Relacionamentos aprovados por Deus

Lições da Bíblia1

Inicialmente, a história de José no Egito dá uma guinada positiva. Ele tinha se entregado a Deus e o Senhor abençoou José, que ascendeu a alturas inimagináveis na casa de Potifar.

5. Na prática, de que modo as bênçãos de Deus podiam ser vistas na vida de José? Como eram suas relações interpessoais? Gn 39:1-6

Gn 39:1-6 (ARA)2: “1 José foi levado ao Egito, e Potifar, oficial de Faraó, comandante da guarda, egípcio, comprou-o dos ismaelitas que o tinham levado para lá. 2 O Senhor era com José, que veio a ser homem próspero; e estava na casa de seu senhor egípcio. 3 Vendo Potifar que o Senhor era com ele e que tudo o que ele fazia o Senhor prosperava em suas mãos, 4 logrou José mercê perante ele, a quem servia; e ele o pôs por mordomo de sua casa e lhe passou às mãos tudo o que tinha. 5 E, desde que o fizera mordomo de sua casa e sobre tudo o que tinha, o Senhor abençoou a casa do egípcio por amor de José; a bênção do Senhor estava sobre tudo o que tinha, tanto em casa como no campo. 6 Potifar tudo o que tinha confiou às mãos de José, de maneira que, tendo-o por mordomo, de nada sabia, além do pão com que se alimentava. José era formoso de porte e de aparência.”

Parecia que José estava se dando bem com Potifar, e seu relacionamento com os servos era tranquilo, mas a confusão estava se formando. Uma pessoa da casa estava inquieta.

6. Qual problema José enfrentou? Como ele escolheu administrá-lo? Gn 39:7-10

Gn 39:7-10 (ARA)2: “7 Aconteceu, depois destas coisas, que a mulher de seu senhor pôs os olhos em José e lhe disse: Deita-te comigo.Ele, porém, recusou e disse à mulher do seu senhor: Tem-me por mordomo o meu senhor e não sabe do que há em casa, pois tudo o que tem me passou ele às minhas mãos.Ele não é maior do que eu nesta casa e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, porque és sua mulher; como, pois, cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus? 10 Falando ela a José todos os dias, e não lhe dando ele ouvidos, para se deitar com ela e estar com ela,”

José teve um problema com a esposa de Potifar. Talvez devêssemos reformular: a esposa de Potifar tinha um problema. Ela via os outros como “coisas” que podiam ser manipuladas e usadas. Ela queria “usar” José, alguém que tinha “um belo porte e boa aparência” (Gn 39:6). A Bíblia raramente menciona as características físicas das pessoas, “porque o Senhor não vê como o ser humano vê. O ser humano vê o exterior, porém o Senhor vê o coração” (1Sm 16:7). Nesse caso, a boa aparência de José parece ter sido mais um obstáculo do que um auxílio em sua busca pela pureza e fidelidade aos princípios de Deus.

Apesar da insistência da mulher, José fez algo aparentemente contraproducente. Ele aplicou os princípios bíblicos ao problema com a esposa de Potifar. Os preceitos divinos não são antiquados, como pode atestar qualquer pessoa que sofreu as consequências do pecado.

A narrativa bíblica indica que aquela não foi uma tentação isolada. A esposa de Potifar o perseguia repetidamente (Gn 39:10). José tentou explicar sua motivação para sua decisão (Gn 39:8, 9), mas pareceu não funcionar.

José não podia controlar as escolhas dos outros, mas honrou a Deus na sua maneira de tratar as pessoas. Ele aprendeu a andar com o Senhor. Isso o ajudou a resistir à tentação.

Você já aplicou os princípios bíblicos aos seus relacionamentos, mesmo quando as outras pessoas não estavam “jogando limpo”? Deu certo? (Mt 5:43-48). É importante viver assim?

Quarta-feira, 04 de agosto de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Encontrando o verdadeiro valor próprio

Lições da Bíblia1

Se José tinha nutrido esperanças de escapar e voltar para casa, elas foram frustradas na chegada ao Egito, onde ele foi revendido para uma família importante. Gênesis 39:1 declara que “Potifar, oficial de Faraó, comandante da guarda, egípcio, comprou-o dos ismaelitas que o tinham levado para lá”. Ele foi introduzido em uma nova língua e cultura estrangeira. Nossa família e relacionamentos são essenciais para nossa autoestima. José cresceu acreditando que era especial – o filho mais velho da esposa mais amada (Gn 29:18). Ele era o favorito do pai e o único que tinha uma bela túnica colorida (Gn 37:3, 4).

Mas quem era ele naquele momento? Um escravo que poderia ser comprado ou vendido à vontade. Observe como sua situação mudou. A vida parecia ter se voltado contra ele.

José aprendeu a lição que todos temos que aprender. Se dependermos de outras pessoas para nos dizer o nosso valor, enfrentaremos uma difícil jornada e ficaremos terrivelmente confusos, porque nem todo mundo vai apreciar quem somos ou nossa maneira de ser. Em vez disso, precisamos encontrar nosso valor próprio no que Deus pensa de nós – como Ele nos vê – e não nas funções que desempenhamos atualmente.

4. Como Deus vê cada um de nós? Is 43:1; Ml 3:17; Jo 1:2; Jo 15:15; Rm 8:14; 1Jo 3:1, 2

Is 43:1 (ARA)2: “Mas agora, assim diz o Senhor, que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu.

Ml 3:17 (ARA)2: “Eles serão para mim particular tesouro, naquele dia que prepararei, diz o Senhor dos Exércitos; poupá-los-ei como um homem poupa a seu filho que o serve.”

Jo 1:2 (ARA)2: “Ele estava no princípio com Deus.”

Jo 15:15 (ARA)2: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer.”

Rm 8:14 (ARA)2: “Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.”

1Jo 3:1, 2 (ARA)2: “Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; e, de fato, somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece, porquanto não o conheceu a ele mesmo. 2 Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é.”

Deus vê cada um de nós com olhos de graça. Ele vê potencial, beleza e talento que nem podemos imaginar. No fim das contas, Ele estava preparado para morrer por nós para que pudéssemos ter a oportunidade de nos tornar tudo o que fomos criados para ser. Embora nos mostre nossa pecaminosidade e o grande preço da nossa redenção, a cruz também nos mostra nosso imenso valor para Deus. Independentemente do que os outros pensam de nós ou mesmo do que pensamos de nós mesmos, Deus nos ama e busca nos redimir não apenas do poder do pecado hoje, mas da morte eterna que o pecado acarreta.

Portanto, a pergunta essencial é sempre a mesma: como reagimos à realidade do amor de Deus, conforme revelado em Jesus Cristo?

Muitos grupos e indivíduos afirmam que devemos nos amar como somos e nos aceitar indiscriminadamente. Por que isso é um autoengano? Por que é importante que nosso valor venha de fora de nós mesmos e Daquele que nos criou e conhece nosso verdadeiro potencial?

Terça-feira, 03 de agosto de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Escolhendo uma nova direção

Lições da Bíblia1

José levou consigo a dor, os relacionamentos complicados e a ansiedade ao viajar para o Egito, para onde foi vendido. A viagem não foi tranquila, e ao longo do trajeto era difícil conter as lágrimas. “José estava a caminho do Egito, levado pelos donos da caravana que o haviam comprado. Tendo a caravana se dirigido ao sul, em direção às fronteiras de Canaã, o jovem conseguiu ver à distância as colinas entre as quais estavam as tendas de seu pai. Chorou amargamente ao pensar naquele pai amoroso, em sua solidão e aflição. Novamente se lembrou do que havia acontecido em Dotã. Viu seus irmãos irados e sentiu os olhares furiosos que lhe dirigiram. Ainda soavam em seus ouvidos as palavras dolorosas e os insultos dirigidos a ele diante de suas súplicas desesperadas. Com o coração tremente, olhou para o futuro. Que mudança! De filho querido e amado a escravo desprezado e desamparado! Sozinho e sem amigos, qual seria seu destino naquela terra estranha para onde estava indo? Por algum tempo, José se entregou a uma tristeza e terror incontroláveis. […]”

“Então seus pensamentos se voltaram para o Deus de seu pai. Na infância foi ensinado a amá-Lo e reverenciá-Lo. Muitas vezes, na tenda do pai, tinha ouvido a história da visão de Jacó quando saiu de sua casa como exilado e fugitivo […]. Entregou-se completamente ao Senhor ali mesmo e orou para que o Guarda de Israel estivesse com ele em seu exílio” (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 213, 214, ênfase acrescentada).

Algumas culturas enfatizam a função da comunidade acima da do indivíduo, enquanto outras destacam a função do indivíduo. Embora encontremos equilíbrio entre essas duas funções nas Escrituras, há um chamado ao compromisso pessoal e coletivo com Deus. José encontrou descanso em seus relacionamentos ao tomar a decisão pessoal de seguir a Deus.

3. O que a Bíblia ensina sobre o compromisso pessoal? Dt 4:29; Js 24:15; 1Cr 16:11; Sl 14:2; Pv 8:10; Is 55:6

Dt 4:29 (ARA)2: “De lá, buscarás ao Senhor, teu Deus, e o acharás, quando o buscares de todo o teu coração e de toda a tua alma.”

Js 24:15 (ARA)2: “Porém, se vos parece mal servir ao Senhor, escolhei, hoje, a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais que estavam dalém do Eufrates ou aos deuses dos amorreus em cuja terra habitais. Eu e a minha casa serviremos ao Senhor.”

1Cr 16:11 (ARA)2: “Buscai o Senhor e o seu poder, buscai perpetuamente a sua presença.”

Sl 14:2 (ARA)2: “Do céu olha o Senhor para os filhos dos homens, para ver se há quem entenda, se há quem busque a Deus.

Pv 8:10 (ARA)2: “Aceitai o meu ensino, e não a prata, e o conhecimento, antes do que o ouro escolhido.

Is 55:6 (ARA)2: “Buscai o Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.

A fim de encontrar descanso, devemos tomar a decisão de seguir a Deus. Mesmo que nossos pais tenham sido gigantes espirituais, sua fé não é transmitida geneticamente. Lembre-se: Deus tem somente filhos, não netos.

É importante assumir a cada dia o compromisso com Deus? O que ocorre se não fazemos isso?

Segunda-feira, 02 de agosto de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Disfunção no lar

Lições da Bíblia1

José fazia parte de uma família disfuncional. Era bisneto de Abraão e Sara. Quando Sara percebeu que era estéril, ela convenceu Abraão a procurar Agar, sua serva. Quando Agar ficou grávida, a rivalidade começou. Ao crescerem nessa atmosfera, Ismael e Isaque levaram a tensão para a família. Isaque fez questão de favorecer Esaú, e Jacó passou a vida tentando ganhar o amor e o respeito de seu pai. Depois, Jacó foi enganado, casando-se com duas irmãs que competiam entre si para procriar, até mesmo recrutando suas criadas para gerar filhos.

1. Reveja o incidente detalhado em Gênesis 34. Que impacto emocional e relacional esse incidente teria causado na família como um todo e também em José?

Gênesis 34 (ARA)2: “1 Ora, Diná, filha que Lia dera à luz a Jacó, saiu para ver as filhas da terra. 2 Viu-a Siquém, filho do heveu Hamor, que era príncipe daquela terra, e, tomando-a, a possuiu e assim a humilhou. 3 Sua alma se apegou a Diná, filha de Jacó, e amou a jovem, e falou-lhe ao coração. 4 Então, disse Siquém a Hamor, seu pai: Consegue-me esta jovem para esposa. 5 Quando soube Jacó que Diná, sua filha, fora violada por Siquém, estavam os seus filhos no campo com o gado; calou-se, pois, até que voltassem. 6 E saiu Hamor, pai de Siquém, para falar com Jacó. 7 Vindo os filhos de Jacó do campo e ouvindo o que acontecera, indignaram-se e muito se iraram, pois Siquém praticara um desatino em Israel, violentando a filha de Jacó, o que se não devia fazer. 8 Disse-lhes Hamor: A alma de meu filho Siquém está enamorada fortemente de vossa filha; peço-vos que lha deis por esposa. 9 Aparentai-vos conosco, dai-nos as vossas filhas e tomai as nossas; 10 habitareis conosco, a terra estará ao vosso dispor; habitai e negociai nela e nela tende possessões. 11 E o próprio Siquém disse ao pai e aos irmãos de Diná: Ache eu mercê diante de vós e vos darei o que determinardes. 12 Majorai de muito o dote de casamento e as dádivas, e darei o que me pedirdes; dai-me, porém, a jovem por esposa. 13 Então, os filhos de Jacó, por causa de lhes haver Siquém violado a irmã, Diná, responderam com dolo a Siquém e a seu pai Hamor e lhes disseram: 14 Não podemos fazer isso, dar nossa irmã a um homem incircunciso; porque isso nos seria ignomínia. 15 Sob uma única condição permitiremos: que vos torneis como nós, circuncidando-se todo macho entre vós; 16 então, vos daremos nossas filhas, tomaremos para nós as vossas, habitaremos convosco e seremos um só povo. 17 Se, porém, não nos ouvirdes e não vos circuncidardes, tomaremos a nossa filha e nos retiraremos embora. 18 Tais palavras agradaram a Hamor e a Siquém, seu filho. 19 Não tardou o jovem em fazer isso, porque amava a filha de Jacó e era o mais honrado de toda a casa de seu pai. 20 Vieram, pois, Hamor e Siquém, seu filho, à porta da sua cidade e falaram aos homens da cidade: 21 Estes homens são pacíficos para conosco; portanto, habitem na terra e negociem nela. A terra é bastante espaçosa para contê-los; recebamos por mulheres a suas filhas e demos-lhes também as nossas. 22 Somente, porém, consentirão os homens em habitar conosco, tornando-nos um só povo, se todo macho entre nós se circuncidar, como eles são circuncidados. 23 O seu gado, as suas possessões e todos os seus animais não serão nossos? Consintamos, pois, com eles, e habitarão conosco. 24 E deram ouvidos a Hamor e a Siquém, seu filho, todos os que saíam da porta da cidade; e todo homem foi circuncidado, dos que saíam pela porta da sua cidade. 25 Ao terceiro dia, quando os homens sentiam mais forte a dor, dois filhos de Jacó, Simeão e Levi, irmãos de Diná, tomaram cada um a sua espada, entraram inesperadamente na cidade e mataram os homens todos. 26 Passaram também ao fio da espada a Hamor e a seu filho Siquém; tomaram a Diná da casa de Siquém e saíram. 27 Sobrevieram os filhos de Jacó aos mortos e saquearam a cidade, porque sua irmã fora violada. 28 Levaram deles os rebanhos, os bois, os jumentos e o que havia na cidade e no campo; 29 todos os seus bens, e todos os seus meninos, e as suas mulheres levaram cativos e pilharam tudo o que havia nas casas. 30 Então, disse Jacó a Simeão e a Levi: Vós me afligistes e me fizestes odioso entre os moradores desta terra, entre os cananeus e os ferezeus; sendo nós pouca gente, reunir-se-ão contra mim, e serei destruído, eu e minha casa. 31 Responderam: Abusaria ele de nossa irmã, como se fosse prostituta?”

A rivalidade entre as mães se espalhou para os filhos, que cresceram prontos para brigar. No início da fase adulta, os irmãos mais velhos de José massacraram os homens da cidade de Siquém. O irmão mais velho, Rúben, afrontou seu idoso pai ao dormir com Bila, a serva de Raquel e mãe de vários filhos de Jacó (Gn 35:22). Judá, outro irmão de José, confundiu sua nora viúva com uma prostituta e acabou tendo gêmeos com ela (Gn 38).

Jacó piorou a tensão familiar por seu favoritismo para com José, ao lhe dar uma custosa túnica colorida (Gn 37:3). Essa realmente foi uma família disfuncional!

2. Por que Abraão, Isaque e Jacó foram listados como heróis da fé em Hebreus 11:17-22, considerando seus complicados relacionamentos familiares?

Hebreus 11:17-22 (ARA)2: “17 Pela fé, Abraão, quando posto à prova, ofereceu Isaque; estava mesmo para sacrificar o seu unigênito aquele que acolheu alegremente as promessas, 18 a quem se tinha dito: Em Isaque será chamada a tua descendência; 19 porque considerou que Deus era poderoso até para ressuscitá-lo dentre os mortos, de onde também, figuradamente, o recobrou. 20 Pela fé, igualmente Isaque abençoou a Jacó e a Esaú, acerca de coisas que ainda estavam para vir. 21 Pela fé, Jacó, quando estava para morrer, abençoou cada um dos filhos de José e, apoiado sobre a extremidade do seu bordão, adorou. 22 Pela fé, José, próximo do seu fim, fez menção do êxodo dos filhos de Israel, bem como deu ordens quanto aos seus próprios ossos.”

Os heróis da fé muitas vezes ficaram aquém de suas próprias expectativas e das expectativas de Deus. Esses homens não estão listados em Hebreus 11 por causa de seus relacionamentos familiares complicados, mas apesar deles. Eles aprenderam – geralmente da maneira mais difícil – sobre fé, amor e confiança em Deus enquanto lutavam com esses problemas familiares.

Você herdou alguma disfunção familiar? Sua entrega ao Senhor e à Sua vontade pode quebrar esse padrão e produzir um milagre em sua vida?

Domingo, 01 de agosto de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Encontrando descanso nos laços familiares

Lições da Bíblia1

“Portanto, vocês, meus amados, visto que já sabem disso, tenham cuidado para que não sejam arrastados pelo erro desses insubordinados e caiam da posição segura em que se encontram. Pelo contrário, cresçam na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A Ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno” (2Pe 3:17, 18).

O jovem examinava o horizonte. Então, os avistou. Ele estava procurando seus irmãos havia vários dias. Ao se aproximar, acenando e chamando o grupo de carrancudos, obteve tudo, menos uma recepção calorosa. Seus próprios irmãos queriam matá-lo! Se não fosse por Rúben, possivelmente não teria havido história para contar. Rúben convenceu o restante dos irmãos a apenas maltratá-lo um pouco e jogá-lo em um poço seco. Mais tarde, Judá tramou um esquema para se livrar do irmão e ganhar dinheiro, vendendo-o a alguns traficantes de escravos que passavam por ali.

Que exemplo de disfunção familiar!

Podemos escolher muitas coisas na vida, mas não nossa família. Ninguém é perfeito. Nenhuma família tem relacionamentos perfeitos. Alguns são abençoados por terem familiares que refletem o amor de Deus, mas muitos têm que se contentar com menos do que o ideal. Os relacionamentos costumam ser complicados e dolorosos, deixando-nos inquietos, magoados e com um peso emocional que, consequentemente, descarregamos sobre os outros.

Como encontrar descanso nessa área da vida? Na história de José e seus laços familiares veremos que Deus traz cura e descanso emocional, apesar dos relacionamentos disfuncionais.

Sábado, 31 de julho de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 

Venham a Mim – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

“Quando acharem difícil seu trabalho, quando reclamarem das dificuldades e provas, quando disserem que não têm força para suportar a tentação, que não conseguem vencer a impaciência e que a vida do cristão é uma obra que exige muito esforço, estejam certos de que não estão levando o jugo de Cristo; estão levando o jugo de outro senhor” (Ellen G. White, Orientação da Criança, p. 267). “Há necessidade de constante vigilância e de fervorosa e terna dedicação; isso, porém, virá naturalmente, se o coração é guardado pelo poder de Deus, mediante a fé. Nada podemos fazer, absolutamente nada, para nos tornar merecedores do favor divino. Não devemos depositar toda a nossa confiança em nós mesmos nem em nossas boas obras, mas quando, como seres falhos e pecadores, nos chegamos a Cristo, encontramos descanso em Seu amor. Deus aceitará cada um dos que se chegam a Ele, confiando inteiramente nos méritos do Salvador crucificado. Brota o amor no coração. Pode não haver êxtase de sentimentos, mas haverá uma duradoura e pacífica confiança. Todo peso se tornará leve, pois leve é o jugo imposto por Cristo. O dever se torna um deleite e um prazer o sacrifício. O caminho que antes parecia envolto em trevas, torna-se iluminado pelos raios do Sol da Justiça. Isso é andar na luz, como Cristo na luz está” (Ellen G. White, Fé e Obras, p. 38, 39).

Perguntas para consideração 1. Você se lembra do momento em que se rendeu a Cristo? Qual foi o motivo?

2. Estude a oração de Jesus (Mt 11:25-27). Como conhecer a graça? Por que Deus esconde o plano da salvação (“estas coisas”) dos sábios e instruídos e as revela aos pequeninos?

3. Como ajudar aqueles que lutam com seus fardos a ir a Jesus e encontrar descanso?

4. Ser “manso e humilde de coração” prejudica a autoestima de uma pessoa, trazendo insegurança? A cruz e o que ela representa nos ajudam a entender o que é ser “manso e humilde”? Diante da cruz, mansidão e humildade não seriam as únicas atitudes apropriadas?

Sexta-feira, 30 de julho de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 

Meu fardo é leve

Lições da Bíblia1

Jesus utilizou a ilustração do fardo: “O Meu jugo é suave, e o Meu fardo é leve” (Mt 11:30).

7. Moisés ficou feliz ao ver seu sogro Jetro depois que Israel tinha deixado o Egito e cruzado o mar. Como foi levar o fardo de outra pessoa nessa história? Êx 18:13-22

Êx 18:13-22 (ARA)2: “13 No dia seguinte, assentou-se Moisés para julgar o povo; e o povo estava em pé diante de Moisés desde a manhã até ao pôr do sol. 14 Vendo, pois, o sogro de Moisés tudo o que ele fazia ao povo, disse: Que é isto que fazes ao povo? Por que te assentas só, e todo o povo está em pé diante de ti, desde a manhã até ao pôr do sol? 15 Respondeu Moisés a seu sogro: É porque o povo me vem a mim para consultar a Deus; 16 quando tem alguma questão, vem a mim, para que eu julgue entre um e outro e lhes declare os estatutos de Deus e as suas leis. 17 O sogro de Moisés, porém, lhe disse: Não é bom o que fazes. 18 Sem dúvida, desfalecerás, tanto tu como este povo que está contigo; pois isto é pesado demais para ti; tu só não o podes fazer. 19 Ouve, pois, as minhas palavras; eu te aconselharei, e Deus seja contigo; representa o povo perante Deus, leva as suas causas a Deus, 20 ensina-lhes os estatutos e as leis e faze-lhes saber o caminho em que devem andar e a obra que devem fazer. 21 Procura dentre o povo homens capazes, tementes a Deus, homens de verdade, que aborreçam a avareza; põe-nos sobre eles por chefes de mil, chefes de cem, chefes de cinquenta e chefes de dez; 22 para que julguem este povo em todo tempo. Toda causa grave trarão a ti, mas toda causa pequena eles mesmos julgarão; será assim mais fácil para ti, e eles levarão a carga contigo.

Êxodo 18:13 revela que as pessoas iam a Moisés em busca de julgamento desde a manhã até a noite. Quando o sogro de Moisés viu a situação, ele implorou ao seu genro que estabelecesse uma estrutura que lhe permitisse se concentrar nas coisas importantes enquanto confiava a outros o cuidado das coisas mais simples. As Escrituras declaram que Moisés deu ouvidos a Jetro e implementou essas mudanças vivificantes.

Quando Jesus disse que Seu fardo era leve, Ele queria nos lembrar de que podemos confiar Nele, o Portador de fardos. Como Moisés, devemos aprender que precisamos dos outros para compartilhar nossos fardos. Em 1 Coríntios 12:12-26, a imagem do corpo de Cristo oferece uma ilustração de como os fardos podem ser compartilhados. Precisamos de um corpo que funcione para poder carregar qualquer peso: pernas, braços, ombros, músculos e tendões.

8. Levar os fardos uns dos outros nos ajuda a cumprir a lei de Cristo? Gl 6:2

Gl 6:2 (ARA)2: “Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo.

Conhecer o contexto imediato dessa passagem pode nos ajudar. Em Gálatas 6:1, Paulo afirmou que, se um irmão ou irmã cair em tentação, devemos restaurar essa pessoa em espírito de brandura e mansidão (lembre-se de que Jesus afirmou que Ele é manso [Mt 11:29]). Levar o fardo significa restaurar alguém que “saiu dos trilhos” para ajudar essa pessoa a ver a graça divina. Mas também significa ajudar uns aos outros quando temos dificuldades. O termo grego para “fardo” pode se referir a um peso grande ou pedra pesada. É um lembrete de que todos levamos fardos e precisamos dos que podem nos ajudar a carregá-los. Compartilhar os fardos é uma atividade divinamente ordenada que requer mansidão e produz compaixão.

Pense em alguém que o ajudou a levar um fardo com o qual você estava lutando. Por que isso foi tão significativo? Hoje você pode ajudar a levar o fardo de alguém?

Quinta-feira, 29 de julho de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Meu jugo é suave

Lições da Bíblia1

Vimos que o uso que Mateus fez do “jugo” ecoa o uso do termo no judaísmo e em outros textos do Novo Testamento, referindo-se a uma compreensão equivocada da lei.

5. O termo grego traduzido como “suave” (Mt 11:30) também pode ser traduzido como “bom, agradável, útil e benevolente”. Muitos consideram a lei de Deus pesada, difícil de cumprir e irrelevante. Como podemos ajudá-los a ver a beleza da lei e amar o Legislador?

Apresentando a lei como expressão do caráter de Deus.

Os pais se lembram do momento em que seus filhos dão o primeiro passo. Um primeiro passo vacilante é seguido por um segundo passo experimental, depois um terceiro – e a essa altura, é mais provável que a criança tropece e caia. Pode haver lágrimas e até um hematoma, mas assim que a criança sentir a liberdade de movimento, ela se levantará e tentará novamente. Ela anda, cai e se levanta; anda, cai e se levanta. A sequência se repete muitas vezes antes que a criança consiga andar com segurança. No entanto, em meio a tropeços e quedas, há um rostinho orgulhoso que declara triunfante: Papai, mamãe, posso andar!

Andar com Jesus nem sempre é fácil, mas é sempre bom e o certo a fazer. Podemos tropeçar e até cair; contudo, conseguimos nos levantar e continuar a andar com Ele ao nosso lado.

6. Em Gálatas 5:1, Paulo escreveu: “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Por isso, permaneçam firmes e não se submetam, de novo, a jugo de escravidão”. O que isso significa? Como Cristo nos libertou? Qual é a diferença entre o jugo que Ele nos pede que tomemos e o “jugo da escravidão” contra o qual Paulo nos advertiu?

Cristo nos libertou da escravidão do pecado por Seu sangue. O jugo que Paulo mencionou não era a obediência à lei de Deus, mas o legalismo.

Podemos ter certeza de que, ao dizer “jugo de escravidão”, Paulo não estava se referindo à obediência à lei de Deus, os Dez Mandamentos. Ao contrário, mediante a obediência, pela fé, entendendo que nossa salvação é certa, não com base na lei, mas na justiça de Cristo, podemos ter verdadeiro descanso e liberdade.

Por que a vida de obediência à lei tem mais descanso do que a vida de desobediência à lei?

Quarta-feira, 28 de julho de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor.