Graça dentro da igreja

Lições da Bíblia

“No início do livro de Jó, Deus indica que a fidelidade de Jó para com Ele é uma demonstração da excelência de Seus caminhos e de Seu relacionamento com a humanidade caída

(veja Jó 1:8 [‘Perguntou ainda o Senhor a Satanás: Observaste o meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desvia do mal.’]).

É impressionante que Deus permita que Sua reputação dependa da maneira pela qual Seu povo vive na Terra. Mas Paulo estendeu essa fé que Deus tem em alguns de seus ‘santos’ e incluiu nela a comunidade da igreja: ‘A intenção dessa graça era que agora, mediante a igreja, a multiforme sabedoria de Deus se tornasse conhecida dos poderes e autoridades nas regiões celestiais’ (Ef 3:10, NVI).”1

“4. Leia Efésios 2:19. O que está incluído na descrição da igreja como a ‘família’ de Deus? Como essa ideia deve influenciar o funcionamento da igreja?”1

Efésios 2:19 ARA): “Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus,”

“Em toda comunidade ou organização, a maneira como essa entidade trata seus membros reflete os valores fundamentais do grupo. Como família de Deus, corpo de Cristo e comunidade do Espírito, a igreja tem o chamado mais elevado para viver de maneira fiel, seguindo o exemplo divino, ‘Porque Deus não é de confusão, e sim de paz. Como em todas as igrejas dos santos’ (1Co 14:33).”1

“Os valores da justiça, graça e amor devem governar tudo o que acontece na igreja. Esses princípios devem guiar os líderes em sua maneira de liderar, de tomar decisões e de cuidar do ‘menor destes pequeninos irmãos’ da comunidade. Eles também devem nos orientar na resolução das contendas que surgem entre os membros. Se não tratamos com justiça e dignidade os nossos irmãos, como faremos isso com os outros?”1

“Nos lugares em que a organização da igreja emprega pessoas, ela deve fazer isso com generosidade, valorizando-as e trabalhando contra a injustiça. As igrejas devem ser lugares seguros, com todos os cristãos fazendo o que podem para proteger os vulneráveis. E, como vemos na igreja primitiva, os cristãos devem estar especialmente preparados para dar apoio aos necessitados e sofredores da ‘família’ da igreja.”1

“Jesus apresentou isso como um mandamento, afirmando que tal atitude não apenas transformaria a comunidade de fé, como também demonstraria a realidade de sua fé aos que estivessem observando: ‘Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como Eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois Meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros’ (Jo 13:34, 35).”1

Quarta-feira, 25 de setembro de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. “Meus pequeninos irmãos”: servindo aos necessitados. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, jul. ago. set. 2019. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Graça e boas obras

Lições da Bíblia

“4. Resuma Efésios 2:8-10 com suas palavras. O que esses versos revelam sobre a relação entre a graça e as boas obras?”1

Efésios (2:8-10 ARA)2: “8 Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; 9 não de obras, para que ninguém se glorie. 10 Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.”

“A Bíblia revela que fomos criados para, entre outras coisas, adorar a Deus e servir aos outros. Somente em nossa imaginação podemos tentar entender como seriam essas ações em um ambiente sem pecado.”1

“Por enquanto, por causa do pecado, conhecemos apenas este mundo arruinado e caído. Felizmente, a graça de Deus, expressada e representada no sacrifício de Jesus pelos pecados do mundo, torna possível o perdão e a cura. Portanto, mesmo em meio a essa existência arruinada, nossa vida se torna mais plenamente uma obra de Deus, e Ele nos usa para, juntamente com Ele, curar e reparar os danos e as feridas na vida dos outros (veja Ef 2:10). ‘Os que recebem devem comunicar a outros. De todas as direções vêm pedidos de auxílio. Deus roga aos homens que ministrem alegremente a seus semelhantes’ (Ellen G. White, A Ciência do Bom Viver, p. 103).”1

“Não realizamos boas obras (ao cuidar dos pobres, elevar os oprimidos e alimentar os famintos) a fim de ganhar a salvação nem justificação diante de Deus. Em Cristo, pela fé, temos toda a aprovação de que necessitamos aos olhos do Senhor. Além disso, reconhecemo-nos como pecadores e vítimas do pecado, embora tenhamos a consciência de que somos amados e redimidos por Deus. Enquanto ainda lutamos contra as tentações do egocentrismo e da ganância, a graça abnegada e humilde de Deus oferece uma nova vida e um amor que transforma nossa vida.”1

“Quando olhamos para a cruz, vemos o grande e pleno sacrifício feito por nós e percebemos que não podemos acrescentar nada ao que ele nos oferece em Cristo. Mas isso não significa que não devamos fazer algo em resposta ao que recebemos em Cristo. Ao contrário, devemos corresponder ao amor revelado a nós demonstrando amor aos outros.”1

“5. Leia 1 João 3:16, 17. Qual deve ser nossa resposta à cruz? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

1 João (3:16, 17 ARA)2: “16 Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos. 17 Ora, aquele que possuir recursos deste mundo, e vir a seu irmão padecer necessidade, e fechar-lhe o seu coração, como pode permanecer nele o amor de Deus?

A. (   ) Como Cristo deu a vida por nós, devemos dar nossa vida aos nossos irmãos.
B. (   ) Precisamos sempre pensar primeiramente em nós.

Resposta sugestiva: V; F.

Terça-feira, 03 de setembro de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. “Meus pequeninos irmãos”: servindo aos necessitados. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, jul. ago. set. 2019. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Mordomos da graça de Deus

Lições da Bíblia

“2. De acordo com Efésios 2:8, o que mais recebemos de Deus?”1

Efésios (2:8 ARA)2: “8 Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus;”.

A.(   ) Graça.
B.(   ) Condenação.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Graça é ‘favor imerecido’. É um dom que não merecemos. Deus derramou Sua graça neste planeta e, se não a rejeitarmos, ela alcançará e transformará nossa vida, agora e pela eternidade. Toda a riqueza e o poder do Céu estão contidos no dom da graça (2Co 8:9). Até mesmo os anjos ficam maravilhados com esse dom supremo (1Pe 1:12).”1

“Não há dúvida: de tudo o que Deus nos concede, a graça que nos é concedida em Jesus Cristo é o dom mais precioso de todos. Sem a graça, não teríamos esperança! O doloroso impacto do pecado sobre a humanidade é muito grande para que os seres humanos se libertem dele sozinhos. Nem mesmo a obediência à lei de Deus poderia nos trazer vida. ‘É, porventura, a lei contrária às promessas de Deus? De modo nenhum! Porque, se fosse promulgada uma lei que pudesse dar vida, a justiça, na verdade, seria procedente de lei’ (Gl 3:21). Afinal, se alguma lei pudesse nos salvar, seria a lei de Deus. Mas Paulo disse que nem mesmo essa lei seria capaz de nos redimir. Só podemos ser salvos pela graça.”1

“3. Leia 1 Pedro 4:10. Qual é a relação entre mordomia e graça? Como o ato de devolver a Deus o que Lhe pertence e doar aos outros manifesta a graça divina?”1

1 Pedro (4:10 ARA)2: “Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.”.

“Pedro disse que, visto que recebemos o dom da graça de Deus, em retribuição, devemos ser ‘despenseiros da multiforme graça de Deus’ (1Pe 4:10). Deus nos concedeu dádivas; portanto, precisamos dar do que nos foi dado. O que recebemos pela graça não é apenas para nossa satisfação e benefício, mas para a promoção do evangelho. De graça nos foi dado (é isso que a graça significa); gratuitamente, então, precisamos doar de todas as maneiras que pudermos.”1

“Pense em tudo que você recebeu de Deus. De que maneira você pode ser um mordomo da graça que foi lhe dada gratuitamente?”1

Dez Dias de Oração Ore para que Deus console seu coração e, assim, você leve o consolo divino àqueles que sofrem.

Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Mordomia cristã: motivos do coração. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 491, Jan. Fev. Mar. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A eleição da graça

Lições da Bíblia

“2. Leia Romanos 11:1-7. Qual ensino comum essa passagem nega de maneira clara e irrevogável?”1

Romanos (11:1-7 ARA)2: “1 Pergunto, pois: terá Deus, porventura, rejeitado o seu povo? De modo nenhum! Porque eu também sou israelita da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. 2 Deus não rejeitou o seu povo, a quem de antemão conheceu. Ou não sabeis o que a Escritura refere a respeito de Elias, como insta perante Deus contra Israel, dizendo: 3 Senhor, mataram os teus profetas, arrasaram os teus altares, e só eu fiquei, e procuram tirar-me a vida. 4 Que lhe disse, porém, a resposta divina? Reservei para mim sete mil homens, que não dobraram os joelhos diante de Baal. 5 Assim, pois, também agora, no tempo de hoje, sobrevive um remanescente segundo a eleição da graça. 6 E, se é pela graça, já não é pelas obras; do contrário, a graça já não é graça. 7 Que diremos, pois? O que Israel busca, isso não conseguiu; mas a eleição o alcançou; e os mais foram endurecidos,”.

“Na primeira parte de sua resposta à pergunta: ‘Terá Deus, porventura, rejeitado o Seu povo?’, Paulo mostrou que há um remanescente, uma eleição da graça como prova de que Deus não tinha rejeitado Seu povo. A salvação está disponível a todos os que a aceitam, tanto judeus quanto gentios.”1

“Devemos lembrar que os primeiros convertidos ao cristianismo eram todos judeus (por exemplo, o grupo convertido no dia de Pentecostes). Foi preciso uma visão especial e um milagre para convencer Pedro de que os gentios tinham igual acesso à graça de Cristo (At 10; compare com At 15:7-9) e de que o evangelho também deveria ser levado a eles.”1

“3. Leia Romanos 11:7-10. Será que Paulo estava dizendo que Deus propositadamente cegou os israelitas que haviam rejeitado Jesus para que eles não enxergassem a salvação? O que há de errado com essa ideia? Assinale a alternativa correta:”1

Romanos (11:7-10 ARA)2: “7 Que diremos, pois? O que Israel busca, isso não conseguiu; mas a eleição o alcançou; e os mais foram endurecidos, 8 como está escrito: Deus lhes deu espírito de entorpecimento, olhos para não ver e ouvidos para não ouvir, até ao dia de hoje. 9 E diz Davi: Torne-se-lhes a mesa em laço e armadilha, em tropeço e punição; 10 escureçam-se-lhes os olhos, para que não vejam, e fiquem para sempre encurvadas as suas costas.

A.( ) Não. Deus elegeu todo o povo de Israel para a salvação. Uma parte da nação foi cegada em relação às funções que deviam desempenhar na causa de Deus.
B.( ) Sim, pois Deus privilegia alguns com a luz da salvação, enquanto outros são privados do evangelho.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Em Romanos 11:8-10, Paulo citou o Antigo Testamento, que os judeus aceitavam como autorizado. As passagens que Paulo citou retratam Deus dando a Israel um espírito de entorpecimento, impedindo-o de ver e ouvir. Será que Deus cega os olhos das pessoas para impedi-las de ver a luz que as levaria à salvação? Jamais! Essas passagens devem ser compreendidas à luz da explicação de Romanos 9. Paulo não estava falando da salvação individual, pois, em relação à salvação, Deus não rejeita nenhum grupo de pessoas. Assim como tem sido o tempo todo, a questão aqui trata da função que essas pessoas desempenham em Sua obra.”1

“O que há de errado com a ideia de que Deus rejeita grupos de pessoas em termos de salvação? Por que isso vai contra o ensino do evangelho, que em seu cerne mostra que Cristo morreu para salvar todos os seres humanos? No caso dos judeus, como essa ideia levou a resultados trágicos?”1

Segunda-feira, 11 de dezembro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Salvação somente pela fé: o livro de Romanos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 490, Out. Nov. Dez. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Não debaixo da lei, mas da graça

Lições da Bíblia

“3. Leia Romanos 6:14. Como entender esse texto? Ele significa que os Dez Mandamentos já não são mais obrigatórios? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

Romanos (6:14 ARA)2: “Porque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça.1

A.( ) Quem anda debaixo da graça é livre da condenação da lei do pecado, pois o pecado não mais o domina.
B.( ) Quem anda debaixo da graça pode pecar livremente, pois Jesus já pagou o preço exigido pela lei.

Resposta sugestiva: V, F.

“Romanos 6:14 é uma das principais declarações dessa carta. Além disso, é uma das passagens frequentemente citadas quando alguém tenta argumentar que o sétimo dia, o sábado, foi abolido.”1

“No entanto, obviamente não é isso que o texto significa. Como perguntamos antes, como a lei moral poderia ser eliminada e o pecado ainda ser uma realidade? A lei moral é o que define o pecado! Se você ler tudo o que vem antes em Romanos, mesmo no capítulo 6, será difícil ver como, em meio a toda essa discussão sobre a realidade do pecado, Paulo diria subitamente: ‘A lei moral que define o pecado, isto é, os Dez Mandamentos, foi abolida.’ Isso não faz sentido.”1

“Paulo estava dizendo aos romanos que a pessoa que vivia ‘debaixo da lei’, ou seja, debaixo da estrutura judaica posta em prática em seu tempo, com todas as suas regras e regulamentos feitos por homens, seria governada pelo pecado. Em contrapartida, uma pessoa que vive debaixo da graça terá vitória sobre o pecado, porque a lei está escrita em seu coração e essa pessoa permite que o Espírito de Deus guie seus passos. Aceitar Jesus Cristo como o Messias, ser justificado por Ele, ser batizado em Sua morte, ter o ‘velho homem’ destruído, andar em novidade de vida – são essas as coisas que destronarão o pecado de nossa vida. Lembre-se, esse é o contexto de Romanos 6:14, o contexto da promessa de vitória sobre o pecado.”1

“Não devemos definir ‘debaixo da lei’ de maneira muito restritiva. A pessoa que supostamente vive ‘debaixo da graça’, mas desobedece à lei de Deus, não encontrará graça, mas condenação. Quando a Bíblia diz que estamos ‘debaixo da graça’ ela quer dizer que, por meio da graça de Deus revelada em Jesus, foi removida a condenação que a lei inevitavelmente traz aos pecadores. Portanto, livres agora dessa condenação da morte trazida pela lei, vivemos em ‘novidade de vida’, uma vida caracterizada pelo fato de que, estando mortos para nós mesmos, não somos mais escravos do pecado.”1

“Você tem experimentado a nova vida em Cristo? Quais são as evidências que revelam o que Cristo fez em você? Quais coisas você tem se recusado a abandonar? Por que deve abandoná-las?”1

Terça-feira, 14 de novembro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Salvação somente pela fé: o livro de Romanos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 490, Out. Nov. Dez. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Onde o pecado abundou

Lições da Bíblia

“Em Romanos 5:20, Paulo fez uma declaração poderosa: ‘Onde abundou o pecado, superabundou a graça’. Sua mensagem é que, não importa quanto pecado haja ou quanto seja terrível seu resultado, a graça de Deus é suficiente para lidar com essa questão. Que esperança isso traz para cada um de nós, especialmente quando somos tentados a sentir que nossos pecados são muito grandes para serem perdoados! Em Romanos 5:21, Paulo mostrou que, embora o pecado tenha levado à morte, a graça de Deus por intermédio de Jesus venceu a morte e pode nos dar a vida eterna.”1

“1. Leia Romanos 6:1. Qual lógica Paulo estava combatendo? Como, em Romanos 6:2-11, ele respondeu a esse tipo de pensamento?”1

Romanos (6:1 ARA)2: “Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante?

Romanos (6:2-11 ARA)2: “2 De modo nenhum! Como viveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos? 3 Ou, porventura, ignorais que todos nós que fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte? 4 Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida. 5 Porque, se fomos unidos com ele na semelhança da sua morte, certamente, o seremos também na semelhança da sua ressurreição, 6 sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos; 7 porquanto quem morreu está justificado do pecado. 8 Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos, 9 sabedores de que, havendo Cristo ressuscitado dentre os mortos, já não morre; a morte já não tem domínio sobre ele. 10 Pois, quanto a ter morrido, de uma vez para sempre morreu para o pecado; mas, quanto a viver, vive para Deus. 11 Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus.

“No capítulo 6, Paulo seguiu uma linha de argumentação interessante em relação à razão pela qual uma pessoa justificada não deve pecar. Para começar, ele disse que não devemos pecar porque morremos para o pecado. Em seguida, explicou o que ele quis dizer.”1

“A imersão nas águas do batismo representa sepultamento. O que está sepultado? O ‘velho homem’ do pecado, isto é, o corpo que comete pecado, a pessoa dominada pelo pecado. Por isso, o ‘corpo do pecado’ é destruído, de maneira que já não servimos ao pecado. Em Romanos 6, o pecado é personificado como senhor que governa seus servos. Uma vez que o ‘corpo do pecado’ é destruído, cessa o domínio do pecado sobre esse corpo. Aquele que se levanta da sepultura das águas, ressurge como uma nova pessoa que não serve mais ao pecado. Ele agora anda em novidade de vida.”1

“Cristo, tendo morrido, morreu de uma vez por todas, mas Ele agora vive eternamente. Portanto, o cristão batizado morreu para o pecado de uma vez por todas e nunca mais deve ser dominado por ele. É claro que, como todo cristão batizado sabe, o pecado não desaparece automaticamente da nossa vida quando saímos das águas batismais. Não ser governado pelo pecado não é o mesmo que não ter que lutar contra ele.”1

“‘A partir disso, entendemos claramente o que significam as palavras do apóstolo. Todas as declarações, como: (1) ‘mortos para o pecado’, (2) ‘vivos para Deus’, etc., significam que não cedemos às nossas paixões pecaminosas e pecados, ainda que o pecado continue em nós. No entanto, o pecado permanece em nós até o fim da nossa vida, como lemos em Gálatas 5:17: ‘A carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si’. Portanto, todos os apóstolos e santos confessam que o pecado e as paixões pecaminosas permanecem em nós até que o corpo seja transformado em cinzas, e um novo corpo (glorificado) seja ressuscitado, livre das paixões e do pecado’ (Martinho Lutero, Commentary on Romans [Comentário Sobre Romanos], p. 100).”1

Domingo, 12 de novembro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Salvação somente pela fé: o livro de Romanos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 490, Out. Nov. Dez. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

 

Dívida ou graça?

Lições da Bíblia

“A questão com a qual Paulo estava lidando era muito mais do que apenas teologia. Ela vai à essência da salvação e do nosso relacionamento com Deus.”1

“Se alguém acredita que deve merecer aceitação, que deve chegar a um certo padrão de santidade antes de ser justificado e perdoado, então é muito natural olhar para si mesmo e para as próprias obras. A religião pode se tornar excessivamente egocêntrica, a última coisa de que alguém precisa.”1

“Em contrapartida, se alguém compreende a grande notícia de que a justificação é um dom de Deus, totalmente imerecido, é muito mais fácil e natural que essa pessoa dirija seu foco para o amor e a misericórdia de Deus, não para si mesmo.”1

“Afinal, quem refletirá mais o amor e o caráter de Deus: o egocêntrico ou aquele que está centrado em Deus?”1

“3. Leia Romanos 4:6-8. Como Paulo expandiu o tema da justificação pela fé?”1

Romanos (4:6-8 ARA)2: “6 E é assim também que Davi declara ser bem-aventurado o homem a quem Deus atribui justiça, independentemente de obras: 7 Bem-aventurados aqueles cujas iniquidades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos; 8 bem-aventurado o homem a quem o Senhor jamais imputará pecado.

“‘O pecador tem que ir a Cristo, com fé, apropriar-se de Seus méritos, depor seus pecados sobre o Portador dos pecados e receber Seu perdão. Foi por causa disso que Cristo veio ao mundo. Assim é imputada a justiça de Cristo ao pecador arrependido e crente. Torna-se então membro da família real’ (Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, v. 1, p. 215).”1

“Paulo continuou explicando que a salvação pela fé não era apenas para os judeus, mas também para os gentios (Rm 4:9-12). Na verdade, tecnicamente, Abraão não era judeu; ele veio de uma linhagem pagã (Js 24:2). A distinção entre gentios e judeus não existia em seu tempo. Quando Abraão foi justificado (Gn 15:6), ele nem mesmo foi circuncidado. Assim, Abraão se tornou pai de ambos, circuncisos e incircuncisos, bem como um grande exemplo que Paulo pôde usar para apresentar seu argumento sobre a universalidade da salvação. A morte de Cristo foi em favor de todos, independentemente da origem ou nacionalidade (Hb 2:9).”1

“Considerando a universalidade da cruz e o que ela nos revela sobre o valor de cada ser humano, por que é tão terrível o preconceito racial, étnico ou nacional? Somos preconceituosos? Como vencer essa atitude?”1

Fortaleça sua vida por meio do estudo da Palavra de Deus: acesse o site http://reavivadosporsuapalavra.org/

Segunda-feira, 30 de outubro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Salvação somente pela fé: o livro de Romanos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 490, Out. Nov. Dez. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.