Morte e solidão

Lições da Bíblia

“Alguém perguntou: ‘Qual é a diferença entre o ser humano e a galinha em relação à morte?’ A resposta é que, ao contrário das galinhas, que morrem, nós, seres humanos, que também morremos, sabemos que morreremos. As galinhas não sabem disso. E o conhecimento da nossa morte iminente afeta grandemente a nossa maneira de viver.”1

“Todos os relacionamentos, incluindo o casamento, mais cedo ou mais tarde chegam ao fim por ocasião do nosso maior inimigo: a morte. Não importa a proximidade da união, o grande amor, o companheirismo profundo nem o tempo que passamos juntos, nós (diferentemente das galinhas) sabemos que a morte virá (a menos que Jesus retorne antes) e, quando isso acontecer, todos os nossos relacionamentos cessarão. Esse tem sido nosso destino desde o primeiro pecado e assim será até a volta de Jesus.”1

“A Bíblia não revela qual dos dois, Adão ou Eva, morreu primeiro, mas deve ter sido particularmente doloroso para o outro, especialmente porque, para começar, a morte nunca foi o plano de Deus. Se, como vimos em uma lição anterior, a morte de uma única folha os fez lamentar, quem pode imaginar o que eles sofreram com a morte do cônjuge?”1

“O problema é que estamos tão acostumados com a morte que simplesmente a tomamos como certa. Mas ela jamais deveria ser experimentada. Portanto, até hoje nos esforçamos para dar sentido a ela, quando, muitas vezes, simplesmente não conseguimos.”1

“5. O que os seguintes textos ensinam sobre a morte? Como as pessoas lutam contra ela? Is 57:1; Ap 21:4; 1Ts 4:17, 18; Mt 5:4; 2Sm 18:33; Gn 37:34. Assinale a alternativa correta”1

Isaías (57:1 ARA)2: “Perece o justo, e não há quem se impressione com isso; e os homens piedosos são arrebatados sem que alguém considere nesse fato; pois o justo é levado antes que venha o mal

Apocalipse (21:4 ARA)2: “E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.

1 Tessalonicenses (4:17, 18 ARA)2: “17 depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor. 18 Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras.

Mateus (5:4 ARA)2: “Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados.

2 Samuel (18:33 ARA)2: “Então, o rei, profundamente comovido, subiu à sala que estava por cima da porta e chorou; e, andando, dizia: Meu filho Absalão, meu filho, meu filho Absalão! Quem me dera que eu morrera por ti, Absalão, meu filho, meu filho!

Gênesis (37:34 ARA)2: “Então, Jacó rasgou as suas vestes, e se cingiu de pano de saco, e lamentou o filho por muitos dias.

  1. ( ) Temos esperança, pois Jesus venceu a morte e um dia seremos ressuscitados.
  2. ( ) A morte é uma passagem para outra vida, pela reencarnação.

Resposta sugestiva: alternativa A.

“Evidentemente, não apenas enfrentamos a realidade da nossa morte, como também encaramos a realidade da morte de outros, de nossos entes queridos, talvez de nosso(a) companheiro(a) mais próximo(a). Portanto, mais cedo ou mais tarde, muitos entre nós enfrentarão uma fase de solidão ocasionada pela morte de outra pessoa. É difícil, dói, e nesses momentos podemos e devemos apenas reivindicar as promessas de Deus. Afinal, neste mundo de pecado, sofrimento e morte, o que mais temos?”1

“Como sua igreja pode ajudar aqueles que estão sofrendo a solidão pela morte de um ente querido?”1

Quarta-feira, 24 de abril de 2019. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Preparando-se para a morte

Lições da Bíblia

“A menos que estejamos vivos na segunda vinda de Jesus, a maior mudança que todos podemos esperar é a da vida para a morte. Juntamente com o nascimento e o casamento, qual mudança tem um impacto maior na família do que a morte de um ente querido?”1

“6. O que a Bíblia ensina sobre a morte? 1Co 15:24-26. Assinale a alternativa correta:”1

1Corintios (15:24-26 ARA): “24 E, então, virá o fim, quando ele entregar o reino ao Deus e Pai, quando houver destruído todo principado, bem como toda potestade e poder. 25 Porque convém que ele reine até que haja posto todos os inimigos debaixo dos pés. 26 O último inimigo a ser destruído é a morte.

  1. ( ) A morte é uma passagem para outra vida.
  2. ( ) O último inimigo a ser destruído é a morte.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“Muitas vezes a morte vem de maneira inesperada e trágica. Quantos homens, mulheres e até crianças acordaram um dia de manhã apenas para, antes do pôr do sol, fecharem os olhos, não no sono, mas na morte? Ou acordaram certa manhã e, antes do fim do dia, haviam perdido um membro da família?”1

“A menos que nos certifiquemos de que estamos conectados, pela fé, com o Senhor, e de que estamos cobertos por Sua justiça a cada momento (veja Rm 3:22 [‘justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos [e sobre todos] os que crêem; porque não há distinção,’]), não podemos nos preparar para uma morte inesperada, seja a nossa ou a de nossos entes queridos.”1

“Por outro lado, o que você faria se soubesse que tem apenas alguns meses de vida? Podemos não saber ao certo quando a morte nos vencerá, mas certamente sabemos quando estamos nos aproximando do fim da vida. Portanto, é essencial nos prepararmos e aprontarmos a nossa família para o inevitável.”1

“7. Leia 1 Reis 2:1-4, algumas das últimas palavras de Davi ao seu filho Salomão. Quais lições podemos extrair dessa passagem sobre a preparação para a nossa morte e para o falecimento dos nossos familiares?”1

1 Reis (2:1-4 ARA)2: “1 Aproximando-se os dias da morte de Davi, deu ele ordens a Salomão, seu filho, dizendo: 2 Eu vou pelo caminho de todos os mortais. Coragem, pois, e sê homem! 3 Guarda os preceitos do SENHOR, teu Deus, para andares nos seus caminhos, para guardares os seus estatutos, e os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus testemunhos, como está escrito na Lei de Moisés, para que prosperes em tudo quanto fizeres e por onde quer que fores; 4 para que o SENHOR confirme a palavra que falou de mim, dizendo: Se teus filhos guardarem o seu caminho, para andarem perante a minha face fielmente, de todo o seu coração e de toda a sua alma, nunca te faltará sucessor ao trono de Israel.

“À primeira vista, alguém poderia argumentar: ‘Essa é boa! Davi, que assassinou Urias após engravidar a esposa dele em um caso de adultério (veja 2Sm 11), manda seu filho andar nos caminhos do Senhor’. Por outro lado, talvez seja precisamente por causa desse pecado e das suas terríveis consequências que as palavras de Davi foram tão poderosas. Ele estava advertindo seu filho da loucura que lhe causou tanto pesar. Davi aprendeu, da maneira mais complicada, algumas lições difíceis sobre o custo do pecado e, evidentemente, esperava poupar seu filho da dor que ele próprio havia experimentado.”1

Quinta-feira, 18 de abril de 2019. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Morte e ressurreição

Lições da Bíblia

“Na criação, ‘o Senhor Deus formou o homem do pó da terra e soprou em suas narinas o fôlego de vida, e o homem se tornou um ser vivente’ (Gn 2:7, NVI). Esse relato da criação da humanidade revela que a vida é derivada de Deus. A imortalidade é um aspecto intrínseco dessa vida? A Bíblia declara que somente Deus é imortal (1Tm 6:16); a imortalidade não é concedida ao ser humano em seu nascimento. Diferentemente de Deus, os seres humanos são mortais. A Escritura compara nossa vida a uma ‘neblina que aparece por instante e logo se dissipa’ (Tg 4:14), e na morte, entramos em um estado de sono em que não há consciência (veja Ec 9:5, 6, 10; Sl 146:4; Sl 115:17; Jo 11:11-15).”

“Embora as pessoas nasçam mortais e sujeitas à morte, a Bíblia fala de Jesus Cristo como a fonte da imortalidade e revela que Ele concede a promessa da imortalidade e da vida eterna a todos aqueles que creem em Sua salvação. ‘O dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor’ (Rm 6:23). Jesus ‘não só destruiu a morte, como trouxe à luz a vida e a imortalidade, mediante o evangelho’ (2Tm 1:10). ‘Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna’ (Jo 3:16). Portanto, há esperança de vida após a morte.

“6. Leia 1 Coríntios 15:51-54 e 1 Tessalonicenses 4:13-18. O que essas passagens revelam sobre a vida após a morte? Quando a imortalidade será dada ao ser humano? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

1 Coríntios (15:51-54 ARA)2: “51 Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos, 52 num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. 53 Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade. 54 E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória.

1 Tessalonicenses (4:13-18 ARA)2: “13 Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. 14 Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem. 15 Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. 16 Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; 17 depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor. 18 Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras.

A (  ) A imortalidade só será dada após a ressurreição dos justos ou depois da glorificação (para os que estiverem vivos).
B (  ) A imortalidade é concedida logo após a nossa morte.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“O apóstolo Paulo deixou claro que Deus não concede imortalidade às pessoas no momento de sua morte, mas na ressurreição, ao ressoar a última trombeta. Embora os cristãos recebam a promessa da vida eterna no momento em que aceitam Jesus como seu Salvador, a imortalidade será concedida somente na ressurreição. O Novo Testamento nada fala sobre ‘almas’ que vão para o Céu imediatamente após a morte da pessoa; esse ensino tem suas raízes no paganismo, remontando à filosofia dos gregos antigos, e não é encontrada no Antigo nem no Novo Testamentos.”1

“Como nossa compreensão da morte nos ajuda a apreciar ainda mais a promessa da segunda vinda de Cristo? Essa crença pode nos unir fortemente como adventistas do sétimo dia?”1

Quinta-feira, 22 de novembro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Unidade em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 494, out. nov. dez. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Salvo da morte

Lições da Bíblia

9 Leia Romanos 7:21-23. Você tem experimentado essa mesma luta em sua vida?

Romanos (7:21-23 ARA)2: “21 Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim. 22 Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; 23 mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros.

“Nessa passagem, Paulo equiparou a lei em seus membros (seu corpo) à lei do pecado. Ele disse que serviu, ‘segundo a carne’, à ‘lei do pecado’ (Rm 7:25). Porém, servir ao pecado e obedecer à sua lei significa morte (veja Rm 7:10, 11, 13). Portanto, enquanto seu corpo funcionava em obediência ao pecado, ele podia ser descrito adequadamente como ‘o corpo desta morte’.”1

“A lei da mente é a lei de Deus, a revelação da Sua vontade. Sob a convicção do Espírito Santo, Paulo consentiu com essa lei. Sua mente decidiu guardá-la, mas quando ele tentou fazer isso, não conseguiu porque seu corpo desejava pecar. Quem já não sentiu essa mesma luta? Em sua mente, você sabe o que deseja fazer, mas seu corpo clama por algo diferente.”1

10 De acordo com Romanos 7:24, 25, como podemos ser resgatados dessa situação difícil em que nos encontramos? Assinale a alternativa correta:

 Romanos (7:24, 25 ARA)2: “24 Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte? 25 Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas, segundo a carne, da lei do pecado.

A.( ) Mediante nossas boas obras.
B.( ) Por meio de Jesus Cristo.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“Alguns têm se perguntado por que, depois de alcançar o glorioso clímax na expressão ‘Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor’, Paulo se referiu mais uma vez às lutas espirituais das quais, aparentemente, ele tinha sido libertado. Alguns entendem a expressão de ação de graças como uma exclamação entre parêntesis. Eles acreditam que essa exclamação segue naturalmente o clamor: ‘Quem me livrará’? Sustentam que, antes de prosseguir com uma discussão prolongada sobre a gloriosa libertação (Rm 8), Paulo resumiu o que ele havia dito nos versículos anteriores e reconheceu, mais uma vez, o conflito contra as forças do pecado.”1

“Outros têm sugerido que, com a expressão ‘eu, de mim mesmo’ Paulo quis dizer ‘entregue a mim mesmo, deixando Cristo fora da questão’. Seja qual for o entendimento de Romanos 7:24, 25, um ponto deve permanecer claro: sozinhos, sem Cristo, somos impotentes contra o pecado. Com Cristo, temos nova vida nEle, e embora o eu sempre apareça, as promessas de vitória são nossas se escolhermos reivindicá-las. Assim como ninguém pode respirar, tossir ou espirrar por você, ninguém pode escolher se render a Cristo por você. Só você pode fazer essa escolha. Não há outra maneira de obter as vitórias prometidas a nós em Jesus.”1

Além de orar, o que mais você pode fazer pelos amigos que estão assistindo ao evangelismo em sua igreja?

Quinta-Feira, 23 de novembro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Salvação somente pela fé: o livro de Romanos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 490, Out. Nov. Dez. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Morte por meio do pecado

Lições da Bíblia

“A morte é o inimigo absoluto. Quando Deus criou a família humana, Seu plano era que os membros dela vivessem para sempre. Com poucas exceções, o ser humano não quer morrer; e aqueles que querem, tem esse desejo somente após passar por grandes angústias e sofrimentos. A morte vai contra nossa natureza mais fundamental, pois, desde o início, fomos criados para viver para sempre.  A morte devia ser desconhecida para nós.”1

“5. Leia Romanos 5:12. O que Paulo descreveu nesse texto? O que isso explica?”1

Romanos (5:12 ARA)2: “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram.1

“Comentaristas têm discutido e debatido mais sobre essa passagem das Escrituras do que sobre a maioria das outras. Talvez a razão seja, conforme observado no Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, v. 6, p. 580, a ‘tentativa de usar a passagem para fins diversos do que Paulo pretendia’.”1

“Um ponto sobre o qual eles discutem é: De que maneira o pecado de Adão passou para a sua posteridade? Os descendentes de Adão compartilharam a culpa do pecado de Adão, ou são culpados diante de Deus por causa de seus próprios pecados? As pessoas têm tentado obter a resposta para essas perguntas a partir desse texto, mas essa não é a questão da qual Paulo estava tratando. Ele tinha outro objetivo em mente. Ele estava ressaltando o que já havia declarado: ‘todos pecaram’ (Rm 3:23). Precisamos reconhecer que somos pecadores porque essa é a única maneira de perceber que necessitamos de um Salvador. Nesse texto, Paulo estava tentando fazer com que seus leitores percebessem quanto o pecado é ruim e o que ele trouxe a este mundo por meio de Adão. Em seguida, ele mostrou o que Deus nos oferece em Jesus, o único remédio para a tragédia trazida sobre o nosso mundo mediante o pecado de Adão.”1

“No entanto, esse texto fala somente do problema, a morte em Adão, não da solução, a vida em Cristo. Um dos aspectos mais gloriosos do evangelho é que a morte foi tragada pela vida. Jesus atravessou os portais da sepultura e rompeu seus laços. Ele disse: ‘Eu Sou o primeiro e o último e Aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno’ (Ap 1:18). Visto que Jesus tem as chaves, o inimigo não pode mais segurar suas vítimas na sepultura.”1

“Qual tem sido sua experiência com a realidade e a tragédia da morte? Por que, diante de um inimigo tão implacável, devemos ter esperança em algo maior do que nós mesmos, maior do que qualquer coisa que este mundo oferece?”1

Terça-feira 07 de novembro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Salvação somente pela fé: o livro de Romanos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 490, Out. Nov. Dez. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

 

Fé diante da morte

Lições da Bíblia

“7. De acordo com 2 Pedro 1:12-15, o que o apóstolo quis dizer quando sugeriu que estava prestes a deixar seu tabernáculo/corpo? Assinale a alternativa correta:”1

“12 Por esta razão, sempre estarei pronto para trazer-vos lembrados acerca destas coisas, embora estejais certos da verdade já presente convosco e nela confirmados. 13 Também considero justo, enquanto estou neste tabernáculo, despertar-vos com essas lembranças, 14 certo de que estou prestes a deixar o meu tabernáculo, como efetivamente nosso Senhor Jesus Cristo me revelou. 15 Mas, de minha parte, esforçar-me-ei, diligentemente, por fazer que, a todo tempo, mesmo depois da minha partida, conserveis lembrança de tudo.” (2 Pedro 1:12-15 ARA)2.

A. ( ) Pedro estava partindo de Jerusalém.
B. ( ) Ele estava prestes a morrer.
C. ( ) O apóstolo estava abandonando suas funções no templo.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“Em 2 Pedro 1:12-14, o apóstolo revelou o motivo de sua carta. Ele julgava estar prestes a morrer, e a epístola continha sua última mensagem ou testamento.”1

“De acordo com suas palavras, Pedro esperava morrer logo: ‘Enquanto estou neste tabernáculo […] certo de que estou prestes a deixar o meu tabernáculo’ (2Pe 1:13, 14). Ele comparou seu corpo a um tabernáculo que ele logo deixaria ao morrer. É evidente que o apóstolo estava se referindo ao seu corpo quando disse que deixaria seu tabernáculo. Tanto é que os tradutores modernos traduzem esses versos como ‘enquanto eu viver […] pois sei que logo terei de deixar este corpo mortal’ (2Pe 1:13, 14, NTLH). Nada na linguagem de Pedro sugere que, quando ele ‘deixasse’ seu tabernáculo ou corpo, sua alma sobreviveria como uma entidade separada.”1

“8. Com base em 2 Pedro 1:12-15, como o apóstolo lidou com a realidade de sua morte iminente? O que essa atitude revela sobre a fé? Assinale a alternativa correta:”1

A. ( ) Pedro ficou furioso com Jesus, pois queria viver muito mais.
B. ( ) Ele aceitou sua morte e buscou deixar o legado de esperança.
C. ( ) Ficou decepcionado com Jesus e deixou de ser Seu discípulo.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“Esses versos tornam ainda mais solenes as palavras de Pedro. Ele escreveu essa passagem sabendo que sua vida em breve chegaria ao fim, pois conforme disse, ‘o Senhor Jesus’ lhe havia revelado. No entanto, ele não demonstrava medo, preocupação nem mau presságio. Em vez disso, a ênfase de Pedro estava no bem-estar daqueles a quem deixaria para trás. Ele queria que eles ficassem firmes na ‘presente verdade’ e, enquanto vivesse, os exortaria à fidelidade. Nesses versos, podemos ver a realidade e a profundidade da experiência de Pedro com o Senhor. Certamente, ele morreria logo e não seria uma morte agradável (veja Jo 21:18; Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 537, 538). No entanto, seu interesse estava no bem dos outros. Verdadeiramente, Pedro foi um homem que viveu a fé que pregava.”1

“Como a fé nos ajuda a lidar com a terrível realidade da morte? Diante disso, como podemos nos agarrar à maravilhosa esperança que temos por causa do sacrifício de Jesus?”1

Quinta-feira, 25 de maio de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
MCLVER, Robert K. Apascenta as Minhas ovelhas: 1 e 2 Pedro. Lições da escola sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 488, Abr. Mai. Jun. 2017. Adulto, Professor.
 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A morte de Cristo

Lições da Bíblia

“5. O que os seguintes textos nos dizem sobre Jesus e como devemos considerá-Lo?”1

1Jo 2:6 – “aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou.2

Gl 4:19 – “meus filhos, por quem, de novo, sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós;2

Nosso Salvador e exemplo. Devemos andar como Ele andou e permitir que Jesus seja formado em nós.”1

“Sem dúvida, Jesus é o homem-modelo. Sua vida (Seu caráter) é o exemplo que todos que O seguem devem, pela graça de Deus, procurar imitar. Jesus é o único exemplo perfeito que temos de como viver a vida para a qual Deus nos chama.”1

“Entretanto, Jesus não veio a esta Terra apenas para nos dar o exemplo. Nossa situação como pecadores exigia mais do que apenas o desenvolvimento do caráter, como se reformar nosso caráter e moldar-nos à Sua imagem fossem as únicas exigências de Sua obra como Redentor. Precisamos de algo mais do que isso: Necessitamos de um Substituto, Alguém que pague a pena pelos nossos pecados. Jesus não veio apenas para viver de maneira irrepreensível a fim de nos dar o exemplo. Ele também veio para morrer a morte que merecemos para que Sua vida perfeita possa ser creditada a nós.”1

“6. O que os seguintes textos ensinam sobre a necessidade da morte de Cristo por nós? Mc 8:31; Lc 9:22; Lc 24:7; Gl 2:21. Analise as afirmações e assinale as alternativas corretas:”1

Então, começou ele a ensinar-lhes que era necessário que o Filho do Homem sofresse muitas coisas, fosse rejeitado pelos anciãos, pelos principais sacerdotes e pelos escribas, fosse morto e que, depois de três dias, ressuscitasse.” Marcos 8:31 ARA)2. “dizendo: É necessário que o Filho do Homem sofra muitas coisas, seja rejeitado pelos anciãos, pelos principais sacerdotes e pelos escribas; seja morto e, no terceiro dia, ressuscite.” (Lucas 9:22 ARA)2. “quando disse: Importa que o Filho do Homem seja entregue nas mãos de pecadores, e seja crucificado, e ressuscite no terceiro dia.” (Lucas 24:7 ARA)2. “Não anulo a graça de Deus; pois, se a justiça é mediante a lei, segue-se que morreu Cristo em vão.” (Gálatas 2:21 ARA)2.

A. (   ) Cristo morreu para satisfazer as exigências da justiça de Deus.

B. (   ) Jesus morreu porque precisava vencer a morte e ressuscitar no terceiro dia.

C. (   ) Cristo morreu para salvar o ser humano da morte eterna.

Resposta: Alternativas A e C.1

“Jesus precisou morrer por nós, pois a obediência à lei, embora fundamental à vida cristã, não é o que salva o pecador. ‘É, porventura, a lei contrária às promessas de Deus? De modo nenhum! Porque, se fosse promulgada uma lei que pudesse dar vida, a justiça, na verdade, seria procedente de lei’ (Gl 3:21). Se alguma lei pudesse salvar o pecador, seria a lei de Deus. Porém, nem mesmo essa lei pode nos salvar. Somente a vida irrepreensível de nosso Exemplo perfeito, Jesus, é capaz de nos redimir. Portanto, Cristo veio para oferecer a Si mesmo para sempre como ‘único sacrifício pelos pecados’ (Hb 10:12).”1

“Nem sempre obedecemos à lei. Como isso nos revela nossa necessidade de um Substituto?”1

Terça-feira, 13 de dezembro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O livro de Jó. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 486, Out. Nov. Dez. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.