Vivendo pela Palavra de Deus – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Texto de Ellen G. White: Caminho a Cristo, p. 93-104 (“O Privilégio de Falar com Deus”).

“O olho natural nunca pode contemplar a beleza e atração de Cristo. Somente a iluminação interior do Espírito Santo, revelando à pessoa seu verdadeiro desamparo e desesperada condição, sem a misericórdia e perdão de Cristo – o todo-suficiente portador de nossos pecados – pode capacitar o homem a discernir Sua infinita misericórdia, Seu imensurável amor, benevolência e glória” (Ellen G. White, Olhando Para o Alto, p. 155).1

“Partes das Escrituras, até mesmo capítulos inteiros, podem ser memorizadas, a fim de ser repetidas quando Satanás vier com suas tentações […]. Ao levar a mente a demorar-se em coisas terrestres e sensuais, Satanás é mais eficazmente resistido com um ‘Está escrito’” (The Advent Review and Sabbath Herald [“Revista Adventista e Arauto do Sábado”], 8 de abril de 1884).1

Perguntas para consideração

“1. Como a realidade da livre escolha influência nossas decisões relativas à fé e à obediência? Embora muitas áreas da vida estejam fora do nosso controle, as coisas essenciais (que pertencem à vida eterna) estão sob nosso domínio e liberdade de escolha. O que temos feito com o livre-arbítrio que Deus nos deu? Quais têm sido nossas escolhas espirituais?”1

“2. Pense na função que o sábado pode e deve desempenhar ao nos conceder a oportunidade de passar horas tranquilas com Deus. A guarda do sábado ajuda a evitar que o trabalho e as coisas da vida nos impeçam de passar o tempo necessário com o Senhor? Como aproveitar mais o sábado como a bênção espiritual que ele deve ser?”1

“3. Qual tem sido sua experiência a sós com Deus em oração e estudo? Como essa prática espiritual afeta sua fé? Na classe, se você se sentir à vontade, fale sobre seus momentos pessoais de leitura e oração e o que você ganhou com eles. Como os outros podem se beneficiar do que você aprendeu?”1

“4. Quais textos favoritos você memorizou? Por que você gosta tanto deles? Em que sentido memorizá-los foi uma bênção para você?”1

Sexta-feira, 26 de junho de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Horas tranquilas com a Palavra de Deus

Lições da Bíblia

“A vida tende a ser agitada e repleta de tensão e estresse. É preciso trabalhar duramente para garantir a sobrevivência e colocar comida na mesa. Outras vezes, mesmo quando as nossas necessidades básicas são supridas, vivemos no corre-corre porque queremos cada vez mais. Desejamos as coisas que julgamos que nos farão felizes e satisfeitos. Mas, como Salomão nos adverte no livro de Eclesiastes, isso nem sempre acontece.”1

“Seja qual for a razão, podemos estar muito ocupados e, portanto, é muito fácil, em meio à agitação, não dar lugar a Deus. Não é que não creiamos, mas apenas não passamos tempo de qualidade lendo, orando e ­aproximando-nos do Senhor, em cuja mão está nossa vida (Dn 5:23). Podemos estar muito distraídos com outras coisas para passar um tempo de qualidade com Deus. Todos precisamos de momentos em que deliberadamente desaceleramos para encontrar nosso Salvador, Jesus. Como o Espírito Santo pode falar conosco se não paramos para ouvi-Lo? A hora especial tranquila com Deus, na leitura de Sua Palavra e na comunicação da oração, é a fonte da nossa vida espiritual.”1

“4. Leia o Salmo 37:7; 46:10; 62:1, 2, 5. O que esses textos nos ensinam sobre as horas tranquilas com Deus? Por que elas são tão importantes?”1

Salmo 37:7 (ARA)2: “Descansa no Senhor e espera nele, não te irrites por causa do homem que prospera em seu caminho, por causa do que leva a cabo os seus maus desígnios.”

Salmo 46:10 (ARA)2: “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus; sou exaltado entre as nações, sou exaltado na terra.”

Salmo 62:1, 2, 5 (ARA)2: “1 Somente em Deus, ó minha alma, espera silenciosa; dele vem a minha salvação.  2 Só ele é a minha rocha, e a minha salvação, e o meu alto refúgio; não serei muito abalado. 5 Somente em Deus, ó minha alma, espera silenciosa, porque dele vem a minha esperança.”

“Se amamos alguém, certamente gostamos de passar tempo a sós com essa pessoa amada. Devemos escolher um lugar em que possamos ler e refletir sobre a Palavra de Deus sem interrupções. Em nossa vida frenética, isso só terá sucesso se reservarmos deliberadamente um tempo específico para esse encontro. Muitas vezes, o começo do dia é melhor para esses minutos de quietude e reflexão. Esses momentos, antes do início da jornada de trabalho, podem se tornar uma bênção para todo o restante do dia, pois os pensamentos valiosos que recebemos nos acompanharão por muitas horas. Mas sejamos criativos para encontrar o tempo de qualidade que é necessário para estarmos com Deus, sem interrupção.”1

“Permanecer conectados com o Deus vivo da Bíblia por meio da oração impacta nossa vida como nada mais pode fazer. Por fim, isso contribui para que nos tornemos mais semelhantes a Jesus.”1

“Você é intencional em buscar um tempo a sós com o Senhor? Como são esses momentos e como estes o ajudam a conhecer melhor a realidade divina e o amor de Deus?”1

Sempre que possível, leve a Bíblia para as suas atividades e medite em suas palavras ao longo do dia.

Terça-feira, 24 de junho de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Possíveis razões para aparentes contradições

Lições da Bíblia

“1. Leia 2 Timóteo 2:10-15. Paulo admoestou Timóteo a ser diligente e a manejar ‘bem a palavra da verdade’. Qual é a mensagem importante para nós nesse texto? Assinale a alternativa correta:”1

2 Timóteo 2:10-15 (ARA): “Por esta razão, tudo suporto por causa dos eleitos, para que também eles obtenham a salvação que está em Cristo Jesus, com eterna glória. 11 Fiel é esta palavra: Se já morremos com ele, também viveremos com ele; 12  se perseveramos, também com ele reinaremos; se o negamos, ele, por sua vez, nos negará; 13  se somos infiéis, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo. 14 Recomenda estas coisas. Dá testemunho solene a todos perante Deus, para que evitem contendas de palavras que para nada aproveitam, exceto para a subversão dos ouvintes. 15 Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.

A. (  ) Não precisamos estudar muito a Bíblia, pois é fácil entendê-la.
B. (  ) Devemos conhecer a Palavra e usá-la corretamente.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“Nenhum estudioso honesto das Escrituras negará o fato de que existem na Bíblia assuntos difíceis de entender. Isso não deve nos perturbar. De certa maneira, essas dificuldades devem ser esperadas. Afinal, somos seres imperfeitos e finitos, e não temos um conhecimento abrangente de todas as áreas do aprendizado, muito menos das verdades divinas. Portanto, quando o ser humano finito tenta entender a sabedoria infinita das Escrituras, haverá algum impedimento. Essa dificuldade, contudo, não prova de maneira nenhuma que as declarações da Bíblia sejam falsas.”1

“Os que rejeitam o ensinamento bíblico da revelação e da inspiração divinas muitas vezes declaram que essas dificuldades são contradições e erros. Visto que, para eles, a Bíblia é mais ou menos um livro humano, eles acreditam que ela deve conter imperfeições e erros. Com essa mentalidade, muitas vezes não há tentativas sérias de procurar uma explicação que leve em consideração a unidade e confiabilidade das Escrituras como resultado de sua inspiração divina. As pessoas que começam a questionar as primeiras páginas das Escrituras (o relato da criação, por exemplo) podem em breve também ser levadas a colocar em dúvida e incerteza grande parte do restante das Escrituras.”1

“Algumas discrepâncias nas Escrituras podem se dar devido a pequenos erros de copistas ou tradutores. Ellen G. White afirmou: ‘Alguns nos olham seriamente e dizem: ‘Não acha que deve ter havido algum erro nos copistas ou da parte dos tradutores?’ Tudo isso é provável, e a mente que for tão estreita que hesite e tropece nessa possibilidade ou probabilidade estaria igualmente pronta a tropeçar nos mistérios da Palavra Inspirada, porque sua mente fraca não pode ver através dos desígnios de Deus. Sim, com a mesma facilidade tropeçariam em fatos simples, que a mente comum aceita e em que discerne o Divino, e para quem as declarações de Deus são simples e belas, cheias de essência e riqueza. Mesmo todos os erros não causarão dificuldade a alguém, nem farão tropeçar os pés daquele que não fabrique dificuldades da mais simples verdade revelada’ (Mensagens Escolhidas, v. 1, p. 16).”1

Por que é tão importante nos aproximarmos da Bíblia com humildade e submissão?

Domingo, 14 de junho de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A Bíblia e as profecias

Lições da Bíblia

“Ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado” (Dn 8:14)

“As profecias bíblicas são essenciais para nossa identidade e missão. Elas apresentam um mecanismo interno e externo para confirmar a exatidão da Palavra de Deus. Jesus disse: ‘Disse-vos agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós creiais’ (Jo 14:29; veja também Jo 13:19). A pergunta crucial é: como podemos interpretar as profecias corretamente a fim de saber quando elas realmente aconteceram?”1

“Durante a Reforma, os reformadores adotaram o método historicista. Esse método é o mesmo que Daniel e João usaram como chave para sua própria interpretação. O método historicista considera as profecias um cumprimento progressivo e contínuo da História, começando no passado e terminando com o reino eterno de Deus.”1

“Nesta semana estudaremos os pilares da interpretação profética historicista. ‘Devemos ver na História o cumprimento da profecia, estudar as operações da Providência nos grandes movimentos reformatórios, e entender o progresso dos acontecimentos ao ver as nações ­mobilizando-se para o combate final do grande conflito’ (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 8, p. 307).”1

Um aperto de mão dado por um cristão pode transformar vidas. Experimente olhar para as pessoas como Cristo olhava!

Sábado, 06 de junho de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 

A Bíblia como História – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Textos de Ellen G. White: Patriarcas e Profetas, p. 643-648 (“Davi e Golias”); Profetas e Reis, p. 331-339 (“Ezequias”) e p. 349-366 (“Libertos da Assíria”); “Métodos de Estudo da Bíblia”, seção 4.k: acesse em http://www.centrowhite.org.br/metodos-de-estudo-da-biblia.

“A Bíblia é a história mais antiga e abrangente que a humanidade possui. Veio diretamente da fonte da verdade eterna, e, ao longo dos séculos, a mão divina tem preservado sua pureza. Ilumina o remoto passado, que a pesquisa humana em vão procura desvendar. Somente na Palavra de Deus contemplamos o poder que lançou os fundamentos da Terra e estendeu os céus. Unicamente ali encontramos um relato autêntico da origem das nações. Apenas ali se apresenta a história de nossa humanidade, não maculada por orgulho e preconceito humanos” (Ellen G. White, Educação, p. 173).1

“Aquele que tem conhecimento de Deus e de Sua Palavra tem consumada fé na origem divina das Santas Escrituras. Ele não testa a Bíblia pelas ideias científicas do homem. Ele traz essas ideias ao teste da norma infalível. Sabe que a Palavra de Deus é verdade, e a verdade jamais pode se contradizer; seja o que for que, nos ensinamentos da chamada ciência, contradiga a verdade da revelação divina, é mera suposição humana. Para o homem verdadeiramente sábio, os conhecimentos científicos abrem vastos campos de pensamento e informações” (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 8, p. 325).1

Perguntas para consideração

“1. O que acontece quando evidências arqueológicas são interpretadas de uma forma que contradiga a história bíblica? O que isso revela sobre o fato de que devemos depender da Palavra de Deus e confiar nela, independentemente das alegações da arqueologia ou de qualquer outra ciência humana?”1

“2. Pense nas profecias bíblicas cumpridas no passado. Por exemplo, a maioria dos reinos de Daniel 2 e 7. Como podemos aprender com essas profecias, que foram cumpridas na História, e confiar no Senhor acerca das profecias que ainda não se cumpriram?”1

Sexta-feira, 05 de junho de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 

A Bíblia como História

Lições da Bíblia

“Eu Sou o Senhor, teu Deus, que te tirei da terra do Egito” (Êx 20:2; veja também Dt 5:6).

“A Bíblia é constituída na História. A história bíblica se move em uma direção linear de um início definido, quando Deus criou todas as coisas, para um objetivo final, quando Ele restaurará a Terra em Sua segunda vinda.”1

“A natureza histórica das Escrituras é uma característica que as distinguem dos livros ‘sagrados’ de outras religiões. A Bíblia admite um Deus, que age pessoalmente na História; ela não tenta provar essa existência. No princípio, Deus falou, e a vida foi criada na Terra (Gn 1:1-31). Ele chamou Abrão do meio dos caldeus. Ele libertou Seu povo da escravidão do Egito. Ele escreveu os Dez Mandamentos em tábuas de pedra com Seu próprio dedo (Êx 31:18). Ele enviou profetas e juízos. Chamou o povo a viver e compartilhar Sua Lei divina e o plano da salvação com outras nações. Por fim, Ele enviou Seu Filho Jesus Cristo ao mundo, dividindo assim a História para sempre.”1

“Nesta semana, examinaremos algumas das principais questões da História, conforme retratadas na Bíblia, e perceberemos algumas evidências arqueológicas que ajudam a sustentar a História expressa nas Escrituras.”1

Sábado, 30 de maio de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 

As Escrituras como a norma dominante

Lições da Bíblia

“Desde o início de seu movimento, os Adventistas do Sétimo Dia têm se considerado um povo do “Livro”, isto é, cristãos que creem na Bíblia. A fim de confirmar o princípio escriturístico da sola Scriptura (somente pelas Escrituras), reconhecemos a autoridade singular da Bíblia. Essa é a norma dominante para nossa teologia e a autoridade suprema para a vida e a doutrina. Outras fontes, como a experiência religiosa, a razão humana ou a tradição, são subservientes à Bíblia. Na verdade, o princípio da sola Scriptura tinha a intenção de proteger a autoridade das Escrituras da dependência da igreja e de sua interpretação, e ele descartava a possibilidade de que o padrão de sua interpretação viesse de fora da Bíblia.”1

“1. Em 1 Coríntios 4:1-6, especialmente o verso 6, Paulo disse que não devemos ‘ultrapassar o que está escrito’. Por que esse ponto é crucial para nossa fé?”1

1 Coríntios 4:1-6 (ARA): “1 Assim, pois, importa que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus. 2 Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel. 3 Todavia, a mim mui pouco se me dá de ser julgado por vós ou por tribunal humano; nem eu tampouco julgo a mim mesmo. 4 Porque de nada me argui a consciência; contudo, nem por isso me dou por justificado, pois quem me julga é o Senhor. 5 Portanto, nada julgueis antes do tempo, até que venha o Senhor, o qual não somente trará à plena luz as coisas ocultas das trevas, mas também manifestará os desígnios dos corações; e, então, cada um receberá o seu louvor da parte de Deus. 6 Estas coisas, irmãos, apliquei-as figuradamente a mim mesmo e a Apolo, por vossa causa, para que por nosso exemplo aprendais isto: não ultrapasseis o que está escrito; a fim de que ninguém se ensoberbeça a favor de um em detrimento de outro.”

“Não ultrapassar o que está escrito não exclui ideias de outros campos de estudo, como a arqueologia bíblica ou a história. Outros campos podem lançar luz sobre alguns aspectos bíblicos e sobre o contexto das passagens bíblicas, e assim podem nos ajudar a compreender mais o texto bíblico. Também não exclui o auxílio de outros recursos na tarefa da interpretação, como léxicos, dicionários, concordâncias e outros livros e comentários. No entanto, na interpretação correta da Bíblia, o texto das Escrituras tem prioridade sobre todos os outros aspectos, ciências e auxílios secundários. Outros pontos de vista devem ser avaliados cuidadosamente da perspectiva das Escrituras como um todo.”1

“O que confirmamos positivamente quando praticamos o princípio da sola Scriptura é que, se surge um conflito na interpretação da nossa fé, então somente as Escrituras têm a autoridade que transcende e julga qualquer outra fonte ou tradição da igreja. Não devemos ultrapassar nem contrariar o que está escrito na Bíblia. O verdadeiro cristianismo e a pregação convincente do evangelho dependem de um firme compromisso com a autoridade das Escrituras.”1

“Somente as Escrituras são o verdadeiro senhor e mestre de todos os escritos e doutrinas da Terra” (Martin Luther, Luther’s Works, v. 32: Career of the Reformer II, ed. Jaroslav Jan Pelikan, Hilton C. Oswald e Helmut T. Lehmann [Philadelphia: Fortress Press, 1999], p. 11, 12).1

“Leia Atos 17:10, 11. [“10 E logo, durante a noite, os irmãos enviaram Paulo e Silas para Bereia; ali chegados, dirigiram-se à sinagoga dos judeus. 11 Ora, estes de Bereia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim.”] Como esses versos esclarecem a primazia das Escrituras?”1

Domingo, 26 de abril de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A Bíblia – a fonte autoritativa de nossa teologia – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Texto de Ellen G. White: O Grande Conflito, p. 593-602 (“Nossa Única Salvaguarda”).

A tradição, a experiência, a cultura, a razão e a Bíblia estão presentes em nossa reflexão sobre a Palavra de Deus. A pergunta decisiva é: qual dessas fontes tem a palavra final e a autoridade suprema em nossa teologia? Uma coisa é confirmar a Bíblia, mas algo completamente diferente é permitir que ela, mediante o ministério do Espírito Santo, influencie e mude a vida.

“Em Sua Palavra, Deus conferiu aos homens o conhecimento necessário para a salvação. As Santas Escrituras devem ser aceitas como autoritativa e infalível revelação de Sua vontade. Elas são a norma do caráter, o revelador das doutrinas, a pedra de toque da experiência religiosa” (Ellen G. White, O Grande Conflito, p. 9).

Perguntas para consideração

1. Por que é mais fácil defender os detalhes de algumas tradições humanas do que viver o espírito da Lei de Deus: amar o Senhor, nosso Deus, de todo o nosso coração e entendimento, e amar o próximo como a nós mesmos? (veja Mt 22:37-40).

2. Comente sua resposta à pergunta final de domingo. Que função a tradição deve ter em nossa igreja? Quais bênçãos e desafios você observa nas tradições religiosas?

3. Como podemos garantir que a tradição, não importando quanto ela seja boa, não substitua a Palavra escrita de Deus como nossa norma e autoridade final?

4. Imagine que alguém afirme ter recebido um sonho em que o Senhor lhe teria dito que o domingo é o verdadeiro dia de descanso e adoração nos tempos do Novo Testamento. Como você responderia a essa pessoa? O que uma história semelhante a essa nos ensina sobre como a experiência deve sempre ser provada pela Palavra de Deus?

5. Fale sobre a cultura em que sua igreja está imersa. Como essa cultura influencia sua fé? Quais exemplos encontramos na História em que a cultura tenha influenciado grandemente as ações dos membros da igreja de uma forma que hoje vemos como negativa? Que lições podemos extrair desse fato para não cometer erros semelhantes?

Sexta-feira, 24 de abril de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.