O bom samaritano

Lições da Bíblia

3. Leia Lucas 10:25-27. O intérprete da Lei que interrogou Jesus apresentou um resumo padrão dos mandamentos do Antigo Testamento para uma vida aceitável a Deus. Como esses dois mandamentos estão relacionados?

Lucas (10:25-27 ARA): “25 E eis que certo homem, intérprete da Lei, se levantou com o intuito de pôr Jesus à prova e disse-lhe: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? 26 Então, Jesus lhe perguntou: Que está escrito na Lei? Como interpretas? 27 A isto ele respondeu: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento; e: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

“Quando Jesus era questionado, Ele muitas vezes concluía Suas respostas com um desfecho bem diferente daquilo que Seu interlocutor estava buscando. Em resposta à ordem de Levítico 19:18, de amar o próximo como a si mesmo, parece que muitos religiosos de Sua época passavam muito tempo e gastavam energia debatendo a extensão e os limites desse princípio. Eles debatiam sobre quem poderia ser incluído na categoria de ‘próximo’.”1

“Jesus já havia buscado expandir o entendimento de Seus seguidores acerca desse termo, insistindo que eles não apenas deveriam amar o próximo, mas fazer o bem a todos: ‘Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque Ele faz nascer o Seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos’ (Mt 5:44, 45).”1

“Mas quando um especialista na lei religiosa buscou pôr Jesus à prova, ele recorreu à questão muito debatida: ‘Quem é o meu próximo?’ (Lc 10:29). Em resposta, Jesus contou a história do bom samaritano, porém, a resposta suprema à pergunta do intérprete da lei não devia definir a terminologia do ‘próximo’. Em vez disso, Jesus disse, em essência: ‘Vá e seja o próximo de qualquer um que necessite da sua ajuda’

(veja Lc 10:36, 37 [‘36 Qual destes três te parece ter sido o próximo do homem que caiu nas mãos dos salteadores? 37 Respondeu-lhe o intérprete da Lei: O que usou de misericórdia para com ele. Então, lhe disse: Vai e procede tu de igual modo.’]).”1

“4. Leia Lucas 10:30-37. Qual é o significado do contraste entre os três personagens que viram o homem ao lado da estrada precisando de ajuda?”1

Lucas (10:30-37 ARA)2: 30 Jesus prosseguiu, dizendo: Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e veio a cair em mãos de salteadores, os quais, depois de tudo lhe roubarem e lhe causarem muitos ferimentos, retiraram-se, deixando-o semimorto. 31 Casualmente, descia um sacerdote por aquele mesmo caminho e, vendo-o, passou de largo. 32 Semelhantemente, um levita descia por aquele lugar e, vendo-o, também passou de largo. 33 Certo samaritano, que seguia o seu caminho, passou-lhe perto e, vendo-o, compadeceu-se dele. 34 E, chegando-se, pensou-lhe os ferimentos, aplicando-lhes óleo e vinho; e, colocando-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e tratou dele. 35 No dia seguinte, tirou dois denários e os entregou ao hospedeiro, dizendo: Cuida deste homem, e, se alguma coisa gastares a mais, eu to indenizarei quando voltar. 36 Qual destes três te parece ter sido o próximo do homem que caiu nas mãos dos salteadores? 37 Respondeu-lhe o intérprete da Lei: O que usou de misericórdia para com ele. Então, lhe disse: Vai e procede tu de igual modo.”1

“Como de costume, a crítica mais severa de Jesus foi dirigida aos que se diziam religiosos, mas não mostravam interesse pelos sofredores. ‘Na história do bom samaritano, Cristo ilustrou a natureza da verdadeira religião. Mostrou que consiste não em sistemas, credos ou ritos, mas no cumprimento de atos de amor, em proporcionar aos outros o maior bem, em genuína bondade’ (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 497).”1

“Jesus indicou um estrangeiro, alguém considerado infiel a Deus, a fim de demonstrar qual é o chamado do Senhor a todos os que alegam ser Seus seguidores. Como ocorreu com o intérprete da Lei no passado, ao perguntarmos a Cristo o que precisamos fazer para herdar a vida eterna, Ele nos ordena, em última análise, que sejamos o ‘próximo’ de todo necessitado.”1

Terça-feira, 20 de agosto de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. “Meus pequeninos irmãos”: servindo aos necessitados. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, jul. ago. set. 2019. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Ezequiel

Lições da Bíblia

“Se perguntássemos a um grupo de cristãos sobre os ‘pecados de Sodoma’, é provável que muitos começassem a descrever os vários pecados sexuais e outras formas de depravação dessa cidade. Afinal, Gênesis 19:1-13 retrata uma sociedade doente e pervertida, pronta para ser destruída.”1

“Curiosamente, porém, a resposta é mais complexa do que essa. Considere a descrição de Ezequiel: ‘Eis que esta foi a iniquidade de Sodoma, tua irmã: soberba, fartura de pão e próspera tranquilidade teve ela e suas filhas; mas nunca amparou o pobre e o necessitado’ (Ez 16:49). Embora claramente o Senhor não tenha ignorado as outras formas de depravação encontradas na cidade, o foco de Ezequiel foi a injustiça econômica e a falta de cuidado para com os necessitados.”1

“Será que, aos olhos de Deus, esses pecados econômicos eram tão graves quanto as perversões sexuais?”1

“Tendo sido apresentadas após os dias de Amós, Miqueias e Isaías, as primeiras profecias de Ezequiel emitem uma nota de advertência similar a respeito da destruição futura. No entanto, após a queda de Jerusalém diante dos babilônios, quando o povo foi levado cativo, a ênfase de Ezequiel mudou mais completamente para as divinas promessas de restauração.”1

“5. Leia Ezequiel 34:2-4, 7-16. Compare a avaliação que Deus fez dos líderes corruptos de Israel com Seu próprio pastoreio. O tratamento deles para com a ‘ovelha mais fraca’ era diferente dos métodos divinos?”1

Ezequiel (34:2-4, 7-16 ARA)2: “2 Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza e dize-lhes: Assim diz o SENHOR Deus: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não apascentarão os pastores as ovelhas? 3 Comeis a gordura, vestis-vos da lã e degolais o cevado; mas não apascentais as ovelhas. 4 A fraca não fortalecestes, a doente não curastes, a quebrada não ligastes, a desgarrada não tornastes a trazer e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza. […]  7 Portanto, ó pastores, ouvi a palavra do SENHOR: 8 Tão certo como eu vivo, diz o SENHOR Deus, visto que as minhas ovelhas foram entregues à rapina e se tornaram pasto para todas as feras do campo, por não haver pastor, e que os meus pastores não procuram as minhas ovelhas, pois se apascentam a si mesmos e não apascentam as minhas ovelhas, 9 portanto, ó pastores, ouvi a palavra do SENHOR: 10 Assim diz o SENHOR Deus: Eis que eu estou contra os pastores e deles demandarei as minhas ovelhas; porei termo no seu pastoreio, e não se apascentarão mais a si mesmos; livrarei as minhas ovelhas da sua boca, para que já não lhes sirvam de pasto. 11 Porque assim diz o SENHOR Deus: Eis que eu mesmo procurarei as minhas ovelhas e as buscarei. 12 Como o pastor busca o seu rebanho, no dia em que encontra ovelhas dispersas, assim buscarei as minhas ovelhas; livrá-las-ei de todos os lugares para onde foram espalhadas no dia de nuvens e de escuridão. 13 Tirá-las-ei dos povos, e as congregarei dos diversos países, e as introduzirei na sua terra; apascentá-las-ei nos montes de Israel, junto às correntes e em todos os lugares habitados da terra. 14 Apascentá-las-ei de bons pastos, e nos altos montes de Israel será a sua pastagem; deitar-se-ão ali em boa pastagem e terão pastos bons nos montes de Israel. 15 Eu mesmo apascentarei as minhas ovelhas e as farei repousar, diz o SENHOR Deus. 16 A perdida buscarei, a desgarrada tornarei a trazer, a quebrada ligarei e a enferma fortalecerei; mas a gorda e a forte destruirei; apascentá-las-ei com justiça.”

“Embora tenham sido muito maus, a ponto de ser comparados com Sodoma, o Senhor ainda estava Se achegando a eles na esperança de afastá­los de sua iniquidade. No renovado plano de Deus para Seu povo, eles voltariam à sua terra, Jerusalém seria restaurada e o templo seria reconstruído. As festas que Deus estabeleceu seriam novamente celebradas, e a terra seria novamente dividida de maneira igualitária entre o povo como herança (veja Ez 47:13-48:29). A intenção de Deus era que Seu plano para o povo, dado primeiramente a Moisés e à nação de Israel após seu resgate do Egito, fosse reiniciado com o retorno de Seu povo do cativeiro. Isso incluía o interesse pelos membros mais fracos da sociedade e pelos estrangeiros.”1

“Deus oferece novas oportunidades até para quem anda no erro após ter tido a chance de fazer escolhas melhores. Por que essa verdade é importante para você?”1

Quarta-feira, 31 de julho de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. “Meus pequeninos irmãos”: servindo aos necessitados. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, jul. ago. set. 2019. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Promessas de um rei

Lições da Bíblia

“3. Leia o Salmo 101. Embora escrito para líderes, qual conselho importante podemos extrair para nós, seja qual for nossa posição na vida? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

Salmo (101 ARA)2:

“1 Cantarei a bondade e a justiça; a ti, SENHOR, cantarei. 2 Atentarei sabiamente ao caminho da perfeição. Oh! Quando virás ter comigo? Portas a dentro, em minha casa, terei coração sincero. 3 Não porei coisa injusta diante dos meus olhos; aborreço o proceder dos que se desviam; nada disto se me pegará.Longe de mim o coração perverso; não quero conhecer o mal.Ao que às ocultas calunia o próximo, a esse destruirei; o que tem olhar altivo e coração soberbo, não o suportarei. 6 Os meus olhos procurarão os fiéis da terra, para que habitem comigo; o que anda em reto caminho, esse me servirá. Não há de ficar em minha casa o que usa de fraude; o que profere mentiras não permanecerá ante os meus olhos. 8 Manhã após manhã, destruirei todos os ímpios da terra, para limpar a cidade do SENHOR dos que praticam a iniquidade.”

A. (   ) Devemos buscar justiça apenas para nós mesmos.
B. (   ) Precisamos promover a justiça em todos os aspectos e para todas as pessoas.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“O Salmo 101 é um texto para líderes. Acredita-se que esses versos foram compostos por Davi nos seus primeiros dias como rei de Israel. Eles podem até ter sido adaptados de votos que ele fez no momento de sua coroação. Em sua experiência como guerreiro de Saul e depois sendo fugitivo dele, Davi testemunhou por si mesmo como um rei que ‘perde a cabeça’ pode prejudicar a nação e a própria família. Davi decidiu que ele seria um líder diferente.”1

“Poucos de nós somos líderes políticos ou de uma nação, mas temos funções em que temos a oportunidade de influenciar e encorajar os outros. Essas atribuições podem ser em nossa vida profissional, no envolvimento comunitário, na família ou na igreja. Como Ellen G. White comentou sobre um desses contextos de liderança, ‘os votos de Davi, registrados no Salmo 101, devem ser os de todos sobre quem repousam as responsabilidades de zelar pelas influências do lar’ (Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, p. 119).”1

“Quando tivermos oportunidade, devemos estar preparados para sugerir e defender esses princípios aos que ocupam posições de liderança. E todos nós, em nossa liderança e esferas de influência, temos a oportunidade de aplicar os princípios de liderança de Davi a fim de que sejamos uma bênção para os outros.”1

“O ponto de partida para Davi foi honrar a Deus por Sua misericórdia e justiça (Sl 101:1), que se tornaram o fundamento de tudo o que Davi buscou defender em sua liderança. Ele buscou aprender e praticar essas características em sua vida e obra. Para fazer isso, ele teve que resistir às tentações de praticar delitos, corrupção e desonestidade, os quais são armadilhas especiais aos que estão em posições de liderança.”1

“Sabendo da importância dos bons conselheiros para ajudá-lo a fazer o que era correto, Davi prometeu buscar pessoas confiáveis e nomear oficiais honestos. Justiça e misericórdia deveriam marcar sua liderança, mesmo entre os que trabalhavam com ele.”1

“Ainda que não estejamos numa posição em que tenhamos conselheiros e oficiais, como podemos preencher nossa vida com influências que nos ajudem a viver e a liderar com justiça e misericórdia em favor dos que precisam?”1

Terça-feira, 23 de julho de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. “Meus pequeninos irmãos”: servindo aos necessitados. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, jul. ago. set. 2019. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O Deus que ouve

Lições da Bíblia

“Certamente, vi a aflição do Meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento” (Êx 3:7).1

“Quatrocentos anos de espera é muito tempo, especialmente em condições de escravidão cada vez mais cruel. Deus havia prometido que voltaria ao Seu povo e o tiraria do Egito. Porém, a cada geração o povo era abandonado à edificação da riqueza e do prestígio de seus opressores idólatras, e durante todo esse tempo parecia que Deus estava em silêncio.”1

“Então, Deus Se manifestou de maneira singular. Ele apareceu em uma sarça ardente, no deserto distante, a um líder improvável, um príncipe fugitivo e humilde pastor chamado Moisés. A esse homem relutante Ele deu uma obra a fazer, e a primeira parte dessa obra consistia em retornar aos israelitas no Egito com a mensagem de que Deus havia ouvido e visto a opressão deles e de que, evidentemente, o Senhor Se importava. Na verdade, Deus estava prestes a fazer algo para mudar drasticamente a situação do Seu povo.”1

“1. Leia Êxodo 3:16, 17. Por que era importante que Deus começasse descrevendo Seu plano ao povo com essa mensagem específica? O que chama sua atenção sobre essa declaração divina?”1

Êxodo (3:16, 17 ARA)2:

“16 Vai, ajunta os anciãos de Israel e dize-lhes: O SENHOR, o Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó, me apareceu, dizendo: Em verdade vos tenho visitado e visto o que vos tem sido feito no Egito. 17 Portanto, disse eu: Far-vos-ei subir da aflição do Egito para a terra do cananeu, do heteu, do amorreu, do ferezeu, do heveu e do jebuseu, para uma terra que mana leite e mel.”

“O Senhor tinha um plano para libertar Seu povo e conduzi-lo a uma terra melhor. Mas Sua intenção ia além disso. Ele não pretendia que Israel escapasse do Egito desprovido de recursos. Por centenas de anos, os israelitas contribuíram para a riqueza do Império Egípcio. Deus previu a resistência inicial de faraó, mas assegurou a Moisés que os israelitas seriam compensados por seus anos de trabalho árduo: ‘Eu darei mercê a este povo aos olhos dos egípcios; e, quando sairdes, não será de mãos vazias’ (Êx 3:21).”1

“Após muitos anos de opressão, Deus aproveitou a oportunidade para estabelecer um novo tipo de sociedade com esses ex-escravos. O Senhor desejava que eles vivessem de uma maneira diferente e estabelecessem um povo que continuasse sendo sustentável e viável. Seu plano previa que essa nova comunidade fosse um modelo para as nações vizinhas e, como foi planejado para Abraão, que as bênçãos que eles recebessem de Deus também abençoassem o mundo todo.”1

“Deus vê o sofrimento das pessoas no mundo e ouve seus pedidos de ajuda. O que isso revela sobre Ele? Considere Êxodo 4:31.”1

Êxodo (4:31 ARA)2:

“E o povo creu; e, tendo ouvido que o SENHOR havia visitado os filhos de Israel e lhes vira a aflição, inclinaram-se e o adoraram.”

Domingo, 07 de julho de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. “Mesus pequeninos irmãos”: servindo aos necessitados. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, jul. ago. set. 2019. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Plano para um mundo melhor

Lições da Bíblia

“Não te vingarás, nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu Sou o Senhor” (Lv 19:18).

“Em Sua misericórdia, Deus sempre manteve um relacionamento especial com algumas pessoas. Nas histórias de Enoque, Noé, Abraão, Isaque e Jacó – entre outras – vemos o anseio divino de reconstruir com o ser humano o relacionamento rompido. Mas isso não era apenas para o benefício desses poucos indivíduos e de suas famílias. A ligação deles com Deus e a bênção que eles receberam do Senhor fazia parte de um plano maior de reparar esse relacionamento e compartilhar a bênção com os outros. Deus disse a Abraão: ‘De ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! […]; em ti serão benditas todas as famílias da Terra’ (Gn 12:2, 3). Assim como Abraão foi abençoado, ele poderia ser uma bênção para os outros.”1

“Essa bênção viria mediante a nação de Israel e, em última instância, por meio do Messias, que procederia dessa nação. Com a formação do povo de Israel, Deus passou a trabalhar com toda a nação. Então, Ele começou a lhes dar leis, estatutos, festas e práticas que seriam um estilo de vida, a fim de que os que fossem abençoados por Ele pudessem abençoar outras pessoas também.”1

“Certamente esse princípio ainda existe hoje.”

Sábado, 06 de julho de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. “Mesus pequeninos irmãos”: servindo aos necessitados. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, jul. ago. set. 2019. Adulto, Professor. 

Deus criou… – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Texto de Ellen G. White: Patriarcas e Profetas, p. 44-51 (“A Criação”).1

“‘Deus é amor’ (1Jo 4:8). Sua natureza, Sua lei são amor. Assim sempre foi; assim sempre será. ‘O Alto e o Sublime, que habita a eternidade’ (Is 57:15), cujos caminhos ‘são eternos’ (Hc 3:6), não muda. Nele ‘não pode existir variação ou sombra de mudança’ (Tg 1:17)” […].1

“Toda manifestação de poder criativo é uma expressão de amor infinito. A soberania de Deus compreende a plenitude de bênçãos a todos os seres criados (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 33).1

“Se os homens cumprissem seu dever como fiéis mordomos dos bens de Deus, nenhum clamor haveria por pão, nenhum sofredor em penúria, nenhum desagasalhado em necessidade. É a infidelidade dos seres humanos que gera o estado de sofrimento em que está mergulhada a humanidade. […] Deus fez dos homens Seus mordomos, e não deve ser feito responsável pelos sofrimentos, miséria, desamparo e necessidades da humanidade” (Ellen G. White, Beneficência Social, p. 16).1

Perguntas para discussão

“1. Analise a última declaração de Ellen White acima. Quem é responsável por grande parte da pobreza que vemos? O que isso revela sobre a importância da mordomia fiel?”1

“2. Durante milhares de anos o pecado tem arruinado a Terra. Apesar disso, ainda é possível ver o amor divino na criação? Considerando nossa fé no Criador, como podemos ajudar os outros a ver a bondade na Sua criação?”1

“3. O que significa a palavra mordomia? A lição desta semana expandiu seu pensamento sobre o que é ser um mordomo, especialmente quando somos chamados por Deus?”1

“4. Se nos lembrássemos de que todas as pessoas foram ‘criadas por Deus à Sua imagem’, nossa maneira de tratá-las seria diferente?”1

Sexta-feira, 05 de julho de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. “Mesus pequeninos irmãos”: servindo aos necessitados. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, jul. ago. set. 2019. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A rede familiar da humanidade

Lições da Bíblia

“Com a entrada do pecado, não demorou muito para que o mundo ‘desmoronasse’ ainda mais. Provocado pelo ciúme, incompreensão e ira, o primeiro assassinato envolveu os dois primeiros irmãos. Quando Deus questionou Caim sobre seu pecado, a resposta dele provavelmente tenha sido irônica e retórica: ‘Acaso, sou eu tutor de meu irmão?’ (Gn 4:9). A resposta inferida da pergunta inicial de Deus foi: ‘Sim, com certeza você é tutor do seu irmão’.”1

“5. Leia Provérbios 22:2. O que está implícito nessa afirmação aparentemente simples? O que isso revela sobre nosso relacionamento com os semelhantes?”1

Provérbios (22:2 ARA)2:

“O rico e o pobre se encontram; a um e a outro faz o SENHOR.”

“Cada pessoa que encontramos é uma criatura de Deus, criada à Sua imagem, e ela faz parte da rede de relacionamentos que une a todos no mundo que Ele formou, embora a criação esteja fragmentada e arruinada. ‘Achamo-nos entretecidos na teia humana. O mal que sobrevém a qualquer parte da grande fraternidade humana põe todos em perigo’ (Ellen G. White, A Ciência do Bom Viver, p. 345). Gostemos ou não disso, por causa desse elo comum, Deus nos deu uma responsabilidade para com Ele e em relação aos outros (Mt 22:37-39 [‘37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. 38 Este é o grande e primeiro mandamento. 39 O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.]2).”1

“Em toda a Bíblia, é recorrente a afirmação de que Deus é o nosso Criador. Por exemplo, essa é uma das razões dadas para que nos lembremos do sábado (Êx 20:11) e para que adoremos a Deus no tempo do fim (Ap 14:7). É também uma motivação primária para que nos importemos com outras pessoas e nos interessemos pelos menos afortunados.”1

“Estamos todos unidos pelo vínculo da nossa origem comum em Deus. ‘O que oprime ao pobre insulta Aquele que o criou, mas a Este honra o que se compadece do necessitado’ (Pv 14:31). Esse vínculo poderia ser mais claro?”1

“Deus, como nosso Criador, tem um direito sobre nós que requer a dedicação de toda a nossa vida, inclusive nossa adoração, serviço e cuidado pelos outros. Somos, de fato, ‘tutores’ do nosso irmão, por mais difícil, frustrante e inconveniente que isso seja.”1

“Em sua opinião, por que as reivindicações de Deus como Criador são um tema recorrente em toda a Bíblia? Por que isso é tão importante? Como essa realidade deve influenciar nossa maneira de tratar os outros?”1

Quinta-feira, 04 de julho de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. “Mesus pequeninos irmãos”: servindo aos necessitados. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, jul. ago. set. 2019. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.