Cristo e a lei

Lições da Bíblia

“1. Leia Romanos 10:1-4. Qual é a mensagem desses versos? Assinale a alternativa correta e reflita sobre como poderíamos, hoje, correr o risco de procurar estabelecer nossa ‘própria justiça’.”

Romanos (10:1-4 ARA)2: “1 Irmãos, a boa vontade do meu coração e a minha súplica a Deus a favor deles são para que sejam salvos. 2 Porque lhes dou testemunho de que eles têm zelo por Deus, porém não com entendimento. 3 Porquanto, desconhecendo a justiça de Deus e procurando estabelecer a sua própria, não se sujeitaram à que vem de Deus. 4 Porque o fim da lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê.

A.( ) A justiça de Cristo não é suficiente para nos cobrir, portanto precisamos da nossa própria justiça.
B.( ) Devemos nos sujeitar à justiça de Deus, pois não temos justiça em nós mesmos.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“O legalismo pode vir de muitas formas, algumas mais sutis do que outras. Aqueles que olham, mesmo com as melhores intenções, para si mesmos, para suas boas ações, dieta, estrita observância do sábado, todas as coisas ruins que não fazem, ou as coisas boas que já alcançaram, estão caindo na armadilha do legalismo. Em cada momento da nossa vida, devemos manter diante de nós a santidade de Deus em contraste com nossa pecaminosidade; esse é o meio mais seguro de nos proteger do tipo de pensamento que leva as pessoas a buscar sua ‘própria justiça’, contrária à justiça de Cristo.”

“Romanos 10:4 é um texto importante que capta a essência de toda a mensagem de Paulo aos romanos. Primeiramente, precisamos conhecer o contexto. Muitos judeus estavam ‘procurando estabelecer a sua própria [justiça]’ (Rm 10:3) e buscando ‘a justiça decorrente da lei’ (Rm 10:5). Porém, com a vinda do Messias, o verdadeiro caminho da justiça foi apresentado. A justiça foi oferecida a todos que fixassem sua fé em Cristo. Jesus era Aquele para quem o antigo sistema cerimonial apontava.”1

“Mesmo que alguém inclua, nesses versos, os Dez Mandamentos na definição de lei, isso não significa que eles foram eliminados. A lei moral mostra nossos pecados, falhas, fraquezas e, assim, leva-nos à nossa necessidade de um Salvador, de perdão, de justiça (sendo todas essas coisas encontradas somente em Jesus). Nesse sentido, Cristo é o ‘fim’ da lei, no sentido de que ela nos leva a Ele e à Sua justiça. A palavra grega para ‘fim’ aqui é telos, que também pode ser traduzida como ‘meta’ ou ‘propósito’. Cristo é o propósito final da lei, no sentido de que ela deve nos levar a Jesus.”1

“Entender que esse texto ensina que os Dez Mandamentos, ou especificamente o quarto mandamento, tornaram-se inválidos, é tirar uma conclusão contrária a grande parte daquilo que Paulo e o Novo Testamento ensinam.”1

“Você já se sentiu orgulhoso por ser bom, especialmente em comparação com os outros? Talvez você seja ‘melhor’, mas e daí? Compare-se com Cristo e pense em quanto você realmente é ‘bom’.”1

Domingo, 10 de dezembro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Salvação somente pela fé: o livro de Romanos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 490, Out. Nov. Dez. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O que a lei não pode fazer

Lições da Bíblia

“Por melhor que seja, a ‘lei’ não pode fazer por nós aquilo de que mais necessitamos: providenciar o meio de salvação para nos livrar da condenação e da morte que o pecado trouxe (isso se aplica à lei cerimonial, moral ou até mesmo ambas). Para ser libertados, precisamos de Jesus.”1

“3. Leia Romanos 8:3, 4 e complete as lacunas. O que Cristo fez que a lei, por sua própria natureza, não pode fazer?”1

 “‘Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus enviando o Seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado, a fim de que o preceito da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito’.”1

“Deus providenciou um remédio, ‘enviando o Seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa’, e ‘condenou, na carne, o pecado’. A encarnação de Cristo foi um passo importante no plano da salvação. É apropriado exaltar a cruz, mas, na realização do plano de salvação, a vida de Cristo ‘em semelhança de carne pecaminosa’ também foi extremamente importante.”1

“Como resultado do que Deus fez ao enviar Cristo, podemos cumprir os justos requisitos da lei; isto é, fazer as coisas justas que a lei exige. ‘Debaixo da lei’ (Rm 6:14) isso era impossível; ‘em Cristo’, agora é possível.”1

“No entanto, devemos lembrar de que fazer o que a lei exige não significa guardá-la suficientemente bem para ganhar a salvação. Isso não é uma opção, e nunca foi. Significa simplesmente viver segundo a capacidade que Deus nos dá; ter uma vida de obediência, em que crucificamos ‘a carne, com as suas paixões e concupiscências’ (Gl 5:24), uma vida na qual refletimos o caráter de Cristo.”1

“‘Andar’, em Romanos 8:4, é uma expressão idiomática que significa ‘conduzir-se’. A palavra carne denota, nesse verso, a pessoa não regenerada, seja antes ou depois da convicção. Andar segundo a carne é ser controlado por desejos egoístas.”1

“Por outro lado, andar segundo o Espírito é cumprir o justo requisito da lei. Apenas mediante o auxílio do Espírito Santo podemos cumprir essa exigência. Somente por meio de Cristo Jesus há liberdade para fazer o que a lei exige. À parte de Cristo, não existe essa liberdade. Aquele que é escravo do pecado acha impossível realizar o bem que ele escolhe fazer (veja Rm 7:15, 18 15 ‘Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto. […] 18 Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo.’).”1

“Você tem guardado a lei? Deixando de lado a ideia de ganhar a salvação pela lei, a ‘justiça da lei’ é cumprida em sua vida? Se não, por quê? Quais desculpas esfarrapadas você tem dado para justificar seu comportamento?”1

Segunda-feira, 27 de novembro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Salvação somente pela fé: o livro de Romanos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 490, Out. Nov. Dez. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

 

 

A lei é santa

Lições da Bíblia

“4. Leia Romanos 7:12. Como entendemos esse verso no contexto do que Paulo estava discutindo? Assinale a alternativa correta:”1

Romanos (7:12 ARA)2: “Por conseguinte, a lei é santa; e o mandamento, santo, e justo, e bom.

A.( ) A lei é santa, justa e boa, pois revela o caráter de Deus e nossa necessidade de Jesus.
B.( ) A lei é transitória. No Céu não haverá lei.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Visto que os judeus reverenciavam a lei, Paulo a exaltou de todas as maneiras possíveis. A lei é boa pelo que ela faz, mas não pode realizar aquilo que nunca foi seu propósito: salvar-nos do pecado. Para isso precisamos de Jesus, pois a lei (seja todo o sistema judaico ou a lei moral em particular) não pode trazer salvação. Somente Cristo e Sua justiça, que recebemos pela fé, podem salvar.”1

“5. Leia Romanos 7:13. O que Paulo culpou por sua condição de ‘morte’ e o que ele isentou? Essa distinção é importante? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

Romanos (7:13 ARA)2: “Acaso o bom se me tornou em morte? De modo nenhum! Pelo contrário, o pecado, para revelar-se como pecado, por meio de uma coisa boa, causou-me a morte, a fim de que, pelo mandamento, se mostrasse sobremaneira maligno.”.

A.( ) A lei foi culpada e o pecado foi isento.
B.( ) O pecado foi culpado e a lei foi isenta.

Resposta sugestiva: F, V.

“Em Romanos 7:13, Paulo apresentou a ‘lei’ no melhor sentido possível. Ele culpou o pecado, não a lei, por sua condição pecaminosa; isto é, o pecado desperta ‘toda sorte de concupiscência [desejo, cobiça]’ (Rm 7:8). A lei é boa, pois é o padrão divino de conduta. Porém, Paulo estava condenado diante dela.”1

“6. De acordo com Romanos 7:14, 15, por que o pecado teve tanto êxito em mostrar que Paulo era um terrível pecador?”1

 Romanos (7:14, 15 ARA)2: “14 Porque bem sabemos que a lei é espiritual; eu, todavia, sou carnal, vendido à escravidão do pecado. 15 Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto.

“Carnal significa ‘relacionado à carne’. Portanto, Paulo precisava de Jesus Cristo. Somente Ele poderia livrá-lo da condenação (Rm 8:1) e da escravidão do pecado.”1

“Paulo se descreveu como ‘vendido à escravidão do pecado’. Não conseguia fazer o que gostaria de fazer.”1

“Por meio dessa ilustração, Paulo estava tentando mostrar aos judeus a necessidade que tinham do Messias. Ele já havia indicado que a vitória só era possível debaixo da graça (Rm 6:14). Esse pensamento é ressaltado em Romanos 7. Viver sob a ‘lei’ significa ser escravo do pecado, um mestre impiedoso.”1

“Você já brincou com o pecado, pensando que poderia controlá-lo, mas foi escravizado por esse senhor mau? Bem-vindo à realidade! Por que você deve se entregar a Jesus e morrer para si mesmo?”1

Terça-Feira, 21 de novembro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Salvação somente pela fé: o livro de Romanos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 490, Out. Nov. Dez. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

 

Pecado e lei

Lições da Bíblia

“Se Paulo estava falando sobre todo o sistema legal do Sinai, o que dizer de Romanos 7:7, no qual ele mencionou especificamente um dos Dez Mandamentos? Isso não refuta a posição tomada ontem, de que Paulo não estava falando sobre a abolição dos Dez Mandamentos?”1

“A resposta é não. Devemos ter em mente, novamente, que a palavra lei para Paulo significava todo o sistema introduzido no Sinai, que incluía a lei moral, mas não se limitava a ela. Portanto, a fim de defender seu argumento, Paulo poderia citá-la, assim como qualquer outra seção de todo sistema judaico. No entanto, quando o sistema expirou com a morte de Cristo, isso não incluiu a lei moral, que já existia mesmo antes do Sinai e continua existindo depois do Calvário.”1

“3. Leia Romanos 7:8-11. O que Paulo disse sobre a relação entre a lei e o pecado? Assinale a alternativa correta:”1 

Romanos (7:8-11 ARA)2: “8 Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, despertou em mim toda sorte de concupiscência; porque, sem lei, está morto o pecado. 9 Outrora, sem a lei, eu vivia; mas, sobrevindo o preceito, reviveu o pecado, e eu morri. 10 E o mandamento que me fora para vida, verifiquei que este mesmo se me tornou para morte. 11 Porque o pecado, prevalecendo-se do mandamento, pelo mesmo mandamento, me enganou e me matou.”.

A.( ) Sem lei, não há pecado, pois a lei mostra o pecado.
B.( ) O pecado e a lei não possuem nenhuma relação.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Deus Se revelou aos judeus, mostrando-lhes detalhadamente o que era certo e errado em questões morais, civis, cerimoniais e de saúde. Ele também explicou as penalidades para a violação das várias leis. A transgressão da vontade revelada de Deus é definida como pecado.”1

“Portanto, conforme explicou Paulo, ele não saberia que cobiçar é pecado se a ‘lei’ não o tivesse informado desse fato. O pecado é a violação da vontade revelada de Deus e quando Sua vontade é desconhecida, não há nenhuma consciência do pecado. Mas quando essa vontade revelada é anunciada a uma pessoa, ela passa a reconhecer que é pecadora e está sob condenação e morte. Nesse sentido, a pessoa morre.”1

“Nessa linha de argumentação e ao longo dessa seção, Paulo estava tentando construir uma ponte para levar os judeus, que reverenciavam a ‘lei’, a ver Cristo como seu cumprimento. Ele estava mostrando que a lei era necessária, mas que sua função era limitada. O propósito da lei era revelar a necessidade de salvação; ela nunca foi planejada para ser o meio de obter essa salvação.”1

“‘O apóstolo Paulo […] apresenta uma importante verdade a respeito da obra a ser efetuada na conversão. Ele diz: ‘Outrora, sem a lei, eu vivia’ (ele não sentia nenhuma condenação); ‘mas, sobrevindo o preceito’ (quando a lei de Deus exortou a sua consciência), ‘reviveu o pecado, e eu morri’. Então ele se viu como pecador, condenado pela lei divina. Observem que foi Paulo, e não a lei, quem morreu’ (Comentários de Ellen G. White, Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, v. 6, p. 1197, 1198).”

“Em que sentido você ‘morreu’ perante a lei? O que Jesus fez por você, ao dar-lhe nova vida nEle?”

Segunda-Feira, 20 de novembro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Salvação somente pela fé: o livro de Romanos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 490, Out. Nov. Dez. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Morto para a lei

Lições da Bíblia

“1. Leia Romanos 7:1-6. Qual ilustração Paulo usou para mostrar aos seus leitores a relação deles com a lei? O que ele defendeu com essa ilustração? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

Romanos (7:1-6 ARA)2: “1 Porventura, ignorais, irmãos (pois falo aos que conhecem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem toda a sua vida? 2 Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal. 3 De sorte que será considerada adúltera se, vivendo ainda o marido, unir-se com outro homem; porém, se morrer o marido, estará livre da lei e não será adúltera se contrair novas núpcias. 4 Assim, meus irmãos, também vós morrestes relativamente à lei, por meio do corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, a saber, aquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que frutifiquemos para Deus. 5 Porque, quando vivíamos segundo a carne, as paixões pecaminosas postas em realce pela lei operavam em nossos membros, a fim de frutificarem para a morte. 6 Agora, porém, libertados da lei, estamos mortos para aquilo a que estávamos sujeitos, de modo que servimos em novidade de espírito e não na caducidade da letra.”.

A.( ) A lei conjugal. A lei moral não tem mais validade hoje.
B.( ) A lei cerimonial. Ainda estamos sujeitos à lei cerimonial.

Resposta sugestiva: F, F.

“A ilustração de Paulo em Romanos 7:1-6 é um pouco complexa, mas uma análise cuidadosa da passagem nos ajudará a seguir seu raciocínio.”1

“No contexto geral da carta, Paulo estava tratando do sistema de culto estabelecido no Sinai; foi isso que ele quis dizer muitas vezes com a palavra lei. Os judeus tiveram dificuldade em compreender que esse sistema, dado a eles por Deus, devia terminar com a vinda do Messias. Paulo estava lidando com cristãos judeus que ainda não estavam prontos para abandonar o que tinha sido uma parte tão importante de sua vida.”1

“Em essência, a ilustração de Paulo é a seguinte: uma mulher é casada com um homem. A lei a liga ao marido enquanto ele viver. Durante sua vida, ela não pode ter relações com outros homens. Mas quando ele morre, ela fica livre da lei que a ligou ao marido (Rm 7:3).”1

“2. De acordo com Romanos 7:4, 5, como Paulo aplicou a ilustração da lei do casamento ao sistema do judaísmo?”1

Romanos (7:4, 5 ARA)2: “4 Assim, meus irmãos, também vós morrestes relativamente à lei, por meio do corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, a saber, aquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que frutifiquemos para Deus. 5 Porque, quando vivíamos segundo a carne, as paixões pecaminosas postas em realce pela lei operavam em nossos membros, a fim de frutificarem para a morte”.

“Assim como a morte do marido livra a mulher da lei de seu marido, também a morte da velha vida na carne, por meio de Jesus Cristo, libertou os judeus da lei que eles deviam guardar até que o Messias cumprisse seus tipos.”1

“Os judeus então estavam livres para ‘se casar novamente’. Eles foram convidados a se ‘casar’ com o Messias ressuscitado e, assim, dar frutos para Deus. Essa ilustração foi mais um instrumento usado por Paulo para convencer os judeus de que eles agora estavam livres para abandonar o antigo sistema.”1

“Novamente, considerando todas as outras coisas que Paulo e a Bíblia declaram sobre a obediência aos Dez Mandamentos, não faz sentido afirmar aqui que Paulo estava dizendo a esses cristãos judeus que os Dez Mandamentos não eram mais obrigatórios. Aqueles que usam esses versos para tentar defender esse argumento – de que a lei moral foi abolida – não desejam na verdade defender isso; o que eles realmente querem dizer é que só o sábado foi extinto, não o restante da lei. Interpretar que Romanos 7:4, 5 ensina que o quarto mandamento foi abolido, rejeitado ou substituído pelo domingo é dar-lhe um significado jamais concebido pelo apóstolo.”1

Domingo, 19 de novembro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Salvação somente pela fé: o livro de Romanos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 490, Out. Nov. Dez. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Não debaixo da lei, mas da graça

Lições da Bíblia

“3. Leia Romanos 6:14. Como entender esse texto? Ele significa que os Dez Mandamentos já não são mais obrigatórios? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

Romanos (6:14 ARA)2: “Porque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça.1

A.( ) Quem anda debaixo da graça é livre da condenação da lei do pecado, pois o pecado não mais o domina.
B.( ) Quem anda debaixo da graça pode pecar livremente, pois Jesus já pagou o preço exigido pela lei.

Resposta sugestiva: V, F.

“Romanos 6:14 é uma das principais declarações dessa carta. Além disso, é uma das passagens frequentemente citadas quando alguém tenta argumentar que o sétimo dia, o sábado, foi abolido.”1

“No entanto, obviamente não é isso que o texto significa. Como perguntamos antes, como a lei moral poderia ser eliminada e o pecado ainda ser uma realidade? A lei moral é o que define o pecado! Se você ler tudo o que vem antes em Romanos, mesmo no capítulo 6, será difícil ver como, em meio a toda essa discussão sobre a realidade do pecado, Paulo diria subitamente: ‘A lei moral que define o pecado, isto é, os Dez Mandamentos, foi abolida.’ Isso não faz sentido.”1

“Paulo estava dizendo aos romanos que a pessoa que vivia ‘debaixo da lei’, ou seja, debaixo da estrutura judaica posta em prática em seu tempo, com todas as suas regras e regulamentos feitos por homens, seria governada pelo pecado. Em contrapartida, uma pessoa que vive debaixo da graça terá vitória sobre o pecado, porque a lei está escrita em seu coração e essa pessoa permite que o Espírito de Deus guie seus passos. Aceitar Jesus Cristo como o Messias, ser justificado por Ele, ser batizado em Sua morte, ter o ‘velho homem’ destruído, andar em novidade de vida – são essas as coisas que destronarão o pecado de nossa vida. Lembre-se, esse é o contexto de Romanos 6:14, o contexto da promessa de vitória sobre o pecado.”1

“Não devemos definir ‘debaixo da lei’ de maneira muito restritiva. A pessoa que supostamente vive ‘debaixo da graça’, mas desobedece à lei de Deus, não encontrará graça, mas condenação. Quando a Bíblia diz que estamos ‘debaixo da graça’ ela quer dizer que, por meio da graça de Deus revelada em Jesus, foi removida a condenação que a lei inevitavelmente traz aos pecadores. Portanto, livres agora dessa condenação da morte trazida pela lei, vivemos em ‘novidade de vida’, uma vida caracterizada pelo fato de que, estando mortos para nós mesmos, não somos mais escravos do pecado.”1

“Você tem experimentado a nova vida em Cristo? Quais são as evidências que revelam o que Cristo fez em você? Quais coisas você tem se recusado a abandonar? Por que deve abandoná-las?”1

Terça-feira, 14 de novembro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Salvação somente pela fé: o livro de Romanos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 490, Out. Nov. Dez. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A lei e o pecado

Lições da Bíblia

“Muitas vezes ouvimos pessoas dizendo que a lei foi abolida na nova aliança, e então elas citam textos que supostamente provam esse argumento. A lógica por trás dessa afirmação, no entanto, não é muito sólida, nem a teologia.”1

“7. Leia 1 João 2:3-6; 3:4 e Romanos 3:20. O que esses textos revelam sobre a relação entre lei e pecado? Complete as lacunas:”1

1 João (2:3-6 ARA)2: “3 Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos. 4 Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade. 5 Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele: 6 aqueles que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou.” Romanos (3:20 ARA)2: “visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado.

“Ninguém será justificado diante dEle por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado” (Rm 3:20).

“Há centenas de anos, o escritor irlandês Jonathan Swift escreveu: ‘Mas será que algum homem dirá que, se as palavras ‘beber’, ‘trapacear’, ‘mentir’ e ‘roubar’ fossem expulsas da língua portuguesa e dos dicionários, deveríamos acordar na manhã seguinte temperantes, honestos, justos e amantes da verdade? Essa seria uma consequência razoável?” (Jonathan Swift, A Modest Proposal and Other satires [Uma Proposta Modesta e Outras Sátiras] [Nova York: Prometheus, 1995] p. 205).”1

“Da mesma forma, se a lei de Deus foi abolida, então por que mentir, assassinar e roubar ainda é pecado ou errado? Se a lei de Deus foi mudada, então a definição de pecado também deve ser mudada. Ou se a lei de Deus foi abolida, então o pecado também deve ser, e quem crê nisso? (Veja também 1Jo 1:7-10, Tg 1:14, 15).”1

“No Novo Testamento, aparecem tanto a lei como o evangelho. A lei mostra o que é o pecado; o evangelho indica o remédio para esse pecado, que é a morte e a ressurreição de Jesus. Se não há lei, não há pecado, e então, do que somos salvos? Somente no contexto da lei e em sua validade continuada o evangelho tem sentido.”1

“Muitas vezes ouvimos que a cruz anulou a lei. Isso é bastante irônico, pois a cruz mostra que a lei não pode ser revogada nem alterada. Se Deus não revogou nem mesmo mudou a lei antes de Cristo morrer na cruz, por que fazê-lo depois? Por que não se livrar da lei depois que o homem pecou e assim poupá-lo da punição legal que a transgressão da lei acarreta? Dessa maneira, Jesus nunca precisaria ter morrido. A morte de Jesus mostra que, se a lei pudesse ter sido alterada ou abolida, isso deveria ter sido feito antes da cruz, não depois. Portanto, nada revela mais a validade continuada da lei do que a morte de Jesus, uma morte que ocorreu precisamente porque a lei não podia ser mudada. Se a lei pudesse ter sido alterada para satisfazer nossa condição caída, isso não teria sido uma solução melhor para o problema do pecado do que Jesus ter que morrer?”1

“Se não existisse a lei divina contra o adultério, esse ato causaria menos dor e mágoa às vítimas da infidelidade? Sua resposta o ajuda a entender por que a lei de Deus ainda está em vigor? Qual tem sido sua experiência com as consequências da transgressão da lei de Deus?”1

Quinta-feira, 02 de novembro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da escola sabatina. Salvação somente pela fé: o livro de Romanos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 490, Out. Nov. Dez. 2017. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.