Guerra dos profetas

Lições da Bíblia

“‘Uma notícia ruim é uma notícia ruim, e muitas vezes não queremos ouvi-la, ou então queremos descartá-la, racionalizando-a. Esse foi o caso em Judá, com Jeremias e com o jugo que ele carregava, que constituía uma mensagem inequívoca de advertência ao povo. ‘O assombro do concílio de nações reunido não teve limites quando Jeremias, levando o jugo da sujeição em torno de seu pescoço, fez-lhes conhecida a vontade de Deus’ (Ellen G. White,Profetas e Reis, p. 444).”1

“4. Leia Jeremias 28:1-9. Imagine que você habitasse na Judeia e presenciasse o duelo dos profetas. Em quem acreditaria? Em quem desejaria acreditar? Teria razão para acreditar em Hananias?”1 “1 No mesmo ano, no princípio do reinado de Zedequias, rei de Judá, isto é, no ano quarto, no quinto mês, Hananias, filho de Azur e profeta de Gibeão, me falou na Casa do SENHOR, na presença dos sacerdotes e de todo o povo, dizendo: 2 Assim fala o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel, dizendo: Quebrei o jugo do rei da Babilônia. 3 Dentro de dois anos, eu tornarei a trazer a este lugar todos os utensílios da Casa do SENHOR, que daqui tomou Nabucodonosor, rei da Babilônia, levando-os para a Babilônia. 4 Também a Jeconias, filho de Jeoaquim, rei de Judá, e a todos os exilados de Judá, que entraram na Babilônia, eu tornarei a trazer a este lugar, diz o SENHOR; porque quebrei o jugo do rei da Babilônia. 5 Então, respondeu Jeremias, o profeta, ao profeta Hananias, na presença dos sacerdotes e perante todo o povo que estava na Casa do SENHOR. 6 Disse, pois, Jeremias, o profeta: Amém! Assim faça o SENHOR; confirme o SENHOR as tuas palavras, com que profetizaste, e torne ele a trazer da Babilônia a este lugar os utensílios da Casa do SENHOR e todos os exilados. 7 Mas ouve agora esta palavra, que eu falo a ti e a todo o povo para que ouçais: 8 Os profetas que houve antes de mim e antes de ti, desde a antiguidade, profetizaram guerra, mal e peste contra muitas terras e grandes reinos. 9 O profeta que profetizar paz, só ao cumprir-se a sua palavra, será conhecido como profeta, de fato, enviado do SENHOR.” (Jeremias 28:1-9 ARA)2. “A tentação para crer na mentira foi e ainda é muito forte. Embora a tendência fosse acreditar em Hananias, a mensagem de Jeremias era a verdadeira, porque ninguém proferiria uma mensagem impopular, que desagradasse as pessoas, se não tivesse forte razão para tanto. Além disso, os profetas do passado haviam pregado essa mensagem que ele estava pregando.1

“Jeremias ergueu a voz em nome de Deus, e Hananias também falou em nome de Deus. Mas quem estava falando como porta-voz de Deus? Não poderiam ser os dois! Para nós, hoje, a resposta é óbvia. Para alguém daquela época pode ter sido mais difícil, embora Jeremias tivesse apresentado um argumento convincente nos versos 8 e 9: os profetas do passado pregaram a mesma mensagem que eu estou pregando, ou seja, de juízo e destruição. ‘Na presença dos sacerdotes e do povo, Jeremias suplicou fervorosamente que se submetessem ao rei de Babilônia pelo tempo que o Senhor havia especificado. Ele mencionou aos homens de Judá as profecias de Oseias, Habacuque, Sofonias e outros, cujas mensagens de reprovação e advertência haviam sido semelhantes às dele. Referiu-lhes os eventos ocorridos em cumprimento das profecias de retribuição pelos pecados dos quais não houve arrependimento. No passado os juízos de Deus tinham sido derramados sobre os impenitentes em exato cumprimento de Seu propósito conforme revelado por meio de Seus mensageiros’ (Ellen G. White, Profetas e Reis, p. 445).”1

“Em resumo, assim como hoje devemos aprender lições da história sagrada, Jeremias estava procurando fazer com que as pessoas, em sua época, fizessem a mesma coisa: aprender com o passado, para não cometer os mesmos erros que seus antepassados haviam cometido. Se antes já era difícil que o povo ouvisse, então, com o ‘ministério’ de Hananias se opondo ao dele, a tarefa de Jeremias se tornaria muito mais difícil.”1

“Hananias, cujo nome significa ‘Deus tem sido gracioso” parecia estar apresentando uma mensagem de graça, perdão e salvação. Que lições devemos aprender com esse falso pregador da graça?”1

No próximo sábado haverá batismo. Quantos amigos estão se preparando para o batismo em sua igreja?

Terça-feira, 24 nobembro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Jeremias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 482, Out. Nov. Dez. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Planos contra o profeta

Lições da Bíblia

“6. Leia Jeremias 18:1-10. Que importantes princípios de interpretação profética encontramos nesse texto?”1 “1 Palavra do SENHOR que veio a Jeremias, dizendo: 2 Dispõe-te, e desce à casa do oleiro, e lá ouvirás as minhas palavras. 3 Desci à casa do oleiro, e eis que ele estava entregue à sua obra sobre as rodas. 4 Como o vaso que o oleiro fazia de barro se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu. 5 Então, veio a mim a palavra do SENHOR: 6 Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? – diz o SENHOR; eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel. 7 No momento em que eu falar acerca de uma nação ou de um reino para o arrancar, derribar e destruir, 8 se a tal nação se converter da maldade contra a qual eu falei, também eu me arrependerei do mal que pensava fazer-lhe. 9 E, no momento em que eu falar acerca de uma nação ou de um reino, para o edificar e plantar, 10 se ele fizer o que é mau perante mim e não der ouvidos à minha voz, então, me arrependerei do bem que houvera dito lhe faria.” (Jeremias 18:1-10 ARA)2. “As promessas e ameaças de Deus são condicionais e podem se cumprir ou não, dependendo do procedimento do ser humano.1

“7. Que princípios espirituais importantes encontramos também emJeremias 18:1-10?”1Deus está no comando de todas as coisas; nada é impossível para Aquele que pode refazer um vaso estragado. Além disso, são as próprias pessoas que decidem seu destino, ao atenderem ou não à voz de Deus.

“Apesar de todo o pecado do povo, o Senhor ainda estava disposto a dar-lhe uma chance de se arrepender. Portanto, vemos ali também a graça de Deus sendo oferecida aos que quisessem aceitá-la. Mesmo naquele instante eles ainda tinham tempo de se converter, apesar de tudo o que haviam feito.”1

“Nesses versos, podemos ver também que as profecias podem ser condicionais: Deus diz que fará algo, que, em muitos casos, significa trazer punição; mas se as pessoas se arrependerem, Ele as poupará do castigo. O que Ele fará é condicional e depende da nossa resposta. Por que Deus agiria de maneira diferente? Ele admoestaria as pessoas a abandonar seus maus caminhos se planejasse castigá-las, mesmo que elas se arrependessem e abandonassem o pecado? Na verdade, caso se arrependam Ele não punirá, como o texto diz explicitamente.”1

“8. Leia Jeremias 18:18-23. Que razões as pessoas tinham para tentar prejudicar Jeremias? Qual foi a resposta dele, que reflete sua natureza humana?”1 “18 Então, disseram: Vinde, e forjemos projetos contra Jeremias; porquanto não há de faltar a lei ao sacerdote, nem o conselho ao sábio, nem a palavra ao profeta; vinde, firamo-lo com a língua e não atendamos a nenhuma das suas palavras. 19 Olha para mim, SENHOR, e ouve a voz dos que contendem comigo. 20 Acaso, pagar-se-á mal por bem? Pois abriram uma cova para a minha alma. Lembra-te de que eu compareci à tua presença, para interceder pelo seu bem-estar, para desviar deles a tua indignação. 21 Portanto, entrega seus filhos à fome e ao poder da espada; sejam suas mulheres roubadas dos filhos e fiquem viúvas; seus maridos sejam mortos de peste, e os seus jovens, feridos à espada na peleja. 22 Ouça-se o clamor de suas casas, quando trouxeres bandos sobre eles de repente. Porquanto abriram cova para prender-me e puseram armadilha aos meus pés. 23 Mas tu, ó SENHOR, sabes todo o seu conselho contra mim para matar-me; não lhes perdoes a iniqüidade, nem lhes apagues o pecado de diante da tua face; mas sejam derribados diante de ti; age contra eles no tempo da tua ira.” (Jeremias 18:18-23 ARA)2. “As pessoas achavam que precisavam forjar projetos contra Jeremias para que os sacerdotes não deixassem de ensinar a lei, os sábios não deixassem de dar conselhos e os profetas não deixassem de transmitir sua mensagem. A resposta de Jeremias foi pedir a Deus que eles recebessem a retribuição por seus atos e fossem punidos segundo a sua escolha.1

“Jeremias deve ter se sentido completamente frustrado ao ser condenado por pessoas que o atacaram porque, como disseram, desejavam salvar ‘o ensino da lei’, ‘o conselho do sábio’ e ‘a mensagem do profeta’ (NVI). Como o coração pode, na verdade, enganar a si mesmo!”1

“Que cuidado devemos ter ao fazer coisas em nome do Senhor? Comente com a classe.”1

Quinta-feira, 29 outubro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Jeremias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 482, Out. Nov. Dez. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Sacerdotes e profetas ímpios

Lições da Bíblia

“Vivendo mais de dois mil anos distante de Judá, no sentido cronológico, e talvez ainda mais no sentido cultural e social, é difícil entender tudo o que se passava no tempo de Jeremias. Quando leem a Bíblia, especialmente as duras advertências e ameaças que Deus proferiu contra as pessoas, muitos acham que o Senhor é apresentado como alguém severo, cruel e vingativo. Contudo, essa é uma falsa concepção, baseada apenas numa leitura superficial dos textos. O que o Antigo Testamento revela é o mesmo que o Novo apresenta: Deus ama os seres humanos e deseja sua salvação, mas não força nossa escolha. Se quisermos fazer o mal, mesmo diante de Seus apelos, somos livres para isso. Só temos que nos lembrar de que há consequências, e que somos advertidos a respeito delas com antecedência.”1

“1. Quais eram os males com os quais o Senhor estava lidando em Judá e contra os quais Jeremias estava profetizando? Jr 23:14, 15; 5:26-31”1 “14 Mas nos profetas de Jerusalém vejo coisa horrenda; cometem adultérios, andam com falsidade e fortalecem as mãos dos malfeitores, para que não se convertam cada um da sua maldade; todos eles se tornaram para mim como Sodoma, e os moradores de Jerusalém, como Gomorra. 15 Portanto, assim diz o SENHOR dos Exércitos acerca dos profetas: Eis que os alimentarei com absinto e lhes darei a beber água venenosa; porque dos profetas de Jerusalém se derramou a impiedade sobre toda a terra.” (Jeremias 23:14-15 ARA)2. “26 Porque entre o meu povo se acham perversos; cada um anda espiando, como espreitam os passarinheiros; como eles, dispõem armadilhas e prendem os homens. 27 Como a gaiola cheia de pássaros, são as suas casas cheias de fraude; por isso, se tornaram poderosos e enriqueceram. 28 Engordam, tornam-se nédios e ultrapassam até os feitos dos malignos; não defendem a causa, a causa dos órfãos, para que prospere; nem julgam o direito dos necessitados. 29 Não castigaria eu estas coisas? – diz o SENHOR; não me vingaria eu de nação como esta? 30 Coisa espantosa e horrenda se anda fazendo na terra: 31 os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam de mãos dadas com eles; e é o que deseja o meu povo. Porém que fareis quando estas coisas chegarem ao seu fim?” (Jeremias 5:26-31 ARA)2. “Os profetas de Jerusalém tinham uma conduta pecaminosa. Por suas palavras e exemplo encorajavam o pecado em outros. Profetizavam falsamente e eram apoiados pelos sacerdotes.1

“A lista de males apresentada nesses textos é apenas uma pequena amostra das coisas em que o povo de Deus havia caído. Tanto os profetas quanto os sacerdotes eram ‘profanos’ (Jr 23:11, NVI), uma grande ironia, considerando que os sacerdotes deviam ser representantes de Deus, e os profetas, porta-vozes dEle. Esse foi só o princípio dos problemas que Jeremias confrontou.”1

“Os males apresentados são de vários tipos. Existia a apostasia dos líderes espirituais; eles também levavam outros a fazer o mal, ‘para que não se [convertessem] cada um da sua maldade’ (Jr 23:14). Mesmo quando o Senhor advertia sobre o juízo vindouro, os profetas diziam ao povo que isso não ocorreria. Enquanto isso, como estavam muito longe de Deus, o povo se havia esquecido da admoestação sobre cuidar dos órfãos e defender os necessitados (Jr 5:28). De todas as formas, a nação havia se afastado do Senhor. Grande parte da Bíblia, pelo menos entre os livros proféticos do Antigo Testamento, registra o esforço do Senhor para chamar de volta Seu povo desobediente. Ou seja, apesar de todos esses males, e outros mais, Ele estava disposto a perdoá-los, curá-los, e até mesmo restaurá-los. Mas, se eles não quisessem, que mais poderia ser feito?”1

Domingo, 25 outubro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Jeremias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 482, Out. Nov. Dez. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Mais tristezas para o profeta

Lições da Bíblia

Senhor, Tu me enganaste, e eu fui enganado; foste mais forte do que eu e prevaleceste. Sou ridicularizado o dia inteiro; todos zombam de mim (Jr 20:7, NVI).1

Qualquer pessoa que estiver seguindo o Senhor por algum tempo aprenderá uma coisa: Crer em Jesus e buscar fazer a vontade dEle não garante uma passagem fácil pela vida. Conforme está escrito: ‘Todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos’ (2Tm 3:12). Essa é uma verdade que Jeremias certamente estava aprendendo por si mesmo.”1

“Contudo, em tempos de provação nossa fé pode nos dar uma compreensão mais ampla, com a qual podemos nos firmar em meio às lutas. Ou seja, quando nos sobrevêm sofrimentos e provações desleais e injustas (sem dúvida, muitas delas são), não temos que ser deixados sozinhos, com a sensação de falta de sentido e propósito, como ocorre muitas vezes com as pessoas que não conhecem o Senhor. Por mais difícil que seja o presente, podemos conhecer um pouco do quadro mais amplo e da esperança final que Deus oferece. A partir desse conhecimento e esperança podemos obter forças. Jeremias tinha certo conhecimento desse contexto, embora, às vezes, parecesse se esquecer dele e se concentrar apenas em suas tristezas.”1

De 21 a 28 de novembro será o evangelismo de colheita na América do Sul. Comece uma grande campanha de oração por sua igreja e pelos amigos da igreja. Aproveite para organizar os últimos detalhes para esse evento.

Assista em vídeo o esboço da lição desta semana.

Sábado, 24 outubro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Jeremias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 482, Out. Nov. Dez. 2015. Adulto, Professor.

Profetas relutantes

Lições da Bíblia

“Apesar da certeza dada pelo Senhor de que Jeremias havia sido divinamente escolhido para aquela tarefa, o jovem ficou assustado e não se considerou à altura dela. Talvez por conhecer a má condição espiritual da época, e por saber o que precisava ser feito, Jeremias não queria aquele trabalho.”1

“5. Compare Jeremias 1:6 com Isaías 6:5 e Êxodo 4:10-15. Que pontos esses incidentes têm em comum?”1 Então, lhe disse eu: ah! SENHOR Deus! Eis que não sei falar, porque não passo de uma criança.” (Jeremias 1:6 ARA)2. “Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos!” (Isaías 6:5 ARA)2. “10 Então, disse Moisés ao SENHOR: Ah! Senhor! Eu nunca fui eloqüente, nem outrora, nem depois que falaste a teu servo; pois sou pesado de boca e pesado de língua. 11 Respondeu-lhe o SENHOR: Quem fez a boca do homem? Ou quem faz o mudo, ou o surdo, ou o que vê, ou o cego? Não sou eu, o SENHOR? 12 Vai, pois, agora, e eu serei com a tua boca e te ensinarei o que hás de falar. 13 Ele, porém, respondeu: Ah! Senhor! Envia aquele que hás de enviar, menos a mim. 14 Então, se acendeu a ira do SENHOR contra Moisés, e disse: Não é Arão, o levita, teu irmão? Eu sei que ele fala fluentemente; e eis que ele sai ao teu encontro e, vendo-te, se alegrará em seu coração. 15 Tu, pois, lhe falarás e lhe porás na boca as palavras; eu serei com a tua boca e com a dele e vos ensinarei o que deveis fazer.” (Êxodo 4:10-15 ARA)2. “As pessoas chamadas se sentiram incapazes e indignas diante do chamado profético.1

“Independentemente das razões que tinham, nenhum desses homens se sentiu à altura da tarefa. Talvez este fosse um pré-requisito essencial para a função de profeta: o senso da própria indignidade e incapacidade diante de uma tarefa tão crucial e importante. Um porta-voz do Criador? Não é de admirar que eles recuassem diante da tarefa, pelo menos no princípio.”1

“Note, igualmente, a primeira resposta de Jeremias após ser chamado. Ele falou imediatamente sobre sua incapacidade de falar bem, como fez Moisés. Isaías também, em sua resposta, mencionou sua boca e seus lábios. Em todos os casos, eles sabiam que, ainda que seu chamado envolvesse outras coisas, envolveria também a fala e a comunicação. Eles receberiam mensagens de Deus e, portanto, teriam a responsabilidade de proclamá-las a outros. Diferentemente de hoje, quando poderiam fazer um site na internet ou enviar uma mensagem de texto, frequentemente a comunicação teria que ser face a face. Imagine ter que se colocar diante de líderes hostis ou de pessoas rebeldes e dizer-lhes palavras incisivas de repreensão e advertência! É compreensível a relutância desses homens que em breve se tornariam profetas.”1

“6. Leia Jeremias 1:7-10. Qual foi a resposta de Deus a Jeremias? Por que essa resposta traz esperança e uma promessa com relação ao que cremos que Deus nos chamou para fazer?”1 “7 Mas o SENHOR me disse: Não digas: Não passo de uma criança; porque a todos a quem eu te enviar irás; e tudo quanto eu te mandar falarás. 8 Não temas diante deles, porque eu sou contigo para te livrar, diz o SENHOR. 9 Depois, estendeu o SENHOR a mão, tocou-me na boca e o SENHOR me disse: Eis que ponho na tua boca as minhas palavras. 10 Olha que hoje te constituo sobre as nações e sobre os reinos, para arrancares e derribares, para destruíres e arruinares e também para edificares e para plantares.” (Jeremias 1:7-10 ARA)2. “Ele não devia dizer que era incapaz para a tarefa, mas que devia fazer tudo o que Deus lhe ordenasse. O Senhor estaria com ele para livrá-lo e colocaria Suas palavras na boca do profeta. Se isso foi verdade com relação a Jeremias, também é verdade em relação a nós, quando Deus nos chama a fazer algo para Ele.1

Quarta-feira, 30 setembro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Jeremias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 482, Out. Nov. Dez. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Os profetas

Lições da Bíblia

“Os profetas, em conformidade com seu chamado, eram resolutos protetores da lei de Deus. Defendiam a aliança e os dez mandamentos (Jr 11:2-6). O texto de Miqueias 3:8 resume a obra do profeta: ele devia ‘declarar a Jacó a sua transgressão e a Israel, o seu pecado’. Evidentemente, o conceito de pecado não tem sentido à parte da lei (Rm 7:7).”1

1. Qual era a mensagem dos profetas para o povo? Essa mensagem continua sendo a mesma para nós, hoje?1Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra.” (Isaías 1:19 ARA)2. “5 Mas, se deveras emendardes os vossos caminhos e as vossas obras, se deveras praticardes a justiça, cada um com o seu próximo; 6 se não oprimirdes o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, nem derramardes sangue inocente neste lugar, nem andardes após outros deuses para vosso próprio mal, 7 eu vos farei habitar neste lugar, na terra que dei a vossos pais, desde os tempos antigos e para sempre.” (Jeremias 7:5-7 ARA)2. “Acaso, tenho eu prazer na morte do perverso? – diz o SENHOR Deus; não desejo eu, antes, que ele se converta dos seus caminhos e viva?” (Ezequiel 18:23 ARA)2. “7 Vendo ele, porém, que muitos fariseus e saduceus vinham ao batismo, disse-lhes: Raça de víboras, quem vos induziu a fugir da ira vindoura? 8 Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento; 9 e não comeceis a dizer entre vós mesmos: Temos por pai a Abraão; porque eu vos afirmo que destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abraão. 10 Já está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo. 11 Eu vos batizo com água, para arrependimento; mas aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu, cujas sandálias não sou digno de levar. Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.” (Mateus 3:7-11 ARA)2. “Se abandonasse seus maus caminhos, o povo viveria e seria abençoado; se não abandonasse o pecado, o juízo viria e traria destruição.1

“O juízo de Deus poderia ser evitado, mas, se o povo não deixasse seus maus caminhos, ele viria. Contudo, não é tão fácil mudar, especialmente quando as pessoas se habituam a fazer o mal que, no passado, as deixava horrorizadas. A mensagem dos profetas devia fazer com que o povo visse a gravidade de seus pecados, e quais seriam as consequências de não abandoná-los. Essa mensagem, naturalmente, não vinha dos profetas, mas de Deus.”1

“Os profetas não mencionam como a Palavra de Deus lhes era revelada, nem como a ouviam. Às vezes, Deus falava com eles diretamente; outras vezes, o Espírito Santo Se comunicava com eles em visões e sonhos ou, talvez, por meio de ‘uma voz calma e suave’ (1Rs 19:12, NTLH). Independentemente da maneira pela qual a mensagem chegasse a eles, a missão dos profetas era transmitir a vontade de Deus, não só às pessoas comuns, mas também, se necessário, aos reis, imperadores e generais.”1

“Essa tarefa envolvia grande responsabilidade: se eles dissessem a verdade, as autoridades podiam matá-los; mas se não transmitissem a verdade, o juízo de Deus podia vir também sobre eles. O chamado para ser profeta é difícil e, pelo que a Bíblia mostra, os que receberam esse chamado o levaram a sério.”1

“Podemos ficar felizes porque eles tiveram essa atitude, pois a mensagem que transmitiram chegou até nós por meio da Bíblia. Nesse sentido, eles ainda falam. A pergunta para nossos dias é a mesma do tempo de Jeremias: Daremos ouvidos às palavras deles?”1

“Mesmo depois de todo esse tempo, o que os profetas ainda estão dizendo? Em essência, qual é a mensagem deles para o povo de Deus?”1

Você já leu sua Bíblia hoje? Fortaleça sua vida por meio do estudo da Palavra de Deus.

Domingo, 27 setembro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Jeremias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 482, Out. Nov. Dez. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Eliseu, o profeta

Lições da Bíblia

“O ministério do profeta Eliseu no nono século a.C. chega até nós numa série de vários episódios que se estenderam por mais de 50 anos. A maior parte de sua atuação se passou à frente da escola dos profetas, e foi, principalmente, um ministério público. Incluiu a revelação de sinais e maravilhas, tanto em nível pessoal quanto nacional. Eliseu foi um profeta cujo conselho e ajuda eram procurados tanto por reis quanto por pessoas comuns.”1

“4. Leia 2 Reis 2:1-15. O que a passagem diz sobre o chamado e o ministério de Eliseu?”1 “1 Quando estava o SENHOR para tomar Elias ao céu por um redemoinho, Elias partiu de Gilgal em companhia de Eliseu. 2 Disse Elias a Eliseu: Fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou a Betel. Respondeu Eliseu: Tão certo como vive o SENHOR e vive a tua alma, não te deixarei. E, assim, desceram a Betel. 3 Então, os discípulos dos profetas que estavam em Betel saíram ao encontro de Eliseu e lhe disseram: Sabes que o SENHOR, hoje, tomará o teu senhor, elevando-o por sobre a tua cabeça? Respondeu ele: Também eu o sei; calai-vos. 4 Disse Elias a Eliseu: Fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou a Jericó. Porém ele disse: Tão certo como vive o SENHOR e vive a tua alma, não te deixarei. E, assim, foram a Jericó. 5 Então, os discípulos dos profetas que estavam em Jericó se chegaram a Eliseu e lhe disseram: Sabes que o SENHOR, hoje, tomará o teu senhor, elevando-o por sobre a tua cabeça? Respondeu ele: Também eu o sei; calai-vos. 6 Disse-lhe, pois, Elias: Fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou ao Jordão. Mas ele disse: Tão certo como vive o SENHOR e vive a tua alma, não te deixarei. E, assim, ambos foram juntos. 7 Foram cinqüenta homens dos discípulos dos profetas e pararam a certa distância deles; eles ambos pararam junto ao Jordão. 8 Então, Elias tomou o seu manto, enrolou-o e feriu as águas, as quais se dividiram para os dois lados; e passaram ambos em seco. 9 Havendo eles passado, Elias disse a Eliseu: Pede-me o que queres que eu te faça, antes que seja tomado de ti. Disse Eliseu: Peço-te que me toque por herança porção dobrada do teu espírito. 10 Tornou-lhe Elias: Dura coisa pediste. Todavia, se me vires quando for tomado de ti, assim se te fará; porém, se não me vires, não se fará. 11 Indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho. 12 O que vendo Eliseu, clamou: Meu pai, meu pai, carros de Israel e seus cavaleiros! E nunca mais o viu; e, tomando as suas vestes, rasgou-as em duas partes. 13 Então, levantou o manto que Elias lhe deixara cair e, voltando-se, pôs-se à borda do Jordão. 14 Tomou o manto que Elias lhe deixara cair, feriu as águas e disse: Onde está o SENHOR, Deus de Elias? Quando feriu ele as águas, elas se dividiram para um e outro lado, e Eliseu passou. 15 Vendo-o, pois, os discípulos dos profetas que estavam defronte, em Jericó, disseram: O espírito de Elias repousa sobre Eliseu. Vieram-lhe ao encontro e se prostraram diante dele em terra.” (2 Reis 2:1-15 ARA)2. “Ao ser chamado para substituir Elias, o profeta Eliseu pediu uma porção dupla do Espírito, reconhecendo que só Deus poderia capacitá-lo para a obra; logo outros reconheceram que ele havia recebido o mesmo Espírito que repousara sobre Elias.1

“Não há dúvida de que Eliseu foi chamado por Deus. Ele teve algumas experiências incríveis que devem ter confirmado em sua própria mente seu chamado. E o mais importante: seu pedido por uma ‘porção dupla’ do Espírito demonstrou sua consciência de que, para fazer o que fora chamado a realizar, ele precisaria do poder divino, porque, em si mesmo, era incapaz de cumprir. Assim, mesmo naquele tempo, esse homem de Deus entendeu o que Jesus disse muitos séculos mais tarde: ‘Eu Sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em Mim, e Eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem Mim nada podeis fazer’ (Jo 15:5). Essa é uma lição que todos precisamos aprender, não importa qual seja nossa posição na obra do Senhor.”1

“Obviamente, como podemos ver pela história do chamado de Eliseu, esse poder, de fato, lhe foi concedido. Assim, Eliseu revelou que tinha uma compreensão saudável e honesta de seu próprio papel e chamado quando declarou ao rei: Naamã ‘saberá que há profeta em Israel’ (2Rs 5:8).”1

“Também deve ter sido interessante a cena quando esse comandante militar e sua comitiva se apresentaram, em toda sua glória, à porta da casa de Eliseu, que provavelmente devia ser relativamente pequena e modesta em contraste com o luxo do qual Naamã desfrutava. Eliseu, contudo, não pareceu nada intimidado por Naamã e suas tropas. Na verdade, Eliseu nem mesmo saiu para conhecer seu poderoso visitante; em vez disso, enviou um mensageiro, que deu ao comandante militar uma ordem! A única recompensa por sua longa viagem desde Damasco foi uma instrução direta para que fosse ao Jordão e se banhasse! Mas ela foi acompanhada de uma promessa: ‘E ficarás limpo’ (v. 10). Sem dúvida, o orgulho desse homem importante foi ferido. Porém, talvez o propósito fosse exatamente esse.”1

Terça-feira, 14 de julho de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Missionários. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 481, Jul. Ago. Set. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.