Jesus e a Lei

Lições da Bíblia

“2. Leia Mateus 5:17-20; 22:29; 23:2, 3. O que Jesus disse nesses contextos? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

Mateus 5:17-20 (ARA)2: “17 Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir. 18 Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra. 19 Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens, será considerado mínimo no reino dos céus; aquele, porém, que os observar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus. 20 Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder em muito a dos escribas e fariseus, jamais entrareis no reino dos céus.”

Mateus 22:29 (ARA)2: “Respondeu-lhes Jesus: Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus.”

Mateus 23:2, 3 (ARA)2: “2 Na cadeira de Moisés, se assentaram os escribas e os fariseus. 3 Fazei e guardai, pois, tudo quanto eles vos disserem, porém não os imiteis nas suas obras; porque dizem e não fazem.”

A.(  ) Que Ele não veio para revogar a Lei, mas para cumpri-la.
B.(  ) Que Ele veio ao mundo para anular a Lei.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Jesus ensinou aos Seus discípulos a obediência à Palavra de Deus e à Lei. Não há de Sua parte sequer um indício de dúvida acerca da autoridade ou relevância das Escrituras. Ao contrário, Ele constantemente Se referiu a elas como a fonte da autoridade divina. Aos saduceus, Ele disse: ‘Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus’ (Mt 22:29). Cristo ensinou que um mero conhecimento intelectual da Bíblia e de seus ensinamentos era insuficiente para conhecer a verdade e, mais importante, para conhecer o Senhor, Aquele que é essa verdade.”1

“3. Leia Mateus 22:37-40. Qual é a visão de Jesus acerca da Lei de Moisés?”1

Mateus 22:37-40 (ARA)2: “37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. 38 Este é o grande e primeiro mandamento. 39 O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. 40 Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.”

“Na declaração ao intérprete da Lei, Jesus resumiu os Dez Mandamentos, dados a Moisés quase 1.500 anos antes. Jesus Se concentrou na Lei do Antigo Testamento e elevou-a ao mais alto nível. Muitos cristãos têm concluído erradamente que um novo mandamento foi dado nessa passagem, e, portanto, de alguma forma, a Lei do Antigo Testamento foi substituída pelo evangelho do Novo Testamento. Mas o que o Jesus estava ensinando está fundamentado na Lei do Antigo Testamento. Cristo havia revelado a Lei mais plenamente e resumiu os Dez Mandamentos, cujos quatro primeiros se concentram no relacionamento divino-humano, e os seis últimos focalizam os relacionamentos humanos. Ele disse que desses ‘dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas’ (Mt 22:40). Assim, com a expressão ‘a Lei e os Profetas’, Jesus também enalteceu o Antigo Testamento, pois essa é uma maneira abreviada de se referir à Lei, aos profetas e aos escritos, ou às três divisões do Antigo Testamento.”1

“[Cristo] apontava às Escrituras como de autoridade inquestionável, e devemos fazer o mesmo. A Bíblia deve ser apresentada como a Palavra do Deus infinito, como o termo de toda polêmica e o fundamento de toda fé” (Ellen G. White, Parábolas de Jesus, p. 39, 40).1

Há outras autoridades competindo contra nossa submissão à Bíblia (família, filosofia, cultura)?

Segunda-feira, 13 de abril de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Está escrito

Lições da Bíblia

“O batismo de Jesus, realizado por João Batista, marcou o início do ministério do Salvador. Após esse evento, Cristo foi levado pelo Espírito ao deserto da Judeia, onde, em Sua condição humana mais fraca, foi tentado por Satanás.”1

“1. Leia Mateus 4:1-11. Como Jesus Se defendeu contra as tentações de Satanás no deserto? O que aprendemos sobre a Bíblia nesse relato? Assinale a alternativa correta:”1

Mateus 4:1-11 (ARA)2: “1 A seguir, foi Jesus levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. 2 E, depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome. 3 Então, o tentador, aproximando-se, lhe disse: Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães. 4 Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus. 5 Então, o diabo o levou à Cidade Santa, colocou-o sobre o pináculo do templo 6 e lhe disse: Se és Filho de Deus, atira-te abaixo, porque está escrito: Aos seus anjos ordenará a teu respeito que te guardem; e: Eles te susterão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra. 7 Respondeu-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor, teu Deus. 8 Levou-o ainda o diabo a um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles 9 e lhe disse: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. 10 Então, Jesus lhe ordenou: Retira-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto. 11 Com isto, o deixou o diabo, e eis que vieram anjos e o serviram.”

A. (  ) Ele citou as Escrituras. A Palavra de Deus é nossa armadura contra a tentação.
B. ( ) Ele amaldiçoou Satanás. A Bíblia não teve importância nesse relato.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Quando tentado pelo apetite, Jesus respondeu: ‘Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus’ (Mt 4:4). Jesus apontou para a Palavra viva e sua fonte divina fundamental. Dessa maneira, Ele confirmou a autoridade das Escrituras. Quando tentado com os reinos e glórias do mundo, Jesus respondeu: ‘Está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a Ele darás culto’ (Mt 4:10; Lc 4:8). Cristo nos lembrou de que a verdadeira adoração se concentra em Deus, e não em alguma outra pessoa, e que submissão à Sua Palavra é verdadeira adoração. Finalmente, em relação à tentação do amor à exibição e à presunção, Jesus respondeu: ‘Também está escrito: Não tentarás o Senhor, teu Deus’ (Mt 4:7; Lc 4:12).”1

“Nas três tentações, Jesus respondeu com as palavras ‘está escrito’. Isto é, Ele foi diretamente à Palavra e nada mais para lidar com os ataques e enganos de Satanás. Essa é uma lição poderosa para todos nós: a Bíblia, e a Bíblia somente, é o padrão supremo e fundamento de nossa crença.”1

“Sim, somente a Bíblia, e unicamente a Bíblia, foi o método de defesa de Jesus contra os ataques do adversário. Cristo é Deus, mas, em Sua defesa, contra Satanás, Ele Se submeteu unicamente à Palavra de Deus.”1

“Não foi opinião; não foi um argumento elaborado e complicado; nem foi com palavras de animosidade pessoal. Foi pelas simples, mas profundas palavras das Escrituras. Para Cristo, a Palavra tinha a maior autoridade e o maior poder. Assim, Seu ministério começou com um fundamento certo e continuou a se desenvolver com base na confiabilidade da Bíblia.”1

Como podemos ser tão dependentes da Palavra de Deus e tão submissos a ela, de acordo com o exemplo de Jesus?

Estabeleça o hábito do culto familiar.

Domingo, 12 de abril de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A visão de Jesus e dos apóstolos acerca da Bíblia

Lições da Bíblia

“Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus” (Mt 4:4).

“Infelizmente, nesta era pós-moderna, a Bíblia tem sido amplamente reinterpretada por lentes de uma filosofia que questiona tanto sua inspiração quanto sua autoridade. Na verdade, a Bíblia é vista meramente como ideias de seres humanos que viveram em uma cultura relativamente primitiva e que não podiam compreender o mundo como nós o compreendemos hoje. Ao mesmo tempo, o elemento sobrenatural foi minimizado ou mesmo tirado de cena, transformando a Bíblia em um documento que, em vez de ser a visão de Deus acerca do homem, tornou-se a visão do homem acerca de Deus. E o resultado é que, para muitos, a Bíblia se tornou amplamente irrelevante em uma era de pensamento darwinista e filosofia moderna.”1

“No entanto, rejeitamos completamente essa posição. Em vez disso, no Novo Testamento, percebemos a maneira inspirada de ver todas as Escrituras ao estudarmos a maneira pela qual Jesus e os apóstolos compreendiam o Antigo Testamento, a única Bíblia que eles tinham na época. Como eles se relacionaram com as pessoas, lugares e eventos descritos? Quais eram suas pressuposições e consequentes métodos de interpretação? Nesta semana vamos estudar tais pontos percebendo os equívocos de homens não inspirados cujas suposições levam apenas ao ceticismo e à dúvida sobre a Palavra de Deus.”1

Sábado, 11 de abril de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 

Origem e natureza da Bíblia – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Leia o documento Métodos de Estudo da Bíblia: seção 2: “Pressuposições Originadas de Afirmações das Escrituras”, parte a) “Origem”, e parte b) “Autoridade”: http://www.centrowhite.org.br/metodos-de-estudo-da-biblia.

“Por mais essencial que a Bíblia seja para nossa fé, ela sozinha não teria valor espiritual real para nós, se não fosse pela influência do Espírito Santo em nosso coração e mente quando a lemos e estudamos.”1

“Em Sua Palavra, Deus conferiu aos homens o conhecimento necessário para a salvação. As Santas Escrituras devem ser aceitas como autorizada e infalível revelação de Sua vontade. Elas são a norma do caráter, o revelador das doutrinas, a pedra de toque da experiência religiosa. […] Entretanto, o fato de que Deus revelou Sua vontade aos homens por meio de Sua Palavra não tornou desnecessária a contínua presença e direção do Espírito Santo. Ao contrário, o Espírito foi prometido pelo nosso Salvador para esclarecer a Palavra a Seus servos, iluminando e aplicando seus ensinos. E, considerando que foi o Espírito de Deus que inspirou as Sagradas Escrituras, é impossível que o ensino do Espírito seja contrário ao da Palavra” (Ellen G. White, O Grande Conflito, p. 9).1

Perguntas para consideração

“1. Por que Deus revela a Si mesmo e a Sua vontade? Precisamos da revelação?”1

“2. Deus Se revela de maneira mais geral por meio da natureza, porém mais especificamente mediante sonhos (Dn 7:1), visões (Gn 15:1), sinais (1Rs 18:24, 38) e mediante Seu Filho (Hb 1:1, 2). Deus já Se revelou a você? Compartilhe sua experiência.”1

“3. Alguns estudiosos da Bíblia consideram mitos alguns ensinamentos dela. A criação, Adão e Eva literais, o Êxodo e as histórias de Daniel são exemplos de relatos rejeitados como sendo meramente histórias inventadas para ensinar verdades espirituais. Isso é o que acontece quando o ser humano julga a Bíblia. Por que essa atitude é perigosa?”1

“4. Deus revelou Sua vontade na Bíblia. Contudo, Ele deseja nossa ajuda para propagar a verdade e as boas-novas da salvação somente em Jesus Cristo. Que tipo de Deus as pessoas veem em você e em seu comportamento?”1

Sexta-feira, 09 de abril de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 

Compreendendo a Bíblia pela fé

Lições da Bíblia

“6. Leia Hebreus 11:3, 6. Por que a fé é tão essencial para entender Deus e Sua Palavra? Por que é impossível agradar a Deus sem fé? Assinale a alternativa correta:”1

Hebreus 11:3, 6 (ARA)2: “3 Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem. 6 De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam.

A. (  ) Sem fé não é possível crer em Deus nem em Sua Palavra.
B.(  ) Mesmo sem fé podemos compreender profundamente o Criador.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Todo verdadeiro aprendizado acontece no contexto da fé. É a fé implícita da criança em relação aos pais que a habilita a aprender coisas novas. É um relacionamento de confiança que orienta a criança a aprender os aspectos básicos e fundamentais da vida e do amor. Portanto, o conhecimento e a compreensão surgem de um relacionamento de amor e de confiança.”1

“Na mesma linha, um bom músico toca bem uma música quando ele não apenas domina as habilidades técnicas que o ajudam a tocar um instrumento, mas quando ele demonstra amor pela música, pelo compositor e pelo instrumento. De maneira semelhante, não entendemos a Bíblia corretamente quando a abordamos com uma atitude de ceticismo ou dúvida metodológica; é preciso estudá-la em espírito de amor e fé. O apóstolo Paulo escreveu: ‘Sem fé é impossível agradar a Deus’ (Hb 11:6). Portanto, é indispensável abordar a Bíblia com fé, reconhecendo sua origem sobrenatural, em vez de vê-la apenas como um livro humano.”1

“Os Adventistas do Sétimo Dia expressam claramente essa percepção da origem sobrenatural das Escrituras na primeira Crença Fundamental da Igreja Adventista do Sétimo Dia, que afirma: ‘As Escrituras Sagradas, o Antigo e o Novo Testamentos, são a Palavra de Deus escrita, dada por inspiração divina por intermédio de santos homens de Deus que falaram e escreveram ao serem movidos pelo Espírito Santo. Nessa Palavra, Deus transmitiu ao ser humano o conhecimento necessário para a salvação. As Escrituras Sagradas são a infalível revelação de Sua vontade. Constituem o padrão de caráter, a prova da experiência, o autorizado revelador de doutrinas e o registro fidedigno dos atos de Deus na História’

(Sl 119:105 [‘Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e, luz para os meus caminhos.’]; Pv 30:5, 6 [‘5  Toda palavra de Deus é pura; ele é escudo para os que nele confiam. 6 Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda, e sejas achado mentiroso.’]; Is 8:20 [‘À lei e ao testemunho! Se eles não falarem desta maneira, jamais verão a alva.’]; Jo 17:17 [‘Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.’]; 1Ts 2:13 [‘Outra razão ainda temos nós para, incessantemente, dar graças a Deus: é que, tendo vós recebido a palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, acolhestes não como palavra de homens, e sim como, em verdade é, a palavra de Deus, a qual, com efeito, está operando eficazmente em vós, os que credes.’]; 2Tm 3:16, 17 [‘16 Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, 17 a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.’]; Hb 4:12; [‘Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração.’] 2Pe 1:20, 21 [‘20 sabendo, primeiramente, isto: que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; 21 porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens [santos] falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo.’];

Nisto Cremos, 2003, p. 14).”1

O que as pessoas perdem em sua compreensão da Bíblia quando não abordam as Escrituras com uma atitude de fé? Por que essa fé não é cega? Quais boas razões temos para essa fé e por que ela ainda é uma necessidade quando se trata das verdades da Bíblia?

Não confie em suas riquezas, mas em Deus.

Quinta-feira, 09 de abril de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A Palavra escrita de Deus

Lições da Bíblia

“3. ‘Disse mais o Senhor a Moisés: Escreve estas palavras, porque, segundo o teor destas palavras, fiz aliança contigo e com Israel’ (Êx 34:27). Por que o Senhor pediu que Moisés escrevesse essas palavras, em vez de apenas recitá-las ao povo? Qual é a vantagem evidente da Palavra escrita?”1

“O Deus que fala e que criou a linguagem humana habilita pessoas escolhidas para comunicar as verdades e os pensamentos divinamente revelados e inspirados de maneira confiável e fidedigna. Por isso, não é surpresa descobrir que, desde o começo, Deus ordenou aos escritores bíblicos que escrevessem Sua instrução e revelação.”1

“4. O que os seguintes textos ensinam sobre a revelação escrita?”1

Êx 17:14 (ARA)2: “Então, disse o Senhor a Moisés: Escreve isto para memória num livro e repete-o a Josué; porque eu hei de riscar totalmente a memória de Amaleque de debaixo do céu.”

Êx 24:4 (ARA)2: “Moisés escreveu todas as palavras do Senhor e, tendo-se levantado pela manhã de madrugada, erigiu um altar ao pé do monte e doze colunas, segundo as doze tribos de Israel.”

Js 24:26 (ARA)2: “Josué escreveu estas palavras no Livro da Lei de Deus; tomou uma grande pedra e a erigiu ali debaixo do carvalho que estava em lugar santo do Senhor.”

Jr 30:2 (ARA): “Assim fala o Senhor, Deus de Israel: Escreve num livro todas as palavras que eu disse.”

Ap 1:11, 19 (ARA)2: “11 dizendo: O que vês escreve em livro e manda às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodiceia. […] 19 Escreve, pois, as coisas que viste, e as que são, e as que hão de acontecer depois destas.”

Ap 21:5 (ARA)2: “E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.”

Ap 22:18, 19 (ARA)2: “18 Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; 19 e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro.”

“Por que Deus ordenou que Sua revelação e mensagens inspiradas fossem escritas? A resposta evidente é: para que não as esqueçamos tão facilmente. As palavras escritas da Bíblia são um ponto de referência constante que nos direciona a Deus e à Sua vontade. Um documento escrito geralmente pode ser mais bem preservado e ser muito mais confiável do que mensagens orais, que devem ser comunicadas repetidas vezes. A Palavra escrita, que pode ser copiada muitas vezes, também é acessível a muito mais pessoas. É possível falar com um número limitado de pessoas de uma só vez em um lugar, mas o que está escrito pode ser lido por inúmeros leitores em muitas localidades e em diferentes continentes, em diversos contextos, sendo uma bênção a várias gerações. Na verdade, mesmo em situações em que há dificuldade de leitura, uns podem ler o texto escrito em voz alta para os outros e todos são profundamente abençoados.”1

Por que as Escrituras são fundamentais à nossa fé? Sem elas, onde estaríamos?

Terça-feira, 07 de abril de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O processo de inspiração

Lições da Bíblia

“Visto que Deus usa a linguagem para revelar Sua vontade ao ser humano, a revelação divina pode ser escrita. No entanto, como já vimos, a Bíblia é o resultado da verdade reveladora de Deus para nós mediante a obra do Espírito Santo, que transmite e protege Sua mensagem por meio de instrumentos humanos. Essa é a razão pela qual podemos esperar a unidade fundamental observada em todas as Escrituras, de Gênesis a Apocalipse (por exemplo, compare Gn 3:14, 15 [‘14 Então, o Senhor Deus disse à serpente: Visto que isso fizeste, maldita és entre todos os animais domésticos e o és entre todos os animais selváticos; rastejarás sobre o teu ventre e comerás pó todos os dias da tua vida. 15 Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.’]com Ap 12:17 [‘Irou-se o dragão contra a mulher e foi pelejar com os restantes da sua descendência, os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus; e se pôs em pé sobre a areia do mar.’]).”1

“2. Leia 2 Pedro 1:21, 2 Timóteo 3:16 e Deuteronômio 18:18. O que esses textos afirmam sobre a inspiração das Escrituras? Assinale a alternativa correta:”1

2 Pedro 1:21 (ARA)2: “porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens [santos] falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo.”

2 Timóteo 3:16 (ARA)2: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça,”

Deuteronômio 18:18 (ARA)2: “Suscitar-lhes-ei um profeta do meio de seus irmãos, semelhante a ti, em cuja boca porei as minhas palavras, e ele lhes falará tudo o que eu lhe ordenar.

A.(  ) As Escrituras são fruto de pensamentos humanos sobre Deus.
B.(  ) As Escrituras foram inspiradas pelo próprio Deus.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“Toda a Escritura é inspirada, mesmo que nem todas as partes sejam empolgantes a alguns leitores. No entanto, precisamos aprender com todas as Escrituras, mesmo com aquelas partes mais difíceis de ler e entender, ou que não são especificamente aplicáveis hoje. A Bíblia encontra seu cumprimento em Cristo (por exemplo, as festas hebraicas e o sistema levítico). Assim, os princípios que fundamentam essas passagens são revelações divinas atemporais. Ao entender a relação de todas as partes das Escrituras com Jesus, amamos toda a Bíblia e temos interesse em todo o texto bíblico.”1

“Além disso, nem tudo na Bíblia foi revelado de maneira direta ou sobrenatural. Deus usou escritores bíblicos que investigaram cuidadosamente os fatos ou usaram documentos existentes (veja Js 10:13 [‘E o sol se deteve, e a lua parou até que o povo se vingou de seus inimigos. Não está isto escrito no Livro dos Justos? O sol, pois, se deteve no meio do céu e não se apressou a pôr-se, quase um dia inteiro.’]; Lc 1:1-3 [‘1 Visto que muitos houve que empreenderam uma narração coordenada dos fatos que entre nós se realizaram, 2 conforme nos transmitiram os que desde o princípio foram deles testemunhas oculares e ministros da palavra, 3 igualmente a mim me pareceu bem, depois de acurada investigação de tudo desde sua origem, dar-te por escrito, excelentíssimo Teófilo, uma exposição em ordem,’]) para comunicar Sua mensagem.”1

“Mesmo assim, toda a Escritura é inspirada (2Tm 3:16). Essa é a razão pela qual Paulo afirmou que ‘tudo quanto’ foi escrito, serve para o nosso ensino, ‘a fim de que, pela paciência e pela consolação das Escrituras, tenhamos esperança’ (Rm 15:4).”1

“‘A Bíblia aponta para Deus como seu Autor; contudo foi escrita por mãos humanas e, no variado estilo de seus diferentes livros, apresenta as características dos diversos escritores. As verdades reveladas são todas inspiradas por Deus (2Tm 3:16), mas estão expressas em palavras humanas’ (Ellen G. White, O Grande Conflito, p. 7).”1

Há estudiosos da Bíblia que negam a autoria divina de muitas de suas partes, a ponto de refutar ensinamentos cruciais como a criação, o êxodo e a ressurreição. Por que é tão essencial não abrirmos essa porta? Afinal, deveríamos julgar a Palavra de Deus?

Segunda-feira, 06 de abril de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Com interpretar as Escrituras Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 500, abr. mai. jun. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.