Uma visão do fim

Lições da Bíblia1

O discípulo sobrevivente mais idoso que tinha estado com Jesus estava agora exilado em uma rochosa ilha-prisão, longe de tudo o que ele estimava! O que deve ter passado na mente de João enquanto ele se encontrava preso naquela ilha deserta? Como ele tinha ido parar ali daquele jeito? Afinal, ele havia visto Jesus partir e os dois anjos ali, dizendo: “Homens da Galileia, por que vocês estão olhando para as alturas? Esse Jesus que foi levado do meio de vocês para o Céu virá do modo como vocês O viram subir” (At 1:11). Contudo, isso tinha acontecido havia muitos anos, e Jesus ainda não havia retornado. Os outros apóstolos que estiveram presentes naquele dia já haviam morrido, a maioria deles martirizados por seu testemunho sobre Jesus. A jovem igreja havia passado por uma mudança de geração e estava enfrentando uma terrível perseguição externa e estranhos movimentos heréticos de dentro da igreja. João deve ter se sentido sozinho, cansado e inquieto. Então ele teve uma visão.

1. Em sua opinião, que conforto João obteve com essa visão? Ap 1:9-19

Ap 1:9-19 (ARA)2: “9 Eu, João, irmão vosso e companheiro na tribulação, no reino e na perseverança, em Jesus, achei-me na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus. 10 Achei-me em espírito, no dia do Senhor, e ouvi, por detrás de mim, grande voz, como de trombeta, 11 dizendo: O que vês escreve em livro e manda às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodiceia. 12 Voltei-me para ver quem falava comigo e, voltado, vi sete candeeiros de ouro 13 e, no meio dos candeeiros, um semelhante a filho de homem, com vestes talares e cingido, à altura do peito, com uma cinta de ouro. 14 A sua cabeça e cabelos eram brancos como alva lã, como neve; os olhos, como chama de fogo; 15 os pés, semelhantes ao bronze polido, como que refinado numa fornalha; a voz, como voz de muitas águas. 16 Tinha na mão direita sete estrelas, e da boca saía-lhe uma afiada espada de dois gumes. O seu rosto brilhava como o sol na sua força. 17 Quando o vi, caí a seus pés como morto. Porém ele pôs sobre mim a mão direita, dizendo: Não temas; eu sou o primeiro e o último 18 e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno. 19 Escreve, pois, as coisas que viste, e as que são, e as que hão de acontecer depois destas.

Jesus tinha dito aos Seus seguidores: “Eis que estou com vocês todos os dias até o fim dos tempos” (Mt 28:20). Essas palavras devem ter encorajado João ao enfrentar seu solitário exílio. Essa visão, essa “revelação” de Jesus, deve ter sido um grande conforto para ele, sabendo que Cristo, “o Alfa e o Ômega”, o “primeiro e o último”, estava agora Se manifestando de maneira especial para o apóstolo exilado.

Os versos seguintes são visões do futuro do mundo. Um incrível panorama da História foi retratado diante dele, basicamente o que, para nós, é a história da igreja, mas, para João, era o futuro da igreja. No entanto, em meio às provações e tribulações que viriam, foi mostrado a João como tudo terminaria. “E vi novo céu e nova Terra, pois o primeiro céu e a primeira Terra passaram, e o mar já não existe. Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do Céu, da parte de Deus, preparada como uma noiva enfeitada para o seu noivo” (Ap 21:1, 2).

A grande visão apocalíptica que João registrou em Apocalipse o ajudou a descansar com confiança nas provisões e promessas de Deus.

Apesar das dificuldades, temos fé ao saber que Deus conhece o futuro e que tudo será melhor?

Domingo, 19 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O descanso supremo

“Mas, como está escrito: ‘Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que O amam’” (1Co 2:9).

Você já se sentiu no meio de uma grande batalha, uma luta entre o bem e o mal? Muitos, mesmo as pessoas seculares, percebem isso. E nos sentimos assim porque essa luta é real. Estamos em uma grande batalha entre o bem e o mal, entre Cristo (o bom) e Satanás (o mau).A vida, então, realmente acontece em dois níveis. O grande conflito entre Cristo e Satanás está ocorrendo em escala global – na verdade, até mesmo em nível cósmico, pois tudo começou no Céu (Ap 12:7). No entanto, na confusão dos eventos, podemos facilmente perder a visão geral do plano de fuga de Deus para este mundo. Guerras, agitação política e desastres naturais podem nos manter em um desamparado terror. Mas a orientação profética nos ajuda a ter em mente o panorama geral do destino aonde estamos indo e como chegaremos lá.

O grande conflito também ocorre em um nível muito mais pessoal. Todos nós, individualmente, enfrentamos desafios de fé em nossa vida cotidiana e, se não vivermos até a segunda vinda de Jesus, também enfrentaremos a morte. Nesta semana, veremos como podemos descansar em Jesus diante da agitação global e do nosso desconhecido futuro, pelo menos em curto prazo. Em longo prazo, as coisas parecem muito promissoras, de fato!

Sábado, 18 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 

O profeta inquieto – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

“Na tarefa que lhe fora entregue, Jonas tinha recebido uma pesada responsabilidade; contudo, Aquele que o havia mandado ir estava apto a sustentar Seu servo e garantir seu sucesso. Se o profeta tivesse obedecido sem questionar, ele teria sido poupado de muitas experiências amargas e teria sido generosamente abençoado. Apesar de tudo, na hora do desespero de Jonas, o Senhor não Se afastou dele. Por meio de uma série de provas e estranhas providências, a confiança do profeta em Deus e em Seu infinito poder para salvar devia ser revivida” (Ellen G. White, Profetas e Reis, p. 266). “Milhares podem ser alcançados pelo modo mais simples e modesto. Os mais intelectuais, considerados os homens e mulheres mais prendados do mundo, são muitas vezes refrigerados pelas palavras simples de alguém que ama a Deus e fala desse amor tão naturalmente como os mundanos o fazem das coisas que mais profundamente lhes interessam” (Ellen G. White, Parábolas de Jesus, p. 232).

Perguntas para consideração

1. O profeta de Deus ficou chateado porque o povo a quem o Senhor o tinha enviado aceitou a salvação. Como entender essa atitude de Jonas? Que exemplo poderoso da paciência de Deus com Seu povo, mesmo quando ele age de forma contrária à luz que possui!

2. Deus não deseja salvar somente rebeldes, mas também quer transformar Seus seguidores. Como obter um “novo coração”, mesmo que já conheçamos o Senhor e a verdade? Qual é a diferença entre conhecer a verdade e ser transformado por ela?

3. Qual é a mensagem essencial do livro de Judas e por que ela é relevante para a igreja hoje?

4. A experiência de trabalhar pela salvação de outros também nos faz bem espiritualmente?

5. Não importando as razões de Jonas para não querer ir a Nínive, Deus lhe mostrou que ele estava equivocado. Podemos refletir, em nossa relação com os outros, a atitude de Jonas?

Sexta-feira, 17 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 

Uma rua de mão dupla

Lioções da Bíblia1

Parece que não valia a pena lidar com os problemas que Jonas causava. Nínive era perigosa, mas os ninivitas não pareciam ser o problema. Eles entenderam a mensagem e logo se arrependeram. Jonas, o missionário, era o elo mais fraco nessa história de missão. Deus perseguiu o relutante profeta porque sabia que Jonas precisava da viagem missionária a Nínive tanto quanto os ninivitas precisavam ouvir a mensagem do missionário.

7. Leia o livro de Judas. Como podemos nos manter “no amor de Deus” (Jd 21). O que isso significa?

1 Judas, servo de Jesus Cristo e irmão de Tiago, aos chamados, amados em Deus Pai e guardados em Jesus Cristo, 2 a misericórdia, a paz e o amor vos sejam multiplicados. 3 Amados, quando empregava toda a diligência em escrever-vos acerca da nossa comum salvação, foi que me senti obrigado a corresponder-me convosco, exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue santos. 4 Pois certos indivíduos se introduziram com dissimulação, os quais, desde muito, foram antecipadamente pronunciados para esta condenação, homens ímpios, que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo. 5 Quero, pois, lembrar-vos, embora já estejais cientes de tudo uma vez por todas, que o Senhor, tendo libertado um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu, depois, os que não creram; 6 e a anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia; 7 como Sodoma, e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregado à prostituição como aqueles, seguindo após outra carne, são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição. 8 Ora, estes, da mesma sorte, quais sonhadores alucinados, não só contaminam a carne, como também rejeitam governo e difamam autoridades superiores. 9 Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda! 10 Estes, porém, quanto a tudo o que não entendem, difamam; e, quanto a tudo o que compreendem por instinto natural, como brutos sem razão, até nessas coisas se corrompem. 11 Ai deles! Porque prosseguiram pelo caminho de Caim, e, movidos de ganância, se precipitaram no erro de Balaão, e pereceram na revolta de Corá. 12 Estes homens são como rochas submersas, em vossas festas de fraternidade, banqueteando-se juntos sem qualquer recato, pastores que a si mesmos se apascentam; nuvens sem água impelidas pelos ventos; árvores em plena estação dos frutos, destes desprovidas, duplamente mortas, desarraigadas; 13 ondas bravias do mar, que espumam as suas próprias sujidades; estrelas errantes, para as quais tem sido guardada a negridão das trevas, para sempre. 14 Quanto a estes foi que também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que veio o Senhor entre suas santas miríades, 15 para exercer juízo contra todos e para fazer convictos todos os ímpios, acerca de todas as obras ímpias que impiamente praticaram e acerca de todas as palavras insolentes que ímpios pecadores proferiram contra ele. 16 Os tais são murmuradores, são descontentes, andando segundo as suas paixões. A sua boca vive propalando grandes arrogâncias; são aduladores dos outros, por motivos interesseiros. 17 Vós, porém, amados, lembrai-vos das palavras anteriormente proferidas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo, 18 os quais vos diziam: No último tempo, haverá escarnecedores, andando segundo as suas ímpias paixões. 19 São estes os que promovem divisões, sensuais, que não têm o Espírito. 20 Vós, porém, amados, edificando-vos na vossa fé santíssima, orando no Espírito Santo, 21 guardai-vos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna. 22 E compadecei-vos de alguns que estão na dúvida; 23 salvai-os, arrebatando-os do fogo; quanto a outros, sede também compassivos em temor, detestando até a roupa contaminada pela carne. 24 Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da sua glória, 25 ao único Deus, nosso Salvador, mediante Jesus Cristo, Senhor nosso, glória, majestade, império e soberania, antes de todas as eras, e agora, e por todos os séculos. Amém!”

Judas nos ordena, no verso 21: “Mantenham-se no amor de Deus, esperando a misericórdia do nosso Senhor Jesus Cristo, que conduz para a vida eterna”.

Experimentar o amor e a graça de Deus não é um acontecimento único. Uma forma segura de nos “manter no amor de Deus” é estender a mão aos outros. Nos versos seguintes, Judas nos ordenou a “ter compaixão” e “salvar” os outros, “arrebatando-os do fogo”.

8. Como as palavras de Judas 20-23 se relacionam à história de Jonas, e o que isso também nos revela?

Judas 20-23 (ARA)2: “20 Vós, porém, amados, edificando-vos na vossa fé santíssima, orando no Espírito Santo, 21 guardai-vos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna. 22 E compadecei-vos de alguns que estão na dúvida; 23 salvai-os, arrebatando-os do fogo; quanto a outros, sede também compassivos em temor, detestando até a roupa contaminada pela carne.”

Deus chamou Jonas para ir a Nínive porque o profeta não havia refletido sobre sua relação com os assírios antes do chamado. Ele não gostava dos assírios, mas não fazia ideia do quanto os odiava nem das coisas extremas que faria para evitá-los, mesmo depois do chamado. Jonas não estava pronto para ter um vizinho ninivita no Céu. Ele não tinha aprendido a amar como Deus ama. O Senhor chamou Jonas para ir a Nínive porque amava os ninivitas e os queria em Seu reino. Mas também chamou Jonas porque o amava e desejava que se tornasse mais semelhante a Ele, à medida em que trabalhavam juntos. Deus queria que Jonas encontrasse o descanso que temos quando estamos em um relacionamento salvífico com Ele e fazemos Sua vontade, que inclui estender a mão aos outros e mostrar-lhes a fé e a esperança.

Você trabalha pela salvação dos outros? Isso o leva a encontrar descanso espiritual em Jesus?

Quinta-feira, 16 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Um missionário irado e inquieto

Lições da Bíblia1

5. Qual era o problema de Jonas? O que aprendemos de seu caráter defeituoso? Jn 4:1-11

Jonas 4:1-11 “1 Com isso, desgostou-se Jonas extremamente e ficou irado. 2 E orou ao Senhor e disse: Ah! Senhor! Não foi isso o que eu disse, estando ainda na minha terra? Por isso, me adiantei, fugindo para Társis, pois sabia que és Deus clemente, e misericordioso, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e que te arrependes do mal. 3 Peço-te, pois, ó Senhor, tira-me a vida, porque melhor me é morrer do que viver. 4 E disse o Senhor: É razoável essa tua ira? 5 Então, Jonas saiu da cidade, e assentou-se ao oriente da mesma, e ali fez uma enramada, e repousou debaixo dela, à sombra, até ver o que aconteceria à cidade. 6 Então, fez o Senhor Deus nascer uma planta, que subiu por cima de Jonas, para que fizesse sombra sobre a sua cabeça, a fim de o livrar do seu desconforto. Jonas, pois, se alegrou em extremo por causa da planta.Mas Deus, no dia seguinte, ao subir da alva, enviou um verme, o qual feriu a planta, e esta se secou.Em nascendo o sol, Deus mandou um vento calmoso oriental; o sol bateu na cabeça de Jonas, de maneira que desfalecia, pelo que pediu para si a morte, dizendo: Melhor me é morrer do que viver!Então, perguntou Deus a Jonas: É razoável essa tua ira por causa da planta? Ele respondeu: É razoável a minha ira até à morte. 10 Tornou o Senhor: Tens compaixão da planta que te não custou trabalho, a qual não fizeste crescer, que numa noite nasceu e numa noite pereceu; 11 e não hei de eu ter compaixão da grande cidade de Nínive, em que há mais de cento e vinte mil pessoas, que não sabem discernir entre a mão direita e a mão esquerda, e também muitos animais?

Infelizmente, a história de Jonas não termina no capítulo 3.

O capítulo 4 começa com a ira de Jonas para com Deus porque seu esforço missionário tinha sido muito bem-sucedido. Jonas estava preocupado em parecer tolo. Deus tomou tempo para conversar com Seu profeta, que se comportou como criança, tendo um acesso de ira.

Os fiéis de Deus, mesmo os profetas, têm que amadurecer e vencer algumas coisas.

“Quando Jonas viu o propósito de Deus de poupar a cidade que, apesar de sua impiedade, tinha sido levada a se arrepender, vestida em pano de saco e coberta de cinza, ele devia ter sido o primeiro a se alegrar com a maravilhosa graça de Deus. No entanto, ao contrário disso, permitiu que sua mente se fixasse sobre a possibilidade de ser considerado um falso profeta. Preo-cupado com sua reputação, ele perdeu de vista o valor infinitamente maior dos que viviam naquela cidade infame” (Ellen G. White, Profetas e Reis, p. 271).

A paciência de Deus para com Seu profeta foi surpreendente. Ele estava determinado a usar Jonas, e quando Jonas fugiu, Deus enviou a tempestade e o peixe para trazer o fugitivo de volta. E, novamente, quando Jonas estava sendo teimoso e hostil, Deus buscou persuadi-lo de sua postura ruim, dizendo-lhe: “Você acha que é razoável essa sua raiva?” (Jn 4:4).

6. Leia Lucas 9:51-56. Como esse relato se compara ao que aconteceu na história de Jonas?

Lucas 9:51-56 (ARA)2: “51 E aconteceu que, ao se completarem os dias em que devia ele ser assunto ao céu, manifestou, no semblante, a intrépida resolução de ir para Jerusalém 52 e enviou mensageiros que o antecedessem. Indo eles, entraram numa aldeia de samaritanos para lhe preparar pousada. 53 Mas não o receberam, porque o aspecto dele era de quem, decisivamente, ia para Jerusalém. 54 Vendo isto, os discípulos Tiago e João perguntaram: Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para os consumir? 55 Jesus, porém, voltando-se os repreendeu [e disse: Vós não sabeis de que espírito sois]. 56 [Pois o Filho do Homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las.] E seguiram para outra aldeia.”

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3:16). Deus disse: “E você não acha que Eu deveria ter muito mais compaixão da grande cidade de Nínive, em que há mais de cento e vinte mil pessoas, que não sabem distinguir entre a mão direita e a mão esquerda, e também muitos animais?” (Jn 4:11). Devemos ser muito gratos, pois, no fim, Deus é o Juiz supremo do coração, da mente e das motivações. Já pensou se nós fôssemos os juízes?

Como aprender a refletir a compaixão e a paciência que Deus tem para com as pessoas?

Quarta-feira, 15 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Missão cumprida

Lições da Bíblia1

Comparada a qualquer cidade em Israel, Nínive era enorme. “Ora, Nínive era uma cidade muito importante diante de Deus; eram necessários três dias para percorrê-la” (Jn 3:3).

3. Leia Jonas 3:1-10. Qual foi a resposta daquela cidade perversa? Quais lições podemos extrair dessa história em nossa tentativa de testemunhar aos outros?

Jonas 3:1-10 (ARA)2: “1 Veio a palavra do Senhor, segunda vez, a Jonas, dizendo: 2 Dispõe-te, vai à grande cidade de Nínive e proclama contra ela a mensagem que eu te digo. 3 Levantou-se, pois, Jonas e foi a Nínive, segundo a palavra do Senhor. Ora, Nínive era cidade mui importante diante de Deus e de três dias para percorrê-la. 4 Começou Jonas a percorrer a cidade caminho de um dia, e pregava, e dizia: Ainda quarenta dias, e Nínive será subvertida. 5 Os ninivitas creram em Deus, e proclamaram um jejum, e vestiram-se de panos de saco, desde o maior até o menor. Chegou esta notícia ao rei de Nínive; ele levantou-se do seu trono, tirou de si as vestes reais, cobriu-se de pano de saco e assentou-se sobre cinza.E fez-se proclamar e divulgar em Nínive: Por mandado do rei e seus grandes, nem homens, nem animais, nem bois, nem ovelhas provem coisa alguma, nem os levem ao pasto, nem bebam água; mas sejam cobertos de pano de saco, tanto os homens como os animais, e clamarão fortemente a Deus; e se converterão, cada um do seu mau caminho e da violência que há nas suas mãos. 9 Quem sabe se voltará Deus, e se arrependerá, e se apartará do furor da sua ira, de sorte que não pereçamos? 10 Viu Deus o que fizeram, como se converteram do seu mau caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha dito lhes faria e não o fez.

Enquanto caminhava pela cidade, Jonas proclamou a mensagem de Deus: “Ainda quarenta dias, e Nínive será destruída” (Jn 3:4). A mensagem foi ao ponto. Embora os detalhes não tenham sido apresentados, fica claro que a mensagem caiu em ouvidos receptivos e que o povo de Nínive, de maneira coletiva, acreditou nas palavras de advertência de Jonas.

De maneira típica do Oriente Próximo, o rei de Nínive proclamou um decreto para demonstrar mudança no coração. Todos, inclusive os animais, precisariam jejuar e lamentar. O rei desceu de seu trono e sentou-se sobre cinzas, um ato simbólico muito importante.

4. Quais elementos estavam envolvidos no discurso do rei, que mostra sua compreensão do verdadeiro arrependimento? Jn 3:6-9; Jr 25:5; Ez 14:6; Ap 2:5

Jn 3:6-9 (ARA)2: “6 Chegou esta notícia ao rei de Nínive; ele levantou-se do seu trono, tirou de si as vestes reais, cobriu-se de pano de saco e assentou-se sobre cinza.E fez-se proclamar e divulgar em Nínive: Por mandado do rei e seus grandes, nem homens, nem animais, nem bois, nem ovelhas provem coisa alguma, nem os levem ao pasto, nem bebam água;mas sejam cobertos de pano de saco, tanto os homens como os animais, e clamarão fortemente a Deus; e se converterão, cada um do seu mau caminho e da violência que há nas suas mãos. 9 Quem sabe se voltará Deus, e se arrependerá, e se apartará do furor da sua ira, de sorte que não pereçamos?”

Jr 25:5 (ARA)2: “quando diziam: Convertei-vos agora, cada um do seu mau caminho e da maldade das suas ações, e habitai na terra que o Senhor vos deu e a vossos pais, desde os tempos antigos e para sempre.”

Ez 14:6 (ARA)2: “Portanto, dize à casa de Israel: Assim diz o Senhor Deus: Convertei-vos, e apartai-vos dos vossos ídolos, e dai as costas a todas as vossas abominações,

Ap 2:5 (ARA)2: “Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas.”

O sermão foi curto, direto ao ponto, mas repleto de teologia correta sobre o arrependimento. Enquanto Jonas pregava, o Espírito Santo trabalhava no coração dos ninivitas.

Os ninivitas não haviam tido o privilégio dos israelitas de vivenciar todas as histórias da terna condução de Deus, e, ainda assim, eles responderam de maneira positiva. Disseram, com efeito, “que nos lancemos na misericórdia do Senhor, não em nossas próprias realizações! Confiemos totalmente em Sua bondade e graça”.

Estranhamente, Jonas, que tinha experimentado a graça de Deus, pensava que a graça fosse algo tão exclusivo que somente alguns podiam ter a oportunidade de depender dela e descansar nela.

Por que o arrependimento é tão essencial na experiência cristã? O que significa nos arrepender dos pecados, especialmente dos pecados que cometemos repetidamente?

Terça-feira, 14 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Um descanso de três dias

Lições da Bíblia1

Ao fugir de Deus, Jonas teve problemas. Seu “descanso” foi perturbado quando o Senhor interveio por meio da tempestade. Deus salvou Jonas da sepultura nas águas, ordenando que um peixe o salvasse. No entanto, somente quando Jonas se viu num descanso forçado de três dias no grande peixe, ele percebeu como dependia de Deus. Às vezes, temos que ser levados aonde não temos nada que o mundo oferece para nos apoiar, a fim de perceber que nossa necessidade é de Jesus.

2. Leia a oração de Jonas no ventre do peixe (Jn 2:1-9). Sobre o que ele orou?

Jonas (2:1-9)2: “1 Então, Jonas, do ventre do peixe, orou ao Senhor, seu Deus,e disse: Na minha angústia, clamei ao Senhor, e ele me respondeu; do ventre do abismo, gritei, e tu me ouviste a voz. 3 Pois me lançaste no profundo, no coração dos mares, e a corrente das águas me cercou; todas as tuas ondas e as tuas vagas passaram por cima de mim. 4 Então, eu disse: lançado estou de diante dos teus olhos; tornarei, porventura, a ver o teu santo templo? 5 As águas me cercaram até à alma, o abismo me rodeou; e as algas se enrolaram na minha cabeça. 6 Desci até aos fundamentos dos montes, desci até à terra, cujos ferrolhos se correram sobre mim, para sempre; contudo, fizeste subir da sepultura a minha vida, ó Senhor, meu Deus! 7 Quando, dentro de mim, desfalecia a minha alma, eu me lembrei do Senhor; e subiu a ti a minha oração, no teu santo templo. 8 Os que se entregam à idolatria vã abandonam aquele que lhes é misericordioso. 9 Mas, com a voz do agradecimento, eu te oferecerei sacrifício; o que votei pagarei. Ao Senhor pertence a salvação!”

Assinale a alternativa correta:

A. ( ) Ele orou pelos ninivitas.
B. ( ) Ele pediu que pudesse ver outra vez o templo do Senhor.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

Embora ele estivesse nas profundezas, numa situação muito perigosa, Jonas orou pelo santuário. Ele olharia para o “santo templo do Senhor”.

O que estava acontecendo ali?

O templo foi o ponto focal dessa oração e deveria ser o ponto central da oração em geral. Existia apenas um lugar no Antigo Testamento em que Deus podia ser encontrado. Ele estava no santuário (Êx 15:17; Êx 25:8), o lugar central de oração e comunhão com Deus.

No entanto, Jonas não estava se referindo ao templo de Jerusalém. Em vez disso, ele estava falando do santuário celestial (Jn 2:7). Era ali que estava sua esperança, pois era daquele lugar que verdadeiramente vinham Deus e a salvação oferecida por Ele.

Jonas finalmente havia entendido essa verdade. Havia experimentado a graça de Deus e sido salvo. Quando o grande peixe vomitou Jonas, ele entendeu em primeira mão o amor de Deus por ele, um profeta fugitivo, e aprendeu (mesmo com desvios no caminho) que o único caminho seguro para o cristão é fazer a vontade do Senhor.

Ele então decidiu cumprir seu dever e obedecer às ordens de Deus, finalmente indo para Nínive, pela fé, visto que estava se dirigindo a uma cidade extremamente perversa, cujos cidadãos podiam não gostar daquele profeta estrangeiro denunciando-lhes a grande maldade.

Às vezes, precisamos nos afastar de tudo para ter uma nova perspectiva. Embora a história de Jonas, que sobreviveu no ventre do peixe, seja um caso extremo, o afastamento do nosso ambiente nos permite ver esse ambiente de uma perspectiva nova e talvez necessária?

Segunda-feira, 13 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Fugindo

Lições da Bíblia1

Jonas foi um missionário bem-sucedido, mas relutante, pelo menos no início. O chamado de Deus afetou sua vida de modo significativo. Em vez de colocar o jugo de Deus sobre os ombros e descobrir que Seu jugo é suave e que Seu fardo é leve (Mt 11:30), Jonas decidiu encontrar seu próprio “descanso”, ao ir em direção oposta à que Deus o estava chamando.

1. Onde Jonas esperava encontrar paz e descanso do chamado de Deus? Deu certo para ele? Leia Jonas 1 e assinale a alternativa correta:

Jonas 1 (ARA)2: “1 Veio a palavra do Senhor a Jonas, filho de Amitai, dizendo: 2 Dispõe-te, vai à grande cidade de Nínive e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim. 3 Jonas se dispôs, mas para fugir da presença do Senhor, para Társis; e, tendo descido a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem e embarcou nele, para ir com eles para Társis, para longe da presença do Senhor. 4 Mas o Senhor lançou sobre o mar um forte vento, e fez-se no mar uma grande tempestade, e o navio estava a ponto de se despedaçar. 5 Então, os marinheiros, cheios de medo, clamavam cada um ao seu deus e lançavam ao mar a carga que estava no navio, para o aliviarem do peso dela. Jonas, porém, havia descido ao porão e se deitado; e dormia profundamente. 6 Chegou-se a ele o mestre do navio e lhe disse: Que se passa contigo? Agarrado no sono? Levanta-te, invoca o teu deus; talvez, assim, esse deus se lembre de nós, para que não pereçamos. 7 E diziam uns aos outros: Vinde, e lancemos sortes, para que saibamos por causa de quem nos sobreveio este mal. E lançaram sortes, e a sorte caiu sobre Jonas. 8 Então, lhe disseram: Declara-nos, agora, por causa de quem nos sobreveio este mal. Que ocupação é a tua? Donde vens? Qual a tua terra? E de que povo és tu? 9 Ele lhes respondeu: Sou hebreu e temo ao Senhor, o Deus do céu, que fez o mar e a terra. 10 Então, os homens ficaram possuídos de grande temor e lhe disseram: Que é isto que fizeste! Pois sabiam os homens que ele fugia da presença do Senhor, porque lho havia declarado. 11 Disseram-lhe: Que te faremos, para que o mar se nos acalme? Porque o mar se ia tornando cada vez mais tempestuoso. 12 Respondeu-lhes: Tomai-me e lançai-me ao mar, e o mar se aquietará, porque eu sei que, por minha causa, vos sobreveio esta grande tempestade. 13 Entretanto, os homens remavam, esforçando-se por alcançar a terra, mas não podiam, porquanto o mar se ia tornando cada vez mais tempestuoso contra eles. 14 Então, clamaram ao Senhor e disseram: Ah! Senhor! Rogamos-te que não pereçamos por causa da vida deste homem, e não faças cair sobre nós este sangue, quanto a nós, inocente; porque tu, Senhor, fizeste como te aprouve. 15 E levantaram a Jonas e o lançaram ao mar; e cessou o mar da sua fúria. 16 Temeram, pois, estes homens em extremo ao Senhor; e ofereceram sacrifícios ao Senhor e fizeram votos. 17 Deparou o Senhor um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites no ventre do peixe.”

A. ( ) Nas montanhas. Ali, porém, Deus apareceu a ele.
B. ( ) Em um navio para Társis, mas a presença do Senhor o alcançou.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

Jonas partiu em direção oposta à que Deus o tinha chamado. Ele nem sequer parou para argumentar com Deus, como fizeram outros profetas da Bíblia quando foram chamados para ser mensageiros do Senhor (veja, por exemplo, Êx 4:13).

Curiosamente, essa não foi a primeira vez que Jonas tinha sido chamado para falar em nome de Deus, como é sugerido em 2 Reis 14:25. Na ocasião descrita em Reis, porém, Jonas fez o que o Senhor havia lhe pedido. Contudo, não dessa vez. Por quê?

Registros históricos e arqueológicos documentam a crueldade dos senhores neo-assírios que dominaram o antigo Oriente Próximo no 8o sé-culo a.C., época em que Jonas ministrou em Israel. Cerca de 75 anos depois, Senaqueribe atacou Judá. Israel e Samaria haviam caído vinte anos antes, e o rei Ezequias aparentemente havia se juntado a uma coalizão local antiassíria.

Havia chegado a hora de os assírios acertarem as contas. A Bíblia (2Rs 18; Is 36), documentos da Assíria e os relevos das paredes do palácio de Senaqueribe em Nínive contam a história cruel da queda de Laquis, uma das mais importantes fortalezas na fronteira sul de Ezequias. Em uma das inscrições, Senaqueribe dizia ter feito mais de duzentos mil prisioneiros de 46 cidades fortificadas que ele alegava ter destruído. Quando o rei assírio tomou Laquis, centenas ou milhares de prisioneiros foram empalados; os partidários radicais de Ezequias foram esfolados vivos, e o restante foi enviado à Assíria como mão de obra escrava.

Os assírios eram cruéis. E Deus enviou Jonas para o centro daquele império?

É de admirar que Jonas não quisesse ir?

Você já fugiu de Deus? A fuga deu certo para você? O que você aprendeu com esse erro?

Domingo, 12 de setembro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.