Prioridades do reino

Lições da Bíblia

“Conforme ficou claro nos ensinamentos de Jesus e dos escritores do Novo Testamento, os que escolhem viver como membros do reino de Deus vivem de acordo com um conjunto diferente de valores e prioridades em comparação com o mundo.”1

“1. Leia Mateus 6:25-33. Que certeza recebemos nesses versos, e como essa convicção deve impactar nossas prioridades?”1

Mateus (6:25-33 ARA)2: “25 Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? 26 Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves? 27 Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida? 28 E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. 29 Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. 30 Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé? 31 Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? 32 Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; 33 buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

“Jesus ensinou que ‘a vida’ é ‘mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes’ (Mt 6:25). Evidentemente, essas coisas são importantes, mas devemos vê-las à luz do reino de Deus, o que significa que devemos reformular as prioridades da nossa vida de maneiras reais e práticas. Quando reconhecemos o chamado em toda a Bíblia para que elevemos as outras pessoas e cuidemos delas, essa missão também se torna uma de nossas prioridades à medida que buscamos seguir os passos de Jesus. Esse chamado deve nos ajudar a nos concentrarmos menos em nós e mais nos outros.”1

“Esse conjunto diferente de prioridades também transforma nosso relacionamento com as autoridades. Embora a Bíblia instrua os cristãos a respeitar e obedecer a seus governantes

(veja, por exemplo, Romanos 13:1-7 [‘1 Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. 2 De modo que aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação. 3 Porque os magistrados não são para temor, quando se faz o bem, e sim quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela, 4 visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal. 5 É necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de consciência. 6 Por esse motivo, também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo, constantemente, a este serviço. 7 Pagai a todos o que lhes é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra.’]),

também chegamos a um ponto em que precisamos ecoar as palavras de Pedro: ‘Antes, importa obedecer a Deus do que aos homens’ (At 5:29). Jesus conciliou esses dois princípios em Sua resposta aos que tentaram trapaceá-Lo nessa questão: ‘Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus’ (Mt 22:21).”1

“Os que têm poder, seja no governo ou em outra esfera, muitas vezes impõem e mantêm esse poder por meio de ameaças ou força. Como observamos na vida de Jesus, a vida fiel não requer passividade diante do mal em todas as situações. Por exemplo, tratando da escravidão na América, Ellen G. White escreveu: ‘Quando as leis dos homens se chocam com a Palavra e a lei de Deus, cumpre-nos obedecer a estas, sejam quais forem as consequências. À lei de nossa terra que exige entregarmos um escravo a seu senhor, não devemos obedecer; e cumpre-nos sofrer as consequências de transgredir essa lei. O escravo não é propriedade de homem algum. Deus é seu legítimo senhor, e o homem não tem nenhum direito de tomar a obra de Deus em suas mãos e pretender que seja propriedade sua’ (Testemunhos Para a Igreja, v. 1, p. 201, 202).”1

“Qual é o limite entre a obediência às autoridades e a defesa das vítimas de uma autoridade opressora?”1

Domingo, 15 de setembro de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. “Meus pequeninos irmãos”: servindo aos necessitados. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, jul. ago. set. 2019. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

“Faço novas todas as coisas”

Lições da Bíblia

E Aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras” (Ap 21:5).1

“A destruição da Babilônia do tempo do fim é má notícia para os que colaboraram com esse sistema religioso apóstata. No entanto, é uma boa notícia para o povo de Deus (Ap 19:1-7). Babilônia é a responsável por induzir os poderes políticos seculares a perseguir e a prejudicar os cristãos fiéis (Ap 18:24). A destruição dessa grande adversária significa libertação e salvação para o povo remanescente.”1

“Com a destruição de Babilônia, a oração do povo de Deus, na cena do quinto selo, é finalmente respondida. O clamor deles: ‘Até quando, ó Soberano Senhor?’ (Ap 6:10) representa a súplica dos fiéis oprimidos e sofredores desde Abel até o momento em que Cristo finalmente os vindicará (Sl 79:5; Hc 1:2; Dn 12:6, 7). O livro de Apocalipse assegura ao povo de Deus que o mal, a opressão e o sofrimento chegarão ao fim.”1

“Chegou então o tempo de Cristo inaugurar Seu reino eterno. Os capítulos restantes do Apocalipse descrevem não apenas a destruição da Babilônia do fim dos tempos, mas também a destruição de Satanás e de todo o mal. Também vislumbramos o estabelecimento do reino eterno de Deus.”1

Sábado, 23 de março de 2019. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. O livro do Apocalipse. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 495, jan. fev. mar. 2019. Adulto, Professor.

Mateus 11:11, 12

Lições da Bíblia

“A Bíblia é a Palavra de Deus, e nela o plano da salvação se torna claro. Contudo, alguns textos podem ser difíceis de entender. Isso, porém, não deve ser surpresa. Afinal de contas, em todo aspecto da vida natural encontramos coisas difíceis de entender. Não seria isso muito mais verdadeiro em relação a certas partes da Palavra de Deus, a qual nos revela verdades e realidades espirituais e sobrenaturais?”1

“Ellen G. White expressou esse conceito muito claramente: ‘Mesmo as mais simples formas de vida apresentam problemas que o mais sábio dos filósofos é impotente para explicar. Encontram-se por toda parte maravilhas que escapam à nossa percepção. Deveríamos, então, surpreender-nos ao verificar que no mundo espiritual existem também mistérios que não podemos sondar? Toda a dificuldade jaz na debilidade e estreiteza do espírito humano. Nas Escrituras, Deus nos deu suficientes provas de Seu caráter divino, e não devemos duvidar de Sua Palavra pelo fato de não podermos entender todos os mistérios de Sua providência’ (Caminho a Cristo, p. 106).”1

“Por exemplo, um dos textos mais difíceis de se entender em toda a Bíblia é Mateus 11:11, 12: ‘Eu afirmo a vocês que isto é verdade: de todos os homens que já nasceram, João Batista é o maior. Porém quem é menor no Reino do Céu é maior do que ele. Desde os dias em que João anunciava a sua mensagem, até hoje, o Reino do Céu tem sido atacado com violência, e as pessoas violentas tentam conquistá-lo’ (NTLH).”1

“1. Como você entende os versos mencionados acima? O que você não entende em relação a eles? Mt 11:11, 121

Os seres humanos e profetas do Antigo Testamento foram menores do que João Batista porque ele estabeleceu o batismo, foi irrepreensível, preparou o caminho do Messias e O batizou. O menor entre os doze discípulos de Jesus foi maior do que João Batista porque teve a honra de conviver com Jesus e iniciar Sua igreja. Desde o tempo de João Batista, multidões procuraram entrar no reino dos Céus com o mesmo ímpeto com o qual pessoas violentas tomam uma cidade. Ao mesmo tempo, há um conflito entre o reino dos Céus e o reino das trevas.”1

“Eis o que dizem algumas traduções do verso 12: ‘Desde os dias de João Batista até agora, o Reino dos Céus é tomado à força, e os que usam de força se apoderam dele’ (NVI). ‘Desde os dias de João Batista até agora, se faz violência ao Reino dos Céus, e pela força se apoderam dele’ (ARC). O que Jesus está nos dizendo nesse texto?”1

“Que coisas da vida continuam sendo mistérios para nós? Deixamos de crer na existência do Sol simplesmente por causa dos muitos mistérios a respeito dele? Deveria ser diferente com as questões relacionadas à fé e à Palavra de Deus?”1

Fortaleça sua experiência com Deus. Acesse o site http://reavivadosporsuapalavra.org/

Domingo, 24 de abril de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. O Evangelho de Mateus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Abr. Mai. Jun. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Recebendo as palavras do reino

Lições da Bíblia

“O topo de um monte não foi o único lugar em que Jesus pregou. Ele pregou a mesma mensagem do reino por todo o Israel. Mateus 13 registra que Jesus ensinou de um barco, ‘e toda a multidão estava em pé na praia’ (Mt 13:2). Jesus contou parábolas que tinham o objetivo de fazer as pessoas entenderem a importância não só de ouvir, mas de aplicar Sua Palavra.”1

“8. Leia Mateus 13:44-52. Nessas parábolas, o que é especialmente importante para entender como aplicar à nossa vida as verdades reveladas no Sermão do Monte?”1

“44 O reino dos céus é semelhante a um tesouro oculto no campo, o qual certo homem, tendo-o achado, escondeu. E, transbordante de alegria, vai, vende tudo o que tem e compra aquele campo. 45 O reino dos céus é também semelhante a um que negocia e procura boas pérolas; 46 e, tendo achado uma pérola de grande valor, vende tudo o que possui e a compra. 47 O reino dos céus é ainda semelhante a uma rede que, lançada ao mar, recolhe peixes de toda espécie. 48 E, quando já está cheia, os pescadores arrastam-na para a praia e, assentados, escolhem os bons para os cestos e os ruins deitam fora. 49 Assim será na consumação do século: sairão os anjos, e separarão os maus dentre os justos, 50 e os lançarão na fornalha acesa; ali haverá choro e ranger de dentes. 51 Entendestes todas estas coisas? Responderam-lhe: Sim! 52 Então, lhes disse: Por isso, todo escriba versado no reino dos céus é semelhante a um pai de família que tira do seu depósito coisas novas e coisas velhas.” (Mateus 13:44-52 ARA)2.

Para obter o tesouro celestial e todas as suas bênçãos, é preciso investir tudo o que somos e temos. Um dia, na consumação do reino dos Céus, os anjos mostrarão quem fez a escolha certa.1

“Dois pontos se destacam nas duas primeiras histórias. Em ambas há a ideia de separação, de se livrar daquilo que se tem para obter algo novo, seja um tesouro no campo ou uma pérola. Outro ponto crucial é o grande valor que cada um dos homens colocou naquilo que descobriu. Em ambos os casos, eles foram e venderam tudo o que possuíam para obter aquilo. Embora não possamos comprar a salvação (Is 55:1, 2), a lição das parábolas é clara: nada que tenhamos neste reino, neste mundo, vale a perda do reino e do mundo por vir.”1

“Assim, para aplicar à nossa vida o que Deus pede de nós, precisamos fazer a escolha de nos separar de todas as coisas do mundo e da carne, e deixar que o Espírito de Deus nos encha (ver Rm 8:5-10 [‘5 Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne; mas os que se inclinam para o Espírito, das coisas do Espírito. 6 Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz. 7 Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. 8 Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. 9 Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se, de fato, o Espírito de Deus habita em vós. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. 10 Se, porém, Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito é vida, por causa da justiça.’]2). Isso pode não ser fácil; exigirá a morte do eu e a disposição de tomar a própria cruz. Mas se conservarmos sempre diante de nós o valor e a importância do que nos é prometido, teremos toda a motivação de que precisamos para fazer as escolhas que devemos fazer.”1

“Leia a última parábola (Mt 13:47-50). Ela também fala sobre uma separação. De que maneira a separação vista nas primeiras duas parábolas nos ajuda a entender o que está acontecendo na terceira parábola?”1

Quinta-feira, 14 de abril de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. O Evangelho de Mateus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Abr. Mai. Jun. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Os princípios do reino

Lições da Bíblia

“6. Talvez o ensino mais radical de Jesus se encontre em Mateus 5:48. Como devemos praticar o ensino desse texto, especialmente em vista do fato de que somos pecadores?”

Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.” (Mateus 5:48 ARA)2.

Ser perfeito como Deus é perfeito é amar a todos, amigos e inimigos, bons e maus. Devemos imitar a Deus nesse aspecto.1

“De todos os ensinos do Sermão do Monte, esse tem sido um dos mais surpreendentes, o mais ‘radical’. Ser tão perfeito como nosso ‘Pai celeste’? O que isso significa?”

“Um componente fundamental para compreendermos essa passagem se encontra na primeira palavra: ‘portanto’. Essa palavra implica uma conclusão, uma dedução a partir do que veio antes dela. O que veio antes?”1

“7. Leia Mateus 5:43-47. Como esses versos, que terminam com Mateus 5:48, nos ajudam a entender melhor o que Jesus quis dizer com o verso 48? Ver também Lucas 6:36.”

“43 Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. 44 Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; 45 para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos. 46 Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo? 47 E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo?” (Mateus 5:43-47 ARA)2. “Sede misericordiosos, como também é misericordioso vosso Pai.” (Lucas 6:36 ARA)2.

Mateus mostrou que devemos tratar as pessoas com igualdade e misericórdia, assim como Deus faz.1

“Essa não é a primeira vez que uma ideia assim é vista na Bíblia. No livro de Levítico 19:2 o Senhor já havia dito ao Seu povo: ‘Santos sereis, porque Eu, o Senhor, vosso Deus, Sou santo.’ Em Lucas 6:36 Jesus disse: ‘Sede misericordiosos, como também é misericordioso vosso Pai.’”

“O contexto de Mateus 5:43-48 não está relacionado à conformidade exterior a regras e padrões, por mais importante que isso seja. Em vez disso, o enfoque dessa seção é o amor às pessoas, não simplesmente àquelas que qualquer um poderia amar, mas àquelas que, pelos padrões do mundo, geralmente não amaríamos (porém, isso está relacionado aos padrões do reino de Deus, não de reinos humanos).”1

“O importante a ser lembrado é que Deus não nos pede nada que não possa realizar em nós. Se fôssemos deixados a nós mesmos, sendo dominados por nosso coração pecaminoso e egoísta, quem de nós amaria seus inimigos? Não é assim que o mundo funciona, mas agora somos cidadãos de outro mundo. Temos a promessa de que, se nos entregarmos a Deus, ‘Aquele que começou boa obra em [nós] há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus’ (Fp 1:6). Que obra maior Deus poderia realizar em nós do que fazer com que, em nossa esfera, amemos como Ele nos ama?”1

“Sua vida seria muito diferente, agora mesmo, se você amasse seus inimigos?”1

Quarta-feira, 13 de abril de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. O Evangelho de Mateus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Abr. Mai. Jun. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Daniel e o reino eterno de Deus

Lições da Bíblia

“Daniel não era meramente um intérprete de sonhos, por mais significativo que isso fosse nesse contexto. Os capítulos 7 a 12 de Daniel mostram que ele teve suas próprias visões, as quais revelavam o futuro de grandes potências mundiais. A visão de Daniel enfatizava especialmente que, apesar dos governantes terrenos e de seus planos e maquinações, Deus tem o controle final das nações. No fim, Ele e Seu reino definitivo triunfarão, e esse triunfo será completo (Dn 2:44).”1

“7. O que é descrito em Daniel 7:13, 14? Como isso está relacionado com a ideia de levar o evangelho ao mundo?”1 “13 Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha com as nuvens do céu um como o Filho do Homem, e dirigiu-se ao Ancião de Dias, e o fizeram chegar até ele. 14 Foi-lhe dado domínio, e glória, e o reino, para que os povos, nações e homens de todas as línguas o servissem; o seu domínio é domínio eterno, que não passará, e o seu reino jamais será destruído.” (Daniel 7:13-14 ARA)2. “A inauguração do reino eterno de Deus; nesse tempo, todos os povos, nações e homens de todas as línguas adorarão o Filho do homem. Isso quer dizer que o evangelho terá sido levado a todo o mundo; isso será feito pelo povo de Deus.1

“Sejam quais forem os assuntos relacionados a esses versos, o ponto central é o estabelecimento do reino eterno de Deus, que só virá após a volta de Jesus. Que fator o próprio Jesus disse que era importante a respeito de Sua vinda?”1

“‘Será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim. Quando, pois, virdes o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel, no lugar santo (quem lê entenda), então, os que estiverem na Judeia fujam para os montes’ (Mt 24:14-16).”1

“As profecias de Jesus sobre o fim do mundo, em Mateus 24, estão ligadas às profecias de Daniel. O “abominável da desolação” predito por Daniel (Dn 11:31; 12:11) foi explicado e aplicado por Jesus ao período que abrangia Sua época e se estendia além dela. O ponto principal é que Jesus relacionou intimamente o livro de Daniel ao tempo do fim, o que, é claro, não é uma surpresa, porque Daniel, em muitos lugares, de fato apontou para o tempo do fim (Dn 8:17, 19; 11:35; 12:4, 13). De acordo com Jesus, o fim só virá quando for ‘pregado este evangelho do reino por todo o mundo’ (Mt 14:14).”1

“O evangelho deve ser pregado a ‘todo o mundo’, e só então Jesus voltará. Nós somos chamados a pregá-lo. Alguns argumentam que Jesus não pode voltar enquanto não concluirmos essa obra. Como devemos entender nosso papel a respeito do tempo da volta de Jesus? Comente sua resposta com a classe.”1

Quarta-feira, 29 de julho de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Missionários. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 481, Jul. Ago. Set. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O reino de Deus – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

Estudo adicional

“‘A insígnia do reino do Messias distingue-se pela imagem do Filho do Homem. Seus súditos são os humildes de espírito, os mansos, os perseguidos por causa da justiça. Deles é o reino dos Céus’ (Ellen G. White, O Maior Discurso de Cristo, p. 8).”1

“‘Achamo-nos agora na oficina de Deus. Muitos de nós somos pedras rústicas da pedreira. Ao apoderar-nos, porém, da verdade de Deus, sua influência nos afeta, eleva-nos e tira de nós toda imperfeição e pecado, seja de que natureza for. Assim estamos preparados para ver o Rei em Sua beleza, e unir-nos afinal com os puros anjos celestes no reino da glória. É aqui que essa obra tem que ser efetuada por nós; é aqui que nosso corpo e espírito devem ser habilitados para a imortalidade’ (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 2, p. 355, 356).”1

Perguntas para reflexão

“1. O físico Steven Weinberg escreveu: ‘Quanto mais o Universo parece compreensível, mais parece sem sentido, também.’ Suas palavras causaram tumulto considerável, e por fim ele tentou amenizar o que disse. Alguns, porém, não viram razão para controvérsia sobre o fato de o Universo não ter sentido. ‘Por que ele deveria ter sentido?’, perguntou a astrônoma de Harvard, Martha Geller. ‘Que sentido? Ele é apenas um sistema físico; que sentido há nisso? Sempre fiquei perplexa com essa declaração.’ O Universo seria apenas um sistema sem sentido? Sendo um cristão que aguarda a vinda de Jesus e o estabelecimento do reino de Deus, que resposta você daria às ideias que estão por trás dessas declarações?”1

“2. Todas as gerações de cristãos têm esperado que Jesus volte em seu tempo, e alguns chegaram a marcar datas específicas. Mas todas elas falharam. O que há de errado em marcar datas?”1

Sexta-feira, 12 de junho de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. O evangelho de Lucas. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 480, Abr. Mai. Jun. 2015. Adulto, Professor.