O corpo de Cristo

Lições da Bíblia

“Talvez a imagem mais conhecida da igreja, e que mais enfatize a unidade das suas partes, seja o corpo. ‘Assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo […]. Ora, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo’ (1Co 12:12, 27).”1

“Assim como um corpo é uma unidade, composta de muitas partes diferentes, cada uma com sua função e responsabilidade, assim também é a igreja como corpo de Cristo.”1

“5. Leia 1 Coríntios 12:12-26. Como essa imagem de um corpo com muitas partes se aplica à sua congregação? Como ela se aplica a uma organização mundial, como a da Igreja Adventista do Sétimo Dia?”1

1 Coríntios (12:12-26 ARA)2: 12 Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo. 13 Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito. 14 Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos. 15 Se disser o pé: Porque não sou mão, não sou do corpo; nem por isso deixa de ser do corpo. 16 Se o ouvido disser: Porque não sou olho, não sou do corpo; nem por isso deixa de o ser. 17 Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde, o olfato? 18 Mas Deus dispôs os membros, colocando cada um deles no corpo, como lhe aprouve. 19 Se todos, porém, fossem um só membro, onde estaria o corpo? 20 O certo é que há muitos membros, mas um só corpo. 21 Não podem os olhos dizer à mão: Não precisamos de ti; nem ainda a cabeça, aos pés: Não preciso de vós. 22 Pelo contrário, os membros do corpo que parecem ser mais fracos são necessários; 23 e os que nos parecem menos dignos no corpo, a estes damos muito maior honra; também os que em nós não são decorosos revestimos de especial honra. 24 Mas os nossos membros nobres não têm necessidade disso. Contudo, Deus coordenou o corpo, concedendo muito mais honra àquilo que menos tinha, 25 para que não haja divisão no corpo; pelo contrário, cooperem os membros, com igual cuidado, em favor uns dos outros. 26 De maneira que, se um membro sofre, todos sofrem com ele; e, se um deles é honrado, com ele todos se regozijam.

“O ensino de Paulo em 1 Coríntios 12 revela a profunda realidade de que a unidade cristã autêntica não ocorre apenas na diversidade, nem a despeito da diversidade, mas por meio dela. Não devemos nos surpreender com o fato de que o Espírito Santo é a fonte dessas expressões de diversidade. Como o corpo humano é incrivelmente unificado e maravilhosamente diverso, assim também deve ser o corpo de Cristo, que por meio dessa diversidade expressa a plenitude e a riqueza de Seu corpo.”1

“Essa imagem fala ao nosso coração. Nas últimas décadas, a Igreja Adventista do Sétimo Dia cresceu a passos largos. Ela é composta por pessoas de quase todas as origens, culturas e ambientes que podemos imaginar. Não devemos permitir que nossas diferenças étnicas, culturais, educacionais e de idade nos dividam. Essa diversidade deve ser moldada pelo Espírito Santo como uma força em favor da unidade, revelando a verdade de que, apesar dessas diferenças, somos todos um em Cristo.”1

“Como vimos, ao pé da cruz somos todos iguais, independentemente de quem somos ou de onde viemos. À medida que o mundo se torna cada vez mais fragmentado, a igreja deve demonstrar que a unidade na diversidade pode ser alcançada. O povo de Deus pode revelar o poder de cura e reconciliação do evangelho.”1

“Surpreendentemente, Paulo mostrou como esse ideal pode ser alcançado. ‘Cristo é o cabeça da igreja, sendo Este mesmo o salvador do corpo’ (Ef 5:23). ‘Ele é a cabeça do corpo, da igreja’ (Cl 1:18). Como cada cristão é espiritualmente ligado a Cristo, o corpo inteiro é, portanto, nutrido com o mesmo alimento. Por isso, não podemos enfatizar demasiadamente a importância do estudo da Palavra de Deus, a obediência ao que aprendemos nela e as experiências comuns de adoração e oração pela unidade no corpo de Cristo.”1

“O sábado fez você experimentar a unidade e a comunhão que Cristo deseja para Seu povo?”1

Quarta-feira, 07 de novembro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Unidade em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 494, out. nov. dez. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O santuário do Espírito Santo

Lições da Bíblia

“Outra imagem de edifício utilizada por Paulo é a do santuário de Deus ou do Espírito Santo. É a imagem de um edifício dispendioso e valioso. Como no versículo de 1 Coríntios 6:19, em que a imagem se refere ao nosso corpo como o santuário do Espírito Santo, Paulo, em 1 Coríntios 3:16, 17, usou essa imagem para se referir ao edifício mais sagrado e precioso do antigo Oriente Próximo – o santuário de Deus.”1

“4. De acordo com 1 Coríntios 3:16, 17, a igreja é o santuário do Espírito Santo. O que isso significa? Do que somos advertidos no verso 17?”1

1 Coríntios (3:16, 17 ARA)2: “16 Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? 17 Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado.

“Ao se referir à igreja, Paulo não tinha em mente um santuário físico nem uma residência para Deus. No grego do Novo Testamento, há uma distinção entre ‘você’, no singular, referindo-se a uma pessoa, e ‘vocês’, no plural, referindo-se a muitas pessoas. Nesse caso, o texto bíblico está no plural. Essa metáfora se refere a uma entidade coletiva: juntos, os cristãos em Corinto formavam o santuário do Espírito Santo e, em um sentido espiritual, Deus habitava entre eles.”1

“Para Paulo, Deus habita na comunhão cristã; daí sua advertência de que aquele que tentasse destruir essa comunhão sofreria as consequências. A unidade dos cristãos está no centro dessa comunhão e da presença de Deus nesse santuário. Embora esse texto seja usado no sentido de cuidar do corpo físico (o que, evidentemente, os cristãos devem fazer), não é esse o argumento específico apresentado por Paulo. Em vez disso, sua mensagem foi uma advertência sobre aqueles que destruíam a unidade da igreja.”1

“No início do capítulo, Paulo se referiu ao que ele considerava ‘ameaças’ à unidade: ‘Há inveja e divisão entre vocês’ (1Co 3:3, NVI). Essas atitudes e comportamentos são ameaças reais à unidade dos cristãos e fazem com que a presença de Deus seja retirada de Seu santuário. Em outras palavras, os conflitos na igreja podem destruir o santuário de Deus. Portanto, Ele deseja que os membros eliminem as atitudes e comportamentos que ameaçam sua unidade.”1

“Quando surgem conflitos, o conselho de Paulo ainda pode ser aplicado: ‘Rogo-vos, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que faleis todos a mesma coisa e que não haja entre vós divisões; antes, sejais inteiramente unidos, na mesma disposição mental e no mesmo parecer’ (1Co 1:10).”1

“Inveja, conflitos e divisão foram enfrentados pela igreja nos dias de Paulo, mas ocorrem hoje também. Como lidar com esses problemas de maneira que nossa unidade não seja ameaçada?”1

Terça-feira, 06 de novembro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Unidade em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 494, out. nov. dez. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A casa de Deus

Lições da Bíblia

“Outra imagem do povo do Senhor no Novo Testamento é a ‘casa’ de Deus. É uma metáfora de pedras e edifícios que destacam a natureza complexa e interdependente dos relacionamentos humanos na igreja. Pedro se referiu aos cristãos como ‘pedras vivas’ (1Pe 2:5, NVI). Essa metáfora também inclui uma característica de permanência e solidez.”1

“3. Leia Efésios 2:19-22. Quais ideias importantes Paulo enfatizou nessa passagem? O que essa imagem revela sobre a unidade na igreja?”1

Efésios (2:19-2219 ARA)2: “Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus, 20 edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; 21 no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, 22 no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito.

“Paulo reuniu duas imagens da igreja: uma inerte (casa ou edifício) e outra viva (família).”1

“Uma pedra não é muito valiosa por si só, mas unida a outras pedras ela se torna uma estrutura capaz de suportar as tempestades da vida. Nenhum cristão pode ser uma pedra isolada, mas deve estar ligado a outros na comunhão da família de Deus. Para que um edifício seja sólido, ele também deve estar sobre um sólido fundamento. Jesus Cristo é esse fundamento e a ‘pedra angular’ da casa de Deus (veja também 1Co 3:11). A igreja deixaria de existir se não tornasse Cristo a pedra angular de suas atividades. Na verdade, a igreja está relacionada com Jesus Cristo: Sua vida, morte, ressurreição e segunda vinda. A igreja forma uma comunidade de cristãos unidos para compartilhar com o mundo as boas-novas sobre Jesus.”1

“A imagem de uma família também é muito significativa. Ela se baseia nos relacionamentos entre as pessoas. É uma imagem familiar de pai, mãe, irmãos e irmãs. O vínculo entre os membros da família pode ser forte, e a lealdade que o acompanha muitas vezes transcende todos os outros vínculos externos. A lealdade é uma parte importante da unidade, pois como poderia haver unidade sem lealdade?”1

“Como essa imagem se relaciona com a igreja? Os membros da igreja também fazem parte de uma grande família. Estamos ligados uns aos outros não apenas porque pertencemos à família humana por meio do nosso antepassado comum, Adão, mas também porque estamos ligados a Jesus, o segundo Adão, mediante nossa experiência comum do ‘novo nascimento’. Portanto, nos tornamos unidos não apenas por causa das mesmas verdades doutrinárias que aceitamos, mas também na experiência da conversão, como pessoas que têm uma nova vida em Jesus.”1

“Embora nosso nome, ‘adventistas do sétimo dia’, ateste a importância da segunda vinda de Jesus, como podemos, em nível pessoal, manter a realidade desse evento diante de nós? Com o passar dos anos, como evitar o erro sobre o qual Jesus advertiu na parábola das dez virgens?”1

Segunda-feira, 05 de novembro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Unidade em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 494, out. nov. dez. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O povo de Deus

Lições da Bíblia

“1. Leia 1 Pedro 2:9; Êxodo 19:5, 6; Deuteronômio 4:20 e 7:6. O que esses versos declaram sobre a condição especial do povo de Deus?”1

1 Pedro (2:9 ARA)2: “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;

Êxodo (19:5, 6 ARA)2: “5 Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha; 6 vós me sereis reino de sacerdotes e nação santa. São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel.

Deuteronômio (4:20 ARA): “Mas o SENHOR vos tomou e vos tirou da fornalha de ferro do Egito, para que lhe sejais povo de herança, como hoje se vê.

Deuteronômio (7:6 ARA): “Porque tu és povo santo ao SENHOR, teu Deus; o SENHOR, teu Deus, te escolheu, para que lhe fosses o seu povo próprio, de todos os povos que há sobre a terra.

“A igreja são pessoas, mas não qualquer tipo de pessoas. A igreja é o povo de Deus, os que pertencem a Ele, que O reclamam como seu Pai e Salvador, que foram redimidos por Cristo e que Lhe obedecem. Essa imagem ressalta o conceito de que Deus tem um povo na Terra desde a introdução do plano da salvação, e que existe uma continuidade entre Israel, no Antigo Testamento, e a igreja, no Novo. Desde os dias de Adão, dos patriarcas que viveram antes e após o Dilúvio, e de Abraão, Deus fez uma aliança com Seu povo para que ele representasse Seu amor, misericórdia e justiça para o mundo.”1

“O povo de Deus é chamado de ‘geração eleita’, ‘sacerdócio real’ e ‘nação santa’. Esses termos indicam que Seu povo foi separado para um propósito especial: ‘Anunciar as grandezas Daquele que os chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz’ (1Pe 2:9, NVI). Isso também é um eco de uma descrição do caráter gracioso de Deus, representado em Êxodo 34:6, 7. ‘O Senhor comprou a igreja como Sua propriedade exclusiva a fim de que seus membros reflitam os preciosos atributos do caráter divino e proclamem a misericórdia a todas as pessoas’ (Comentário Bíblico Adventista, v. 7, p. 614).”1

“2. Leia Deuteronômio 7:6-8. O que levou Deus a escolher os descendentes de Abraão como Seu povo? Isso é aplicável hoje?”1

Deuteronômio (7:6-8 ARA)2: 6 Porque tu és povo santo ao SENHOR, teu Deus; o SENHOR, teu Deus, te escolheu, para que lhe fosses o seu povo próprio, de todos os povos que há sobre a terra. 7 Não vos teve o SENHOR afeição, nem vos escolheu porque fôsseis mais numerosos do que qualquer povo, pois éreis o menor de todos os povos, 8 mas porque o SENHOR vos amava e, para guardar o juramento que fizera a vossos pais, o SENHOR vos tirou com mão poderosa e vos resgatou da casa da servidão, do poder de Faraó, rei do Egito.

“Podemos nos perguntar: Qual país hoje merece o rótulo de ‘nação santa’ (outra imagem da igreja)? Nenhum! As nações e etnias são compostas por pessoas que não merecem o amor nem a graça de Deus. E, embora a Bíblia nos chame a ser um povo santo, ela também ensina que a escolha e o estabelecimento de Israel como povo foram fundamentados em Seu amor, não em nenhum mérito humano. A formação do povo de Deus foi um ato de amorosa criação e, apesar do pecado e da apostasia em escala nacional, Deus manteve Sua promessa a Abraão de que, por meio da semente dele, Cristo, Ele salvaria Seu povo. Assim como a eleição do povo de Deus foi um ato de Sua graça, a salvação também é. Esse tema relembra nossas raízes comuns no imerecido favor de Deus.”1

“A salvação tem como base o que Cristo fez por nós, não o que podemos fazer por nós mesmos, ainda que sejamos ‘o povo de Deus’. Por que devemos manter diante de nós essa verdade?”1

Domingo, 04 de novembro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Unidade em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 494, out. nov. dez. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Imagens de unidade

Lições da Bíblia

Assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo” (1Co 12:12).1

“Os que estudam a Bíblia sabem que ela é repleta de imagens e símbolos que apontam para realidades maiores que essas imagens e símbolos. Por exemplo, a essência de todo o sistema sacrifical bíblico é, em certo sentido, um símbolo de uma realidade muito maior: Jesus e o plano da salvação.”1

“Muitas outras imagens são usadas na Bíblia e, às vezes, imagens dos elementos mais básicos, como a água, o fogo e o vento. Dependendo do contexto, essas imagens revelam verdades espirituais e teológicas. Por exemplo, Jesus disse: ‘O vento sopra onde quer, ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo o que é nascido do Espírito’ (Jo 3:8). O vento foi usado como símbolo do Espírito Santo.”1

“A Bíblia utiliza uma série de imagens para descrever a unidade que encontramos na igreja – a unidade que Deus nos chama a manifestar diante do mundo. Individualmente, nenhuma imagem é completa. Em vez disso, no seu conjunto, essas imagens revelam muitas coisas sobre a unidade da igreja, como o relacionamento da igreja com Deus, os relacionamentos entre os membros e a relação da igreja com a comunidade.”1

“A lição desta semana examina algumas imagens e o que elas revelam sobre a unidade em Cristo.”1

Sábado, 03 de novembro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Unidade em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 494, out. nov. dez. 2018. Adulto, Professor.

A experiência de unidade na igreja primitiva – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

Estudo adicional

“Leia, de Ellen G. White, ‘O Pentecostes’, p. 35-46, em Atos dos Apóstolos. ‘Essa liberalidade da parte dos crentes foi o resultado do derramamento do Espírito Santo (At 2:44, 45; 4:32-35). ‘Era um o coração e a alma’ (At 4:32) dos conversos ao evangelho. Um interesse comum os guiava – o êxito da missão a eles confiada; e a avareza não tinha lugar em sua vida. Seu amor aos irmãos e à causa que haviam abraçado era maior do que o amor ao dinheiro e às posses. Suas obras testificavam que eles tinham a salvação dos homens em maior apreço que as riquezas terrestres.”1

“Assim será sempre, quando o Espírito de Deus tomar posse da vida. Aqueles cujo coração transbordar do amor de Cristo seguirão o exemplo Daquele que, por amor de nós, tornou-Se pobre, para que por Sua pobreza enriquecêssemos. Dinheiro, tempo, influência, todos os dons que receberem das mãos de Deus, serão apreciados por eles apenas como meio de fazer avançar a obra do evangelho. Assim foi na igreja primitiva; e quando na igreja de hoje for visto que, pelo poder do Espírito, os membros retiraram suas afeições das coisas do mundo e se dispõem a fazer sacrifícios a fim de que seus semelhantes possam ouvir o evangelho, as verdades proclamadas terão poderosa influência sobre os ouvintes” (Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 70, 71).1

Perguntas para discussão

“1. A ação das igrejas do Novo Testamento, ao doar de modo generoso para ajudar os pobres em Jerusalém, deve ser imitada? Como aliviar a pobreza e suprir outras necessidades básicas?”1

“2. Quais lições aprendemos com a história de Ananias e Safira? Qual é a importância do ‘grande temor’ que sobreveio à igreja em relação a essas duas mortes (At 5:5, 11)?”1

“Resumo: A igreja primitiva experimentou um rápido crescimento porque os discípulos se prepararam intencionalmente para o prometido derramamento do Espírito. Sua comunhão e fé foram os meios usados pelo Espírito Santo para preparar o coração deles para o Pentecostes. Depois, Deus continuou transformando a comunidade, como vemos na generosidade de uns para com os outros e no rápido crescimento da igreja.”1

Sexta-feira, 02 de novembro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

_______________

1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Unidade em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 494, out. nov. dez. 2018. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Assistência aos pobres

Lições da Bíblia

“Compartilhar recursos era, muitas vezes, uma expressão tangível da unidade na igreja primitiva. A generosidade descrita nos primeiros capítulos do livro de Atos continuou posteriormente com o convite de Paulo às igrejas que ele havia estabelecido na Macedônia e na Acaia para que contribuíssem com os pobres de Jerusalém (veja At 11:27-30; Gl 2:10; Rm 15:26; 1Co 16:1-4). Essa dádiva se tornou uma expressão palpável do fato de que as igrejas, constituídas principalmente de cristãos gentios, amavam seus irmãos e irmãs de herança judaica em Jerusalém, e se importavam com eles. Apesar das diferenças culturais e étnicas, eles formavam um só corpo em Cristo e prezavam o mesmo evangelho. Esse ato de compartilhar seus recursos com os necessitados não apenas revelou a unidade que já existia na igreja, mas também fortaleceu essa unidade.”1

“5. Leia 2 Coríntios 9:8-15. Quais foram os resultados da generosidade revelada pela igreja de Corinto?”1

2 Coríntios (9:8-15 ARA): “8 Deus pode fazer-vos abundar em toda graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, ampla suficiência, superabundeis em toda boa obra, 9 como está escrito: Distribuiu, deu aos pobres, a sua justiça permanece para sempre. 10 Ora, aquele que dá semente ao que semeia e pão para alimento também suprirá e aumentará a vossa sementeira e multiplicará os frutos da vossa justiça, 11 enriquecendo-vos, em tudo, para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio, sejam tributadas graças a Deus. 12 Porque o serviço desta assistência não só supre a necessidade dos santos, mas também redunda em muitas graças a Deus, 13 visto como, na prova desta ministração, glorificam a Deus pela obediência da vossa confissão quanto ao evangelho de Cristo e pela liberalidade com que contribuís para eles e para todos, 14 enquanto oram eles a vosso favor, com grande afeto, em virtude da superabundante graça de Deus que há em vós. 15 Graças a Deus pelo seu dom inefável!

“A experiência de unidade na igreja primitiva mostra o que ainda pode ser feito hoje. Contudo, essa unidade não foi possível sem o compromisso intencional por parte de todos os cristãos. Os líderes da comunidade primitiva compreendiam que seu ministério era promover a unidade em Cristo. Assim como o amor entre o marido, a mulher e os filhos é um compromisso que deve ser nutrido intencionalmente todos os dias, também é assim a unidade entre os cristãos. A unidade que temos em Cristo é incentivada e tornada visível de várias maneiras.”1

“Os elementos que promoveram a unidade na igreja primitiva foram a oração, a adoração, a comunhão, uma visão em comum e o estudo da Palavra de Deus. Os cristãos não apenas compreenderam sua missão de pregar o evangelho a todas as nações, mas também perceberam que tinham a responsabilidade de amar e cuidar uns dos outros. A unidade deles se manifestava em sua generosidade e apoio mútuo na comunidade local e, mais amplamente, entre as comunidades da igreja, mesmo que fossem separadas por longas distâncias.”1

“‘Sua beneficência testificava que não haviam recebido a graça de Deus em vão. O que teria produzido tal liberalidade senão a santificação do Espírito? Aos olhos de crentes e incrédulos foi um milagre da graça’ (Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 344).”1

“Você e sua igreja têm experimentado os benefícios da generosidade em relação aos outros? Ou seja, quais são as bênçãos concedidas aos que doam a outras pessoas?”1

Quinta-feira, 01 de novembro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Unidade em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 494, out. nov. dez. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.