A lei de Cristo (Gl 6:2-5)

Lições da Bíblia

“4. Para Paulo, levar os fardos e cumprir a lei de Cristo eram assuntos relacionados. De acordo com Gálatas 5:14; 6:2; João 13:34 e Mateus 22:34-40, o que ele quis dizer com ‘a lei de Cristo’?”1

Gálatas (5:14 ARA)2: “Porque toda a lei se cumpre em um só preceito, a saber: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.”. Gálatas (6:2 ARA)2: “Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo.”. João (13:34 ARA)2: “Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros.”. Mateus (22:34-40 ARA)2: “34 Entretanto, os fariseus, sabendo que ele fizera calar os saduceus, reuniram-se em conselho. 35 E um deles, intérprete da Lei, experimentando-o, lhe perguntou: 36 Mestre, qual é o grande mandamento na Lei? 37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. 38 Este é o grande e primeiro mandamento. 39 O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. 40 Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.”.

“O uso que Paulo fez da expressão ‘a lei de Cristo’ (ton nomon tou Christou) não ocorre em nenhuma outra parte da Bíblia, embora ele tenha usado uma expressão semelhante em 1 Coríntios 9:21 (ennomos Christou). A singularidade dessa frase tem resultado em uma série de interpretações diferentes. Alguns equivocadamente argumentam que essa é uma evidência de que a lei de Deus, dada no Sinai, havia sido substituída por uma lei diferente, a lei de Cristo. Outros alegam que a palavra lei se refere simplesmente a um ‘princípio geral’ (Rm 7:21), significando que, ao levar os fardos dos outros, estamos seguindo o exemplo de Jesus. Embora esta última interpretação tenha algum mérito, o contexto e a semelhança de linguagem com Gálatas 5:14 sugerem que, ‘[cumprir] a lei de Cristo’ é mais uma referência ao cumprimento da lei mosaica por meio do amor. Paulo mostrou anteriormente, em sua carta, que a lei moral não foi anulada com a vinda de Cristo. Em vez disso, a lei moral, representada pelo amor, continua a desempenhar um papel importante na vida cristã. Isso é o resumo do que Jesus ensinou durante Seu ministério terrestre e também praticou em toda a Sua vida e até na Sua morte. Ao levar os fardos dos outros, não apenas estamos seguindo os passos de Jesus, mas também estamos cumprindo a lei.”1

“Outra questão que surge nesses textos é a aparente contradição entre Gálatas 6:2 e 6:5. No entanto, esse problema é facilmente resolvido quando se percebe que Paulo estava usando duas palavras diferentes para descrever duas situações diferentes. Como já vimos, a palavra para carga no verso 2 (baros), refere-se a uma carga pesada que deve ser carregada por uma longa distância. No entanto, a palavra phortion, no verso 5, se refere à carga de navio, à mochila de um soldado, ou até mesmo a uma criança no ventre. Enquanto os dois primeiros fardos podem ser deixados de lado, este último não pode. A mulher grávida deve levar seu próprio filho. Como esse exemplo sugere, existem alguns fardos que as pessoas podem nos ajudar a carregar, mas há outros que nenhum ser humano pode carregar por nós, como o peso de uma consciência culpada, o sofrimento e a morte. Para esses, precisamos contar com a ajuda de Deus somente (Mt 11:28-30).”1

“Embora você possa obter ajuda de outras pessoas com relação a alguns fardos, há cargas que você deve levar unicamente ao Senhor. Como você pode entregar ao Senhor as coisas que simplesmente não pode suportar?”1

Participe do projeto “Reavivados por Sua Palavra”: acesse o site http://reavivadosporsuapalavra.org/

Quarta-feira, 20 de setembro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 COSAERT, Carl. O evangelho em Gálatas. Lições da escola sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 489, Jul. Ago. Set. 2017. Adulto, Professor.
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s