A descendência de Abraão – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

Textos de Ellen G. White: Profetas e Reis, p. 15-22 (“A vinha do Senhor”), p. 367-378 (“Esperança para os gentios”) e p. 703-721 (“A casa de Israel”).

“Deus não reconhece nenhuma distinção em matéria de nacionalidade ou classe social. Ele é o Criador de toda a humanidade. Pela criação, os seres humanos são membros de uma mesma família, e todos são um pela redenção. Cristo veio para demolir todo muro de separação, para abrir cada compartimento das cortes do templo, a fim de que cada pessoa pudesse ter livre acesso a Deus. Seu amor é tão amplo, tão profundo, tão pleno, que chega a todos os lugares. Esse amor tira da influência de Satanás os que foram iludidos por seus enganos, colocando-os dentro dos limites do trono de Deus, o trono circundado pelo arco-íris da promessa. Em Cristo ‘não existe diferença entre judeus e não judeus, entre escravos e pessoas livres’” (Gl 3:28, NTLH; Ellen G. White, Profetas e Reis, p. 369, 370).

Leia 1 Pedro 2:9, 10 para descobrir os quatro títulos que Pedro aplicou à igreja. A maior parte desses títulos foi retirada de textos que se referem a Israel (Êx 19:6; Is 43:20). O que esses títulos enfatizam sobre o relacionamento da igreja com Deus? Exemplo: O título “geração eleita” enfatiza que Deus escolheu a igreja e tem um propósito específico para ela.

Perguntas para consideração

1. Os sacerdotes faziam sacrifícios de animais que apontavam para o Messias. Sendo um sacerdócio real, quais tipos de “sacrifícios” os membros da igreja devem fazer? (1Pe 2:5 [“também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo.”]2).

2. Deus separou Israel para ser uma nação santa, que deveria compartilhar a salvação com o mundo. É possível se separar do mundo e, ao mesmo tempo, compartilhar o evangelho com ele? A experiência de Israel e o exemplo de Jesus respondem a essa pergunta?

3. Deus sempre teve um remanescente (leia 1Rs 19, especialmente o verso 18 [“Também conservei em Israel sete mil, todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda boca que o não beijou.”]2). Por que, às vezes, é mais fácil ser fiel em meio aos ímpios do que entre pessoas afastadas da igreja?

Resumo: O verdadeiro Israel (antes e depois da cruz) é o Israel da fé, que vive em um relacionamento espiritual e de aliança com Deus e atua como Seu representante.

Sexta-feira, 07 de maio de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Junto à árvore

Lições da Bíblia1

5. Adão e Eva foram submetidos a um teste em que tiveram a oportunidade de exercitar seu livre-arbítrio. Qual foi o teste? Gn 2:16, 17

Gênesis 2:16, 17 (ARA)2: “16 E o Senhor Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente, 17 mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.”

O casal foi desafiado a responder de maneira positiva ou negativa em seu relacionamento com o Criador. O teste mostra que Deus os criou como seres livres e morais. Afinal, se eles não tivessem a oportunidade de desobedecer, por que o Senhor teria Se dado ao trabalho de adverti-los, inicialmente, contra a desobediência?

“Todas as coisas que vêm antes nesse capítulo abriram o caminho para esse clímax [Gn 2:16, 17]. O futuro da humanidade estava centrado nessa proibição única. O ser humano não precisava ser confundido por uma multiplicidade de questões. Somente uma ordenança divina deveria ser mantida em mente. Ao limitar, assim, o número de ordens a uma só, Yaweh deu sinais de Sua misericórdia. Além disso, para indicar que esse único mandamento não era penoso, o Senhor o colocou no contexto de uma ampla permissão: ‘De toda árvore do jardim comerás livremente’” (H. C. ­Leupold, Exposition of Genesis [Exposição de Gênesis]. Columbus, OH: ­Wartburg Press, 1942, v. 1, p. 127).

Ao chamar o casal a obedecer à Sua vontade, Deus estava dizendo: Eu sou seu Criador e fiz vocês à Minha imagem. Sua vida é sustentada por Mim, pois por Mim vocês vivem, movem-se e existem. Eu providenciei tudo para seu bem-estar e felicidade (sustento, lar e companheirismo) e os estabeleci como governantes deste mundo abaixo da Minha autoridade. Se vocês estiverem dispostos a confirmar esse relacionamento Comigo porque Me amam, Eu serei seu Deus e vocês serão Meus filhos. E vocês podem confirmar esse relacionamento e a confiança implícita nele simplesmente obedecendo a esse mandamento específico.

Portanto, nosso relacionamento com Deus pode ser eficaz e duradouro apenas se escolhermos livremente aceitar Sua vontade, que é o melhor para nós. Rejeitá-la é, em essência, declarar independência Dele. Indica que acreditamos que não precisamos Dele. Essa escolha resulta no conhecimento do mal, que leva à alienação, solidão, frustração e morte.

O Criador deu a Adão e Eva um teste de lealdade e fé. Seriam eles leais Àquele que lhes havia concedido tudo de que precisavam, em um mundo de delícias, ou seguiriam seu próprio caminho, independentemente da vontade de Deus? Teriam fé suficiente em Sua palavra? O teste foi a árvore do conhecimento do bem e do mal. Enfrentamos testes semelhantes todos os dias? A lei de Deus funciona como um paralelo ao mandamento de Gênesis 2:16, 17?

Quarta-feira, 31 de março de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O caminho difícil

Lições da Bíblia1

“Esperarei no Senhor, que esconde o Seu rosto da casa de Jacó; a Ele aguardarei” (Is 8:17).

Certa vez, uma garotinha cega estava empoleirada na janela do quarto andar de um prédio em chamas no Harlem, na cidade de Nova York. Os bombeiros estavam desesperados. O caminhão com a escada para resgate não cabia entre os prédios, e os bombeiros não conseguiam fazer com que a menina pulasse em uma rede que ela, evidentemente, não conseguia enxergar.

“Finalmente, o pai da garotinha chegou e gritou no megafone que havia uma rede e que ela devia pular quando ele desse a ordem. A menina pulou e ficou tão completamente relaxada que não quebrou um osso nem sequer distendeu um músculo na queda de quatro andares. Ela confiava completamente em seu pai, por isso, quando ouviu a voz dele, fez o que ele disse ser o melhor” (Editado por Michael P. Green, 1500 Illustrations for Biblical Preaching. Ada, MI: Baker Books, p. 135).

Da mesma forma, Deus deu evidências poderosas de que Ele desejava o melhor para Seus filhos, mas eles rejeitaram o caminho suave que Ele lhes apresentava; então, em vez disso, Ele teve que falar com eles por meio de um bramido e uma inundação.

Nesta semana, veremos as lições que aprendemos com os erros deles.

Sábado, 16 de janeiro de 2021. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Isaías: Consolo para o povo de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 503, jan. fev. mar. 2021. Adulto, Professor. 

Mentiras tentadoras.

Lições da Bíblia.

“A intervenção dramática de Deus na cerimônia de inauguração deu ao povo comum muito sobre que falar. Alguns jovens foram para casa e contaram ao pai sobre o homem de Deus. O nome do pai não é dado, mas sabemos que ele era velho e que ele mesmo era, de fato, um profeta. Esse velho profeta decidiu seguir o homem de Deus e o encontrou sentado à sombra de uma árvore.”

“Morava em Betel um profeta velho; vieram seus filhos e lhe contaram tudo o que o homem de Deus fizera aquele dia em Betel; […] E foi após o homem de Deus e, achando-o sentado debaixo de um carvalho, lhe disse: És tu o homem de Deus que vieste de Judá? Ele respondeu: Eu mesmo. Então, lhe disse: Vem comigo a casa e come pão. Porém ele disse: Não posso voltar contigo, nem entrarei contigo; não comerei pão, nem beberei água contigo neste lugar. Porque me foi dito pela palavra do SENHOR: Ali, não comerás pão, nem beberás água, nem voltarás pelo caminho por que foste. Tornou-lhe ele: Também eu sou profeta como tu, e um anjo me falou por ordem do SENHOR, dizendo: Faze-o voltar contigo a tua casa, para que coma pão e beba água. (Porém mentiu-lhe.) Então, voltou ele, e comeu pão em sua casa, e bebeu água.” (1 Reis 13:11-19). A tentação sobre o homem de Deus foi semelhante a tentação enfrentada por Eva. “Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o SENHOR Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? Respondeu-lhe a mulher: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Dele não comereis, nem tocareis nele, para que não morrais. Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal.” (Gên. 3:1-5).

“O homem de Deus deve ter entendido a urgência de sua missão. Ele fora orientado a dar sua mensagem ao rei e, então, não perder tempo para comer nem beber, mas voltar imediatamente. Porém, aqui estava ele, sentado sob uma árvore em Israel, relaxando. Ele poderia ter caminhado os dois quilômetros e, então, poderia ter sentado sob uma árvore em Judá. Perdendo seu senso de urgência, o homem de Deus deu chance à tentação.”

“O velho profeta enganou o homem de Deus. Não sabemos o que motivou o velho profeta a enganá-lo. Qualquer que fosse sua motivação, a Bíblia nos diz que ele ‘mentiu’ (1Rs 13:18). Nesse momento, o velho profeta se tornou agente de Satanás, o pai da mentira (Jo 8:44). Talvez uma parte ainda mais perturbadora da história seja que o homem de Deus parece ter sido enganado tão facilmente. Depois de tão obviamente ter sido guiado por Deus, depois de fazer tão claramente a vontade do Senhor, ele caiu na mentira e foi diretamente contra o que Deus lhe dissera que fizesse.”

A tentação sempre envolve a escolha de desobedecer à vontade revelada de Deus. As tentações não mudam tanto quanto as formas das tentações. Hebreus 4:15 nos diz que Jesus foi tentado como nós somos. […] Deus nos promete discernimento e “livramento” de forma que não sejamos enganados pelas mentiras de Satanás (1Co 10:13).”

“Quão facilmente você permite que as tentações o levem a entrar em conflito direto com a vontade revelada de Deus? O que você pode fazer, que escolhas pode adotar, para se proteger das tentações que o apanham tão facilmente?”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina – quarta-feira 01 de dezembro de 2010. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

A luz e as trevas

Lições da Bíblia

“Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência;” (Efésios 2:1-2)

“porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.” (Efésios 6:12)

“É expressamente declarado que Satanás trabalha nos filhos da desobediência, não somente tendo acesso à mente deles, mas operando por meio de sua influência, consciente e inconsciente, para atrair outros à mesma desobediência. Se os anjos maus têm tal poder sobre os filhos dos homens em sua desobediência, quão maior poder têm os anjos bons sobre aqueles que estão se esforçando para serem obedientes! Quando pomos em Jesus Cristo a confiança, operando a obediência para a justiça, anjos de Deus operam em nosso coração para a justiça. … Anjos vieram e ministraram a nosso Senhor no deserto da tentação. Anjos celestes estiveram com Ele durante todo o período em que Ele esteve exposto aos assaltos dos instrumentos satânicos. Esses assaltos foram mais fortes do que o homem jamais sofreu. Tudo estava em jogo em favor da família humana. Nesse conflito Cristo nem sequer formulou Suas palavras. Dependeu do ‘Está escrito’. Mat. 4:4. Nessa luta a humanidade de Cristo foi provada como nenhum de nós nunca saberá. O Príncipe da vida e o príncipe das trevas encontraram-se em terrível conflito, mas Satanás não conseguiu lograr a mínima vantagem em palavra ou ação. Essas foram tentações reais, não aparentes. Cristo ‘sendo tentado, padeceu’. Heb. 2:18. Anjos do Céu se achavam na cena naquela ocasião, e mantiveram erguido o estandarte, para que Satanás não ultrapassasse seus limites e sobrepujasse a natureza humana de Cristo.”  (Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, v. 1, p. 96).

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina – Sexta-feira, 09 de abril de 2010.
Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico.

Este conteúdo é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress, Livejournal.

Para impressão acesse arquivo em formato PDF