Eles verão o Seu rosto

Lições da Bíblia1

Leia Hebreus 12:22-24. Em que sentido chegamos à Jerusalém celestial na presença de Deus?

Hebreus 12:22-24 (ARA): “22 Mas tendes chegado ao monte Sião e à cidade do Deus vivo, a Jerusalém celestial, e a incontáveis hostes de anjos, e à universal assembleia 23 e igreja dos primogênitos arrolados nos céus, e a Deus, o Juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados, 24 e a Jesus, o Mediador da nova aliança, e ao sangue da aspersão que fala coisas superiores ao que fala o próprio Abel

Argumenta-se que os crentes “chegaram” ao Monte Sião, a Jerusalém celestial, por meio da fé. Nesse sentido, sua experiência antecipa o futuro. Assim, a Jerusalém celestial pertence ao reino das “coisas que se esperam” e “não se veem”, mas que nos são asseguradas mediante a fé (Hb 11:1).

Também chegamos ao Monte Sião, na própria presença de Deus, por meio de nosso Representante Jesus (Ef 2:5, 6; Cl 3:1). A ascensão de Jesus não é uma questão de fé, mas de fato. É essa dimensão histórica da ascensão de Jesus que oferece peso à exortação aos hebreus para se apegar à confissão da esperança (Hb 4:14; 10:23). Paulo disse: “Tendo, pois, Jesus, […] grande Sumo Sacerdote que adentrou os Céus […] aproximemo-nos […] com confiança” (Hb 4:14, 16).

Assim, já chegamos à presença de Deus por meio de nosso Representante e, portanto, devemos atuar em conformidade com esse fato. Por meio Dele, provamos “o dom celestial”, provamos “a boa Palavra de Deus e os poderes do mundo vindouro” (Hb 6:4, 5). A realidade da ascensão e do ministério de Jesus no santuário celestial é a “âncora da alma, segura e firme” (Hb 6:19), a garantia de que as promessas têm substância e são confiáveis (Hb 7:22). Para nós, a fé tem uma âncora histórica.

O propósito divino se cumprirá não apenas em Jesus, mas também em nós. Dissemos que a ascensão cumpriu a tipologia das primeiras duas peregrinações anuais de Israel, Páscoa e Pentecostes. De acordo com Hebreus e o livro do Apocalipse, a última peregrinação, a Festa dos Tabernáculos, ainda não se cumpriu. Vamos festejar com Jesus, quando estivermos na “cidade […] da qual Deus é o Arquiteto e Construtor”, na pátria celestial (Hb 11:10; 13-16). Não construiremos tabernáculos; o tabernáculo de Deus descerá do Céu e viveremos com Ele para sempre (Ap 7:15-17; 21:1-4; 22:1-5; Nm 6:24-26).

Como podemos tornar a promessa de vida eterna real para nós no presente, neste mundo tão cheio de dor e sofrimento? Que resposta podemos dar aos que dizem que tudo isso é apenas uma fantasia para nos ajudar a nos sentirmos melhor?

Quinta-feira, 03 de março de 2022. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Hebreus mensagem para os últimos dias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 507, jan. fev. mar. 2022. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s