Repetição, padrões de palavras e significado

Lições da Bíblia

“No pensamento hebraico, existem diversas maneiras de expressar ideias que reforçam o significado e enfatizam a importância de conceitos. Ao contrário das línguas europeias, o hebraico não possui sinais de pontuação no idioma original. Por isso, na estrutura do idioma foram desenvolvidas outras formas de comunicar essas ideias.”1

“5. Quais palavras foram repetidas em Gênesis 1:26, 27 e Isaías 6:1-3? Como essas palavras são realçadas por diferentes conceitos introduzidos por meio da repetição?”1

Gênesis 1:26, 27 (ARA)2: “26 Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra. 27 Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.”

Isaías 6:1-3 (ARA)2: “1 No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo. 2 Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava. 3 E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.”

“Uma das maneiras pelas quais o escritor hebraico podia enfatizar certo atributo de Deus era repeti-lo três vezes. À medida que o relato da criação chega ao ápice da divina obra criativa, o texto enfatiza a importância singular da humanidade criada. O termo bara (‘criar’) sempre tem apenas Deus como sujeito. Ou seja, somente Deus tem o poder de criar sem depender de matéria pré-existente. O texto descreve a criação do homem: ‘Criou Deus, pois, o homem à Sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou’ (Gn 1:27). Observe a tripla repetição do verbo ‘criar’. Portanto, Moisés enfatizou que o ser humano foi criado por Deus e que também foi criado à Sua imagem. Essas verdades eram a sua ênfase.”1

“Na visão e chamado de Isaías, os serafins repetiram as palavras ‘santo, santo, santo é o Senhor dos Exércitos’ (Is 6:3). A ênfase está na santidade de um Deus maravilhoso, cuja presença enche o templo. Também vemos essa santidade mediante as palavras de Isaías, quando ele estava na presença do Todo-Poderoso: ‘Ai de mim! Estou perdido!’ (Is 6:5). Mesmo o profeta Isaías, confrontado com a santidade e o caráter de Deus, encolheu-se ante a sua indignidade. Vemos assim, muito antes da exposição de Paulo sobre a pecaminosidade humana e a necessidade de um Salvador (Rm 1-3), a Bíblia expressando a natureza decaída da humanidade, mesmo em uma pessoa ‘boa’ como Isaías.”1

“Em Daniel 3, há uma repetição (com variações) da expressão ‘imagem que o rei Nabucodonosor tinha levantado’ (Dn 3:1-3, 5, 7, 12, 14, 15, 18). Essa expressão, ou variações dela, é repetida dez vezes no capítulo para contrastar a ação de Nabucodonosor em desafio à imagem que Deus lhe havia revelado por meio de Daniel (Dn 2:31-45). A ênfase nesse caso está na tentativa do ser humano de se tornar um deus a ser adorado, em contraste com o único Deus verdadeiro, o único digno de adoração.”1

Terça-feira, 12 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Palavras e seus significados

Lições da Bíblia

“Em todas as línguas, há palavras tão ricas e profundas em significado que são difíceis de traduzir adequadamente em uma única palavra para outro idioma. Essas palavras exigem um amplo estudo de seu uso na Bíblia para a compreensão da amplitude de seu significado.”1

“3. Leia 1 Reis 3:6; Salmo 57:3; 66:20; 143:8; Miqueias 7:20. Como a misericórdia e a bondade de Deus se estendem às Suas criaturas? Assinale a alternativa correta:”1

1 Reis 3:6 (ARA)2: “Respondeu Salomão: De grande benevolência usaste para com teu servo Davi, meu pai, porque ele andou contigo em fidelidade, e em justiça, e em retidão de coração, perante a tua face; mantiveste-lhe esta grande benevolência e lhe deste um filho que se assentasse no seu trono, como hoje se vê.”

Salmo 57:3 (ARA)2: “Ele dos céus me envia o seu auxílio e me livra; cobre de vergonha os que me ferem. Envia a sua misericórdia e a sua fidelidade.”

Salmo 66:20 (ARA)2: “Bendito seja Deus, que não me rejeita a oração, nem aparta de mim a sua graça.”

Salmo 143:8 (ARA)2: “Faze-me ouvir, pela manhã, da tua graça, pois em ti confio; mostra-me o caminho por onde devo andar, porque a ti elevo a minha alma.”

Miqueias 7:20 (ARA)2: “Mostrarás a Jacó a fidelidade e a Abraão, a misericórdia, as quais juraste a nossos pais, desde os dias antigos.”

A.( ) O Senhor é misericordioso para com os que aceitam a Sua salvação e Seu perdão.
B.( ) O Senhor mantém a graça para com os que rejeitam a salvação.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“A palavra hebraica chesed (‘misericórdia’) é uma das mais ricas e profundas do Antigo Testamento. Ela descreve o amor de Deus, Sua bondade, misericórdia e o propósito da aliança em relação ao Seu povo. Nessas poucas passagens, O vemos demonstrando ‘grande benevolência (chesed) […] para com [Seu] servo Davi’ e ‘[mantendo-lhe] esta grande benevolência (chesed)’ (1Rs 3:6). ‘Deus enviará a Sua misericórdia (chesed) e a Sua verdade’ (Sl 57:3; ARC). Em relação a Israel, Ele mostrou ‘a Jacó a fidelidade e a Abraão, a misericórdia (chesed)’ (Mq 7:20). Livros inteiros foram escritos sobre a palavra chesed, tentando captar a profundidade da misericórdia e do amor de Deus para conosco.”1

“4. Leia Números 6:24-26; Jó 3:26; Salmo 29:11; Isaías 9:6; 32:17. O que é a ‘paz’ (ou shalom) mencionada nessas passagens?”1

Números 6:24-26 (ARA)2: “24 O SENHOR te abençoe e te guarde; 25 o SENHOR faça resplandecer o rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti; 26 o SENHOR sobre ti levante o rosto e te dê a paz.”

Jó 3:26 (ARA)2: “Não tenho descanso, nem sossego, nem repouso, e já me vem grande perturbação.”

Salmo 29:11 (ARA)2: “O SENHOR dá força ao seu povo, o SENHOR abençoa com paz ao seu povo.”

Isaías 9:6 (ARA)2: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz;”

Isaías 32:17 (ARA)2: “O efeito da justiça será paz, e o fruto da justiça, repouso e segurança, para sempre.”

“A palavra hebraica shalom é muitas vezes traduzida como ‘paz’. Mas seu significado é muito mais profundo e amplo do que esse termo. Ela pode ser traduzida como ‘plenitude, inteireza e bem-estar’. A bênção e a bondade de Deus nos mantêm em estado de shalom, que é um dom de Deus (Nm 6:24-26). Em contrapartida, a experiência de aflição de Jó produziu uma situação em que ele não tinha ‘descanso’ nem ‘sossego’, pois lhe faltava shalom. Neste mundo agitado, é uma bênção profunda receber o sábado com as palavras Shabbat shalom, pois nossa comunhão com Deus proporciona paz e plenitude.”1

Mesmo que não conheçamos o significado original dessas palavras, como podemos viver a realidade da sua essência mediante a boa compreensão e dedicação no estudo das Escrituras?

Segunda-feira, 11 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Compreensão das Escrituras

Lições da Bíblia

“1. Leia 2 Timóteo 3:16, 17. Para quais propósitos a Bíblia nos foi dada?”1

2 Timóteo 3:16, 17 (ARA)2: “16 Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, 17 a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.”

“A Bíblia foi escrita como um testemunho do plano divino de redimir a humanidade caída e da obra de Deus na História. Ela foi dada para nos instruir nos caminhos da justiça. O Senhor escolheu fazer isso em linguagem humana, tornando Seus pensamentos e ideias visíveis mediante palavras que entendemos. Ao redimir Israel do Egito, Deus escolheu uma nação específica para transmitir Sua mensagem a todos os povos. Ele permitiu que essa nação comunicasse Sua Palavra por meio de seu idioma, o hebraico (e algumas porções em aramaico, língua relacionada ao hebraico).”1

“A ascensão da cultura grega trouxe uma nova oportunidade, permitindo que o Novo Testamento fosse transmitido por meio do idioma universal, o grego, que era amplamente falado naquela parte do mundo nesse período. (Além disso, houve até uma tradução grega do Antigo Testamento, a Septuaginta.) Após a morte de Cristo, essa linguagem universal habilitou os apóstolos e a igreja primitiva a espalhar a mensagem por toda parte com um novo zelo missionário. Posteriormente, o apóstolo João ‘atestou a palavra de Deus e o testemunho de Jesus Cristo, quanto a tudo o que viu’ (Ap 1:2). Dessa maneira, a Bíblia demonstra a continuidade desse inspirado “testemunho” desde o primeiro escritor das Escrituras até o último.”1

“2. Leia Deuteronômio 32:46, 47. Por que era tão importante que os filhos de Israel cumprissem ‘todas as palavras desta Lei’ (Dt 32:46), a Torá ou ‘instrução’? Como a Palavra de Deus ‘prolonga’ nossos dias? O que isso significa em nosso contexto hoje?”1

Leia Deuteronômio 32:46, 47 (ARA)2: “46 disse-lhes: Aplicai o coração a todas as palavras que, hoje, testifico entre vós, para que ordeneis a vossos filhos que cuidem de cumprir todas as palavras desta lei. 47 Porque esta palavra não é para vós outros coisa vã; antes, é a vossa vida; e, por esta mesma palavra, prolongareis os dias na terra à qual, passando o Jordão, ides para a possuir.”

“Algumas pessoas não apenas têm a Bíblia traduzida em seu idioma nativo, mas possuem até mesmo várias versões dela em sua língua. Outros têm apenas uma versão e, em alguns casos, nem isso. Contudo, independentemente da versão disponível, o ponto essencial é estimá-la como a Palavra de Deus e, mais importante, obedecer ao que ela ensina.”1

Por que nunca é “coisa vã” (Dt 32:47) obedecer à Palavra de Deus e ensiná-la aos seus filhos?

Peça a Deus que torne você um sábio administrador dos recursos que Ele lhe confiou.

Domingo, 10 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Idioma, texto e contexto

Lições da Bíblia

“Tomai este Livro da Lei e ponde-o ao lado da arca da Aliança do Senhor, vosso Deus, para que ali esteja por testemunha contra ti” (Dt 31:26).

Mais de 6 mil línguas são faladas entre os bilhões de habitantes do mundo. A Bíblia completa foi traduzida para mais de 600 idiomas, tendo o Novo Testamento ou algumas partes dele sido traduzidos também para mais de 2.500 outros idiomas. Certamente são muitas línguas. Mas, ao mesmo tempo, ainda é menos da metade dos idiomas conhecidos do mundo.

Estima-se que 1,5 bilhão de pessoas não tenham nenhuma parte das Escrituras traduzida em sua língua materna. Embora ainda haja muito trabalho a ser feito, os esforços das sociedades bíblicas garantem que 6 bilhões de pessoas possam ler as Escrituras.

E que bênção é estarmos entre aqueles que têm a Bíblia em seu idioma! Muitas vezes, não damos o devido valor a esse fato, esquecendo-nos de que não apenas muitos não têm a Bíblia, mas também que, durante séculos, na Europa, a Bíblia foi intencionalmente mantida longe das multidões. Graças à invenção da imprensa e à Reforma, esse não é mais o caso. Os que têm acesso à Bíblia e a estudam com oração, recebem a plenitude do Espírito Santo e conhecem o Senhor revelado em suas páginas.

Sábado, 09 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 

Por que a interpretação é necessária? – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Textos para leitura: Caminho a Cristo, p. 105-113 (“Expulse a Dúvida”); documento “Métodos de Estudo da Bíblia”, Seção 1: “Estudo Bíblico: Pressuposições, Princípios e Métodos”; Seção 2: “Pressuposições Originadas de Afirmações das Escrituras”; e Seção 3: “Princípios Para Abordar a Interpretação das Escrituras”. Acesse http://www.centrowhite.org.br/metodosde- estudo-da-biblia.

“No estudo da Palavra, deixe de lado as opiniões preconcebidas e as ideias herdadas e cultivadas. Você nunca alcançará a verdade se estudar as Escrituras para defender suas próprias ideias. Deixe-as de lado e, com o coração contrito, ouça o que o Senhor tem a lhe dizer. Quando a pessoa humilde que procura a verdade se assenta aos pés de Cristo e aprende Dele, a Palavra lhe dá entendimento. Àqueles que são sábios demais aos próprios olhos para estudar a Bíblia, Cristo diz: Vocês devem se tornar mansos e humildes de coração, se desejam ser sábios para a salvação.”1

“Não leia a Palavra à luz de opiniões antigas; mas, com a mente livre de preconceitos, busque-a com cuidado e oração. Se, à medida que lê, você se sente convicto a respeito de algo, e nota que suas próprias opiniões não estão em harmonia com a Palavra, não tente adaptá-la a essas opiniões. Ajuste suas opiniões à Palavra. Não permita que suas crenças ou práticas anteriores dominem o entendimento. Deixe a mente receptiva às maravilhas da Lei. Descubra o que está escrito, e então firme os pés na Rocha eterna” (Ellen G. White, Mensagens aos Jovens, p. 260).1

Perguntas para consideração

“1. Nossa visão de mundo, educação e cultura impactam a interpretação das Escrituras? É importante identificar influências externas que trazemos à interpretação da Bíblia?”1

“2. O pecado pode nos levar a interpretar de maneira equivocada a Palavra de Deus? O desejo de fazer algo condenado na Bíblia nos induz a interpretar as Escrituras de modo distorcido? Como o pecado filtra nossa maneira de interpretar a Bíblia?”1

“3. Uma compreensão maior dos tempos e da cultura bíblica nos ajuda a entender mais algumas passagens das Escrituras? Dê alguns exemplos.”1

Sexta-feira, 08 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 

Por que a interpretação é importante?

Lições da Bíblia

“5. Leia Neemias 8:1-3, 8. Por que uma compreensão clara das Escrituras é tão importante para nós, não apenas como indivíduos, mas como igreja? Assinale a alternativa correta:”1

Neemias 8:1-3, 8 (ARA)2: “1 Em chegando o sétimo mês, e estando os filhos de Israel nas suas cidades, todo o povo se ajuntou como um só homem, na praça, diante da Porta das Águas; e disseram a Esdras, o escriba, que trouxesse o Livro da Lei de Moisés, que o Senhor tinha prescrito a Israel. 2 Esdras, o sacerdote, trouxe a Lei perante a congregação, tanto de homens como de mulheres e de todos os que eram capazes de entender o que ouviam. Era o primeiro dia do sétimo mês. 3 E leu no livro, diante da praça, que está fronteira à Porta das Águas, desde a alva até ao meio-dia, perante homens e mulheres e os que podiam entender; e todo o povo tinha os ouvidos atentos ao Livro da Lei. […] 8 Leram no livro, na Lei de Deus, claramente, dando explicações, de maneira que entendessem o que se lia.”

A.( ) Porque agiremos com segurança se compreendermos a Palavra do Senhor.
B.( ) Porque uma compreensão das Escrituras nos torna infalíveis.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“O assunto mais importante da Bíblia é a salvação e a maneira pela qual somos salvos. Afinal, o que mais importa a longo prazo? Como o próprio Jesus perguntou, de que adianta ganhar tudo o que o mundo oferece e perder nossa alma? (Mt 16:26).”1

“Mas saber o que a Bíblia ensina sobre a salvação depende muito da interpretação. Se abordamos e interpretamos a Bíblia de maneira equivocada, provavelmente chegaremos a conclusões falsas, não apenas no entendimento da salvação, mas em tudo o que a Bíblia ensina. Na verdade, mesmo nos dias dos apóstolos, o erro teológico já havia se infiltrado na igreja, evidentemente sustentado por falsas interpretações das Escrituras.”1

“6. Leia 2 Pedro 3:15, 16. Por que é importante uma leitura correta das Escrituras?”1

2 Pedro 3:15, 16 (ARA): “15 e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor, como igualmente o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada, 16 ao falar acerca destes assuntos, como, de fato, costuma fazer em todas as suas epístolas, nas quais há certas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e instáveis deturpam, como também deturpam as demais Escrituras, para a própria destruição deles.”

“De fato, se somos um povo do ‘Livro’, que deseja viver unicamente pela Bíblia, e não temos outras fontes autoritativas como a tradição, os credos nem a autoridade de ensino da igreja para interpretar a Bíblia para nós, então a hermenêutica correta das Escrituras é muito importante, pois temos somente a Bíblia para nos dizer em que devemos crer e como devemos viver.”1

“A interpretação das Escrituras é um assunto vital à saúde teológica e missiológica da igreja. Sem uma interpretação correta da Bíblia, não pode haver unidade na doutrina e no ensino e, portanto, nenhuma unidade na igreja e em nossa missão. Uma teologia precária e distorcida inevitavelmente leva a uma missão deficiente e distorcida. Afinal, se temos uma mensagem para dar ao mundo, mas estamos confusos sobre seu significado, com que eficiência poderemos apresentar essa mensagem àqueles que precisam ouvi-la?”1

Leia as três mensagens angélicas de Apocalipse 14:6-12 [“6 Vi outro anjo voando pelo meio do céu, tendo um evangelho eterno para pregar aos que se assentam sobre a terra, e a cada nação, e tribo, e língua, e povo, 7 dizendo, em grande voz: Temei a Deus e dai-lhe glória, pois é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas. 8 Seguiu-se outro anjo, o segundo, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilônia que tem dado a beber a todas as nações do vinho da fúria da sua prostituição. 9 Seguiu-se a estes outro anjo, o terceiro, dizendo, em grande voz: Se alguém adora a besta e a sua imagem e recebe a sua marca na fronte ou sobre a mão, 10 também esse beberá do vinho da cólera de Deus, preparado, sem mistura, do cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro. 11 A fumaça do seu tormento sobe pelos séculos dos séculos, e não têm descanso algum, nem de dia nem de noite, os adoradores da besta e da sua imagem e quem quer que receba a marca do seu nome. 12 Aqui está a perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.”]. Quais são as questões teológicas nessa passagem e por que uma compreensão correta delas é tão importante para a nossa missão?

Quinta-feira, 07 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Nossa natureza pecaminosa e caída

Lições da Bíblia

“4. Leia João 9:39-41; 12:42, 43. O que impediu que essas pessoas aceitassem a verdade da mensagem bíblica? Que advertência é apresentada nesses incidentes?”1

João 9:39-41 (ARA)2: “39 Prosseguiu Jesus: Eu vim a este mundo para juízo, a fim de que os que não veem vejam, e os que veem se tornem cegos. 40 Alguns dentre os fariseus que estavam perto dele perguntaram-lhe: Acaso, também nós somos cegos? 41 Respondeu-lhes Jesus: Se fôsseis cegos, não teríeis pecado algum; mas, porque agora dizeis: Nós vemos, subsiste o vosso pecado.”

João 12:42, 43 (ARA)2: “42 Contudo, muitos dentre as próprias autoridades creram nele, mas, por causa dos fariseus, não o confessavam, para não serem expulsos da sinagoga; 43 porque amaram mais a glória dos homens do que a glória de Deus.

“É fácil olhar com desprezo para os líderes que rejeitaram Jesus, apesar de evidências tão poderosas. No entanto, precisamos ter cuidado para não nutrir uma atitude semelhante no que diz respeito à Palavra de Cristo.”1

“É evidente que o pecado mudou radicalmente e rompeu nosso relacionamento com Deus. O pecado afeta toda a nossa existência. Ele também afeta nossa capacidade de interpretar as Escrituras. Não apenas nossos processos de raciocínio são facilmente empregados para fins pecaminosos, mas nossa mente e pensamentos se corromperam pelo pecado e, portanto, fecharam-se à verdade de Deus. As seguintes características dessa corrupção podem ser detectadas em nosso pensamento: orgulho, engano próprio, dúvida, afastamento e desobediência.”1

“Uma pessoa orgulhosa se exalta acima de Deus e de Sua Palavra. Isso ocorre porque o orgulho leva o intérprete a enfatizar excessivamente a razão humana como o árbitro final da verdade, mesmo as verdades encontradas na Bíblia. Essa atitude rebaixa a autoridade divina das Escrituras.”1

“Algumas pessoas tendem a ouvir somente as ideias que lhe são atrativas, mesmo que elas estejam em contradição com a vontade revelada de Deus. O Senhor nos alertou sobre o perigo do engano próprio (Ap 3:17). O pecado também alimenta a dúvida, na qual vacilamos e somos inclinados a não acreditar na Palavra de Deus. Quando começamos a duvidar, a interpretação do texto bíblico jamais leva à certeza. Em vez disso, aquele que duvida rapidamente se eleva a uma posição em que julga o que é e o que não é aceitável na Bíblia, um terreno muito perigoso.”1

“Em vez disso, devemos abordar a Bíblia com fé e submissão, e não com uma atitude de crítica e dúvida. O orgulho, o engano próprio e a dúvida levam a uma atitude de afastamento em relação a Deus e à Bíblia, que certamente levará à desobediência, isto é, à indisposição de obedecer à vontade revelada de Deus.”1

Você já lutou contra a convicção de algo que leu na Bíblia, isto é, ela mostrou claramente o que fazer, mas você queria fazer outra coisa? O que ocorreu e o que você aprendeu nesse caso?

Quarta-feira, 06 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.