Perigo vindo do norte (Is 7:1-9)

Lições da Bíblia1

1. Qual crise aterrorizante o rei Acaz enfrentou no início de seu reinado? (2Rs 15:37, 38; 16:5, 6; Is 7:1, 2). Assinale a alternativa correta:

2Rs 15:37, 38 (ARA)2: “37 Naqueles dias, começou o Senhor a enviar contra Judá a Rezim, rei da Síria, e a Peca, filho de Remalias. 38 Descansou Jotão com seus pais e foi sepultado junto a seus pais, na Cidade de Davi, seu pai. Em seu lugar reinou Acaz, seu filho.”

2Rs 16:5, 6 (ARA)2: “5 Então, subiu Rezim, rei da Síria, com Peca, filho de Remalias, rei de Israel, a Jerusalém para pelejarem contra ela; cercaram Acaz, porém não puderam prevalecer contra ele. 6 Naquele tempo, Rezim, rei da Síria, restituiu Elate à Síria e lançou fora dela os judeus; os siros vieram a Elate e ficaram habitando ali até ao dia de hoje.”

Is 7:1, 2 (ARA)2: “1 Sucedeu nos dias de Acaz, filho de Jotão, filho de Uzias, rei de Judá, que Rezim, rei da Síria, e Peca, filho de Remalias, rei de Israel, subiram a Jerusalém, para pelejarem contra ela, porém não prevaleceram contra ela. 2 Deu-se aviso à casa de Davi: A Síria está aliada com Efraim. Então, ficou agitado o coração de Acaz e o coração do seu povo, como se agitam as árvores do bosque com o vento.

A.( ) Um ataque de Rezim, rei da Síria, e de Peca, rei de Israel, contra Judá.
B.( ) Um ataque do rei do Egito.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

O reino de Israel do Norte (representado por Efraim, uma de suas tribos) e o reino da Síria (Arã) atacaram o reino menor de Judá, ao sul. Isso ocorreu quando Judá estava enfraquecido pelos ataques dos edomitas e dos filisteus. No passado, Judá havia lutado contra Israel, mas uma aliança entre Israel e a Síria apresentava agora um perigo avassalador. Parecia que Israel e a Síria queriam forçar Judá a participar com eles de uma coalizão contra o forte poder de Tiglate-Pileser III, da Assíria (chamado de “Pul” em 2Rs 15:19), que continuava a ameaçá-los com seu império em expansão. Israel e a Síria haviam deixado de lado seu conflito de longa data, diante de um perigo maior. Se eles conseguissem conquistar Judá e instalar ali um “governante fantoche” (Is 7:5, 6), poderiam usar os recursos e a mão de obra de Judá.

2. Qual foi a solução de Acaz quando seu mundo estava desmoronando? 2Rs 16:7-9; 2Cr 28:16

2Rs 16:7-9 (ARA)2: “7 Acaz enviou mensageiros a Tiglate-Pileser, rei da Assíria, dizendo: Eu sou teu servo e teu filho; sobe e livra-me do poder do rei da Síria e do poder do rei de Israel, que se levantam contra mim.Tomou Acaz a prata e o ouro que se acharam na Casa do Senhor e nos tesouros da casa do rei e mandou de presente ao rei da Assíria. 9 O rei da Assíria lhe deu ouvidos, subiu contra Damasco, tomou-a, levou o povo para Quir e matou a Rezim.”

2Cr 28:16 (ARA)2: “Naquele tempo, mandou o rei Acaz pedir aos reis da Assíria que o ajudassem.

Em vez de reconhecer que Deus era o único que poderia resgatar seu país, Acaz tentou fazer amizade com Tiglate-Pileser III, o inimigo de seus inimigos. O rei assírio atendeu com satisfação seu pedido de ajuda contra a Síria e Israel. Tiglate-Pileser III não apenas recebeu um rico suborno de Acaz, como também obteve uma boa desculpa para tomar a Síria, o que ele prontamente fez (2Rs 16:9). O poder da aliança sírio-israelita foi destruído. No curto prazo, parecia que Acaz havia salvado Judá.

Essa ação por parte de Acaz, no entanto, não devia ser uma surpresa. Ele tinha sido um dos piores reis de todos os tempos a governar Judá até então (2Rs 16:3, 4; 2Cr 28:2-4).

Quando lemos sobre Acaz, entendemos por que ele reagiu ao perigo daquela maneira. Qual é a lição dessa história para nós? Se não obedecemos ao Senhor hoje, o que nos faz pensar que teremos fé para confiar Nele quando vierem as grandes provações? (veja Tg 2:22; Jr 12:5).

Tg 2:22 (ARA)2: “Vês como a fé operava juntamente com as suas obras; com efeito, foi pelas obras que a fé se consumou,”

Jr 12:5 (ARA)2: “Se te fatigas correndo com homens que vão a pé, como poderás competir com os que vão a cavalo? Se em terra de paz não te sentes seguro, que farás na floresta do Jordão?”

Domingo, 10 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O rei está morto. Vida longa ao rei!

Lições da Bíblia1

1. Isaías 6:1 fala sobre a morte do rei Uzias. De acordo com 2 Crônicas 26, qual é o significado da morte dele?

Isaías 6:1 (ARA)2: “No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo.”

2 Crônicas 26 (ARA)2: “1 Todo o povo de Judá tomou a Uzias, que era de dezesseis anos, e o constituiu rei em lugar de Amazias, seu pai. 2 Ele edificou a Elate e a restituiu a Judá, depois que o rei descansou com seus pais. 3 Uzias tinha dezesseis anos quando começou a reinar e cinquenta e dois anos reinou em Jerusalém. Era o nome de sua mãe Jecolias, de Jerusalém. 4 Ele fez o que era reto perante o Senhor, segundo tudo o que fizera Amazias, seu pai. 5 Propôs-se buscar a Deus nos dias de Zacarias, que era sábio nas visões de Deus; nos dias em que buscou ao Senhor, Deus o fez prosperar. 6 Saiu e guerreou contra os filisteus e quebrou o muro de Gate, o de Jabné e o de Asdode; e edificou cidades no território de Asdode e entre os filisteus. 7 Deus o ajudou contra os filisteus, e contra os arábios que habitavam em Gur-Baal, e contra os meunitas. 8 Os amonitas deram presentes a Uzias, cujo renome se espalhara até à entrada do Egito, porque se tinha tornado em extremo forte. 9 Também edificou Uzias torres em Jerusalém, à Porta da Esquina, à Porta do Vale e à Porta do Ângulo e as fortificou. 10 Também edificou torres no deserto e cavou muitas cisternas, porque tinha muito gado, tanto nos vales como nas campinas; tinha lavradores e vinhateiros, nos montes e nos campos férteis, porque era amigo da agricultura. 11 Tinha também Uzias um exército de homens destros nas armas, que saíam à guerra em tropas, segundo o rol feito pelo escrivão Jeiel e Maaseias, oficial, sob a direção de Hananias, um dos príncipes do rei. 12 O número total dos cabeças das famílias, homens valentes, era de dois mil e seiscentos. 13 Debaixo das suas ordens, havia um exército guerreiro de trezentos e sete mil e quinhentos homens, que faziam a guerra com grande poder, para ajudar o rei contra os inimigos. 14 Preparou-lhes Uzias, para todo o exército, escudos, lanças, capacetes, couraças e arcos e até fundas para atirar pedras. 15 Fabricou em Jerusalém máquinas, de invenção de homens peritos, destinadas para as torres e cantos das muralhas, para atirarem flechas e grandes pedras; divulgou-se a sua fama até muito longe, porque foi maravilhosamente ajudado, até que se tornou forte. 16 Mas, havendo-se já fortificado, exaltou-se o seu coração para a sua própria ruína, e cometeu transgressões contra o Senhor, seu Deus, porque entrou no templo do Senhor para queimar incenso no altar do incenso. 17 Porém o sacerdote Azarias entrou após ele, com oitenta sacerdotes do Senhor, homens da maior firmeza; 18 e resistiram ao rei Uzias e lhe disseram: A ti, Uzias, não compete queimar incenso perante o Senhor, mas aos sacerdotes, filhos de Arão, que são consagrados para este mister; sai do santuário, porque transgrediste; nem será isso para honra tua da parte do Senhor Deus. 19 Então, Uzias se indignou; tinha o incensário na mão para queimar incenso; indignando-se ele, pois, contra os sacerdotes, a lepra lhe saiu na testa perante os sacerdotes, na Casa do Senhor, junto ao altar do incenso. 20 Então, o sumo sacerdote Azarias e todos os sacerdotes voltaram-se para ele, e eis que estava leproso na testa, e apressadamente o lançaram fora; até ele mesmo se deu pressa em sair, visto que o Senhor o ferira. 21 Assim, ficou leproso o rei Uzias até ao dia da sua morte; e morou, por ser leproso, numa casa separada, porque foi excluído da Casa do Senhor; e Jotão, seu filho, tinha a seu cargo a casa do rei, julgando o povo da terra. 22 Quanto aos mais atos de Uzias, tanto os primeiros como os últimos, o profeta Isaías, filho de Amoz, os escreveu. 23 Descansou Uzias com seus pais, e, com seus pais, o sepultaram no campo do sepulcro que era dos reis; porque disseram: Ele é leproso. E Jotão, seu filho, reinou em seu lugar.”

Diferentes perspectivas podem ser apresentadas em relação à morte desse rei:

1. Embora o reinado de Uzias tenha sido longo e próspero, “depois que Uzias se tornou poderoso, o seu orgulho provocou a sua queda” (2Cr 26:16, NVI), e ele tentou oferecer incenso no templo. Quando os sacerdotes tentaram impedi-lo, pois ele não tinha autorização para fazer isso, em virtude de não ser descendente de Arão (2Cr 26:18), o rei ficou irado. Naquele momento, o Senhor imediatamente o atingiu com lepra, que ele teve “até ao dia da sua morte; e morou, por ser leproso, numa casa separada, porque foi excluído da Casa do Senhor” (2Cr 26:21). Que ironia Isaías ter tido uma visão do puro, imortal e divino Rei em Sua casa/templo no mesmo ano em que o impuro rei humano havia morrido!

2. Há um contraste marcante entre Uzias e Isaías. Uzias buscou a santidade com presunção, pelo motivo errado (orgulho) e, em vez disso, ­tornou-se ritualmente impuro, de modo que foi separado da santidade. Isaías, por outro lado, permitiu que a santidade de Deus o alcançasse. Admitiu sua fraqueza e ansiava pela pureza moral, o que acabou recebendo (Is 6:5-7). Como o coletor de impostos na parábola de Jesus, ele foi embora justificado: “Porque todo o que se exalta será humilhado; mas o que se humilha será exaltado” (Lc 18:14).

3. Há uma semelhança impressionante entre o corpo leproso de Uzias e a condição moral do povo: “Não há nada são, a não ser feridas, contusões e chagas abertas” (Is 1:6).

4. A morte de Uzias, aproximadamente em 740 a.C., marca uma grande crise na liderança do povo de Deus. A morte de qualquer governante absoluto já torna seu país vulnerável durante uma transição de poder. Mas Judá estava especialmente em perigo, pois Tiglate-Pileser III havia subido ao trono da Assíria alguns anos antes, em 745 a.C., e imediatamente entrou numa campanha militar que fez de sua nação uma superpotência invencível, ameaçando a existência independente de todas as nações do Oriente Próximo. Naquele momento de crise, Deus encorajou Isaías, mostrando ao profeta que Ele ainda estava no controle.

Leia com atenção 2 Crônicas 26:16. De que maneira podemos cair na mesma armadilha? Como a meditação sobre o sacrifício de Jesus na cruz nos protege desse engano?

Domingo, 03 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Uma nova existência

Lições da Bíblia

“2. ‘E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram’ (Ap 21:4). Qual será a diferença entre a nossa existência neste mundo e a nova vida que teremos no Céu?”1

“Um cristão estava conversando com um amigo sobre a esperança do evangelho, a promessa de vida eterna por meio de Jesus Cristo. O amigo respondeu negativamente à ideia. ‘Vida eterna?’, ele perguntou, estremecendo. ‘Que pensamento horrível! Já basta nossos 70 ou 80 anos aqui. Quem gostaria de prolongar essa experiência para sempre? Seria um inferno.’”1

“O argumento dessa pessoa parece razoável, mas ela não entendeu que a promessa de vida eterna não é uma mera continuação desta vida aqui. Quem desejaria isso? No entanto, como diz o texto acima, as coisas antigas passarão e tudo se fará novo.”1

“3. O que os textos a seguir revelam sobre a nova existência, que está por vir?”1

2Pe 3:10-13 (ARA)2: “10 Virá, entretanto, como ladrão, o Dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo, e os elementos se desfarão abrasados; também a terra e as obras que nela existem serão atingidas. 11 Visto que todas essas coisas hão de ser assim desfeitas, deveis ser tais como os que vivem em santo procedimento e piedade, 12 esperando e apressando a vinda do Dia de Deus, por causa do qual os céus, incendiados, serão desfeitos, e os elementos abrasados se derreterão. 13 Nós, porém, segundo a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, nos quais habita justiça.1

Ap 21:1-6 (ARA)2: “1 Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. 2 Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo. 3 Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles. 4 E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram. 5 E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras. 6 Disse-me ainda: Tudo está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida.”

“Consideremos com todo o empenho o bendito porvir. Atravesse a nossa fé toda nuvem de escuridão, e contemplemos Aquele que morreu pelos pecados do mundo. Ele abriu os portais do Paraíso para todos quantos

O recebem e Nele creem. […] Que as aflições que nos angustiam de maneira tão cruel se transformem em lições instrutivas, ensinando-nos a prosseguir para o alvo pelo prêmio da soberana vocação em Cristo. Sejamos animados pelo pensamento de que o Senhor logo virá. Alegre-nos o coração essa esperança. […] Não demorará muito até vermos Aquele em quem se centralizam as nossas esperanças de vida eterna. E em Sua presença, todas as provações e sofrimentos desta vida serão como nada” (Ellen G. White, A Fé Pela Qual Eu Vivo, p. 361).1

“Quais são as condições para receber essa nova existência? Como podemos chegar lá? Como podemos ter certeza de que faremos parte disso? Que coisas em nossa vida poderiam nos impedir de participar do que Deus nos prometeu por meio de Jesus?”1

“O que você diria a alguém que mostra completa indiferença à questão da eternidade? Como ajudar essa pessoa a perceber que essa posição é absurda?”1

Segunda-feira, 21 de dezembro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

Leia o livro A Grande Esperança,
baixe o seu exemplar gratuitamente

A Grande Esperança

VIVA COM A CERTEZA DE QUE TUDO VAI TERMINAR BEM

Esse livro é parte de uma grande campanha desenvolvida nos últimos anos em favor da esperança, com o objetivo de discutir uma visão do futuro para mudar o presente.

São 11 capítulos curtos, simples, mas provocativos. Discutem algumas das questões que mais interessam a todos nós, como: a razão do sofrimento, a verdadeira paz, a vida após a morte e a vitória final do amor de Deus.

Eles seguem uma ordem lógica, que começa com a origem dos problemas e termina com a solução definitiva.
Mas entre esses dois extremos cada um de nós tem que viver o seu dia a dia e nesse ponto é que a esperança faz toda a diferença.
A boa notícia é que há uma luz no fim. E essa luz está chegando até nós, para iluminar o nosso caminho.

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Educação e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 502, out. nov. dez. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Trabalho e educação

Lições da Bíblia

“A vocação ou o trabalho tratam daquilo que ‘fazemos’ na vida. Mesmo as pessoas com os trabalhos mais intelectuais acabam, de alguma forma, realizando algum trabalho físico, mesmo que isso signifique simplesmente pressionar as teclas do computador.”1

“2. O que os textos a seguir nos ensinam sobre o trabalho – usando as ‘mãos’ como símbolo?”1

Dt 16:15 (ARA)2: “Sete dias celebrarás a festa ao Senhor, teu Deus, no lugar que o Senhor escolher, porque o Senhor, teu Deus, há de abençoar-te em toda a tua colheita e em toda obra das tuas mãos, pelo que de todo te alegrarás.”

Ec 9:10 (ARA)2: “Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.”

Pv 21:25 (ARA)2: “O preguiçoso morre desejando, porque as suas mãos recusam trabalhar.”

Jr 1:16 (ARA)2: “Pronunciarei contra os moradores destas as minhas sentenças, por causa de toda a malícia deles; pois me deixaram a mim, e queimaram incenso a deuses estranhos, e adoraram as obras das suas próprias mãos.

“Deus nos deu a ‘obra das nossas mãos’ para que pudéssemos encontrar satisfação e alegria (veja Pv 10:4 [‘O que trabalha com mão remissa empobrece, mas a mão dos diligentes vem a enriquecer-se.’]; 12:14 [‘Cada um se farta de bem pelo fruto da sua boca, e o que as mãos do homem fizerem ser-lhe-á retribuído.’]). Na psicologia, a ‘autoeficácia’ descreve a crença de que toda pessoa tem a capacidade de realizar algo significativo na vida. Não aumentamos nossa autoeficácia repetindo as palavras ‘Eu acredito que posso! Eu acredito que posso!’. Precisamos também fazer alguma coisa. Só então aumentamos a nossa autoeficácia.”1

“Embora ‘a obra das nossas mãos’ seja uma bênção de Deus para nós (veja Sl 90:17 [‘Seja sobre nós a graça do Senhor, nosso Deus; confirma sobre nós as obras das nossas mãos, sim, confirma a obra das nossas mãos.’]) e possibilite que vivamos de maneira significativa, o plano supremo de Deus é que ‘a obra das nossas mãos’ abençoe os outros. Paulo declarou que devemos trabalhar, fazendo algo útil com nossas mãos, para que possamos ter algo a compartilhar com os outros (Ef 4:28). Ele certamente viveu por este princípio:”1

“Vós mesmos sabeis que estas mãos serviram para o que me era necessário a mim e aos que estavam comigo. Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer os necessitados e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar que receber” (At 20:34, 35).

“A oração simples de Neemias deve ser a nossa: ‘Agora, pois, ó Deus, fortalece as minhas mãos’ (Ne 6:9).”1

“Qual é a sua atitude em relação ao trabalho? De que maneira você pode usar mais o seu trabalho para ser uma bênção para os outros?”1

Segunda-feira, 07 de dezembro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

Leia o livro Esperança viva,
baixe o seu exemplar gratuitamente

Viva com Esperança
SEGREDOS PARA TER SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA
Quanto você pagaria para conhecer os segredos do bem-estar?
Ter ótima saúde é algo que todos desejamos, mas, infelizmente, muitas pessoas só percebem isso depois que a perdem.
Viva Com Esperança mostra maneiras simples de evitar assassinos crônicos como câncer, diabetes, problemas do coração e obesidade. Aqui você descobrirá os reais benefícios da boa nutrição para o corpo e a mente. Além disso, encontrará a fórmula para aumentar a resiliência e verá como o amor e o perdão restauram o coração.
Ao percorrer as páginas deste livro, você certamente será desafiado a fazer ajustes no rumo de sua vida. Coloque em prática os princípios revelados neste best-seller e você ficará surpreso com os incríveis resultados.

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Educação e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 502, out. nov. dez. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Os muitos aspectos do trabalho

Lições da Bíblia

“Descobri que não há nada melhor para o homem do que ser feliz e praticar o bem enquanto vive. Descobri também que poder comer, beber e ser recompensado pelo seu trabalho, é um presente de Deus” (Ec 3:12,13, NVI).1

“A palavra ‘trabalho’ possui muitos significados. Trabalhamos por necessidade para pôr comida na mesa, pagar as contas e economizar um pouco para os momentos difíceis. Perder o emprego geralmente é pior do que aguentar um trabalho ruim.”1

“O trabalho pode dar à pessoa senso de valor. Ele é uma forma comum de responder à pergunta ‘O que você faz?’ ou ‘O que você é?’. A maioria dos aposentados continua trabalhando em período parcial, desde que eles sejam capazes, seja pela remuneração ou como voluntários. Um emprego nos confere uma razão para levantar de manhã. Dê um emprego a um adolescente, e ele será um candidato a menos à delinquência.”1

“1. Qual é o contexto de Gênesis 3:19 e o que isso revela sobre outro aspecto do trabalho, pelo menos para alguns?”1

Gênesis 3:19 (ARA)2: “No suor do rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, pois dela foste formado; porque tu és pó e ao pó tornarás.”

“De repente, o trabalho dado antes da queda muda após esse evento. Nesse texto, há uma referência a outro aspecto do trabalho. Para algumas pessoas, o trabalho significa apenas a enfadonha labuta diária, que terminará com a morte. Elas trabalham em empregos que desprezam, na esperança de se aposentarem enquanto ainda têm saúde. Para outras, o trabalho pode até dominar a vida, tornando-se o centro da sua existência, até mesmo a fonte abrangente da identidade pessoal. Longe do trabalho, essas pessoas se sentem deprimidas ou desorientadas, sem saber o que fazer ou para onde ir. Na aposentadoria, elas podem desmoronar física e psicologicamente, e geralmente morrem prematuramente.”1

“Os cristãos precisam aprender a trabalhar da maneira que Deus deseja. O trabalho é mais que uma necessidade econômica. O homem é mais que um empregado. Compreendido da maneira correta, o trabalho de alguém pode ser uma possibilidade de ministério, uma expressão de seu relacionamento com o Senhor. Parte da tarefa de um professor é ajudar os alunos a encontrar um trabalho em que suas habilidades e interesses dados por Deus coincidam com as necessidades do mundo.”1

“O que você está fazendo da sua vida? Realizando esse trabalho você glorifica a Deus?”1

Domingo, 06 de dezembro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

Leia o livro Esperança viva,
baixe o seu exemplar gratuitamente

Viva com Esperança
SEGREDOS PARA TER SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA
Quanto você pagaria para conhecer os segredos do bem-estar?
Ter ótima saúde é algo que todos desejamos, mas, infelizmente, muitas pessoas só percebem isso depois que a perdem.
Viva Com Esperança mostra maneiras simples de evitar assassinos crônicos como câncer, diabetes, problemas do coração e obesidade. Aqui você descobrirá os reais benefícios da boa nutrição para o corpo e a mente. Além disso, encontrará a fórmula para aumentar a resiliência e verá como o amor e o perdão restauram o coração.
Ao percorrer as páginas deste livro, você certamente será desafiado a fazer ajustes no rumo de sua vida. Coloque em prática os princípios revelados neste best-seller e você ficará surpreso com os incríveis resultados.

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Educação e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 502, out. nov. dez. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O cristão e o trabalho

Lições da Bíblia

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão” (1Co 15:58).1

“O trabalho é ideia de Deus. No mundo ideal antes do pecado, Deus deu a Adão e Eva a tarefa de cuidar do jardim (Gn 2:15). Como Criador, em cuja imagem eles haviam sido formados, eles deveriam se ocupar com trabalho criativo e serviço amoroso. Ou seja, mesmo no mundo não caído, sem pecado, morte e sofrimento, a humanidade deveria trabalhar.”1

“Nesse período intermediário (após o mundo ideal e antes do prometido), somos convidados a considerar o trabalho como uma das bênçãos de Deus. Toda criança aprendia um ofício entre os judeus. Dizia-se que um pai que não ensinasse um ofício ao seu filho criaria um criminoso. Jesus, o Filho de Deus, passou muitos anos cumprindo a vontade de Seu pai em um trabalho honesto como carpinteiro e artesão habilidoso, talvez fornecendo às pessoas de Nazaré móveis e utensílios agrícolas necessários (Mc 6:3). Isso também fazia parte da educação que O prepararia para o ministério adiante. O apóstolo Paulo realizou a obra do Senhor da mesma forma ao trabalhar ao lado de Áquila e Priscila por um ano e meio como fabricante de tendas, enquanto debatia na sinagoga aos sábados (At 18:1-4;2Ts 3:8-12). Nesta semana, examinaremos a questão do trabalho e sua função na educação cristã.”1

Sábado, 05 de dezembro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

Leia o livro Esperança viva,
baixe o seu exemplar gratuitamente

Viva com Esperança
SEGREDOS PARA TER SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA
Quanto você pagaria para conhecer os segredos do bem-estar?
Ter ótima saúde é algo que todos desejamos, mas, infelizmente, muitas pessoas só percebem isso depois que a perdem.
Viva Com Esperança mostra maneiras simples de evitar assassinos crônicos como câncer, diabetes, problemas do coração e obesidade. Aqui você descobrirá os reais benefícios da boa nutrição para o corpo e a mente. Além disso, encontrará a fórmula para aumentar a resiliência e verá como o amor e o perdão restauram o coração.
Ao percorrer as páginas deste livro, você certamente será desafiado a fazer ajustes no rumo de sua vida. Coloque em prática os princípios revelados neste best-seller e você ficará surpreso com os incríveis resultados.

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Educação e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 502, out. nov. dez. 2020. Adulto, Professor. 

Educação em artes e ciências – Estudo adicional

Lições da Bíblia

“Existem duas razões pelas quais a ciência, que acerta em tantas coisas, entende a questão das origens de maneira equivocada: (1) a ciência acredita que deve buscar respostas apenas no mundo natural; (2) a ciência supõe que as leis da natureza devam permanecer constantes. No entanto, ambas as razões estão erradas no tocante às origens.”1

“A primeira razão, que requer causas naturais para eventos naturais, funciona bem para o monitoramento de furacões, mas é completamente inútil no que diz respeito às origens, que começam assim: ‘No princípio, criou Deus os céus e a Terra’ (Gn 1:1). O que a ciência, que nega o aspecto sobrenatural nas origens, nos ensina sobre origens que foram totalmente sobrenaturais?”1

“E a constância da natureza? Isso parece fazer sentido, porém Romanos 5:12 pressupõe um ambiente natural descontínuo e qualitativamente diferente de tudo o que a ciência hoje confronta. Um mundo em que a morte não existia é radicalmente diferente de tudo o que podemos estudar hoje, e a suposição de que as condições anteriores e posteriores ao pecado eram muito semelhantes quando não eram, também levará a erros.”1

“Portanto, a ciência erra em relação às origens, pois nega dois aspectos cruciais da criação: a força sobrenatural por trás dela e a radical descontinuidade física entre a criação original e o que está diante de nós hoje.”

Perguntas para consideração

“1. Um cristão define e entende a beleza de maneira diferente de um não cristão?”1

“2. Cristo poderia ter vindo à Terra como um cientista brilhante ou um músico famoso. Em vez disso, Ele Se tornou um humilde carpinteiro. Esteve presente na criação, mas foi educado como leigo e cumpriu Seus deveres tendo sido obediente. Que incentivo isso nos oferece, onde quer que estejamos em nossa jornada educacional ou profissional?”1

“3. Embora nem todos sejamos professores, ensinamos com palavras e ações, de modo intencional ou inconsciente. Quais hábitos devemos cultivar como alunos de Cristo e professores do mundo?”1

Sexta-feira, 04 de dezembro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

Leia o livro Em Busca de Esperança,
baixe o seu exemplar gratuitamente

Esperança Viva

UMA ESCOLHA INTELIGENTE

A vida é cheia de alternativas. Diversas profissões e carreiras, variadas opções filosóficas e éticas, múltiplas religiões. O que escolher?

A verdade vai além de doutrinas. Significa conhecer um Ser pessoal, que é a verdade em essência. Por outro lado, a verdade que provém desse Ser divino desperta novas convicções sobre a vida e o futuro. Traz uma esperança viva!

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Educação e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 502, out. nov. dez. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O Senhor respondeu a Jó

Lições da Bíblia

“8. O que Jó 38 ensina sobre Deus, não apenas como Criador, mas como Mantenedor de toda a vida? Como essa verdade importante deve influenciar nossa maneira de entender as artes e as ciências?”1

Jó 38 (ARA)2: 1 Depois disto, o Senhor, do meio de um redemoinho, respondeu a Jó: 2 Quem é este que escurece os meus desígnios com palavras sem conhecimento? 3 Cinge, pois, os lombos como homem, pois eu te perguntarei, e tu me farás saber. 4 Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra? Dize-mo, se tens entendimento. 5 Quem lhe pôs as medidas, se é que o sabes? Ou quem estendeu sobre ela o cordel? 6 Sobre que estão fundadas as suas bases ou quem lhe assentou a pedra angular, 7 quando as estrelas da alva, juntas, alegremente cantavam, e rejubilavam todos os filhos de Deus? 8 Ou quem encerrou o mar com portas, quando irrompeu da madre; 9 quando eu lhe pus as nuvens por vestidura e a escuridão por fraldas? 10 Quando eu lhe tracei limites, e lhe pus ferrolhos e portas, 11 e disse: até aqui virás e não mais adiante, e aqui se quebrará o orgulho das tuas ondas? 12 Acaso, desde que começaram os teus dias, deste ordem à madrugada ou fizeste a alva saber o seu lugar, 13 para que se apegasse às orlas da terra, e desta fossem os perversos sacudidos? 14 A terra se modela como o barro debaixo do selo, e tudo se apresenta como vestidos; 15 dos perversos se desvia a sua luz, e o braço levantado para ferir se quebranta. 16 Acaso, entraste nos mananciais do mar ou percorreste o mais profundo do abismo? 17 Porventura, te foram reveladas as portas da morte ou viste essas portas da região tenebrosa? 18 Tens ideia nítida da largura da terra? Dize-mo, se o sabes. 19 Onde está o caminho para a morada da luz? E, quanto às trevas, onde é o seu lugar, 20 para que as conduzas aos seus limites e discirnas as veredas para a sua casa? 21 Tu o sabes, porque nesse tempo eras nascido e porque é grande o número dos teus dias! 22 Acaso, entraste nos depósitos da neve e viste os tesouros da saraiva, 23 que eu retenho até ao tempo da angústia, até ao dia da peleja e da guerra? 24 Onde está o caminho para onde se difunde a luz e se espalha o vento oriental sobre a terra? 25 Quem abriu regos para o aguaceiro ou caminho para os relâmpagos dos trovões; 26 para que se faça chover sobre a terra, onde não há ninguém, e no ermo, em que não há gente; 27 para dessedentar a terra deserta e assolada e para fazer crescer os renovos da erva? 28 Acaso, a chuva tem pai? Ou quem gera as gotas do orvalho? 29 De que ventre procede o gelo? E quem dá à luz a geada do céu? 30 As águas ficam duras como a pedra, e a superfície das profundezas se torna compacta. 31 Ou poderás tu atar as cadeias do Sete-estrelo ou soltar os laços do Órion? 32 Ou fazer aparecer os signos do Zodíaco ou guiar a Ursa com seus filhos? 33 Sabes tu as ordenanças dos céus, podes estabelecer a sua influência sobre a terra? 34 Podes levantar a tua voz até às nuvens, para que a abundância das águas te cubra? 35 Ou ordenarás aos relâmpagos que saiam e te digam: Eis-nos aqui? 36 Quem pôs sabedoria nas camadas de nuvens? Ou quem deu entendimento ao meteoro? 37 Quem pode numerar com sabedoria as nuvens? Ou os odres dos céus, quem os pode despejar, 38 para que o pó se transforme em massa sólida, e os torrões se apeguem uns aos outros? 39 Caçarás, porventura, a presa para a leoa? Ou saciarás a fome dos leõezinhos, 40 quando se agacham nos covis e estão à espreita nas covas? 41 Quem prepara aos corvos o seu alimento, quando os seus pintainhos gritam a Deus e andam vagueando, por não terem que comer?”

“Muitos ensinam que a matéria possui força vital: que certas propriedades são comunicadas à matéria que, então, passa a agir por sua própria energia inerente, e que os fenômenos da natureza são dirigidos de acordo com leis fixas, nas quais o próprio Deus não pode interferir. Isso é ciência falsa e não é apoiado pela Palavra de Deus. A natureza é serva de seu Criador. […] A natureza testifica de uma inteligência, uma presença, uma energia ativa que opera em suas leis e por meio delas. O Pai e o Filho atuam de forma constante na natureza. Cristo diz: ‘Meu Pai trabalha até agora, e Eu trabalho também’ (Jo 5:17; Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 114).”1

“Infelizmente, como afirmado anteriormente, grande parte da ciência trabalha com base em pressupostos ateístas e materialistas. Portanto, isso significa que um cientista pode olhar para algo de extrema beleza e complexidade e ainda assim afirmar que isso surgiu por acaso, sem premeditação nem intenção.”1

“A ciência faz essa alegação o tempo todo. A vida na Terra, em toda a sua beleza e complexidade, desde as borboletas aos seres humanos, é explicada como sendo somente o resultado de substâncias químicas que, há bilhões de anos, formaram por acaso uma vida simples que, mediante mutações aleatórias e seleção natural, evoluiu para tudo o que vive, respira e se move hoje.”1

“A ciência, conforme hoje constituída, defende que a própria ideia de um Criador sobrenatural não é científica, uma vez que não pode ser testada cientificamente e, portanto, é uma noção com a qual a ciência não pode lidar. Esse pressuposto não é algo que a própria ciência ensina, mas é, em vez disso, uma posição filosófica imposta à disciplina pelos próprios cientistas. Entretanto, a verdadeira ciência parece ensinar o oposto: toda a beleza e complexidade do mundo realmente apontam para um Criador.”1

“As Escrituras ensinam que Deus não apenas criou todas as coisas, mas também as sustenta. Isso significa que toda a verdadeira educação cristã em ciência teria que trabalhar com pressupostos radicalmente diferentes dos que a ciência em geral afirma. Inevitavelmente, ocorrerão confrontos, principalmente no que diz respeito à questão das origens.”1

Quinta-feira, 03 de dezembro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

Leia o livro Em Busca de Esperança,
baixe o seu exemplar gratuitamente

Esperança Viva

UMA ESCOLHA INTELIGENTE

A vida é cheia de alternativas. Diversas profissões e carreiras, variadas opções filosóficas e éticas, múltiplas religiões. O que escolher?

A verdade vai além de doutrinas. Significa conhecer um Ser pessoal, que é a verdade em essência. Por outro lado, a verdade que provém desse Ser divino desperta novas convicções sobre a vida e o futuro. Traz uma esperança viva!

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Educação e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 502, out. nov. dez. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.