A presença do nosso Pai

Lições da Bíblia1

“Eu, o Senhor, seu Deus, o tomo pela mão direita e lhe digo: Não tenha medo, pois Eu o ajudarei” (Is 41:13).

Alguém disse: “Quando Deus parece distante, quem é que se afastou?” Quando surgem problemas, presumimos que Deus nos abandonou. A verdade é que Ele não foi a lugar nenhum.

A presença de Deus parecia muito distante para os judeus no exílio. No entanto, por meio de Isaías, o Senhor lhes garantiu libertação futura. Embora o retorno a Jerusalém devesse ocorrer muitos anos à frente, Deus queria que Seu povo soubesse que Ele não havia Se afastado dele e que havia motivos para esperança.

5. Leia Isaías 41:8-14. Quais motivos para esperança há nessa passagem? Como essa promessa nos ajuda enquanto esperamos o fim de nosso exílio na Terra?

Isaías 41:8-14 (ARA)2: “8 Mas tu, ó Israel, servo meu, tu, Jacó, a quem elegi, descendente de Abraão, meu amigo, 9 tu, a quem tomei das extremidades da terra, e chamei dos seus cantos mais remotos, e a quem disse: Tu és o meu servo, eu te escolhi e não te rejeitei, 10 não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel. 11 Eis que envergonhados e confundidos serão todos os que estão indignados contra ti; serão reduzidos a nada, e os que contendem contigo perecerão. 12 Aos que pelejam contra ti, buscá-los-ás, porém não os acharás; serão reduzidos a nada e a coisa de nenhum valor os que fazem guerra contra ti. 13 Porque eu, o Senhor, teu Deus, te tomo pela tua mão direita e te digo: Não temas, que eu te ajudo. 14 Não temas, ó vermezinho de Jacó, povozinho de Israel; eu te ajudo, diz o Senhor, e o teu Redentor é o Santo de Israel.

Uma das imagens mais poderosas nesses versos encontra-se em Isaías 41:13. O Deus soberano do Universo disse que Seu povo não precisava temer, pois era Ele quem o tomava pela mão direita. Uma coisa é imaginar Deus conduzindo os eventos na Terra a partir de um grande trono que está a anos-luz de distância de nosso planeta. Outra totalmente diferente é perceber que Ele está perto o suficiente para segurar as mãos de Seu amado povo.

Quando estamos ocupados, pode ser difícil lembrar que Deus está tão perto de nós. Mas quando nos lembramos de que Ele é Emanuel, “Deus conosco”, isso faz uma grande diferença. Quando Deus está conosco, também estão Seus propósitos, Suas promessas e Seu poder transformador.

Nos próximos dias, faça uma experiência. A cada momento possível, tente se lembrar de que o Deus do Universo está perto o suficiente de você para segurar sua mão e ajudá-lo. Mantenha um registro de como isso muda sua maneira de viver. Esteja preparado para discutir sua experiência com a classe no sábado.

Terça-feira, 09 de agosto de 2022. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Provados pelo fogo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 509, jul. ago. set. 2022. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Quem nosso Pai é

Lições da Bíblia1

Oswald Chambers escreveu: “Você tem perguntado a Deus o que Ele fará? Ele nunca vai dizer. Deus não lhe diz o que Ele vai fazer; Ele lhe revela quem Ele é” (My Utmost for His Highest [Uhrichsville, OH: Barbour & Company, Inc., 1963], 2 de janeiro).

3. O que Chambers quis dizer com as palavras acima?

O livro de Jó começa com uma grande tragédia pessoal. Ele perdeu tudo, exceto sua vida e sua esposa, e ela sugeriu que ele amaldiçoasse a Deus e morresse (Jó 2:9). O que se seguiu foi uma discussão em que seus amigos tentavam descobrir por que tudo aquilo havia acontecido. Enquanto isso, Deus permanecia em silêncio.

Então, em Jó 38, Deus falou: “Quem é este que obscurece os Meus planos com palavras sem conhecimento?” (Jó 38:2). Deus fez a Jó cerca de 60 perguntas de “cair o queixo”. Abra sua Bíblia e examine-as em Jó 38 e 39. Após a última pergunta, Jó respondeu: “Sou indigno. Que Te responderia eu? Ponho a mão sobre a minha boca. Uma vez falei, e não direi mais nada” (Jó 40:4, 5). Em seguida, Deus fez outro conjunto de “grandes” perguntas em sucessão.

4. Leia a resposta final do patriarca em Jó 42:1-6. O que Deus estava tentando dizer a Jó e qual foi o efeito sobre ele?

Jó 42:1-6 (ARA)2: “1 Então, respondeu Jó ao Senhor: 2 Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado. 3 Quem é aquele, como disseste, que sem conhecimento encobre o conselho? Na verdade, falei do que não entendia; coisas maravilhosas demais para mim, coisas que eu não conhecia. 4 Escuta-me, pois, havias dito, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás. 5 Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te veem. 6 Por isso, me abomino e me arrependo no pó e na cinza.

Deus não respondeu às questões dos amigos de Jó, mas pintou um quadro de Sua grandeza, revelada nas surpreendentes obras da criação. Depois, Jó não precisou de respostas. A necessidade de explicações foi obscurecida pela magnificência divina.

Essa história revela um paradoxo fascinante. Esperança e encorajamento podem brotar da consciência de que sabemos bem pouco. Instintivamente, tentamos encontrar conforto buscando saber sobre tudo e, por isso, ficamos desanimados quando não temos respostas. Mas às vezes Deus ressalta nossa ignorância para que possamos perceber que a esperança humana só encontra segurança em um Ser muito maior.

Há acontecimentos que você não consegue entender? Concentre-se no caráter de Deus. Isso pode lhe dar a esperança para perseverar em meio ao que é incompreensível?

Segunda-feira, 08 de agosto de 2022. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Provados pelo fogo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 509, jul. ago. set. 2022. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O quadro mais amplo

Lições da Bíblia1

Quando estamos sofrendo, é muito fácil presumir que o que nos acontece seja a única coisa que importa. Mas há um cenário um pouco maior do que apenas “eu” (veja Ap 12:7 [“Houve peleja no céu. Miguel e os seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos;”]; Rm 8:22 [“Porque sabemos que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora.”]).

1. Leia Habacuque 1:1-4. O que Habacuque enfrentou?

Habacuque 1:1-4 (ARA)2: “1 Sentença revelada ao profeta Habacuque. 2 Até quando, Senhor, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritar-te-ei: Violência! E não salvarás? 3 Por que me mostras a iniquidade e me fazes ver a opressão? Pois a destruição e a violência estão diante de mim; há contendas, e o litígio se suscita. 4 Por esta causa, a lei se afrouxa, e a justiça nunca se manifesta, porque o perverso cerca o justo, a justiça é torcida.”

Talvez você esperava que Deus dissesse algo como: “Isso é mesmo terrível, Habacuque; vou ajudá-lo agora mesmo”. Mas a resposta de Deus foi o oposto. Ele disse a Habacuque que a situação iria piorar. Leia Habacuque 1:5-11.

Habacuque 1:5-11 (ARA)2: “5 Vede entre as nações, olhai, maravilhai-vos e desvanecei, porque realizo, em vossos dias, obra tal, que vós não crereis, quando vos for contada. 6 Pois eis que suscito os caldeus, nação amarga e impetuosa, que marcham pela largura da terra, para apoderar-se de moradas que não são suas. 7 Eles são pavorosos e terríveis, e criam eles mesmos o seu direito e a sua dignidade. 8 Os seus cavalos são mais ligeiros do que os leopardos, mais ferozes do que os lobos ao anoitecer são os seus cavaleiros que se espalham por toda parte; sim, os seus cavaleiros chegam de longe, voam como águia que se precipita a devorar. 9 Eles todos vêm para fazer violência; o seu rosto suspira por seguir avante; eles reúnem os cativos como areia. 10 Eles escarnecem dos reis; os príncipes são objeto do seu riso; riem-se de todas as fortalezas, porque, amontoando terra, as tomam. 11 Então, passam como passa o vento e seguem; fazem-se culpados estes cujo poder é o seu deus.”

Israel havia sido levado ao cativeiro pelos assírios, mas Deus prometeu que o pior ainda estava por vir: os babilônios levariam o povo de Judá. Habacuque clamou novamente nos versos 12-17 e então esperou para ver o que Deus diria.

Habacuque 1:12-17 (ARA)2: 12 Não és tu desde a eternidade, ó Senhor, meu Deus, ó meu Santo? Não morreremos. Ó Senhor, para executar juízo, puseste aquele povo; tu, ó Rocha, o fundaste para servir de disciplina. 13 Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal e a opressão não podes contemplar; por que, pois, toleras os que procedem perfidamente e te calas quando o perverso devora aquele que é mais justo do que ele? 14 Por que fazes os homens como os peixes do mar, como os répteis, que não têm quem os governe? 15 A todos levanta o inimigo com o anzol, pesca-os de arrastão e os ajunta na sua rede varredoura; por isso, ele se alegra e se regozija. 16 Por isso, oferece sacrifício à sua rede e queima incenso à sua varredoura; porque por elas enriqueceu a sua porção, e tem gordura a sua comida. 17 Acaso, continuará, por isso, esvaziando a sua rede e matando sem piedade os povos?”

2.   Como a introdução à promessa de destruição de Babilônia em Habacuque 2:2, 3 traz esperança?

Habacuque 2:2, 3 (ARA)2: “2 O Senhor me respondeu e disse: Escreve a visão, grava-a sobre tábuas, para que a possa ler até quem passa correndo. 3 Porque a visão ainda está para cumprir-se no tempo determinado, mas se apressa para o fim e não falhará; se tardar, espera-o, porque, certamente, virá, não tardará.

Habacuque 2 relata a promessa de Deus de destruir os babilônios, Hebreus 10:37 cita Habacuque 2:3, sugerindo uma aplicação messiânica a essa passagem. Assim como aconteceu com a antiga Babilônia, podemos estar certos também da destruição da “grande Babilônia” (Ap 18:2).

Habacuque estava preso entre o grande mal que o cercava e a promessa de Deus de que o pior estava por vir. E precisamente esse o local em que nos encontramos na história da salvação. Um grande mal está ao nosso redor, mas a Bíblia prediz que algo muito pior está por vir. A chave para a sobrevivência de Habacuque foi que ele pôde ver o cenário completo. Por isso, no capítulo 3, ele fez uma oração incrível de louvor pelo que Deus faria no futuro.

Leia Habacuque 3:16-19, Quais são as razões para a esperança de Habacuque? Qual é a esperança do povo de Deus à medida que aguardamos o desenrolar das últimas cenas proféticas? Como você pode fazer dessa esperança a sua própria?

Habacuque 3:16-19 (ARA)2:  16 Ouvi-o, e o meu íntimo se comoveu, à sua voz, tremeram os meus lábios; entrou a podridão nos meus ossos, e os joelhos me vacilaram, pois, em silêncio, devo esperar o dia da angústia, que virá contra o povo que nos acomete. 17 Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, 18 todavia, eu me alegro no Senhor, exulto no Deus da minha salvação. 19 O Senhor Deus é a minha fortaleza, e faz os meus pés como os da corça, e me faz andar altaneiramente.

Domingo, 07 de agosto de 2022. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Provados pelo fogo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 509, jul. ago. set. 2022. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Esperança indestrutível

Lições da Bíblia1

“Ora, a esperança não nos deixa decepcionados, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi dado” (Rm 5:5)

Quando se está na igreja, cercado de pessoas sorridentes, é fácil falar e cantar sobre esperança. Mas quando nos encontramos dentro do crisol, ter esperança nem sempre parece tão fácil. À medida que as circunstâncias nos pressionam, começamos a questionar tudo, principalmente a sabedoria de Deus.

Em um de seus livros, C. S. Lewis escreveu sobre um leão fictício. Querendo conhecer o animal, alguém pergunta se ele é de confiança. A resposta é que ele é perigosíssimo, “mas acontece que é bom” (O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa, São Paulo: Martins Fontes, 2020, p. 82).

Nem sempre entendemos Deus, e muitas vezes Ele parece fazer coisas imprevisíveis. Contudo, isso não significa que Ele esteja contra nós, mas que simplesmente não temos a compreensão de todo o cenário. Lutamos com a ideia de que, para ter paz, confiança e esperança, Deus deve ser compreensível e previsível. Em nosso pensamento, Ele tem que ser “de confiança” e deve agir de acordo com as nossas expectativas. Por isso, muitas vezes ficamos decepcionados.

Resumo da semana: Como nossa compreensão do caráter de Deus nos ajuda a manter a esperança em meio ao crisol?

Sábado, 06 de agosto de 2022. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Provados pelo fogo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 509, jul. ago. set. 2022. Adulto, Professor. 

Lutando com toda a energia – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

Leia, de Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 158-164 [195-203] (“A noite de luta”); Caminho a Cristo, p. 43-48 (“O desejo de ser bom”).

“Essa vontade, que constitui tão importante fator no caráter humano, foi, pela queda, entregue ao domínio de Satanás, e desde então ele tem atuado no homem o querer e o realizar, segundo a sua vontade, mas para inteira ruína e miséria humanas” (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 5, p. 439 [515]).

“A fim de receber o auxílio de Deus, o ser humano deve reconhecer sua fraqueza e deficiência; deve aplicar seu próprio coração na grande mudança a ser realizada em si e despertar para a necessidade de oração e esforço fervorosos e perseverantes. Hábitos e costumes errados devem ser repelidos. […]. Muitos jamais atingem a posição que poderiam ocupar, porque esperam que Deus faça por eles aquilo que Ele lhes deu poder para fazer por si mesmos. Todos os que se habilitam a ser úteis devem ser educados pela mais estrita disciplina mental e moral, e Deus os ajudará” (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 208 [248]).

Perguntas para consideração

Reconhecemos que nossa vontade foi, pela queda, “entregue ao domínio de Satanás”? Ao nos concentrarmos no caráter de Jesus, como podemos entender melhor nossa condição decaída e a grandeza da graça divina para conosco?

Quais foram os sentimentos e desejos de Jesus no Getsêmani (Mt 26:36- 42), em contraste com a vontade divina? O que aprendemos com esse exemplo?

Quais são as particularidades da cultura que atuam para quebrar nossas defesas e nos deixar vulneráveis aos ataques de Satanás? O que fazer para conscientizar outros membros da igreja sobre esses perigos, bem como ajudar os que precisam de apoio?

Você conhece alguém que há muito tempo não frequenta os cultos, que esteja se preparando para desistir ou já tenha desistido? Como encorajar essa pessoa?

Sexta-feira, 05 de agosto de 2022. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Provados pelo fogo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 509, jul. ago. set. 2022. Adulto, Professor. 

A necessidade de perseverar

Lições da Bíblia1

7. A Bíblia relata que Jacó lutou com Deus (Gn 32). O que essa história nos diz sobre perseverança, mesmo em meio a grande desânimo? (Antes de responder, tenha em mente o contexto da situação de Jacó).

1 Também Jacó seguiu o seu caminho, e anjos de Deus lhe saíram a encontrá-lo. 2 Quando os viu, disse: Este é o acampamento de Deus. E chamou àquele lugar Maanaim. 3 Então, Jacó enviou mensageiros adiante de si a Esaú, seu irmão, à terra de Seir, território de Edom, 4 e lhes ordenou: Assim falareis a meu senhor Esaú: Teu servo Jacó manda dizer isto: Como peregrino morei com Labão, em cuja companhia fiquei até agora. 5 Tenho bois, jumentos, rebanhos, servos e servas; mando comunicá-lo a meu senhor, para lograr mercê à sua presença. 6 Voltaram os mensageiros a Jacó, dizendo: Fomos a teu irmão Esaú; também ele vem de caminho para se encontrar contigo, e quatrocentos homens com ele. 7 Então, Jacó teve medo e se perturbou; dividiu em dois bandos o povo que com ele estava, e os rebanhos, e os bois, e os camelos. 8 Pois disse: Se vier Esaú a um bando e o ferir, o outro bando escapará. 9 E orou Jacó: Deus de meu pai Abraão e Deus de meu pai Isaque, ó Senhor, que me disseste: Torna à tua terra e à tua parentela, e te farei bem; 10 sou indigno de todas as misericórdias e de toda a fidelidade que tens usado para com teu servo; pois com apenas o meu cajado atravessei este Jordão; já agora sou dois bandos. 11 Livra-me das mãos de meu irmão Esaú, porque eu o temo, para que não venha ele matar-me e as mães com os filhos. 12 E disseste: Certamente eu te farei bem e dar-te-ei a descendência como a areiaa do mar, que, pela multidão, não se pode contar. 13 E, tendo passado ali aquela noite, separou do que tinha um presente para seu irmão Esaú: 14 duzentas cabras e vinte bodes; duzentas ovelhas e vinte carneiros; 15 trinta camelas de leite com suas crias, quarenta vacas e dez touros; vinte jumentas e dez jumentinhos. 16 Entregou-os às mãos dos seus servos, cada rebanho à parte, e disse aos servos: Passai adiante de mim e deixai espaço entre rebanho e rebanho. 17 Ordenou ao primeiro, dizendo: Quando Esaú, meu irmão, te encontrar e te perguntar: De quem és, para onde vais, de quem são estes diante de ti? 18 Responderás: São de teu servo Jacó; é presente que ele envia a meu senhor Esaú; e eis que ele mesmo vem vindo atrás de nós. 19 Ordenou também ao segundo, ao terceiro e a todos os que vinham conduzindo os rebanhos: Falareis desta maneira a Esaú, quando vos encontrardes com ele. 20 Direis assim: Eis que o teu servo Jacó vem vindo atrás de nós. Porque dizia consigo mesmo: Eu o aplacarei com o presente que me antecede, depois o verei; porventura me aceitará a presença. 21 Assim, passou o presente para diante dele; ele, porém, ficou aquela noite no acampamento. 22 Levantou-se naquela mesma noite, tomou suas duas mulheres, suas duas servas e seus onze filhos e transpôs o vau de Jaboque. 23 Tomou-os e fê-los passar o ribeiro; fez passar tudo o que lhe pertencia, 24 ficando ele só; e lutava com ele um homem, até ao romper do dia. 25 Vendo este que não podia com ele, tocou-lhe na articulação da coxa; deslocou-se a junta da coxa de Jacó, na luta com o homem. 26 Disse este: Deixa-me ir, pois já rompeu o dia. Respondeu Jacó: Não te deixarei ir se me não abençoares. 27 Perguntou-lhe, pois: Como te chamas? Ele respondeu: Jacó. 28 Então, disse: Já não te chamarás Jacób, e sim Israel, pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste. 29 Tornou Jacó: Dize, rogo-te, como te chamas? Respondeu ele: Por que perguntas pelo meu nome? E o abençoou ali. 30 Àquele lugar chamou Jacó Peniel, pois disse: Vi a Deus face a face, e a minha vida foi salva. 31 Nasceu-lhe o sol, quando ele atravessava Peniel; e manquejava de uma coxa. 32 Por isso, os filhos de Israel não comem, até hoje, o nervo do quadril, na articulação da coxa, porque o homem tocou a articulação da coxa de Jacó no nervo do quadril.”

Podemos saber o que é certo e exercer nossa vontade para fazer a coisa certa; mas sob pressão pode ser muito difícil nos apegarmos a Deus e às Suas promessas. Isso porque somos fracos e temerosos. Portanto, uma das forças importantes do cristão é a perseverança, a capacidade de seguir em frente apesar de querer desistir.

Jacó é um dos maiores exemplos bíblicos de perseverança. Muitos anos antes, ele havia enganado seu irmão, Esaú, e seu pai para conseguir o direito de primogenitura (Gn 27), e, a partir disso, viveu fugindo com medo de Esaú querer matá-lo. Mesmo tendo recebido promessas maravilhosas da orientação e bênção divinas em seu sonho de uma escada alcançando o Céu (Gn 28), ele ainda sentia medo. Jacó estava desesperado para obter de Deus a garantia de que tinha sido aceito e de que as promessas feitas a ele muitos anos antes ainda eram vigentes. Enquanto lutava contra Alguém que na verdade era Jesus, Jacó teve seu quadril deslocado. A partir daquele momento, não teria sido possível continuar lutando, pois a dor era insuportável. Deve ter havido uma mudança sutil da luta para a dependência. Jacó se apegou a Jesus em meio a uma dor terrível até receber a garantia da bênção. Então, Jesus disse a ele: “Deixe-Me ir, pois já rompeu o dia” (Gn 32:26).

Jacó foi abençoado porque suportou a dor. Isso também acontece conosco. Deus pode “deslocar nosso quadril” e então nos chamar a nos apegarmos a Ele por meio da dor. Deus permitiu que as cicatrizes dolorosas permanecessem: Jacó ainda mancava quando se encontrou com seu irmão. Aparentemente, era uma fraqueza, mas para Jacó era uma indicação de sua força.

Quinta-feira, 04 de agosto de 2022. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Provados pelo fogo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 509, jul. ago. set. 2022. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Compromisso radical

Lições da Bíblia1

“Se o seu olho direito leva você a tropeçar, arranque-o e jogue-o fora. Pois é preferível você perder uma parte do seu corpo do que ter o corpo inteiro lançado no inferno” (Mt 5:29).

5. Reflita sobre as palavras de Jesus no verso acima. Você as chamaria de radicais? Por quê?

A ação radical é necessária, não porque Deus tornou a vida cristã difícil, mas porque nós e nossa cultura nos afastamos muito dos planos divinos para nós. Muitas vezes as pessoas acordam e se perguntam: “Como pude me distanciar tanto de Deus?” A resposta é sempre a mesma: apenas um passo de cada vez.

Leia Mateus 5:29, 30. Jesus estava falando no contexto do pecado sexual. No entanto, os princípios básicos se aplicam também a outros pecados e podem se relacionar ao nosso crescimento em Cristo de modo geral.

6. Qual é o ponto crucial em Mateus 5:29, 30? Somos de fato chamados literalmente a nos mutilarmos?

Mateus 5:29, 30 (ARA)2: “29 Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado no inferno. 30 E, se a tua mão direita te faz tropeçar, corta-a e lança-a de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não vá todo o teu corpo para o inferno.

Jesus não nos aconselhou a prejudicar nosso corpo fisicamente, de forma nenhuma! Em vez disso, Ele nos chamou a controlar nossa mente e, portanto, nosso corpo, custe o que custar. Os versos não dizem que devemos orar e que Deus removerá instantaneamente as tendências pecaminosas de nossa vida. Às vezes, o Senhor graciosamente faz isso por nós, mas muitas vezes Ele nos chama a um compromisso radical de desistir de algo, ou começar a fazer algo, que talvez nem tenhamos vontade de fazer. Isso pode ser um intenso crisol! Quanto maior for a frequência das escolhas certas, mais fortes nos tornaremos e mais fraco será o poder da tentação em nossa vida.

Deus às vezes usa crisóis para chamar nossa atenção quando há tantas distrações barulhentas ao nosso redor. É na provação que percebemos que nos afastamos para bem longe de Deus. O sofrimento pode ser o chamado divino para que tomemos uma decisão radical de retornar ao plano de nosso Pai para nós.

Quarta-feira, 03 de agosto de 2022. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Provados pelo fogo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 509, jul. ago. set. 2022. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Vontade disciplinada

Lições da Bíblia1

Um dos maiores inimigos da nossa vontade são os sentimentos. Somos bombardeados com imagens e músicas que apelam aos nossos sentidos, desencadeando emoções (ira, medo ou luxúria), sem que percebamos. Com que frequência pensamos em coisas como “O que desejo comer hoje no jantar?” “O que estou com vontade de fazer hoje?” “Eu me sinto bem em comprar isso?” Os sentimentos se tornaram intimamente envolvidos em nossas decisões. Eles não são necessariamente ruins, mas o que sinto a respeito de algo pode ter pouco a ver com o que é certo ou melhor. Na verdade, nossos sentimentos podem mentir para nós (“enganoso é o coração mais do que todas as coisas” [Jr 17:9]) e criar uma falsa imagem da realidade, levando-nos a fazer escolhas erradas e nos preparando para um crisol de fabricação própria.

3. Que personagens bíblicos fizeram escolhas com base em sentimentos, em lugar da Palavra de Deus? Quais foram as consequências? Veja, por exemplo, Gênesis 3:6; 2 Samuel 11:2-4; Gálatas 2:11, 12.

Gênesis 3:6 (ARA)2: “Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido, e ele comeu.

2 Samuel 11:2-4 (ARA)2: “2 Uma tarde, levantou-se Davi do seu leito e andava passeando no terraço da casa real; daí viu uma mulher que estava tomando banho; era ela mui formosa. 3 Davi mandou perguntar quem era. Disseram-lhe: É Bate-Seba, filha de Eliã e mulher de Urias, o heteu. 4 Então, enviou Davi mensageiros que a trouxessem; ela veio, e ele se deitou com ela. Tendo-se ela purificado da sua imundícia, voltou para sua casa.”

Gálatas 2:11, 12 (ARA)2: “11 Quando, porém, Cefas veio a Antioquia, resisti-lhe face a face, porque se tornara repreensível. 12 Com efeito, antes de chegarem alguns da parte de Tiago, comia com os gentios; quando, porém, chegaram, afastou-se e, por fim, veio a apartar-se, temendo os da circuncisão.”

4. Leia 1 Pedro 1:13. Com o que Pedro estava preocupado, e o que ele queria que seus leitores fizessem?

1 Pedro 1:13 (ARA)2:“Por isso, cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo.

Pedro entendia que a mente é o leme do corpo. Tire o controle da mente e seremos controlados por quaisquer sentimentos que soprarem em nosso caminho.

Imagine caminhar por uma estrada estreita até a casa do Pastor. Ao longo da estrada, existem muitos caminhos que levam a diferentes direções. Alguns deles conduzem a lugares que não gostaríamos de visitar. Outros parecem tentadores e apelam para nossos sentimentos, emoções e desejos. Se, porém, pegarmos qualquer um deles, sairemos da estrada certa e seguiremos por um caminho do qual pode ser extremamente difícil de sair.

Que decisões importantes estão diante de você? Pergunte-se honestamente: “Como posso saber se estou fundamentando minhas escolhas em sentimentos, emoções e desejos, em oposição à Palavra de Deus?”

Terça-feira, 02 de agosto de 2022. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico