Tartarugas do começo ao fim

Lições da Bíblia1

“No princípio, Deus criou os céus e a Terra” (Gn 1:1).

Um cientista havia acabado de dar uma palestra sobre as órbitas dos planetas ao redor do Sol e a órbita do Sol ao redor do centro da galáxia, quando uma senhora idosa, de tênis preto, levantou-se e disse que a Terra era um disco plano assentado no casco de uma tartaruga. O cientista, brincando, perguntou em que a tartaruga estava assentada, e ela respondeu que estava assentada em outra tartaruga. O cientista continuou em tom de gracejo: “Senhora, e no que essa outra tartaruga está assentada?” Ela respondeu: “Em outra tartaruga”, mas antes que ele pudesse questionar no que aquela outra tartaruga estava assentada, ela gesticulou com o dedo indicando que não e retrucou: “Poupe o fôlego, filho, são tartarugas do começo ao fim”.

Embora engraçada, essa história lida com a questão mais crucial da existência humana – a natureza do Universo. O que é esse mundo no qual nos encontramos sem que tivéssemos feito essa escolha? Por que estamos aqui? Como chegamos aqui? E para onde estamos indo?

Essas são as perguntas mais fundamentais que as pessoas podem fazer, pois nossa compreensão de quem somos e de como chegamos aqui afetará nossa compreensão de como vivemos e como agimos enquanto estamos aqui.

1. Leia os seguintes textos: Gn 1:1; Sl 100:3; Is 40:28; At 17:26; Ef 3:9; Hb 1:2, 10. Como cada um deles responde às perguntas acima? Que aspecto todos eles têm em comum?

Gênesis 1:1 (ARA)2: “1 No princípio, criou Deus os céus e a terra.”

Salmo 100:3 (ARA)2: “Sabei que o Senhor é Deus; foi ele quem nos fez, e dele somos; somos o seu povo e rebanho do seu pastoreio.”

Isaías 40:28 (ARA)2: “Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem se cansa, nem se fatiga? Não se pode esquadrinhar o seu entendimento.”

Atos 17:26 (ARA)2: “de um só fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra, havendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites da sua habitação;”

Efésios 3:9 (ARA)2: “e manifestar qual seja a dispensação do mistério, desde os séculos, oculto em Deus, que criou todas as coisas,”

Hebreus 1:2, 10 (ARA)2: “nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo. […] Ainda: No princípio, Senhor, lançaste os fundamentos da terra, e os céus são obra das tuas mãos;”

Em Gênesis 1:1, e mesmo em outros textos, o Senhor não tenta provar que Ele é o Criador. Não há argumentação elaborada para defender esse conceito. Em vez disso, o argumento é colocado de maneira simples e clara, sem uma tentativa de justificá-lo, explicá-lo ou prová-lo. Ou o aceitamos pela fé, ou não o aceitamos. Na verdade, a fé é a única maneira de aceitá-lo, por uma simples razão: nenhum de nós estava aqui para ver o processo de criação. Seria uma impossibilidade lógica estarmos presentes em nossa própria criação. Mesmo os secularistas, seja qual for sua visão das origens, têm que aceitar essa visão pela fé pela mesma razão que nós, criacionistas, temos: nenhum de nós estava lá para ver o evento.

Ainda que Deus peça que creiamos Nele como Criador, Ele nos dá razões para crer. Ao percebermos que há certa quantidade de fé necessária em quase tudo que acreditamos, por que faz sentido crer que estamos aqui porque um Criador propositalmente nos colocou no mundo, em lugar de achar que nossas origens estejam enraizadas no acaso?

Domingo, 28 de março de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O que aconteceu?

Lições da Bíblia1

“E Deus disse: – Façamos o ser humano à Nossa imagem, conforme a Nossa semelhança […]. Assim Deus criou o ser humano à Sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (Gn 1:26, 27).

O relato bíblico da criação da humanidade é repleto de esperança, felicidade e perfeição. Cada dia da criação terminou com o pronunciamento divino de que “isso era bom”. Certamente não estavam incluídos aí tufões, terremotos, fome e doenças. O que aconteceu?

O sexto dia da criação terminou com o pronunciamento divino de que tudo “era muito bom”. A razão é que, naquele dia, o Senhor havia criado seres humanos à Sua imagem. Algo que Ele não havia feito com mais nada no relato de Gênesis. Evidentemente, esses seres eram perfeitos em todos os sentidos; eles tinham que ser! Afinal, haviam sido feitos à imagem de Deus. Portanto, por absoluta necessidade, não estavam incluídos assassinos, ladrões, mentirosos, trapaceiros e perversos em seu meio. O que aconteceu?

A lição desta semana examina a criação, o que Deus primeiramente havia feito e depois o que aconteceu com essa criação perfeita. Finalmente, ela aborda o tema do trimestre: o que Deus está fazendo para corrigir as coisas.

Resumo da semana: O que a Bíblia ensina sobre as origens? Que tipo de relacionamento Deus queria ter com a humanidade? Qual era o propósito da árvore do conhecimento do bem e do mal? Que esperança foi dada a Adão e Eva depois que eles pecaram?

Sábado, 27 de março de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 

Tempo para admirar

Lições da Bíblia

“Você já se perguntou por que Deus escolheu nos apresentar dois relatos harmoniosos da criação nos dois primeiros capítulos da Bíblia? Gênesis 1 relata a semana da criação e a maravilha da Terra, à medida que ela recebia forma e vida, culminando na criação do homem e da mulher no sexto dia. Gênesis 2 considera a mesma história, mas de uma perspectiva diferente, com um foco especial no sexto dia. Adão está no centro do relato, e tudo é descrito como se estivesse ali para ele e para a mulher: o jardim, os rios, os animais e, evidentemente, a mulher.”1

“A criação é muito profunda para um único relato. Primeiramente, aprendemos sobre o poderoso e artístico Criador que tem uma inclinação para a perfeita beleza. Em seguida encontramos o Deus dos relacionamentos, que deseja que os seres humanos amem e cuidem uns dos outros e do restante da criação.”1

“1. Leia Gênesis 1 e 2. Como o primeiro sábado (Gn 2:1-3) se relaciona ao primeiro e ao segundo relato da criação? O que significa a bênção de Deus para o sábado e a santificação desse dia?”1

Gênesis 2:1-3 (ARA)2: “1 Assim, pois, foram acabados os céus e a terra e todo o seu exército. 2 E, havendo Deus terminado no dia sétimo a sua obra, que fizera, descansou nesse dia de toda a sua obra que tinha feito.E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, fizera.

“Imagine que você seja Adão ou Eva naquele primeiro sábado. É seu primeiro dia de vida, seu primeiro dia com seu cônjuge e seu primeiro dia com Deus. Um dia de muito aprendizado! Você começa a aprender sobre o Deus que criou tanta beleza. Você fica maravilhado ao ver um elefante e depois uma rã – cada um deles é uma criatura singular. Você sorri ao ver as travessuras da girafa ou do búfalo. Fica em silêncio, maravilhado com as muitas cores e formas, extasiado pela sinfonia dos sons; você sente uma grande satisfação com a variedade de delícias do paladar e dos aromas e gosta de explorar as diferentes texturas. Acima de tudo, você começa a aprender sobre relacionamentos: responsabilidade, cuidado, amor. Você experimenta tudo isso com seu Criador e começa a praticar essas coisas com o restante das criaturas.”1

“O primeiro sábado não poderia ter sido uma experiência passiva, mas uma oportunidade de se concentrar no Criador e na criação. Era hora de se surpreender.”1

Domingo, 13 de dezembro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

Leia o livro A Única Esperança,
baixe o seu exemplar gratuitamente

A Única Esperança
ENCONTRE O REAL SENTIDO DA VIDA
Este livro apresenta histórias de pessoas que um dia, em meio a circunstâncias contraditórias, acharam esperança.

A esperança é a mola propulsora da vida. Ajuda a ver o sol apesar das nuvens densas. Ensina a crer em outro dia mesmo que tudo pareça acabado. A esperança do cristão não é apenas o desejo humano de que as coisas melhorem no futuro. É a convicção de que a vitória chegou, apesar da aparente derrota. A Bíblia é a fonte da esperança. Ela contém aproximadamente dez mil promessas capazes de revolucionar a vida de quem nelas acredita.

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Educação e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 502, out. nov. dez. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Somente o Senhor

Lições da Bíblia

“Há evidências da presença do Deus vivo na Sua criação. Essa afirmação tem sido repetida com tanta frequência que já se tornou um clichê. Quando consideramos, por exemplo, a intenção de Deus na criação deste mundo, que o ser humano deteriorou e arruinou, podemos nos aproximar da melhor maneira de ensinar artes e ciências.”1

“Considere o período de gestação humana, por exemplo. A biologia revela que a nova vida humana inteligente surge a partir de um óvulo fertilizado e se desenvolve até a gestação completa após nove meses. As marcas de um Criador amoroso estão presentes nesse ciclo. A bondade de Deus pode ser vista no local em que o feto se desenvolve: logo abaixo do batimento constante do coração da mãe. À medida que o feto cresce, o mesmo ocorre com o abdômen da mãe. A mulher grávida está sempre consciente de seu filho, assim como nosso Pai celestial está sempre consciente de Seus filhos.”1

“1 O que Romanos 1:18-21, Salmo 19:1-6 e Neemias 9:6 revelam sobre a obra de Deus como nosso Criador? Assinale a alternativa correta:”1

Romanos 1:18-21 (ARA)2: 18 A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça; 19 porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou. 20 Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis; 21 porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato.”

Salmo 19:1-6 (ARA)2: “1 Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos. 2 Um dia discursa a outro dia, e uma noite revela conhecimento a outra noite. 3 Não há linguagem, nem há palavras, e deles não se ouve nenhum som; 4 no entanto, por toda a terra se faz ouvir a sua voz, e as suas palavras, até aos confins do mundo. Aí, pôs uma tenda para o sol, 5 o qual, como noivo que sai dos seus aposentos, se regozija como herói, a percorrer o seu caminho. 6 Principia numa extremidade dos céus, e até à outra vai o seu percurso; e nada refoge ao seu calor.”

Neemias 9:6 (ARA)2: “Só tu és Senhor, tu fizeste o céu, o céu dos céus e todo o seu exército, a terra e tudo quanto nela há, os mares e tudo quanto há neles; e tu os preservas a todos com vida, e o exército dos céus te adora.”

(   ) A glória de Deus também é revelada nas obras de Suas mãos.
(   ) A criação revela toda a glória e toda a verdade do Senhor.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Mesmo após 6.000 anos de pecado e milhares de anos após a devastação mundial do Dilúvio, há evidências poderosas não apenas de Deus como Criador, mas também do poder, amor e benevolência do Senhor. Essa evidência é tão forte que Paulo, em Romanos 1:18-21, declarou que aqueles que rejeitam a Deus serão ‘indesculpáveis’ no Dia do Juízo, pois podemos descobrir o suficiente sobre Ele a partir do que Ele criou. Em outras palavras, eles não poderão alegar ignorância!”

“Especialmente em uma época em que muitas pessoas passaram a adorar a criação em vez do Criador, é crucial que a educação cristã nas artes e nas ciências sempre trabalhe partindo da premissa de que Deus é o Criador e Mantenedor de tudo que existe. No fim, quaisquer ideologias e pressupostos que neguem ou excluam Deus levam apenas ao erro. A educação secular praticamente trabalha com a premissa de que não há Deus; a educação cristã não deve cair nessa armadilha, nem deve trabalhar ainda mais sutilmente a partir de princípios baseados na suposição de que Deus não existe. De qualquer uma dessas maneiras, o ser humano inevitavelmente acabará no erro.”1

“Pense na maravilha e beleza do mundo, mesmo depois do pecado. Como extrair esperança e consolo dessas coisas, especialmente em tempos de provações e sofrimentos pessoais?”1

Domingo, 29 de novembro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

Leia o livro Em Busca de Esperança,
baixe o seu exemplar gratuitamente

Esperança Viva

UMA ESCOLHA INTELIGENTE

A vida é cheia de alternativas. Diversas profissões e carreiras, variadas opções filosóficas e éticas, múltiplas religiões. O que escolher?

A verdade vai além de doutrinas. Significa conhecer um Ser pessoal, que é a verdade em essência. Por outro lado, a verdade que provém desse Ser divino desperta novas convicções sobre a vida e o futuro. Traz uma esperança viva!

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Educação e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 502, out. nov. dez. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A pergunta de Leibniz

Lições da Bíblia

“Há muitos anos, um pensador e escritor alemão chamado Gottfried Wilhelm Leibniz fez provavelmente a pergunta mais básica e fundamental: ‘Por que há algo em vez de nada?’”1

“2. Como os textos a seguir respondem à pergunta de Leibniz? Gn 1:1; Jo 1:1-4;Êx 20:8-11; Ap 14:6, 7; Jó 12:7-10”1

Gn 1:1 (ARA)2: “No princípio, criou Deus os céus e a terra.

Jo 1:1-4 (ARA)2: “1 No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. 2 Ele estava no princípio com Deus. 3 Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez. 4 A vida estava nele e a vida era a luz dos homens.”

Êx 20:8-11 (ARA)2: “8 Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. 9 Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. 10 Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; 11 porque, em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou.

Ap 14:6, 7 (ARA)2:  “6 Vi outro anjo voando pelo meio do céu, tendo um evangelho eterno para pregar aos que se assentam sobre a terra, e a cada nação, e tribo, e língua, e povo, 7 dizendo, em grande voz: Temei a Deus e dai-lhe glória, pois é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.

Jó 12:7-10 (ARA)2: “7 Mas pergunta agora às alimárias, e cada uma delas to ensinará; e às aves dos céus, e elas to farão saber.  8 Ou fala com a terra, e ela te instruirá; até os peixes do mar to contarão. 9 Qual entre todos estes não sabe que a mão do Senhor fez isto? 10 Na sua mão está a alma de todo ser vivente e o espírito de todo o gênero humano.

“É impressionante como a existência de Deus é assumida na Bíblia. Gênesis 1:1 não começa com uma série de argumentos lógicos (embora existam muitos) para a existência de Deus. O texto apenas pressupõe Sua existência (veja também Êx 3:13, 14), e, a partir desse ponto inicial, Deus como Criador, a Bíblia e toda a verdade revelada em suas páginas são mostrados.”1

“A doutrina da criação também é fundamental para toda educação cristã. Tudo em que cremos como cristãos se apoia na doutrina da criação em seis dias. A Bíblia não começa com uma declaração sobre a expiação, sobre a lei, a cruz, a ressurreição nem mesmo sobre a segunda vinda de Cristo.”1

“Ela começa com uma declaração sobre Deus como Criador, pois nenhum desses outros ensinamentos faz algum sentido se não considerarmos a realidade de Deus como nosso Criador.”1

“Portanto, uma cosmovisão bíblica deve enfatizar a importância da doutrina da criação. Essa ênfase também se torna muito importante, pois esse ensinamento tem sofrido um ataque frontal em nome da ciência. A evolução – em que bilhões de anos de vida evoluíram lentamente aos trancos e barrancos, tudo por acaso – quase destruiu a fé na Bíblia para um incontável número de pessoas. É difícil imaginar um ensino mais contrário à Bíblia e à fé cristã em geral do que a evolução. Por isso, a ideia de que a evolução pode, de alguma forma, ser harmonizada com a doutrina bíblica da criação é ainda pior que a evolução ateísta. Isso não pode ser feito sem zombar da Bíblia e da fé cristã como um todo.”1

“Deus pede que dediquemos um sétimo da nossa vida, toda semana, para nos lembrar da criação em seis dias, algo que Ele não pede em relação a nenhum outro ensinamento. O que isso revela sobre como essa doutrina é fundamental e importante para uma cosmovisão cristã?”1

Segunda-feira, 19 de outubro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Educação e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 502, out. nov. dez. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A criação: Gênesis como fundamento (parte 2) – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Leia, de Gerald A. Klingbeil, The Genesis Creation Account and Its Reverberations in the Old Testament (Berrien Springs, MI: Andrews University Press, 2015).1

“A Bíblia é a mais vasta e mais instrutiva história que os homens possuem. Ela veio pura da fonte da verdade eterna, e a mão divina preservou sua pureza através dos séculos […]. Somente aí podemos encontrar a história da humanidade, não contaminada pelo preconceito ou o orgulho humano” (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 5, p. 25).1

“Foi-me mostrado que, sem a história bíblica, a geologia não pode provar nada. As relíquias encontradas na Terra de fato evidenciam um estado de coisas que diferem em muitos aspectos do presente. Mas o tempo de sua existência, e por quanto tempo essas coisas estiveram na terra, só devem ser entendidas pela história bíblica. Pode ser inocente conjecturar além da história bíblica se nossas suposições não contradizem os fatos encontrados nas Sagradas Escrituras. Mas, quando os homens deixam a Palavra de Deus em relação à história da criação e buscam explicar as obras criativas de Deus com base em princípios naturais, estão em um oceano ilimitado de incertezas. Deus nunca revelou aos mortais como exatamente realizou a obra da criação em seis dias literais. Suas obras criativas são tão incompreensíveis quanto Sua existência” (Ellen G. White, Spiritual Gifts [“Dons Espirituais”], livro 3, p. 93).1

Perguntas para consideração

1. Se explicações científicas sobre a realidade são controversas, por que as pessoas aceitam teorias acerca de eventos que supostamente ocorreram há bilhões de anos?1

2. A ciência supõe que não se pode usar meios sobrenaturais para explicar eventos naturais. Por exemplo, não poderíamos explicar uma fome alegando que uma bruxa lançou uma maldição na terra. No entanto, se excluímos o sobrenatural como causa da criação, por que qualquer outro modelo que elaborarmos estará inevitavelmente errado?1

Sexta-feira, 29 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 

A criação nas Escrituras

Lições da Bíblia

“7. Leia as seguintes passagens das Escrituras e descreva como cada um desses autores se referiu aos capítulos 1 a 11 de Gênesis:”

Mt 19:4, 5 (ARA)2: “Então, respondeu ele: Não tendes lido que o Criador, desde o princípio, os fez homem e mulher 5 e que disse: Por esta causa deixará o homem pai e mãe e se unirá a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne?

Mc 10:6-9 (ARA)2: “6 porém, desde o princípio da criação, Deus os fez homem e mulher. 7 Por isso, deixará o homem a seu pai e mãe [e unir-se-á a sua mulher],e, com sua mulher, serão os dois uma só carne. De modo que já não são dois, mas uma só carne. 9 Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem.”

Lc 11:50, 51 (ARA)2: “50 para que desta geração se peçam contas do sangue dos profetas, derramado desde a fundação do mundo; 51 desde o sangue de Abel até ao de Zacarias, que foi assassinado entre o altar e a casa de Deus. Sim, eu vos afirmo, contas serão pedidas a esta geração.”

Jo 1:1-3 9ARA)2: “1 No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus.Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez.”

At 14:15 (ARA)2: “Senhores, por que fazeis isto? Nós também somos homens como vós, sujeitos aos mesmos sentimentos, e vos anunciamos o evangelho para que destas coisas vãs vos convertais ao Deus vivo, que fez o céu, a terra, o mar e tudo o que há neles;”

Rm 1:20 (ARA)2: “Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis;”

2Co 4:6 (ARA)2: “Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo.”

Ef 3:9 (ARA)2: “e manifestar qual seja a dispensação do mistério, desde os séculos, oculto em Deus, que criou todas as coisas,”

1Tm 2:12-15 (ARA)2: “12 E não permito que a mulher ensine, nem exerça autoridade de homem; esteja, porém, em silêncio. 13 Porque, primeiro, foi formado Adão, depois, Eva. 14 E Adão não foi iludido, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão. 15 Todavia, será preservada através de sua missão de mãe, se ela permanecer em fé, e amor, e santificação, com bom senso.”

Tg 3:9 (ARA)2: “Com ela, bendizemos ao Senhor e Pai; também, com ela, amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus.”

1Pe 3:20 (ARA)2: “os quais, noutro tempo, foram desobedientes quando a longanimidade de Deus aguardava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca, na qual poucos, a saber, oito pessoas, foram salvos, através da água,”

Jd 11, 14 (ARA)2: “11 Ai deles! Porque prosseguiram pelo caminho de Caim, e, movidos de ganância, se precipitaram no erro de Balaão, e pereceram na revolta de Corá. […] 14 Quanto a estes foi que também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que veio o Senhor entre suas santas miríades,”

Ap 2:7 (ARA)2: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor, dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus.”

Ap 3:14 (ARA)2: “Ao anjo da igreja em Laodiceia escreve: Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus:”

Ap 22:2, 3 (ARA)2: “2 No meio da sua praça, de uma e outra margem do rio, está a árvore da vida, que produz doze frutos, dando o seu fruto de mês em mês, e as folhas da árvore são para a cura dos povos. 3 Nunca mais haverá qualquer maldição. Nela, estará o trono de Deus e do Cordeiro. Os seus servos o servirão,”

“Jesus e todos os escritores do Novo Testamento se referiram a Gênesis 1 a 11 como história fidedigna. Em Mateus 19:4, Jesus Se referiu aos escritos de Moisés e à criação do homem e da mulher. Paulo usou repetidamente o relato da criação para fundamentar os argumentos teológicos que ele defendeu em suas epístolas. Ele declarou aos sábios de Atenas: ‘O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo Ele Senhor do Céu e da Terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas’ (At 17:24). Assim, os escritores do Novo Testamento desenvolveram suas mensagens com base na natureza fundamental do Gênesis para mostrar ao leitor moderno a importância dos seus eventos literais.”1

“Leia, por exemplo, Romanos 5. Paulo fez uma ligação direta entre Adão e Jesus (veja Rm 5:12, 14-19) por mais de seis vezes. Isto é, ele admitiu a existência literal de um Adão histórico, um conceito que se torna fatalmente comprometida quando um modelo evolutivo das origens substitui uma leitura literal dos textos.”1

“Se os escritores do Novo Testamento, inspirados pelo Espírito Santo, e o próprio Jesus consideravam o relato da criação uma história fidedigna, por que seria insensatez, com base em alegações de homens caídos e falíveis, não fazermos o mesmo?”1

Decida viver de modo simples, de acordo com seu padrão de vida.

Quinta-feira, 28 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A criação e o tempo

Lições da Bíblia

“6. Leia Gênesis 5 e 11. Como a Bíblia traça a história da humanidade de Adão a Noé e de Noé até Abraão?”1

Gênesis 5 (ARA)2: 1 Este é o livro da genealogia de Adão. No dia em que Deus criou o homem, à semelhança de Deus o fez;homem e mulher os criou, e os abençoou, e lhes chamou pelo nome de Adão, no dia em que foram criados. 3 Viveu Adão cento e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e lhe chamou Sete. Depois que gerou a Sete, viveu Adão oitocentos anos; e teve filhos e filhas.Os dias todos da vida de Adão foram novecentos e trinta anos; e morreu.

Sete viveu cento e cinco anos e gerou a Enos. 7 Depois que gerou a Enos, viveu Sete oitocentos e sete anos; e teve filhos e filhas. 8 Todos os dias de Sete foram novecentos e doze anos; e morreu.

Enos viveu noventa anos e gerou a Cainã. 10 Depois que gerou a Cainã, viveu Enos oitocentos e quinze anos; e teve filhos e filhas. 11 Todos os dias de Enos foram novecentos e cinco anos; e morreu.

12 Cainã viveu setenta anos e gerou a Maalalel. 13 Depois que gerou a Maalalel, viveu Cainã oitocentos e quarenta anos; e teve filhos e filhas. 14 Todos os dias de Cainã foram novecentos e dez anos; e morreu.

15 Maalalel viveu sessenta e cinco anos e gerou a Jarede. 16 Depois que gerou a Jarede, viveu Maalalel oitocentos e trinta anos; e teve filhos e filhas. 17 Todos os dias de Maalalel foram oitocentos e noventa e cinco anos; e morreu.

18 Jarede viveu cento e sessenta e dois anos e gerou a Enoque. 19 Depois que gerou a Enoque, viveu Jarede oitocentos anos; e teve filhos e filhas. 20 Todos os dias de Jarede foram novecentos e sessenta e dois anos; e morreu.

21 Enoque viveu sessenta e cinco anos e gerou a Metusalém. 22 Andou Enoque com Deus; e, depois que gerou a Metusalém, viveu trezentos anos; e teve filhos e filhas. 23 Todos os dias de Enoque foram trezentos e sessenta e cinco anos. 24 Andou Enoque com Deus e já não era, porque Deus o tomou para si.

25 Metusalém viveu cento e oitenta e sete anos e gerou a Lameque. 26 Depois que gerou a Lameque, viveu Metusalém setecentos e oitenta e dois anos; e teve filhos e filhas. 27 Todos os dias de Metusalém foram novecentos e sessenta e nove anos; e morreu.

28 Lameque viveu cento e oitenta e dois anos e gerou um filho; 29 pôs-lhe o nome de Noé, dizendo: Este nos consolará dos nossos trabalhos e das fadigas de nossas mãos, nesta terra que o Senhor amaldiçoou. 30 Depois que gerou a Noé, viveu Lameque quinhentos e noventa e cinco anos; e teve filhos e filhas. 31 Todos os dias de Lameque foram setecentos e setenta e sete anos; e morreu.

32 Era Noé da idade de quinhentos anos e gerou a Sem, Cam e Jafé.

Gêneses 11 (ARA)2: “1 Ora, em toda a terra havia apenas uma linguagem e uma só maneira de falar. 2 Sucedeu que, partindo eles do Oriente, deram com uma planície na terra de Sinar; e habitaram ali. 3 E disseram uns aos outros: Vinde, façamos tijolos e queimemo-los bem. Os tijolos serviram-lhes de pedra, e o betume, de argamassa. 4 Disseram: Vinde, edifiquemos para nós uma cidade e uma torre cujo tope chegue até aos céus e tornemos célebre o nosso nome, para que não sejamos espalhados por toda a terra. 5 Então, desceu o Senhor para ver a cidade e a torre, que os filhos dos homens edificavam; 6 e o Senhor disse: Eis que o povo é um, e todos têm a mesma linguagem. Isto é apenas o começo; agora não haverá restrição para tudo que intentam fazer. 7 Vinde, desçamos e confundamos ali a sua linguagem, para que um não entenda a linguagem de outro. 8 Destarte, o Senhor os dispersou dali pela superfície da terra; e cessaram de edificar a cidade. 9 Chamou-se-lhe, por isso, o nome de Babel, porque ali confundiu o Senhor a linguagem de toda a terra e dali o Senhor os dispersou por toda a superfície dela.

10 São estas as gerações de Sem. Ora, ele era da idade de cem anos quando gerou a Arfaxade, dois anos depois do dilúvio; 11 e, depois que gerou a Arfaxade, viveu Sem quinhentos anos; e gerou filhos e filhas.

12 Viveu Arfaxade trinta e cinco anos e gerou a Salá; 13 e, depois que gerou a Salá, viveu Arfaxade quatrocentos e três anos; e gerou filhos e filhas.

14 Viveu Salá trinta anos e gerou a Héber; 15 e, depois que gerou a Héber, viveu Salá quatrocentos e três anos; e gerou filhos e filhas.

16 Viveu Héber trinta e quatro anos e gerou a Pelegue; 17 e, depois que gerou a Pelegue, viveu Héber quatrocentos e trinta anos; e gerou filhos e filhas.

18 Viveu Pelegue trinta anos e gerou a Reú; 19 e, depois que gerou a Reú, viveu Pelegue duzentos e nove anos; e gerou filhos e filhas.

20 Viveu Reú trinta e dois anos e gerou a Serugue; 21 e, depois que gerou a Serugue, viveu Reú duzentos e sete anos; e gerou filhos e filhas.

22 Viveu Serugue trinta anos e gerou a Naor; 23 e, depois que gerou a Naor, viveu Serugue duzentos anos; e gerou filhos e filhas.

24 Viveu Naor vinte e nove anos e gerou a Tera; 25 e, depois que gerou a Tera, viveu Naor cento e dezenove anos; e gerou filhos e filhas.

26 Viveu Tera setenta anos e gerou a Abrão, a Naor e a Harã.

27 São estas as gerações de Tera. Tera gerou a Abrão, a Naor e a Harã; e Harã gerou a Ló. 28 Morreu Harã na terra de seu nascimento, em Ur dos caldeus, estando Tera, seu pai, ainda vivo. 29 Abrão e Naor tomaram para si mulheres; a de Abrão chamava-se Sarai, a de Naor, Milca, filha de Harã, que foi pai de Milca e de Iscá. 30 Sarai era estéril, não tinha filhos.

31 Tomou Tera a Abrão, seu filho, e a Ló, filho de Harã, filho de seu filho, e a Sarai, sua nora, mulher de seu filho Abrão, e saiu com eles de Ur dos caldeus, para ir à terra de Canaã; foram até Harã, onde ficaram. 32 E, havendo Tera vivido duzentos e cinco anos ao todo, morreu em Harã.

“Há um elemento que torna essas genealogias singulares na Bíblia: elas contêm o elemento do tempo, fazendo com que alguns estudiosos as chamem corretamente de ‘cronogenealogias’. Elas contêm um mecanismo de interligação de informações de descendência juntamente com períodos de tempo, de maneira que ‘quando a primeira pessoa tinha vivido uma quantidade determinada de anos, ela gerou a segunda pessoa. E a primeira pessoa, depois que gerou a segunda, viveu por mais certa quantidade de anos e gerou outros filhos e filhas’. Gênesis 5 acrescenta a frase padrão: ‘Todos os dias da primeira pessoa foram tantos anos’. Esse sistema interligado teria impedido a exclusão de certas gerações ou o acréscimo de outras. Gênesis 5 e 11 contêm uma linha contínua de descendência, como é confirmado por 1 Crônicas 1:18-27, em que não há acréscimo nem ausência de gerações. Dessa maneira, a Bíblia se interpreta.”1

“Por quase 2.000 anos, especialistas judeus e cristãos têm interpretado que esses textos representam a história e uma forma precisa de determinar a data do Dilúvio e a idade da Terra, pelo menos a partir dos sete dias da criação, conforme descritos em Gênesis 1 e 2.”1

“Nas últimas décadas, tem havido tentativas de reinterpretar Gênesis 5 e 11 para acomodar períodos mais longos, o que é sugerido na maneira em que alguns dados arqueológicos e históricos são interpretados por seres humanos falíveis. Apesar disso, podemos comprovar a confiabilidade do registro bíblico.”1

“Se quisermos entender o conceito divino de tempo e seu progresso ao longo da História, devemos reconhecer que esses dois capítulos são ‘tanto históricos quanto teológicos, ligando Adão ao restante da humanidade e Deus ao homem no domínio dos limites do espaço e do tempo. Gênesis 5 e 11:10-26 apresentam a estrutura de tempo e a cadeia humana que liga o povo de Deus ao homem que Ele criou como o clímax do evento da criação de seis dias deste planeta’ (Gerhard F. Hasel, “The Meaning of the Chronogenealogies of Genesis 5 e 11”, Origins 7/2 [1980], p. 69).”1

“Embora esses textos do Antigo Testamento estejam ali por boas e importantes razões, o que Paulo disse em 1 Timóteo 1:4 [‘nem se ocupem com fábulas e genealogias sem fim, que, antes, promovem discussões do que o serviço de Deus, na fé.’] e Tito 3:9 [‘Evita discussões insensatas, genealogias, contendas e debates sobre a lei; porque não têm utilidade e são fúteis.’]? Por que devemos dar atenção às palavras do apóstolo quando falamos sobre esses textos de Gênesis?”1

Quarta-feira, 27 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.