Lidando com as dívidas – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

Ellen G. White apresenta o processo de três etapas de eliminação de dívidas: “Decida nunca incorrer em outra dívida. Negue-se mil e uma coisas antes de entrar em outra dívida. Essa tem sido a maldição de sua vida: entrar em dívida. Evite-a como você evitaria a varíola.

“Faça com Deus o pacto solene de, com a bênção Dele, pagar suas dívidas e a ninguém dever coisa alguma, ainda que tenha de viver a pão e água. […] Não vacile, não desanime nem desista. Negue seu gosto, negue a satisfação do apetite, economize seu dinheiro e pague suas dívidas. Esforce-se para pagá-las o mais depressa possível. Quando você puder se apresentar novamente como uma pessoa livre, não devendo nada a ninguém, terá alcançado uma grande vitória” (Conselhos Sobre Mordomia, p. 176).

Se precisar de ajuda para se livrar das dívidas, experimente os seguintes passos: (1) Estabeleça um orçamento simples e registre as suas receitas e despesas durante três meses. Muitos ficam surpresos ao saber quanto gastam em itens desnecessários. (2) Destrua cartões de crédito, que são uma das principais causas de dívidas. São muito fáceis de usar e difíceis de pagar. Se você não está pagando os cartões em sua totalidade no fim de cada mês, ou os está usando para comprar itens que não compraria de outra forma, você deve destruir os cartões de crédito antes que eles destruam você, seu casamento ou ambos. (3) Adote medidas econômicas. Tenha cuidado com as coisas pequenas que compra. Elas rapidamente se acumulam.

Perguntas para consideração

As dívidas de muitas nações e indivíduos são impressionantes. Como tem sido sua experiência com dívidas e os problemas que elas provocam?

Como a igreja pode ajudar os membros a gerenciar sua vida financeira em geral?

Quais promessas bíblicas podemos reivindicar para nos protegermos da atração do mundo e dos perigos financeiros que a ganância pode representar para nós?

Domingo, 03 de fevereiro de 2023. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Administradores fiéis: à espera do Mestre. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 511, jan. fev. mar. 2023. Adulto, Professor. 

Empréstimos e limites de prazo

Lições da Bíblia1

7. Leia Deuteronômio 15:1-5. O que o Senhor exigiu do Seu povo conforme revelado nesses versos?

Deuteronômio 15:1-5 (ARA)2: “1 Ao fim de cada sete anos, farás remissão.Este, pois, é o modo da remissão: todo credor que emprestou ao seu próximo alguma coisa remitirá o que havia emprestado; não o exigirá do seu próximo ou do seu irmão, pois a remissão do Senhor é proclamada.Do estranho podes exigi-lo, mas o que tiveres em poder de teu irmão, quitá-lo-ás; 4 para que entre ti não haja pobre; pois o Senhor, teu Deus, te abençoará abundantemente na terra que te dá por herança, para a possuíres, 5 se apenas ouvires, atentamente, a voz do Senhor, teu Deus, para cuidares em cumprir todos estes mandamentos que hoje te ordeno.”

Em harmonia com outros estatutos de sete anos (Êx 21:2; Lv 25:3, 4), não apenas os escravos ou servos e a terra eram regulamentados, mas também os credores. Como estes não queriam perdoar dívidas, o maior período que alguém poderia ficar endividado era de sete anos. Uma das lições que tiramos desses versos é que eles mostram que o Senhor Se preocupa com essas questões, em especial sempre que tinham a ver com israelitas. O Senhor reconhecia a dívida, não importava o quanto ela fosse ruim. Ele também enfatizava que a dívida devia ser evitada, se possível.

Por outro lado, há empréstimos de 30 e 35 anos para a compra de imóveis. Uma das razões para o custo tão alto da casa própria é a disponibilidade de crédito para oferecer empréstimos a fim de adquiri-las.

Entretanto, muitas pessoas ponderam sobre empréstimos para os estudos. Geralmente, obter um diploma universitário aumentará a capacidade de renda de uma pessoa para o resto de sua vida. Alguns podem ter que pedir algum dinheiro emprestado para pagar os estudos, mas devem ter em mente que: (1) Terão que pagar com juros; (2) Deverão concorrer a todo tipo de auxílio e bolsa disponíveis; (3) Precisarão trabalhar e poupar tudo o que puderem para os estudos; (4) Deverão fazer apenas cursos que habilitam a um emprego; (5) Precisam conseguir a ajuda dos pais. Nos tempos bíblicos, os pais davam aos seus filhos terras para que pudessem ganhar a vida. No presente, é provável que essa “herança” seja a educação, a fim de que se tornem adultos independentes.

No mundo ideal, não haveria dívidas. Mas, no mundo real, pode haver necessidade de tomar empréstimos. Faça o melhor negócio possível, com a menor taxa de juros disponível. Pegue emprestado o mínimo que você precisa e pague em pouco tempo para economizar nos custos dos juros. No entanto, até o limite das possibilidades, devemos evitar dívidas. Seguir os princípios bíblicos nos ajuda a evitar dívidas desnecessárias e a terrível tensão que elas trazem.

Você emprestou dinheiro, tem sido honesto, justo e gentil nos seus negócios? Como você se sairia diante de Deus se tivesse que responder por esses negócios? (Ec 12:14).

Quinta-feira, 02 de fevereiro de 2023. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Administradores fiéis: à espera do Mestre. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 511, jan. fev. mar. 2023. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Fiança e esquemas de enriquecimento rápido

Lições da Bíblia1

Deus não quer que Seus filhos sejam responsáveis pelas obrigações financeiras dos outros. Em Provérbios, o Senhor nos exorta a não ser fiadores de outras pessoas.

5. Leia Provérbios 6:1-5; 17:18; 22:26. Qual é a mensagem contida nessas passagens?

Provérbios 6:1-5 (ARA)2: “1 Filho meu, se ficaste por fiador do teu companheiro e se te empenhaste ao estranho, estás enredado com o que dizem os teus lábios, estás preso com as palavras da tua boca.  3 Agora, pois, faze isto, filho meu, e livra-te, pois caíste nas mãos do teu companheiro: vai, prostra-te e importuna o teu companheiro; 4 não dês sono aos teus olhos, nem repouso às tuas pálpebras; 5 livra-te, como a gazela, da mão do caçador e, como a ave, da mão do passarinheiro.”

Provérbios 17:18 (ARA)2: “O homem falto de entendimento compromete-se, ficando por fiador do seu próximo.

Provérbios 22:26 (ARA)2: “Não estejas entre os que se comprometem e ficam por fiadores de dívidas,”

Em geral, pede-se um fiador quando alguém com crédito ruim busca um empréstimo de uma instituição e não se qualifica para a negociação. O agente de empréstimos dirá à pessoa não qualificada que, se ele ou ela conseguir um amigo com bom crédito para avalizar seu empréstimo, o banco lhe concederá o crédito e responsabilizará o avalista em caso de inadimplência.

Alguma pessoa poderá pedir que você seja seu fiador. Sua resposta deve ser: “A Bíblia diz que eu jamais devo fazer isso. Por favor, entenda que a Bíblia nos encoraja a ser úteis aos necessitados, mas não devemos nos tornar responsáveis por suas dívidas”.

Às vezes, adolescentes pedem aos pais que sejam seus fiadores na compra do primeiro carro. Ou filhos adultos pedem aos pais que sejam fiadores em um empréstimo empresarial. A mesma resposta se aplica. É apropriado ajudar se houver uma necessidade real, mas não se torne garantia para dívidas de outros. Estudos mostram que 75% dos que se tornam fiadores acabam fazendo os pagamentos!

6. Leia Provérbios 28:20; 1 Timóteo 6:9, 10. Que advertência encontramos nesses versos?

Provérbios 28:20 (ARA)2: “O homem fiel será cumulado de bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não passará sem castigo.

1 Timóteo 6:9, 10 (ARA)2: “9 Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição. 10 Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores.”

Esquemas de enriquecimento rápido são outra armadilha; são quase garantia de ruína financeira para os que são enredados por eles. Quando parece bom demais para ser verdade, tome cuidado! Muitos são prejudicados emocional e financeiramente. Uma tragédia adicional nesses esquemas desonestos é que, em muitos casos, indivíduos pegam dinheiro emprestado para se envolver neles. Muitos são arruinados por esquemas de enriquecimento rápido que enriquecem somente os vigaristas que os concebem, às custas dos que caem na armadilha. Quando alguém tentar colocar você em um desses esquemas, corra! Não ande. Corra o mais rápido que puder!

Quarta-feira, 01 de vefereiro de 2023. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Administradores fiéis: à espera do Mestre. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 511, jan. fev. mar. 2023. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Como sair das dívidas

Lições da Bíblia1

O que fazer para escapar das dívidas? Se você estiver nessa situação infeliz, o esboço a seguir o ajudará a iniciar um processo de eliminação de dívidas. O plano é simples: uma premissa e três passos.

A premissa é um compromisso para com Deus de ser fiel ao devolver Lições da Seu dízimo sagrado para obter Sua sabedoria e bênção. Ele está ansioso para abençoar aqueles que Lhe obedecem.

O primeiro passo é suspender dívidas adicionais: interrompa gastos com crédito. Se você não tomar mais empréstimos, não ficará ainda mais endividado.

O segundo passo é fazer um pacto com Deus de que, à medida que Ele abençoar, você pagará suas dívidas o mais rapidamente possível. Use o dinheiro para reduzir a dívida – não para comprar mais coisas. Esse passo provavelmente seja o mais crucial. Quando a maioria das pessoas recebe dinheiro inesperado, elas simplesmente gastam. Não faça isso! Aplique o dinheiro ao seu plano de redução de dívida.

O terceiro passo é a parte prática. Faça uma lista das suas dívidas, das maiores às menores, em ordem decrescente. Para a maioria das famílias, a prestação da casa própria está no topo da lista, e o cartão de crédito ou dívida pessoal estão na parte inferior. Comece fazendo o pagamento mínimo em cada uma das dívidas mensalmente. Depois, na medida do possível, aumente os pagamentos das dívidas menores. Você ficará feliz com a rapidez com que eliminará essas dívidas. Então, use o dinheiro com que estava pagando a dívida inferior para adicionar ao pagamento básico da próxima dívida da lista até chegar às dívidas que estão na parte de cima. À medida que eliminar as dívidas menores de juros altos, você vai liberar uma quantidade surpreendente de dinheiro para colocar sobre as demais dívidas.

Muitas famílias descobrem que Deus as abençoa de modo inesperado, e a dívida é reduzida mais rapidamente do que haviam previsto. Seguindo esses passos, muitas famílias se libertaram das dívidas. Colocando Deus em primeiro lugar, você receberá Sua sabedoria e bênção para gerenciar o que Ele confiou a você.

Leia Hebreus 13:5 [“Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes; porque ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei.”]2. Praticar essas palavras ajuda evitar o endividamento?

Terça-feira, 31 de janeiro de 2023. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Administradores fiéis: à espera do Mestre. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 511, jan. fev. mar. 2023. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Seguindo conselhos piedosos

Lições da Bíblia1

Somos seres materiais e vivemos em um mundo material, que, às vezes, pode ser muito sedutor. Você teria que ser feito de aço e óleo sintético, não de carne e osso, para não sentir, às vezes, a atração por bens materiais e o desejo de riqueza. Em um momento ou outro, quem não teve a fantasia de ser rico ou ganhar na loteria?

Embora todos enfrentemos isso, e não haja nada de errado em trabalhar duro para ter uma vida melhor ou mesmo ser rico, ninguém deveria sucumbir à armadilha de tornar o dinheiro, a riqueza e os bens materiais em ídolos. Temos a promessa do poder divino para permanecer fiel ao que sabemos ser certo. Isso é importante, porque a tentação da riqueza e das posses materiais levaram muitas pessoas à ruína.

2. Leia Mateus 6:24 e 1 João 2:15. Embora expressado de forma diferente, qual é o tema comum nessas passagens?

Mateus 6:24 (ARA)2: “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.”

1 João 2:15 (ARA)2: “Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele;

Infelizmente, o amor pelo mundo pode ser tão forte que as pessoas se endividarão para satisfazer, como esperam, esse amor (e ele nunca é satisfeito; ver Ec 4:8). E como a dívida é uma das redes que Satanás coloca para as pessoas, faz sentido que Deus queira ver Seus filhos livres de dívidas. Ele nos deu conselhos por meio da Bíblia e do dom profético que nos levarão à liberdade financeira.

3. Leia o Salmo 50:14, 15. Com que atitude o povo de Deus deve viver? O que significa a frase “cumpra os seus votos”?

Salmo 50:14, 15 (ARA)2: “14 Oferece a Deus sacrifício de ações de graças e cumpre os teus votos para com o Altíssimo; 15 invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás.

No ponto 9 (de 13) em nossos votos batismais, perguntamos: “Crê na organização da Igreja? É seu propósito adorar a Deus e sustentar a Igreja com seus dízimos e ofertas e com seu esforço pessoal e sua influência?” (Manual da Igreja, p. 48). Sendo adventistas do sétimo dia, todos nós dissemos sim. Portanto, esse texto (Sl 50:14, 15) é uma promessa para aqueles que oferecem ação de graças a Deus e estão fielmente cumprindo seus votos.

O que suas escolhas dizem sobre como você lida com as atrações do mundo? Por que trabalhar arduamente para ter uma vida melhor não é necessariamente a mesma coisa que fazer da riqueza ou do dinheiro um ídolo? Como podemos determinar a diferença?

Segunda-feira, 30 de janeiro de 2023. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Administradores fiéis: à espera do Mestre. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 511, jan. fev. mar. 2023. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Problemas da dívida

Lições da Bíblia1

1. Leia Deuteronômio 28:1, 2, 12. Qual é o ideal de Deus para Seus filhos em relação às dívidas? Como alcançar esse ideal? Embora o contexto bíblico seja diferente do nosso, que princípios tiramos dele para nós?

Deuteronômio 28:1, 2, 12 (ARA)2: “1 Se atentamente ouvires a voz do Senhor, teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que hoje te ordeno, o Senhor, teu Deus, te exaltará sobre todas as nações da terra. 2 Se ouvires a voz do Senhor, teu Deus, virão sobre ti e te alcançarão todas estas bênçãos: […] 12 O Senhor te abrirá o seu bom tesouro, o céu, para dar chuva à tua terra no seu tempo e para abençoar toda obra das tuas mãos; emprestarás a muitas gentes, porém tu não tomarás emprestado.

Estudos mostram que há três razões principais para que as pessoas entrem em dificuldades financeiras. Observe a lista abaixo, na ordem de maior frequência.

A primeira é a ignorância. Muitas pessoas, mesmo as instruídas, são financeiramente analfabetas. Simplesmente nunca foram expostas aos princípios bíblicos ou mesmo seculares da gestão do dinheiro. Contudo, há esperança! Esta lição fornecerá um simples esboço desses princípios e mostrará como aplicá-los.

A segunda razão para dificuldades financeiras é a ganância e o egoísmo. Em resposta à publicidade e ao desejo pessoal, as pessoas vivem além de seus recursos. Não querem viver, dirigir nem se vestir com o que realmente podem pagar. Muitas pensam que são muito pobres para devolver o dízimo. Por isso, vivem sem a sabedoria e sem as bênçãos prometidas por Deus (Ml 3:10, 11; Mt 6:33). Há esperança para essas pessoas também, mas isso requer mudança de coração e espírito de contentamento.

A terceira razão pela qual as pessoas têm dificuldades financeiras é o infortúnio pessoal. Pode ser que tenham sido acometidas por uma doença grave e tiveram gastos imprevistos com isso, bem como uma limitação da renda familiar. Podem ter sido abandonadas por um cônjuge gastador. Um desastre natural pode ter dizimado suas posses. Ou podem ter nascido e sido criadas na pobreza abjeta. Há esperança para elas também. Embora o caminho seja difícil, seus problemas podem ser superados. A mudança pode vir no apoio de amigos cristãos; conselho e assistência de pessoas piedosas; trabalho árduo aliado à boa educação; e a bênção e providência de Deus.

Seja qual for a razão, mesmo que seja culpa da própria pessoa, a dívida pode ser aliviada. No entanto, os endividados terão que fazer algumas mudanças na vida, nos seus gastos e nas suas prioridades financeiras.

Leia 1 Timóteo 6:6-9 [“6 De fato, grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento. 7 Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele. 8 Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes. 9 Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição.”]. O que essas palavras significam para você, e de que maneira você pode seguir melhor o que a Palavra nos transmite nessa passagem?

Domingo, 29 de janeiro de 2023. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Administradores fiéis: à espera do Mestre. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 511, jan. fev. mar. 2023. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Lidando com as dívidas

Lições da Bíblia1

“O rico domina sobre o pobre, e o que pede emprestado é servo de quem empresta” (Pv 22:7).

Uma definição de dívida é “viver hoje com base naquilo que você espera ganhar no futuro”. Hoje em dia a dívida parece ser um estilo de vida, mas isso não deve ser a norma para os cristãos. A Bíblia desencoraja a dívida. Nas Escrituras há pelo menos 26 referências à dívida, e todas são negativas. A Palavra não diz que é pecado pegar dinheiro emprestado, mas fala sobre as consequências geralmente ruins de se fazer isso. Ao refletir sobre obrigações financeiras, Paulo aconselhou: “Paguem a todos o que lhes é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra. Não fiquem devendo nada a ninguém, exceto o amor de uns para com os outros. Pois quem ama o próximo cumpre a lei” (Rm 13:7, 8).

Por que a dívida é um flagelo quase internacional em todos os níveis – pessoal, corporativo e governamental? Toda sociedade sempre teve pelo menos uma pequena porcentagem de pessoas endividadas. No presente, uma parcela muito maior de pessoas está endividada, e quase nunca é em seu benefício.

Nesta semana, vamos considerar as razões da dívida e como lidar com ela. Você talvez esteja livre de dívidas, mas pode compartilhar essas informações valiosas com a família e amigos que se beneficiarão delas.

Sábado, 28 de janeiro de 2023. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Administradores fiéis: à espera do Mestre. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 511, jan. fev. mar. 2023. Adulto, Professor. 

Ofertas para Jesus – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

O livro celestial registra a fidelidade da família de Deus. “Foi-me mostrado que o anjo relator faz um registro fiel de toda oferta feita a Deus e depositada no tesouro, bem como dos resultados finais dos recursos assim doados. Os olhos do Senhor tomam conhecimento de toda mínima quantia consagrada à Sua causa, e da boa vontade ou relutância do doador. O motivo pelo qual se doa também é registrado. Pessoas generosas e consagradas, que devolvem a Deus o que Lhe pertence, como Ele requer, serão recompensadas segundo suas obras. Ainda que os recursos assim consagrados sejam mal aplicados, de modo que não venham a preencher os fins que o ofertante tinha em vista – a glória de Deus e a salvação das pessoas – aqueles que fizeram o sacrifício em sinceridade de coração, com a única finalidade de glorificar a Deus, não perderão sua recompensa” (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 2, p. 421).

“Deus deseja que oremos e planejemos para o avanço de Sua obra. Mas, como Cornélio, devemos unir a oração à doação. Nossas orações e atos de caridade devem subir perante Deus como um memorial. A fé sem obras é morta; e sem uma fé viva é impossível agradar a Deus. Enquanto oramos, devemos doar tudo o que podemos, tanto do nosso trabalho quanto dos meios, para que nossas orações sejam respondidas. Se pusermos em prática nossa fé, Deus não Se esquecerá de nós. Ele observa cada ato de amor e abnegação. Ele nos dará oportunidades de mostrar nossa fé por meio de nossas obras” (Ellen G. White, Atlantic Union Gleaner, 17 de junho de 1903).

Perguntas para consideração

A oração e a doação andam juntas? Como saber a quem doar e quando doar?

Uma revista falou sobre jovens de Wall Street que ganhavam muito dinheiro, mas eram miseráveis, vazios, angustiados e preocupados. Um deles disse: “O que importa depois que eu morrer se eu ganhei 1% em minha carteira de ações?” Doar com sacrifício pode ser espiritualmente benéfico, pois ajuda a nos libertar da “fascinação das riquezas” (Mt 13:22)?

Devemos nos preocupar se os recursos serão “mal aplicados”? Por que os doadores devem considerar o que Ellen G. White falou sobre isso?

Sexta-feira, 27 de janeiro de 2023. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Administradores fiéis: à espera do Mestre. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 511, jan. fev. mar. 2023. Adulto, Professor.