Descanso na sepultura

Lições da Bíblia

“2. Leia Jó 3:11-26. O que Jó falou sobre a morte? Marque a alternativa correta:”1

“11 Por que não morri eu na madre? Por que não expirei ao sair dela? 12 Por que houve regaço que me acolhesse? E por que peitos, para que eu mamasse? 13 Porque já agora repousaria tranqüilo; dormiria, e, então, haveria para mim descanso, 14 com os reis e conselheiros da terra que para si edificaram mausoléus; 15 ou com os príncipes que tinham ouro e encheram de prata as suas casas; 16 ou, como aborto oculto, eu não existiria, como crianças que nunca viram a luz. 17 Ali, os maus cessam de perturbar, e, ali, repousam os cansados. 18 Ali, os presos juntamente repousam e não ouvem a voz do feitor. 19 Ali, está tanto o pequeno como o grande e o servo livre de seu senhor. 20 Por que se concede luz ao miserável e vida aos amargurados de ânimo, 21 que esperam a morte, e ela não vem? Eles cavam em procura dela mais do que tesouros ocultos. 22 Eles se regozijariam por um túmulo e exultariam se achassem a sepultura. 23 Por que se concede luz ao homem, cujo caminho é oculto, e a quem Deus cercou de todos os lados? 24 Por que em vez do meu pão me vêm gemidos, e os meus lamentos se derramam como água? 25 Aquilo que temo me sobrevém, e o que receio me acontece. 26 Não tenho descanso, nem sossego, nem repouso, e já me vem grande perturbação.” (Jó 3:11-26 ARA)2.

A. (   ) A morte é algo que ninguém gostaria de sofrer.

B. (   ) A morte é um descanso, uma tranquilidade. A morte é digna de regozijo.

C. (   ) A morte é incerta e temida por todos os homens.

D. (   ) A morte faz distinção entre ricos e pobres, pois cada um tem o túmulo que merece.

Resposta: Alternativa B. 

“Podemos imaginar o terrível sofrimento pelo qual Jó estava passando. Por mais difícil que tenha sido a destruição de suas posses e a devastação da sua saúde, Jó perdeu todos os seus filhos! Já é muito difícil imaginar a dor de perder um filho, mas Jó perdeu todos. E ele tinha dez! Não é de admirar que ele tivesse desejado a morte. Além disso, Jó não fazia ideia do contexto por trás de tudo aquilo, e mesmo que soubesse, talvez ele não teria se sentido melhor, não é mesmo?”1

“Observe, no entanto, o que Jó diz a respeito da morte. Se ele tivesse morrido, o que aconteceria? A alegria da presença de Deus? Tocaria harpa com os anjos? Não há nenhuma teologia assim em sua fala. Em vez disso, o que Jó disse? ‘Porque já agora repousaria tranquilo; dormiria, e, então, haveria para mim descanso’ (Jó 3:13).”1

“3. Leia Eclesiastes 9:5 e João 11:11-14. Ao comparar esses textos com as palavras de Jó podemos afirmar o seguinte:”1

Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento.” (Eclesiástes 9:5 ARA)2.

“11 Isto dizia e depois lhes acrescentou: Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo. 12 Disseram-lhe, pois, os discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo. 13 Jesus, porém, falara com respeito à morte de Lázaro; mas eles supunham que tivesse falado do repouso do sono. 14 Então, Jesus lhes disse claramente: Lázaro morreu;” (João 11:12-14 ARA)2.

A. (   ) Jó rejeita o ensino bíblico sobre a morte.

B. (   ) Ele distorce o que a Bíblia fala sobre a morte.

C. (   ) Jó confirma a visão bíblica sobre a morte.

D. (   ) Ele se mostra confuso quanto à morte.

Resposta: Alternativa C. 

“No livro de Jó, um dos mais antigos da Bíblia, temos o que talvez seja uma das primeiras declarações do que chamamos de ‘estado dos mortos’. Tudo o que Jó queria naquele momento era ‘descanso’. A vida havia ficado repentinamente tão desagradável, difícil e penosa, que ele ansiava pelo que sabia ser a morte: um descanso tranquilo na sepultura. Jó estava tão triste, tão ferido que, esquecendo-se de toda a alegria que tivera antes das calamidades acontecerem, ele desejou que tivesse morrido no momento do seu nascimento.”1

“Temos promessas maravilhosas. Ao mesmo tempo, em meio aos sofrimentos presentes, como podemos aprender a nos lembrar dos bons momentos que vivemos e obter conforto neles?”1

Segunda-feira, 24 de outubro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O livro de Jó. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 486, Out. Nov. Dez. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Nota: As ofertas apresentadas em forma de anúncios junto de nossas publicações são de responsabilidade da plataforma de hospedagem deste blog. Isso ocorre por termos optado pela modalidade de hospedagem gratuita.

Descanso em Cristo – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

Estudo adicional

“Alguém disse: ‘Com ou sem religião, espera-se que boas pessoas façam coisas boas, e que más pessoas façam coisas más. Porém, para que boas pessoas façam coisas más, isso requer religião.’ No século 17, o filósofo e matemático francês Blaise Pascal ficou famoso ao declarar que ‘os homens nunca fazem o mal de maneira tão completa e entusiástica como quando fazem isso por convicção religiosa’. Embora haja um pouco de exagero nessas ideias, infelizmente há também um pouco de verdade. Isso pode ser visto no contexto da lição desta semana, que trata da relação entre os fariseus e o sábado. ‘Quando Jesus Se voltou para os fariseus perguntando se era lícito no dia de sábado fazer o bem ou o mal, salvar ou matar, os confrontou com seus próprios maus desígnios. Estavam caçando Sua vida com ódio amargo, ao passo que Ele salvava a vida e trazia felicidade às multidões. Seria melhor matar no sábado, como estavam planejando, do que curar o aflito, como Ele havia feito? Seria mais justo ter o homicídio no coração durante o santo dia de Deus, do que amor para com todos os homens, amor que se expressa em atos de misericórdia?’ (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 287.)”1

Perguntas para reflexão

“1. O que Jesus quis dizer quando declarou: ‘Misericórdia quero e não holocaustos’ (Mt 12:7)? Considere também Mateus 9:10-13, Oseias 6:6e Isaías 1:11-17.”1

“2. O que poderíamos fazer, além de mostrar evidências bíblicas, para tornar as pessoas mais abertas à verdade do sábado?”1

“3. Como você guarda o sábado? O que você poderia fazer para obter uma experiência mais profunda e rica a partir da guarda do sábado?”

“4. Jesus disse: ‘O Meu jugo é suave, e o Meu fardo é leve.’ Faça a si mesmo a pergunta: De que modo posso ajudar a diminuir o fardo e a suavizar o jugo daqueles que me cercam?”1

Sexta-feira, 06 de maio de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. O Evangelho de Mateus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Abr. Mai. Jun. 2016. Adulto, Professor.

Agitação por causa de um dia de descanso

Lições da Bíblia

“Se, como grande parte do mundo cristão argumenta, o sábado foi abolido, substituído, ultrapassado, cumprido (ou o que quer que seja), por que Jesus passou tanto tempo tratando de como guardar o sábado?”1

“2. Leia os versos seguintes. Sobre quais questões existem divergências nesses textos? Sobre quais pontos não há divergência?

Mt 12:1, 2; “Por aquele tempo, em dia de sábado, passou Jesus pelas searas. Ora, estando os seus discípulos com fome, entraram a colher espigas e a comer.2

Lc 14:1-6; “1 Aconteceu que, ao entrar ele num sábado na casa de um dos principais fariseus para comer pão, eis que o estavam observando. 2 Ora, diante dele se achava um homem hidrópico. 3 Então, Jesus, dirigindo-se aos intérpretes da Lei e aos fariseus, perguntou-lhes: É ou não é lícito curar no sábado? 4 Eles, porém, nada disseram. E, tomando-o, o curou e o despediu. 5 A seguir, lhes perguntou: Qual de vós, se o filho ou o boi cair num poço, não o tirará logo, mesmo em dia de sábado? 6 A isto nada puderam responder.2

Mc 2:23-28; “23 Ora, aconteceu atravessar Jesus, em dia de sábado, as searas, e os discípulos, ao passarem, colhiam espigas. 24 Advertiram-no os fariseus: Vê! Por que fazem o que não é lícito aos sábados? 25 Mas ele lhes respondeu: Nunca lestes o que fez Davi, quando se viu em necessidade e teve fome, ele e os seus companheiros? 26 Como entrou na Casa de Deus, no tempo do sumo sacerdote Abiatar, e comeu os pães da proposição, os quais não é lícito comer, senão aos sacerdotes, e deu também aos que estavam com ele? 27 E acrescentou: O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado; 28 de sorte que o Filho do Homem é senhor também do sábado.2

Jo 5:9-1619 Imediatamente, o homem se viu curado e, tomando o leito, pôs-se a andar. E aquele dia era sábado. 10 Por isso, disseram os judeus ao que fora curado: Hoje é sábado, e não te é lícito carregar o leito. 11 Ao que ele lhes respondeu: O mesmo que me curou me disse: Toma o teu leito e anda. 12 Perguntaram-lhe eles: Quem é o homem que te disse: Toma o teu leito e anda? 13 Mas o que fora curado não sabia quem era; porque Jesus se havia retirado, por haver muita gente naquele lugar. 14 Mais tarde, Jesus o encontrou no templo e lhe disse: Olha que já estás curado; não peques mais, para que não te suceda coisa pior. 15 O homem retirou-se e disse aos judeus que fora Jesus quem o havia curado. 16 E os judeus perseguiam Jesus, porque fazia estas coisas no sábado.2

As divergências giravam em torno do que era lícito fazer aos sábados, como curar ou não uma pessoa, colher espigas para matar a fome e carregar o leito ou a maca, depois de ter sido curado. Essas coisas poderiam prejudicar o descanso físico e espiritual do sábado? Não havia divergência sobre os seguintes fatos: o sábado é o dia do Senhor, precisamos descansar nesse dia e nele não devemos trabalhar.1

“Sabendo que uma das razões pelas quais Israel tinha ido para o cativeiro babilônico foi a profanação do sábado, os fariseus desejavam impedir que isso acontecesse novamente. Portanto, haviam criado uma série de regras e regulamentos sobre o que era e o que não era aceitável no sábado, com a ideia de proteger sua santidade. Quais eram algumas dessas regras?”1

“Se uma galinha botar um ovo no sábado, está certo comê-lo? A opinião da maioria dos fariseus era que, se fosse uma galinha poedeira, não era certo comer o ovo botado no sábado porque ela estaria trabalhando. Contudo, se não fosse uma galinha poedeira, mas apenas uma galinha que estava sendo engordada para ser consumida, então o ovo podia ser consumido, porque esse não era o trabalho principal da galinha. Havia também uma sugestão de que o ovo botado no sábado por uma galinha poedeira podia ser consumido, contanto que a galinha fosse morta mais tarde por ter transgredido o sábado.”1

“Está certo olhar-se no espelho no sábado? A resposta é: Não, porque se você vir um cabelo branco pode ser tentado a arrancá-lo, o que seria uma colheita e, como tal, transgressão do sábado.”1

“Se sua casa pegar fogo no sábado, é certo tentar salvar suas roupas? A resposta é: Você deve tirar apenas uma muda de roupa. Contudo, se você vestir uma muda de roupa, então pode carregar outra muda. A propósito, se sua casa pegar fogo, não é certo pedir a um gentio que apague o fogo, mas se o gentio apagar o fogo assim mesmo, tudo bem.”1

“É certo cuspir no sábado? A resposta é: Você pode cuspir em cima de uma rocha, mas não pode cuspir no chão, porque isso produziria lama ou argamassa.”1

“Podemos rir dessas regras, porém, corremos o risco de fazer a mesma coisa à nossa própria maneira, não só a respeito do sábado, mas também de todos os aspectos de nossa fé, isto é, perder de vista o que é verdadeiramente importante e nos concentrar no que é trivial. Como evitar essa armadilha?”1

Domingo, 01 de maio de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. O Evangelho de Mateus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Abr. Mai. Jun. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Muitos tipos de descanso

Lições da Bíblia

“1. ‘Tomai sobre vós o Meu jugo e aprendei de Mim, porque Sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma’ (Mt 11:29). Como o ato de tomar o Seu ‘jugo’ traz descanso para nossa alma?”1 “Nosso jugo nos sobrecarrega, mas o jugo que Cristo nos oferece é suave. Cristo restaura o ser humano em todos os aspectos.1

“Essa oferta indica uma dimensão pessoal em meio à extensão muito mais ampla da missão de Jesus de libertar as pessoas do inimigo. Suas palavras são, na verdade, uma adaptação da declaração de Jeremias, que prometeu às pessoas descanso para sua alma se elas se voltassem para a religião de seus pais, em vez de permanecerem no paganismo das nações circunvizinhas (Jr 6:16).”1

“O conceito de descanso na Bíblia é muito rico. Começa com o próprio Deus, que descansou quando terminou a obra da criação (Gn 2:2). Seu descanso deu início a um descanso sabático celebrado semanalmente. O descanso também era comemorado ao longo do ano, durante as festas anuais (por exemplo, Lv 16:31), e a cada 50 anos no jubileu, quando os escravos eram libertados e as dívidas eram perdoadas (Lv 25:10).”1

O descanso podia ser sentido quando Deus estava presente com Seu povo (Êx 33:14) e onde não havia ‘inimigo, nem adversidade alguma’ (1Rs 5:4; Dt 25:19). Era desfrutado na terra dada por Deus ao Seu povo (Js 1:13). Seria concedido especialmente quando as pessoas voltassem do cativeiro e do exílio (Jr 30:10). O descanso também era compartilhado na hospitalidade para com os estrangeiros (Gn 18:4) e ao se desfrutar de uma vida familiar estável (Rt 1:9; Pv 29:17).”

“Contudo, o descanso esteve ausente do povo de Deus durante o cativeiro (Êx 5:4, 5; Lm 1:3). O descanso escapa dos perversos, os quais são como o mar agitado, que não se pode aquietar (Is 57:20). O único descanso que essas pessoas podem aguardar é o da morte e da sepultura (Jó 3:11, 13, 16-18). Em Apocalipse 14:11 encontramos uma poderosa advertência sobre descanso para aqueles que estão do lado errado no grande conflito dos últimos dias.”1

“O descanso que Jesus oferece é um pacote muito generoso. Ele inclui o presente do sábado, que nos concede tempo com o Criador. A oferta de descanso feita por Cristo reconhece nossa condição perdida e nos restaura em todos os aspectos. E, quando cometemos erros, ainda temos a certeza de um lugar de descanso ao lado do Salvador.”1

“Além do sábado, como aprender a desfrutar o descanso que Deus nos oferece? Como encontrar em Jesus o descanso para nossa alma? Leia Romanos 4:1-6.” “1 Que, pois, diremos ter alcançado Abraão, nosso pai segundo a carne? 2 Porque, se Abraão foi justificado por obras, tem de que se gloriar, porém não diante de Deus. 3 Pois que diz a Escritura? Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça. 4 Ora, ao que trabalha, o salário não é considerado como favor, e sim como dívida. 5 Mas, ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça. 6 E é assim também que Davi declara ser bem-aventurado o homem a quem Deus atribui justiça, independentemente de obras:” (Romanos 4:1-6 ARA)2.

Fortaleça sua experiência com Deus. Acesse o site http://reavivadosporsuapalavra.org/

Domingo, 07 de fevereiro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se pref//8ça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Rebelião e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 484, Jan. Fev. Mar. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Tempo de alegria (Mc 2:27, 28)

Lições da Bíblia.

“Muitos que afirmam guardar o sábado nem sempre entendem o que implica a observância desse dia. Como faziam alguns dos fariseus no tempo de Jesus, as pessoas ainda hoje têm aprisionado o sábado atrás dos muros rígidos das normas e regulamentos (enquanto outros quase o transformaram em um dia igual a qualquer outro). O sábado deve ser ocasião de alegria, não um fardo, mas ainda assim é um dia para ser santificado.”1

“Durante o tempo em que Jesus esteve na Terra, alguns dos líderes religiosos haviam envolvido o mandamento do sábado com 39 outros mandamentos. Eles argumentavam que, se as pessoas guardassem essas 39 leis, o sábado seria perfeitamente observado. Como resultado dessa bem intencionada legislação, o sábado, que foi planejado para ser deleitoso, de fato, tornou-se um jugo para muitos.”1

“3. Leia atentamente Marcos 2:23-28. Por que os discípulos colheram grãos? Será que o texto indica que Jesus participou com os discípulos? Alguma lei bíblica foi transgredida?” “Ora, aconteceu atravessar Jesus, em dia de sábado, as searas, e os discípulos, ao passarem, colhiam espigas. Advertiram-no os fariseus: Vê! Por que fazem o que não é lícito aos sábados? Mas ele lhes respondeu: Nunca lestes o que fez Davi, quando se viu em necessidade e teve fome, ele e os seus companheiros? Como entrou na Casa de Deus, no tempo do sumo sacerdote Abiatar, e comeu os pães da proposição, os quais não é lícito comer, senão aos sacerdotes, e deu também aos que estavam com ele? E acrescentou: O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado; de sorte que o Filho do Homem é senhor também do sábado.” (Marcos 2:23-28 RA)2. Os discípulos colheram grãos para saciar a própria fome, a lei de Moisés proibia o plantio e a colheita como forma sistemática de produção, no caso em questão os discípulos apenas satisfizeram uma necessidade básica, alimentar-se. O sábado foi feito para homem devendo proporcionar-lhe as condições para uma comunhão especial com Deus. Não é o sábado que deve ser adorado, mas o Criador.

“Quando Jesus e Seus discípulos passaram por um campo em dia de sábado, os discípulos decidiram satisfazer a fome colhendo grãos. Embora o campo não pertencesse a eles, essa ação era permitida pela lei de Moisés (Dt 23:25), ainda que os fariseus interpretassem isso como transgressão de outra lei mosaica que proibia arar e colher no sábado (Êx 34:21). Aparentemente, Jesus não participou do alimento. No entanto, Ele tomou tempo para defender a ação dos discípulos. Jesus lembrou aos fariseus que o próprio Davi e seus homens, quando estavam com fome, comeram o pão do santuário, o que era ‘proibido’.”1

“Em Marcos 2:27, 28, Jesus disse que o sábado foi feito para benefício do ser humano, não o inverso. Em outras palavras, o sábado não foi feito a fim de ser adorado, mas para oferecer oportunidades de adoração. Como dom de Deus para todos os seres humanos, o sábado não foi feito para oprimir, mas afim de proporcionar alívio e libertação. É realmente uma forma de experimentar nosso descanso e liberdade em Cristo.”1

“Quais são algumas das coisas que você pode fazer com mais facilidade no sábado do que em outros dias da semana, por causa das obrigações de sua rotina? Comente com a classe.”1

Terça-feira, 29 de abril de 2014. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Cristo e sua lei. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 476, Abr. Maio Jun. 2013. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O sábado em Gênesis

Lições da Bíblia.

“Uma das verdades mais profundamente arraigadas da Bíblia é que, no jardim do Éden, em um mundo perfeito, criado por um Deus perfeito, o sétimo dia foi separado do restante da semana e santificado. Isso mostra há quanto tempo o sábado existe e como ele é fundamental. Do ponto de vista deste mundo, não é possível alcançar muito mais que isso no passado. Com o sábado, estamos lidando com uma das mais fundamentais e essenciais de todas as verdades bíblicas.”

“1. Quais foram as quatro ações de Deus quando Ele criou o sábado?” “Assim, pois, foram acabados os céus e a terra e todo o seu exército. E, havendo Deus terminado no dia sétimo a sua obra, que fizera, descansou nesse dia de toda a sua obra que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, fizera.” (Gên. 2:1-3).” “Deus criou o sétimo dia; descansou nele; abençoou e santificou o sábado.”

“Deus criou o sétimo dia, descansou nesse dia, o abençoou e o santificou, o que significa que Ele o santificou ou o separou para uso santo. É maravilhoso saber que o próprio Deus ‘descansou’ no sétimo dia. Seja qual for o significado desse descanso, isso mostra a seriedade com que esse dia deve ser considerado, porque o próprio Deus descansou nele!”

“Gênesis 2:3 também afirma que o Criador ‘abençoou’ o sétimo dia, assim como havia abençoado os animais e o homem no dia anterior (Gn 1:22, 28). Deus Se referiu a essa bênção do sábado no quarto mandamento do Decálogo, ligando para sempre o sábado da criação com o sábado semanal.”

“2. Quantas vezes a expressão ‘sétimo dia’ é repetida em Gênesis 2:1-3? Qual é o possível significado dessa repetição?” “Assim, pois, foram acabados os céus e a terra e todo o seu exército. E, havendo Deus terminado no dia sétimo a sua obra, que fizera, descansou nesse dia de toda a sua obra que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, fizera.” (Gên. 2:1-3). “Três vezes; indica que Deus escolheu e honrou esse dia de forma especial, e que Deus é Senhor da vida, do espaço e do tempo.”

“Três vezes esse dia específico foi mencionado. Isso destaca a natureza extraordinária do descanso do sétimo dia e claramente o separa do restante da semana. Isso deve sempre nos lembrar de que Deus não tornou especial o primeiro dia da semana, nem qualquer outro dia. A bênção especial é apenas para o sétimo dia.”

“Com a criação do sábado no sétimo dia, Deus terminou Sua obra criadora. Ele tomou os sete dias e formou a semana. Esse ciclo semanal foi observado no restante das Escrituras e ao longo da história. Assim, Deus demonstrou Seu poder diversificado, não apenas sobre o espaço e as coisas do espaço, mas também sobre o tempo. Nenhum de nós pode controlar uma hora, e nem mesmo um minuto, do tempo. O tempo avança implacavelmente, completamente além de nossas maquinações. É muito importante que aprendamos a confiar no Senhor, em vista da pouca quantidade de tempo que temos aqui na Terra.”

“Pense na marcha do tempo, e como ele passa rapidamente a cada momento, dia após dia, ano a ano. Embora não tenhamos controle sobre o tempo, o que podemos controlar, até certo ponto, é o que fazemos com ele. Você usa seu tempo da melhor maneira? Que coisas ocupam seu tempo? Como você pode usar melhor o pouco tempo que tem na Terra?”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina (LES) – domingo 12 de fevereiro de 2012. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES e é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

Terapia de Deus

Lições da Bíblia

Três foram os remédios simples fornecidos a Elias durante esse tempo estressante de sua vida, alimentação, descanso e caminhada. “Deitou-se e dormiu debaixo do zimbro; eis que um anjo o tocou e lhe disse: Levanta-te e come. Olhou ele e viu, junto à cabeceira, um pão cozido sobre pedras em brasa e uma botija de água. Comeu, bebeu e tornou a dormir. Voltou segunda vez o anjo do SENHOR, tocou-o e lhe disse: Levanta-te e come, porque o caminho te será sobremodo longo. Levantou-se, pois, comeu e bebeu; e, com a força daquela comida, caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus. Ali, entrou numa caverna, onde passou a noite; e eis que lhe veio a palavra do SENHOR e lhe disse: Que fazes aqui, Elias?” (1 Reis 19:5-9)

“Dormir. Comer. Dormir novamente. Comer novamente. E então, fazer exercício físico intenso – quarenta dias e quarenta noites; caminhando do Monte Carmelo ao Monte Horebe. O interessante é que sono apropriado, exercício e alimentação saudável são prescritos frequentemente para combater o estresse psicológico.”

“Um tratamento comum para os distúrbios de humor é chamado de programação de atividades. Consiste no desenvolvimento de um calendário rígido que contenha atividades prazerosas e propositais que forcem a pessoa deprimida a se organizar, antecipar e realizar eventos. Esse regime ajuda a pessoa a preencher o tempo de forma positiva e evitar a auto-piedade. Frequentemente, o exercício físico é incluído nas atividades, pois ajuda a produzir endorfinas, substâncias químicas naturais semelhantes à morfina que melhoram o humor e, pelo menos temporariamente, aliviam a depressão.”

“Com a orientação celestial, Elias foi levado a dar os passos que restauraram sua saúde mental. À semelhança de Elias, precisamos estar abertos à liderança divina. Quando se assentou sob o pé de zimbro, Elias orou. Sim, foi o tipo errado de oração (pedir que Deus lhe tirasse a vida), mas, pelo menos, era uma oração, um desejo de que Deus levasse a carga.”

“Com o passar do tempo, Elias venceu seu terrível desânimo, e Deus ainda pôde usá-lo.” “Disse-lhe o SENHOR: Vai, volta ao teu caminho para o deserto de Damasco e, em chegando lá, unge a Hazael rei sobre a Síria. A Jeú, filho de Ninsi, ungirás rei sobre Israel e também Eliseu, filho de Safate, de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar.” (1 Reis 19:15-16). “Foram cinqüenta homens dos discípulos dos profetas e pararam a certa distância deles; eles ambos pararam junto ao Jordão. Então, Elias tomou o seu manto, enrolou-o e feriu as águas, as quais se dividiram para os dois lados; e passaram ambos em seco. Havendo eles passado, Elias disse a Eliseu: Pede-me o que queres que eu te faça, antes que seja tomado de ti. Disse Eliseu: Peço-te que me toque por herança porção dobrada do teu espírito. Tornou-lhe Elias: Dura coisa pediste. Todavia, se me vires quando for tomado de ti, assim se te fará; porém, se não me vires, não se fará. Indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho.” (2 Reis 2:7-11). “Finalmente, Elias foi levado para o Céu, sem ter que provar a morte. Justo ele que, não muito antes, estava pedindo que Deus lhe tirasse a vida!”

“O que perderemos se só orarmos em ocasiões de desânimo e desespero? Compare com os benefícios de uma vida de constante oração em vez de oração só nas situações de emergência. Como você pode viver em atitude de oração constante?”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina – terça-feira 11 de janeiro de 2011. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF