Interações

Lições da Bíblia

“A Bíblia é um livro de relacionamentos. Deus nos criou para que nos relacionássemos com outras pessoas. De fato, poucos vivem em completo isolamento. Ninguém poderia sequer existir se não fosse através de outras pessoas. Mesmo após o nascimento precisamos que outros cuidem de nós, pelo menos até uma certa idade, quando, ao menos em princípio, podemos viver por conta própria. E mesmo se pudéssemos, quem desejaria isso? A maioria de nós necessita da companhia de outros seres humanos. Embora animais de estimação, como cães, possam ser agradáveis companheiros, no fim, as interações mais profundas, significativas e transformadoras vêm de outras pessoas. Portanto, não é de admirar que a família e os relacionamentos familiares sejam tão cruciais para nossa existência.”1

“Visto que a maioria de nós interage, muitas vezes o tempo todo, com outras pessoas, com frequência essas interações influenciam as mudanças e o ritmo da nossa vida. E isso funciona de duas maneiras: outras pessoas, em sua interação conosco, causam impacto em nós ou, em nossa interação com os outros, causamos impacto na vida deles. E quer percebamos ou não, essas interações, em ambas as direções, podem ser tanto para o bem quanto para o mal. Portanto, é essencial que sejamos proativos a todo momento, de maneira que nossa inevitável influência sobre os outros seja sempre para o bem, especialmente sobre aqueles de quem somos mais próximos, que geralmente são os membros da nossa família.”1

“6. Leia Romanos 15:7; Efésios 4:2, 32; 1 Tessalonicenses 3:12 e Tiago 5:16. O que esses textos nos ordenam em relação à nossa interação com os outros?”1

Romanos (15:7 ARA)2: “Portanto, acolhei-vos uns aos outros, como também Cristo nos acolheu para a glória de Deus.

Efésios (4:2, 32 ARA)2: “2 com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, […] 32 Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou.

1 Tessalonicenses (3:12 ARA)2: “e o Senhor vos faça crescer e aumentar no amor uns para com os outros e para com todos, como também nós para convosco,

Tiago (5:16 ARA)2: “Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.

“De muitas maneiras, o princípio é simples. Se agirmos bondosa, gentil e compassivamente com os outros, seremos uma influência positiva sobre eles, a ponto de mudar sua vida de uma forma muito positiva. Assim como Jesus transforma a vida das pessoas de modo muito favorável, é nosso privilégio fazer algo semelhante pelos outros também! Mais uma vez, devemos nos lembrar de que nossa influência será tanto para o bem quanto para o mal, mesmo que de maneira sutil. E em nenhum lugar essa influência é mais marcante do que em nossa família.”1

“Leia as declarações de Jesus em Lucas 11:34 [‘São os teus olhos a lâmpada do teu corpo; se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; mas, se forem maus, o teu corpo ficará em trevas.’]2 e Marcos 4:24, 25 [‘24 Então, lhes disse: Atentai no que ouvis. Com a medida com que tiverdes medido vos medirão também, e ainda se vos acrescentará. 25 Pois ao que tem se lhe dará; e, ao que não tem, até o que tem lhe será tirado.’]2. Qual é a importância da maneira como interagimos com os outros?”1

Quinta-feira, 04 de abril de 2019. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

_______________

1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Os ciclos da vida

Lições da Bíblia

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do Céu” (Ec 3:1).1

Algumas das mais belas poesias já escritas são de autoria do rei Salomão: “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do Céu: há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou; tempo de matar e tempo de curar; tempo de derribar e tempo de edificar; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar de alegria; tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar; tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora; tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz” (Ec 3:1-8).1

“Essas palavras captam muito da existência humana – as estações e o ciclo da vida. Passamos por fases e mudanças, e isso ocorre desde o momento em que nascemos. Às vezes as mudanças são boas, às vezes não; às vezes temos controle sobre elas; às vezes não. Nesta semana, examinaremos as estações e o ritmo da nossa vida, especialmente na medida em que eles impactam a nós e a nossa família.”1

“Ore e prepare seu coração para a Semana Santa. Será de 13 a 21 de abril e o título será ‘Renascidos, um novo coração’. Deus usará você para alcançar pessoas.”1

Sábado, 30 de março de 2019. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.

A conversão de Paulo – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

Estudo adicional

“‘Um general que tomba em combate está perdido para seu exército, mas sua morte não acrescenta força ao inimigo. Mas quando um homem preeminente se une às forças opositoras, não apenas se perdem seus serviços como ganham clara vantagem aqueles com quem ele se une. Saulo de Tarso, em caminho para Damasco, podia facilmente ter sido morto pelo Senhor, e muita força se teria retirado do poder perseguidor. Mas Deus, em Sua providência, não apenas preservou a vida de Saulo, mas converteu-o, transferindo assim um campeão do campo do inimigo para o lado de Cristo’ (Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 124).”1

“‘Cristo ordenou aos Seus discípulos que fossem e ensinassem a todas as nações. Porém, os ensinamentos anteriores que eles haviam recebido dos judeus dificultavam sua compreensão completa das palavras do Mestre e, portanto, eles demoraram para agir de acordo com esses ensinamentos. Os discípulos se chamavam de filhos de Abraão e se consideravam herdeiros da promessa divina. Somente depois de vários anos, após a ascensão do Senhor, a mente deles foi suficientemente expandida para que entendessem […] a intenção das palavras de Cristo, de que deveriam trabalhar pela conversão dos gentios e também dos judeus’ (Ellen G. White, Paulo, o Apóstolo da Fé e da Coragem, p. 38).”1

Perguntas para discussão

“1. ‘Por que Me persegues?’ (At 9:4). Para Paulo, essa pergunta era uma indicação de que Jesus de Nazaré realmente havia ressuscitado dos mortos e indicava a identificação espiritual que existe entre Jesus e Sua igreja (veja também Mt 25:34-45). Assim, qualquer dano causado à igreja é causado ao próprio Jesus. O que isso significa para nós hoje?”1

“2. Testemunhar de Jesus envolve sofrer por Ele. Não é por acaso que a palavra grega para ‘testemunha’ (martys) veio a ser associada a ‘martírio’. O que significa sofrer por Jesus?”1

“3. Existe um velho dito latino, Credo ut intelligam, que significa: ‘Eu acredito para que possa entender’. Como essa ideia nos ajuda a compreender o que aconteceu com Saulo? Antes de sua conversão, ele não entendia. Só depois de sua experiência ele foi capaz de compreender. Que lição podemos extrair disso nos momentos em que nos frustramos com aqueles que não acreditam em verdades que nos parecem tão claras?”1

Sexta-feira, 03 de agosto de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. O livro de Atos dos Apóstolos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 493, jul. ago. set. 2018. Adulto, Professor.

Fazer discípulos

Lições da Bíblia

“Depois da ressurreição, Jesus Se reuniu com os discípulos na Galileia, no ‘monte que Jesus lhes designara’ (Mt 28:16). Não somente os onze, mas também cerca de 500 irmãos ali estavam reunidos para se encontrar com o Senhor ressuscitado (1Co 15:6). Aquele que tinha vencido a morte, disse a eles: ‘Toda a autoridade Me foi dada no Céu e na Terra’ (Mt 28:18). Seu poder e autoridade não mais estavam limitados voluntariamente como estiveram durante Seu ministério terrestre. Ao contrário, como havia sido antes da encarnação, Sua autoridade incluía todo o Universo. Com base na Sua autoridade inquestionável, Ele confiou aos Seus seguidores uma missão.”1

“Segundo o relato de Mateus, ao dar a grande comissão, Jesus usou quatro verbos: ir, fazer discípulos, batizar e ensinar. Infelizmente, muitas versões da Bíblia não refletem o fato de que, no grego, o único verbo que está no imperativo aparece na expressão ‘fazer discípulos’, enquanto os outros três verbos estão no particípio. Isso significa que a ênfase da frase está em ‘fazer discípulos’. A isso estão subordinadas as outras três atividades.”1

“4. No cumprimento da ordem de ‘fazer discípulos’, qual é o papel das ações de ‘ir, batizar e ensinar’?” “19 Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; 20 ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” (Mateus 28:19-20 RA)2. Para fazer discípulos é necessário ir ao encontro das pessoas batizando-as e ensinando-as a guardar a palavra de Deus.

“A ordem de Jesus indica três atividades envolvidas na obra de “fazer discípulos”. As três atividades não precisam ocorrer numa sequência específica. Ao contrário, elas se complementam. Ao ir a lugares diferentes, e finalmente ao mundo inteiro, devemos ensinar tudo o que Jesus ensinou, batizando os que O aceitam como Salvador e estão dispostos a guardar todas as coisas que Ele ordenou.”1

“Alegramo-nos quando alguém é batizado, mas o batismo não é o fim da história. É apenas parte do processo de fazer um discípulo. Nossa tarefa é convidar as pessoas a seguir Jesus, o que significa crer nEle, obedecer aos Seus ensinamentos, adotar Seu estilo de vida e convidar outros para que também se tornem Seus discípulos.”1

“A palavra toda [s] caracteriza esse texto. Porque Jesus tem ‘toda a autoridade’, temos que ir a ‘todas as nações’ ensinando-as a observar ‘todas as coisas’ que dizem respeito ao evangelho, com a certeza de que Cristo está conosco ‘sempre’ (literalmente, ‘todos os dias’) ‘até o fim dos tempos’ (NVI).”1

“O que é feito em sua igreja para nutrir e discipular novos cristãos? O que mais pode ser feito? E quanto a você? Quais talentos você pode usar para cumprir a comissão evangélica?”1

Quarta-feira, 27 de agosto de 2014. Saiba mais, ouça o Comentário em áudioda Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Ensino de Jesus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 477, Jul. Ago. Set. 2014. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Cidadãos do reino

Lições da Bíblia.

“Em alguns casos, pessoas que passam a viver em outro país, têm que renunciar a toda lealdade à sua terra natal, se quiserem a cidadania em sua nova pátria. No entanto, alguns países permitem que uma pessoa mantenha dupla cidadania, ou seja, podem jurar lealdade a ambos os lugares.”1

“No entanto, no grande conflito, não existe algo parecido com dupla cidadania. Estamos de um lado ou do outro. O reino do mal tem lutado contra o reino da justiça durante milênios. É impossível que uma pessoa seja fiel aos dois lados ao mesmo tempo. Temos que escolher qual reino terá a nossa lealdade.”1

“2. Leia 1 Pedro 2:11, Hebreus 11:13, Efésios 2:12, Colossenses 1:13, Deuteronômio 30:19 e Mateus 6:24. O que esses textos dizem sobre a impossibilidade de ‘dupla cidadania’ no grande conflito entre Cristo e Satanás? Qual é o papel da observância da lei em mostrar o que é a nossa cidadania? Ap 14:12”1. Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma,” (1 Pedro 2:11 RA)2; “Todos estes morreram na fé, sem ter obtido as promessas; vendo-as, porém, de longe, e saudando-as, e confessando que eram estrangeiros e peregrinos sobre a terra.” (Hebreus 11:13 RA)2; “naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo.” (Efésios 2:12 RA)2; Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor,” (Colossenses 1:13 RA)2; Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te propus a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência,” (Deuteronômio 30:19 RA)2; Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.” (Mateus 6:24 RA)2; Aqui está a perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.” (Apocalipse 14:12 RA)2. Não é possível a dupla cidadania, ou somos cidadãos do Reino dos Céus ou somos cidadãos do reino desse mundo, cujo o príncipe é o próprio Satanás. Todo aquele que que se torna cidadão do reino de Celestial é chamado a viver em harmonia com a vontade de Deus se abstendo das paixões da carne.

“Quando as pessoas tomam a decisão de seguir a Cristo, decidem virar as costas para o reino do diabo e passam a fazer parte de outro reino, o do Senhor Jesus Cristo. Como resultado, agora obedecem às Suas regras e aos Seus mandamentos, em lugar das ordens de Satanás. Porém, a obediência delas não é universalmente apreciada. Certamente, o diabo não fica feliz com essa escolha. Ele está ansioso para reconquistá-las. A fidelidade dos seguidores de Cristo também não é apreciada pelos incrédulos, que tendem a desconfiar dos “forasteiros e peregrinos” entre eles. Apesar desses obstáculos, Deus tem um povo cuja lealdade é voltada para Ele, não para “o príncipe deste mundo” (Jo 12:31, ARC).”1

“Muitas vezes, estrangeiros se destacam porque são diferentes das pessoas nascidas em um país. Sendo “estrangeiros e peregrinos no mundo”, como devemos nos destacar? Devemos ser iguais em algum aspecto?”1

Segunda-feira, 23 de junho de 2014. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

LIÇÕES da escola sabatina. Cristo e sua lei. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 476, Abr. Maio Jun. 2013. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A morte de Cristo e a lei – Vídeo

Lições da Bíblia.

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

 

“Leia, de Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 758-764: ‘Está Consumado’.”

“A lei requer justiça – vida justa, caráter perfeito; e isso o homem não tem para dar. […] Mas Cristo, vindo à Terra como homem, viveu vida santa, e desenvolveu caráter perfeito. Estes Ele oferece como dom gratuito a todos quantos o queiram receber. Sua vida substitui a dos homens. Assim obtêm remissão de pecados passados, mediante a paciência de Deus. Mais que isso, Cristo lhes comunica os atributos divinos. […] Assim, a própria justiça da lei se cumpre no crente em Cristo. Deus pode ser ‘justo e justificador daquele que tem fé em Jesus'” (Rm 3:26, ARC; Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 762).1

“A morte de Jesus demonstrou a permanência da lei de Deus. Quando nossos primeiros pais pecaram, Deus poderia ter abolido a lei, eliminando a penalidade da transgressão. No entanto, isso significaria uma existência miserável em uma sociedade sem leis. Em vez disso, Deus escolheu enviar Seu Filho como nosso substituto. Por isso, Ele recebeu a justa penalidade pelo pecado, conforme exigido pela lei, em favor de todas as pessoas. Mediante a morte de Jesus, a humanidade está em novo relacionamento com Deus. Isso significa que, pela fé em Jesus, podemos ter o perdão de nossos pecados e nos tornar perfeitos aos olhos de Deus.”1

Perguntas para reflexão

“1. Muitas religiões ensinam que, no fim da vida Deus compara as boas ações com as más ações, antes de determinar qual será a recompensa da pessoa. O que está errado com esse pensamento?”1

“2. Jesus morreu pelos nossos pecados. Se a obediência à lei pudesse acrescentar alguma coisa a esse sacrifício, qual seria a eficácia do sacrifício de Cristo?”1

“3. Por que é falsa a ideia de que a lei de Deus foi abolida depois da cruz? Quando as pessoas defendem esse pensamento, o que elas realmente querem dizer que foi abolido? Qual mandamento as pessoas alegam que foi abolido?”1

Sexta-feira, 09 de maio de 2014. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Cristo e sua lei. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 476, Abr. Maio Jun. 2013. Adulto, Professor.

“Mas o álcool não é bom para o coração?”

Lições da Bíblia

“Ai dos que se levantam pela manhã e seguem a bebedice e continuam até alta noite, até que o vinho os esquenta!” (Isa. 5:11).

“A intoxicação é produzida tão positivamente pelo vinho, cerveja e sidra, como pelas bebidas mais fortes. O uso delas suscita o gosto pelas outras, estabelecendo-se assim o hábito da bebida. O beber moderado é a escola em que os homens se educam para a carreira da embriaguez. Todavia, tão perigosa é a obra desses estimulantes mais brandos que a vítima entra no caminho da embriaguez antes de suspeitar o perigo em que se encontra.

Alguns que nunca são considerados realmente bêbados estão sempre sob a influência de intoxicantes brandos. São febris, de mente instável, desequilibrados. Imaginando-se seguros, vão mais e mais adiante, até que toda barreira é derribada, todo princípio sacrificado. São minadas as mais vigorosas resoluções, as mais elevadas considerações não são suficientes para manter o degradado apetite sob o controle da razão.

Em parte alguma sanciona a Bíblia o uso de vinho intoxicante. O vinho feito por Cristo da água, nas bodas de Caná, foi o puro suco da uva. Esse é o vinho novo que se ‘acha mosto em um cacho de uvas’, de que a Escritura diz: ‘Não o desperdices, pois há bênção nele.’ (Isa. 65:8)." (Ellen G. White, A ciência do bom viver, p. 331-333)

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina – Terça-feira, 25 de maio de 2010. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico.

Este conteúdo é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress, Livejournal.

Para impressão acesse arquivo em formato PDF