Um passo de fé – Estudo adicional

Lições da Bíblia

“Aqueles a cujo cargo se encontram os interesses espirituais da igreja devem formular planos e encontrar meios pelos quais se dê a todos os seus membros alguma oportunidade de fazer uma parte na obra de Deus. Nem sempre isso foi feito em tempos passados. Não foram bem definidos nem executados os planos para empregar os talentos de cada um em serviço ativo. Poucos estão percebendo quanto se tem perdido por causa disso.”1

“Os dirigentes da causa de Deus, como sábios generais, devem delinear planos para fazer movimentos de avanço ao longo de toda a linha. […] Devem dar atenção especial à obra que pode ser feita […] em favor de seus amigos e vizinhos. A obra de Deus na Terra jamais poderá ser terminada a não ser que os homens e as mulheres que constituem a igreja concorram ao trabalho e unam seus esforços aos dos pastores e oficiais da igreja.”1

“A salvação de pecadores requer esforço intenso e pessoal. Temos de levar-lhes a palavra de vida, não esperando que eles venham a nós. Oh, pudesse eu falar palavras capazes de despertar homens e mulheres para a ação diligente! […] Achamo-nos no limiar do mundo eterno. Não temos tempo a perder. Cada momento […] é excessivamente precioso para ser devotado à satisfação própria. Quem buscará a Deus sinceramente, Dele obtendo força e graça para se conduzir como Seu fiel obreiro no campo missionário?”1

“Em cada igreja existem talentos que, mediante o correto enfoque, serão desenvolvidos a ponto de se tornarem grande auxílio ao mundo. O que agora se necessita para a edificação de nossas igrejas é do aprazível trabalho de obreiros sábios para discernir e desenvolver talentos na igreja – talentos que possam ser preparados para o uso do Mestre” (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 9, p. 116, 117).1

Perguntas para consideração

“1. Qual é a essência da citação acima? Ela impacta seu testemunho pessoal?”1

“2. Como o amor verdadeiro se manifesta? Quais são as falsas formas de amor?”1

“3. O que você aprende com as histórias de martírio? Você já se sacrificou por Cristo? Valeu a pena? Como explicar isso a um não cristão?”1

Sexta-feira, 25 de setembro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Fazendo amigos para Deus: A alegria de participar de Sua missão. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 501, jul. ago. set. 2020. Adulto, Professor. 

O compromisso do amor

Lições da Bíblia

“No fim da conversa entre Pedro e Jesus, dois homens caminham na praia. Enquanto as ondas batiam na areia, Jesus falou a Pedro sobre o custo do discipulado. Ele desejava que Pedro soubesse o que enfrentaria caso aceitasse o convite para ‘apascentar’ as ovelhas.”1

“8. Leia João 21:18, 19. O que Jesus disse a Pedro sobre o custo do discipulado? Por que Ele revelou algo tão assustador? Assinale a alternativa correta:”1

João 21:18, 19 (ARA)2: “18 Em verdade, em verdade te digo que, quando eras mais moço, tu te cingias a ti mesmo e andavas por onde querias; quando, porém, fores velho, estenderás as mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres. 19 Disse isto para significar com que gênero de morte Pedro havia de glorificar a Deus. Depois de assim falar, acrescentou-lhe: Segue-me.”

A.(  ) Ele precisaria se esforçar para merecer o perdão e uma nova chance.
B.(  ) Que ele seria martirizado por amor de Cristo.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“Cristo predisse o martírio de Pedro. As mãos do apóstolo também seriam estendidas em uma cruz. O Senhor ofereceu a Pedro uma escolha. O apóstolo poderia experimentar a maior alegria: ver pessoas ganhas para o reino de Deus. No dia de Pentecostes, ele veria milhares de pessoas aceitando a Cristo. Ele realizaria milagres em nome de Jesus e O glorificaria diante de milhares de pessoas. Ele teria a alegria eterna da comunhão com Cristo em Sua missão.”1

“Mas esse privilégio teria um preço. Exigiria o sacrifício supremo. Cristo convidou Pedro a assumir o compromisso de maneira bem consciente, pois o apóstolo agora sabia que nenhum sacrifício, por maior que fosse, deveria impedi-lo de se unir a Jesus em Sua missão.”1

“9. Leia 1 João 3:16-18. Qual foi a alternativa de João ao amor apenas como uma vaga abstração? Como João definiu o sacrifício supremo do amor?”1

1 João 3:16-18 (ARA)2: “16 Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos. 17 Ora, aquele que possuir recursos deste mundo, e vir a seu irmão padecer necessidade, e fechar-lhe o seu coração, como pode permanecer nele o amor de Deus? 18 Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade.

“Na eternidade, nada do que fazemos parecerá um sacrifício. O investimento de tempo e esforço será recompensado. Que alegria é transformar o amor em ação! Quando respondemos ao amor divino, dando tudo de nós no serviço a fim de testemunhar como embaixadores de Cristo, cumprimos o propósito da nossa vida e experimentamos a maior alegria. Jesus disse: ‘Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes’ (Jo 13:17). A maior e mais duradoura felicidade é cumprir o propósito da existência ao glorificar a Deus pela maneira como vivemos e compartilhamos Seu amor e Sua verdade.”1

“É difícil entender a eternidade quando tudo o que conhecemos é um brevíssimo tempo. Porém, tente imaginar uma vida eterna melhor do que tudo que temos. Vale a pena perder a promessa da vida eterna por alguma coisa deste mundo transitório?”1

Quinta-feira, 24 de setembro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Fazendo amigos para Deus: A alegria de participar de Sua missão. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 501, jul. ago. set. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

As exigências do amor

Lições da Bíblia

“O amor se manifesta em ações. O amor nos instiga a fazer algo pelos perdidos. Paulo declarou: ‘O amor de Cristo nos constrange’ (2Co 5:14). A essência do cristianismo não é abandonar coisas ruins para ser salvos. Jesus não abandonou coisas ruins no Céu para ser salvo. Ele abandonou coisas boas para que outros fossem salvos. Jesus não nos convida apenas a dedicar tempo, talentos e tesouros à Sua causa; Ele nos convida a dar a vida.”1

“Numa reunião matinal com os discípulos às margens do mar da Galiléia, Jesus destacou de maneira brilhante as exigências do amor divino.”1

“6. Leia João 21:15-19. Qual pergunta Jesus fez a Pedro três vezes e qual foi a resposta dele? Por que Jesus lhe fez essa pergunta específica três vezes?”1

João 21:15-19 (ARA)2: “15 Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Ele lhe disse: Apascenta os meus cordeiros. 16 Tornou a perguntar-lhe pela segunda vez: Simão, filho de João, tu me amas? Ele lhe respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Pastoreia as minhas ovelhas. 17 Pela terceira vez Jesus lhe perguntou: Simão, filho de João, tu me amas? Pedro entristeceu-se por ele lhe ter dito, pela terceira vez: Tu me amas? E respondeu-lhe: Senhor, tu sabes todas as coisas, tu sabes que eu te amo. Jesus lhe disse: Apascenta as minhas ovelhas. 18 Em verdade, em verdade te digo que, quando eras mais moço, tu te cingias a ti mesmo e andavas por onde querias; quando, porém, fores velho, estenderás as mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres. 19 Disse isto para significar com que gênero de morte Pedro havia de glorificar a Deus. Depois de assim falar, acrescentou-lhe: Segue-me.”

“Pedro negou Seu Senhor três vezes, e Jesus obteve uma resposta de amor dos lábios de Pedro três vezes. Jesus estava reconstruindo a confiança de Pedro, mostrando que o havia perdoado e que ainda tinha uma obra para ele realizar em Sua causa.”1

“7. O que Jesus mandou Pedro fazer? Jo 21:15-19. Assinale a alternativa correta:”1

João 21:15-19 (ARA)2: “15 Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Ele lhe disse: Apascenta os meus cordeiros. 16 Tornou a perguntar-lhe pela segunda vez: Simão, filho de João, tu me amas? Ele lhe respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Pastoreia as minhas ovelhas. 17 Pela terceira vez Jesus lhe perguntou: Simão, filho de João, tu me amas? Pedro entristeceu-se por ele lhe ter dito, pela terceira vez: Tu me amas? E respondeu-lhe: Senhor, tu sabes todas as coisas, tu sabes que eu te amo. Jesus lhe disse: Apascenta as minhas ovelhas. 18 Em verdade, em verdade te digo que, quando eras mais moço, tu te cingias a ti mesmo e andavas por onde querias; quando, porém, fores velho, estenderás as mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres. 19 Disse isto para significar com que gênero de morte Pedro havia de glorificar a Deus. Depois de assim falar, acrescentou-lhe: Segue-me.”

A.( ) Apascentar as Suas ovelhas.
B.( ) Cuidar de sua sogra.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“O amor divino é ativo, não passivo. É mais do que um sentimento caloroso, mais do que uma boa ideia. Envolve compromisso e nos instiga a agir. Leva-nos a evangelizar perdidos em desespero. Quando Jesus disse a Pedro: ‘Apascenta as Minhas ovelhas’, deu uma ordem e uma garantia reconfortante. Considerando a atitude vergonhosa de Pedro quando Cristo havia sido preso e que Pedro não apenas negara conhecer Jesus, mas tinha proferido maldições, cumprindo a predição de Cristo, o Mestre exigiu uma resposta ao amor e encorajou Pedro ao dizer que ainda tinha uma obra para ele fazer.”1

“Qual é o sentido disso? Podemos ter falhado e negado Jesus Cristo por nossas ações. A boa notícia é que a graça ainda está disponível, e o Senhor ainda não terminou Sua obra em cada um de nós. Se estivermos dispostos, sempre haverá lugar para trabalhar em Sua obra.”1

“Você já “negou” o Senhor? O que pode aprender com a negação de Pedro e as palavras de Cristo?”1

Quarta-feira, 23 de setembro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Fazendo amigos para Deus: A alegria de participar de Sua missão. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 501, jul. ago. set. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O amor abnegado de Jesus

Lições da Bíblia

“Paulo nos encorajou a ter o ‘modo de pensar de Cristo Jesus’ (Fp 2:5). Isso nos leva a estas perguntas: Como era a mente de Cristo? O que governava Seus padrões de pensamento? Qual era a essência de Seu pensamento?”

“1. Leia Filipenses 2:5-11. Como esses versos revelam a essência do pensamento de Cristo e o padrão que governava a Sua vida?”1

Filipenses 2:5-11 (ARA)2: “5 Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, 6 pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana,a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. 9 Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, 10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, 11 e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.”

“Desde a eternidade, Jesus era igual a Deus. Paulo escreveu: ‘Cristo ­Jesus […] mesmo existindo na forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus algo que deveria ser retido a qualquer custo’ (Fp 2:6, NAA). A palavra grega traduzida como ‘forma’ é morphê, que significa a essência de algo. Une duas coisas de igual valor. O Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia coloca desta maneira: ‘Esta situação coloca Cristo em igualdade com o Pai e muito acima de qualquer outro poder. A ênfase de Paulo tem o objetivo de retratar vividamente a profundidade da humilhação voluntária de Cristo’ (v. 7, p. 140). Falando de Sua natureza eterna, Ellen G. White acrescentou: ‘Em Cristo, há vida original, não emprestada, não derivada’ (O Desejado de Todas as Nações, p. 530).”1

“Jesus, que era igual a Deus desde a eternidade, ‘aniquilou-Se’ (Fp 2:7, ARC). Essa também é uma expressão grega extraordinária. Ela pode ser literalmente traduzida como ‘Se esvaziou’ (ARA). Jesus voluntariamente ‘Se esvaziou’ de Seus privilégios e prerrogativas como alguém igual a Deus a fim de assumir a forma humana e Se tornar um humilde servo da humanidade. Como servo, Ele revelou a lei celestial do amor para o Universo e, por fim, realizou o supremo ato de amor na cruz, dando a vida para nos salvar.”1

“A essência do pensamento de Jesus era o amor abnegado. Segui-Lo significa amar como Ele amou, servir como Ele serviu e ministrar como Ele ministrou. Permitir que Cristo, por meio de Seu Espírito Santo, esvazie-nos de ambições egoístas, nos custará algo. Custou tudo a Jesus. Mas as Escrituras declaram acerca de Cristo: ‘Por isso também Deus O exaltou sobremaneira e Lhe deu o nome que está acima de todo nome’ (Fp 2:9).”1

“O Céu valerá qualquer sacrifício que fizermos aqui. Haverá sacrifícios ao longo do caminho, mas as alegrias do serviço os superarão, e a eterna alegria de viver com Cristo na eternidade fará com que qualquer sacrifício pareça insignificante.”1

Domingo, 20 de setembro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Fazendo amigos para Deus: A alegria de participar de Sua missão. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 501, jul. ago. set. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Vivendo o amor que prometemos

Lições da Bíblia

“Em última análise, a coesão e a unidade familiar dependem do compromisso dos membros da família, começando com a responsabilidade dos cônjuges de cuidar um do outro. Infelizmente, a história bíblica está repleta de exemplos de promessas não cumpridas, confiança quebrada e falta de comprometimento onde ele deveria estar presente. As Escrituras também têm exemplos inspiradores de pessoas comuns que, com a ajuda de Deus, comprometeram-se com amigos e familiares e cumpriram suas promessas.”1

“8. Examine as seguintes famílias e seu nível de comprometimento. Como o compromisso poderia ter sido fortalecido em algumas famílias? O que incentivou a dedicação demonstrada nas outras?”1

Compromisso entre pais e filhos (Gn 33:12-14)2: “12 Disse Esaú: Partamos e caminhemos; eu seguirei junto de ti. 13 Porém Jacó lhe disse: Meu senhor sabe que estes meninos são tenros, e tenho comigo ovelhas e vacas de leite; se forçadas a caminhar demais um só dia, morrerão todos os rebanhos. 14 Passe meu senhor adiante de seu servo; eu seguirei guiando-as pouco a pouco, no passo do gado que me vai à frente e no passo dos meninos, até chegar a meu senhor, em Seir.” (Êx 2:1-10)2: 1 Foi-se um homem da casa de Levi e casou com uma descendente de Levi. 2 E a mulher concebeu e deu à luz um filho; e, vendo que era formoso, escondeu-o por três meses. 3 Não podendo, porém, escondê-lo por mais tempo, tomou um cesto de junco, calafetou-o com betume e piche e, pondo nele o menino, largou-o no carriçal à beira do rio. 4 A irmã do menino ficou de longe, para observar o que lhe haveria de suceder. 5 Desceu a filha de Faraó para se banhar no rio, e as suas donzelas passeavam pela beira do rio; vendo ela o cesto no carriçal, enviou a sua criada e o tomou. 6 Abrindo-o, viu a criança; e eis que o menino chorava. Teve compaixão dele e disse: Este é menino dos hebreus. 7 Então, disse sua irmã à filha de Faraó: Queres que eu vá chamar uma das hebréias que sirva de ama e te crie a criança? 8 Respondeu-lhe a filha de Faraó: Vai. Saiu, pois, a moça e chamou a mãe do menino. 9 Então, lhe disse a filha de Faraó: Leva este menino e cria-mo; pagar-te-ei o teu salário. A mulher tomou o menino e o criou. 10 Sendo o menino já grande, ela o trouxe à filha de Faraó, da qual passou ele a ser filho. Esta lhe chamou Moisés e disse: Porque das águas o tirei.

Compromisso entre irmãos (Gn 37:17-28)2: “17 Disse-lhe o homem: Foram-se daqui, pois ouvi-os dizer: Vamos a Dotã. Então, seguiu José atrás dos irmãos e os achou em Dotã. 18 De longe o viram e, antes que chegasse, conspiraram contra ele para o matar. 19 E dizia um ao outro: Vem lá o tal sonhador! 20 Vinde, pois, agora, matemo-lo e lancemo-lo numa destas cisternas; e diremos: Um animal selvagem o comeu; e vejamos em que lhe darão os sonhos. 21 Mas Rúben, ouvindo isso, livrou-o das mãos deles e disse: Não lhe tiremos a vida. 22 Também lhes disse Rúben: Não derrameis sangue; lançai-o nesta cisterna que está no deserto, e não ponhais mão sobre ele; isto disse para o livrar deles, a fim de o restituir ao pai. 23 Mas, logo que chegou José a seus irmãos, despiram-no da túnica, a túnica talar de mangas compridas que trazia. 24 E, tomando-o, o lançaram na cisterna, vazia, sem água. 25 Ora, sentando-se para comer pão, olharam e viram que uma caravana de ismaelitas vinha de Gileade; seus camelos traziam arômatas, bálsamo e mirra, que levavam para o Egito. 26 Então, disse Judá a seus irmãos: De que nos aproveita matar o nosso irmão e esconder-lhe o sangue? 27 Vinde, vendamo-lo aos ismaelitas; não ponhamos sobre ele a mão, pois é nosso irmão e nossa carne. Seus irmãos concordaram. 28 E, passando os mercadores midianitas, os irmãos de José o alçaram, e o tiraram da cisterna, e o venderam por vinte siclos de prata aos ismaelitas; estes levaram José ao Egito.

Compromisso familiar (Rt 1:16-18)2: “16 Disse, porém, Rute: Não me instes para que te deixe e me obrigue a não seguir-te; porque, aonde quer que fores, irei eu e, onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus. 17 Onde quer que morreres, morrerei eu e aí serei sepultada; faça-me o SENHOR o que bem lhe aprouver, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti. 18 Vendo, pois, Noemi que de todo estava resolvida a acompanhá-la, deixou de insistir com ela.”; (Rt 2:11, 12, 20)2: 11 Respondeu Boaz e lhe disse: Bem me contaram tudo quanto fizeste a tua sogra, depois da morte de teu marido, e como deixaste a teu pai, e a tua mãe, e a terra onde nasceste e vieste para um povo que dantes não conhecias. 12 O SENHOR retribua o teu feito, e seja cumprida a tua recompensa do SENHOR, Deus de Israel, sob cujas asas vieste buscar refúgio. […] 20 Então, Noemi disse a sua nora: Bendito seja ele do SENHOR, que ainda não tem deixado a sua benevolência nem para com os vivos nem para com os mortos. Disse-lhe mais Noemi: Esse homem é nosso parente chegado e um dentre os nossos resgatadores.” (Rt 3:9-13)2: “9 Disse ele: Quem és tu? Ela respondeu: Sou Rute, tua serva; estende a tua capa sobre a tua serva, porque tu és resgatador. 10 Disse ele: Bendita sejas tu do SENHOR, minha filha; melhor fizeste a tua última benevolência que a primeira, pois não foste após jovens, quer pobres, quer ricos. 11 Agora, pois, minha filha, não tenhas receio; tudo quanto disseste eu te farei, pois toda a cidade do meu povo sabe que és mulher virtuosa. 12 Ora, é muito verdade que eu sou resgatador; mas ainda outro resgatador há mais chegado do que eu. 13 Fica-te aqui esta noite, e será que, pela manhã, se ele te quiser resgatar, bem está, que te resgate; porém, se não lhe apraz resgatar-te, eu o farei, tão certo como vive o SENHOR; deita-te aqui até à manhã.”; (Rt 4:10, 13)2: “10 e também tomo por mulher Rute, a moabita, que foi esposa de Malom, para suscitar o nome deste sobre a sua herança, para que este nome não seja exterminado dentre seus irmãos e da porta da sua cidade; disto sois, hoje, testemunhas. 11 Todo o povo que estava na porta e os anciãos disseram: Somos testemunhas; o SENHOR faça a esta mulher, que entra na tua casa, como a Raquel e como a Lia, que ambas edificaram a casa de Israel; e tu, Boaz, há-te valorosamente em Efrata e faze-te nome afamado em Belém. 12 Seja a tua casa como a casa de Perez, que Tamar teve de Judá, pela prole que o SENHOR te der desta jovem. 13 Assim, tomou Boaz a Rute, e ela passou a ser sua mulher; coabitou com ela, e o SENHOR lhe concedeu que concebesse, e teve um filho.

Compromisso conjugal (Os 1:2, 3, 6, 8)2: “2 Quando, pela primeira vez, falou o SENHOR por intermédio de Oséias, então, o SENHOR lhe disse: Vai, toma uma mulher de prostituições e terás filhos de prostituição, porque a terra se prostituiu, desviando-se do SENHOR. 3 Foi-se, pois, e tomou a Gômer, filha de Diblaim, e ela concebeu e lhe deu um filho. […] 6 Tornou ela a conceber e deu à luz uma filha. Disse o SENHOR a Oséias: Põe-lhe o nome de Desfavorecida, porque eu não mais tornarei a favorecer a casa de Israel, para lhe perdoar. […] 8 Depois de haver desmamado a Desfavorecida, concebeu e deu à luz um filho.”; (Os 3:1-3)2: 1 Disse-me o SENHOR: Vai outra vez, ama uma mulher, amada de seu amigo e adúltera, como o SENHOR ama os filhos de Israel, embora eles olhem para outros deuses e amem bolos de passas. 2 Comprei-a, pois, para mim por quinze peças de prata e um ômer e meio de cevada; 3 e lhe disse: tu esperarás por mim muitos dias; não te prostituirás, nem serás de outro homem; assim também eu esperarei por ti.

“Quando nos comprometemos com outra pessoa, como no casamento ou na decisão de ter ou adotar um filho, deve haver uma renúncia voluntária da nossa parte para fazermos uma escolha diferente no futuro, uma entrega do controle sobre uma parte importante da nossa vida. As leis podem restringir o comportamento negativo, mas o casamento e o relacionamento familiar precisam de amor para que possam florescer.”1

“O que significa para você a promessa de Jesus em Hebreus 13:5 [‘Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes; porque ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei.’]2? Qual efeito o compromisso Dele com você deve ter em seu compromisso com Ele, com seu cônjuge, filhos e com outros cristãos?”1

Quinta-feira, 16 de maio de 2019. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Amor no tempo certo

Lições da Bíblia

“Leia Cantares 4:8–5:1 [‘8 Vem comigo do Líbano, noiva minha, vem comigo do Líbano; olha do cimo do Amana, do cimo do Senir e do Hermom, dos covis dos leões, dos montes dos leopardos. 9 Arrebataste-me o coração, minha irmã, noiva minha; arrebataste-me o coração com um só dos teus olhares, com uma só pérola do teu colar. 10 Que belo é o teu amor, ó minha irmã, noiva minha! Quanto melhor é o teu amor do que o vinho, e o aroma dos teus ungüentos do que toda sorte de especiarias! 11 Os teus lábios, noiva minha, destilam mel. Mel e leite se acham debaixo da tua língua, e a fragrância dos teus vestidos é como a do Líbano. 12 Jardim fechado és tu, minha irmã, noiva minha, manancial recluso, fonte selada. 13 Os teus renovos são um pomar de romãs, com frutos excelentes: a hena e o nardo; 14 o nardo e o açafrão, o cálamo e o cinamomo, com toda a sorte de árvores de incenso, a mirra e o aloés, com todas as principais especiarias. 15 És fonte dos jardins, poço das águas vivas, torrentes que correm do Líbano! 16 Levanta-te, vento norte, e vem tu, vento sul; assopra no meu jardim, para que se derramem os seus aromas. Ah! Venha o meu amado para o seu jardim e coma os seus frutos excelentes! 1 Já entrei no meu jardim, minha irmã, noiva minha; colhi a minha mirra com a especiaria, comi o meu favo com o mel, bebi o meu vinho com o leite. Comei e bebei, amigos; bebei fartamente, ó amados.’]. Cantares 4:16 e 5:1 são o centro desse livro e descrevem, por assim dizer, seu clímax no momento em que o casamento entre Salomão e Sulamita é consumado.”1

“7. A que Salomão se referiu nas seguintes passagens? Ct 4:12, 16; 5:1; 8:8-10. Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

Cantares (4:12, 16 ARA)2: “12 Jardim fechado és tu, minha irmã, noiva minha, manancial recluso, fonte selada. 16 Levanta-te, vento norte, e vem tu, vento sul; assopra no meu jardim, para que se derramem os seus aromas. Ah! Venha o meu amado para o seu jardim e coma os seus frutos excelentes!

Cantares (5:1 ARA)2: “Para onde foi o teu amado, ó mais formosa entre as mulheres? Que rumo tomou o teu amado? E o buscaremos contigo.

Cantares (8:8-10 ARA)2: “8 Temos uma irmãzinha que ainda não tem seios; que faremos a esta nossa irmã, no dia em que for pedida? 9 Se ela for um muro, edificaremos sobre ele uma torre de prata; se for uma porta, cercá-la-emos com tábuas de cedro. 10 Eu sou um muro, e os meus seios, como as suas torres; sendo eu assim, fui tida por digna da confiança do meu amado.

A ( ) À pureza e virgindade da amada comparadas a um jardim fechado ou a uma fonte selada.

B ( ) Ao pecado de sua amada, que caía em tentação e era um jardim destruído.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Em Cantares, encontramos algumas das evidências mais convincentes das Escrituras acerca do plano de Deus de que as pessoas permaneçam sexualmente puras até o casamento. Uma das mais poderosas é uma referência à infância de Sulamita, quando seus irmãos indagavam se ela seria um ‘muro’ ou uma ‘porta’ (Ct 8:8, 9). Em outras palavras, ela permaneceria pura até o casamento (um muro) ou seria promíscua (uma porta)? Como adulta, ela confirmou que havia mantido a pureza para seu marido: ‘Eu sou um muro’ (Ct 8:10). Na verdade, Salomão confirmou que ela ainda era virgem até a noite de núpcias, afirmando que ela era ‘um jardim fechado, […] manancial recluso, fonte selada’ (Ct 4:12). A partir de sua experiência, ela pôde aconselhar suas amigas a dar os passos do amor e do casamento com muito cuidado. Três vezes em Cantares Sulamita se dirigiu a um grupo de mulheres chamadas de ‘filhas de Jerusalém’ para aconselhá-las a não despertar a intensa paixão do amor até o momento apropriado (Ct 2:7; 3:5; 8:4), isto é, até que se encontrassem em segurança na íntima aliança do casamento, assim como ela.”1

“Pela segunda vez no poema, o amado convidou sua noiva a ir embora com ele (Ct 2:10; 4:8). Antes do casamento, ela não podia aceitar o convite dele, mas depois ela o convidou a ir até seu jardim (Ct 4:16), e ele aceitou alegremente (Ct 5:1). Ele não foi apenas atraído por sua beleza; ela arrebatou seu coração (Ct 4:9); ele estava embriagado com seu amor (Ct 4:10) e empolgado, pois, a partir daquele momento, e para sempre, ela era dele e de mais ninguém: ‘Jardim fechado és tu, minha irmã, noiva minha, manancial recluso, fonte selada’ (Ct 4:12). Em sua união com essa mulher perfeita, ele se viu alcançando a terra prometida: ‘Os teus lábios, noiva minha, destilam mel. Mel e leite se acham debaixo da tua língua’ (Ct 4:11).”1

“Quais são as boas notícias para os que se arrependem de suas escolhas erradas quanto à expressão de sua sexualidade? (1Jo 1:9 [‘Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.’]; compare com Sl 103:12 [‘Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.’]; Is 55:7 [‘Sobre monte alto e elevado pões o teu leito; para lá sobes para oferecer sacrifícios.’]; Jo 8:11 [‘Respondeu ela: Ninguém, Senhor! Então, lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais.]’]).”1

Quarta-feira, 08 de maio de 2019. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Os amores da canção de amor

Lições da Bíblia

“3. Quais são os vários aspectos do amor apresentados em Cantares? Como podemos descrevê-los? Ct 1:2, 13; 2:10-13, 16; 3:11; 4:1-7; 5:16; 6:6; 7:1-9; 8:6, 7”1

Cantares (1:2, 13 ARA)2: “1 Cântico dos cânticos de Salomão. […] 13 O meu amado é para mim um saquitel de mirra, posto entre os meus seios.

Cantares (2:10-13, 16 ARA)2: “10 O meu amado fala e me diz: Levanta-te, querida minha, formosa minha, e vem. 11 Porque eis que passou o inverno, cessou a chuva e se foi; 12 aparecem as flores na terra, chegou o tempo de cantarem as aves, e a voz da rola ouve-se em nossa terra. 13 A figueira começou a dar seus figos, e as vides em flor exalam o seu aroma; levanta-te, querida minha, formosa minha, e vem. […] 16 O meu amado é meu, e eu sou dele; ele apascenta o seu rebanho entre os lírios.

Cantares (3:11 ARA)2: “Saí, ó filhas de Sião, e contemplai ao rei Salomão com a coroa com que sua mãe o coroou no dia do seu desposório, no dia do júbilo do seu coração.

Cantares (4:1-7 ARA)2: “1 Como és formosa, querida minha, como és formosa! Os teus olhos são como os das pombas e brilham através do teu véu. Os teus cabelos são como o rebanho de cabras que descem ondeantes do monte de Gileade. 2 São os teus dentes como o rebanho das ovelhas recém-tosquiadas, que sobem do lavadouro, e das quais todas produzem gêmeos, e nenhuma delas há sem crias. 3 Os teus lábios são como um fio de escarlata, e tua boca é formosa; as tuas faces, como romã partida, brilham através do véu. 4 O teu pescoço é como a torre de Davi, edificada para arsenal; mil escudos pendem dela, todos broquéis de soldados valorosos. 5 Os teus dois seios são como duas crias, gêmeas de uma gazela, que se apascentam entre os lírios. 6 Antes que refresque o dia, e fujam as sombras, irei ao monte da mirra e ao outeiro do incenso. 7 Tu és toda formosa, querida minha, e em ti não há defeito.

Cantares (5:16 ARA)2: “O seu falar é muitíssimo doce; sim, ele é totalmente desejável. Tal é o meu amado, tal, o meu esposo, ó filhas de Jerusalém.

Cantares (6:6 ARA)2: “São os teus dentes como o rebanho de ovelhas que sobem do lavadouro, e das quais todas produzem gêmeos, e nenhuma delas há sem crias.

Cantares (7:1-9 ARA)2: “1 Que formosos são os teus passos dados de sandálias, ó filha do príncipe! Os meneios dos teus quadris são como colares trabalhados por mãos de artista. 2 O teu umbigo é taça redonda, a que não falta bebida; o teu ventre é monte de trigo, cercado de lírios. 3 Os teus dois seios, como duas crias, gêmeas de uma gazela. 4 O teu pescoço, como torre de marfim; os teus olhos são as piscinas de Hesbom, junto à porta de Bate-Rabim; o teu nariz, como a torre do Líbano, que olha para Damasco. 5 A tua cabeça é como o monte Carmelo, a tua cabeleira, como a púrpura; um rei está preso nas tuas tranças. 6 Quão formosa e quão aprazível és, ó amor em delícias! 7 Esse teu porte é semelhante à palmeira, e os teus seios, a seus cachos. 8 Dizia eu: subirei à palmeira, pegarei em seus ramos. Sejam os teus seios como os cachos da vide, e o aroma da tua respiração, como o das maçãs. 9 Os teus beijos são como o bom vinho, vinho que se escoa suavemente para o meu amado, deslizando entre seus lábios e dentes.

Cantares (8:6, 7 ARA)2: “6 Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura, o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, são veementes labaredas. 7 As muitas águas não poderiam apagar o amor, nem os rios, afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens da sua casa pelo amor, seria de todo desprezado.

“Cantares mostra como os amigos passam tempo juntos, comunicam-se abertamente e cuidam um do outro. Nesse livro, dois bons amigos se casam, tornando-se cônjuges. A esposa declara: ‘Tal é […] o meu amigo’ (Ct 5:16, ARC). A palavra amigo expressa companheirismo e amizade sem a implicação da parceria sexual. Feliz é o marido ou a esposa cujo cônjuge é um amigo(a) querido(a).”1

“Ao longo do poema, elogios íntimos e gestos amorosos transmitem a forte atração, o prazer físico e emocional que o homem e a mulher encontram um no outro. A intimidade natural do amor romântico é um dom do Criador, a fim de ajudar os cônjuges a se unirem intimamente um com o outro no casamento. Visto que os cônjuges estão abertos à obra do amor divino em seu coração, seu amor humano é ‘refinado e apurado, elevado e enobrecido’ (Ellen G. White, O Lar Adventista, p. 99).”1

“Essas passagens do livro de Cantares também comunicam os pensamentos mais elevados sobre o amor. No entanto, o amor verdadeiro não é natural ao coração humano; é um dom do Espírito Santo (Rm 5:5). Esse amor une marido e mulher em uma união duradoura. É o amor comprometido, tão desesperadamente necessário no relacionamento entre pai e filho a fim de desenvolver nos jovens um senso de confiança. É o amor abnegado que une os cristãos no corpo de Cristo. Cantares nos chama a fazer desse amor uma força ativa em nosso relacionamento com nosso cônjuge.”1

“4. Como essa intimidade reflete, à sua maneira, a intimidade que podemos ter com Deus? Quais paralelos podemos traçar? (Exemplos: passar tempo com Deus, entregar-se completamente ao Senhor, etc.)”1

Segunda-feira, 06 de maio de 2019. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Uma fé compartilhada em amor

Lições da Bíblia

“6. Em João 17:3, Jesus disse que a vida eterna é conhecer a Deus. De acordo com 1 João 2:3-6, o que significa conhecer a Deus? Como demonstramos nosso conhecimento de Deus?”1

João (17:3 ARA)2: “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.”

1 João (2:3-6 ARA)2: “3 Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos. 4 Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade. 5 Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele: 6 aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou.

“Embora as pessoas se considerem cidadãs que respeitam a lei, muitas vezes, elas minimizam a obrigação bíblica de guardar os mandamentos de Deus. Alguns até argumentam que a graça de Deus anula a Sua lei. Mas esse não é o ensinamento bíblico: ‘Guardar os mandamentos não é uma condição para conhecer a Deus, mas um sinal de que O conhecemos e O amamos. Portanto, o conhecimento de Deus não é apenas um conhecimento teórico, mas conduz à ação’ (Ekkehardt Mueller, The Letters of John [As cartas de João]. Nampa, Idaho: Pacific Press, 2009, p. 39). O próprio Jesus enfatizou: ‘Se Me amais, guardareis os Meus mandamentos’ (Jo 14:15; compare com 14:21 [‘Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele.’]). ‘Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e praticamos os Seus mandamentos. Porque este é o amor de Deus: que guardemos os Seus mandamentos; ora, os Seus mandamentos não são penosos’ (1Jo 5:2, 3).”1

“7. De acordo com João 13:34, 35, que novo mandamento Jesus deu aos Seus discípulos? Como isso se relaciona com a unidade entre os cristãos?”1

João (13:34, 35 ARA)2: “34 Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. 35 Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.

“O mandamento de amar o próximo não era novo em si mesmo, pois é encontrado nas ordens e instruções que Deus deu a Moisés (Lv 19:18). O que há de novo é o mandamento de Jesus aos discípulos para que amassem uns aos outros como Ele os tinha amado. O exemplo do amor abnegado de Jesus é a nova ética para a comunidade cristã.”1

“Que padrão maravilhoso foi estabelecido! A vida de Jesus foi uma demonstração prática do amor. Toda a obra da graça é um serviço contínuo de amor e esforço abnegado. A vida de Cristo foi uma manifestação incessante de amor e desprendimento pelo bem dos outros. O princípio que moveu Jesus deve mover Seu povo no seu trato de uns para com os outros. Que testemunho poderoso esse amor será para o mundo! E também que força poderosa em favor da unidade entre nós esse amor proporcionará!”1

“Como podemos revelar aos outros o amor abnegado que Jesus nos revelou?”1

Quinta-feira, 18 de outubro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Unidade em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 494, out. nov. dez. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.