O pacto do dízimo

Lições da Bíblia1

Há uma estreita conexão espiritual entre a prática do dízimo e nosso relacionamento com Deus. Os israelitas prosperavam quando obedeciam a Deus e eram fiéis no dízimo. Porém, passavam por dificuldades quando não o faziam. Pareciam seguir um ciclo de obediência e prosperidade, e depois desobediência e problemas. Foi durante um desses períodos de infidelidade que Deus, por meio do profeta Malaquias, propôs um contrato bilateral ao Seu povo.

4. Leia Malaquias 3:7–11. Quais são as promessas e os deveres encontrados nesses versos?

Malaquias 3:7–11 (ARA)2: “7 Desde os dias de vossos pais, vos desviastes dos meus estatutos e não os guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros, diz o Senhor dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar?Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. 9 Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, vós, a nação toda. 10 Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa; e provai-me nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênção sem medida. 11 Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o Senhor dos Exércitos.

Deus prometeu que, se o povo voltasse para Ele, Ele Se voltaria para o povo. Quando perguntaram o que o Senhor queria dizer com essas palavras, o Senhor disse: “Pare de Me roubar nos dízimos e nas ofertas”. O roubo era a razão pela qual eles estavam sendo amaldiçoados. Deus mostrou a solução: “Tragam todos os dízimos à casa do Tesouro” (Ml 3:10). Se fizerem isso, “abrirei as janelas do Céu e farei cair sobre vocês as mais ricas bênçãos” (NTLH). Se não tivermos espaço suficiente para recebê-las, teremos um excedente para ajudar os outros e promover a causa de Deus.

“Aquele que deu Seu Filho unigênito para morrer por nós fez um pacto conosco. Ele nos dá Sua bênção e, em troca, espera que Lhe devolvamos nossos dízimos e ofertas. Ninguém jamais ousará dizer que não havia um meio pelo qual pudesse compreender essa questão. O plano de Deus quanto aos dízimos e ofertas é declarado de modo inequívoco no terceiro capítulo de Malaquias. Deus pede para Seus agentes humanos serem fiéis ao pacto que fez com eles” (Ellen G. White, Conselhos Sobre Mordomia, p. 53).

Um dos ciclos positivos de obediência ocorreu no reinado de Ezequias. Houve um avivamento em Judá, e o povo devolveu fielmente seus dízimos e ofertas à casa do Tesouro. Os recursos foram estocados em montões no templo. “Os filhos de Israel trouxeram em abundância as primícias do cereal, do vinho, do azeite, do mel e de todo produto do campo; trouxeram também em abundância os dízimos de tudo” (2Cr 31:5).

O que o dízimo (ou a falta dele) diz sobre sua espiritualidade e conexão com Deus?

Quarta-feira, 11 de janeiro de 2023. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Admistradores fieis: à espera do Mestre. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 511, jan. fev. mar. 2023. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s