Outro motivo para descansar

Lições da Bíblia1

Os israelitas estavam acampados no lado oriental do Jordão. Haviam tomado posse das terras do rei de Basã e de dois reis dos amorreus. Mais uma vez, naquele momento crucial, Moisés reuniu o povo e o lembrou de que a aliança feita no Sinai não era apenas para seus pais, mas para eles também. Ele então repetiu os Dez Mandamentos para benefício deles.

5. Compare Êxodo 20:8-11 e Deuteronômio 5:12-15. Qual é a diferença na maneira em que o mandamento do sábado foi expresso nessas passagens?

Êxodo 20:8-11 (ARA)2: “8 Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. 9 Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. 10 Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; 11 porque, em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou.”

Deuteronômio 5:12-15 (ARA)2: “12 Guarda o dia de sábado, para o santificar, como te ordenou o Senhor, teu Deus. 13 Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. 14 Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu boi, nem o teu jumento, nem animal algum teu, nem o estrangeiro das tuas portas para dentro, para que o teu servo e a tua serva descansem como tu; 15 porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito e que o Senhor, teu Deus, te tirou dali com mão poderosa e braço estendido; pelo que o Senhor, teu Deus, te ordenou que guardasses o dia de sábado.

Em Êxodo 20:8, o mandamento começa com a ordem: “Lembre-se”. Em Deuteronômio 5:12, começa com a palavra “Guarde”. A palavra “lembrar” aparece posteriormente no próprio mandamento (Dt 5:15). Nesse verso, eles foram instruídos a se lembrarem de que haviam sido escravos. Embora aquela geração tivesse crescido livre, todos eles teriam nascido na escravidão se não fosse o resgate milagroso. O mandamento do sábado devia lembrá-los de que o mesmo Deus que esteve ativo na história da criação também estava ativo em sua libertação: “O Senhor, seu Deus, o tirou de lá com mão poderosa e braço estendido” (Dt 5:15).

Essa verdade se encaixa nas circunstâncias dos israelitas daquele momento, que estavam pela segunda vez na fronteira da terra prometida, cerca de quarenta anos depois que a primeira geração tinha falhado tão miseravelmente. Eles eram tão incapazes de conquistar aquela terra quanto seus antepassados o foram de escapar do Egito. Necessitavam do Deus que age com “mão poderosa” e com “braço estendido”.

O sábado estava prestes a assumir uma dimensão adicional. Visto que Deus é o Libertador, Israel devia guardar o dia de sábado (Dt 5:15).

A criação está relacionada ao sábado, mesmo em Deuteronômio 5, apesar da motivação diferente. Em certo sentido, a libertação de Israel do Egito foi o início de uma nova criação, semelhante à história da criação em Gênesis. O povo libertado era a nova criação (Is 43:15).

O Êxodo é visto como símbolo da libertação do pecado, ou seja, da redenção. Por isso, encontramos no sábado um símbolo tanto da criação quanto da redenção. De maneira muito real, então, o sábado nos aponta para Jesus, nosso Criador e Redentor.

Leia João 1:1-13. O que esses versos nos ensinam sobre Jesus como nosso Criador e Redentor?

João 1:1-13 (ARA)2: “1 No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. 2 Ele estava no princípio com Deus. 3 Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez. 4 A vida estava nele e a vida era a luz dos homens. 5 A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela. 6 Houve um homem enviado por Deus cujo nome era João. 7 Este veio como testemunha para que testificasse a respeito da luz, a fim de todos virem a crer por intermédio dele. 8 Ele não era a luz, mas veio para que testificasse da luz, 9 a saber, a verdadeira luz, que, vinda ao mundo, ilumina a todo homem. 10 O Verbo estava no mundo, o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o conheceu. 11 Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. 12 Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no seu nome; 13 os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.”

Quarta-feira, 25 de agosto de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A ordem para descansar

Lições da Bíblia1

A criação podia ser “muito boa”, mas ainda não estava completa. Ela terminou com o descanso de Deus e uma bênção especial sobre o sétimo dia, o sábado. “E Deus abençoou o sétimo dia e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, tinha feito” (Gn 2:3). O sábado é parte da criação divina. É o auge da criação. Deus fez o descanso e criou um espaço para comunhão no qual o ser humano pudesse interromper suas atividades cotidianas e descansar lado a lado com o Criador.

Infelizmente, o pecado entrou no mundo e mudou as coisas. Não há mais comunhão direta com Deus. Há nascimentos dolorosos, trabalho árduo, relacionamentos frágeis e disfuncionais, angústias e pesares que conhecemos como parte da vida. Mesmo assim, o sábado permanece como símbolo duradouro da criação e da esperança e promessa da recriação. Se o homem precisava do descanso sabático antes do pecado, quanto mais depois?

Muitos anos depois da criação, quando Deus libertou Seus filhos da escravidão no Egito, Ele os fez lembrar novamente desse dia especial.

3. Leia Êxodo 20:8-11. Qual é a importância do sábado em relação à criação? Assinale a alternativa correta:

Êxodo 20:8-11 (ARA)2: “8 Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. 9 Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. 10 Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; 11 porque, em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou.

A. ( ) O sábado nos remete à nossa origem e formação.
B. ( ) O sábado serviu apenas para Adão e Eva.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

Com esse mandamento, Deus nos convida a nos lembrar de nossas origens. Ao contrário do que muitos creem, não somos produtos eventuais de forças indiferentes, insensíveis e inconscientes. Fomos criados à imagem de Deus para compartilhar da comunhão com o Senhor. Não importa que os israelitas tivessem sido tratados como escravos sem valor. A cada sábado, de maneira especial, eles eram convidados a lembrar quem realmente eram: seres feitos à imagem do próprio Deus.

“E uma vez que o sábado é uma lembrança da obra da criação, é um testemunho do amor e do poder de Cristo” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 281).

Pense na importância da doutrina da criação em seis dias. Afinal, que outro ensino é tão importante a ponto de Deus ordenar que devotemos um sétimo da nossa vida, todas as semanas, sem exceção, para lembrar desse ensino? Por que é essencial lembrar da nossa verdadeira origem, conforme descrita no livro de Gênesis?

Segunda-feira, 23 de agosto de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Prelúdio ao descanso

Lições da Bíblia1

No princípio, Deus estava ali. Ele falou e tudo passou a existir. A luz separou o dia da noite; o firmamento, o céu e os mares passaram a existir no segundo dia; a terra seca e a vegetação vieram no terceiro. Deus formou a estrutura básica do tempo e da geografia e a preencheu nos três dias seguintes. Os luzeiros governavam o céu de dia e de noite. Diferentemente das histórias das culturas antigas, o relato bíblico diz que o Sol, a Lua e as estrelas não são deuses. Eles entraram em cena somente no quarto dia e estavam sujeitos à palavra do Criador. A descrição que Moisés fez do quinto e sexto dias (Gn 1:20-31) é repleta de vida e beleza. Pássaros, peixes, animais terrestres – todos ocupavam o espaço preparado por Deus.

1. O que a avaliação de Deus indica sobre a criação? Gn 1:1-31

Gn 1:1-31 (ARA)2: “1 No princípio, criou Deus os céus e a terra. 2 A terra, porém, estava sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava por sobre as águas.

3 Disse Deus: Haja luz; e houve luz. 4 E viu Deus que a luz era boa; e fez separação entre a luz e as trevas. 5 Chamou Deus à luz Dia e às trevas, Noite. Houve tarde e manhã, o primeiro dia.

6 E disse Deus: Haja firmamento no meio das águas e separação entre águas e águas. 7 Fez, pois, Deus o firmamento e separação entre as águas debaixo do firmamento e as águas sobre o firmamento. E assim se fez. 8 E chamou Deus ao firmamento Céus. Houve tarde e manhã, o segundo dia.

9 Disse também Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num só lugar, e apareça a porção seca. E assim se fez. 10 À porção seca chamou Deus Terra e ao ajuntamento das águas, Mares. E viu Deus que isso era bom. 11 E disse: Produza a terra relva, ervas que deem semente e árvores frutíferas que deem fruto segundo a sua espécie, cuja semente esteja nele, sobre a terra. E assim se fez. 12 A terra, pois, produziu relva, ervas que davam semente segundo a sua espécie e árvores que davam fruto, cuja semente estava nele, conforme a sua espécie. E viu Deus que isso era bom. 13 Houve tarde e manhã, o terceiro dia.

14 Disse também Deus: Haja luzeiros no firmamento dos céus, para fazerem separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais, para estações, para dias e anos. 15 E sejam para luzeiros no firmamento dos céus, para alumiar a terra. E assim se fez. 16 Fez Deus os dois grandes luzeiros: o maior para governar o dia, e o menor para governar a noite; e fez também as estrelas. 17 E os colocou no firmamento dos céus para alumiarem a terra, 18 para governarem o dia e a noite e fazerem separação entre a luz e as trevas. E viu Deus que isso era bom. 19 Houve tarde e manhã, o quarto dia.

20 Disse também Deus: Povoem-se as águas de enxames de seres viventes; e voem as aves sobre a terra, sob o firmamento dos céus. 21 Criou, pois, Deus os grandes animais marinhos e todos os seres viventes que rastejam, os quais povoavam as águas, segundo as suas espécies; e todas as aves, segundo as suas espécies. E viu Deus que isso era bom. 22 E Deus os abençoou, dizendo: Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei as águas dos mares; e, na terra, se multipliquem as aves. 23 Houve tarde e manhã, o quinto dia.

24 Disse também Deus: Produza a terra seres viventes, conforme a sua espécie: animais domésticos, répteis e animais selváticos, segundo a sua espécie. E assim se fez. 25 E fez Deus os animais selváticos, segundo a sua espécie, e os animais domésticos, conforme a sua espécie, e todos os répteis da terra, conforme a sua espécie. E viu Deus que isso era bom.

26 Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra. 27 Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. 28 E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra. 29 E disse Deus ainda: Eis que vos tenho dado todas as ervas que dão semente e se acham na superfície de toda a terra e todas as árvores em que há fruto que dê semente; isso vos será para mantimento. 30 E a todos os animais da terra, e a todas as aves dos céus, e a todos os répteis da terra, em que há fôlego de vida, toda erva verde lhes será para mantimento. E assim se fez. 31 Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom. Houve tarde e manhã, o sexto dia.”

Deus não criou um espaço qualquer; era um lugar perfeito. Criaturas enchiam a Terra. Como o refrão de uma melodia, Deus dizia que tudo “era bom”, ao término de cada dia.

2. O que foi diferente na criação da humanidade em relação ao restante das criaturas da Terra? Gn 1:26, 27; 2:7, 21-24

Gn 1:26, 27 (ARA)2: “26 Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra. 27 Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.

Gn 2:7, 21-24 (ARA)2: “Então, formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente. […] 21 Então, o Senhor Deus fez cair pesado sono sobre o homem, e este adormeceu; tomou uma das suas costelas e fechou o lugar com carne. 22 E a costela que o Senhor Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe. 23 E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada. 24 Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne.

Deus Se inclinou e começou a dar forma ao barro. A criação da humanidade à imagem e semelhança de Deus é uma lição prática de intimidade e proximidade. Deus Se inclinou e soprou o fôlego de vida nas narinas de Adão, e ali estava então um ser vivo. A criação especial de Eva a partir da costela de Adão adiciona outro elemento importante à semana da criação. O casamento é parte do plano de Deus para a humanidade – uma parceria sagrada entre ‘ish e ‘ishshah, “homem” e “mulher”.

Quando Deus examinou tudo o que tinha feito no sexto dia, o refrão soou diferente: “Deus viu tudo o que havia feito, e eis que era muito bom” (Gn 1:31, ênfase acrescentada).

Pense na diferença radical entre a história bíblica da criação e as narrativas que não têm a orientação da Bíblia. Precisamos depender da Palavra de Deus para entender a verdade?

Domingo, 22 de agosto de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Os ritmos do descanso

Lições da Bíblia1

“E Deus abençoou o sétimo dia e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, tinha feito” (Gn 2:3).

Imagine como foram os atos da criação – luz em meio às trevas, oceanos repletos de vida, pássaros levantando voo. E a criação sobrenatural de Adão e Eva? Não podemos sequer começar a compreender como Deus fez isso.

No entanto, depois da criação ativa, Deus voltou Sua atenção para outra coisa. Não parecia tão espetacular quanto baleias saltitantes ou deslumbrantes exibições de penas. Deus simplesmente criou um dia, o sétimo dia, e o tornou especial. Mesmo antes que a humanidade se precipitasse na vida estressante imposta por nós mesmos, Deus estabeleceu um marcador como auxílio vivo à memória. Ele queria que esse dia fosse um momento para interrompermos nossas atividades e aproveitarmos a vida – um dia para ser e não fazer, para celebrar a dádiva da relva, do ar, da vida selvagem, da água, das pessoas e, acima de tudo, do Criador de toda boa dádiva.

Esse convite ao descanso continuou mesmo depois que o primeiro casal foi exilado do Éden. Deus queria ter certeza de que o convite resistiria ao teste do tempo e, portanto, desde o início, Ele o entrelaçou na própria estrutura do tempo.

Nesta semana estudaremos o maravilhoso convite de Deus para entrarmos, repetidamente, em um descanso dinâmico, a cada sete dias.

Sábado, 21 de agosto de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 

Livres para descansar – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

“Com a contínua mudança de circunstâncias, vêm mudanças também em nossa experiência; e por essas mudanças ficamos frustrados ou deprimidos. Mas a mudança de circunstâncias não tem poder para mudar a relação de Deus para conosco. Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente; e pede-nos que tenhamos incondicional confiança em Seu amor” (Ellen G. White, Nos Lugares Celestiais, p. 120). “Continuem olhando para Jesus, fazendo, com fé, orações silenciosas, apoderando-se da força de Deus, quer tenham manifestos sentimentos, quer não. Avancem resolutos, como se cada uma das orações feitas tivesse sido acolhida pelo trono de Deus e atendida por Aquele cujas promessas não falham jamais. Prossigam no caminho, cantando e salmodiando a Deus em vosso coração, mesmo quando oprimidos por uma sensação de peso e tristeza. Digo-lhes como alguém que sabe: virá a luz, a alegria será nosso quinhão, e as névoas e nuvens serão espancadas. E passamos do poder opressor das sombras e trevas para a clara luz de Sua presença” (Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, v. 2, p. 242, 243).

Perguntas para consideração

1. É difícil ajudar os que sofrem de transtornos mentais ou depressão. Qual seria uma boa estratégia para sua igreja aprender a ministrar de modo eficaz a pessoas com depressão?

2. Os autores bíblicos foram abertos e honestos perante Deus. Como podemos promover uma atmosfera de abertura e honestidade em nossa congregação?

3. É difícil orar quando temos depressão. Há poder na oração pelos que não conseguem orar?

4. Por que é importante lembrar que fé não é sentimento? Se estamos deprimidos, desanimados e preocupados não significa que não tenhamos fé em Deus, mas que, naquele momento, estamos com esses problemas, como todos já estivemos em alguma ocasião. Nesses momentos, é importante se apegar a Deus com fé, mesmo que isso pareça difícil?

5. Vemos esperança no relato do paralítico, especialmente se o pecado nos trouxe doença?

Sexta-feira, 20 de agosto de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 

Descanso e mais

Lições da Bíblia1

Deus sabia que aquela fuga tinha deixado Elias cansado e que, mais do que fisicamente cansado, Elias estava emocionalmente exausto e carregava um tremendo fardo de culpa. Como Jesus fez ao paralítico, Deus apagou os erros passados e deu descanso para Elias. Finalmente, ele pôde, de fato, dormir e ser revigorado. Nossa expectativa é que esse teria sido o fim da história, mas não foi. O descanso de Deus não é um evento único. Entrar no descanso de Deus tem a ver com cura – com desaprender lentamente padrões de pensamento negativos e hábitos destrutivos. Deus não apressa a cura.

6. Leia 1 Reis 19:5-8. Para onde Elias estava indo agora? Por quê?

1 Reis 19:5-8 (ARA): “5 Deitou-se e dormiu debaixo do zimbro; eis que um anjo o tocou e lhe disse: Levanta-te e come. 6 Olhou ele e viu, junto à cabeceira, um pão cozido sobre pedras em brasa e uma botija de água. Comeu, bebeu e tornou a dormir. 7 Voltou segunda vez o anjo do Senhor, tocou-o e lhe disse: Levanta-te e come, porque o caminho te será sobremodo longo. 8 Levantou-se, pois, comeu e bebeu; e, com a força daquela comida, caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus.”

Após o descanso, Elias correu novamente. Mas dessa vez Deus reorientou sua direção. Deus entende que a vida neste mundo causa depressão. Ele compreende nosso impulso de correr e fugir, mas deseja redirecionar nossos passos. Em vez de tentar todos os mecanismos autodestrutivos de enfrentamento, Ele quer que corramos para Ele. Quando o fazemos, Ele deseja nos ensinar a ouvir o “som de um suave sussurro” (1Rs 19:12) que nos dará descanso.

Elias não tinha energia para percorrer a jornada ao encontro de Deus. O Senhor concedeu a energia ao profeta e prometeu um futuro melhor. Enquanto Elias estava deitado debaixo de um zimbro, desejando morrer, acreditava que seus melhores dias haviam acabado.

7. Leia 1 Reis 19:15, 16 e 2 Reis 2:11. O que ainda estava reservado para Elias?

1 Reis 19:15, 16 (ARA)2: “15 Disse-lhe o Senhor: Vai, volta ao teu caminho para o deserto de Damasco e, em chegando lá, unge a Hazael rei sobre a Síria. 16 A Jeú, filho de Ninsi, ungirás rei sobre Israel e também Eliseu, filho de Safate, de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar.

2 Reis 2:11 (ARA)2: “Indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho.”

Deus sabia que dias melhores estavam por vir para Elias. A cura viria para o profeta quando ele aprendesse a regular sua vida pelo ritmo de Deus e aceitasse Seu descanso. Ainda havia reis a ser ungidos e um sucessor a ser escolhido. Deus já sabia sobre Eliseu, que se tornaria tão próximo de Elias quanto um filho e que, pela fé, Elias voltaria a invocar fogo do Céu (2Rs 1:10). Para Elias, não haveria morte desesperada debaixo de um zimbro, mas, em vez disso, uma carruagem de fogo rumo ao descanso celestial.

O que a vida de Elias ensina sobre a atuação de Deus e a perseverança diante dos problemas?

Quinta-feira, 19 de agosto de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Descanso que cura

Lições da Bíblia1

Se há um momento em que precisamos descansar, é quando estamos doentes. Precisamos de descanso físico para que o corpo recupere o sistema imunológico. Frequentemente precisamos também de descanso mental. Às vezes, a situação não envolve risco de morte, como um resfriado ou uma enxaqueca. Ficamos deitados e tentamos não pensar em tudo o que deveríamos fazer, mas simplesmente não conseguimos.

Às vezes, quando é algo potencialmente mortal, ficamos acordados e nos preocupamos com os resultados dos exames médicos. Muitas vezes, perguntamos por quê. Será que aquele estilo de vida pouco saudável finalmente nos afetou? Foram as drogas que usamos há 20 anos? Talvez o sobrepeso que levamos nos últimos anos? Estaria Deus nos punindo por aquele pecado secreto que ninguém mais conhece?

1. O que aconteceu no episódio relatado em Marcos 2:1-4? Assinale a alternativa correta:

Marcos 2:1-4 (ARA)2: “1 Dias depois, entrou Jesus de novo em Cafarnaum, e logo correu que ele estava em casa. 2 Muitos afluíram para ali, tantos que nem mesmo junto à porta eles achavam lugar; e anunciava-lhes a palavra. 3 Alguns foram ter com ele, conduzindo um paralítico, levado por quatro homens. E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o eirado no ponto correspondente ao em que ele estava e, fazendo uma abertura, baixaram o leito em que jazia o doente.

A. ( ) Jesus expulsou o leproso da casa para evitar contaminação.
B. ( ) Levaram um paralítico a Jesus por um buraco no telhado.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

No livro O Desejado de Todas as Nações (p. 267-271), obtemos o contexto da história. O paralítico havia feito coisas das quais não se orgulhava. Sua vida pecaminosa tinha causado a doença, e os “especialistas espirituais” traçavam uma linha direta entre causa e efeito. Aquele homem havia trazido a doença sobre si por causa de seus pecados, e não havia cura para ele.

Essa atitude é típica. Muitas vezes parecemos obcecados com o responsável pelo ato. Se algum crime é cometido, alguém deve pagar por ele. Se houver um acidente em algum lugar, alguém deve ser processado. Mas atribuir culpas não traz cura nem restauração ao enfermo.

O plano de Deus não incluía doença e sofrimento, que vieram com o pecado. Por isso, Deus nos deu orientações de saúde – para que tenhamos qualidade de vida. Mas enquanto vivermos neste mundo, não haverá garantia de saúde, mesmo seguindo os princípios saudáveis.

A boa notícia é que Deus pode nos dar descanso, quer estejamos doentes ou saudáveis; quer nossa doença seja resultado de nossas ações, da negligência de outros, dos nossos genes, ou apenas o subproduto da vida neste mundo pecaminoso. Deus sabe como nos dar descanso.

Quando alguém adoece, não é bom atribuir culpas. Ao mesmo tempo, por que entender a causa da doença pode ser, em alguns casos, um passo essencial para a cura e recuperação?

Domingo, 15 de agosto de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Livres para descansar

Lições da Bíblia1

“O Senhor é a minha luz e a minha salvação; de quem terei medo? O Senhor é a fortaleza da minha vida; a quem temerei?” (Sl 27:1).

Muitas pessoas com quem Jesus Se deparou em Seu ministério terrestre estavam doentes, às vezes com doenças mortais. Elas se amontoavam onde Ele estava em busca de cura e descanso de seus sofrimentos. E era o que sempre recebiam. Às vezes, Ele falava apenas uma palavra, e elas eram recuperadas. Ele tocava os enfermos e, milagrosamente, eles eram curados. Em outras ocasiões, Cristo os despedia, e a cura acontecia enquanto eles iam pelo caminho. Jesus curou homens, mulheres, crianças, judeus, gentios, ricos e pobres. Casos de lepra e cegueira não estavam fora de Seu alcance. Ele até curou aqueles com o pior problema – a morte.

Nesta semana, examinaremos dois exemplos muito diferentes de cura. No primeiro, o doente nem mesmo podia ir a Jesus sozinho. Seus sintomas eram visíveis. No outro caso, não havia sintomas evidentes. Em ambos os casos, a cura veio no tempo e na maneira de Deus.

À medida que exploramos o assunto do descanso da dor e do sofrimento, contemplaremos uma questão que vivenciamos em algum momento da vida. O que acontece quando nossas orações pela cura não são atendidas?

Como podemos encontrar descanso?

Sábado, 14 de agosto de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor.