Para todas as gerações – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

Textos de Ellen G. White: Patriarcas e Profetas, p. 90-104 (“O dilúvio”) e p. 105-110 (“O mundo pós-diluviano”).

“O arco-íris, um fenômeno físico natural, era um símbolo apropriado da promessa de Deus de nunca mais destruir a Terra por uma inundação. Uma vez que as condições climáticas da Terra seriam diferentes após o dilúvio, e que, na maioria dos lugares do mundo, a chuva tomaria o lugar do antigo orvalho que molhava o solo, era necessário algo para aquietar os temores humanos cada vez que chuva começasse a cair. A mente espiritual pode ver, nos fenômenos naturais, revelações que Deus faz de Si mesmo (ver Rm 1:20). Assim, o arco-íris é uma evidência, para o crente, de que a chuva trará bênçãos, e não destruição universal” (Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, v. 1, p. 255).

Perguntas para consideração

1. “Naqueles dias o mundo fervilhava, o povo se multiplicava, o mundo bradava como um touro selvagem, e o grande deus foi despertado pelo alarido do povo. Enlil ouviu aquele alarido e disse aos deuses no concílio: ‘O alvoroço da humanidade é intolerável e não se pode mais dormir por causa de babel’. Então os deuses concordaram em exterminar a humanidade” (“The Story of the Flood” em The Epic of Gilgamesh, trad. N. K. Sanders. Londres: The Penguin Group, 1972, p. 108). Compare essa razão dada para o dilúvio com aquela apresentada na Bíblia.

2. Além de advertir sua geração sobre o iminente juízo de Deus, Noé buscou ajudá-la a sentir a necessidade de salvação. Por que essa verdade é impopular?

Jo 3:19 (ARA)2: “O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más.”

Jo 7:47, 48 (ARA)2: “47 Replicaram-lhes, pois, os fariseus: Será que também vós fostes enganados? 48 Porventura, creu nele alguém dentre as autoridades ou algum dos fariseus?

Jo 12:42, 43 (ARA)2: “42 Contudo, muitos dentre as próprias autoridades creram nele, mas, por causa dos fariseus, não o confessavam, para não serem expulsos da sinagoga; 43 porque amaram mais a glória dos homens do que a glória de Deus.

Tg 4:4 (ARA)2: “Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.”

Sexta-feira, 16 de abril de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

“Ficou somente Noé”

Lições da Bíblia1

“Assim, foram exterminados todos os seres que havia sobre a face da Terra: as pessoas e os animais, os seres que rastejam e as aves dos céus foram extintos da Terra; ficou somente Noé e os que com ele estavam na arca” (Gn 7:23).

Nesse texto, encontra-se a primeira menção do conceito de remanescente nas Escrituras. A palavra traduzida como “ficou” vem de outra palavra cujas formas do radical são usadas muitas vezes no Antigo Testamento para transmitir a ideia de remanescente.

“Mas Deus me enviou à frente de vocês para lhes preservar um remanescente nesta Terra e para salvar-lhes a vida com grande livramento” (Gn 45:7; NVI; ênfase nossa). “Os restantes de Sião e os que ficarem em Jerusalém serão chamados santos, isto é, todos os que estão inscritos em Jerusalém, para a vida” (Is 4:3; ênfase nossa). “Naquele dia, o Senhor tornará a estender a mão para resgatar o resto do Seu povo” (Is 11:11; ênfase nossa).

Em todos esses casos, as palavras em itálico estão ligadas às palavras semelhantes “ficou somente Noé”, encontradas em Gênesis 7:23.

7. Leia Gênesis 7:23 e os outros exemplos. Como você entende o conceito de remanescente? Quais foram as condições que levaram à existência de um remanescente? Como a aliança se encaixa na ideia de um remanescente?

Gênesis 7:23 (ARA): “Assim, foram exterminados todos os seres que havia sobre a face da terra; o homem e o animal, os répteis e as aves dos céus foram extintos da terra; ficou somente Noé e os que com ele estavam na arca.

Na época do dilúvio, o Criador do mundo Se tornou o Juiz do mundo. O juízo mundial que se aproximava levantou a seguinte questão: toda a vida na Terra, até mesmo a vida humana, deveria ser destruída? Se não, quem seriam os sobreviventes, os remanescentes?

Nesse caso, o remanescente foi Noé e sua família. No entanto, a salvação de Noé estava ligada à aliança de Deus com ele (Gn 6:18) – uma aliança que se originou e foi executada por um Deus de misericórdia e graça. Eles sobreviveram somente por causa do que Deus havia feito por eles, por mais importante que tenha sido sua cooperação. Quaisquer que fossem as obrigações da aliança de Noé, e não importando quão fielmente ele as executasse, sua única esperança estava na misericórdia de Deus.

Com base em nossa compreensão dos eventos finais, que incluem um tempo em que Deus terá um remanescente (Ap 12:17), como a história de Noé nos prepara para fazer parte do remanescente? Nossas decisões diárias impactam a posição em que estaremos naquele dia?

Quinta-feira, 15 de abril de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O sinal do arco-íris

Lições da Bíblia1

“Deus disse: – Este é o sinal da Minha aliança que faço entre Mim e vocês e entre todos os seres vivos que estão com vocês, para todas as futuras gerações: porei o Meu arco nas nuvens e ele será por sinal da aliança entre Mim e a Terra” (Gn 9:12, 13).

Poucos fenômenos naturais são mais belos que o arco-íris. Quem não se lembra da primeira vez em que admirou aquelas incríveis faixas de luz que atravessam o céu como uma espécie de portal místico para o Céu? Mesmo para os adultos, a visão daquelas cores exorbitantes é de tirar o fôlego. Não é de admirar que até hoje o arco-íris seja usado como símbolo para muitas coisas: organizações políticas, cultos, bandas de rock, agências de viagens, etc. Evidentemente, essas belas faixas de cores ainda tocam nosso coração e nossa mente. Essa foi mesmo a intenção de Deus.

5. De acordo com Deus, por que o arco-íris seria um símbolo? Gn 9:12-17

Gn 9:12-17 (ARA): “12 Disse Deus: Este é o sinal da minha aliança que faço entre mim e vós e entre todos os seres viventes que estão convosco, para perpétuas gerações: 13 porei nas nuvens o meu arco; será por sinal da aliança entre mim e a terra. 14 Sucederá que, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, e nelas aparecer o arco, 15 então, me lembrarei da minha aliança, firmada entre mim e vós e todos os seres viventes de toda carne; e as águas não mais se tornarão em dilúvio para destruir toda carne. 16 O arco estará nas nuvens; vê-lo-ei e me lembrarei da aliança eterna entre Deus e todos os seres viventes de toda carne que há sobre a terra. 17 Disse Deus a Noé: Este é o sinal da aliança estabelecida entre mim e toda carne sobre a terra.”

A. ( ) Porque o Senhor aceitaria a diversidade vista nas cores do arco-íris.
B. ( ) Porque Ele Se lembraria da Sua aliança de salvação.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

O Senhor disse que usaria o arco-íris como sinal da aliança (Gn 9:15). É muito interessante que Ele tenha usado a palavra “aliança” aqui, pois, nesse caso, a aliança difere de como é usada em outras partes. Diferentemente da aliança com Abraão ou da aliança do Sinai, não há nenhuma obrigação específica da parte dos que se beneficiariam da aliança. As palavras de Deus nesse verso são para todas as pessoas, para “todos os seres vivos de todas as espécies” para “futuras gerações” (Gn 9:12). As palavras de Deus foram universais, abrangentes, independentemente de alguém escolher obedecer ou não ao Senhor. Nesse sentido, o conceito de aliança não é usado como em outras partes da Bíblia ao falar sobre o relacionamento entre Deus e o ser humano.

6. Em que sentido essa aliança também revela a graça de Deus? Quem iniciou essa aliança? Quem é o Benfeitor supremo?

Essa aliança mostra como Deus nos ama. Ele estabeleceu a aliança, e Ele é o Benfeitor supremo.

Embora a aliança, expressa aqui, não venha com obrigações da nossa parte, nosso conhecimento do que o arco-íris simboliza nos influencia a obedecer ao Senhor? Em suma, existem obrigações implícitas de nossa parte quando olhamos para o céu e vemos o arco-íris? Pense no contexto em que o arco-íris foi dado e nas lições que aprendemos desse relato.

Quarta-feira, 14 de abril de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Aliança com Noé

Lições da Bíblia1

“Mas com você estabelecerei a Minha aliança, e você entrará na arca, você e os seus filhos, a sua mulher, e as mulheres dos seus filhos” (Gn 6:18).

Nesse verso, temos o fundamento da aliança bíblica que Deus fez com a humanidade: Deus e o homem entraram em acordo. Muito simples!

No entanto, existem mais elementos do que o que inicialmente salta aos olhos. Em primeiro lugar, existe o elemento da obediência humana. Deus disse a Noé que ele e sua família entrariam na arca. Eles tinham que desempenhar sua parte e, se não a fizessem, a aliança seria quebrada. Nesse caso, eles seriam os maiores perdedores, pois, no fim, eram os beneficiários da aliança. Afinal, se Noé dissesse “não” a Deus e não fosse fiel ao pacto ou se dissesse “sim”, mas mudasse de ideia, quais teriam sido os resultados para ele e sua família?

4. Deus disse “Minha aliança”. O que isso revela sobre a natureza fundamental da aliança? Que diferença haveria em nosso conceito de aliança se o Senhor a chamasse de “nossa aliança”?

Deus oferece a Sua aliança para nos salvar

Por mais singular que seja essa situação específica, vemos aqui a dinâmica fundamental entre Deus e o ser humano na aliança. Ao estabelecer Sua aliança com Noé, Deus novamente mostrou Sua graça. Ele demonstrou que estava disposto a salvar o ser humano dos resultados dos seus pecados. Em suma, essa aliança não deve ser entendida como uma espécie de união de iguais na qual cada “participante” depende do outro. Deus “Se beneficia” da aliança, mas em um sentido radicalmente diferente da maneira em que o ser humano é favorecido. O benefício do Senhor seria o fato de que os amados de Deus receberiam a vida eterna – o que seria uma grande satisfação para Ele (Is 53:11). Mas isso não significa que Ele Se beneficia da mesma forma que nos favorecemos como parte recebedora da mesma aliança.

Considere a seguinte analogia: um homem cai de um barco no mar em meio a uma tempestade. Alguém no convés diz que jogará uma boia salvavidas amarrada em uma corda para trazê-lo para dentro do barco outra vez. O homem que está na água, no entanto, tem que concordar com a sua parte do “acordo”, ou seja, agarrar-se ao que lhe é providenciado. Disso se trata, em muitos aspectos, a aliança entre Deus e a humanidade.

Essa analogia esclarece o conceito de graça na aliança? Qual deve ser a base do seu relacionamento com Deus?

Terça-feira, 13 de abril de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Noé (Gn 6:9)

Lições da Bíblia1

2. Em meio a todos os textos que tratam do mal do mundo antediluviano, Gênesis 6:9 destaca Noé em contraste com as pessoas que o rodeavam. Examine o texto, especialmente os três pontos específicos que a Bíblia menciona sobre Noé. Escreva o que cada um desses pontos significa em sua opinião:

Gênesis 6:9 (ARA)2: “Eis a história de Noé. Noé era homem justo e íntegro entre os seus contemporâneos; Noé andava com Deus.”

Ele era um “homem justo”

Ele era “íntegro”

Ele “andava com Deus”

Evidentemente, Noé tinha um relacionamento salvífico com o Senhor. Ele era alguém em quem Deus podia operar, alguém que O ouvia, O obedecia e que confiava Nele. Por essa razão, o Senhor foi capaz de usar Noé para cumprir Seus propósitos e, por isso, Pedro, no Novo Testamento, o chamou de “pregador da justiça” (2Pe 2:5).

3. Como Gênesis 6:8 nos ajuda a entender o relacionamento entre Noé e o Senhor? Assinale a alternativa correta:

Gênesis 6:8 (ARA)2: “Porém Noé achou graça diante do Senhor.”

A. ( ) Era um relacionamento fundamentado na graça.

B. ( ) Era um relacionamento de igual para igual, já que Noé era perfeito.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

A palavra “graça” ocorre, pela primeira vez nas Escrituras, nesse texto e claramente possui o mesmo significado dessa palavra nas ocorrências do Novo Testamento, em que é descrito o favor misericordioso e imerecido de Deus, exercido para com os pecadores que não merecem. Portanto, precisamos entender que, por mais que Noé fosse íntegro e justo, ele ainda era um pecador que necessitava do favor imerecido de Deus. Nesse sentido, Noé não era diferente de qualquer um dos que buscam sinceramente obedecer ao Senhor.

Ao compreender que Noé precisava da graça de Deus, como todos nós, analise sua vida e faça a si mesmo esta pergunta: Será que as pessoas poderiam dizer que, como Noé, sou justo, íntegro e que ando com Deus? Escreva as razões para a sua resposta e compartilhe-as com a classe.

Segunda-feira, 12 de abril de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O princípio do pecado (Gn 6:5)

Lições da Bíblia1

A opinião de Deus no final da criação foi que tudo “era muito bom” (Gn 1:31). Então o pecado entrou e o paradigma mudou. As coisas não eram mais “muito boas”. A ordenada criação de Deus foi arruinada pelo pecado e por todos os seus resultados abomináveis. A rebelião atingiu proporções terríveis nos dias de Noé; o mal consumia a humanidade. Embora a Bíblia não nos apresente muitos detalhes (leia, de Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 90-92), as transgressões e rebelião eram claramente algo que nem mesmo um Deus amoroso, paciente e perdoador podia tolerar.

Como as coisas ficaram tão ruins tão rapidamente? Talvez não seja muito difícil encontrar a resposta. Quantas pessoas hoje, ao examinarem seus próprios pecados, não se perguntam o mesmo: como as coisas ficaram extremamente ruins de modo tão rápido?

1. Procure os textos listados abaixo. Anote o argumento que eles apresentam. Observe a progressão constante do pecado:

Gn 3:6 (ARA)2: “Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido, e ele comeu.”

Gn 3:11-13 (ARA)2: “11 Perguntou-lhe Deus: Quem te fez saber que estavas nu? Comeste da árvore de que te ordenei que não comesses? 12 Então, disse o homem: A mulher que me deste por esposa, ela me deu da árvore, e eu comi. 13 Disse o Senhor Deus à mulher: Que é isso que fizeste? Respondeu a mulher: A serpente me enganou, e eu comi.

Gn 4:5 (ARA)2: “ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou. Irou-se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu-lhe o semblante.”

Gn 4:8 (ARA)2: “Disse Caim a Abel, seu irmão: Vamos ao campo. Estando eles no campo, sucedeu que se levantou Caim contra Abel, seu irmão, e o matou.”

Gn 4:19 (ARA)2: “Lameque tomou para si duas esposas: o nome de uma era Ada, a outra se chamava Zilá.”

Gn 4:23 (ARA)2: E disse Lameque às suas esposas: Ada e Zilá, ouvi-me; vós, mulheres de Lameque, escutai o que passo a dizer-vos: Matei um homem porque ele me feriu; e um rapaz porque me pisou.

Gn 6:2 (ARA)2: “vendo os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas, tomaram para si mulheres, as que, entre todas, mais lhes agradaram.”

Gn 6:5, 11 (ARA)2: “5 Viu o Senhor que a maldade do homem se havia multiplicado na terra e que era continuamente mau todo desígnio do seu coração; […] 11 A terra estava corrompida à vista de Deus e cheia de violência.

O que está relatado em Gênesis 6:5 e 11 não aconteceu por acaso. Houve uma história antes desse texto. Esse resultado terrível teve uma causa. O pecado piorou progressivamente, e essa é a sua tendência. O pecado não é como um corte ou uma ferida, que possui um processo inerente e automático de cura. Ao contrário, o pecado, se não for contido, multiplica-se, jamais se contentando, até levar à ruína e à morte. Não é preciso imaginar a vida antes do dilúvio para ver esse princípio em funcionamento. Ele existe ao nosso redor, mesmo agora.

Não é de admirar que Deus odeie o pecado e que, mais cedo ou mais tarde, o exterminará. Afinal, essa é a única ação possível para um Deus justo e amoroso.

Evidentemente, a boa notícia é que, embora o Senhor deseje acabar com o pecado, Ele quer salvar os pecadores. É disso que trata a aliança.

Domingo, 11 de abril de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Para todas as gerações

Lições da Bíblia1

“Porém Noé encontrou favor aos olhos do Senhor” (Gn 6:8).

Bactérias são organismos muito pequenos para serem vistos sem o auxílio de um microscópio. Uma única bactéria redonda comum não parece maior que uma ponta de lápis, mesmo depois de ser visualizada com um aumento de mil vezes. Dadas condições favoráveis ao crescimento – calor, umidade e alimentos suficientes – as bactérias se multiplicam com grande velocidade. Algumas bactérias se reproduzem por simples fissão: uma célula madura se divide em duas células filhas. Quando a fissão ocorre a cada hora, algumas bactérias podem produzir mais de 18 milhões de novas bactérias em 24 horas. Ao fim de 48 horas, centenas de bilhões de bactérias terão surgido!

Esse fenômeno microscópico ilustra o rápido crescimento do mal após a queda. Com imenso intelecto, saúde robusta e longevidade, a humanidade abandonou Deus e degradou suas capacidades. Embora as bactérias sejam exterminadas pela luz solar, produtos químicos ou altas temperaturas, Deus conteve a rebelião humana por meio de um dilúvio universal.

Resumo da semana: O que o pecado fez à criação? Quais eram as características de Noé? Quais são os elementos da aliança com Noé? A graça foi revelada na aliança com Noé? O que a aliança que Deus fez com a humanidade depois do dilúvio ensina sobre Seu amor universal por nós?

Sábado, 10 de abril de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 

Os princípios fundamentais da aliança – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

Textos de Ellen G. White: Patriarcas e Profetas, p. 132-138 (“Abraão em Canaã”); Profetas e Reis, p. 569-571 (“Oposição fracassada”).

“O jugo que liga ao serviço é a lei de Deus. A grande lei de amor revelada no Éden, proclamada no Sinai e, na nova aliança, escrita no coração,  é o que liga o obreiro humano à vontade de Deus. Se fôssemos entregues às nossas próprias tendências, para ir exatamente aonde nos levasse nossa vontade, cairíamos nas fileiras de Satanás e nos tornaríamos possuidores de seus atributos. Portanto, Deus nos restringe à Sua vontade, que é elevada, digna e enobrecedora. Deseja que empreendamos de forma paciente e sábia os deveres do serviço. Esse jugo do serviço foi levado pelo próprio Cristo na humanidade. Ele declarou: “Agrada-Me fazer a Tua vontade, ó Deus Meu; a Tua lei está dentro do Meu coração” (Sl 40:8; Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 329, 330).

Perguntas para consideração

1. A aliança de Deus com Noé, Abraão, Moisés e conosco foi uma continuação de Sua aliança com Adão, ou foi algo novo? (Compare os seguintes textos: Gn 3:15; 22:18; Gl 3:8, 16).

Gênesis 3:15 (ARA)2: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.”

Gênesis 22:18 (ARA)2: “Então, disse o Senhor Deus: Eis que o homem se tornou como um de nós, conhecedor do bem e do mal; assim, que não estenda a mão, e tome também da árvore da vida, e coma, e viva eternamente.”

Gálatas 3:8, 16 (ARA)2: “Ora, tendo a Escritura previsto que Deus justificaria pela fé os gentios, preanunciou o evangelho a Abraão: Em ti, serão abençoados todos os povos […] Ora, as promessas foram feitas a Abraão e ao seu descendente. Não diz: E aos descendentes, como se falando de muitos, porém como de um só: E ao teu descendente, que é Cristo.”

2. Por que o aspecto pessoal e relacional da aliança é importante? É possível fazer um acordo com feitos legais, uma “aliança”, sem interação pessoal. Mas não era esse tipo de acordo que o Senhor estava buscando em Sua aliança com o povo. Por quê? Discuta.

3. O casamento é semelhante à aliança? Essa analogia é insuficiente para descrever a aliança?

Resumo: O pecado rompeu o relacionamento do Criador com a família humana. Então, Deus buscou restabelecer esse vínculo amoroso por meio de uma aliança. Essa aliança significa tanto um relacionamento de compromisso entre Deus e nós (como um laço matrimonial) quanto um acordo para nos salvar e nos trazer à harmonia com o Criador. Deus, motivado por Seu grande amor por nós, é o iniciador do relacionamento de aliança. Mediante promessas e atos graciosos, Ele nos convida a entrar em união com Ele.

Sexta-feira, 09 de abril de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.