fé cristã se centraliza não somente na cruz, mas na tumba vazia. A verdade é que a maioria das pessoas, inclusive as não cristãs, creem que um homem chamado Jesus de Nazaré morreu numa cruz. Não muito tempo depois de Jesus ter vivido, encontramos referências históricas como esta, de Tácito (57-117 d.C.), um historiador romano: ‘Nero […] infligiu as mais requintadas torturas a uma classe odiada por suas abominações, chamada de cristãos […] pela populaça. Christus, que deu origem ao nome, sofreu a penalidade máxima durante o reinado de Tibério, nas mãos de um de nossos procuradores, Pôncio Pilatos’ (www.causeofjesusdeath.com/jesus-in-secular-history).”1

“Não havia dúvidas naquela época, como não há hoje, a respeito da condenação e crucifixão de uma figura histórica chamada Jesus.”1

“A parte difícil é a ressurreição: a ideia de que Jesus de Nazaré, que morreu numa sexta-feira à tarde, voltou à vida num domingo de manhã. Essa é a dificuldade de muitas pessoas. Afinal de contas, um judeu crucificado pelos romanos na Judeia era uma ocorrência bastante comum. Mas um judeu ressuscitar dos mortos depois de ter sido crucificado? Essa é uma história completamente diferente.”1

“Contudo, sem essa crença no Jesus ressuscitado, simplesmente não temos fé cristã. Paulo escreveu: ‘Se Cristo não ressuscitou, é inútil a nossa pregação, como também é inútil a fé que vocês têm. […] Se é somente para esta vida que temos esperança em Cristo, dentre todos os homens somos os mais dignos de compaixão’ (1Co 15:14, 19, NVI). A morte de Jesus, em si, tinha que ser seguida pela ressurreição, porque em Sua ressurreição temos a certeza da nossa.”1

“Quando chegamos à história da ressurreição de Jesus, temos duas opções. A primeira é considerar essa história uma propaganda sentimental escrita por alguns solitários seguidores de Jesus para manter viva Sua memória, da mesma forma que tentamos manter viva a memória de alguma figura bem conhecida que morre hoje em dia. A segunda opção é tomá-la literalmente, como um relato em primeira mão de um evento extraordinário, um evento mais tarde interpretado como tendo implicações para todo ser humano que já viveu.”

“Leia Mateus 28:1-15. Por que Jesus disse às mulheres: ‘Alegrem-se’ (v. 9, New King James Version)? Eles estavam alegres porque Ele tinha ressuscitado, porque seu Mestre havia voltado. Mas qual é a verdadeira razão para nos regozijarmos com a ressurreição de Jesus?”1

“1 No findar do sábado, ao entrar o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro. 2 E eis que houve um grande terremoto; porque um anjo do Senhor desceu do céu, chegou-se, removeu a pedra e assentou-se sobre ela. 3 O seu aspecto era como um relâmpago, e a sua veste, alva como a neve. 4 E os guardas tremeram espavoridos e ficaram como se estivessem mortos. 5 Mas o anjo, dirigindo-se às mulheres, disse: Não temais; porque sei que buscais Jesus, que foi crucificado. 6 Ele não está aqui; ressuscitou, como tinha dito. Vinde ver onde ele jazia. 7 Ide, pois, depressa e dizei aos seus discípulos que ele ressuscitou dos mortos e vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis. É como vos digo! 8 E, retirando-se elas apressadamente do sepulcro, tomadas de medo e grande alegria, correram a anunciá-lo aos discípulos. 9 E eis que Jesus veio ao encontro delas e disse: Salve! E elas, aproximando-se, abraçaram-lhe os pés e o adoraram. 10 Então, Jesus lhes disse: Não temais! Ide avisar a meus irmãos que se dirijam à Galiléia e lá me verão. 11 E, indo elas, eis que alguns da guarda foram à cidade e contaram aos principais sacerdotes tudo o que sucedera. 12 Reunindo-se eles em conselho com os anciãos, deram grande soma de dinheiro aos soldados, 13 recomendando-lhes que dissessem: Vieram de noite os discípulos dele e o roubaram enquanto dormíamos. 14 Caso isto chegue ao conhecimento do governador, nós o persuadiremos e vos poremos em segurança. 15 Eles, recebendo o dinheiro, fizeram como estavam instruídos. Esta versão divulgou-se entre os judeus até ao dia de hoje” (Mateus 28:1-15 ARA)2.

Quarta-feira, 22 de junho de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O Evangelho de Mateus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Abr. Mai. Jun. 2016. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.