Vivendo para Deus – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

Estudo adicional

“‘O amor longânime e benigno não transformará uma indiscrição em ofensa imperdoável, nem exaltará as faltas de outros. As Escrituras ensinam claramente que os errantes devem ser tratados com tolerância e consideração. Seguindo-se a devida maneira de proceder, talvez o coração aparentemente endurecido seja ganho para Cristo. O amor de Jesus cobre uma multidão de pecados. Sua graça nunca leva à exposição dos erros dos outros, a menos que seja uma necessidade positiva’ (Ellen G. White, Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, p. 267).”1

“Considere, por exemplo, Jesus e a mulher apanhada em adultério (Jo 8:1-11). Geralmente entendemos esse relato como uma história da graça de Cristo a uma mulher pecadora. Essa é uma possibilidade. No entanto, há também um elemento mais profundo. Ao confrontar os líderes religiosos que haviam conduzido a mulher, por que Jesus escreveu os ‘criminosos segredos da própria vida deles’ (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 461) na areia, onde as palavras poderiam ser imediatamente apagadas? Por que Ele não os acusou abertamente, declarando diante de todos ali os pecados deles, que deveriam ser tão ruins quanto os da mulher ou até piores? Em vez disso, Cristo mostrou-lhes que conhecia seu mal e sua hipocrisia; porém, não os exporia aos outros. Talvez essa tenha sido a maneira que o Mestre encontrou de alcançar aqueles homens, mostrando-lhes que Ele conhecia seus propósitos e dando-lhes uma oportunidade de salvação. Que grande lição para nós, quando precisamos confrontar aqueles que pecaram!”1

Perguntas para reflexão

  1. “Reflita sobre unidade e uniformidade. Em quais áreas a igreja precisa estar em completa unidade de pensamento a fim de funcionar adequadamente? Como podemos encontrar essa uniformidade? Em contrapartida, em quais áreas a diversidade de opiniões poderia ser útil?”1
  2. “O que significa ‘sofrer na carne’? O poder de Deus para transformar nossa vida anula automaticamente a necessidade de ‘sofrermos na carne’ a fim de que sejamos vitoriosos?”1
  3. “Observe a devastação que o álcool tem produzido em tantas pessoas. Como podemos ajudar outros a enxergar o perigo dessa droga? Como podemos conscientizar nossos jovens quanto ao erro até mesmo de experimentar uma substância capaz de lhes fazer um terrível mal?”1
Sexta-feira, 28 de abril de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1MCLVER, Robert K. Apascenta as Minhas ovelhas: 1 e 2 Pedro. Lições da escola sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 488, Abr. Mai. Jun. 2017. Adulto, Professor.

Tendo o mesmo “modo de pensar”

Lições da Bíblia

“1. De acordo com 1 Pedro 3:8-12, como os cristãos devem viver? Como essa passagem ecoa o texto de 1 Pedro 2:20, 21? Assinale a alternativa correta:”1

“8 Finalmente, sede todos de igual ânimo, compadecidos, fraternalmente amigos, misericordiosos, humildes, 9 não pagando mal por mal ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo, pois para isto mesmo fostes chamados, a fim de receberdes bênção por herança. 10 Pois quem quer amar a vida e ver dias felizes refreie a língua do mal e evite que os seus lábios falem dolosamente; 11 aparte-se do mal, pratique o que é bom, busque a paz e empenhe-se por alcançá-la. 12 Porque os olhos do Senhor repousam sobre os justos, e os seus ouvidos estão abertos às suas súplicas, mas o rosto do Senhor está contra aqueles que praticam males.” (1 Pedro 3:8-12 ARA). ”20 Pois que glória há, se, pecando e sendo esbofeteados por isso, o suportais com paciência? Se, entretanto, quando praticais o bem, sois igualmente afligidos e o suportais com paciência, isto é grato a Deus. 21 Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos,” (1 Pedro 2:20-21 ARA).

  1. ( ) Sendo egoístas. Devemos retribuir o mal com mal.
  2. ( ) Demonstrando indiferença. Devemos ser omissos em relação às ações dos outros.
  3. ( ) Tendo compaixão, bondade e humildade, retribuindo o mal com o bem.

Resposta sugestiva: Alternativa C.

“Pedro começou seu texto recomendando a todos que tivessem ‘um mesmo modo de pensar’ (homophrones). Ele não estava se referindo à uniformidade, no sentido de que todos tinham que pensar, fazer e acreditar exatamente da mesma forma. O melhor exemplo disso se encontra em 1 Coríntios 12:1-26, onde Paulo destacou que, assim como o corpo é composto de partes tais como mãos e olhos, mas ainda possui uma unidade intrínseca, também a igreja é composta por indivíduos com diferentes dons espirituais. Entretanto, mesmo com essas diferenças, eles têm uma unidade de propósito e espírito, no sentido de que trabalham em conjunto para formar uma comunidade unida.”1

“Alcançar essa unidade nem sempre é fácil, conforme a história da igreja cristã infelizmente tem demonstrado de maneira ampla. No entanto, logo após esse conselho, Pedro revelou aos seus leitores como eles poderiam manifestar esse ideal cristão.”1

“Por exemplo, os cristãos devem ser compassivos (1Pe 3:8). Isso significa que, quando um cristão sofre, outros sofrerão com ele; quando um cristão se alegra, outros se alegrarão com ele (compare com 1Co 12:26 [‘De maneira que, se um membro sofre, todos sofrem com ele; e, se um deles é honrado, com ele todos se regozijam.’]2). A compaixão nos permite ver a perspectiva do outro, um passo importante rumo à unidade. Em seguida, Pedro disse […] Amem-se fraternalmente” (1Pe 3:8, NVI). O próprio Jesus declarou que a maneira de reconhecer Seus verdadeiros discípulos é verificar se eles têm amor uns pelos outros (Jo 13:35). Além disso, Pedro afirmou que os cristãos devem ter misericórdia e humildade (1Pe 3:8). Eles devem ter compaixão diante das dificuldades e falhas uns dos outros.”1

“‘Crucifiquemos o eu; consideremos os outros superiores a nós; assim seremos levados à unidade em Cristo. Perante o universo celestial, bem como a igreja e o mundo, daremos prova indiscutível de que somos filhos e filhas de Deus. O Senhor será glorificado por meio de nosso exemplo’ (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 9, p. 188).

“Muitas vezes não conseguimos pagar o mal com o bem (1Pe 3:9). Devemos morrer para o eu a fim de obedecer a essas palavras. Como podemos experimentar essa ‘morte’? (Veja Gl 2:20 [‘logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim.’]2).”1

Fortaleça sua experiência com Deus. Acesse o site reavivados.org/

Domingo, 23 de abril de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1MCLVER, Robert K. Apascenta as Minhas ovelhas: 1 e 2 Pedro. Lições da escola sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 488, Abr. Mai. Jun. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Vivendo para Deus

Lições da Bíblia

Introdução ao tema da Lição desta semana e comentários do autor.

Os olhos do Senhor repousam sobre os justos, e os Seus ouvidos estão abertos às suas súplicas, mas o rosto do Senhor está contra aqueles que praticam males” (1Pe 3:12).

“Os escritores da Bíblia conheciam a realidade da pecaminosidade humana. Como não perceber? O mundo exala o mau cheiro do pecado. Além disso, eles também reconheciam sua própria condição pecaminosa (veja 1Tm 1:15 [‘Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal.’]2); Jesus precisou morrer na cruz para resolver o problema do pecado. Isso revela quanto a realidade do pecado é realmente profunda e universal.”1

“Porém, os escritores da Bíblia também tinham consciência do poder de Cristo para transformar nossa vida e nos tornar novas criaturas nEle.”1

“Nesta semana, estudaremos a nova vida dos cristãos depois da sua entrega a Jesus e do seu batismo. A mudança é tão grande que outros percebem. Pedro disse que ela nem sempre será fácil. Na verdade, ele falou sobre a necessidade de sofrer na carne (1Pe 4:1) a fim de obter a vitória prometida a nós.”1

“Pedro continuou num tema que permeia toda a Bíblia, a realidade do amor na vida daquele que crê em Jesus. Ele disse que ‘o amor cobre multidão de pecados’ (1Pe 4:8). Quando amamos e perdoamos uns aos outros estamos refletindo o que Jesus fez e ainda faz por nós.”1

Chegou o momento de começar a classe bíblica. Seja um semeador da Palavra que não volta vazia! Para semear, basta orar por um amigo, convidá-lo e levá-lo para a classe.

Sábado, 22 de abril de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1MCLVER, Robert K. Apascenta as Minhas ovelhas: 1 e 2 Pedro. Lições da escola sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 488, Abr. Mai. Jun. 2017. Adulto, Professor.
2BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Amem uns aos outros

Lições da Bíblia

“Prosseguindo em seu texto, Pedro guiou os cristãos à expressão suprema de uma vida santa e fiel.”1

7. Leia 1 Pedro 1:22-25. Qual foi o argumento fundamental de Pedro sobre o que significa ser cristão?1

“22 Tendo purificado a vossa alma, pela vossa obediência à verdade, tendo em vista o amor fraternal não fingido, amai-vos, de coração, uns aos outros ardentemente, 23 pois fostes regenerados não de semente corruptível, mas de incorruptível, mediante a palavra de Deus, a qual vive e é permanente. 24 Pois toda carne é como a erva, e toda a sua glória, como a flor da erva; seca-se a erva, e cai a sua flor; 25 a palavra do Senhor, porém, permanece eternamente. Ora, esta é a palavra que vos foi evangelizada.” (1 Pedro 1:22-25 ARA)2.

“Pedro começou seu argumento afirmando que os cristãos já estavam purificados (‘Tendo purificado a vossa alma […]‘), e obedeciam à verdade (1Pe 1:22). O verbo ‘purificar’, ou ‘limpar’, está intimamente relacionado às palavras ‘santo’ e ‘santidade’, relacionadas ao que Pedro havia escrito um pouco antes (1Pe 1:15).”1

“Os cristãos haviam sido purificados por meio do batismo e de seu compromisso com Jesus (compare com 1Pe 3:21, 22), ao dedicar sua vida exclusivamente a Deus mediante a obediência à verdade.”1

“Como consequência natural dessa mudança em sua vida, eles passaram a ter um relacionamento próximo com outros que compartilhavam de semelhante visão. Tamanha era a proximidade desses relacionamentos que Pedro utilizou a linguagem familiar para descrevê-los. Os cristãos deveriam agir por amor fraternal. A palavra grega philadelphia, utilizada em 1 Pedro 1:22 e traduzida como ‘amor fraternal’, significa literalmente ‘amor de irmão ou irmã’. É o amor que os membros de uma família têm uns pelos outros.”1

“Existem várias palavras gregas diferentes que são traduzidas como ‘amor’: filia (amizade), eros (amor apaixonado de um casal) e ágape (amor puro que busca o bem do outro). A palavra que Pedro utilizou quando escreveu ‘amai-vos, de coração, uns aos outros ardentemente‘ (1Pe 1:22) está ligada a ágape, que significa o puro amor que busca o bem das outras pessoas. Certamente foi por isso que ele acrescentou à sua frase as palavras ‘de coração‘ (1Pe 1:22), o coração que recebemos quando somos ‘regenerados‘ (1Pe 1:23; veja também 1Pe 1:3) por meio da Palavra incorruptível de Deus. Esse tipo de amor provém somente do Senhor. Não é manifestado por um coração não regenerado, egoísta e egocêntrico. Por isso, Pedro deu tanta ênfase à purificação e à ‘obediência à verdade‘ (1Pe 1:22). A verdade não é apenas uma crença; ela deve ser vivida.”1

Como podemos ser mais amorosos? Como podemos manifestar o tipo de amor que provém de um coração puro?1

Fortaleça sua experiência com Deus. Acesse o site reavivados.org/

Quinta-feira, 06 de abril de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1MCLVER, Robert K. Apascenta as Minhas ovelhas: 1 e 2 Pedro. Lições da escola sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 488, Abr. Mai. Jun. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Viver a salvação

Lições da Bíblia

“5. Leia 1 Pedro 1:13-21. De acordo com essa passagem, o que deve motivar o comportamento cristão? Assinale a alternativa correta:”1

“13 Por isso, cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo. 14 Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância; 15 pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, 16 porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo. 17 Ora, se invocais como Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo as obras de cada um, portai-vos com temor durante o tempo da vossa peregrinação, 18 sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, 19 mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo, 20 conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo, porém manifestado no fim dos tempos, por amor de vós 21 que, por meio dele, tendes fé em Deus, o qual o ressuscitou dentre os mortos e lhe deu glória, de sorte que a vossa fé e esperança estejam em Deus.” (1 Pedro 1:13-21 ARA)2.

A. ( ) O caráter de Deus e o preço da redenção.
B. ( ) O juízo vindouro
C. ( ) Ambas alternativas estão corretas

Resposta sugestiva: Alternativa C

“A palavra ‘portanto’, que dá início ao verso 13, indica uma consequência ou conclusão do que Pedro havia acabado de dizer. Como vimos no estudo de ontem, Pedro estava falando sobre a graça de Deus e a esperança que os cristãos têm em Jesus Cristo (1Pe 1:3-12).”1

“Como resultado dessa graça e esperança, Pedro pediu aos seus leitores que estivessem com ‘a mente mente preparada’ (1Pe 1:13, NVI). Isto é, em resposta à salvação que tinham em Jesus, eles deveriam preparar a mente a fim de se manter firmes e fiéis (1Pe 1:13).”1

“6. Leia 1 Pedro 1:13. O que significa colocar sua esperança inteiramente na graça revelada em Jesus? Complete as lacunas:”1

Por isso, cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo.” (1 Pedro 1:13 ARA)2.

“Por isso, cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo.”.1

“Pedro falou que a esperança deles estava unicamente em Cristo. Porém, em seguida, enfatizou que determinado comportamento é esperado dos cristãos como consequência de sua salvação. Ele mencionou três grandes motivações para o comportamento cristão: o caráter de Deus (1Pe 1:15, 16), o juízo vindouro (1Pe 1:17) e o preço da redenção (1Pe 1:17-21).”1

“A primeira coisa que motiva o comportamento cristão é o caráter de Deus. Seu caráter pode ser resumido da seguinte maneira: o Senhor é santo. Pedro citou Levítico 11:44, 45, quando escreveu: ‘Sede santos, porque Eu sou santo’ (1Pe 1:16). Portanto, aqueles que seguem a Jesus também devem ser santos (1Pe 1:15-17).”1

“A segunda motivação para o comportamento cristão ocorre quando percebemos que o Deus Santo julgará a todos com imparcialidade, de acordo com as obras de cada um (1Pe 1:17).”1

“A terceira motivação resulta da grande verdade de que os cristãos são redimidos. Isso significa que eles foram comprados por um preço muito alto, o precioso sangue de Cristo (1Pe 1:19). Pedro enfatizou que a morte de Jesus não foi um acidente histórico, mas algo estabelecido antes da fundação do mundo (1Pe 1:20).”1

“O que o motiva a ser cristão? Por que você é cristão?”1

Quarta-feira, 05 de abril de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1MCLVER, Robert K. Apascenta as Minhas ovelhas: 1 e 2 Pedro. Lições da escola sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 488, Abr. Mai. Jun. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A multiforme sabedoria de Deus

Lições da Bíblia

“Anteriormente no livro de Jó, em meio ao debate entre os personagens, Elifaz, o temanita, disse a Jó: ‘Tem o Todo-Poderoso prazer em que tu sejas justo, ou lucro algum em que tu faças perfeitos os teus caminhos?’ (Jó 22:3, ARC). Essa é uma pergunta muito irônica, dado ao que sabemos sobre os acontecimentos nos bastidores do Céu. Naturalmente seria um prazer para Deus se Jó fosse justo, e também um ganho para Ele se Jó vivesse uma vida irrepreensível. E isso é verdade não apenas quanto a Jó – o mesmo vale para todos aqueles que afirmam ser seguidores do Senhor.”1

“7. Leia Mateus 5:16. Como esse verso ajuda a responder à pergunta que Elifaz fez a Jó? Assinale V para verdadeiro ou F para falso:”1

Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.” (Mateus 5:16 ARA)2.

(   ) Esse verso revela que Deus nada ganha com a obediência humana, portanto, não precisa dela.

(   ) Esse verso revela que Deus Se importa e Se alegra com a obediência humana.

Resposta: F; V.

“Eis a urgente questão do livro de Jó: Manteria Jó sua lealdade? Satanás disse que não; Deus disse que sim. Portanto, a fidelidade de Jó seria definitivamente uma vantagem para Deus, pelo menos nessa batalha específica contra Satanás.”1

“No entanto, a história de Jó era apenas uma pequena representação de questões maiores. A primeira mensagem angélica nos ordena a ‘dar glória’ a Deus (Ap 14:7). Além disso, Jesus explicou em Mateus 5:16 que, pelas nossas boas obras, podemos glorificar a Deus. Foi isso que Jó fez; é isso que também podemos fazer.”1

“8. Leia Efésios 3:10. Como o princípio expresso nesse texto se revela no livro de Jó, mas em escala menor?”1

para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais,” (Efésios 3:10 ARA)2.

“O que vemos nesse verso, e no livro de Jó, são expressões do fato de que Deus atua na vida de Seus seguidores a fim de transformá-los, para a Sua glória, em Sua própria imagem. ‘A própria imagem de Deus tem que ser reproduzida na humanidade. A honra de Deus, a honra de Cristo, acha-se envolvida no aperfeiçoamento do caráter de Seu povo’ (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 671). Embora Jó tenha vivido há milhares de anos, sua vida foi um exemplo de como os seres humanos podem revelar esse princípio. O povo de Deus, em todas as épocas, também tem o privilégio de viver da mesma forma.”1

“Quais aspectos de sua vida glorificam a Deus? O que sua resposta lhe diz sobre si mesmo, sua maneira de viver e sobre o que você precisa mudar?”1

Quinta-feira, 22 de dezembro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O livro de Jó. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 486, Out. Nov. Dez. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Enfrentando os saduceus

Lições da Bíblia

“3. Leia Atos 4:1-30. Como o tema do grande conflito se manifestou nessa ocasião? Seria esse um exemplo de como ele se desenvolveu ao longo da História? Como vemos a atuação de Satanás e a atuação do Senhor nesse relato?”1 “1 Falavam eles ainda ao povo quando sobrevieram os sacerdotes, o capitão do templo e os saduceus, 2 ressentidos por ensinarem eles o povo e anunciarem, em Jesus, a ressurreição dentre os mortos; 3 e os prenderam, recolhendo-os ao cárcere até ao dia seguinte, pois já era tarde. 4 Muitos, porém, dos que ouviram a palavra a aceitaram, subindo o número de homens a quase cinco mil. 5 No dia seguinte, reuniram-se em Jerusalém as autoridades, os anciãos e os escribas 6 com o sumo sacerdote Anás, Caifás, João, Alexandre e todos os que eram da linhagem do sumo sacerdote; 7 e, pondo-os perante eles, os argüiram: Com que poder ou em nome de quem fizestes isto? 8 Então, Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Autoridades do povo e anciãos, 9 visto que hoje somos interrogados a propósito do benefício feito a um homem enfermo e do modo por que foi curado, 10 tomai conhecimento, vós todos e todo o povo de Israel, de que, em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem vós crucificastes, e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, sim, em seu nome é que este está curado perante vós. 11 Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular. 12 E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos. 13 Ao verem a intrepidez de Pedro e João, sabendo que eram homens iletrados e incultos, admiraram-se; e reconheceram que haviam eles estado com Jesus. 14 Vendo com eles o homem que fora curado, nada tinham que dizer em contrário. 15 E, mandando-os sair do Sinédrio, consultavam entre si, 16 dizendo: Que faremos com estes homens? Pois, na verdade, é manifesto a todos os habitantes de Jerusalém que um sinal notório foi feito por eles, e não o podemos negar; 17 mas, para que não haja maior divulgação entre o povo, ameacemo-los para não mais falarem neste nome a quem quer que seja. 18 Chamando-os, ordenaram-lhes que absolutamente não falassem, nem ensinassem em o nome de Jesus. 19 Mas Pedro e João lhes responderam: Julgai se é justo diante de Deus ouvir-vos antes a vós outros do que a Deus; 20 pois nós não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos. 21 Depois, ameaçando-os mais ainda, os soltaram, não tendo achado como os castigar, por causa do povo, porque todos glorificavam a Deus pelo que acontecera. 22 Ora, tinha mais de quarenta anos aquele em quem se operara essa cura milagrosa. 23 Uma vez soltos, procuraram os irmãos e lhes contaram quantas coisas lhes haviam dito os principais sacerdotes e os anciãos. 24 Ouvindo isto, unânimes, levantaram a voz a Deus e disseram: Tu, Soberano Senhor, que fizeste o céu, a terra, o mar e tudo o que neles há; 25 que disseste por intermédio do Espírito Santo, por boca de Davi, nosso pai, teu servo: Por que se enfureceram os gentios, e os povos imaginaram coisas vãs? 26 Levantaram-se os reis da terra, e as autoridades ajuntaram-se à uma contra o Senhor e contra o seu Ungido; 27 porque verdadeiramente se ajuntaram nesta cidade contra o teu santo Servo Jesus, ao qual ungiste, Herodes e Pôncio Pilatos, com gentios e gente de Israel, 28 para fazerem tudo o que a tua mão e o teu propósito predeterminaram; 29 agora, Senhor, olha para as suas ameaças e concede aos teus servos que anunciem com toda a intrepidez a tua palavra, 30 enquanto estendes a mão para fazer curas, sinais e prodígios por intermédio do nome do teu santo Servo Jesus.” (Atos 4:1-30 ARA)2. “Satanás usou aqueles líderes para ocultar a verdade, mas o Senhor levantou homens fiéis para interceder por Sua obra.1

“‘Os sacerdotes e príncipes viram que Cristo era mais enaltecido do que eles. Ouvindo os saduceus, que não acreditavam na ressurreição, os apóstolos declararando que Cristo havia ressuscitado dos mortos, ficaram irados, compreendendo que, se fosse permitido que os apóstolos pregassem um Salvador ressuscitado e operassem milagres em Seu nome, a doutrina de que não haveria ressurreição seria rejeitada por todos e a seita dos saduceus logo se extinguiria’ (Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 78).”1

“O que mais perturbou esses líderes foi a cura que o Senhor operou por intermédio de Pedro (At 3:1-10). Mas, quando confrontados pelos líderes, os discípulos não vacilaram. Os sacerdotes não estavam esperando isso da parte de ‘homens iletrados e incultos’ (At 4:13). Mandando os discípulos saírem do lugar, consultaram-se entre si, pensando que, se ordenassem aos homens que não ensinassem em nome de Jesus, eles obedeceriam mansamente (At 4:18). Como estavam equivocados!”1

“Em vez de fazer isso, os discípulos voltaram, uniram-se aos outros e, juntos, louvaram a Deus (At 4:24). Eles oraram para ter mais ousadia e para que Deus estendesse a mão para realizar mais curas (At 4:29, 30). Não precisaram esperar muito tempo. Devido à crescente popularidade dos discípulos, as pessoas passaram a trazer seus doentes para as ruas a fim de que, quando Pedro passasse, sua sombra incidisse sobre eles (At 5:15). Multidões vinham de cidades próximas e seus doentes eram todos curados (At 5:16).”1

“Em tudo isso, podemos ver o grande conflito se manifestando: líderes inescrupulosos buscando suprimir a verdade; pessoas fiéis lendo a Bíblia e orando pelo poder divino; doenças curadas e corações alcançados. Embora as coisas, pelo menos à primeira vista, nem sempre terminem tão bem como nesse caso, nunca devemos nos esquecer de como, no fim, o grande conflito terminará, e certa é a vitória final, que é nossa por causa do que Jesus realizou em favor da humanidade.”1

6º dia. Oração diária: Hoje nossa súplica será por perseverança espiritual. Queremos orar todos os dias!

Terça-feira, 23 de fevereiro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se pref//8ça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Rebelião e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 484, Jan. Fev. Mar. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.