A criação, a queda e a cruz

Lições da Bíblia

“A Bíblia apresenta uma ligação ininterrupta entre a criação perfeita, a queda, o Messias prometido e a redenção. Esses eventos importantes tornam-se o fundamento do tema da história da salvação da humanidade.”1

“6. Leia Gênesis 1:31; 2:15-17; 3:1-7. O que aconteceu com a criação perfeita de Deus? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

Gênesis 1:31 (ARA)2: “Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom. Houve tarde e manhã, o sexto dia.”

Gênesis 2:15-17 (ARA)2: “15 Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar. 16 E o Senhor Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente, 17 mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.”

Gênesis 3:1-7 (ARA)2: “1 Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o Senhor Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? Respondeu-lhe a mulher: Do fruto das árvores do jardim podemos comer,mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Dele não comereis, nem tocareis nele, para que não morrais.Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis.Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal.Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido, e ele comeu.Abriram-se, então, os olhos de ambos; e, percebendo que estavam nus, coseram folhas de figueira e fizeram cintas para si.”

A.( ) Tornou-se corrompida pelo pecado.
B.( ) Permaneceu perfeita.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Deus declarou que tudo o que Ele havia criado era ‘muito bom’ (Gn 1:31). ‘Agora a criação estava completa […]. O Éden florescia sobre a Terra. Adão e Eva tinham livre acesso à árvore da vida. Nenhuma mancha de pecado ou sombra de morte desfigurava a linda criação’ (Ellen G. White, ­Patriarcas e Profetas, p. 47). Deus havia advertido Adão e Eva de que, se comessem da árvore proibida, certamente morreriam (Gn 2:15-17). A serpente começou seu discurso com uma pergunta e contradisse completamente o que Deus havia dito: ‘É certo que não morrereis’ (Gn 3:4). Satanás prometeu a Eva grande conhecimento e que ela seria como Deus. Evidentemente, ela acreditou nele.”1

“7. Como Paulo confirmou as palavras do Senhor em Gênesis 2:15-17? Leia Romanos 5:12; 6:23. Como esses ensinos contradizem a evolução teísta?”1

Gênesis 2:15-17 (ARA)2: “15 Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar. 16 E o Senhor Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente, 17 mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.”

Romanos 5:12 (ARA)2: “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram.”

Romanos 6:23 (ARA)2: “porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.”

“Os escritores bíblicos posteriores confirmaram declarações bíblicas anteriores e apresentaram ideias adicionais. Em Romanos 5–8, Paulo escreveu sobre o pecado e a beleza da salvação: ‘Assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens’ (Rm 5:12). Mas na perspectiva evolutiva, a morte já estaria presente ao longo de milhões de anos antes da humanidade. Essa ideia tem sérias implicações para o ensino da origem do pecado, da morte substitutiva de Cristo na cruz e do plano da salvação. Se a morte não está relacionada ao pecado, então o salário do pecado não é a morte (Rm 6:23), e Cristo não teria razão para morrer pelos nossos pecados. Portanto, a criação, a queda e a cruz estão intimamente ligadas. O primeiro Adão está ligado ao último Adão (1Co 15:45, 47). A crença na evolução darwinista destruiria o próprio fundamento do cristianismo, mesmo que algum conceito de Deus seja inserido no processo.”1

Quinta-feira, 21 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Criação e casamento

Lições da Bíblia

“A última década testemunhou enormes mudanças na maneira como a sociedade e os governos definem o casamento. Muitas nações aprovaram casamentos entre pessoas do mesmo sexo, derrubando leis anteriores que protegiam a estrutura familiar, cujo centro é um homem e uma mulher. Esse é um acontecimento sem precedentes em muitos aspectos e levanta novas questões sobre a instituição do casamento, a relação entre Igreja e Estado e a santidade do casamento e da família, conforme definida nas Escrituras.”1

“5. Leia Gênesis 1:26-28; 2:18, 21-24. O que esses textos nos ensinam sobre o ideal de Deus para o casamento?”1

Gênesis 1:26-28 (ARA)2: “26 Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra. 27 Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. 28 E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra.”

Gênesis 2:18, 21-24 (ARA)2: 18 Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea. […] 21 Então, o Senhor Deus fez cair pesado sono sobre o homem, e este adormeceu; tomou uma das suas costelas e fechou o lugar com carne. 22 E a costela que o Senhor Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe. 23 E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada. 24 Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne.

“No sexto dia, Deus chegou ao clímax da semana da criação: Ele fez a humanidade. É impressionante que o plural seja usado para Deus em Gênesis 1:26 pela primeira vez: ‘Façamos o homem à Nossa imagem’. Todas as pessoas da trindade divina, em um relacionamento de amor umas com as outras, criaram o casamento humano divinamente instituído aqui na Terra.”1

“‘Criou Deus, pois, o homem à Sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou’ (Gn 1:27). Adão declarou: ‘Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne’ (Gn 2:23) e a chamou de ‘varoa’ ou ‘mulher’. O casamento exige que o homem deixe pai e mãe e se una ‘à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne’ (Gn 2:24).”

“As Escrituras são claras e inquestionáveis quanto ao fato de que essa relação deve ocorrer entre um homem e uma mulher, que se originaram de seu pai e mãe, também um homem e uma mulher. Esse conceito foi esclarecido nas instruções dadas aos primeiros pais da Terra: ‘E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a’ (Gn 1:28). No quinto mandamento, é declarado que os filhos (descendentes) devem honrar seu pai e sua mãe (Êx 20:12). Esse relacionamento mútuo só pode ser consumado em uma relação heterossexual.”1

Leia as palavras de Jesus em Mateus 19:3-6 [“3 Vieram a ele alguns fariseus e o experimentavam, perguntando: É lícito ao marido repudiar a sua mulher por qualquer motivo? Então, respondeu ele: Não tendes lido que o Criador, desde o princípio, os fez homem e mulher e que disse: Por esta causa deixará o homem pai e mãe e se unirá a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne? De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.”]. O que elas ensinam sobre a natureza e a santidade do casamento? Embora nunca devamos nos esquecer do amor de Deus por toda a humanidade e de que todos somos pecadores, como devemos assumir uma posição firme e fiel sobre os princípios bíblicos do casamento, à luz de Suas palavras?

Experimente viver com base em um orçamento financeiro. Isso lhe dará mais tranquilidade.

Quarta-feira, 20 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O sábado e a criação

Lições da Bíblia

“O sétimo dia, o sábado, está sob fortes ataques na sociedade secular e nas comunidades religiosas. Esse fato pode ser visto nos cronogramas de trabalho das corporações mundiais; na tentativa de mudança do calendário em muitos países europeus, designando a segunda-feira como o primeiro dia da semana e o domingo como o sétimo dia; e na recente encíclica papal sobre mudança climática, que chama o sétimo dia, o sábado, de ‘sábado judaico’ e incentiva o mundo a observar um dia de descanso para reduzir o aquecimento global (Papa Francisco, Laudato Si’, Cidade do Vaticano, 2015. Disponível em: http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/encyclicals/ documents/papa-francesco_20150524_enciclica-laudato-si.html).”1

“4. Leia Gênesis 2:1-3; Êxodo 20:8-11; Marcos 2:27; Apocalipse 14:7. Como a compreensão da semana da criação está ligada ao quarto mandamento? Qual é a relação disso com as três mensagens angélicas?”1

Gênesis 2:1-3 (ARA)2: “1 Assim, pois, foram acabados os céus e a terra e todo o seu exército. 2 E, havendo Deus terminado no dia sétimo a sua obra, que fizera, descansou nesse dia de toda a sua obra que tinha feito.E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, fizera.”

Êxodo 20:8-11 (ARA)2: “8 Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. 9 Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. 10 Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; 11 porque, em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou.”

Marcos 2:27 (ARA)2: “E acrescentou: O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado;”

Apocalipse 14:7 (ARA) 2: “dizendo, em grande voz: Temei a Deus e dai-lhe glória, pois é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.”

A segunda voz

“A Bíblia diz: ‘E, havendo Deus terminado no dia sétimo a Sua obra, que fizera, descansou nesse dia de toda a Sua obra que tinha feito’ (Gn 2:2). Muitos criacionistas enfatizam a obra de Deus durante os seis dias da criação, mas deixam de reconhecer que ela não terminou no sexto dia. Ignoram que a obra terminou quando Ele criou o sábado. Por isso, Jesus disse: ‘O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado’ (Mc 2:27). Jesus fez essa declaração autoritativa porque Ele criou o sábado como sinal e selo eternos da aliança de Deus com Seu povo. O sábado não era somente para o povo hebreu, mas para toda a humanidade.”1

“Gênesis indica três coisas que Jesus fez depois de ter criado o sábado. 1. Ele ‘descansou’ (Gn 2:2), dando-nos um exemplo divino de Seu desejo de descansar conosco; 2. O Senhor ‘abençoou’ o sétimo dia (Gn 2:3). Na narrativa da criação, os animais foram abençoados (Gn 1:22), Adão e Eva também foram abençoados (Gn 1:28), mas o único dia especificamente abençoado foi o sétimo; 3. Deus ‘o santificou’ (Gn 2:3).”

“Nenhum outro dia na Bíblia recebeu essas três designações. Contudo, essas três ações foram repetidas no quarto mandamento, quando Deus escreveu com o próprio dedo e apontou para a criação como o fundamento para o sábado (Êx 20:11).”1

O mandamento do sábado é mencionado como fundamento para a adoração ao Criador. Como essa ligação com o dia de sábado se relaciona com os eventos finais? (Ap 14:7; Êx 20:11).

Terça-feira, 19 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Os dias da criação

Lições da Bíblia

“Nos últimos anos tem havido uma tendência de se entender a semana da criação como não literal, como uma metáfora, uma parábola ou até mesmo um mito. Isso surgiu como resultado da teoria da evolução, que supõe longos períodos de tempo para explicar o desenvolvimento da vida no ­planeta Terra.”1

“Mas o que a Bíblia ensina sobre esse assunto? Por que os dias da criação em Gênesis 1 devem ser entendidos como literais e não simbólicos?”1

“3. Leia Gênesis 1:3-5 e Êxodo 20:8-11. Como o termo ‘dia’ é usado nesses contextos? Assinale a alternativa correta:”1

Gênesis 1:3-5 (ARA)2: “3 Disse Deus: Haja luz; e houve luz. 4 E viu Deus que a luz era boa; e fez separação entre a luz e as trevas. 5 Chamou Deus à luz Dia e às trevas, Noite. Houve tarde e manhã, o primeiro dia.”

Êxodo 20:8-11 (ARA)2: “8 Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. 9 Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. 10 Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; 11 porque, em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou.”

A.(  ) Como dia literal, com “tarde e manhã”.
B.(  ) Como dia simbólico, significando “milhares e milhares de anos”.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“A palavra hebraica yôm, ou ‘dia’, é usada constantemente em toda a narrativa da criação para designar um dia literal. Em Gênesis, nada indica que algo diferente de um dia literal tenha sido pretendido. Alguns estudiosos que não creem que os dias foram literais admitem, no entanto, que a intenção do autor era retratar dias literais.”1

“É interessante que o próprio Deus designe esse nome para a primeira unidade de tempo (Gn 1:5). Yôm, ou ‘dia’, é definido com a frase ‘houve tarde e manhã’ (Gn 1:5, 8, etc.). O termo foi usado no singular, não no plural, significando um dia único.”1

“Portanto, os sete dias da criação devem ser entendidos como uma unidade completa de tempo, introduzida pelo número cardinal ‘echad (um), seguido por números ordinais (segundo, terceiro, quarto, etc.). Esse padrão indica uma sequência consecutiva de dias, culminando no sétimo dia. Não há indicação, no uso dos termos nem na própria forma narrativa, de que devesse haver algum intervalo entre esses dias. Os sete dias da criação, de fato, são dias literais, como descrevemos os dias hoje.”

“Além disso, a natureza literal do dia foi tomada como certa quando Deus escreveu com o próprio dedo o quarto mandamento, indicando que o fundamento para o sétimo dia, o sábado, repousa na sequência de uma semana da criação de sete dias literais.”1

Além da criação em Gênesis, temos a recriação, na segunda vinda de Cristo, quando Deus transformará a mortalidade em imortalidade ‘num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta’ (1Co 15:52). Se Deus recria instantaneamente, por que Ele usaria bilhões de anos para a primeira criação, como ensina a evolução teísta?

Segunda-feira, 18 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

No princípio…

Lições da Bíblia

“1. Quais verdades profundas são reveladas em Gênesis 1:1?”1

Gênesis 1:1 (ARA)2: “No princípio, criou Deus os céus e a terra.

“A Bíblia inicia com as palavras mais sublimes e profundas, palavras simples, mas que ao mesmo tempo contêm uma profundidade incomensurável quando estudadas cuidadosamente. Na verdade, as perguntas mais importantes da filosofia a respeito de quem somos, por que estamos aqui e como chegamos aqui são respondidas na primeira frase da Bíblia.”1

“Existimos porque Deus nos criou em um tempo definido no passado. Não evoluímos do nada; nem chegamos à existência ao acaso, sem um propósito supremo nem direção planejada, como ensina o modelo científico contemporâneo das origens. A evolução darwiniana é contraditória às Escrituras em todos os aspectos, e as tentativas de alguns de ­harmonizá-la com a Bíblia fazem com que os cristãos pareçam insensatos.”1

“Também fomos criados por Deus em determinado momento no tempo: ‘no princípio’. Isso significa que Ele existia antes desse ‘princípio’. Isto é, Deus já existia antes que o tempo fosse criado e expresso no ciclo diário de ‘tarde e manhã’ e nos meses e anos, todos marcados pela relação do mundo com o Sol e a Lua. Esse ‘princípio’ definido é lembrado e sustentado por outras passagens das Escrituras, que continuamente reafirmam a natureza e os meios da divina obra criadora (Jo 1:1-3).”1

“2. Leia João 1:1-3 e Hebreus 1:1, 2. Quem foi o agente da criação? Assinale a alternativa correta:”1

João 1:1-3 (ARA)2: “1 No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. 2 Ele estava no princípio com Deus. 3 Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez.”

Hebreus 1:1, 2 (ARA)2: “1 Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, 2 nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo.

A.( ) Os anjos.
B.( ) Jesus Cristo.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“A Bíblia ensina que Jesus foi o agente da criação. Ela declara que ‘todas as coisas foram feitas por intermédio Dele, e, sem Ele, nada do que foi feito se fez’ (Jo 1:3). Por meio de Cristo, Deus ‘fez o Universo’ (Hb 1:1, 2). Visto que todas as coisas têm sua origem em Jesus no princípio, podemos ter a esperança de que, no final, Ele completará o que começou, pois Ele é ‘o Alfa e Ômega’, ‘o Primeiro e o Último’ (Ap 1:8; 22:13).”1

Que diferença faz saber que fomos criados por Deus? Se não acreditássemos nisso, será que consideraríamos a nós mesmos e aos outros de maneira diferente? Por quê?

Como está o cuidado com seu corpo?
Ele é o templo do Espírito Santo.

Quinta-feira, 17 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A criação: Gênesis como fundamento (parte 1)

Lições da Bíblia

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio Dele, e, sem Ele, nada do que foi feito se fez. A vida estava Nele e a vida era a luz dos homens” (Jo 1:1-4).

“Os primeiros capítulos do livro de Gênesis são fundamentais para o restante das Escrituras. Os principais ensinamentos ou doutrinas da Bíblia têm sua fonte nesses capítulos. Neles, encontramos a natureza da Divindade trabalhando em harmonia como Pai, Filho (Jo 1:1-3; Hb 1:1, 2) e Espírito Santo (Gn 1:2) para criar o mundo e tudo o que nele há, culminando na humanidade (Gn 1:26-28). O livro de Gênesis também nos apresenta o sábado (Gn 2:1-3), a origem do mal (Gn 3), o Messias e o plano da redenção (Gn 3:15), o Dilúvio universal (Gn 6-9), a aliança (Gn 1:28; 2:2, 3, 15-17; 9:9-17; 15), a dispersão das línguas e pessoas (Gn 10; 11) e as genealogias que apresentam a estrutura da cronologia bíblica desde a criação até Abraão (Gn 5; 11). Por fim, o poder da Palavra falada de Deus (Gn 1:3; 2Tm 3:16; Jo 17:17), a natureza da humanidade (Gn 1:26-28), o caráter de Deus (Mt 10:29, 30), o casamento entre um homem e uma mulher  (Gn 1:27, 28; 2:18, 21-25), a administração da Terra e seus recursos (Gn 1:26; 2:15, 19) e a prometida esperança de uma nova criação (Is 65:17; 66:22; Ap 21:1) estão todos fundamentados nesses primeiros capítulos de Gênesis, que serão o nosso estudo nesta e na próxima semana.”1

Sábado, 16 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 

Idioma, texto e contexto – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Textos de Ellen G. White: O Grande Conflito, p. 79-96 (“Arautos de uma Era Melhor”) e p. 145-170 (“O Poder Triunfante da Verdade”). Leia também a seção 4 (a–j) do documento “Métodos de Estudo da Bíblia”, que pode ser encontrado no seguinte link: http://www.centrowhite.org.br/metodos-de-estudo-da-biblia.

“Entretanto, o fato de que Deus revelou Sua vontade aos homens por meio de Sua Palavra não tornou desnecessária a contínua presença e direção do Espírito Santo. Ao contrário, o Espírito foi prometido pelo nosso Salvador para esclarecer a Palavra a Seus servos, iluminando e aplicando seus ensinos. E, considerando que foi o Espírito de Deus que inspirou as Sagradas Escrituras, é impossível que o ensino do Espírito seja contrário ao da Palavra” (Ellen G. White, O Grande Conflito, p. 9).1

Perguntas para consideração

“1. Independentemente de quantas traduções da Bíblia existam em sua língua, o que você pode fazer para aproveitar ao máximo as versões disponíveis? Como apreciar a Bíblia como a Palavra de Deus e buscar, pela fé, obedecer aos seus ensinamentos?”1

“2. Pense na diferença entre o que a Palavra de Deus ensina sobre as origens humanas (que fomos criados por Deus no sexto dia da criação) e o que muitos afirmam, sob o manto da “ciência”, ao alegar que evoluímos ao longo de bilhões de anos. Por que é importante se ater ao que a Bíblia diz? Até que ponto a humanidade pode chegar quando se afasta das declarações claras da Palavra de Deus?”1

“3. Quais ferramentas podem nos ajudar a entender melhor a Bíblia? E mesmo não tendo ferramentas extras, como aplicar as lições desta semana sobre interpretação bíblica?”1

“4. Os filhos de Israel receberam a orientação de que deveriam ensinar aos seus filhos as verdades dadas a eles e recontar as histórias sobre a direção de Deus em sua vida (Dt 4:9). Além do benefício evidente de transmitir a fé, por que a instrução e a narração de histórias sobre a direção de Deus em nossa vida aumentam a nossa própria fé? Isto é, por que compartilhar a verdade bíblica também é benéfico para nós?”1

Sexta-feira, 15 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.