Raiz e Renovo em uma só Pessoa (Is 11)

Lições da Bíblia1

8. Quem é o “rebento” que sai “do tronco de Jessé”?

Isaías 11:1 (ARA)2: “Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das suas raízes, um renovo.”

Zacarias 3:8 (ARA)2: “Ouve, pois, Josué, sumo sacerdote, tu e os teus companheiros que se assentam diante de ti, porque são homens de presságio; eis que eu farei vir o meu servo, o Renovo.”

Zacarias 6:12 (ARA)2: “E dize-lhe: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Eis aqui o homem cujo nome é Renovo; ele brotará do seu lugar e edificará o templo do Senhor.

Isaías 11:1 retoma a imagem da árvore derrubada em Isaías 10:33, 34. O “tronco de Jessé” representa a ideia de que a dinastia de Davi (filho de Jessé) perderia seu poder (Dn 4:10-17, 20-26). Porém, surgiria um “rebento/renovo” do “tronco” aparentemente condenado; isto é, um Governante descendente de Davi.

9. Por que o novo Governante davídico também foi chamado de a “Raiz de Jessé” (Is 11:10)? Qual é o significado da raiz?

Apocalipse 22:16 (ARA)2: “Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos testificar estas coisas às igrejas. Eu sou a Raiz e a Geração de Davi, a brilhante Estrela da manhã.”

A descrição se encaixa apenas em Jesus, “a Raiz e a Geração de Davi” (Ap 22:16). Cristo veio da linhagem de Davi (Lc 3:23-31), que era descendente de Adão, que, por sua vez, era “filho de Deus” (Lc 3:38), no sentido de que Cristo o criou (Jo 1:1-3, 14). Cristo era o ancestral de Davi, assim como seu descendente!

10. Como o novo Governante davídico reverteu os efeitos do pecado?

Isaías 11 (ARA)2: “1 Do tronco de Jessé sairá um rebentoa, e das suas raízes, um renovo. 2 Repousará sobre ele o Espírito do Senhor, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor. 3 Deleitar-se-á no temor do Senhor; não julgará segundo a vista dos seus olhos, nem repreenderá segundo o ouvir dos seus ouvidos; 4 mas julgará com justiça os pobres e decidirá com equidade a favor dos mansos da terra; ferirá a terra com a vara de sua boca e com o sopro dos seus lábios matará o perverso. 5 A justiça será o cinto dos seus lombos, e a fidelidade, o cinto dos seus rins. 6 O lobo habitará com o cordeiro, e o leopardo se deitará junto ao cabrito; o bezerro, o leão novo e o animal cevado andarão juntos, e um pequenino os guiará. 7 A vaca e a ursa pastarão juntas, e as suas crias juntas se deitarão; o leão comerá palha como o boi. 8 A criança de peito brincará sobre a toca da áspide, e o já desmamado meterá a mão na cova do basilisco. 9 Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar. 10 Naquele dia, recorrerão as nações à raiz de Jessé que está posta por estandarte dos povos; a glória lhe será a morada. 11 Naquele dia, o Senhor tornará a estender a mão para resgatar o restante do seu povo, que for deixado, da Assíria, do Egito, de Patros, da Etiópia, de Elão, de Sinar, de Hamate e das terras do mar. 12 Levantará um estandarte para as nações, ajuntará os desterrados de Israel e os dispersos de Judá recolherá desde os quatro confins da terra. 13 Afastar-se-á a inveja de Efraim, e os adversários de Judá serão eliminados; Efraim não invejará a Judá, e Judá não oprimirá a Efraim. 14 Antes, voarão para sobre os ombros dos filisteus ao Ocidente; juntos, despojarão os filhos do Oriente; contra Edom e Moabe lançarão as mãos, e os filhos de Amom lhes serão sujeitos. 15 O Senhor destruirá totalmente o braço do mar do Egito, e com a força do seu vento moverá a mão contra o Eufrates, e, ferindo-o, dividi-lo-á em sete canais, de sorte que qualquer o atravessará de sandálias. 16 Haverá caminho plano para o restante do seu povo, que for deixado, da Assíria, como o houve para Israel no dia em que subiu da terra do Egito.”

Ele pensaria e agiria em harmonia com o Senhor, julgaria de maneira justa, castigaria os iníquos e traria a paz. Quando Ele assumisse o trono, o Senhor traria de volta, restauraria e uniria um remanescente fiel de Israel e Judá (Is 10:20-22). Haveria uma monarquia forte e unida, como nos dias de Davi, que derrotou os filisteus e outros povos. Mas o novo Governante seria superior a Davi, na medida em que restauraria a paz até à essência da criação: os predadores não mais seriam carnívoros e coexistiriam com sua antiga presa (Is 11:6-9).

11. Isaías 11 se refere apenas à primeira vinda de Cristo, apenas à segunda, ou a ambas? Anote quais textos falam sobre quais vindas.

As duas vindas de Jesus aparecem como uma única imagem. Elas estão unidas, pois são duas partes de um todo, como os dois lados de um plano. Para ser completo, o plano da salvação requer as duas vindas: a primeira, que já aconteceu; e a segunda, que aguardamos como a consumação de nossa esperança.

Por que a obra de Cristo na primeira vinda nos dá tanta segurança sobre a segunda vinda? Qual seria o propósito da primeira se ela não resultasse na segunda?

Quarta-feira, 27 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O cetro da ira de Deus (Is 9:8–10:34)

Lições da Bíblia1

Na seção de Isaías 9:8–10:34, é explicado o texto de Isaías 9:1-5, que previa libertação para as pessoas obscurecidas e angustiadas que haviam confiado no ocultismo e que tinham sido vítimas da conquista militar: “Porque Tu quebraste o jugo que pesava sobre eles, a vara que lhes feria os ombros e o cetro do seu opressor, como no dia da vitória sobre os midianitas” (Is 9:4).

6. Nos textos anteriores, vimos o sofrimento dos fiéis. Compare-os com as maldições de Levítico 26:14-39. Por que Deus puniu Seu povo em etapas, e não de uma só vez? O que isso indica sobre Seu caráter e objetivos?

Levítico 26:14-39 (ARA)2: 14 Mas, se me não ouvirdes e não cumprirdes todos estes mandamentos; 15 se rejeitardes os meus estatutos, e a vossa alma se aborrecer dos meus juízos, a ponto de não cumprir todos os meus mandamentos, e violardes a minha aliança, 16 então, eu vos farei isto: porei sobre vós terror, a tísica e a febre ardente, que fazem desaparecer o lustre dos olhos e definhar a vida; e semeareis debalde a vossa semente, porque os vossos inimigos a comerão. 17 Voltar-me-ei contra vós outros, e sereis feridos diante de vossos inimigos; os que vos aborrecerem assenhorear-se-ão de vós e fugireis, sem ninguém vos perseguir. 18 Se ainda assim com isto não me ouvirdes, tornarei a castigar-vos sete vezes mais por causa dos vossos pecados. 19 Quebrantarei a soberba da vossa força e vos farei que os céus sejam como ferro e a vossa terra, como bronze. 20 Debalde se gastará a vossa força; a vossa terra não dará a sua messe, e as árvores da terra não darão o seu fruto. 21 E, se andardes contrariamente para comigo e não me quiserdes ouvir, trarei sobre vós pragas sete vezes mais, segundo os vossos pecados. 22 Porque enviarei para o meio de vós as feras do campo, as quais vos desfilharão, e acabarão com o vosso gado, e vos reduzirão a poucos; e os vossos caminhos se tornarão desertos. 23 Se ainda com isto não vos corrigirdes para volverdes a mim, porém andardes contrariamente comigo, 24 eu também serei contrário a vós outros e eu mesmo vos ferirei sete vezes mais por causa dos vossos pecados. 25 Trarei sobre vós a espada vingadora da minha aliança; e, então, quando vos ajuntardes nas vossas cidades, enviarei a peste para o meio de vós, e sereis entregues na mão do inimigo. 26 Quando eu vos tirar o sustento do pão, dez mulheres cozerão o vosso pão num só forno e vo-lo entregarão por peso; comereis, porém não vos fartareis. 27 Se ainda com isto me não ouvirdes e andardes contrariamente comigo, 28 eu também, com furor, serei contrário a vós outros e vos castigarei sete vezes mais por causa dos vossos pecados. 29 Comereis a carne de vossos filhos e de vossas filhas. 30 Destruirei os vossos altos, e desfarei as vossas imagens do sol, e lançarei o vosso cadáver sobre o cadáver dos vossos deuses; a minha alma se aborrecerá de vós. 31 Reduzirei as vossas cidades a deserto, e assolarei os vossos santuários, e não aspirarei o vosso aroma agradável. 32 Assolarei a terra, e se espantarão disso os vossos inimigos que nela morarem. 33 Espalhar-vos-ei por entre as nações e desembainharei a espada atrás de vós; a vossa terra será assolada, e as vossas cidades serão desertas. 34 Então, a terra folgará nos seus sábados, todos os dias da sua assolação, e vós estareis na terra dos vossos inimigos; nesse tempo, a terra descansará e folgará nos seus sábados. 35 Todos os dias da assolação descansará, porque não descansou nos vossos sábados, quando habitáveis nela. 36 Quanto aos que de vós ficarem, eu lhes meterei no coração tal ansiedade, nas terras dos seus inimigos, que o ruído de uma folha movida os perseguirá; fugirão como quem foge da espada; e cairão sem ninguém os perseguir. 37 Cairão uns sobre os outros como diante da espada, sem ninguém os perseguir; não podereis levantar-vos diante dos vossos inimigos. 38 Perecereis entre as nações, e a terra dos vossos inimigos vos consumirá. 39 Aqueles que dentre vós ficarem serão consumidos pela sua iniquidade nas terras dos vossos inimigos e pela iniquidade de seus pais com eles serão consumidos.”

Se Deus quisesse destruir o povo, poderia tê-lo entregado aos assírios imediatamente. Mas Ele é paciente, “não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento” (2Pe 3:9). Como no período dos “juízes”, Deus deixou o povo de Judá e Israel sofrer os resultados de sua insensatez, para que pudessem entender o que estavam fazendo e fizessem uma escolha melhor. Quando eles persistiram no mal e endureceram o coração contra os apelos que Ele tinha enviado por meio de Seus mensageiros, Deus retirou Sua proteção. Mas o povo continuou se rebelando. Esse ciclo foi repetido numa espiral descendente até que não houve mais nada que Deus pudesse fazer.

7. Leia Isaías 9:8–10:2. De quais pecados o povo era culpado? Contra quem ele os cometeu? Quem era culpado entre eles?

Isaías 9:8–21 (ARA): “8 O Senhor enviou uma palavra contra Jacó, e ela caiu em Israel. 9 Todo o povo o saberá, Efraim e os moradores de Samaria, que em soberba e altivez de coração dizem: 10 Os tijolos ruíram por terra, mas tornaremos a edificar com pedras lavradas; cortaram-se os sicômoros, mas por cedros os substituiremos. 11 Portanto, o Senhor suscita contra ele os adversários de Rezim e instiga os inimigos. 12 Do Oriente vêm os siros, do Ocidente, os filisteus e devoram a Israel à boca escancarada. Com tudo isto, não se aparta a sua ira, e a mão dele continua ainda estendida. 13 Todavia, este povo não se voltou para quem o fere, nem busca ao Senhor dos Exércitos. 14 Pelo que o Senhor corta de Israel a cabeça e a cauda, a palma e o junco, num mesmo dia. 15 O ancião, o homem de respeito, é a cabeça; o profeta que ensina a mentira é a cauda. 16 Porque os guias deste povo são enganadores, e os que por eles são dirigidos são devorados. 17 Pelo que o Senhor não se regozija com os jovens dele e não se compadece dos seus órfãos e das suas viúvas, porque todos eles são ímpios e malfazejos, e toda boca profere doidices. Com tudo isto, não se aparta a sua ira, e a mão dele continua ainda estendida. 18 Porque a maldade lavra como um fogo, ela devora os espinheiros e os abrolhos; acende as brenhas do bosque, e estas sobem em espessas nuvens de fumaça. 19 Por causa da ira do Senhor dos Exércitos, a terra está abrasada, e o povo é pasto do fogo; ninguém poupa a seu irmão. 20 Abocanha à direita e ainda tem fome, devora à esquerda e não se farta; cada um come a carne do seu próximo: 21 Manassés ataca a Efraim, e Efraim ataca a Manassés, e ambos, juntos, atacam a Judá. Com tudo isto, não se aparta a sua ira, e a mão dele continua ainda estendida.”

Isaías 10:1-2 (ARA)2: “1 Ai dos que decretam leis injustas, dos que escrevem leis de opressão, 2 para negarem justiça aos pobres, para arrebatarem o direito aos aflitos do meu povo, a fim de despojarem as viúvas e roubarem os órfãos!

O que vemos nessa passagem, como em toda a Bíblia, é a realidade do livre-arbítrio. Deus criou o ser humano livre (essa liberdade era necessária; caso contrário, o homem jamais poderia amá-Lo verdadeiramente), e a liberdade envolve a opção de fazer o que é errado. E embora Deus sempre busque nos atrair ao revelar Seu amor e caráter, Ele também nos permitirá enfrentar o resultado de nossas decisões erradas; ou seja, dor, sofrimento, medo, conflito, etc., a fim de nos ajudar a perceber exatamente as consequências do nosso afastamento Dele. Contudo, mesmo assim, essas coisas muitas vezes não fazem as pessoas repudiarem o pecado e se voltarem para o Senhor. O livre-arbítrio é maravilhoso; não poderíamos ser humanos sem ele. No entanto, ai daqueles que o usam incorretamente!

Deus já usou o sofrimento em sua vida para o afastar de um caminho errado?

Terça-feira, 26 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Um Filho nos foi dado (Is 9:6, 7)

Lições da Bíblia1

Essa passagem apresenta o terceiro nascimento especial no livro de Isaías, após a menção dos nascimentos de Emanuel e Maer-Salal-Hás-Baz.

4. O que há de especial no Filho descrito nesses versos? Is 9:6, 7

Isaías 9:6, 7 (ARA)2: “6 Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; 7 para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isto.”

A.(  ) Os nomes dados ao Filho e o Seu reino, que duraria para sempre.
B.(  ) A velocidade com a qual Ele conquistaria os reinos.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

O Libertador possui vários nomes que O descrevem. No antigo Oriente Próximo, reis e divindades tinham vários nomes para mostrar sua grandeza.

Ele foi chamado de “Maravilhoso”. Semelhantemente, o divino Anjo do SENHOR havia descrito, para o pai de Sansão, o Seu próprio nome como “maravilhoso” (a raiz hebraica é a mesma) e depois subido ao Céu na chama sacrifical no altar de Manoá (Jz 13:18, 20), prefigurando assim a oferta de Si mesmo que ocorreria mais de mil anos depois.

Ele foi referido como divino (“Deus Forte”) e Criador eterno (“Pai da eternidade”; Lc 3:38: “[…] Adão, filho de Deus”).

Ele é um Rei da dinastia de Davi; Seu reino de paz será eterno.

5. Dados esses atributos, quem somente poderia ser esse Filho? (Lc 2:8-14). Assinale a alternativa correta:

Lucas 2:8-14 (ARA)2: “8 Havia, naquela mesma região, pastores que viviam nos campos e guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite. 9 E um anjo do Senhor desceu aonde eles estavam, e a glória do Senhor brilhou ao redor deles; e ficaram tomados de grande temor. 10 O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: 11 é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. 12 E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura. 13 E, subitamente, apareceu com o anjo uma multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo: 14 Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem.”

A.( ) João Batista.
B.( ) Jesus Cristo.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

Alguns tentaram identificá-Lo com Ezequias, mas a descrição ultrapassa em muito qualquer ser humano comum. Somente uma Pessoa Se encaixa: Jesus, o Filho de Deus e Criador (Jo 1:1-3, 14; Cl 1:5-17; 2:9; Hb 1:2), que nasceu para nós, a fim de nos salvar e nos dar a paz. Ele recebeu toda a autoridade no Céu e na Terra e está sempre conosco (Mt 28:18-20). Embora tenha mantido Sua divindade, Ele também Se tornou um ser humano para sempre, capaz de compadecer-Se de nossas fraquezas (Hb 4:15). “Um Filho se nos deu”… para sempre!

“Quando Cristo veio ao nosso mundo, Satanás estava em campo e disputou cada palmo de avanço em Sua vereda desde a manjedoura até o Calvário. Satanás havia acusado a Deus de exigir abnegação dos anjos, quando nada sabia Ele mesmo do que isso significava, e quando Ele mesmo nenhum sacrifício fazia em favor de outros. […] Cristo veio ao mundo para desfazer essas falsas acusações e revelar o Pai” (Ellen G. White, Testemunhos Seletos, v. 1, p. 406, 407).

O que essa citação revela sobre o caráter de Deus?

Segunda-feira, 25 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O fim da escuridão para a Galileia (Is 9:1-5)

Lições da Bíblia1

1. Por que Isaías 9:1 começa com a palavra “mas”, que indica um contraste com o texto que vem antes?

Isaías 9:1 (ARA)2: “Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali; mas, nos últimos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galileia dos gentios.

Isaías 8:21, 22 descreve a condição desesperadora daqueles que se voltaram para o ocultismo e não para o Deus verdadeiro: onde quer que olhassem, havia ali “angústia, escuridão e sombras de ansiedade, e” seriam “lançados para densas trevas” (Is 8:22). Por outro lado, os que estavam aflitos não continuariam na escuridão (Is 9:1). O povo da região da Galileia foi apontado aqui como tendo recebido a bênção especial de uma “grande luz” (Is 9:2). A nação seria multiplicada e se alegraria porque Deus quebraria “o cetro do seu opressor” (Is 9:4).

A região do Mar da Galileia foi descrita no texto porque tinha sido um dos primeiros territórios a ser conquistados. Em resposta ao pedido de ajuda de Acaz, Tiglate-Pileser III havia tomado as regiões da Galileia e da Transjordânia de Israel do Norte, levado algumas pessoas em cativeiro e transformado os territórios em províncias assírias (2Rs 15:29). Por isso, a mensagem de Isaías era: o primeiro a ser conquistado seria o primeiro a ver a libertação.

2. Como foi descrito o menino que Deus usaria para libertar Seu povo? (Is 9:6, 7). Assinale a alternativa correta:

Isaías 9:6, 7 (ARA)2: “6 Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; 7 para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isto.”

A.( ) Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, ­Príncipe da Paz.
B.( ) Menino Simples, Frágil, Transitório e Inquieto.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

3. Quando e como foi cumprida a profecia de Isaías 9:1-5? Mt 4:12-25

Isaías 9:1-5 (ARA): “1 Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali; mas, nos últimos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galileia dos gentios. 2 O povo que andava em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz. 3 Tens multiplicado este povo, a alegria lhe aumentaste; alegram-se eles diante de ti, como se alegram na ceifa e como exultam quando repartem os despojos. 4 Porque tu quebraste o jugo que pesava sobre eles, a vara que lhes feria os ombros e o cetro do seu opressor, como no dia dos midianitas; 5 porque toda bota com que anda o guerreiro no tumulto da batalha e toda veste revolvida em sangue serão queimadas, servirão de pasto ao fogo.”

Mateus 4:12-25 (ARA)2: 12 Ouvindo, porém, Jesus que João fora preso, retirou-se para a Galileia; 13 e, deixando Nazaré, foi morar em Cafarnaum, situada à beira-mar, nos confins de Zebulom e Naftali; 14 para que se cumprisse o que fora dito por intermédio do profeta Isaías: 15 Terra de Zebulom, terra de Naftali, caminho do mar, além do Jordão, Galileia dos gentios! 16 O povo que jazia em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região e sombra da morte resplandeceu-lhes a luz. 17 Daí por diante, passou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus. 18 Caminhando junto ao mar da Galileia, viu dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, que lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores. 19 E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. 20 Então, eles deixaram imediatamente as redes e o seguiram. 21 Passando adiante, viu outros dois irmãos, Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam no barco em companhia de seu pai, consertando as redes; e chamou-os. 22 Então, eles, no mesmo instante, deixando o barco e seu pai, o seguiram. 23 Percorria Jesus toda a Galileia, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades entre o povo. 24 E a sua fama correu por toda a Síria; trouxeram-lhe, então, todos os doentes, acometidos de várias enfermidades e tormentos: endemoninhados, lunáticos e paralíticos. E ele os curou. 25 E da Galileia, Decápolis, Jerusalém, Judeia e dalém do Jordão numerosas multidões o seguiam.

Não por acaso, Jesus iniciou Seu ministério na Galileia, onde Ele concedeu esperança ao anunciar as boas-novas do reino de Deus e ao curar pessoas, inclusive libertando endemoninhados da escravidão do ocultismo (Mt 4:24).

Esse é um exemplo perfeito de como a Bíblia toma eventos que aconteceram nos tempos do Antigo Testamento e os usa para prefigurar coisas que aconteceriam nos tempos do Novo Testamento. O Senhor mesclou imagens de uma época com as de outra, como em Mateus 24, em que Jesus combinou a destruição de Jerusalém em 70 d.C. com a destruição no fim do mundo.

Se alguém lhe perguntasse: “Do que Jesus o libertou”, o que você responderia? Qual testemunho você pode dar a respeito do poder de Cristo em sua vida?

Domingo, 24 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O nobre Príncipe da Paz

Lições da Bíblia1

“Um menino nos nasceu, um filho se nos deu. O governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: ‘Maravilhoso Conselheiro’, Deus Forte, ‘Pai da Eternidade’, ‘Príncipe da Paz’” (Is 9:6)

O Dr. Robert Oppenheimer, que supervisionou a criação da primeira bomba atômica, apresentou-se diante de um Comitê do Congresso nos Estados Unidos. Perguntaram se havia alguma defesa contra a arma. “Certamente”, respondeu o físico. “E ela é…” Diante do silêncio do público, ele disse: “a paz”. (Compilado por Paul Lee Tan, Enciclopedia of 7.700 Illustrations:  Signs ofthe Times; Rockville, Maryland: Assurance Publishers, 1985, p. 989).

A paz é um sonho vago e inatingível. Desde que a História passou a ser registrada, estima-se que o mundo esteve completamente em paz apenas cerca de 8% do tempo. Pelo menos oito mil tratados foram violados (ibid., p. 987, adaptado). Durante os cinquenta anos seguintes ao fim da Primeira Guerra Mundial (a guerra que deveria supostamente ter acabado com todas as guerras), houve apenas dois minutos de paz para cada ano de guerra.

Em 1895, Alfred Nobel, o inventor da dinamite, estipulou um fundo para estabelecer um prêmio para indivíduos que dessem uma contribuição extraordinária à paz (ibid., p. 988). Contudo, nos últimos anos, até alguns vencedores do Nobel da Paz estiveram envolvidos em conflitos violentos.

Nesta semana, estudaremos sobre o Único que traz a paz real e eterna.

Sábado, 23 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 

O caminho difícil – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

Texto de Ellen G. White: O Grande Conflito, p. 551-562 (“Vozes do além”).

“Nos dias dos hebreus, havia uma classe de pessoas que, assim como os espíritas de hoje, diziam manter comunicação com os mortos. Mas a Bíblia declara que esses ‘espíritos familiares’, como eram chamados os visitantes de outros mundos, eram ‘espíritos de demônios’ (ver Nm 25:1-3; Sl 106:28; 1Co 10:20; Ap 16:14). O contato com os espíritos familiares foi denunciado como abominação ao Senhor e foi solenemente proibido sob pena de morte (Lv 19:31; 20:27). O próprio nome ‘feitiçaria’ é desprezado hoje. A ideia de que os seres humanos podem estabelecer comunicação com os espíritos maus é considerada uma lenda da Idade Média. Porém o espiritismo, esse grande engano que conta com centenas de milhares ou milhões de adeptos, que entrou nos centros científicos, invadiu igrejas e foi aceito nas corporações legislativas e mesmo nas cortes reais, é nada menos que o reaparecimento, sob novo disfarce, da feitiçaria condenada e proibida na antiguidade” (Ellen G. White, O Grande Conflito, p. 556).

Perguntas para consideração

1. Como o espiritismo aparece em filmes, livros, TV e cultura popular? Como advertir as pessoas dos perigos daquilo que, para tantos, parece apenas uma distração inofensiva? Uma compreensão apropriada da condição dos mortos é importante para nos protegermos desses enganos?

2. Reescreva Isaías 8:20 com suas próprias palavras. Permita que pessoas diferentes da sua unidade leiam suas versões em voz alta. O que o Senhor nos revela nesse texto?

3. Reflita sobre a ideia de amar e temer a Deus ao mesmo tempo. Em que aspecto nosso amor advém desse temor? Ou o nosso temor é proveniente do nosso amor? Discuta.

Resumo: Por meio das ações e da família de Isaías, bem como de suas palavras, Deus reforçou a mensagem de advertência e esperança: o único caminho seguro é crer que Deus sabe o que está fazendo. Ele tem amor e poder para guiar, proteger e sustentar aqueles que O permitem. Para aqueles que recorrem a outros poderes, há apenas escuridão.

Sexta-feira, 22 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 

A escuridão dos ingratos mortos-vivos (Is 8:16-22)

Lições da Bíblia1

9. Qual é o tema de Isaías 8:16-22? O que isso tem a ver com o rei Acaz?

Isaías 8:16-22 (ARA): “16 Resguarda o testemunho, sela a lei no coração dos meus discípulos. 17 Esperarei no Senhor, que esconde o seu rosto da casa de Jacó, e a ele aguardarei. 18 Eis-me aqui, e os filhos que o Senhor me deu, para sinais e para maravilhas em Israel da parte do Senhor dos Exércitos, que habita no monte Sião. 19 Quando vos disserem: Consultai os necromantes e os adivinhos, que chilreiam e murmuram, acaso, não consultará o povo ao seu Deus? A favor dos vivos se consultarão os mortos? 20 À lei e ao testemunho! Se eles não falarem desta maneira, jamais verão a alva. 21 Passarão pela terra duramente oprimidos e famintos; e será que, quando tiverem fome, enfurecendo-se, amaldiçoarão ao seu rei e ao seu Deus, olhando para cima. 22 Olharão para a terra, e eis aí angústia, escuridão e sombras de ansiedade, e serão lançados para densas trevas.”

Acaz estava profundamente envolvido com a religião pagã (2Rs 16:3, 4, 10-15; 2Cr 28:2-4, 23-25), que, por sua vez, possuía forte conexão com o ocultismo (compare com Dt 32:17; eles “sacrificam aos demônios” [1Co 10:20; ARC]). Vários aspectos da feitiçaria moderna têm paralelos marcantes com os rituais antigos do Oriente Próximo, conforme atestados por escritos antigos exteriores à Bíblia. De fato, mesmo muitas práticas da Nova Era de hoje são simplesmente manifestações contemporâneas dessas práticas ocultas antigas.

Isaías descreveu o desespero resultante da confiança em outros espíritos em lugar da confiança no Senhor (Is 8:21, 22). Essa descrição se encaixa bem com o rei Acaz (compare com 2Cr 28:22, 23). Isaías se referiu ao povo que ficaria furioso e amaldiçoaria o seu rei (Is 8:21). Isso iria advertir Acaz de que, por causa de sua influência em levar o povo ao ocultismo, as pessoas o amaldiçoariam. Na verdade, quando Acaz morreu, seu sepultamento foi uma exceção devido à falta de respeito que o povo tinha por ele: “E o sepultaram na cidade, em Jerusalém, porém não o puseram nos sepulcros dos reis de Israel” (2Cr 28:27).

10. O que esses textos revelam sobre o ocultismo? (Lv 20:27; Dt 18:9-14). Assinale a alternativa correta:

Levítico 20:27 (ARA)2: “O homem ou mulher que sejam necromantes ou sejam feiticeiros serão mortos; serão apedrejados; o seu sangue cairá sobre eles.”

Deuteronômio 18:9-14 (ARA): “9 Quando entrares na terra que o Senhor, teu Deus, te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos. 10 Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; 11 nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos; 12 pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor; e por estas abominações o Senhor, teu Deus, os lança de diante de ti. 13 Perfeito serás para com o Senhor, teu Deus. 14 Porque estas nações que hás de possuir ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém a ti o Senhor, teu Deus, não permitiu tal coisa.

A.( ) As práticas ocultas são abominações ao Senhor.
B.( ) O ocultismo pode ter um aspecto benéfico.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

O afastamento do ocultismo é uma questão de lealdade para com Deus. 1 Crônicas 10:13, 14 aplica esse princípio ao caso do rei Saul: “Assim, Saul morreu por causa da transgressão cometida contra o Senhor, por causa da palavra do Senhor, que ele não tinha guardado; e também porque consultou uma médium e não ao Senhor, que, por isso, o matou e transferiu o reino a Davi, filho de Jessé”.

Analise a sua vida e as influências ao seu redor. De que maneiras sutis você está exposto aos princípios por trás do ocultismo e das várias manifestações do espiritismo? O que pode fazer para minimizar a influência desses princípios sobre você e sua família?

Quinta-feira, 21 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Nada a temer quando tememos a Deus (Is 8:11-15)

Lições da Bíblia1

Isaías 8:11-15 (ARA)2: “11 Porque assim o Senhor me disse, tendo forte a mão sobre mim, e me advertiu que não andasse pelo caminho deste povo, dizendo: 12 Não chameis conjuração a tudo quanto este povo chama conjuração; não temais o que ele teme, nem tomeis isso por temível. 13 Ao Senhor dos Exércitos, a ele santificai; seja ele o vosso temor, seja ele o vosso espanto. 14 Ele vos será santuário; mas será pedra de tropeço e rocha de ofensa às duas casas de Israel, laço e armadilha aos moradores de Jerusalém. 15 Muitos dentre eles tropeçarão e cairão, serão quebrantados, enlaçados e presos.”

Em seu primeiro discurso de posse, o presidente americano Franklin D. Roosevelt disse a uma nação desanimada pela Grande Depressão: “A única coisa que temos a temer é o próprio medo” (Capitólio dos Estados Unidos, em Washington, D.C., 4 de março de 1933). A mensagem de Isaías para o povo deprimido foi: “Não temos nada a temer quando tememos o próprio Deus”.

Deus advertiu Isaías a não temer o que seu povo temia, mas a temê-Lo (Is 8:12, 13). Esse é um tema importante nas Escrituras. Por exemplo, em Apocalipse 14:6-12, três anjos proclamam uma mensagem mundial: “Temei a Deus e dai-Lhe glória”, em vez de temer e dar glória ao poder da besta que emerge da terra descrito no capítulo 13.

7. Em sua opinião, o que significa “temer” a Deus, especialmente à luz do mandamento de amarmos ao Senhor (Mt 22:37)?

Mateus 22:37 (ARA)2: “Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento.

O verdadeiro temor a Deus como santo significa reconhecê-Lo como o poder supremo do Universo. Quer O amemos ou não, esse temor supera qualquer outro medo. Se Ele é por nós, ninguém mais pode nos tocar sem a Sua permissão. Se Ele é contra nós porque nos rebelamos contra Ele, podemos até correr, mas não conseguiremos nos esconder!

8. A ideia de que devemos temer a Deus não contradiz 1 João 4:18? “No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor.”

Existem diferentes tipos de temor. Se alguém com poder impressionante é nosso amigo, com quem compartilhamos amor mútuo, não tememos essa pessoa no sentido de pensar que ela possa nos fazer mal. Mas temos uma espécie de temor no sentido de conhecer e respeitar o poder dessa pessoa e os limites do nosso relacionamento.

Sendo cristãos, não devemos amar as coisas do mundo, as coisas que as pessoas do mundo amam (1Jo 2:15). Paralelamente, existem coisas que o mundo teme que nós não devemos temer? Quais são elas e por que não devemos temê-las? Quais coisas o mundo não teme que nós, cristãos, devemos temer? (Veja, por exemplo, Mt 10:28 [“Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo.”]; Jr 10:2, 3 [“2 Assim diz o Senhor: Não aprendais o caminho dos gentios, nem vos espanteis com os sinais dos céus, porque com eles os gentios se atemorizam. 3 Porque os costumes dos povos são vaidade; pois cortam do bosque um madeiro, obra das mãos do artífice, com machado;”]).

Quarta-feira, 20 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.