Digno é o Cordeiro

Lições da Bíblia

Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos” (Ap 5:5).1

“Na semana passada, examinamos as mensagens de Cristo para Seu povo na Terra. Agora, a visão de João passa da Terra para o Céu e se concentra no ‘que deve acontecer depois destas coisas‘ (Ap 4:1), o futuro.”1

“A visão dos capítulos 4 e 5 ocorre na sala do trono celestial. A cena dos capítulos 4 e 5 retrata simbolicamente o controle que Deus tem da história e do plano da salvação. Contudo, antes da revelação do futuro, vemos a centralidade do ministério sumo sacerdotal de Cristo para Sua soberania sobre os eventos na Terra e a redenção da humanidade. Dessa maneira, os capítulos 4 e 5 apresentam a perspectiva celestial sobre o significado dos eventos futuros registrados no restante do livro.”1

“Pode-se notar também que, enquanto as mensagens às sete igrejas foram escritas em linguagem um tanto direta, a partir de então, o livro emprega uma linguagem ainda mais simbólica que nem sempre é fácil de interpretar. Essa linguagem é tirada da história do povo de Deus, conforme registrada no Antigo Testamento. Uma interpretação correta do Apocalipse requer uma compreensão adequada de sua linguagem simbólica à luz do Antigo Testamento.”1

De 14 a 23 de fevereiro teremos Dez Dias de Oração e Dez Horas de Jejum. Prepare sua família e sua igreja para a breve volta de Jesus!

Sábado, 19 de janeiro de 2019. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. O livro do Apocalipse. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 495, jan. fev. mar. 2019. Adulto, Professor.

A visão que João teve de Cristo em Patmos

Lições da Bíblia

“4. Leia Apocalipse 1:12-18. Compare a descrição de João sobre Cristo com o Ser divino em Daniel 10:5, 6. Como Jesus apareceu na visão de João? O que Ele estava fazendo?”1

Apocalipse (1:12-18 ARA)2: “12 E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro; 13 E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem, vestido até aos pés de uma roupa comprida, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro. 14 E a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve, e os seus olhos como chama de fogo; 15 E os seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha, e a sua voz como a voz de muitas águas. 16 E ele tinha na sua destra sete estrelas; e da sua boca saía uma aguda espada de dois fios; e o seu rosto era como o sol, quando na sua força resplandece. 17 E eu, quando vi, caí a seus pés como morto; e ele pós sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último; 18 E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.

Daniel (10:5, 6 ARA)2: “5 E levantei os meus olhos, e olhei, e eis um homem vestido de linho, e os seus lombos cingidos com ouro fino de Ufaz; 6 E o seu corpo era como berilo, e o seu rosto parecia um relâmpago, e os seus olhos como tochas de fogo, e os seus braços e os seus pés brilhavam como bronze polido; e a voz das suas palavras era como a voz de uma multidão.

“João viu Jesus vestido como Sumo Sacerdote, caminhando entre os candelabros. A imagem de Jesus andando entre os candelabros aponta para a promessa de Deus ao antigo Israel de que andaria entre o povo como seu Deus (Lv 26:12). No livro do Apocalipse, os candelabros representam as sete igrejas na Ásia a quem essa revelação foi originalmente enviada (Ap 1:20).”1

“E, como veremos no estudo de quarta-feira, os candelabros também simbolizam Sua igreja ao longo da História. Mediante o Espírito Santo, Cristo continua cuidando de Sua igreja na Terra. Ele estará continuamente com Seu povo até levá-lo a seu lar eterno.”1

“Além disso, a imagem de Jesus como Sumo Sacerdote entre os candelabros vem da prática ritual no templo de Jerusalém. A tarefa diária de um sacerdote era manter acesas e brilhando as lamparinas do lugar santo. Ele preparava e reabastecia as lamparinas que estavam se apagando, substituía os pavios das lamparinas que haviam se apagado, as reabastecia com óleo fresco e depois tornava a acendê-las. Dessa maneira, o sacerdote conhecia individualmente a situação de cada lamparina. De igual forma, Jesus conhece as necessidades e circunstâncias de Seu povo, e intercede por ele pessoalmente.”1

“5. Leia Apocalipse 2:2, 9, 13, 19; 3:1, 8, 15. Em todos esses textos, há a ocorrência da palavra ‘conheço’. O que isso revela sobre o conhecimento de Jesus a respeito das situações e necessidades do povo de Deus?”1

Apocalipse (2:2, 9, 13, 19 ARA)2: 2 Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes sofrer os maus; e puseste à prova os que dizem ser apóstolos, e o não são, e tu os achaste mentirosos. […] 9 Conheço as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás. […] 13 Conheço as tuas obras, e onde habitas, que é onde está o trono de Satanás; e reténs o meu nome, e não negaste a minha fé, ainda nos dias de Antipas, minha fiel testemunha, o qual foi morto entre vós, onde Satanás habita. […] 19 Eu conheço as tuas obras, e o teu amor, e o teu serviço, e a tua fé, e a tua paciência, e que as tuas últimas obras são mais do que as primeiras.

Apocalipse (3:1, 8, 15 ARA)2: “1 E ao anjo da igreja que está em Sardes escreve: Isto diz o que tem os sete espíritos de Deus, e as sete estrelas: Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives, e estás morto. […] 8 Conheço as tuas obras; eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo pouca força, guardaste a minha palavra, e não negaste o meu nome. […] 15 Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente!.

“Jesus Se apresentou com os seguintes títulos de Deus: ‘o primeiro e o último’ (veja Is 44:6; 48:12). A palavra grega para ‘último’ é eschatos, da qual vem a palavra escatologia (estudo dos eventos do tempo do fim). Isso mostra que o foco da escatologia está em Jesus Cristo, que tem a última palavra sobre os eventos finais. Ele é ‘Aquele que vive’ e tem ‘as chaves da morte e do inferno’ (Ap 1:18). Por Sua morte e ressurreição, Jesus recebeu autoridade para abrir as portas da morte (Jó 17:16; Sl 9:13). Todos os que Nele confiam ressurgirão da sepultura para a vida eterna (1Co 15:21-23). Os seguidores fiéis de Jesus não precisam temer, pois até os mortos estão sob Sua vigilância. E se é assim com os mortos, muito mais com os vivos! (Veja 1Ts 4:16, 17 [‘16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. 17 Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.’]2).”1

Terça-feira, 08 de janeiro de 2019. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. O livro do Apocalipse. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 495, jan. fev. mar. 2019. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

 

Sacrifício supremo

Lições da Bíblia

“Estudar o supremo sacrifício de Cristo contribui muito para a preparação dos cristãos para o tempo do fim. Muitas vezes, o ser humano olha para o alvo à sua frente, e isso faz sentido. Mas também é bom perceber que o alvo, nesse caso o Calvário, ficou para trás. O alvo que Jesus alcançou por nós é irrevogável, definitivo e nos dá a certeza também quanto ao alvo adiante de nós.”1

“1. De acordo com Romanos 8:3; 1 Timóteo 1:17; 6:16 e 1 Coríntios 15:53, por que Deus enviou Seu Filho ao mundo?”1

Romanos (8:3 ARA)2: “Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado,”.

1 Timóteo (1:17 ARA)2: “Assim, ao Rei eterno, imortal, invisível, Deus único, honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém!”.

1 Timóteo (6:16 ARA)2: “o único que possui imortalidade, que habita em luz inacessível, a quem homem algum jamais viu, nem é capaz de ver. A ele honra e poder eterno. Amém!”.

1 Coríntios (15:53 ARA)2: “Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade.”.

“Deus enviou Cristo para ser uma oferta pelo pecado, a fim de condenar o pecado na carne. O que isso significa? Como um Ser imortal, Jesus não podia morrer. Portanto, o Senhor Se tornou um ser humano, levando sobre Si nossa mortalidade, para que, de fato, pudesse morrer como nosso substituto.”1

“Embora fosse divino e Deus por natureza, Jesus assumiu a ‘semelhança de homens’ e Se humilhou, ‘tornando-Se obediente até à morte e morte de cruz’ (Fp 2:6-8). De uma forma conhecida apenas por Deus, a divindade de Cristo não morreu quando Jesus morreu na cruz. De um modo além da compreensão humana, a divindade de Jesus ficou inativa durante os nove meses no útero de Sua mãe e também nos dias em que passou no túmulo. Além disso, Jesus nunca a usou como auxílio à Sua humanidade durante Sua vida e ministério na Terra.”1

“2. O que Lucas 9:22 revela sobre a intencionalidade da morte de Cristo? Complete as lacunas:”1

Lucas (9:22 ARA)2: “dizendo: É necessário que o Filho do Homem sofra muitas coisas, seja rejeitado pelos anciãos, pelos principais sacerdotes e pelos escribas; seja morto e, no terceiro dia, ressuscite.”.

“É necessário que o Filho do Homem _________________ muitas coisas, seja __________________ pelos anciãos, pelos principais ______________ e pelos escribas; seja _____________ e, no terceiro dia, _____________” (Lc 9:22).1

“Cristo nasceu para morrer. Podemos imaginar que nunca houve sequer um momento na eternidade em que Ele não pensasse na zombaria, nos açoites, nas surras e na desoladora crucifixão que enfrentaria na Terra. Esse amor é incomparável; jamais foi testemunhado antes e não é compreendido totalmente.”1

“O que podemos fazer diante desse amor, senão cair de joelhos e adorar o Senhor em fé e obediência? O que a cruz revela sobre a indignidade do mérito humano?”1

Domingo, 29 de abril de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Preparação para o tempo do fim. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 492, abr. maio jun. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Cristo no santuário celestial

Lições da Bíblia

Pelo que também Deus O exaltou sobremaneira e Lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos Céus, na Terra e debaixo da Terra” (Fp 2:9, 10).1

“Ao falar sobre Cristo no santuário celestial, o livro de Hebreus declara que ali ‘Jesus, como precursor, entrou por nós, tendo-Se tornado Sumo Sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque’ (Hb 6:20).”1

“As Escrituras, especialmente o Novo Testamento, são muito claras quanto à função de Cristo como nosso Sumo Sacerdote no santuário celestial – uma função que Ele passou a desempenhar depois de concluir Sua obra como nosso sacrifício aqui na Terra (veja Hb 10:12 [‘Jesus, porém, tendo oferecido, para sempre, um único sacrifício pelos pecados, assentou-se à destra de Deus,’]2).”1

“Nesta semana examinaremos o ministério de Cristo no santuário celestial. Sua obra de intercessão é fundamental para que Seu povo esteja preparado para o tempo do fim. Portanto, recebemos esta exortação crucial: ‘O assunto do santuário e do juízo de investigação deve ser claramente compreendido pelo povo de Deus. Todos necessitam de conhecimento sobre a posição e obra de seu grande Sumo Sacerdote. Caso contrário, será impossível a eles exercerem a fé essencial a este tempo, ou ocupar a posição que Deus deseja lhes confiar’ (Ellen G. White, O Grande Conflito, p. 488).”1

“O que Cristo está fazendo por nós no santuário celestial? Por que é tão importante que compreendamos essa obra, especialmente nos últimos dias?”1

Chegou o momento de começar a classe bíblica. Seja um semeador da Palavra que não volta vazia! Para semear, basta orar por um amigo, convidá-lo e levá-lo para a classe.

Sábado, 28 de abril de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Preparação para o tempo do fim. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 492, abr. maio jun. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Cristo no Apocalipse: parte 2

Lições da Bíblia

“8. De acordo com Apocalipse 1:10 a 18, o que Jesus disse sobre Si mesmo? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

Apocalipse (1:10-18 ARA)2: “10 Achei-me em espírito, no dia do Senhor, e ouvi, por detrás de mim, grande voz, como de trombeta, 11 dizendo: O que vês escreve em livro e manda às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia. 12 Voltei-me para ver quem falava comigo e, voltado, vi sete candeeiros de ouro 13 e, no meio dos candeeiros, um semelhante a filho de homem, com vestes talares e cingido, à altura do peito, com uma cinta de ouro. 14 A sua cabeça e cabelos eram brancos como alva lã, como neve; os olhos, como chama de fogo; 15 os pés, semelhantes ao bronze polido, como que refinado numa fornalha; a voz, como voz de muitas águas. 16 Tinha na mão direita sete estrelas, e da boca saía-lhe uma afiada espada de dois gumes. O seu rosto brilhava como o sol na sua força. 17 Quando o vi, caí a seus pés como morto. Porém ele pôs sobre mim a mão direita, dizendo: Não temas; eu sou o primeiro e o último 18 e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno.

A.( ) Ele é uma criatura divina assim como nós.
B.( ) Ele é o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. Ele ressuscitou e tem em Suas mãos as chaves da morte e do inferno.

Resposta sugestiva: F; V.

“Nesses versos, Jesus aparece no primeiro compartimento do santuário celestial. A revelação Dele nessa função foi tão grandiosa que João caiu a Seus pés em temor. Jesus, sempre com palavras de conforto, disse ao apóstolo que não tivesse medo e Se revelou como o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último (referências à Sua existência eterna como Deus). Posteriormente, Ele falou sobre Sua morte e ressurreição, e a esperança que é trazida pela Sua ressurreição. Jesus tem as chaves da ‘morte e do inferno’. Em outras palavras, Ele disse a João nesse verso o que havia dito a Marta por ocasião da morte de seu irmão, palavras que João também registrou: ‘Eu Sou a ressurreição e a vida. Quem crê em Mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em Mim não morrerá, eternamente. Crês isto?’ (Jo 11:25, 26).”1

“Como fez a Marta e a João, Jesus nos mostra a esperança da ressurreição, o auge e clímax da fé cristã. Sem essa esperança, que outra esperança teríamos?”1

“9. Leia Apocalipse 22:7, 12 e 13. O que esses versos revelam sobre Jesus? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

Apocalipse (22:7, 12 e 13)2: “7 Eis que venho sem demora. Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro. […] 12 E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras. 13 Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim.”.

A. ( ) Ele virá em breve, trazendo a recompensa a cada um segundo as suas obras. Ele é o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim.
B.( ) Ele cumprirá a promessa da Sua vinda somente se fizermos a nossa parte.

Resposta sugestiva: V; F.

“‘Cristo Jesus é o Alfa e o Ômega, o Gênesis do Antigo Testamento e o Apocalipse do Novo. Ambos se encontram em Cristo. Adão e Deus são reconciliados pela obediência do segundo Adão, que realizou a obra de vencer as tentações de Satanás e redimir o lamentável fracasso e queda de Adão’ (Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, v. 6, p. 1217). Jesus é o princípio e o fim. Ele nos criou no princípio e nos recriará no fim.”1

“Do início ao fim – visto que nos ensina não apenas a história, mas os eventos do tempo do fim – o livro do Apocalipse ainda é o Apocalypsis Iesou Christou, a Revelação de Jesus Cristo. Em meio a todas as outras coisas que possamos estudar sobre os eventos finais, Ele deve estar no centro de tudo.”1

“Como podemos manter Jesus no centro da nossa vida?”1

Quinta-feira, 19 de abril de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Preparação para o tempo do fim. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 492, abr. maio jun. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Cristo no Apocalipse: parte 1

Lições da Bíblia

“Tudo no Apocalipse, desde sua estrutura até o conteúdo, tem um único propósito: revelar Jesus Cristo.”1

“Por essa razão, as primeiras palavras do livro são: ‘Revelação de Jesus Cristo’ (Apocalypsis Iesou Christou). Essa expressão geralmente é entendida como (1) ‘Revelação de Jesus Cristo’ ou (2) ‘Revelação sobre Jesus Cristo’ (Ap 1:2). O fato de ser uma ‘revelação’ refuta aqueles que acreditam que o Apocalipse é muito difícil de entender. Por que o Senhor teria incluído esse livro na Bíblia se não quisesse que ele fosse compreendido por aqueles que o lessem?”1

“6.Leia Apocalipse 1:1 a 8. O que esses versos ensinam sobre Jesus? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

“1 Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que em breve devem acontecer e que ele, enviando por intermédio do seu anjo, notificou ao seu servo João, 2 o qual atestou a palavra de Deus e o testemunho de Jesus Cristo, quanto a tudo o que viu. 3 Bem-aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas, pois o tempo está próximo. 4 João, às sete igrejas que se encontram na Ásia, graça e paz a vós outros, da parte daquele que é, que era e que há de vir, da parte dos sete Espíritos que se acham diante do seu trono 5 e da parte de Jesus Cristo, a Fiel Testemunha, o Primogênito dos mortos e o Soberano dos reis da terra. Àquele que nos ama, e, pelo seu sangue, nos libertou dos nossos pecados, 6 e nos constituiu reino, sacerdotes para o seu Deus e Pai, a ele a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém! 7 Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até quantos o traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Certamente. Amém! 8 Eu sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso.

A.( ) Cristo é nossa Fiel Testemunha, Primogênito dos mortos, nosso Soberano e Redentor.
B.( ) Cristo passou a ser apenas humano, renunciando à Sua divindade.

Resposta sugestiva: V; F.

“No Apocalipse, Cristo é apresentado como ‘Soberano dos reis da terra’ (Ap 1:5) e, perto do final do livro, Ele é descrito como ‘Rei dos reis’ (Ap 19:16). A ótima notícia é que, em meio a todo o caos e confusão na Terra, podemos ter a certeza de que nosso amoroso Senhor e Salvador tem o controle supremo.”1

“Em Apocalipse 1:5, temos uma clara referência a Cristo como Redentor: ‘Àquele que nos ama, e, pelo Seu sangue, nos libertou dos nossos pecados.’ Esse verso aponta para Sua morte expiatória na cruz. Cristo não apenas nos justificou, mas também nos santificou (1Co 6:11). Em textos como esse podemos encontrar a certeza da salvação, pois ele nos mostra que Jesus é Aquele que lava nossos pecados. Certamente não podemos fazer isso por nós mesmos.”1

“7. O que Apocalipse 1:7 ensina sobre Jesus? Assinale a alternativa correta:”1

Apocalipse (1:7 ARA)2: “Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até quantos o traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Certamente. Amém!

A.( ) Ele virá de maneira visível, e todo o olho O verá.
B.( ) Ele virá, porém somente alguns O verão.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“A promessa de que Cristo voltará ‘com as nuvens’ é central para toda a fé cristã. Jesus virá. Sua vinda será literal, um evento a ser testemunhado pelo mundo inteiro, um acontecimento que, de uma vez por todas, acabará com o sofrimento, o caos e a ruína deste mundo. Será um prenúncio de todas as promessas da eternidade.”1

“O que Apocalipse 1:8 [‘Eu sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso.’] ensina sobre Jesus? Nesse verso, encontramos esperança e conforto para todas as provações?”1

Quarta-feira, 18 de abril de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Preparação para o tempo do fim. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 492, abr. maio jun. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Cristo como centro

Lições da Bíblia

“Jesus é a figura central em toda a Bíblia (Jo 5:39), e precisamos olhar para nós sempre em relação a Ele. Cristo pagou a penalidade do pecado, e é o ‘resgate por muitos’ (Mc 10:45). Jesus tem toda autoridade no Céu e na Terra (Mt 28:18), e todas as coisas estão em Suas mãos (Jo 13:3). Não há nome mais exaltado que o Seu, e um dia todo joelho se dobrará diante Dele (Fp 2:9-11).”1

“‘Jesus é o centro vivo de todas as coisas’ (Ellen G. White, Evangelismo, p. 186).”1

“Cristo é o centro da nossa mordomia e a fonte do nosso poder. Por causa Dele temos uma vida que vale a pena ser vivida, demonstrando a todos que Ele é o foco central da nossa existência. Paulo passou por muitas provações, mas não importava onde ele estivesse nem o que lhe acontecesse, ele tinha uma prioridade. Ele disse: ‘Para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro’ (Fp 1:21).”

“1. Leia Colossenses 1:16-18, Romanos 8:21 e 2 Coríntios 5:17. O que esses textos nos revelam sobre o papel central de Jesus em nossa vida?”1

Colossenses (1:16-18 ARA)2: “16 pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. 17 Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste. 18 Ele é a cabeça do corpo, da igreja. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos, para em todas as coisas ter a primazia,

Romanos (8:21 ARA)2: “na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus.”

2 Coríntios (5:17 ARA)2: “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.

“Não existe mordomia genuína se Cristo não for o nosso centro (Gl 2:20). Ele é a essência da ‘bendita esperança’ (Tt 2:13), e ‘Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste’ (Cl 1:17). Assim como o eixo é o centro da roda e, portanto, carrega o peso de uma carruagem, Cristo é o centro da vida do mordomo. Assim como um eixo sólido proporciona estabilidade, permitindo que as rodas girem, Jesus também é o centro fixo e estável da nossa existência cristã (Hb 13:8). Sua influência deve produzir efeito sobre tudo o que pensamos e fazemos. Todos os aspectos da mordomia giram em torno de Cristo e encontram seu centro Nele.”1

“‘Sem Mim nada podeis fazer’ (Jo 15:5). O centro da mordomia não é um espaço vazio, mas a realidade do Cristo vivo, que trabalha para moldar nosso caráter agora e para a eternidade.”1

“Uma coisa é dizer que Jesus é o centro da nossa vida, outra coisa é viver essa realidade. Como você pode ter certeza de que Jesus está, de fato, vivendo em você, conforme Ele prometeu fazer se O deixarmos entrar em nosso coração?”1

Hoje iniciamos uma jornada de 30 dias buscando #PrimeiroDeus, até o dia 2 de abril.

Domingo, 04 de março de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Mordomia cristã: motivos do coração. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 491, Jan. Fev. Mar. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.