Raiz e Renovo em uma só Pessoa (Is 11)

Lições da Bíblia1

8. Quem é o “rebento” que sai “do tronco de Jessé”?

Isaías 11:1 (ARA)2: “Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das suas raízes, um renovo.”

Zacarias 3:8 (ARA)2: “Ouve, pois, Josué, sumo sacerdote, tu e os teus companheiros que se assentam diante de ti, porque são homens de presságio; eis que eu farei vir o meu servo, o Renovo.”

Zacarias 6:12 (ARA)2: “E dize-lhe: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Eis aqui o homem cujo nome é Renovo; ele brotará do seu lugar e edificará o templo do Senhor.

Isaías 11:1 retoma a imagem da árvore derrubada em Isaías 10:33, 34. O “tronco de Jessé” representa a ideia de que a dinastia de Davi (filho de Jessé) perderia seu poder (Dn 4:10-17, 20-26). Porém, surgiria um “rebento/renovo” do “tronco” aparentemente condenado; isto é, um Governante descendente de Davi.

9. Por que o novo Governante davídico também foi chamado de a “Raiz de Jessé” (Is 11:10)? Qual é o significado da raiz?

Apocalipse 22:16 (ARA)2: “Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos testificar estas coisas às igrejas. Eu sou a Raiz e a Geração de Davi, a brilhante Estrela da manhã.”

A descrição se encaixa apenas em Jesus, “a Raiz e a Geração de Davi” (Ap 22:16). Cristo veio da linhagem de Davi (Lc 3:23-31), que era descendente de Adão, que, por sua vez, era “filho de Deus” (Lc 3:38), no sentido de que Cristo o criou (Jo 1:1-3, 14). Cristo era o ancestral de Davi, assim como seu descendente!

10. Como o novo Governante davídico reverteu os efeitos do pecado?

Isaías 11 (ARA)2: “1 Do tronco de Jessé sairá um rebentoa, e das suas raízes, um renovo. 2 Repousará sobre ele o Espírito do Senhor, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor. 3 Deleitar-se-á no temor do Senhor; não julgará segundo a vista dos seus olhos, nem repreenderá segundo o ouvir dos seus ouvidos; 4 mas julgará com justiça os pobres e decidirá com equidade a favor dos mansos da terra; ferirá a terra com a vara de sua boca e com o sopro dos seus lábios matará o perverso. 5 A justiça será o cinto dos seus lombos, e a fidelidade, o cinto dos seus rins. 6 O lobo habitará com o cordeiro, e o leopardo se deitará junto ao cabrito; o bezerro, o leão novo e o animal cevado andarão juntos, e um pequenino os guiará. 7 A vaca e a ursa pastarão juntas, e as suas crias juntas se deitarão; o leão comerá palha como o boi. 8 A criança de peito brincará sobre a toca da áspide, e o já desmamado meterá a mão na cova do basilisco. 9 Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar. 10 Naquele dia, recorrerão as nações à raiz de Jessé que está posta por estandarte dos povos; a glória lhe será a morada. 11 Naquele dia, o Senhor tornará a estender a mão para resgatar o restante do seu povo, que for deixado, da Assíria, do Egito, de Patros, da Etiópia, de Elão, de Sinar, de Hamate e das terras do mar. 12 Levantará um estandarte para as nações, ajuntará os desterrados de Israel e os dispersos de Judá recolherá desde os quatro confins da terra. 13 Afastar-se-á a inveja de Efraim, e os adversários de Judá serão eliminados; Efraim não invejará a Judá, e Judá não oprimirá a Efraim. 14 Antes, voarão para sobre os ombros dos filisteus ao Ocidente; juntos, despojarão os filhos do Oriente; contra Edom e Moabe lançarão as mãos, e os filhos de Amom lhes serão sujeitos. 15 O Senhor destruirá totalmente o braço do mar do Egito, e com a força do seu vento moverá a mão contra o Eufrates, e, ferindo-o, dividi-lo-á em sete canais, de sorte que qualquer o atravessará de sandálias. 16 Haverá caminho plano para o restante do seu povo, que for deixado, da Assíria, como o houve para Israel no dia em que subiu da terra do Egito.”

Ele pensaria e agiria em harmonia com o Senhor, julgaria de maneira justa, castigaria os iníquos e traria a paz. Quando Ele assumisse o trono, o Senhor traria de volta, restauraria e uniria um remanescente fiel de Israel e Judá (Is 10:20-22). Haveria uma monarquia forte e unida, como nos dias de Davi, que derrotou os filisteus e outros povos. Mas o novo Governante seria superior a Davi, na medida em que restauraria a paz até à essência da criação: os predadores não mais seriam carnívoros e coexistiriam com sua antiga presa (Is 11:6-9).

11. Isaías 11 se refere apenas à primeira vinda de Cristo, apenas à segunda, ou a ambas? Anote quais textos falam sobre quais vindas.

As duas vindas de Jesus aparecem como uma única imagem. Elas estão unidas, pois são duas partes de um todo, como os dois lados de um plano. Para ser completo, o plano da salvação requer as duas vindas: a primeira, que já aconteceu; e a segunda, que aguardamos como a consumação de nossa esperança.

Por que a obra de Cristo na primeira vinda nos dá tanta segurança sobre a segunda vinda? Qual seria o propósito da primeira se ela não resultasse na segunda?

Quarta-feira, 27 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Um Filho nos foi dado (Is 9:6, 7)

Lições da Bíblia1

Essa passagem apresenta o terceiro nascimento especial no livro de Isaías, após a menção dos nascimentos de Emanuel e Maer-Salal-Hás-Baz.

4. O que há de especial no Filho descrito nesses versos? Is 9:6, 7

Isaías 9:6, 7 (ARA)2: “6 Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; 7 para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isto.”

A.(  ) Os nomes dados ao Filho e o Seu reino, que duraria para sempre.
B.(  ) A velocidade com a qual Ele conquistaria os reinos.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

O Libertador possui vários nomes que O descrevem. No antigo Oriente Próximo, reis e divindades tinham vários nomes para mostrar sua grandeza.

Ele foi chamado de “Maravilhoso”. Semelhantemente, o divino Anjo do SENHOR havia descrito, para o pai de Sansão, o Seu próprio nome como “maravilhoso” (a raiz hebraica é a mesma) e depois subido ao Céu na chama sacrifical no altar de Manoá (Jz 13:18, 20), prefigurando assim a oferta de Si mesmo que ocorreria mais de mil anos depois.

Ele foi referido como divino (“Deus Forte”) e Criador eterno (“Pai da eternidade”; Lc 3:38: “[…] Adão, filho de Deus”).

Ele é um Rei da dinastia de Davi; Seu reino de paz será eterno.

5. Dados esses atributos, quem somente poderia ser esse Filho? (Lc 2:8-14). Assinale a alternativa correta:

Lucas 2:8-14 (ARA)2: “8 Havia, naquela mesma região, pastores que viviam nos campos e guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite. 9 E um anjo do Senhor desceu aonde eles estavam, e a glória do Senhor brilhou ao redor deles; e ficaram tomados de grande temor. 10 O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: 11 é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. 12 E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura. 13 E, subitamente, apareceu com o anjo uma multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo: 14 Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem.”

A.( ) João Batista.
B.( ) Jesus Cristo.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

Alguns tentaram identificá-Lo com Ezequias, mas a descrição ultrapassa em muito qualquer ser humano comum. Somente uma Pessoa Se encaixa: Jesus, o Filho de Deus e Criador (Jo 1:1-3, 14; Cl 1:5-17; 2:9; Hb 1:2), que nasceu para nós, a fim de nos salvar e nos dar a paz. Ele recebeu toda a autoridade no Céu e na Terra e está sempre conosco (Mt 28:18-20). Embora tenha mantido Sua divindade, Ele também Se tornou um ser humano para sempre, capaz de compadecer-Se de nossas fraquezas (Hb 4:15). “Um Filho se nos deu”… para sempre!

“Quando Cristo veio ao nosso mundo, Satanás estava em campo e disputou cada palmo de avanço em Sua vereda desde a manjedoura até o Calvário. Satanás havia acusado a Deus de exigir abnegação dos anjos, quando nada sabia Ele mesmo do que isso significava, e quando Ele mesmo nenhum sacrifício fazia em favor de outros. […] Cristo veio ao mundo para desfazer essas falsas acusações e revelar o Pai” (Ellen G. White, Testemunhos Seletos, v. 1, p. 406, 407).

O que essa citação revela sobre o caráter de Deus?

Segunda-feira, 25 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Jesus como Professor

Lições da Bíblia

“A Bíblia usa muitos termos para descrever Jesus. Ele é o Filho de Deus, Messias, Filho do Homem, Salvador, Redentor, Senhor, Cordeiro de Deus, entre outros nomes. Mas, para os que O conheceram melhor durante Seus mais de três anos de ministério público na Judeia e na Galileia, Ele era um Professor. Eles o chamavam de ‘Mestre’ ou ‘Rabi’. Ambos significam ‘professor’.”1

“Portanto, para Jesus, a profissão de professor e a obra de ensino foram uma forma especialmente apropriada de desempenhar Seu ministério público. De certa maneira, Sua obra de redenção é semelhante à obra de ensino. Além disso, ela havia sido predita pelo profeta do evangelho.”1

“2. O que Isaías 11:1-9 revela sobre a função de ensino de Jesus? Assinale a alternativa correta:”1

Isaías 11:1-9 (ARA)2: “1 Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das suas raízes, um renovo. 2 Repousará sobre ele o Espírito do Senhor, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor. 3 Deleitar-se-á no temor do Senhor; não julgará segundo a vista dos seus olhos, nem repreenderá segundo o ouvir dos seus ouvidos; 4 mas julgará com justiça os pobres e decidirá com equidade a favor dos mansos da terra; ferirá a terra com a vara de sua boca e com o sopro dos seus lábios matará o perverso. 5 A justiça será o cinto dos seus lombos, e a fidelidade, o cinto dos seus rins. 6 O lobo habitará com o cordeiro, e o leopardo se deitará junto ao cabrito; o bezerro, o leão novo e o animal cevado andarão juntos, e um pequenino os guiará. 7 A vaca e a ursa pastarão juntas, e as suas crias juntas se deitarão; o leão comerá palha como o boi. 8 A criança de peito brincará sobre a toca da áspide, e o já desmamado meterá a mão na cova do basilisco. 9 Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar.”

A.( ) Segundo o profeta, Jesus teria o Espírito de sabedoria e de conhecimento.
B.( ) Segundo o profeta, Jesus teria o Espírito de condenação.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Uma das profecias messiânicas mais surpreendentes das Escrituras se encontra em Isaías 11. Os versos 1-3 retratam o Messias vindouro em termos educacionais, Alguém que traria conhecimento, conselho, sabedoria e entendimento. A passagem conclui com esta promessa extraordinária: ‘Porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar’ (Is 11:9). Possivelmente, esses ensinamentos das Escrituras tenham inspirado Ellen G. White em seu livro sobre educação a observar que a obra de educação e a obra de redenção são uma (veja Educação, p. 30).”1

“Leia João 3:1-3. Ao se dirigir a Jesus, Nicodemos O chamou de rabi e ainda identificou os dons de ensino de Jesus como provenientes de Deus por causa dos sinais que Cristo realizava, isto é, Seus milagres e ideias sobre o significado da vida. Jesus aceitou, se não o título que Nicodemos Lhe deu, certamente a origem de Seus dons de ensino, quando respondeu a Nicodemos que ele deveria nascer de novo para ver o reino de Deus (compreender o reino e entrar nele). Isso significa que a autoridade para ensinar aos outros, mesmo no caso de Jesus, veio de Deus.”1

“O ensino é um dom de Deus e comissionado pelo Senhor. Esse dom foi adotado por Jesus e é reconhecido pelos que são ensinados como tendo autoridade divina.”1

“Qual é a nossa função no cumprimento dessa profecia acerca do conhecimento do ­Senhor enchendo a Terra?”1

Segunda-feira, 16 de novembro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

Leia o livro O Poder da Esperança,
baixe o seu exemplar gratuitamente

SEGREDOS DO BEM-ESTAR EMOCIONAL

Praticar exercícios físicos e ter uma dieta balanceada são hábitos que trazem bem-estar e melhoram a saúde, como sabemos. Ainda assim, estamos sujeitos a doenças que podem afetar qualquer parte do corpo. Mas o que fazer quando a doença não pode ser localizada? Como agir quando o sofrimento e a angústia estão lá dentro, causando feridas invisíveis e profundas?

Quem não sofre com traumas e perdas irreparáveis? Quem nunca se sentiu esmagado pelo estresse? Quem nunca carregou o terrível peso da culpa ou lutou contra as amarras dos vícios? Quem nunca perdeu noites de sono por causa de uma ansiedade inexplicável? Esses são problemas cada vez mais comuns neste mundo agitado, exigente e confuso. Pessoas sob tensão emocional prolongada sofrem danos à saúde, tornando-se pouco a pouco disfuncionais tanto nos relacionamentos quanto no trabalho.

Se você é uma dessas pessoas ou conhece alguém que vive assim, este livro pode ser o primeiro passo no caminho para uma vida de paz, restauração e cura uma existência plena de sentido.

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Educação e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 502, out. nov. dez. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Jesus como Mestre dos mestres – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Texto de Ellen G. White: Educação, p. 73-83 (“O Mestre enviado por Deus”).

“Todo verdadeiro trabalho educativo centraliza-se no Mestre enviado por Deus. De Sua obra hoje, exatamente como da que estabeleceu há mil e oitocentos anos*, o Salvador fala […]. ‘Eu Sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim’ (Ap 1:17, 18; 21:6). Na presença de um Mestre assim, e de oportunidades como essas para educação divina, é mais que insensatez procurar educação fora Dele. É inútil procurar ser sábio distante da Sabedoria, querer ser verdadeiro ao mesmo tempo em que se rejeita a Verdade, procurar iluminação fora da Luz e existência sem a Vida; enfim, deixar o Manancial de água viva e cavar cisternas rachadas que não retêm água. […] ‘Se alguém tem sede, venha a Mim e beba. Quem crer em Mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva’. ‘A água que Eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna’” (Jo 7:37, 38; 4:14; Ellen G. White, Educação, p. 83).1

“Caro professor, […]. Como o mais elevado preparo para o seu trabalho, indico-lhe as palavras, a vida e os métodos do Príncipe dos professores. Convido-o a considerá-Lo. Nele está seu verdadeiro ideal. Contemple-O e gaste tempo meditando nisso, até que o Espírito do Mestre divino tome posse de seu coração e de sua vida. ‘Refletindo, como um espelho, a glória do Senhor’, você será transformado ‘na Sua própria imagem’ (2Co 3:18).”1

“Esse é o segredo do poder sobre seus alunos. Reflita Jesus” (­Educação, p. 282).1

*Esta declaração foi publicada em 1903.

Perguntas para consideração

“1. Quais valores e ações são importantes para os professores e alunos que levam a sério a ideia de aprender com a encarnação do Mestre dos mestres?”1

“2. Pais e professores cristãos têm um alto padrão – refletir o caráter de Deus, revelado na encarnação de Jesus. O que devemos fazer quando não atingimos esse padrão?”1

“3. O que o nascimento, a vida e a morte de Jesus nos ensinam sobre o caráter de Deus? Por que isso é tão reconfortante para nós, especialmente em tempos de grandes provações?”1

Sexta-feira, 30 de outubro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Educação e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 502, out. nov. dez. 2020. Adulto, Professor. 

A infância de Jesus

Lições da Bíblia

“As Escrituras nos apresentam pouquíssimos detalhes sobre a infância de Jesus. Muitas coisas desses anos permanecem um mistério. No entanto, recebemos algumas percepções sobre o caráter de Seus pais terrestres, Maria e José, e o que aprendemos sobre eles pode explicar um pouco de Sua infância e educação.”1

“2. O que esses textos nos ensinam sobre Maria e José e como eles podem nos dar uma ideia de como Jesus foi educado por Seus pais?”1

Lc 1:26-38 (ARA)2: “26 No sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado, da parte de Deus, para uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, 27 a uma virgem desposada com certo homem da casa de Davi, cujo nome era José; a virgem chamava-se Maria. 28 E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Alegra-te, muito favorecida! O Senhor é contigo. 29 Ela, porém, ao ouvir esta palavra, perturbou-se muito e pôs-se a pensar no que significaria esta saudação. 30 Mas o anjo lhe disse: Maria, não temas; porque achaste graça diante de Deus. 31 Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem chamarás pelo nome de Jesus. 32 Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai; 33 ele reinará para sempre sobre a casa de Jacó, e o seu reinado não terá fim. 34 Então, disse Maria ao anjo: Como será isto, pois não tenho relação com homem algum? 35 Respondeu-lhe o anjo: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra; por isso, também o ente santo que há de nascer será chamado Filho de Deus. 36 E Isabel, tua parenta, igualmente concebeu um filho na sua velhice, sendo este já o sexto mês para aquela que diziam ser estéril. 37 Porque para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas. 38 Então, disse Maria: Aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme a tua palavra. E o anjo se ausentou dela.”

Lc 1:46-55 (ARA)2: 46 Então, disse Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, 47 e o meu espírito se alegrou em Deus, meu Salvador, 48 porque contemplou na humildade da sua serva. Pois, desde agora, todas as gerações me considerarão bem-aventurada, 49 porque o Poderoso me fez grandes coisas. Santo é o seu nome. 50 A sua misericórdia vai de geração em geração sobre os que o temem. 51 Agiu com o seu braço valorosamente; dispersou os que, no coração, alimentavam pensamentos soberbos. 52 Derribou do seu trono os poderosos e exaltou os humildes. 53 Encheu de bens os famintos e despediu vazios os ricos. 54 Amparou a Israel, seu servo, a fim de lembrar-se da sua misericórdia 55 a favor de Abraão e de sua descendência, para sempre, como prometera aos nossos pais.

Mt 1:18-24 (ARA)2: “18 Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: estando Maria, sua mãe, desposada com José, sem que tivessem antes coabitado, achou-se grávida pelo Espírito Santo. 19 Mas José, seu esposo, sendo justo e não a querendo infamar, resolveu deixá-la secretamente. 20 Enquanto ponderava nestas coisas, eis que lhe apareceu, em sonho, um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo. 21 Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles. 22 Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor por intermédio do profeta: 23 Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel (que quer dizer: Deus conosco). 24 Despertado José do sono, fez como lhe ordenara o anjo do Senhor e recebeu sua mulher. 25 Contudo, não a conheceu, enquanto ela não deu à luz um filho, a quem pôs o nome de Jesus.”

“Por meio desses textos, vemos que Maria e José eram judeus fiéis, que buscavam viver em obediência às leis e aos mandamentos de Deus. E, de fato, quando o Senhor veio a eles e lhes disse o que aconteceria, fielmente o casal fez tudo o que lhes havia sido ordenado.”1

“O menino Jesus não recebeu instruções nas escolas das sinagogas. Seu primeiro professor humano foi Sua mãe. Dos lábios dela e dos escritos dos profetas, Ele aprendeu as coisas celestiais. As próprias palavras por Ele ditas a Moisés para Israel foram então ensinadas no colo de Sua mãe. Ao avançar da infância para a juventude, não procurou as escolas dos rabinos. Não necessitava da educação obtida de tais fontes, pois Deus era Seu instrutor” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 70).1

“Evidentemente, eles foram bons e fiéis professores para o Menino, mas, como a história de Lucas 2:41-50 revela, eles não compreendiam ainda muitas coisas sobre seu Filho, pois Jesus tinha conhecimento e sabedoria que somente Lhe haviam sido comunicados pelo Senhor.”1

“Leia novamente a citação de Ellen G. White acima. Como Jesus aprendeu de Sua mãe as palavras que Ele mesmo havia falado? O que isso revela sobre o maravilhoso amor de Deus? Sendo nós criaturas caídas e pecadoras, qual deve ser nossa resposta a esse amor?”1

Segunda-feira, 05 de outubro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Educação e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 502, out. nov. dez. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Como Jesus tratava as pessoas

Lições da Bíblia

“O objetivo de Jesus era extrair o melhor das pessoas. Mesmo quando as circunstâncias eram excepcionalmente desafiadoras, Ele respondia com a graça salvadora. O evangelho de Lucas registra que as multidões ‘se maravilhavam das palavras de graça que Lhe saíam dos lábios’ (Lc 4:22), e o evangelho de João acrescenta que ‘a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo’ (Jo 1:17). A abordagem de Cristo para com as pessoas era irresistível. Suas palavras graciosas tocavam o coração delas de maneira que elas respondiam positivamente.”1

“2. Leia Mateus 8:5-10 e Marcos 12:34. Quais palavras de esperança Jesus falou a duas pessoas improváveis – um centurião romano e um escriba judeu?”1

Mateus 8:5-10 (ARA)2: “5 Tendo Jesus entrado em Cafarnaum, apresentou-se-lhe um centurião, implorando: 6 Senhor, o meu criado jaz em casa, de cama, paralítico, sofrendo horrivelmente. 7 Jesus lhe disse: Eu irei curá-lo. 8 Mas o centurião respondeu: Senhor, não sou digno de que entres em minha casa; mas apenas manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado. 9 Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, tenho soldados às minhas ordens e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu servo: faze isto, e ele o faz. 10 Ouvindo isto, admirou-se Jesus e disse aos que o seguiam: Em verdade vos afirmo que nem mesmo em Israel achei fé como esta.”

Marcos 12:34 (ARA)2: “Vendo Jesus que ele havia respondido sabiamente, declarou-lhe: Não estás longe do reino de Deus. E já ninguém mais ousava interrogá-lo.”

“A declaração de Jesus a um oficial militar romano foi revolucionária. Pense como aquele oficial de carreira do exército deve ter se sentido quando Jesus afirmou que não havia encontrado tamanha fé nem mesmo em Israel! Considere os pensamentos do escriba judeu quando Jesus lhe disse: ‘Não estás longe do reino de Deus’. Jesus tinha a capacidade de realçar o melhor das pessoas. Poucas coisas são tão eficazes quanto um elogio para abrir o coração ao evangelho. Busque o que há de bom nas pessoas ao seu redor e permita que elas saibam que você as aprecia.”1

“3. Compare Isaías 42:3, Colossenses 4:5, 6 e Efésios 4:15. Quais princípios vitais esses textos revelam sobre compartilhar a fé e sobre relacionamentos?”1

Isaías 42:3 (ARA)2: “Não esmagará a cana quebrada, nem apagará a torcida que fumega; em verdade, promulgará o direito.”

Colossenses 4:5, 6 (ARA)2: “5 Portai-vos com sabedoria para com os que são de fora; aproveitai as oportunidades. 6 A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um.”

Efésios 4:15 (ARA)2: “Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,

“Quando nossas palavras são encorajadoras e repletas de graça, elas influenciam positivamente a vida dos outros. As palavras proféticas de Isaías revelam que Jesus não esmagaria o ‘caniço rachado’ nem apagaria ‘o pavio fumegante’ (NVI). Ou seja, Jesus era tão compassivo que ­cuidava para não ferir desnecessariamente alguém que estava apenas chegando à fé nem apagar a menor brasa de fé no coração das pessoas.”1

“Por que a maneira de dizer é tão importante quanto o que dizemos, ou ainda mais importante? Há algo errado com a seguinte afirmação: ‘A verdade é a verdade, e as pessoas precisam aceitá-la ou abandoná-la’?”1

“Por que a maneira de dizer é tão importante quanto o que dizemos, ou ainda mais importante? Há algo errado com a seguinte afirmação: ‘A verdade é a verdade, e as pessoas precisam aceitá-la ou abandoná-la’?”1

Segunda-feira, 17 de agosto de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Fazendo amigos para Deus: A alegria de participar de Sua missão. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 501, jul. ago. set. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A atitude de Jesus em relação às pessoas

Lições da Bíblia

“Jesus sempre procurava o bem nos outros. Ele extraía o melhor das pessoas. Uma das críticas feitas pelos líderes religiosos de Seus dias era que Ele recebia pecadores e comia com eles (Lc 15:2). Eles estavam preocupados porque Ele tinha comunhão com ‘os ímpios’. A visão deles sobre religião era mais de alienação do que de envolvimento. Aqueles homens ficaram surpresos quando Jesus disse acerca de Si mesmo: ‘Não vim chamar justos, e sim pecadores [ao arrependimento]’ (Mt 9:13).”1

“A religião dos escribas, fariseus e saduceus era ‘evitar’. Eles pensavam: ‘Faça tudo o que puder para evitar ser contaminado pelo pecado’. Os ensinamentos de Jesus eram dramaticamente diferentes. Ele veio a este mundo tenebroso para redimi-lo, não para evitá-lo. Ele é a ‘luz do mundo’ (Jo 8:12).”1

“1. Leia Mateus 5:13, 14. Quais duas ilustrações Jesus usou para descrever Seus seguidores? Em sua opinião, por que Ele usou essas ilustrações específicas? Veja também João 1:9; 12:46, Fp 2:15.”

Mateus 5:13, 14 (ARA)2: “Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens. 14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte;”

João 1:9 (ARA)2: “a saber, a verdadeira luz, que, vinda ao mundo, ilumina a todo homem.”

João 12:46 (ARA)2: “Eu vim como luz para o mundo, a fim de que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas.”

Filipenses 2:15 (ARA)2: “Fazei tudo sem murmurações nem contendas,”

“O sal era um dos recursos mais importantes do mundo antigo. Era extremamente valioso e, às vezes, as legiões romanas o usavam como moeda. Era um símbolo de grande riqueza. Também era usado para preservar os alimentos e dar sabor a eles. Quando Jesus usou a ilustração do sal para simbolizar Seus seguidores, Ele estava dizendo que a verdadeira riqueza do mundo não são as pessoas mais poderosas e ricas. A verdadeira riqueza do mundo são cristãos comprometidos, que fazem a diferença em prol do reino de Deus. Seus atos amorosos de serviço altruísta preservam a bondade do mundo e dão sabor à sua atmosfera.”1

“A segunda ilustração que Jesus usou em Mateus 5:14 foi a da ‘luz do mundo’. A luz não evita as trevas nem se separa delas. Ela brilha na ­escuridão e a penetra, tornando-a luz. Os seguidores de Jesus devem entrar nas trevas deste mundo em seus bairros, aldeias, vilas e cidades para iluminá-los com a glória de Deus.”1

“Depois de considerar as palavras de Jesus em João 17:15-18, como devemos entender a ideia de separação do mundo e a ideia de evitá-lo? Elas são a mesma coisa? O que ­Jesus quis dizer quando orou para que Seus seguidores estivessem no mundo, mas não fossem do mundo? Como fazer isso?”1

Domingo, 16 de agosto de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Fazendo amigos para Deus: A alegria de participar de Sua missão. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 501, jul. ago. set. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Jesus versus as Escrituras?

Lições da Bíblia

“3. Que mensagem poderosa Jesus nos apresentou em João 5:45-47 sobre Sua relação com a Bíblia? Assinale a alternativa correta:”1

João 5:45-47 (ARA)2: “45 Não penseis que eu vos acusarei perante o Pai; quem vos acusa é Moisés, em quem tendes firmado a vossa confiança. 46 Porque, se, de fato, crêsseis em Moisés, também creríeis em mim; porquanto ele escreveu a meu respeito. 47 Se, porém, não credes nos seus escritos, como crereis nas minhas palavras?

A.( ) É impossível harmonizar o Messias com as Escrituras.
B.( ) Jesus e os escritos de Moisés estão intimamente relacionados.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“Algumas pessoas afirmam que, ao falar, Jesus colocava Suas palavras em claro contraste com as palavras das Escrituras, como as encontramos no Antigo Testamento. Essas pessoas declaram que as palavras de Cristo estão até mesmo acima das palavras da Bíblia.”1

“No Novo Testamento, Jesus disse: ‘Ouvistes que foi dito […] Eu, porém, vos digo…’ (Mt 5:43, 44; compare com Mt 5:21, 22, 27, 28, 33, 34, 38, 39 [‘21 Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; e: Quem matar estará sujeito a julgamento. 22 Eu, porém, vos digo que todo aquele que [sem motivo] se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento; e quem proferir um insulto a seu irmão estará sujeito a julgamento do tribunal; e quem lhe chamar: Tolo, estará sujeito ao inferno de fogo. […] 27 Ouvistes que foi dito: Não adulterarás. 28 Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela. […] 33 Também ouvistes que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás rigorosamente para com o Senhor os teus juramentos. 34 Eu, porém, vos digo: de modo algum jureis; nem pelo céu, por ser o trono de Deus; […] 38 Ouvistes que foi dito: Olho por olho, dente por dente. 39 Eu, porém, vos digo: não resistais ao perverso; mas, a qualquer que te ferir na face direita, volta-lhe também a outra;’]). Quando disse essas famosas palavras no Sermão da Montanha, Ele não tentou abandonar nem abolir o Antigo Testamento, como alguns afirmam. Em vez disso, Ele respondeu a várias interpretações das Escrituras e às tradições orais usadas por alguns estudiosos de Sua época para justificar comportamentos em relação a outras pessoas, como odiar os inimigos (Mt 5:43), entre outras coisas que Deus não tolerava nem nunca ordenou.”1

“Jesus não aboliu o Antigo Testamento nem diminuiu sua autoridade em nenhum grau. O oposto é verdadeiro. O Antigo Testamento, de fato, prova quem Ele é. Cristo intensificou o significado das declarações das Escrituras, mostrando-nos as intenções originais de Deus.”1

“Usar a autoridade de Jesus para desqualificar a Bíblia ou denegrir partes da Palavra como se não fossem inspiradas talvez seja uma das mais sutis, e ainda mais perigosas, críticas às Escrituras, visto que ela é feita exatamente no nome de Jesus. Cristo reconheceu a grande autoridade das Escrituras, que, em Seus dias, consistiam apenas no Antigo Testamento. Que outras evidências necessitamos de como também devemos considerar o Antigo Testamento?”1

“Longe de enfraquecer a autoridade das Escrituras, Jesus constantemente as defendeu como um guia confiável e fidedigno. Ele afirmou claramente no mesmo Sermão da Montanha: ‘Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir’ (Mt 5:17). Em seguida, Ele disse que todo ‘aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens, será considerado mínimo no reino dos Céus’ (Mt 5:19).”1

“Quais doutrinas importantes estão fundamentadas no Antigo Testamento? Por exemplo, a criação (Gn 1 e 2) e a queda (Gn 3). Quais outras verdades cristãs cruciais encontradas no Antigo Testamento são posteriormente ampliadas no Novo Testamento?”1

Terça-feira, 23 de junho de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.