O descanso supremo – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

“Desejamos respostas imediatas e diretas às nossas orações, e somos tentados a ficar desanimados quando a resposta é adiada ou vem da maneira que não esperávamos. Mas Deus é demasiadamente sábio e bom para atender nossas petições sempre justamente no tempo e do modo que desejamos. Ele fará mais e melhor por nós do que realizar sempre os nossos desejos. E, como podemos confiar em Sua sabedoria e Seu amor, não devemos pedir que nos conceda a nossa vontade, mas buscar identificar-nos com Seu desígnio, e cumpri-lo. Nossos desejos e interesses devem-se fundir com Sua vontade” (Ellen G. White, Obreiros Evangélicos, p. 219).

“Dentro de pouco tempo Jesus virá para salvar Seus filhos e dar-lhes o toque final da imortalidade […]. As sepulturas se abrirão, e os mortos sairão vitoriosos, clamando: ‘Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?’ (v. 55). Nossos queridos, que dormem em Jesus, sairão revestidos da imortalidade” (Ellen G. White, Conselhos Sobre Mordomia, p. 350).

Perguntas para consideração

1. Como você vê o grande conflito no mundo? E em sua vida? Ele é real? É mais real do que muitos pensam, pois não creem em um diabo literal. Entender o grande conflito é importante para compreender o estado de nosso mundo? É reconfortante saber que o conflito terminará?

2. As profecias podem ser uma distração se tentarmos ir além do que está revelado. Muitas vezes os cristãos fizeram previsões sobre eventos que acabaram não ocorrendo ou acreditaram em previsões que não se cumpriram. Como nos protegermos dessa armadilha?

3. Os adoradores da besta não terão descanso. O que isso significa? (Ap 14:9-11 [“9 Seguiu-se a estes outro anjo, o terceiro, dizendo, em grande voz: Se alguém adora a besta e a sua imagem e recebe a sua marca na fronte ou sobre a mão, 10 também esse beberá do vinho da cólera de Deus, preparado, sem mistura, do cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro. 11 A fumaça do seu tormento sobe pelos séculos dos séculos, e não têm descanso algum, nem de dia nem de noite, os adoradores da besta e da sua imagem e quem quer que receba a marca do seu nome.”]).

4. Temos alguma função em relação ao tempo do retorno de Cristo? Seja qual for nossa opinião sobre esse assunto, por que ainda é muito importante que participemos ativamente na propagação da mensagem do retorno de Cristo ao mundo?

Sexta-feira, 24 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 

Descanse em paz

Lições da Bíblia1

Há muitos séculos, os cristãos aguardam a volta de Cristo. Ela é a culminação das nossas esperanças – e não apenas das nossas, mas das esperanças dos fiéis ao longo da História.

6. Qual é a grande promessa em Hebreus 11:13-16, não apenas para as pessoas da antiguidade, mas também para nós?

Hebreus 11:13-16 (ARA): “13 Todos estes morreram na fé, sem ter obtido as promessas; vendo-as, porém, de longe, e saudando-as, e confessando que eram estrangeiros e peregrinos sobre a terra. 14 Porque os que falam desse modo manifestam estar procurando uma pátria. 15 E, se, na verdade, se lembrassem daquela de onde saíram, teriam oportunidade de voltar. 16 Mas, agora, aspiram a uma pátria superior, isto é, celestial. Por isso, Deus não se envergonha deles, de ser chamado o seu Deus, porquanto lhes preparou uma cidade.”

Esses versos não teriam sentido se a versão popular da morte fosse verdadeira. Do que trata essa passagem bíblica ao dizer que essas pessoas “não obtiveram as promessas”? De modo equivocado, muitos pensam que, após a morte, os fiéis estão supostamente no Céu com Jesus, desfrutando da recompensa. Por exemplo, após a morte de Billy Graham, repetidamente ouvimos que ele estava agora no Céu com Jesus.

Há uma ironia nessa visão, porque muitas vezes, quando alguém morre, ouvimos: “Que descanse em paz”. Mas o que está acontecendo? As pessoas estão descansando em paz ou estão no Céu fazendo o que deveriam fazer lá (talvez observando a vida aqui na Terra)?

7. Como Jesus descreveu a morte? Jo 11:11

Jo 11:11 (ARA): “Isto dizia e depois lhes acrescentou: Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo.”

A ideia do descanso “em paz” é a verdade sobre o que acontece na morte, não é mesmo? Os mortos estão em repouso. “Para aquele que crê, a morte é de pouca importância. Cristo fala dela como possuindo pouco valor. ‘Se alguém guardar a Minha palavra, nunca verá a morte’, ‘nunca provará a morte’ (Jo 8:51, 52, ARC). Para o cristão, a morte é apenas um sono, um período de silêncio e escuridão. A vida está escondida com Cristo em Deus, e ‘quando Cristo, que é a nossa vida, Se manifestar, então, vós também sereis manifestados com Ele, em glória’” (Cl 3:4; Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 787).

Jesus comparou com um sono inconsciente a condição da pessoa entre a morte e a manhã da ressurreição (Jo 11:11, 14), mas também enfatizou que os salvos e os perdidos receberão sua recompensa após a ressurreição (Jo 5:28, 29). Ele destacou a necessidade de estarmos preparados para a morte.

Que conforto obtemos ao saber que nossos queridos falecidos estão descansando agora?

Quarta-feira, 22 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O descanso supremo

“Mas, como está escrito: ‘Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que O amam’” (1Co 2:9).

Você já se sentiu no meio de uma grande batalha, uma luta entre o bem e o mal? Muitos, mesmo as pessoas seculares, percebem isso. E nos sentimos assim porque essa luta é real. Estamos em uma grande batalha entre o bem e o mal, entre Cristo (o bom) e Satanás (o mau).A vida, então, realmente acontece em dois níveis. O grande conflito entre Cristo e Satanás está ocorrendo em escala global – na verdade, até mesmo em nível cósmico, pois tudo começou no Céu (Ap 12:7). No entanto, na confusão dos eventos, podemos facilmente perder a visão geral do plano de fuga de Deus para este mundo. Guerras, agitação política e desastres naturais podem nos manter em um desamparado terror. Mas a orientação profética nos ajuda a ter em mente o panorama geral do destino aonde estamos indo e como chegaremos lá.

O grande conflito também ocorre em um nível muito mais pessoal. Todos nós, individualmente, enfrentamos desafios de fé em nossa vida cotidiana e, se não vivermos até a segunda vinda de Jesus, também enfrentaremos a morte. Nesta semana, veremos como podemos descansar em Jesus diante da agitação global e do nosso desconhecido futuro, pelo menos em curto prazo. Em longo prazo, as coisas parecem muito promissoras, de fato!

Sábado, 18 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 

Um descanso de três dias

Lições da Bíblia1

Ao fugir de Deus, Jonas teve problemas. Seu “descanso” foi perturbado quando o Senhor interveio por meio da tempestade. Deus salvou Jonas da sepultura nas águas, ordenando que um peixe o salvasse. No entanto, somente quando Jonas se viu num descanso forçado de três dias no grande peixe, ele percebeu como dependia de Deus. Às vezes, temos que ser levados aonde não temos nada que o mundo oferece para nos apoiar, a fim de perceber que nossa necessidade é de Jesus.

2. Leia a oração de Jonas no ventre do peixe (Jn 2:1-9). Sobre o que ele orou?

Jonas (2:1-9)2: “1 Então, Jonas, do ventre do peixe, orou ao Senhor, seu Deus,e disse: Na minha angústia, clamei ao Senhor, e ele me respondeu; do ventre do abismo, gritei, e tu me ouviste a voz. 3 Pois me lançaste no profundo, no coração dos mares, e a corrente das águas me cercou; todas as tuas ondas e as tuas vagas passaram por cima de mim. 4 Então, eu disse: lançado estou de diante dos teus olhos; tornarei, porventura, a ver o teu santo templo? 5 As águas me cercaram até à alma, o abismo me rodeou; e as algas se enrolaram na minha cabeça. 6 Desci até aos fundamentos dos montes, desci até à terra, cujos ferrolhos se correram sobre mim, para sempre; contudo, fizeste subir da sepultura a minha vida, ó Senhor, meu Deus! 7 Quando, dentro de mim, desfalecia a minha alma, eu me lembrei do Senhor; e subiu a ti a minha oração, no teu santo templo. 8 Os que se entregam à idolatria vã abandonam aquele que lhes é misericordioso. 9 Mas, com a voz do agradecimento, eu te oferecerei sacrifício; o que votei pagarei. Ao Senhor pertence a salvação!”

Assinale a alternativa correta:

A. ( ) Ele orou pelos ninivitas.
B. ( ) Ele pediu que pudesse ver outra vez o templo do Senhor.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

Embora ele estivesse nas profundezas, numa situação muito perigosa, Jonas orou pelo santuário. Ele olharia para o “santo templo do Senhor”.

O que estava acontecendo ali?

O templo foi o ponto focal dessa oração e deveria ser o ponto central da oração em geral. Existia apenas um lugar no Antigo Testamento em que Deus podia ser encontrado. Ele estava no santuário (Êx 15:17; Êx 25:8), o lugar central de oração e comunhão com Deus.

No entanto, Jonas não estava se referindo ao templo de Jerusalém. Em vez disso, ele estava falando do santuário celestial (Jn 2:7). Era ali que estava sua esperança, pois era daquele lugar que verdadeiramente vinham Deus e a salvação oferecida por Ele.

Jonas finalmente havia entendido essa verdade. Havia experimentado a graça de Deus e sido salvo. Quando o grande peixe vomitou Jonas, ele entendeu em primeira mão o amor de Deus por ele, um profeta fugitivo, e aprendeu (mesmo com desvios no caminho) que o único caminho seguro para o cristão é fazer a vontade do Senhor.

Ele então decidiu cumprir seu dever e obedecer às ordens de Deus, finalmente indo para Nínive, pela fé, visto que estava se dirigindo a uma cidade extremamente perversa, cujos cidadãos podiam não gostar daquele profeta estrangeiro denunciando-lhes a grande maldade.

Às vezes, precisamos nos afastar de tudo para ter uma nova perspectiva. Embora a história de Jonas, que sobreviveu no ventre do peixe, seja um caso extremo, o afastamento do nosso ambiente nos permite ver esse ambiente de uma perspectiva nova e talvez necessária?

Segunda-feira, 13 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Ansiando por mais – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

“Nem sempre estamos dispostos a ir a Jesus com nossas provações e dificuldades. Às vezes derramamos angústias em ouvidos humanos, contamos aflições àqueles que não podem nos ajudar e deixamos de confiar tudo a Jesus, que é capaz de transformar caminhos dolorosos em caminhos de alegria e paz. A abnegação concede glória e vitória à cruz. As promessas de Deus são muito preciosas. Devemos estudar Sua palavra se quisermos conhecer Sua vontade. As palavras de inspiração, cuidadosamente estudadas e obedecidas na prática, conduzirão nossos pés por um caminho plano, onde podemos caminhar sem tropeçar. Ah, se todos, ministros e povo, levassem seus fardos e perplexidades a Jesus, que está esperando para recebê-los e para dar-lhes paz e descanso! Ele jamais abandonará aqueles que depositam sua confiança Nele” (Ellen G. White, The Signs of the Times, 17 de março de 1887, p. 161).

“Podem vocês, caros jovens, aguardar com alegre esperança e expectativa o tempo em que o Senhor, justo Juiz, confessará o nome de vocês perante o Pai e os santos anjos? O melhor preparo que poderão fazer para o segundo aparecimento de Cristo é descansar com firme fé na grande salvação trazida em Sua primeira vinda. Vocês devem crer em Cristo como Salvador pessoal” (Ellen G. White, Nossa Alta Vocação, p. 368).

Perguntas para consideração

1. Por que o sábado prefigura e dá uma amostra do descanso celestial de Deus para Seu povo?

2. A expiação é reconciliação e indica o caminho de volta a Deus. Leia Romanos 5:11. Se alguém lhe perguntasse: “O que significa ser reconciliado com Deus, e que diferença essa reconciliação fez em sua vida”, o que você responderia?

3. Como evitar ser especialista em coisas secundárias? Como manter a perspectiva bíblica?

4. Reflita sobre os erros e a falta de fé dos filhos de Israel no deserto. Embora seus desafios fossem diferentes dos nossos, quais princípios comuns existem? Podemos ser confrontados com os mesmos desafios que eles tiveram? Como podemos aprender com os erros deles?

Sexta-feira, 10 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 

O “exemplo” de descanso

Lições da Bíblia1

Além dos exemplos que vimos, a ideia de tipos e símbolos também pode ser aplicada ao conceito bíblico de descanso. Vamos observá-la no livro de Hebreus, no Novo Testamento.

3. Leia Hebreus 4:1-11. A que se refere a promessa remanescente de entrar em Seu descanso? A experiência de Israel no Êxodo e as peregrinações no deserto apresentam uma percepção adicional sobre a ideia de entrar no descanso de Deus?

Hebreus 4:1-11 (ARA)2: “1 Temamos, portanto, que, sendo-nos deixada a promessa de entrar no descanso de Deus, suceda parecer que algum de vós tenha falhado. 2 Porque também a nós foram anunciadas as boas-novas, como se deu com eles; mas a palavra que ouviram não lhes aproveitou, visto não ter sido acompanhada pela fé naqueles que a ouviram. 3 Nós, porém, que cremos, entramos no descanso, conforme Deus tem dito: Assim, jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso. Embora, certamente, as obras estivessem concluídas desde a fundação do mundo. 4 Porque, em certo lugar, assim disse, no tocante ao sétimo dia: E descansou Deus, no sétimo dia, de todas as obras que fizera. 5 E novamente, no mesmo lugar: Não entrarão no meu descanso. 6 Visto, portanto, que resta entrarem alguns nele e que, por causa da desobediência, não entraram aqueles aos quais anteriormente foram anunciadas as boas-novas, 7 de novo, determina certo dia, Hoje, falando por Davi, muito tempo depois, segundo antes fora declarado: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração. 8 Ora, se Josué lhes houvesse dado descanso, não falaria, posteriormente, a respeito de outro dia. 9 Portanto, resta um repouso para o povo de Deus. 10 Porque aquele que entrou no descanso de Deus, também ele mesmo descansou de suas obras, como Deus das suas. 11 Esforcemo-nos, pois, por entrar naquele descanso, a fim de que ninguém caia, segundo o mesmo exemplo de desobediência.

O tema da perseverança e da fidelidade é importante nesse texto. Embora fale sobre o sétimo dia, o sábado, o foco principal desses versos (e do que vem antes; veja Hb 3:7-19) é o chamado para o povo de Deus perseverar na fé, permanecer fiel ao Senhor e ao evangelho.

Essas passagens lembram o leitor de levar a sério as lições aprendidas com a direção de Deus no passado, “a fim de que ninguém caia, segundo aquele exemplo de desobediência” (Hb 4:11). Devemos dar atenção a essa oportunidade! Israel ouviu o evangelho, mas a palavra não lhes trouxe proveito. Em vez de ter sua fé fortalecida pela confiança e obediência, o povo escolheu a rebelião (Hb 3:7-15) e, portanto, nunca experimentou o descanso que Deus desejava para eles.

Hebreus 4:3 indica a estreita relação entre fé e descanso. Entramos em Seu descanso somente quando confiamos Naquele que prometeu o descanso e que pode cumprir a promessa.

4. Leia Hebreus 4:3. Qual era o principal problema das pessoas as quais o texto se refere? Que lição podemos extrair desse verso para nós, a quem “foram anunciadas as boas-novas, exatamente como aconteceu com eles” (Hb 4:2)?

Hebreus 4:3 (ARA)2: “Nós, porém, que cremos, entramos no descanso, conforme Deus tem dito: Assim, jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso. Embora, certamente, as obras estivessem concluídas desde a fundação do mundo.”

Embora tivessem ouvido as boas-novas, não se uniram à fé. Esse era o principal problema deles. Devemos perseverar em nossa crença.

Os cristãos primitivos tinham aceitado a revelação anterior de Deus (chamada de “Antigo Testamento”) e acreditavam que Jesus era o Cordeiro de Deus, o sacrifício pelos seus pecados. Pela fé no sacrifício, experimentaram a salvação e o descanso que recebemos Nele.

A compreensão do que significa ser salvo pelo sangue de Jesus nos ajuda a entrar no tipo de descanso que temos em Cristo, sabendo que somos salvos pela graça, não pelas obras?

Terça-feira, 07 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Ansiando por mais

Lições da Bíblia1

“Ora, estas coisas se tornaram exemplos para nós, a fim de que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram” (1Co 10:6).

O Museu de Arte do Queens, em Nova York, abriga a maior maquete arquitetônica de uma cidade em todo o mundo, representando todos os edifícios de Nova York. Em uma escala de 1:1.200 (em que 2,5 centímetros ou 1 polegada corresponde a 33 metros ou 100 pés), a maquete abrange quase 870 metros quadrados (9.335 pés quadrados). Ela foi originalmente concluída em 1964 por 100 artesãos que trabalharam por mais de três anos para finalizar o projeto. A maquete foi atualizada na década de 1990. Por isso, não reflete a paisagem urbana de 2021. Ainda assim, é uma cópia incrivelmente complexa e detalhada da cidade original. Porém, é apenas uma cópia, um modelo, uma representação de algo mais grandioso, mais profundo e mais complexo do que a própria maquete.

Todas as maquetes e modelos são assim. Eles não são os originais, mas funcionam como símbolos dos originais. Uma maquete nos ajuda a compreender a essência do original, mas jamais pode substituí-lo. Em vez disso, ela existe para ajudar as pessoas a entender do que se trata o original.

As Escrituras estão repletas de modelos em miniatura de atividades e instituições que apontam para realidades celestiais. Hebreus 4 mostra uma dessas realidades no que se refere à questão bíblica do descanso.

Sábado, 04 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 

Os ritmos do descanso – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

“Deus deu aos homens o memorial de Seu poder criador para que O discernissem nas obras de Suas mãos. O sábado nos convida a contemplar, nas obras criadas, a glória do Criador […]. Mais do que em qualquer outro dia, devemos, no santo dia de descanso, estudar as que Deus escreveu para nós na natureza […]. À medida que penetramos no seio da natureza, Cristo nos torna real Sua presença, e nos fala ao coração de Sua paz e amor” (Ellen G. White, Parábolas de Jesus, p. 25, 26). “Uma das razões importantes pelas quais o Senhor libertou Israel da escravidão do Egito foi para que o povo pudesse guardar Seu santo sábado […]. Evidentemente, Moisés e Arão renovaram o ensino sobre a santidade do sábado, pois o faraó se queixou a eles: ‘Vocês ainda querem que eles [o povo] descansem de suas tarefas!’ (Êx 5:5). Isso indica que Moisés e Arão começaram uma reforma do sábado no Egito.

“Entretanto, a observância do sábado não era para ser uma comemoração da escravidão do povo no Egito. A observância do sábado como lembrança da criação devia incluir uma lembrança alegre da libertação da opressão religiosa no Egito, que dificultava a observância do sábado. Da mesma forma, a libertação da escravidão devia acender para sempre no coração do povo uma terna consideração pelos pobres e oprimidos, pelos órfãos e viúvas” (Nota do apêndice do livro de Ellen G. White, From Eternity Past, p. 549).

Perguntas para consideração

1. Como o sábado mostra que a evolução teísta e o adventismo do sétimo dia são incompatíveis? Por que santificar o sétimo dia na comemoração de bilhões de anos, quando a Palavra diz que o sábado foi santificado após os primeiros seis dias da criação?

2. O que você acha do argumento de que o dia não importa, contanto que tenhamos um dia de descanso por semana, ou de que Jesus é nosso descanso sabático e que, portanto, não há necessidade de guardar nenhum dia como dia de descanso?

3. O sábado pode ser um lembrete da liberdade? Como evitar torná-lo restritivo e legalista?

4. Alguns dizem que guardar o sábado é tentar garantir a salvação. Você concorda com isso?

Sexta-feira, 27 de agosto de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor.