Casamento: um presente dado no Éden – Vídeo

 

Lições da Bíblia.

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

 

“Tanto no Antigo como no Novo Testamento, as relações conjugais são empregadas para representar a terna e sagrada união que existe entre Cristo e Seu povo. Ao espírito de Jesus, a alegria das bodas apontava ao regozijo daquele dia em que levará Sua esposa para o lar do Pai, e os remidos juntamente com o Redentor se assentarão para a ceia das bodas do Cordeiro. Diz Ele: ‘Como o noivo se alegra da noiva, assim Se alegrará de ti o Teu Deus.’ ‘Nunca mais te chamarão desamparada,… mas chamar-te-ão: O Meu prazer está nela; … porque o Senhor Se agrada de ti.’ Isa. 62:5 e 4. ‘Ele Se deleitará em ti com alegria; calar-Se-á por Seu amor, regozijar-Se-á em ti com júbilo.’ Sof. 3:17. Ao ser concedida ao apóstolo João uma visão das coisas celestiais, escreveu ele: ‘E ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: Aleluia: pois já o Senhor Deus todo-poderoso reina. Regozijemos, e alegremo-nos, e demos-Lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a Sua esposa se aprontou.’ ‘Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro.’ Apoc. 19:6, 7 e 9.” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 151).

“Em muitos aspectos, uma compreensão adequada da moralidade, especialmente da moralidade sexual, está claramente ligada à compreensão adequada das nossas origens. Por exemplo: a filosofia evolucionista não provê uma base objetiva para nenhuma ligação entre a atividade sexual e a moralidade. Os animais têm muitos diferentes tipos de “sistemas de acasalamento”. Algumas espécies são poligâmicas e muitas são promíscuas. Algumas espécies são, na maior parte das vezes, monogâmicas, mas estudos genéticos revelaram que muitas espécies que parecem ser monogâmicas não são realmente assim. Em muitas espécies, uma fêmea pode dar à luz a um grupo de descendentes que não são todos gerados pelo mesmo indivíduo. Sem o padrão objetivo de moralidade dado pelo Criador, não teríamos nenhuma base para avaliação do comportamento sexual como sendo moralmente bom ou mau. A pressão atual para aprovar uniões homossexuais ilustra esse ponto. É somente à luz da criação que o casamento é devidamente compreendido.”

Perguntas para reflexão

“1. Quais são alguns exemplos bíblicos de bons casamentos e lares felizes? Cite alguns exemplos bíblicos de casamentos e lares infelizes. O que podemos aprender com esses dois grupos?”

“2. Examine a descrição da mulher virtuosa em Provérbios 31:10-31. Qual deve ser o caráter do marido de tal esposa?” “Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de finas joias. O coração do seu marido confia nela, e não haverá falta de ganho. Ela lhe faz bem e não mal, todos os dias da sua vida. Busca lã e linho e de bom grado trabalha com as mãos. É como o navio mercante: de longe traz o seu pão. É ainda noite, e já se levanta, e dá mantimento à sua casa e a tarefa às suas servas. Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com as rendas do seu trabalho. Cinge os lombos de força e fortalece os braços. Ela percebe que o seu ganho é bom; a sua lâmpada não se apaga de noite. Estende as mãos ao fuso, mãos que pegam na roca. Abre a mão ao aflito; e ainda a estende ao necessitado. No tocante à sua casa, não teme a neve, pois todos andam vestidos de lã escarlate. Faz para si cobertas, veste-se de linho fino e de púrpura. Seu marido é estimado entre os juízes, quando se assenta com os anciãos da terra. Ela faz roupas de linho fino, e vende-as, e dá cintas aos mercadores. A força e a dignidade são os seus vestidos, e, quanto ao dia de amanhã, não tem preocupações. Fala com sabedoria, e a instrução da bondade está na sua língua. Atende ao bom andamento da sua casa e não come o pão da preguiça. Levantam-se seus filhos e lhe chamam ditosa; seu marido a louva, dizendo: Muitas mulheres procedem virtuosamente, mas tu a todas sobrepujas. Enganosa é a graça, e vã, a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa será louvada. Dai-lhe do fruto das suas mãos, e de público a louvarão as suas obras.” (Provérbios 31:10-31 RA)

“3. De que forma sua igreja pode ser um lugar que pode ajudar a confirmar e fortalecer os ideais de casamento? Que coisas práticas podem ser feitas para atingir esse objetivo?”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina (LES) – sexta-feira 01 de março de 2013. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES e é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

Casamento como uma metáfora da igreja

Lições da Bíblia.

“É bem conhecido entre os estudantes da Bíblia que, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, o casamento é usado como símbolo do relacionamento entre Deus e Seu povo da aliança. É por isso que, em numerosas ocasiões, a Bíblia usa a imagem de uma mulher infiel para simbolizar a apostasia e infidelidade que prevaleceu no antigo Israel. Por exemplo, em Êxodo, o Senhor disse aos israelitas que eles não deveriam entrar em nenhum tipo de relacionamento estreito com os pagãos ao seu redor, porque os pagãos eram povos muito perversos que poderiam extraviar Israel.”

“8. Leia Êxodo 34:15, 16. Que imagem o Senhor usa nessa advertência específica? Como isso pode ser compreendido no contexto do povo de Deus sendo ‘casado’ com Ele? Leia Jr 3:14” “para que não faças aliança com os moradores da terra; não suceda que, em se prostituindo eles com os deuses e lhes sacrificando, alguém te convide, e comas dos seus sacrifícios e tomes mulheres das suas filhas para os teus filhos, e suas filhas, prostituindo-se com seus deuses, façam que também os teus filhos se prostituam com seus deuses.” (Êxodo 34:15, 16 RA). “Convertei-vos, ó filhos rebeldes, diz o SENHOR; porque eu sou o vosso esposo e vos tomarei, um de cada cidade e dois de cada família, e vos levarei a Sião.” (Jeremias 3:14 RA). “Prostituição espiritual. Visto que a nação era casada com o Senhor, o envolvimento com outros deuses ou com idólatras seria infidelidade espiritual. Deus pode converter o coração dos rebeldes.”

“Ao mesmo tempo, a imagem da igreja como noiva de Cristo aponta para a unidade entre os crentes e unidade com Cristo, especialmente quando compreendida no contexto do ideal bíblico para o casamento: um homem e uma mulher em um relacionamento amoroso e abnegado.”

“9. O que os casais devem aprender com o relacionamento entre Cristo e Sua igreja?” Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama. Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a igreja; porque somos membros do seu corpo. Eis por que deixará o homem a seu pai e a sua mãe e se unirá à sua mulher, e se tornarão os dois uma só carne. Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja.(Efésios 5:28-32 RA). “Saiu uma voz do trono, exclamando: Dai louvores ao nosso Deus, todos os seus servos, os que o temeis, os pequenos e os grandes. Então, ouvi uma como voz de numerosa multidão, como de muitas águas e como de fortes trovões, dizendo: Aleluia! Pois reina o Senhor, nosso Deus, o Todo-Poderoso. Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe a glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou, pois lhe foi dado vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro. Porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos. Então, me falou o anjo: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E acrescentou: São estas as verdadeiras palavras de Deus.” (Apocalipse 19:5-9 RA). “Cristo ama a igreja, a alimenta e dedica-lhe carinho. Ela é o Seu corpo. Assim o marido deve fazer para com a esposa, tratando-a como ao seu próprio corpo. A noiva se prepara para o encontro com o Cordeiro. Os casais precisam se preparar para seu casamento. Felizes serão os participantes das bodas do Cordeiro e felizes são os que contemplam casamentos abençoados.”

“Nesses textos, o relacionamento ideal de casamento é comparado com a ligação entre Deus e Seu povo. Deus convida Seu povo para se unir a Ele em um relacionamento íntimo. Esta é uma imagem maravilhosa do interesse de Deus em Seu povo e Seu desejo de nos levar à comunhão com Ele.”

“Que escolhas você pode fazer que o levarão para mais perto do Senhor e do ideal representado no conceito bíblico do casamento? Por que essa questão está relacionada com as escolhas que somente você pode fazer?”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina (LES) – quinta-feira 28 de fevereiro de 2013. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES e é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

Casamento ideal

Lições da Bíblia.

“O escritor William Faulkner certa vez chamou o casamento de ‘fracasso’ e escreveu que ‘a única maneira de encontrar alguma paz nele é […] manter a primeira [esposa] e ficar tão longe dela quanto possível, com a esperança de algum dia sobreviver a ela’. Que comentário triste sobre o estado de muitos casamentos!”

“5. Leia Marcos 10:7-9. Que texto Jesus citou nessa passagem? Quais características de um bom casamento podemos encontrar nessas palavras de Jesus?” “Por isso, deixará o homem a seu pai e mãe [e unir-se-á a sua mulher], e, com sua mulher, serão os dois uma só carne. De modo que já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem.” (Marcos 10:7-9 RA). “Gênesis 2:24: ‘Por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne’. O bom casamento envolve independência dos pais, intimidade e compromisso duradouro. Para Deus, o casamento envolve apenas um homem com uma apenas uma mulher.”

“Os benefícios de deixar os pais a fim de formar um lar com um cônjuge são tão bem conhecidos que dificilmente precisam ser mencionados. Problemas com sogros são uma das principais causas de discórdia conjugal. Um dos primeiros passos a tomar ao estabelecer um lar feliz é respeitar a independência dos cônjuges pelo estabelecimento de uma casa separada da casa dos pais, quando possível. Quando não é possível, a privacidade e intimidade do casamento ainda deve ser respeitada.”

“A unidade é outra característica de um bom casamento. Unidade não significa que os dois parceiros devam desistir de pensar por si mesmos, mas que eles devem estar unidos no propósito de fazer o melhor um pelo outro e por sua união.”

“Jesus também enfatizou a natureza permanente do casamento. O casamento não é um relacionamento casual a ser celebrado ou descartado à vontade. É um compromisso de vida. Os que não estão preparados para se comprometer por toda a vida devem adiar esse passo até que estejam prontos.”

“6. Quais são os princípios de um bom casamento?” As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor; porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo. Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu marido. Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela,” (Efésios 5:22-25 RA). “Submissão. A vida familiar é uma extensão da vida espiritual. Amor abnegado. O relacionamento entre marido e mulher simboliza a ligação entre Deus e a igreja.”

“É privilégio do marido se dedicar à sua esposa no serviço de amor, como Cristo se entregou pela igreja. Por sua vez, a esposa deve respeitar o marido e cooperar no trabalho em direção aos objetivos mútuos. Aqui está a solução para a discórdia que o pecado trouxe ao relacionamento conjugal. Amor abnegado será retribuído com amoroso respeito e felicidade mútua. Nossos lares podem ser uma antecipação do Céu.”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina (LES) – terça-feira 26 de fevereiro de 2013. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES e é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

Casamento: um presente dado no Éden

Lições da Bíblia.

“Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea” (Gn 2:18).

“O casamento foi feito no Éden com certos parâmetros estabelecidos, destinadas a proteger a nossa felicidade.”

“Pense nas bênçãos de um casamento feliz e de um lar amoroso. Muito felizes são os que têm essa experiência! Infelizmente, para muitas pessoas o casamento tem sido mais uma experiência de dor e raiva do que de alegria e paz. Mas ele não foi planejado para ser assim nem devia ser assim. O triste estado de tantos casamentos é uma forte expressão da degradação que o pecado trouxe à humanidade.”

“Deus celebrou o primeiro casamento. Assim, essa instituição tem como seu originador o Criador do Universo. ‘Venerado seja […] o matrimônio’ (Hb 13:4, RC); ele foi uma das primeiras dádivas de Deus ao homem e é uma das duas instituições que, depois da queda, Adão trouxe consigo para além das portas do Paraíso. Quando os princípios divinos são reconhecidos e obedecidos nesse relacionamento, o casamento é uma bênção, preserva a pureza e felicidade do gênero humano, provê as necessidades sociais do homem e eleva a natureza física, intelectual e moral” (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 46).

“Que ideal maravilhoso! A lição desta semana examinará alguns dos princípios por trás do casamento.”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina (LES) – sábado 23 de fevereiro de 2013. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES e é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

O casamento cristão

Lições da Bíblia.

“Os seres humanos são seres sociais. Em casa e no trabalho, e em locais públicos e cívicos, as pessoas estão envolvidas em todos os tipos de relacionamentos. O comportamento cristão responsável deve ser evidente em todos esses níveis, e a Bíblia tem princípios relevantes para orientar esses relacionamentos.”

“5. Qual é a definição bíblica de casamento?” “Então, o SENHOR Deus fez cair pesado sono sobre o homem, e este adormeceu; tomou uma das suas costelas e fechou o lugar com carne. E a costela que o SENHOR Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe. E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada. Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne. Ora, um e outro, o homem e sua mulher, estavam nus e não se envergonhavam.” (Gên. 2:21-25); “E perguntais: Por quê? Porque o SENHOR foi testemunha da aliança entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança.” (Mal. 2:14); Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama.” (Efés. 5:28). ”A união entre o homem e a mulher, quando deixam o pai e a mãe e se tornam uma só carne; aliança vitalícia de fidelidade matrimonial; uma união de amor em que o marido deve amar sua mulher como ao seu próprio corpo.”

“Hoje se diz que o casamento é difícil de definir, porque o significado do casamento é diferente para pessoas, épocas e culturas diferentes. A Bíblia, porém, não tem essa ideia flexível do casamento. Segundo a Bíblia, o casamento é uma instituição estabelecida por Deus, na qual dois adultos sexualmente diferentes assumem o pacto de compartilhar um relacionamento pessoal, íntimo e duradouro. O casamento bíblico valoriza a igualdade entre homem e mulher. É um profundo vínculo de unidade, em que os objetivos estão harmonizados e há um senso de permanência, fidelidade e confiança. Como ocorre no relacionamento com Deus, a relação entre marido e mulher deve ser guardada de modo sagrado.”

“Como sabemos muito bem, o casamento, mesmo na igreja, tornou-se algo que é, muitas vezes, tratado com leviandade. As pessoas entram em uma união que eles acreditam que Deus criou, e então, quando as coisas ficam difíceis, se apresentam diante de um juiz humano que, por meio de leis e regras feitas pelo homem, separam o que Deus uniu. Sabemos que algo está terrivelmente errado com esse quadro. No entanto, lutamos para saber o que fazer nessas situações.”

“Juntamente com as questões da poligamia, concubinato, divórcio, novo casamento, e a prática da homossexualidade, que desafios da sexualidade humana você identifica na sociedade de hoje?”

“6. Que conselhos fundamentados na Bíblia você pode dar sobre essas questões? (Divida a classe em duplas e peça que os alunos encontrem um texto bíblico sobre o assunto e depois partilhem com os demais.)” “Dê três minutos a cada dupla para essa atividade, e depois conceda um minuto a cada uma delas, para mencionar os textos encontrados.”

“Adultério, fornicação e pornografia se espalham na sociedade de hoje, e essas dificilmente são as piores coisas que ocorrem no mundo. No entanto, Deus continua olhando compassiva e misericordiosamente para as falhas humanas. Porém, essas práticas podem e devem ser superadas por meio da graça de Cristo. Os esforços para redimir devem ter um objetivo elevado, a fim de atingir os ideais de Deus, em lugar de buscar justificar e desculpar o pecado, utilizando uma série de desculpas e restrições culturais.”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina (LES) – quarta-feira 12 de dezembro de 2012. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES e é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

Um casamento em Caná

Lições da Bíblia.

Do Jordão, voltara Jesus à Galiléia. Devia haver um casamento em Caná, pequena vila não distante de Nazaré; os noivos eram parentes de José e Maria; e, sabedor dessa reunião de família, Jesus Se dirigiu a Caná, sendo com os discípulos convidado para a festa.

[…]

Tanto no Antigo como no Novo Testamento, as relações conjugais são empregadas para representar a terna e sagrada união que existe entre Cristo e Seu povo. Ao espírito de Jesus, a alegria das bodas apontava ao regozijo daquele dia em que levará Sua esposa para o lar do Pai, e os remidos juntamente com o Redentor se assentarão para a ceia das bodas do Cordeiro. Diz Ele: "Como o noivo se alegra da noiva, assim Se alegrará de ti o Teu Deus." "Nunca mais te chamarão desamparada,… mas chamar-te-ão: O Meu prazer está nela; … porque o Senhor Se agrada de ti." Isa. 62:5 e 4. "Ele Se deleitará em ti com alegria; calar-Se-á por Seu amor, regozijar-Se-á em ti com júbilo." Sof. 3:17. Ao ser concedida ao apóstolo João uma visão das coisas celestiais, escreveu ele: "E ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: Aleluia: pois já o Senhor Deus todo-poderoso reina. Regozijemos, e alegremo-nos, e demos-Lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a Sua esposa se aprontou." "Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro." Apoc. 19:6, 7 e 9. (Ellen G. White, O Desejado de todas as nações, p. 144, 151).

Perguntas para reflexão

“1. Que práticas da sociedade e cultura atuais podem conduzir ao abuso dos prazeres? O que você pode fazer para instruir os outros, especialmente os jovens, sobre os perigos de abusar desses dons? Ser fiel aos princípios e leis de Deus nos coloca em melhor situação para desfrutar a vida, em comparação com os que seguem os costumes e práticas contrários aos princípios da Palavra de Deus?”

“2. Nas leis civis que Deus deu a Israel, há outro lembrete da natureza romântica de Deus. Que tipo de lua de mel Deus sugere para um casal recém-casado? (Dt 24:5). Como podemos compensar as limitações de tempo impostas pela sociedade atual?”

“Resumo: Para muitas pessoas modernas, Deus foi reduzido a apenas um nobre exemplo. Ou Ele foi diluído a um conceito útil para organizar a paz mundial. No entanto, Ele não é visto como uma personalidade por quem podemos sentir amor. Mas a Bíblia insiste em afirmar que Deus ama de modo ardente. Reflita na diferença que isso faz para as diversas doutrinas da Igreja Adventista do Sétimo Dia.”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina (LES) – sexta-feira 23 de março de 2012. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES e é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

Jesus e o romance

Lições da Bíblia.

“6. Qual foi a atitude de Jesus para com o casamento e o amor romântico? O que significa o fato de que Ele abençoou aquela cerimônia de casamento judaico, tão agitado e prolongado naquela época?” “Três dias depois, houve um casamento em Caná da Galiléia, achando-se ali a mãe de Jesus. Jesus também foi convidado, com os seus discípulos, para o casamento. Tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Eles não têm mais vinho. Mas Jesus lhe disse: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora. Então, ela falou aos serventes: Fazei tudo o que ele vos disser. Estavam ali seis talhas de pedra, que os judeus usavam para as purificações, e cada uma levava duas ou três metretas. Jesus lhes disse: Enchei de água as talhas. E eles as encheram totalmente. Então, lhes determinou: Tirai agora e levai ao mestre-sala. Eles o fizeram. Tendo o mestre-sala provado a água transformada em vinho (não sabendo donde viera, se bem que o sabiam os serventes que haviam tirado a água), chamou o noivo e lhe disse: Todos costumam pôr primeiro o bom vinho e, quando já beberam fartamente, servem o inferior; tu, porém, guardaste o bom vinho até agora. Com este, deu Jesus princípio a seus sinais em Caná da Galiléia; manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele.” (João 2:1-11). “Honrou o casamento com Sua presença, resolvendo o problema da falta de vinho e mostrando que Sua presença é importante para resolver os problemas mais profundos de um relacionamento duradouro.”

“Jesus tinha acabado de voltar do deserto da tentação, onde Ele próprio havia bebido o cálice de angústia. Mas dali Ele saiu para dar à família humana o cálice da bênção e para consagrar os relacionamentos afetivos da vida humana. Jesus, que oficiou o primeiro casamento no Jardim do Éden, realizou então Seu primeiro milagre. Onde? Em uma festa de casamento.”

“Um casamento judaico nos tempos bíblicos era uma ocasião impressionante. Um casamento na pequena aldeia de Caná da Galileia pode ter sido o evento do ano. A festa durava alguns dias. Rabinos e alunos paravam de estudar. Todos traziam presentes e, em troca, se esperava que a família anfitriã mantivesse os convidados bem supridos com comida, bebida e diversão.”

“A falta de vinho foi mais do que um pequeno desapontamento. Foi uma catástrofe. E a mãe de Jesus foi falar com Ele, descrevendo a situação de emergência. Ela não sugeriu nada, nem foi passiva. Ela falou com os servos da casa e exortou: ‘Façam tudo o que Ele lhes mandar’ (Jo 2:5, NVI).”

“Jesus então disse aos servos que enchessem seis potes de água. Arqueólogos dizem que, naquela época, um vaso para armazenamento podia conter entre 60 e 90 litros. Estamos falando de pelo menos 360 litros. Alguns estudiosos sugerem pelo menos 460 litros.”

“O que ocorreu a seguir foi a exclamação entusiasmada do mordomo, felicitando o noivo: ‘Todos servem primeiro o melhor vinho e, depois que os convidados já beberam bastante, o vinho inferior é servido; mas você guardou o melhor até agora’ (Jo 2:10, NVI).”

“Se cada litro rende seis copos, do tamanho geralmente usado em festas de casamento, no mínimo o total de copos de vinho foi de 2.160. Isso significa que foram servidas 2.160 porções do melhor vinho em uma pequena festa de casamento numa remota aldeia da Galileia. Quando está no casamento, Jesus oferece coisas melhores do que tudo que as pessoas já viram.”

“Nesse milagre podemos ver o poder criador de Deus, o mesmo poder que criou o mundo. E, no ministério terreno de Jesus, esse poder foi revelado pela primeira vez no contexto de um casamento.”

“O amor romântico e o casamento são, de fato, presentes maravilhosos de Deus. Devemos lembrar, também, que Jesus nunca foi casado, e assim Ele deixou um exemplo que mostra que nem todos têm que se casar. Pessoas solteiras podem viver de maneira plena, produtiva e feliz, assim como as pessoas casadas.”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina (LES) – quinta-feira 22 de março de 2012. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES e é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF