Reflexões sobre o Calvário

Lições da Bíblia1

O modo de salvação do Antigo Testamento sob a aliança mosaica não é diferente do modo de salvação do Novo Testamento sob a nova aliança. A salvação é somente pela fé. Se fosse por qualquer outra coisa, como obras, a salvação seria devida a nós, algo que o Criador seria obrigado a nos conceder. Só os que não entendem a gravidade do pecado creem que Deus teria obrigação de nos salvar. Ao contrário, se existe uma obrigação é a nossa dívida para com a lei transgredida. Não podíamos cumprir essa obrigação; felizmente, Jesus a cumpriu por nós.

“Quando os homens e mulheres puderem compreender mais plenamente a magnitude do grande sacrifício feito pela Majestade do Céu em morrer em lugar do homem, então será magnificado o plano da salvação, e as reflexões sobre o Calvário despertarão ternas, sagradas e vivas emoções no espírito cristão. Terão no coração e nos lábios louvores a Deus e ao Cordeiro. Orgulho e egoísmo não podem florescer no coração que guarda vivas na memória as cenas do Calvário […]. Nem toda a riqueza do mundo é suficiente em valor para redimir uma pessoa a perecer. Quem pode medir o amor experimentado por Cristo para com um mundo perdido, ao pender Ele da cruz, sofrendo pelas culpas dos pecadores? Esse amor foi imenso, infinito.

“Cristo mostrou que Seu amor era mais forte do que a morte. Ele estava realizando a salvação do homem; e se bem que sofresse o mais terrível conflito com os poderes das trevas, entretanto, em meio a tudo isso, Seu amor se tornou mais e mais forte. Suportou a ocultação do semblante de Seu Pai, a ponto de Ele exclamar em amargura: ‘Deus Meu, Deus Meu, por que Me desamparaste?’ (Mt 27:46). Seu braço trouxe salvação. Foi pago o preço para comprar a redenção do homem, quando, no último conflito interior, foram proferidas as benditas palavras que pareceram ressoar através da criação: ‘Está consumado’ (Jo 19:30). […]

“As cenas do Calvário requerem a mais profunda emoção. A esse respeito vocês estarão desculpados se manifestarem entusiasmo. Que Cristo, tão excelente, tão inocente, devesse sofrer tão dolorosa morte, suportando o peso dos pecados do mundo jamais nossos pensamentos e imaginação poderão compreender plenamente. O comprimento, a largura, a altura e a profundidade de tão assombroso amor, não podemos sondar. A contemplação das incomparáveis profundidades do amor do Salvador deve encher a mente, tocar e sensibilizar o coração, refinar e enobrecer as afeições, transformando inteiramente todo o caráter” (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 2, p. 212, 213).

Ore a respeito dessa citação. De que modo posso me gloriar na cruz de Cristo? (Gl 6:14).

Gl 6:14 (ARA)2: “Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo.”

Domingo, 13 de junho de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Padrão de salvação

Lições da Bíblia1

“Portanto, diga aos filhos de Israel: ‘Eu sou o Senhor. Vou tirá-los dos trabalhos pesados no Egito, vou livrá-los da escravidão, vou resgatar vocês com braço estendido e com grandes manifestações de juízo. Eu os tomarei por Meu povo e serei o seu Deus; e vocês saberão que Eu sou o Senhor, seu Deus, que os tiro dos trabalhos pesados no Egito’” (Êx 6:6, 7).

3. Com base nos versos acima, quais são as funções de Deus para com a humanidade na aliança? Concentre-se na frequência com que a palavra “Eu” aparece nesses versos.

O princípio de que Deus era o responsável pela libertação e cuidado do povo. Ele tomou a iniciativa de desenvolver a aliança.

A libertação de Israel da escravidão egípcia e o livramento de Noé e sua família do dilúvio são os dois eventos salvíficos de destaque nos escritos de Moisés. Ambos apresentam percepções sobre a ciência da salvação. Mas o êxodo especialmente apresenta o padrão básico.

Quando Deus disse a Israel, por meio de Moisés, “vou resgatar vocês” (Êx 6:6), Ele literalmente disse: “Eu agirei como o parente que resgata”, ou go’el.

“A palavra ‘resgatar’ no verso 6 [de Êxodo 6] se refere ao costume no qual um membro da família comprava de volta ou resgatava outro, especialmente quando esse membro estava em condição de escravidão por motivo de dívida, ou quando ainda estava em vias de entrar em escravidão. Aparentemente, Israel não tinha parente terrestre para resgatá-lo, mas agora Deus era parente de Israel, seu parente Redentor” (Bernard L. Ramm, His Way Out [Sua Saída]. Glendale, CA: Regal Books Division, G/L Publications, 1974, p. 50).

4. Como entender a ideia de “resgatar” ou comprar o povo da escravidão? Qual era o preço a pagar? O que isso revela sobre nosso valor? Mc 10:45; 1Tm 2:6; Ap 5:9

Mc 10:45 (ARA)2: “Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.”

1Tm 2:6 (ARA)2: “o qual a si mesmo se deu em resgate por todos: testemunho que se deve prestar em tempos oportunos.”

Ap 5:9 (ARA)2: “e entoavam novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação

Em Êxodo 3:8, Deus disse que “desceu” para resgatar Israel. Esse é um verbo hebraico comum para designar a interação de Deus com a humanidade. O Senhor estava no Céu, e nós, na Terra. Somente quando Deus “desceu” à Terra Ele pôde nos resgatar. No sentido mais verdadeiro da ideia, somente quando Jesus desceu, viveu, sofreu, morreu e ressuscitou por nós, pudemos ser resgatados. “E o Verbo Se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1:14) é outra maneira de dizer que Deus desceu para nos salvar.

Segunda-feira, 10 de maio de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O Desejado de todas as nações

Lições da Bíblia1

“As nações se encaminham para a sua luz, ó Jerusalém, e os reis são atraídos para o resplendor do seu amanhecer” (Is 60:3).

“Temos que aprender na escola de Cristo. Coisa nenhuma senão Sua justiça pode nos dar direito a uma única das bênçãos da aliança da graça. Por muito tempo desejamos e procuramos obter essas bênçãos, mas não as recebemos porque temos alimentado a ideia de que poderíamos fazer alguma coisa para nos tornar dignos delas. Não temos olhado para fora de nós mesmos, crendo que Jesus é um Salvador vivo. Não devemos pensar que nossa graça e méritos nos salvam; a graça de Cristo é nossa única esperança de salvação. Por meio de Seu profeta, o Senhor prometeu: “Que o ímpio abandone o seu mau caminho, e o homem mau, os seus pensamentos; converta-se ao Senhor, que Se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar” (Is 55:7). Temos que crer na clara promessa, e não aceitar os sentimentos em lugar da fé. Quando confiarmos plenamente em Deus, quando nos apoiarmos nos méritos de Jesus como Salvador que perdoa os pecados, receberemos todo o auxílio que possamos desejar” (Ellen G. White, F. e Obras, p. 36).

Nesta semana examinaremos mais dessa maravilhosa verdade, conforme revelada nos escritos do profeta Isaías.

Sábado, 13 de março de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 

Tu me consolas (Is 12:1-6)

Lições da Bíblia1

Isaías 12:1-6 (ARA)2: “1 Orarás naquele dia: Graças te dou, ó Senhor, porque, ainda que te iraste contra mim, a tua ira se retirou, e tu me consolas. 2 Eis que Deus é a minha salvação; confiarei e não temerei, porque o Senhor Deus é a minha força e o meu cântico; ele se tornou a minha salvação. 3 Vós, com alegria, tirareis água das fontes da salvação. 4 Direis naquele dia: Dai graças ao Senhor, invocai o seu nome, tornai manifestos os seus feitos entre os povos, relembrai que é excelso o seu nome. 5 Cantai louvores ao Senhor, porque fez coisas grandiosas; saiba-se isto em toda a terra. 6 Exulta e jubila, ó habitante de Sião, porque grande é o Santo de Israel no meio de ti.”

Isaías 12 é um pequeno salmo (cântico) de louvor a Deus por Seu conforto misericordioso e poderoso. O salmo, entoado por um membro do remanescente restaurado, compara a libertação prometida à dos hebreus no Êxodo do Egito (Is 11:16); esse salmo é como o cântico de Moisés e dos israelitas quando eles foram salvos do exército do faraó no Mar Vermelho (veja Êx 15).

12. Compare esse cântico, em Isaías 12, ao cântico de Moisés e do Cordeiro, em Apocalipse 15:2-4. Em ambos os casos, pelo que Deus é louvado?

Apocalipse 15:2-4 (ARA)2: “2 Vi como que um mar de vidro, mesclado de fogo, e os vencedores da besta, da sua imagem e do número do seu nome, que se achavam em pé no mar de vidro, tendo harpas de Deus; 3 e entoavam o cântico de Moisésa, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e admiráveis são as tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei das nações! 4 Quem não temerá e não glorificará o teu nome, ó Senhor? Pois só tu és santo; por isso, todas as nações virão e adorarão diante de ti, porque os teus atos de justiça se fizeram manifestos.

A.( ) Por Suas obras de salvação e justiça.
B.( ) Por Sua onisciência.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

Isaías 12:2 quase identifica o Libertador vindouro como Jesus. O verso diz que “Deus é a minha salvação” e “Ele Se tornou minha salvação”. O nome Jesus significa “O Senhor é salvação” (compare com Mt 1:21 [“Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles.”]).

13. Qual é o significado da ideia, contida no nome de Jesus, de que o Senhor é salvação?

O Senhor não apenas realiza a salvação (Is 12:2); Ele mesmo é a salvação. A presença do Santo de Israel em nosso meio (Is 12:6) é tudo para nós. Deus é conosco! Jesus não apenas fez milagres; Ele “Se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1:14; ênfase nossa). Ele não apenas levou nossos pecados na cruz; Ele Se fez pecado por nós (2Co 5:21). Ele não apenas traz a paz; Ele é a nossa paz (Ef 2:14).

Não é de admirar que recorreriam “as nações à raiz de Jessé que está posta por estandarte dos povos” (Is 11:10). Quando Ele fosse levantado da terra, atrairia a todos a Si mesmo (Jo 12:32, 33)! Um remanescente se converteria ao “Deus forte” (Is 10:21), que é o Filho dado a nós, o “­Príncipe da Paz” (Is 9:6)!

Pense na ideia de que Jesus é a nossa salvação. Romanos 3:24 declara que a redenção está em Jesus, aconteceu Nele e mediante a graça de Deus podemos ter participação eterna nessa redenção. A salvação que estava Nele pode se tornar nossa pela fé, não pelas obras, porque nenhuma obra que fazemos é boa o suficiente para nos redimir. Somente as obras que Cristo fez, as quais Ele credita a nós pela fé, podem nos resgatar. Essa verdade lhe dá esperança e certeza da salvação quando você se sente oprimido pelo próprio senso de indignidade?

Quarta-feira, 28 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O fim da escuridão para a Galileia (Is 9:1-5)

Lições da Bíblia1

1. Por que Isaías 9:1 começa com a palavra “mas”, que indica um contraste com o texto que vem antes?

Isaías 9:1 (ARA)2: “Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali; mas, nos últimos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galileia dos gentios.

Isaías 8:21, 22 descreve a condição desesperadora daqueles que se voltaram para o ocultismo e não para o Deus verdadeiro: onde quer que olhassem, havia ali “angústia, escuridão e sombras de ansiedade, e” seriam “lançados para densas trevas” (Is 8:22). Por outro lado, os que estavam aflitos não continuariam na escuridão (Is 9:1). O povo da região da Galileia foi apontado aqui como tendo recebido a bênção especial de uma “grande luz” (Is 9:2). A nação seria multiplicada e se alegraria porque Deus quebraria “o cetro do seu opressor” (Is 9:4).

A região do Mar da Galileia foi descrita no texto porque tinha sido um dos primeiros territórios a ser conquistados. Em resposta ao pedido de ajuda de Acaz, Tiglate-Pileser III havia tomado as regiões da Galileia e da Transjordânia de Israel do Norte, levado algumas pessoas em cativeiro e transformado os territórios em províncias assírias (2Rs 15:29). Por isso, a mensagem de Isaías era: o primeiro a ser conquistado seria o primeiro a ver a libertação.

2. Como foi descrito o menino que Deus usaria para libertar Seu povo? (Is 9:6, 7). Assinale a alternativa correta:

Isaías 9:6, 7 (ARA)2: “6 Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; 7 para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isto.”

A.( ) Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, ­Príncipe da Paz.
B.( ) Menino Simples, Frágil, Transitório e Inquieto.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

3. Quando e como foi cumprida a profecia de Isaías 9:1-5? Mt 4:12-25

Isaías 9:1-5 (ARA): “1 Mas para a terra que estava aflita não continuará a obscuridade. Deus, nos primeiros tempos, tornou desprezível a terra de Zebulom e a terra de Naftali; mas, nos últimos, tornará glorioso o caminho do mar, além do Jordão, Galileia dos gentios. 2 O povo que andava em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz. 3 Tens multiplicado este povo, a alegria lhe aumentaste; alegram-se eles diante de ti, como se alegram na ceifa e como exultam quando repartem os despojos. 4 Porque tu quebraste o jugo que pesava sobre eles, a vara que lhes feria os ombros e o cetro do seu opressor, como no dia dos midianitas; 5 porque toda bota com que anda o guerreiro no tumulto da batalha e toda veste revolvida em sangue serão queimadas, servirão de pasto ao fogo.”

Mateus 4:12-25 (ARA)2: 12 Ouvindo, porém, Jesus que João fora preso, retirou-se para a Galileia; 13 e, deixando Nazaré, foi morar em Cafarnaum, situada à beira-mar, nos confins de Zebulom e Naftali; 14 para que se cumprisse o que fora dito por intermédio do profeta Isaías: 15 Terra de Zebulom, terra de Naftali, caminho do mar, além do Jordão, Galileia dos gentios! 16 O povo que jazia em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região e sombra da morte resplandeceu-lhes a luz. 17 Daí por diante, passou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus. 18 Caminhando junto ao mar da Galileia, viu dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, que lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores. 19 E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. 20 Então, eles deixaram imediatamente as redes e o seguiram. 21 Passando adiante, viu outros dois irmãos, Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam no barco em companhia de seu pai, consertando as redes; e chamou-os. 22 Então, eles, no mesmo instante, deixando o barco e seu pai, o seguiram. 23 Percorria Jesus toda a Galileia, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades entre o povo. 24 E a sua fama correu por toda a Síria; trouxeram-lhe, então, todos os doentes, acometidos de várias enfermidades e tormentos: endemoninhados, lunáticos e paralíticos. E ele os curou. 25 E da Galileia, Decápolis, Jerusalém, Judeia e dalém do Jordão numerosas multidões o seguiam.

Não por acaso, Jesus iniciou Seu ministério na Galileia, onde Ele concedeu esperança ao anunciar as boas-novas do reino de Deus e ao curar pessoas, inclusive libertando endemoninhados da escravidão do ocultismo (Mt 4:24).

Esse é um exemplo perfeito de como a Bíblia toma eventos que aconteceram nos tempos do Antigo Testamento e os usa para prefigurar coisas que aconteceriam nos tempos do Novo Testamento. O Senhor mesclou imagens de uma época com as de outra, como em Mateus 24, em que Jesus combinou a destruição de Jerusalém em 70 d.C. com a destruição no fim do mundo.

Se alguém lhe perguntasse: “Do que Jesus o libertou”, o que você responderia? Qual testemunho você pode dar a respeito do poder de Cristo em sua vida?

Domingo, 24 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Salvação em Jesus

Lições da Bíblia

“Como adventistas do sétimo dia, temos muito em comum com outras denominações cristãs. No entanto, nosso conjunto de crenças forma um sistema singular de verdades bíblicas que ninguém mais no mundo cristão tem proclamado. Essas verdades nos definem como o remanescente de Deus do tempo do fim.”1

“1. De acordo Atos 4:8-12 e 10:43, que importância Pedro deu a Jesus Cristo em sua compreensão do plano da salvação? Assinale a alternativa correta:”1

Atos (4:8-12 ARA)2: 8 Então, Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Autoridades do povo e anciãos, 9 visto que hoje somos interrogados a propósito do benefício feito a um homem enfermo e do modo por que foi curado, 10 tomai conhecimento, vós todos e todo o povo de Israel, de que, em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem vós crucificastes, e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, sim, em seu nome é que este está curado perante vós. 11 Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular. 12 E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.

Atos (10:43 ARA)2: “Dele todos os profetas dão testemunho de que, por meio de seu nome, todo aquele que nele crê recebe remissão de pecados.

A (  ) Toda a importância. Não há salvação em nenhum outro, senão em Jesus.
B (  ) Pouca importância. Jesus fez Sua parte, mas somos salvos pelas obras.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“O apóstolo Paulo disse aos coríntios que a boa notícia era ‘que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo’ (2Co 5:19). A morte de Cristo é a nossa reconciliação com o Pai, uma ponte sobre o abismo deixado pelo pecado e pela morte. Durante séculos, os cristãos têm refletido sobre o significado da morte de Jesus, da ressurreição e da reconciliação que Ele veio realizar. Esse processo de reconciliação foi denominado expiação, traduzida do inglês atonement, uma antiga palavra que originalmente significava ‘at-one-ment’, ou seja, ‘a condição de estar como um’ com os outros, ou estar de acordo. Assim, a expiação denota harmonia em um relacionamento, e quando há distanciamento ou desavenças, essa harmonia é o resultado da reconciliação. A unidade da igreja é, portanto, um dom dessa reconciliação.”1

“2. O que as seguintes passagens ensinam sobre o significado da morte e ressurreição de Jesus?”1

Rm 3:24, 25: “24 sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, 25 a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos;2

1Jo 2:2: “e ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro.2

1Jo 4:9, 10: “9 Nisto se manifestou o amor de Deus em nós: em haver Deus enviado o seu Filho unigênito ao mundo, para vivermos por meio dele. 10 Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou o seu Filho como propiciação pelos nossos pecados.2

1Pe 2:21-24: “21 Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, 22 o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca; 23 pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente, 24 carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados.

“Embora tenhamos a crença na morte e ressurreição de Cristo em comum com muitas outras igrejas cristãs, nós a proclamamos no contexto do ‘evangelho eterno’ (Ap 14:6), como parte das três mensagens angélicas de Apocalipse 14:6-12. Como adventistas do sétimo dia, enfatizamos essas mensagens, o que nenhuma outra denominação cristã faz.”1

“Por que devemos manter sempre diante de nós a realidade da morte e da ressurreição de Cristo e a esperança que ela nos oferece?”1

Domingo-feira, 18 de novembro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Unidade em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 494, out. nov. dez. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Salvação e o tempo do fim – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

“Podemos ter a certeza da salvação, mas não devemos ser presunçosos em relação a isso. Existe uma falsa segurança de redenção? Certamente! Jesus advertiu sobre isso também, dizendo: ‘[…] Muitos, naquele dia, hão de dizer­Me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em Teu nome, e em Teu nome não expelimos demônios, e em Teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de Mim, os que praticais a iniquidade’ (Mt 7:21-23).”

“Essas pessoas cometeram dois erros fatais. Primeiramente, apesar das grandes coisas que fizeram em nome do Senhor, elas não estavam fazendo a vontade do Senhor, que é obedecer à Sua lei. Jesus não disse: ‘Apartai-vos de Mim, vós que tendes pecado’ ou ‘vós que tendes falhas’ ou ‘vós que sois imperfeitos’. Em vez disso, descreveu-as como pessoas que praticavam a iniquidade – uma tradução de anomian, que significa ‘sem lei’. Em segundo lugar, observe a ênfase delas em si mesmas e no que elas realizaram: ‘Não fizemos isso em Teu nome?’ ou ‘Não fizemos aquilo em Teu nome?’ Ou ainda ‘Não fizemos essa outra coisa e tudo mais em Teu nome? Por favor!’ Essas pessoas estavam longe de Cristo, visto que chegaram a apresentar suas obras na tentativa de se justificar diante de Deus? As únicas obras que nos salvam são as de Cristo, creditadas a nós pela fé. Nossa certeza não está em nossas obras, mas no que Cristo fez por nós. Você quer ter a certeza da salvação? Confie somente nos méritos da justiça de Cristo, obedeça à lei de Deus, e você terá toda a certeza de que precisa.”1

Perguntas para discussão

“1. É atribuída a Martinho Lutero esta frase: ‘Quando olho para mim mesmo, não sei como posso ser salvo. Quando olho para Jesus, não sei como posso me perder’. São palavras muito sábias! Por que devemos manter esse ponto de vista diante de nós?”1

“2. Reflita sobre a ideia de que fomos escolhidos para a salvação, mesmo antes da fundação do mundo. Isso significa que todos serão salvos? Muitos se perderão porque Deus não as escolheu ou por causa de suas próprias escolhas? Discuta essa questão com a classe.”1

“3. Como o conhecimento do grande conflito nos ajuda a lidar melhor com a realidade do mal, mesmo em um mundo amado pelo Pai, pelo Filho e pelo Espírito Santo?”1

Sexta-feira, 27 de abril de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Preparação para o tempo do fim. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 492, abr. maio jun. 2018. Adulto, Professor.

 

Certeza da salvação

Lições da Bíblia

“Alguns adventistas do sétimo dia se perguntam se serão salvos. Não têm certeza da salvação e desejam conhecer seu futuro em termos de vida eterna. Esforçam-se para ser bons o suficiente e, ainda assim, reconhecem que isso não é o bastante. Olham para dentro de si e poucas coisas os incentivam na jornada pela vida.”1

“Quando percebemos o imenso abismo entre o caráter de Jesus e o nosso, ou quando lemos um texto como este: ‘Estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela’ (Mt 7:14), quem de nós não se pergunta, em algum momento, se será salvo?”1

“Para estarmos preparados para o tempo do fim, devemos ter a certeza da salvação no presente. Devemos nos alegrar na realidade da redenção a fim de enfrentar, sem medo, o futuro. Como vimos, todas as Pessoas da Divindade estão atuando em favor da nossa libertação. Assim, podemos e devemos viver com a certeza de nossa salvação.”1

“4. Leia os seguintes textos. Qual esperança e certeza eles nos trazem em relação à salvação e ao que Deus fez e prometeu fazer por nós?”1

Sl 91:15, 16 – “15 Ele me invocará, e eu lhe responderei; na sua angústia eu estarei com ele, livrá-lo-ei e o glorificarei. 16 Saciá-lo-ei com longevidade e lhe mostrarei a minha salvação.

Jl 2:31, 32 – “31 O sol se converterá em trevas, e a lua, em sangue, antes que venha o grande e terrível Dia do SENHOR. 32 E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do SENHOR será salvo; porque, no monte Sião e em Jerusalém, estarão os que forem salvos, como o SENHOR prometeu; e, entre os sobreviventes, aqueles que o SENHOR chamar.

Jo 10:28 – “Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão.

Rm 10:9-13 – “9 Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. 10 Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação. 11 Porquanto a Escritura diz: Todo aquele que nele crê não será confundido. 12 Pois não há distinção entre judeu e grego, uma vez que o mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. 13 Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.

1Jo 5:11-13 – “11 E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho. 12 Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida. 13 Estas coisas vos escrevi, a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus.”.

“Somos chamados e até mesmo ordenados a viver em santidade, mas isso é resultado de termos sido salvos por Cristo, e não o meio para alcançar essa salvação. Embora devamos ser fiéis até a morte, precisamos sempre depender desse dom como nossa única esperança de salvação. O povo de Deus será encontrado fiel e obediente nos últimos dias. Essa fidelidade e obediência decorrem da certeza do que Cristo fez por nós.”1

Quarta-feira, 25 de abril de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Preparação para o tempo do fim. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 492, abr. maio jun. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.