Abordagem humilde

Lições da Bíblia

“3. Leia Tiago 4:6-10; 2 Crônicas 7:14; e Sofonias 3:12. Por que a humildade é importante quando tentamos entender passagens difíceis das Escrituras?”1

Tiago 4:6-10 (ARA)2: “6 Antes, ele dá maior graça; pelo que diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. 7 Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. 8 Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós outros. Purificai as mãos, pecadores; e vós que sois de ânimo dobre, limpai o coração. 9 Afligi-vos, lamentai e chorai. Converta-se o vosso riso em pranto, e a vossa alegria, em tristeza. 10 Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará.

2 Crônicas 7:14 (ARA)2: “se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra.

Sofonias 3:12 (ARA)2: “Mas deixarei, no meio de ti, um povo modesto e humilde, que confia em o nome do Senhor.

“Muitas pessoas chegaram à maravilhosa compreensão e humilhante percepção de que são dependentes de algo e de alguém além de si mesmas. Elas percebem que não são o padrão de todas as coisas. Essas pessoas valorizam mais a verdade do que a necessidade do ego de estar certas e estão cientes de que a verdade não é criada por elas mesmas, mas é aquilo que as confronta. Talvez a maior verdade compreendida por essas pessoas seja quanto elas realmente sabem pouco da verdade. Como Paulo descreveu, tais indivíduos sabem que veem ‘como em espelho, obscuramente’ (1Co 13:12).”1

“Os benefícios dessa humildade de pensamento são múltiplos: o hábito da investigação humilde é a base de todo crescimento no conhecimento, pois gera uma liberdade que naturalmente produz um espírito ensinável. Isso não significa que as pessoas humildes frequentemente estejam necessariamente equivocadas, nem que elas sempre mudem de ideia e nunca tenham uma convicção firme. Significa apenas que são submissas à verdade bíblica. Elas estão cientes das limitações de seu conhecimento e, portanto, são capazes de expandi-lo e de aumentar sua compreensão da Palavra de Deus de uma forma que a pessoa intelectual, arrogante e orgulhosa não fará.”1

“Todos os que forem à Palavra de Deus em busca de orientação, com mente humilde e inquiridora, determinados a conhecer os conceitos da salvação, compreenderão o que dizem as Escrituras. Mas os que trazem para a investigação da Palavra um espírito que ela não aprova, levarão da busca um espírito que ela não transmitiu. O Senhor não falará a uma mente indiferente. Ele não desperdiça Sua instrução com quem é voluntariamente irreverente ou impuro. Mas o tentador educa toda mente que se entrega às suas sugestões e está disposta a tornar sem nenhum efeito a santa Lei de Deus.

“Precisamos humilhar nosso coração e, com sinceridade e reverência, buscar a Palavra da vida; pois apenas a mente humilde e contrita pode ver a luz” (Ellen G. White, The Advent Review and Sabbath Herald, 22 de agosto de 1907).1

“Como equilibrar corretamente a humildade e a certeza? Por exemplo, como você responderia à acusação: ‘Como os adventistas do sétimo dia podem ter tanta certeza de que estão certos sobre o sábado e que a maioria das pessoas está errada’?”1

Compartilhe um livro ou um vídeo missionário com alguém hoje.

Terça-feira, 16 de junho de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Do orgulho à humildade – Estudo adicional

Lições da Bíblia

“O outrora orgulhoso rei tinha se tornado um humilde filho de Deus; o governante tirânico e opressor havia se tornado um rei sábio e compassivo. Aquele que tinha desafiado o Deus do Céu e Dele blasfemado reconhecia então o poder do Altíssimo e fervorosamente procurou promover o temor de Jeová e a felicidade dos seus súditos. Sob a repreensão Daquele que é Rei dos reis e Senhor dos senhores, Nabucodonosor tinha afinal aprendido a lição que todos os reis precisam aprender, de que a verdadeira grandeza consiste na verdadeira bondade. Ele reconheceu Jeová como o Deus vivo, dizendo: ‘Eu, Nabucodonosor, louvo, exalto e glorifico ao Rei dos Céus, porque tudo o que Ele faz é certo e todos os Seus caminhos são justos. E Ele tem poder para humilhar aqueles que vivem com arrogância’ (Dn 4:37, NVI).

“O propósito de Deus de que o maior reino do mundo mostrasse Seu louvor estava então cumprido. Essa proclamação pública, em que Nabucodonosor reconheceu a misericórdia, bondade e autoridade de Deus, foi o último ato de sua vida registrado na história sacra” (Ellen G. White, Profetas e Reis, p. 521).1

Perguntas para discussão

“1. ‘O orgulho leva a todos os outros vícios; é o estado mental mais oposto a Deus que existe […]. Quanto mais orgulho uma pessoa tem, menos gosta de vê-lo nos outros. Se quer descobrir quão orgulhoso você é, a maneira mais fácil é se perguntar: ‘Quanto me desagrada que os outros me tratem como inferior, ou não notem minha presença, ou interfiram nos meus negócios, ou me tratem com condescendência, ou se exibam na minha frente?’ A questão é que o orgulho de cada um está em competição direta com o orgulho de todos os outros. Se me sinto incomodado porque outra pessoa fez muito sucesso na festa é porque eu mesmo queria alcançar o grande sucesso. Dois bicudos não se beijam’ (C. S. Lewis, Cristianismo Puro e Simples. Martins Fontes, 2005, p. 44). Como as palavras de Lewis podem ajudá-lo a ver o orgulho em sua vida?”1

“2. Um tema visto em Daniel 4 e nos outros capítulos é a soberania de Deus. É importante compreender esse assunto? Como o sábado nos ajuda a entender essa verdade crucial?”1

Sexta-feira, 31 de janeiro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Daniel. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 499, jan. fev. mar. 2020. Adulto, Professor. 

Humilde e grato

Lições da Bíblia

“6. O rei arrependido declarou: ‘Todos os moradores da Terra são por Ele reputados em nada’ (Dn 4:35). Dado o contexto, que ponto importante ele estava apresentando?”1

“Se nos comparamos com o Senhor, não somos nada!”1

“Como sabemos que Nabucodonosor aceitou genuinamente o Deus verdadeiro? Encontramos uma grande evidência no fato de que o próprio rei é o autor do capítulo 4 de Daniel. A maior parte desse capítulo parece ser uma transcrição de uma carta que o rei distribuiu a seu vasto reino. Nessa carta, o rei falou sobre seu orgulho e insanidade e reconheceu humildemente a intervenção de Deus em sua vida. Os monarcas antigos raramente escreviam qualquer coisa depreciativa a respeito de si mesmos. Praticamente todos os antigos documentos reais que conhecemos glorificam o rei. Um documento como esse, portanto, no qual o rei admitia seu orgulho e seu comportamento bestial, indica uma genuína conversão. Além disso, ao escrever uma carta contando sua experiência e humildemente confessando a soberania do Senhor, o rei estava agindo como um missionário. Ele não podia mais guardar para si o que tinha vivenciado e aprendido com o verdadeiro Deus. O que vimos então, na oração e no louvor do rei (Daniel 4:34-37), revela a realidade de Sua experiência.”1

“Ele passou a ter um conjunto diferente de valores e reconheceu as limitações do poder humano. Em uma profunda oração de ação de graças, exaltou o poder do Deus de Daniel e admitiu que ‘todos os moradores da Terra são por Ele reputados em nada’ (Dn 4:35). Ou seja, o homem não tem nada do que se vangloriar. Portanto, esse último vislumbre de Nabucodonosor no livro de Daniel mostra um rei humilde e grato, cantando louvores a Deus e nos advertindo contra o orgulho.”1

“Evidentemente, o Senhor continua a mudar corações hoje. Não importa quanto possam ser orgulhosos ou pecaminosos, no Altíssimo há misericórdia e poder para transformar pecadores rebeldes em filhos do Deus do Céu.”1

“7. Leia Filipenses 2:1-11. O que encontramos nesse texto que deveria erradicar o orgulho em nossa vida?”1

Filipenses (2:1-11 ARA): “1 Se há, pois, alguma exortação em Cristo, alguma consolação de amor, alguma comunhão do Espírito, se há entranhados afetos e misericórdias, 2 completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento. 3 Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. 4 Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros. 5 Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, 6 pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus;antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana,a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. 9 Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, 10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, 11 e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.”

“Peça que Deus lhe dê o desejo de ser purificado e transformado por Ele.”1

Quinta-feira, 30 de janeiro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Daniel. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 499, jan. fev. mar. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Do orgulho à humildade

Lições da Bíblia

“Quão grandes são os Seus sinais, e quão poderosas, as Suas maravilhas! O Seu reino é reino sempiterno, e o Seu domínio, de geração em geração” (Dn 4:3).1

“O orgulho tem sido considerado o verdadeiro pecado original. Ele foi manifestado primeiramente em Lúcifer, um anjo nas cortes do Céu. Deus disse por intermédio de Ezequiel: ‘Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; ­lancei-te por terra, diante dos reis te pus, para que te contemplem’ (Ez 28:17).”1

“O orgulho levou à queda de Lúcifer, e agora Satanás usa esse orgulho para levar inúmeros outros à destruição. Somos todos seres humanos caídos, dependentes de Deus para nossa existência. Todos os dons que temos, tudo o que realizamos com esses dons vêm somente de Deus. Portanto, como ousamos ser orgulhosos, jactanciosos ou arrogantes quando, na realidade, a humildade deveria dominar tudo o que fazemos?”1

“Levou muito tempo para que Nabucodonosor compreendesse a importância da humildade. Mesmo com o aparecimento do quarto homem na fornalha ardente, como vimos na lição da semana passada, o rei não mudou o rumo de sua vida. Somente depois que Deus lhe tirou o reino e o enviou para viver com os animais do campo, o rei reconheceu sua verdadeira condição.”1

Está chegando o período dos Dez Dias de Oração e Resgate, de 6 a 15 de fevereiro: ore e prepare-se para resgatar amigos. Ore por pessoas que se afastaram da comunidade e estão longe de Jesus. Planeje uma visita a essas pessoas. Seja um instrumento de restauração espiritual.

Sábado, 25 de janeiro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Daniel. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 499, jan. fev. mar. 2020. Adulto, Professor. 

Humildade e perseverança

Lições da Bíblia

“5. Leia Esdras 8:21-23, 31, 32. A decisão de Esdras de não falar com o rei foi tola ou corajosa? Como o servo de Deus e o povo mostraram humildade?”1

Esdras (8:21-23, 31, 32 ARA)2: “21 Então, apregoei ali um jejum junto ao rio Aava, para nos humilharmos perante o nosso Deus, para lhe pedirmos jornada feliz para nós, para nossos filhos e para tudo o que era nosso. 22 Porque tive vergonha de pedir ao rei exército e cavaleiros para nos defenderem do inimigo no caminho, porquanto já lhe havíamos dito: A boa mão do nosso Deus é sobre todos os que o buscam, para o bem deles; mas a sua força e a sua ira, contra todos os que o abandonam. 23 Nós, pois, jejuamos e pedimos isto ao nosso Deus, e ele nos atendeu. […] 31 Partimos do rio Aava, no dia doze do primeiro mês, a fim de irmos para Jerusalém; e a boa mão do nosso Deus estava sobre nós e livrou-nos das mãos dos inimigos e dos que nos armavam ciladas pelo caminho. 32 Chegamos a Jerusalém e repousamos ali três dias.”

“Posteriormente, Neemias aceitou a comitiva do rei para a sua proteção. Mas no caso de Esdras, ele acreditava que Deus poderia Se manifestar de modo mais amplo se não pedisse nada ao rei. Portanto, quando chegaram a Judá sem prejuízo, isso foi atribuído a Deus. Talvez em certas situações é possível que confiemos demais em outras pessoas e não nos apoiemos no Senhor o suficiente para deixar que Ele Se revele. Esdras escolheu deixar Deus fazer a obra e provou ao rei que, de fato, o Senhor é poderoso.”1

“No entanto, Esdras não agiu com presunção. Ele convocou o povo para jejuar e orar a respeito da situação. Eles não começaram a viagem antes de passar um tempo significativo com Deus. Achegaram-se a Ele humildemente, pedindo que Sua proteção se tornasse um sinal de Seu poder, e o Senhor respondeu às suas súplicas.”1

“6. Leia Neemias 5:14-19. Como o servo de Deus mostrou humildade?”1

Neemias (5:14-19 ARA)2: “14 Também desde o dia em que fui nomeado seu governador na terra de Judá, desde o vigésimo ano até ao trigésimo segundo ano do rei Artaxerxes, doze anos, nem eu nem meus irmãos comemos o pão devido ao governador. 15 Mas os primeiros governadores, que foram antes de mim, oprimiram o povo e lhe tomaram pão e vinho, além de quarenta siclos de prata; até os seus moços dominavam sobre o povo, porém eu assim não fiz, por causa do temor de Deus. 16 Antes, também na obra deste muro fiz reparação, e terra nenhuma compramos; e todos os meus moços se ajuntaram ali para a obra. 17 Também cento e cinquenta homens dos judeus e dos magistrados e os que vinham a nós, dentre as gentes que estavam ao nosso redor, eram meus hóspedes. 18 O que se preparava para cada dia era um boi e seis ovelhas escolhidas; também à minha custa eram preparadas aves e, de dez em dez dias, muito vinho de todas as espécies; nem por isso exigi o pão devido ao governador, porquanto a servidão deste povo era grande. 19 Lembra-te de mim para meu bem, ó meu Deus, e de tudo quanto fiz a este povo.”

“Os verdadeiros líderes devem estar dispostos a se humilhar e ser servos. Líderes competentes não exigem nem precisam de um título para ganhar honra. Neemias tinha suas portas abertas e generosamente acolhia as pessoas e fazia doações ao povo. Ele demonstrou sua fé em Deus, e sua incrível dedicação ao Senhor foi um exemplo para o povo. Esse líder tinha uma personalidade forte e um temperamento firme, mas não se colocava acima de ninguém como superior. Ele exercia a mais alta posição da nação judaica naquele tempo e era generoso. Assim, sua vida e seus ensinamentos são semelhantes aos praticados por Jesus, que nos ensinou que a melhor maneira de liderar é servir aos outros. Cristo fez isso e, independentemente de nossa função, devemos agir de modo semelhante.”1

“‘E Ele, assentando-Se, chamou os doze e lhes disse: Se alguém quer ser o primeiro, será o último e servo de todos’ (Mc 9:35). O que significa ser um verdadeiro líder aos olhos de Deus?”1

Quinta-feira, 26 de dezembro de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Esdras e Neemias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 498, out. nov. dez. 2019. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A humildade de Daniel

Lições da Bíblia

“Em todo o mundo, o capítulo dois do livro de Daniel tem ajudado inúmeras pessoas a crer no Deus da Bíblia. Essa passagem bíblica apresenta evidências racionais poderosas, não apenas a favor da existência de Deus, mas de Sua presciência. De fato, a revelação da presciência divina provida por esse capítulo é uma evidência da existência de Deus.”1

“2. Leia Daniel 2. Quais são as evidências convincentes da realidade de Deus? Observe, também, a atual Europa, descrita no livro (Dn 2:40-43). Como um homem que viveu aproximadamente 2.600 anos antes descreveu com precisão essa situação, senão por revelação divina? Assinale a alternativa correta:”1

1 No segundo ano do reinado de Nabucodonosor, teve este um sonho; o seu espírito se perturbou, e passou-se-lhe o sono. 2 Então, o rei mandou chamar os magos, os encantadores, os feiticeiros e os caldeus, para que declarassem ao rei quais lhe foram os sonhos; eles vieram e se apresentaram diante do rei. 3 Disse-lhes o rei: Tive um sonho, e para sabê-lo está perturbado o meu espírito. 4 Os caldeus disseram ao rei em aramaico: Ó rei, vive eternamente! Dize o sonho a teus servos, e daremos a interpretação. 5 Respondeu o rei e disse aos caldeus: Uma coisa é certa: se não me fizerdes saber o sonho e a sua interpretação, sereis despedaçados, e as vossas casas serão feitas monturo; 6 mas, se me declarardes o sonho e a sua interpretação, recebereis de mim dádivas, prêmios e grandes honras; portanto, declarai-me o sonho e a sua interpretação. 7 Responderam segunda vez e disseram: Diga o rei o sonho a seus servos, e lhe daremos a interpretação. 8 Tornou o rei e disse: Bem percebo que quereis ganhar tempo, porque vedes que o que eu disse está resolvido, 9 isto é: se não me fazeis saber o sonho, uma só sentença será a vossa; pois combinastes palavras mentirosas e perversas para as proferirdes na minha presença, até que se mude a situação; portanto, dizei-me o sonho, e saberei que me podeis dar-lhe a interpretação. 10 Responderam os caldeus na presença do rei e disseram: Não há mortal sobre a terra que possa revelar o que o rei exige; pois jamais houve rei, por grande e poderoso que tivesse sido, que exigisse semelhante coisa de algum mago, encantador ou caldeu. 11 A coisa que o rei exige é difícil, e ninguém há que a possa revelar diante do rei, senão os deuses, e estes não moram com os homens. 12 Então, o rei muito se irou e enfureceu; e ordenou que matassem a todos os sábios da Babilônia. 13 Saiu o decreto, segundo o qual deviam ser mortos os sábios; e buscaram a Daniel e aos seus companheiros, para que fossem mortos. 14 Então, Daniel falou, avisada e prudentemente, a Arioque, chefe da guarda do rei, que tinha saído para matar os sábios da Babilônia. 15 E disse a Arioque, encarregado do rei: Por que é tão severo o mandado do rei? Então, Arioque explicou o caso a Daniel. 16 Foi Daniel ter com o rei e lhe pediu designasse o tempo, e ele revelaria ao rei a interpretação. 17 Então, Daniel foi para casa e fez saber o caso a Hananias, Misael e Azarias, seus companheiros, 18 para que pedissem misericórdia ao Deus do céu sobre este mistério, a fim de que Daniel e seus companheiros não perecessem com o resto dos sábios da Babilônia. 19 Então, foi revelado o mistério a Daniel numa visão de noite; Daniel bendisse o Deus do céu. 20 Disse Daniel: Seja bendito o nome de Deus, de eternidade a eternidade, porque dele é a sabedoria e o poder; 21 é ele quem muda o tempo e as estações, remove reis e estabelece reis; ele dá sabedoria aos sábios e entendimento aos inteligentes. 22 Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz. 23 A ti, ó Deus de meus pais, eu te rendo graças e te louvo, porque me deste sabedoria e poder; e, agora, me fizeste saber o que te pedimos, porque nos fizeste saber este caso do rei. 24 Por isso, Daniel foi ter com Arioque, ao qual o rei tinha constituído para exterminar os sábios da Babilônia; entrou e lhe disse: Não mates os sábios da Babilônia; introduze-me na presença do rei, e revelarei ao rei a interpretação. 25 Então, Arioque depressa introduziu Daniel na presença do rei e lhe disse: Achei um dentre os filhos dos cativos de Judá, o qual revelará ao rei a interpretação. 26 Respondeu o rei e disse a Daniel, cujo nome era Beltessazar: Podes tu fazer-me saber o que vi no sonho e a sua interpretação? 27 Respondeu Daniel na presença do rei e disse: O mistério que o rei exige, nem encantadores, nem magos nem astrólogos o podem revelar ao rei; 28 mas há um Deus no céu, o qual revela os mistérios, pois fez saber ao rei Nabucodonosor o que há de ser nos últimos dias. O teu sonho e as visões da tua cabeça, quando estavas no teu leito, são estas: 29 Estando tu, ó rei, no teu leito, surgiram-te pensamentos a respeito do que há de ser depois disto. Aquele, pois, que revela mistérios te revelou o que há de ser. 30 E a mim me foi revelado este mistério, não porque haja em mim mais sabedoria do que em todos os viventes, mas para que a interpretação se fizesse saber ao rei, e para que entendesses as cogitações da tua mente. 31 Tu, ó rei, estavas vendo, e eis aqui uma grande estátua; esta, que era imensa e de extraordinário esplendor, estava em pé diante de ti; e a sua aparência era terrível. 32 A cabeça era de fino ouro, o peito e os braços, de prata, o ventre e os quadris, de bronze; 33 as pernas, de ferro, os pés, em parte, de ferro, em parte, de barro. 34 Quando estavas olhando, uma pedra foi cortada sem auxílio de mãos, feriu a estátua nos pés de ferro e de barro e os esmiuçou. 35 Então, foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o bronze, a prata e o ouro, os quais se fizeram como a palha das eiras no estio, e o vento os levou, e deles não se viram mais vestígios. Mas a pedra que feriu a estátua se tornou em grande montanha, que encheu toda a terra. 36 Este é o sonho; e também a sua interpretação diremos ao rei. 37 Tu, ó rei, rei de reis, a quem o Deus do céu conferiu o reino, o poder, a força e a glória; 38 a cujas mãos foram entregues os filhos dos homens, onde quer que eles habitem, e os animais do campo e as aves do céu, para que dominasses sobre todos eles, tu és a cabeça de ouro. 39 Depois de ti, se levantará outro reino, inferior ao teu; e um terceiro reino, de bronze, o qual terá domínio sobre toda a terra. 40 O quarto reino será forte como ferro; pois o ferro a tudo quebra e esmiúça; como o ferro quebra todas as coisas, assim ele fará em pedaços e esmiuçará. 41 Quanto ao que viste dos pés e dos artelhos, em parte, de barro de oleiro e, em parte, de ferro, será esse um reino dividido; contudo, haverá nele alguma coisa da firmeza do ferro, pois que viste o ferro misturado com barro de lodo. 42 Como os artelhos dos pés eram, em parte, de ferro e, em parte, de barro, assim, por uma parte, o reino será forte e, por outra, será frágil. 43 Quanto ao que viste do ferro misturado com barro de lodo, misturar-se-ão mediante casamento, mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro não se mistura com o barro. 44 Mas, nos dias destes reis, o Deus do céu suscitará um reino que não será jamais destruído; este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos estes reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre, 45 como viste que do monte foi cortada uma pedra, sem auxílio de mãos, e ela esmiuçou o ferro, o bronze, o barro, a prata e o ouro. O Grande Deus fez saber ao rei o que há de ser futuramente. Certo é o sonho, e fiel, a sua interpretação. 46 Então, o rei Nabucodonosor se inclinou, e se prostrou rosto em terra perante Daniel, e ordenou que lhe fizessem oferta de manjares e suaves perfumes. 47 Disse o rei a Daniel: Certamente, o vosso Deus é o Deus dos deuses, e o Senhor dos reis, e o revelador de mistérios, pois pudeste revelar este mistério. 48 Então, o rei engrandeceu a Daniel, e lhe deu muitos e grandes presentes, e o pôs por governador de toda a província da Babilônia, como também o fez chefe supremo de todos os sábios da Babilônia. 49 A pedido de Daniel, constituiu o rei a Sadraque, Mesaque e Abede-Nego sobre os negócios da província da Babilônia; Daniel, porém, permaneceu na corte do rei.

A. ( ) Mediante um resumo da futura história mundial, apresentado a Daniel por meio de uma estátua, Deus revelou Sua existência.
B. ( ) Com a ajuda dos magos de Babilônia, Daniel conseguiu desvendar o futuro.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Aberta e ousadamente, Daniel deu todo o crédito a Deus pela revelação que havia recebido. Ele poderia facilmente ter se vangloriado de sua sabedoria e inteligência já reconhecidas como a fonte de sua habilidade não apenas de conhecer o sonho do rei, mas interpretá-lo. Porém, Daniel não caiu nessa armadilha. As orações que ele e os outros fizeram (Dn 2:17-23) mostraram sua completa dependência de Deus; caso contrário, eles teriam morrido com o restante dos sábios.”1

“Posteriormente, Daniel lembrou ao rei que nenhum de seus sábios, encantadores nem magos profissionais haviam sido capaz de revelar ao rei seu sonho. Em contraste, o Deus do Céu pode revelar mistérios, pois Ele é o único Deus verdadeiro.”1

“Assim, em sua humildade e dependência de Deus, Daniel foi uma testemunha poderosa. Se Daniel, naquela época, demonstrava humildade, quanto mais devemos revelar humildade hoje! Afinal, temos uma revelação do plano da salvação que Daniel não tinha; e se alguma coisa deve nos manter humildes é o conhecimento do que Jesus fez na cruz.”1

“O que a cruz nos ensina sobre humildade? O que ela revela, não apenas sobre nosso pecado, mas também sobre nossa total dependência de Deus para a salvação? Onde você estaria sem a cruz? Existe, portanto, algo do que se gloriar, a não ser da cruz de Cristo? Veja Gl 6:14.”1

Fortaleça sua experiência com Deus. Acesse o site http://reavivadosporsuapalavra.org/

Segunda-feira, 09 de abril de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Preparação para o tempo do fim. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 492, abr. maio jun. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Revestidos de humildade

Lições da Bíblia

“No mundo antigo em que Pedro viveu, a sociedade era muito estratificada. A elite possuía o que hoje poderíamos chamar de ‘presença dominante’. À sua volta estavam grupos de pessoas de posição inferior, sendo que a camada mais baixa era a dos escravos. A humildade era a postura adequada às pessoas de posição inferior diante daquelas de posição superior. A palavra grega para ‘humildade’ significa ‘inferioridade’, ‘insignificância’, ‘fraqueza’ ou ‘pobreza’. Ela descreve pessoas sem status nem poder na sociedade. No mundo pagão, fora dos domínios do judaísmo e do cristianismo, a palavra humilde era associada aos de baixa posição, e agir com humildade não era necessariamente uma conduta apropriada para pessoas livres.”1

“6. Leia 1 Pedro 5:5-7. Dado o contexto e o tempo em que os leitores da carta viveram, o que é tão excepcional nessa passagem? Assinale a alternativa correta:”1

“5 Rogo igualmente aos jovens: sede submissos aos que são mais velhos; outrossim, no trato de uns com os outros, cingi-vos todos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, contudo, aos humildes concede a sua graça. 6 Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte, 7 lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” (1 Pedro 5:5-7 ARA)2.

A. ( ) A recomendação de afrontar a elite dominante.
B. (   ) A ordem de retribuir os atos dos orgulhosos com a mesma moeda.
C. (   ) A exortação a que fossem submissos e humildes.

Resposta sugestiva: Alternativa C.

“Na Bíblia, a humildade é vista sob uma perspectiva diferente daquela observada na época e na cultura em que Pedro viveu. O apóstolo citou Provérbios 3:34 da Septuaginta (o Antigo Testamento grego), um verso também citado em Tiago 4:6. No Antigo Testamento, parte da obra de Deus na História era a de rebaixar os ricos e poderosos (Is 13:11; 23:9; Jó 40:11).”1

“A atitude correta para com o Senhor é a humildade. ‘Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que Ele, em tempo oportuno, vos exalte’ (1Pe 5:6). A humildade, e não o orgulho, deve caracterizar o relacionamento do cristão com Deus e uns com os outros (1Pe 5:5).”1

“Os cristãos, inclusive os líderes, têm consciência de que são pecadores salvos pela graça de Deus. Nesse sentido mais importante, somos todos iguais e, diante da cruz, todos devemos nos humilhar. Essa humildade deve ser revelada também em nosso relacionamento com os outros, especialmente com os que estão sob nosso comando. Certamente, qualquer pessoa pode ser humilde diante de Deus, o Criador dos Céus e da Terra. Além disso, é mais fácil ser humilde perante os que têm poder sobre nós e que possuem um status ‘superior’ ao nosso. O verdadeiro teste é quando revelamos humildade para com aqueles que estão ‘abaixo’ de nós, que não têm nenhum poder sobre nós. Nessa passagem bíblica, Pedro estava falando desse tipo de humildade.”1

“Por que a cruz e o que ela representa devem sempre nos manter humildes?”1

Fortaleça sua experiência com Deus. Acesse o site reavivados.org/

Quarta-feira, 10 de maio de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
MCLVER, Robert K. Apascenta as Minhas ovelhas: 1 e 2 Pedro. Lições da escola sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 488, Abr. Mai. Jun. 2017. Adulto, Professor.
 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A grandeza da humildade

Lições da Bíblia

“Quem não deseja grandeza? Isto é, quem não deseja ser grande ou fazer grandes coisas? Esse desejo nem sempre procede do egoísmo, da vaidade ou da arrogância. Pode consistir, simplesmente, em fazer o melhor que se pode em tudo, esperando, talvez, trazer bênçãos a outros (ver também Ec 9:10 ‘Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.’)2.”1

“O problema, contudo, está em se definir ‘grandeza’. Para nossa mente humana caída, é fácil entender esse conceito de maneira muito diferente da compreensão divina.”1

“1. Leia Mateus 18:1-4. De acordo com Jesus, qual é a verdadeira grandeza, e como devemos entendê-la a fim de podermos aplicá-la à nossa vida?”1

“1 Naquela hora, aproximaram-se de Jesus os discípulos, perguntando: Quem é, porventura, o maior no reino dos céus? 2 E Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles. 3 E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. 4 Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus.” (Mateus 18:1-4 ARA)2.

“A verdadeira grandeza está na atitude da criança, que é dependente, inocente e humilde. A criança é pequena, faz perguntas porque reconhece que não entende as coisas, e segue as orientações dos adultos. A criança não se preocupa em ser mais importante do que as outras crianças.”1

“Para definir a verdadeira grandeza, Jesus chamou uma criança, colocou-a diante dEle e disse: ‘Aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos Céus’ (v. 4). Jesus não falou nada sobre ser um grande pregador, ou um grande homem de negócios, ou mesmo um grande filantropo. Aos olhos de Deus, a grandeza é o que somos por dentro, não o que somos por fora, embora o nosso interior tenha impacto sobre o que somos exteriormente.”1

“Note que Jesus define a grandeza de forma diferente da maioria das pessoas. Afinal de contas, quem acorda determinado dia e decide que a grandeza desejada na vida é ser tão humilde quanto uma criancinha? Para nós, parece estranho almejar algo assim, mas isso ocorre somente porque estamos contaminados pelos princípios, ideias e conceitos do mundo.”1

“O que significa ser humilde como uma criancinha? Um dos indicadores da humildade é a obediência, é colocar a Palavra de Deus acima da nossa própria vontade. Se você está no caminho errado em sua vida, é porque está em seu próprio caminho. A solução é simples: humilhe-se e volte ao caminho de Deus por meio da obediência à Sua Palavra. Se Adão e Eva tivessem permanecido humildes, não teriam pecado. É interessante considerar que a árvore da vida e a árvore do conhecimento estavam, ambas, localizadas no meio do jardim. Muitas vezes a vida e a destruição não estão longe uma da outra. A diferença é a humildade.”1

“Quais são outras atitudes e ideias que temos por causa de nosso contato com o mundo, apesar de estarem em conflito com a Palavra de Deus? Leve sua resposta para a classe no sábado.”1

Fortaleça sua experiência com Deus. Acesse o sitehttp://reavivadosporsuapalavra.org/

Domingo, 22 de maio de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O Evangelho de Mateus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Abr. Mai. Jun. 2016. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.