Jesus, o Doador do descanso – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

É significativo que Paulo, em Hebreus, tenha usado o descanso sabático, e não o domingo, como símbolo da salvação pela graça. O uso do descanso sabático dessa forma implica que os crentes valorizavam e observavam o sábado. Contudo, a partir do segundo século d.C., encontramos evidências de uma mudança decisiva na igreja. A observância do sábado deixou de ser considerada um símbolo de salvação e passou a ser símbolo de fidelidade ao judaísmo e à antiga aliança, que deveria ser evitado. Guardar o sábado tornou-se o equivalente a “judaizar”. Inácio de Antioquia (por volta de 110 d.C.) observou: “Aqueles que viviam de acordo com a antiga ordem encontraram uma nova esperança. Eles não mais observam o sábado, mas o dia do Senhor – o dia em que nossa vida foi ressuscitada com Cristo e por Sua morte” (Jacques B. Doukhan, Israel and the Church: Two Voices for the Same God [Hendrickson Publishers, 2002], p. 42). Marcião ordenou que seus seguidores jejuassem no sábado como sinal de rejeição aos judeus e ao seu Deus, e Vitorino não queria dar a impressão de que “observava o sábado dos judeus” (Israel and the Church, p. 41-45). Foi a perda da compreensão da observância do sábado como um símbolo da salvação pela graça que levou ao seu desaparecimento na igreja cristã.

“A vida em Cristo é uma vida de descanso. Pode não haver êxtase de sentimentos, mas deve existir uma confiança constante e tranquila. Sua esperança não está em si mesmo, mas em Cristo. […]” (Ellen G. White, Caminho a Cristo, p. 70, 71).

Perguntas para consideração

1. Qual é a relação entre a observância do sábado e a justificação pela fé?

2. Qual é a diferença entre a verdadeira observância do sábado e a observância legalista? Como observar o sábado da maneira correta?

Sexta-feira, 28 de janeiro de 2022. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Hebreus mensagem para os últimos dias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 507, jan. fev. mar. 2022. Adulto, Professor. 

Entrando em Seu descanso

Lições da Bíblia1

5. Leia Hebreus 3:11 e 4:1, 3, 5, 10. Como Deus caracteriza o descanso no qual nos convida a entrar?

Hebreus 3:11 (ARA)2: “Assim, jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso.” Hebreus 4:1, 3, 5, 10 (ARA)2: “1 Temamos, portanto, que, sendo-nos deixada a promessa de entrar no descanso de Deus, suceda parecer que algum de vós tenha falhado. […] 3 Nós, porém, que cremos, entramos no descanso, conforme Deus tem dito: Assim, jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso. Embora, certamente, as obras estivessem concluídas desde a fundação do mundo. […] 5 E novamente, no mesmo lugar: Não entrarão no meu descanso. […] 10 Porque aquele que entrou no descanso de Deus, também ele mesmo descansou de suas obras, como Deus das suas.”

Deus não nos convida simplesmente para descansar. Somos convidados a entrar em Seu descanso. Na Bíblia, “descanso” pode denotar paz na terra de Canaã (Dt 3:20), ou o templo em que a arca da aliança descansava (2Cr 6:41), ou o sábado em que Deus e os israelitas “descansam” de seu trabalho (Êx 20:11). Porém, nas passagens acima o Senhor os convida a entrar em Seu descanso.

6. Leia Hebreus 4:9-11, 16. O que somos chamados a fazer?

Hebreus 4:9-11, 16 (ARA)2: 9 Portanto, resta um repouso para o povo de Deus. 10 Porque aquele que entrou no descanso de Deus, também ele mesmo descansou de suas obras, como Deus das suas. 11 Esforcemo-nos, pois, por entrar naquele descanso, a fim de que ninguém caia, segundo o mesmo exemplo de desobediência. 16 Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna.

O descanso sabático celebra o fato de Deus ter terminado ou completado a obra da criação (Gn 2:1-3; Êx 20:8-11) ou redenção (Dt 5:12-15). Da mesma forma, a entronização de Jesus no templo celestial celebra o fato de que Ele terminou de oferecer o sacrifício perfeito para nossa salvação (Hb 10:12-14).

Observe, Deus descansa somente quando garante nosso bem-estar. Na criação, Deus descansou quando terminou a criação do mundo. Depois, descansou no templo somente depois que a conquista da terra que Ele havia prometido a Abraão foi completada por meio das vitórias de Davi, e Israel habitava seguro (1Rs 4:21-25; compare com Êx 15:18-21; Dt 11:24; 2Sm 8:1-14). Deus construiu uma casa para Si só depois que Israel e o rei tinham uma casa.

O descanso final que Deus nos promete é o novo mundo que criará para nós depois que o grande conflito finalmente terminar. Hebreus se refere a ele como “a cidade […] da qual Deus é o Arquiteto e Construtor” (Hb 11:10) e como uma pátria celestial (Hb 11:14-16). Esse descanso é a restauração do domínio, glória e honra que Deus originalmente concedeu aos seres humanos na criação (Hb 2:5-8; 12:28). É o Seu descanso. Não é simplesmente uma terra perfeita em que teremos paz, mas um novo céu e uma nova terra onde o trono de Deus estará. Ali teremos o nosso almejado descanso sabático.

Como podemos entrar no descanso de Deus agora mesmo e, pela fé, ter a certeza da salvação em Cristo, e não em nós mesmos?

Quarta-feira, 26 de janeiro de 2022. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Hebreus mensagem para os últimos dias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 507, jan. fev. mar. 2022. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A terra como um lugar de descanso

Lições da Bíblia1

1. Leia Gênesis 15:13-21. O que Deus prometeu a Abraão?

Gênesis 15:13-21 (ARA)2: “13 então, lhe foi dito: Sabe, com certeza, que a tua posteridade será peregrina em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos. 14 Mas também eu julgarei a gente a que têm de sujeitar-se; e depois sairão com grandes riquezas. 15 E tu irás para os teus pais em paz; serás sepultado em ditosa velhice. 16 Na quarta geração, tornarão para aqui; porque não se encheu ainda a medida da iniquidade dos amorreus. 17 E sucedeu que, posto o sol, houve densas trevas; e eis um fogareiro fumegante e uma tocha de fogo que passou entre aqueles pedaços. 18 Naquele mesmo dia, fez o Senhor aliança com Abrão, dizendo: À tua descendência dei esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates: 19 o queneu, o quenezeu, o cadmoneu, 20 o heteu, o ferezeu, os refains, 21 o amorreu, o cananeu, o girgaseu e o jebuseu.”

Quando Deus libertou Israel da escravidão no Egito, Seu propósito era levar a nação para a terra de Canaã, onde poderia descansar (Êx 33:14; Js 1:13). A terra de Canaã era a herança que o Senhor havia prometido ao patriarca Abraão, por ter obedecido à voz de Deus e deixado seu país (Gn 11:31–12:4).

O propósito divino ao dar a terra a Israel não era simplesmente que o povo a possuísse. Deus queria trazer os filhos de Israel para Si mesmo (Êx 19:4), pois desejava que vivessem em uma terra onde pudessem ter um relacionamento íntimo com Ele, sem nenhum obstáculo, e fossem testemunhas para o mundo do verdadeiro Deus e do que Ele oferecia ao Seu povo. Como o sábado da criação, a terra de Canaã tornava possível um relacionamento íntimo com o Redentor e permitia que desfrutassem de Sua bondade.

Em Deuteronômio 12:1-14, o Senhor disse aos israelitas que eles entrariam no descanso, não apenas quando entrassem na terra, mas quando a tivessem purificado da idolatria. Depois disso, o Senhor mostraria a eles, os escolhidos, um lugar onde habitaria entre eles.

Leia Êxodo 20:8-11 e Deuteronômio 5:12-15. Quais são as duas coisas que o descanso sabático celebra, e como se relacionam?

Êxodo 20:8-11 (ARA)2: “8 Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. 9 Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. 10 Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; 11 porque, em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou.

Deuteronômio 5:12-15 (ARA)2: “12 Guarda o dia de sábado, para o santificar, como te ordenou o Senhor, teu Deus. 13 Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. 14 Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu boi, nem o teu jumento, nem animal algum teu, nem o estrangeiro das tuas portas para dentro, para que o teu servo e a tua serva descansem como tu; 15 porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito e que o Senhor, teu Deus, te tirou dali com mão poderosa e braço estendido; pelo que o Senhor, teu Deus, te ordenou que guardasses o dia de sábado.

Deus conectou o sábado da criação com a libertação do Egito. O Senhor instruiu Israel a observar o sábado como memorial da criação e de sua redenção do Egito. A criação e a redenção estão ambas consagradas no mandamento do sábado. Assim como não nos criamos, não podemos nos redimir. É uma obra que só Deus pode fazer e, no descanso, reconhecemos nossa dependência Dele, não apenas para a existência, mas para a salvação. A guarda do sábado é uma expressão poderosa de salvação somente pela fé na graça amorosa de Deus.

Como a guarda do sábado nos ajuda a entender nossa total dependência de Deus, não apenas para a existência, mas também para a salvação?

Domingo, 23 de janeiro de 2022. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Hebreus mensagem para os últimos dias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 507, jan. fev. mar. 2022. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O descanso supremo – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

“Desejamos respostas imediatas e diretas às nossas orações, e somos tentados a ficar desanimados quando a resposta é adiada ou vem da maneira que não esperávamos. Mas Deus é demasiadamente sábio e bom para atender nossas petições sempre justamente no tempo e do modo que desejamos. Ele fará mais e melhor por nós do que realizar sempre os nossos desejos. E, como podemos confiar em Sua sabedoria e Seu amor, não devemos pedir que nos conceda a nossa vontade, mas buscar identificar-nos com Seu desígnio, e cumpri-lo. Nossos desejos e interesses devem-se fundir com Sua vontade” (Ellen G. White, Obreiros Evangélicos, p. 219).

“Dentro de pouco tempo Jesus virá para salvar Seus filhos e dar-lhes o toque final da imortalidade […]. As sepulturas se abrirão, e os mortos sairão vitoriosos, clamando: ‘Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?’ (v. 55). Nossos queridos, que dormem em Jesus, sairão revestidos da imortalidade” (Ellen G. White, Conselhos Sobre Mordomia, p. 350).

Perguntas para consideração

1. Como você vê o grande conflito no mundo? E em sua vida? Ele é real? É mais real do que muitos pensam, pois não creem em um diabo literal. Entender o grande conflito é importante para compreender o estado de nosso mundo? É reconfortante saber que o conflito terminará?

2. As profecias podem ser uma distração se tentarmos ir além do que está revelado. Muitas vezes os cristãos fizeram previsões sobre eventos que acabaram não ocorrendo ou acreditaram em previsões que não se cumpriram. Como nos protegermos dessa armadilha?

3. Os adoradores da besta não terão descanso. O que isso significa? (Ap 14:9-11 [“9 Seguiu-se a estes outro anjo, o terceiro, dizendo, em grande voz: Se alguém adora a besta e a sua imagem e recebe a sua marca na fronte ou sobre a mão, 10 também esse beberá do vinho da cólera de Deus, preparado, sem mistura, do cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro. 11 A fumaça do seu tormento sobe pelos séculos dos séculos, e não têm descanso algum, nem de dia nem de noite, os adoradores da besta e da sua imagem e quem quer que receba a marca do seu nome.”]).

4. Temos alguma função em relação ao tempo do retorno de Cristo? Seja qual for nossa opinião sobre esse assunto, por que ainda é muito importante que participemos ativamente na propagação da mensagem do retorno de Cristo ao mundo?

Sexta-feira, 24 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 

Descanse em paz

Lições da Bíblia1

Há muitos séculos, os cristãos aguardam a volta de Cristo. Ela é a culminação das nossas esperanças – e não apenas das nossas, mas das esperanças dos fiéis ao longo da História.

6. Qual é a grande promessa em Hebreus 11:13-16, não apenas para as pessoas da antiguidade, mas também para nós?

Hebreus 11:13-16 (ARA): “13 Todos estes morreram na fé, sem ter obtido as promessas; vendo-as, porém, de longe, e saudando-as, e confessando que eram estrangeiros e peregrinos sobre a terra. 14 Porque os que falam desse modo manifestam estar procurando uma pátria. 15 E, se, na verdade, se lembrassem daquela de onde saíram, teriam oportunidade de voltar. 16 Mas, agora, aspiram a uma pátria superior, isto é, celestial. Por isso, Deus não se envergonha deles, de ser chamado o seu Deus, porquanto lhes preparou uma cidade.”

Esses versos não teriam sentido se a versão popular da morte fosse verdadeira. Do que trata essa passagem bíblica ao dizer que essas pessoas “não obtiveram as promessas”? De modo equivocado, muitos pensam que, após a morte, os fiéis estão supostamente no Céu com Jesus, desfrutando da recompensa. Por exemplo, após a morte de Billy Graham, repetidamente ouvimos que ele estava agora no Céu com Jesus.

Há uma ironia nessa visão, porque muitas vezes, quando alguém morre, ouvimos: “Que descanse em paz”. Mas o que está acontecendo? As pessoas estão descansando em paz ou estão no Céu fazendo o que deveriam fazer lá (talvez observando a vida aqui na Terra)?

7. Como Jesus descreveu a morte? Jo 11:11

Jo 11:11 (ARA): “Isto dizia e depois lhes acrescentou: Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo.”

A ideia do descanso “em paz” é a verdade sobre o que acontece na morte, não é mesmo? Os mortos estão em repouso. “Para aquele que crê, a morte é de pouca importância. Cristo fala dela como possuindo pouco valor. ‘Se alguém guardar a Minha palavra, nunca verá a morte’, ‘nunca provará a morte’ (Jo 8:51, 52, ARC). Para o cristão, a morte é apenas um sono, um período de silêncio e escuridão. A vida está escondida com Cristo em Deus, e ‘quando Cristo, que é a nossa vida, Se manifestar, então, vós também sereis manifestados com Ele, em glória’” (Cl 3:4; Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 787).

Jesus comparou com um sono inconsciente a condição da pessoa entre a morte e a manhã da ressurreição (Jo 11:11, 14), mas também enfatizou que os salvos e os perdidos receberão sua recompensa após a ressurreição (Jo 5:28, 29). Ele destacou a necessidade de estarmos preparados para a morte.

Que conforto obtemos ao saber que nossos queridos falecidos estão descansando agora?

Quarta-feira, 22 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O descanso supremo

“Mas, como está escrito: ‘Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que O amam’” (1Co 2:9).

Você já se sentiu no meio de uma grande batalha, uma luta entre o bem e o mal? Muitos, mesmo as pessoas seculares, percebem isso. E nos sentimos assim porque essa luta é real. Estamos em uma grande batalha entre o bem e o mal, entre Cristo (o bom) e Satanás (o mau).A vida, então, realmente acontece em dois níveis. O grande conflito entre Cristo e Satanás está ocorrendo em escala global – na verdade, até mesmo em nível cósmico, pois tudo começou no Céu (Ap 12:7). No entanto, na confusão dos eventos, podemos facilmente perder a visão geral do plano de fuga de Deus para este mundo. Guerras, agitação política e desastres naturais podem nos manter em um desamparado terror. Mas a orientação profética nos ajuda a ter em mente o panorama geral do destino aonde estamos indo e como chegaremos lá.

O grande conflito também ocorre em um nível muito mais pessoal. Todos nós, individualmente, enfrentamos desafios de fé em nossa vida cotidiana e, se não vivermos até a segunda vinda de Jesus, também enfrentaremos a morte. Nesta semana, veremos como podemos descansar em Jesus diante da agitação global e do nosso desconhecido futuro, pelo menos em curto prazo. Em longo prazo, as coisas parecem muito promissoras, de fato!

Sábado, 18 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 

Um descanso de três dias

Lições da Bíblia1

Ao fugir de Deus, Jonas teve problemas. Seu “descanso” foi perturbado quando o Senhor interveio por meio da tempestade. Deus salvou Jonas da sepultura nas águas, ordenando que um peixe o salvasse. No entanto, somente quando Jonas se viu num descanso forçado de três dias no grande peixe, ele percebeu como dependia de Deus. Às vezes, temos que ser levados aonde não temos nada que o mundo oferece para nos apoiar, a fim de perceber que nossa necessidade é de Jesus.

2. Leia a oração de Jonas no ventre do peixe (Jn 2:1-9). Sobre o que ele orou?

Jonas (2:1-9)2: “1 Então, Jonas, do ventre do peixe, orou ao Senhor, seu Deus,e disse: Na minha angústia, clamei ao Senhor, e ele me respondeu; do ventre do abismo, gritei, e tu me ouviste a voz. 3 Pois me lançaste no profundo, no coração dos mares, e a corrente das águas me cercou; todas as tuas ondas e as tuas vagas passaram por cima de mim. 4 Então, eu disse: lançado estou de diante dos teus olhos; tornarei, porventura, a ver o teu santo templo? 5 As águas me cercaram até à alma, o abismo me rodeou; e as algas se enrolaram na minha cabeça. 6 Desci até aos fundamentos dos montes, desci até à terra, cujos ferrolhos se correram sobre mim, para sempre; contudo, fizeste subir da sepultura a minha vida, ó Senhor, meu Deus! 7 Quando, dentro de mim, desfalecia a minha alma, eu me lembrei do Senhor; e subiu a ti a minha oração, no teu santo templo. 8 Os que se entregam à idolatria vã abandonam aquele que lhes é misericordioso. 9 Mas, com a voz do agradecimento, eu te oferecerei sacrifício; o que votei pagarei. Ao Senhor pertence a salvação!”

Assinale a alternativa correta:

A. ( ) Ele orou pelos ninivitas.
B. ( ) Ele pediu que pudesse ver outra vez o templo do Senhor.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

Embora ele estivesse nas profundezas, numa situação muito perigosa, Jonas orou pelo santuário. Ele olharia para o “santo templo do Senhor”.

O que estava acontecendo ali?

O templo foi o ponto focal dessa oração e deveria ser o ponto central da oração em geral. Existia apenas um lugar no Antigo Testamento em que Deus podia ser encontrado. Ele estava no santuário (Êx 15:17; Êx 25:8), o lugar central de oração e comunhão com Deus.

No entanto, Jonas não estava se referindo ao templo de Jerusalém. Em vez disso, ele estava falando do santuário celestial (Jn 2:7). Era ali que estava sua esperança, pois era daquele lugar que verdadeiramente vinham Deus e a salvação oferecida por Ele.

Jonas finalmente havia entendido essa verdade. Havia experimentado a graça de Deus e sido salvo. Quando o grande peixe vomitou Jonas, ele entendeu em primeira mão o amor de Deus por ele, um profeta fugitivo, e aprendeu (mesmo com desvios no caminho) que o único caminho seguro para o cristão é fazer a vontade do Senhor.

Ele então decidiu cumprir seu dever e obedecer às ordens de Deus, finalmente indo para Nínive, pela fé, visto que estava se dirigindo a uma cidade extremamente perversa, cujos cidadãos podiam não gostar daquele profeta estrangeiro denunciando-lhes a grande maldade.

Às vezes, precisamos nos afastar de tudo para ter uma nova perspectiva. Embora a história de Jonas, que sobreviveu no ventre do peixe, seja um caso extremo, o afastamento do nosso ambiente nos permite ver esse ambiente de uma perspectiva nova e talvez necessária?

Segunda-feira, 13 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Ansiando por mais – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

“Nem sempre estamos dispostos a ir a Jesus com nossas provações e dificuldades. Às vezes derramamos angústias em ouvidos humanos, contamos aflições àqueles que não podem nos ajudar e deixamos de confiar tudo a Jesus, que é capaz de transformar caminhos dolorosos em caminhos de alegria e paz. A abnegação concede glória e vitória à cruz. As promessas de Deus são muito preciosas. Devemos estudar Sua palavra se quisermos conhecer Sua vontade. As palavras de inspiração, cuidadosamente estudadas e obedecidas na prática, conduzirão nossos pés por um caminho plano, onde podemos caminhar sem tropeçar. Ah, se todos, ministros e povo, levassem seus fardos e perplexidades a Jesus, que está esperando para recebê-los e para dar-lhes paz e descanso! Ele jamais abandonará aqueles que depositam sua confiança Nele” (Ellen G. White, The Signs of the Times, 17 de março de 1887, p. 161).

“Podem vocês, caros jovens, aguardar com alegre esperança e expectativa o tempo em que o Senhor, justo Juiz, confessará o nome de vocês perante o Pai e os santos anjos? O melhor preparo que poderão fazer para o segundo aparecimento de Cristo é descansar com firme fé na grande salvação trazida em Sua primeira vinda. Vocês devem crer em Cristo como Salvador pessoal” (Ellen G. White, Nossa Alta Vocação, p. 368).

Perguntas para consideração

1. Por que o sábado prefigura e dá uma amostra do descanso celestial de Deus para Seu povo?

2. A expiação é reconciliação e indica o caminho de volta a Deus. Leia Romanos 5:11. Se alguém lhe perguntasse: “O que significa ser reconciliado com Deus, e que diferença essa reconciliação fez em sua vida”, o que você responderia?

3. Como evitar ser especialista em coisas secundárias? Como manter a perspectiva bíblica?

4. Reflita sobre os erros e a falta de fé dos filhos de Israel no deserto. Embora seus desafios fossem diferentes dos nossos, quais princípios comuns existem? Podemos ser confrontados com os mesmos desafios que eles tiveram? Como podemos aprender com os erros deles?

Sexta-feira, 10 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor.