A paz que vence

Lições da Bíblia

“5. Qual é o conselho do Novo Testamento para os casamentos divididos pela religião? 1Co 7:12-15; 1Pe 3:1, 2”1

1 Coríntios (7:12-15 ARA)2: 12 Aos mais digo eu, não o Senhor: se algum irmão tem mulher incrédula, e esta consente em morar com ele, não a abandone; 13 e a mulher que tem marido incrédulo, e este consente em viver com ela, não deixe o marido. 14 Porque o marido incrédulo é santificado no convívio da esposa, e a esposa incrédula é santificada no convívio do marido crente. Doutra sorte, os vossos filhos seriam impuros; porém, agora, são santos. 15 Mas, se o descrente quiser apartar-se, que se aparte; em tais casos, não fica sujeito à servidão nem o irmão, nem a irmã; Deus vos tem chamado à paz.”

1 Pedro (3:1, 2 ARA)2: “1 Mulheres, sede vós, igualmente, submissas a vosso próprio marido, para que, se ele ainda não obedece à palavra, seja ganho, sem palavra alguma, por meio do procedimento de sua esposa, 2 ao observar o vosso honesto comportamento cheio de temor.”

“A bênção de ser um cônjuge cristão. Em 1 Coríntios, Paulo respondeu à inquietação dos convertidos. Eles desejavam saber se permanecer casado com um cônjuge incrédulo poderia ser ofensivo a Deus ou trazer contaminação para si e para seus filhos. Paulo disse que não. A condição sagrada do casamento e sua intimidade devem continuar após a conversão de um parceiro. A presença de um cristão ‘santifica’ o cônjuge e os filhos do casal. A palavra ‘santifica’ deve ser entendida no sentido de que o incrédulo entra em contato com as bênçãos da graça ao viver com um companheiro cristão.”1

“Por mais doloroso que seja, o cônjuge descrente pode decidir abandonar o casamento. Embora as consequências sejam sérias, a palavra misericordiosa do nosso Deus, que sempre defende a liberdade de escolha do ser humano, é que, caso o descrente queira se separar, ‘que se separe’. O cristão, ‘em tais casos […], não fica debaixo de servidão’ (1Co 7:15, NVI).”1

“Chamados para viver em paz. Evidentemente, a preferência da Palavra de Deus é que, apesar dos desafios de um lar espiritualmente dividido, seja encontrada uma forma pela qual a paz de Cristo reine ali. A esperança é manter o casamento intacto, evidenciar o triunfo do evangelho em meio às dificuldades e promover o conforto do cônjuge com quem o cristão é uma só carne, embora ele(a) seja incrédulo(a).”1

“6. Quais são as limitações da responsabilidade de um cônjuge cristão para com o outro que é descrente?”1

“Há maior probabilidade de levar o cônjuge não cristão para Cristo quando o cristão manifesta benignidade, fidelidade inabalável, serviço humilde e testemunho cativante. Em um casamento cristão, a submissão surge da reverência a Cristo (compare com Ef 5:21). Antes de se relacionar em submissão cristã com um incrédulo, o cristão deve se submeter e ser fiel primeiramente a Deus. A fidelidade às reivindicações de Deus não exige que o cônjuge cristão sofra abuso nas mãos de um parceiro violento.”1

“Você conhece alguém que luta com a incredulidade do cônjuge? Você pode ajudar essa pessoa?”1

Terça-feira 18 de junho de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Alguns princípios para o casamento

Lições da Bíblia

“Assim como o sábado, o casamento é um dom de Deus para a humanidade que remonta ao Éden. E, como adventistas do sétimo dia, sabemos o que o inimigo fez e continua fazendo tanto com o sábado quanto com o casamento. Às vezes, até os melhores casamentos sofrem devido aos conflitos.”1

“A seguir estão alguns princípios que ajudam os casais a lidar com esses problemas.”1

“2. De acordo com Efésios 1:7, qual princípio fundamental deve fazer parte de todo casamento? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

Efésios (1:7 ARA): “no qual temos a redenção, pelo seu sangue, a remissão dos pecados, segundo a riqueza da sua graça,”

A (   ) A redenção, que traz o perdão dos pecados e a restauração dos relacionamentos com Deus e com os outros.
B (   ) O ciúme e a certeza de que a nossa opinião é melhor do que as ideias dos outros.

Resposta sugestiva: V; F.

“Devemos perdoar, especialmente quando nosso cônjuge não merece nosso perdão. Qualquer um é capaz de perdoar a pessoa que, de alguma forma, faz algo para merecer o perdão. Na verdade, isso não é o perdão no sentido mais pleno. O verdadeiro perdão ocorre quando perdoamos aqueles que não o merecem, como o Senhor nos perdoa mediante Cristo. Devemos fazer a mesma coisa. Caso contrário, nosso casamento, se sobreviver (o que não é provável), parecerá um ‘purgatório’.”

“3. Qual princípio fundamental encontramos também em Romanos 3:23? Assinale a alternativa correta:”1

Romanos (3:23 ARA)2: “pois todos pecaram e carecem da glória de Deus,”

A (   ) Devemos buscar sempre os nossos interesses.
B (   ) Todos somos pecadores e carecemos da glória de Deus.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

“Devemos aceitar que somos casados com um(a) pecador(a), com um ser que sofreu, em certa medida, danos emocionais, físicos e espirituais. Devemos nos acostumar com isso. Aceite as falhas do seu cônjuge. Lide com essa realidade com muita oração. Você pode ter que conviver com essas falhas, mas não precisa ficar obcecado por elas. Se fizer isso, elas o comerão vivo. Um Deus santo e perfeito, mediante Cristo, nos aceita como somos. Nós, que não somos santos nem perfeitos, devemos fazer o mesmo com nosso cônjuge.”1

“Leia Filipenses 2:4-8. Qual princípio importante nos ajuda no casamento e em todos os relacionamentos potencialmente problemáticos?”1

Fortaleça sua vida por meio do estudo da Palavra de Deus: acesse o site http://reavivadosporsuapalavra.org

Segunda-feira, 03 de junho de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A canção de amor do rei – Estudo adicional

Lições da Bíblia

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

Estudo adicional

“O casamento recebeu a bênção de Cristo e deve ser considerado uma instituição sagrada. A verdadeira religião não deve agir contra os planos do Senhor. Deus ordenou que homem e mulher se unissem em santo vínculo matrimonial, para criar famílias que, coroadas de honra, fossem símbolos da família do Céu. E, no início do Seu ministério público, Cristo deu Sua decidida aprovação à instituição que havia criado no Éden. Assim, declarou Ele a todos que não recusará Sua presença em ocasiões de matrimônio, e que o casamento, quando unido à pureza e santidade, verdade e justiça, é uma das maiores bênçãos concedidas à família humana” (Ellen G. White, Filhas de Deus, p. 180, 181).1

“O amor sexual no casamento é maravilhoso. Mas um relacionamento duradouro não pode ser fundamentado na beleza exterior e nos prazeres físicos. O corpo envelhece e se deteriora, e nenhuma dieta, exercício e cirurgia plástica nos manterão para sempre jovens. O casamento de Salomão e Sulamita foi um compromisso vitalício. Por três vezes eles confirmaram que pertenciam um ao outro (Ct 2:16; 6:3; 7:10). A primeira vez foi um reconhecimento de propriedade mútua (compare com Ef 5:21, 33). Na segunda vez, ela inverteu a ordem para confirmar sua submissão (veja também Ef 5:22, 23). A terceira vez ele expressou seu desejo por ela (Ef 5:24-32). Esse amor não pode ser apagado nem afogado (Ct 8:7); é como um selo que não pode ser quebrado (Ct 8:6).”1

Perguntas para discussão

“1. A descrição da esposa perfeita (Ct 4:1-5; 6:8 e 7:1-9) se compara à expressão de Adão quando viu Eva? (Gn 2:23) Como o marido deve se relacionar com a esposa? (Ef 5:28, 29).”1

“2. Alguns veem em Cantares uma alegoria da relação que existe entre Deus e Seu povo ou entre Jesus e Sua igreja. Embora precisemos ter cuidado para não “alegorizar” demais, quais características do relacionamento entre essas duas pessoas podem ser comparadas ao nosso relacionamento com Deus? Compare também com Is 54:4, 5; Jr 3:14; 2Co 11:2.”1

“3. Leia Provérbios 31:26; 25:11 e Cantares 5:16. Nossas palavras são importantes o bastante para destruir ou fortalecer nosso cônjuge e enfraquecer ou fortalecer nosso casamento? Use os seguintes textos como ilustração adicional: Tg 1:26; 3:5-11.”1

Sexta-feira, 10 de maio de 2019. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.

A canção de amor do rei

Lições da Bíblia

Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura, o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, são veementes labaredas” (Ct 8:6).1

“Entre as estações da vida, uma das mais importantes é o casamento. Novamente, é preciso dizer que nem todos se casam, mas, para aqueles que o fazem, o casamento também traz desafios e bênçãos especiais. Entre essas bênçãos está o maravilhoso dom da sexualidade. No tempo e lugar certos, esse dom pode ser uma poderosa expressão de amor.”1

“Ao contrário da opinião popular, a Bíblia não é contra o sexo. Ela é contra o uso indevido desse maravilhoso dom do Criador para o ser humano.”1

“Na verdade, o livro de Cântico dos Cânticos de Salomão, um dos menores e talvez menos lidos livros da Bíblia, descreve o relacionamento entre uma jovem noiva, Sulamita, e seu amado (acredita-se que este seja o próprio rei Salomão). O livro revela os mistérios da intimidade humana e os prazeres do amor conjugal no casamento. Embora Cantares tenha sido frequentemente tratado de maneira alegórica, como um símbolo do relacionamento entre Deus e Seu povo ou entre Cristo e a igreja, ele é, antes de tudo, um poema sobre o amor em um relacionamento muito real entre um homem e uma mulher.”1

“Nesta semana, examinaremos o casamento conforme ele é retratado nesse livro do Antigo Testamento.”1

“No dia 25 de maio, será realizado o Impacto Esperança! Entregaremos milhões de livros Esperança para a família! Vamos a lugares não alcançados. Ofereça livros e dê atenção às pessoas.”1

Sábado, 04 de maio de 2019. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.

Preparando-se para o casamento

Lições da Bíblia

“Uma das maiores mudanças na vida de uma pessoa é o casamento. Evidentemente, nem todos se casam. Afinal, Jesus, nosso maior exemplo, nunca se casou, assim como muitos outros personagens da Bíblia.”1

“Contudo, muitas pessoas se casam e, portanto, a Bíblia não fica em silêncio quanto ao casamento, que é certamente um dos maiores modificadores da vida.”1

“A primeira organização social mencionada na Bíblia é o casamento. Para Deus, o casamento é tão importante que as mesmas palavras que Ele disse a Adão e Eva no Éden sobre o casamento aparecem em outras três partes das Escrituras. ‘Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne’ (Gn 2:24; veja também Mt 19:5; Mc 10:7; Ef 5:31). Esses textos revelam que, uma vez que uma pessoa se casa, o relacionamento mais importante em sua vida deve ser entre ela e seu cônjuge, até mais do que entre ela e seus pais. Uma das razões pelas quais o casamento entre um homem e uma mulher é tão importante para Deus é que ele tipifica o relacionamento que existe entre Seu Filho, Jesus, e a Igreja, Sua noiva (Ef 5:32).”1

“Ao construir uma casa, é preciso parar e considerar o custo (compare com Lc 14:28-30); muito mais quando estabelecemos um lar! Uma casa é construída com tijolos e argamassa, madeira e ferro, fios e vidro. Mas um lar não é construído com elementos materiais.”1

“3. Quais são as características cruciais em todos os aspectos da vida, mas especialmente para os que estão se preparando para o casamento? 1Co 13:4-8; Gl 5:22, 23. Assinale a alternativa correta:”1

1 Coríntios (13:4-8 ARA)2:  “4 O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, 5 não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; 6 não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; 7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8 O amor jamais acaba; mas, havendo profecias, desaparecerão; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, passará;

Gálatas (5:22, 23 ARA)2: “22 Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, 23 mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.

  1. ( ) Amor, paciência, bondade, alegria, fidelidade, etc.
  2. ( ) Conhecimento, dom de profecia, filantropia e dom de línguas.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“A preparação para o casamento deve começar conosco, de maneira pessoal e individual. Ao mesmo tempo, precisamos analisar cautelosamente nosso futuro cônjuge para ver se ele(a) será um bom complemento para nós. Ele(a) é uma pessoa trabalhadora e esforçada? (Pv 24:30-34). Tem um temperamento difícil? (Pv 22:24). Compartilhamos as mesmas crenças? (2Co 6:14, 15). O que minha família e meus amigos pensam do meu futuro cônjuge? (Pv 11:14). Estou confiando na razão ou apenas em sentimentos? (Pv 3:5, 6). As respostas a essas perguntas podem significar um futuro feliz ou uma vida inteira de tristeza.”1

“Pense em alguns bons casamentos. Quais princípios vistos nesses casamentos poderiam ser aplicados a outros tipos de relacionamento interpessoal?”1

Segunda-feira, 15 de abril de 2019. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Estações da vida. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, abr. maio. jun. 2019. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Amor e respeito mútuos

Lições da Bíblia.

“A voz de Deus, que aparece no livro de Malaquias, é a voz de um Pai amoroso que apela ao Seus filhos. Quando o povo levanta questões e faz reclamações, Ele está pronto para dialogar. A maioria das questões discutidas por Deus e Seu povo tem a ver com algumas atitudes básicas.”

“2. Leia Malaquias 2. Embora diversas questões sejam abordadas, que prática específica o Senhor estava condenando?” “Agora, ó sacerdotes, para vós outros é este mandamento. Se o não ouvirdes e se não propuserdes no vosso coração dar honra ao meu nome, diz o SENHOR dos Exércitos, enviarei sobre vós a maldição e amaldiçoarei as vossas bênçãos; já as tenho amaldiçoado, porque vós não propondes isso no coração. Eis que vos reprovarei a descendência, atirarei excremento ao vosso rosto, excremento dos vossos sacrifícios, e para junto deste sereis levados. Então, sabereis que eu vos enviei este mandamento, para que a minha aliança continue com Levi, diz o SENHOR dos Exércitos. Minha aliança com ele foi de vida e de paz; ambas lhe dei eu para que me temesse; com efeito, ele me temeu e tremeu por causa do meu nome. A verdadeira instrução esteve na sua boca, e a injustiça não se achou nos seus lábios; andou comigo em paz e em retidão e da iniquidade apartou a muitos. Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens procurar a instrução, porque ele é mensageiro do SENHOR dos Exércitos. Mas vós vos tendes desviado do caminho e, por vossa instrução, tendes feito tropeçar a muitos; violastes a aliança de Levi, diz o SENHOR dos Exércitos. Por isso, também eu vos fiz desprezíveis e indignos diante de todo o povo, visto que não guardastes os meus caminhos e vos mostrastes parciais no aplicardes a lei. Não temos nós todos o mesmo Pai? Não nos criou o mesmo Deus? Por que seremos desleais uns para com os outros, profanando a aliança de nossos pais? Judá tem sido desleal, e abominação se tem cometido em Israel e em Jerusalém; porque Judá profanou o santuário do SENHOR, o qual ele ama, e se casou com adoradora de deus estranho. O SENHOR eliminará das tendas de Jacó o homem que fizer tal, seja quem for, e o que apresenta ofertas ao SENHOR dos Exércitos. Ainda fazeis isto: cobris o altar do SENHOR de lágrimas, de choro e de gemidos, de sorte que ele já não olha para a oferta, nem a aceita com prazer da vossa mão. E perguntais: Por quê? Porque o SENHOR foi testemunha da aliança entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança. Não fez o SENHOR um, mesmo que havendo nele um pouco de espírito? E por que somente um? Ele buscava a descendência que prometera. Portanto, cuidai de vós mesmos, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade. Porque o SENHOR, Deus de Israel, diz que odeia o repúdio e também aquele que cobre de violência as suas vestes, diz o SENHOR dos Exércitos; portanto, cuidai de vós mesmos e não sejais infiéis. Enfadais o SENHOR com vossas palavras; e ainda dizeis: Em que o enfadamos? Nisto, que pensais: Qualquer que faz o mal passa por bom aos olhos do SENHOR, e desses é que ele se agrada; ou: Onde está o Deus do juízo?” (Malaquias 2:1-17 RA). “O casamento entre judeus, adoradores do Deus verdadeiro e adoradoras de deuses estranhos. Muitos judeus estavam se divorciando de suas esposas, para se unirem às mulheres de outros povos, transgredindo a aliança do Senhor.”

“Embora todos os judeus reconhecessem Deus como Pai e Criador em sua adoração, nem todos eles viviam como se Deus fosse o Senhor de sua vida. Malaquias usou o casamento como exemplo para ilustrar a falta de fidelidade e comprometimento com os semelhantes. Segundo a Bíblia, o casamento é uma sagrada instituição estabelecida por Deus. O povo de Israel foi advertido contra o casamento fora da comunidade da fé, porque esse tipo de casamento prejudicaria seu compromisso com o Senhor e eles cairiam na idolatria (Js 23:12, 13.)”

“Deus havia planejado que o casamento fosse um compromisso para toda a vida. No entanto, no tempo de Malaquias, muitos homens estavam quebrando os votos feitos no início da vida com a ‘mulher da [sua] mocidade’, como disse o profeta (Ml 2:14). Vendo suas esposas envelhecendo, os maridos se divorciavam e se casavam com mulheres mais jovens e mais atraentes. Por essa razão, Deus disse que odeia o divórcio (Ml 2:16). Essa forte declaração revela a seriedade com que Deus trata o compromisso do casamento, que as pessoas muitas vezes não levam a sério. As regras rígidas da Bíblia sobre o divórcio mostram que o casamento é sagrado.”

“Visto que o divórcio era legalizado em Israel (Dt 24:1-4), alguns homens não hesitavam em quebrar seus votos matrimoniais. Perto do fim do período do Antigo Testamento, o divórcio parece ter se tornado comum, até certo ponto como em muitos países hoje. No entanto, na Bíblia o casamento é constantemente apresentado como uma santa aliança diante de Deus (‘Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne.’ Gn 2:24; ‘sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo. As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor; porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo. Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu marido. Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito. Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama. Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a igreja; porque somos membros do seu corpo. Eis por que deixará o homem a seu pai e a sua mãe e se unirá à sua mulher, e se tornarão os dois uma só carne. Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja. Não obstante, vós, cada um de per si também ame a própria esposa como a si mesmo, e a esposa respeite ao marido.’ Ef 5:21-33).”

“Leia Malaquias 2:17. Qual é a advertência do texto, especialmente no contexto da lição do dia? Qual é a advertência em outros aspectos? Estamos aprovando essa atitude, mesmo inconscientemente?”

Segunda-feira, 24 de junho de 2013. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES publicado simultaneamente no Blogspot e WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

Casamento: um presente dado no Éden – Vídeo

 

Lições da Bíblia.

Assista em vídeo a discussão do tema da semana.

 

“Tanto no Antigo como no Novo Testamento, as relações conjugais são empregadas para representar a terna e sagrada união que existe entre Cristo e Seu povo. Ao espírito de Jesus, a alegria das bodas apontava ao regozijo daquele dia em que levará Sua esposa para o lar do Pai, e os remidos juntamente com o Redentor se assentarão para a ceia das bodas do Cordeiro. Diz Ele: ‘Como o noivo se alegra da noiva, assim Se alegrará de ti o Teu Deus.’ ‘Nunca mais te chamarão desamparada,… mas chamar-te-ão: O Meu prazer está nela; … porque o Senhor Se agrada de ti.’ Isa. 62:5 e 4. ‘Ele Se deleitará em ti com alegria; calar-Se-á por Seu amor, regozijar-Se-á em ti com júbilo.’ Sof. 3:17. Ao ser concedida ao apóstolo João uma visão das coisas celestiais, escreveu ele: ‘E ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: Aleluia: pois já o Senhor Deus todo-poderoso reina. Regozijemos, e alegremo-nos, e demos-Lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a Sua esposa se aprontou.’ ‘Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro.’ Apoc. 19:6, 7 e 9.” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 151).

“Em muitos aspectos, uma compreensão adequada da moralidade, especialmente da moralidade sexual, está claramente ligada à compreensão adequada das nossas origens. Por exemplo: a filosofia evolucionista não provê uma base objetiva para nenhuma ligação entre a atividade sexual e a moralidade. Os animais têm muitos diferentes tipos de “sistemas de acasalamento”. Algumas espécies são poligâmicas e muitas são promíscuas. Algumas espécies são, na maior parte das vezes, monogâmicas, mas estudos genéticos revelaram que muitas espécies que parecem ser monogâmicas não são realmente assim. Em muitas espécies, uma fêmea pode dar à luz a um grupo de descendentes que não são todos gerados pelo mesmo indivíduo. Sem o padrão objetivo de moralidade dado pelo Criador, não teríamos nenhuma base para avaliação do comportamento sexual como sendo moralmente bom ou mau. A pressão atual para aprovar uniões homossexuais ilustra esse ponto. É somente à luz da criação que o casamento é devidamente compreendido.”

Perguntas para reflexão

“1. Quais são alguns exemplos bíblicos de bons casamentos e lares felizes? Cite alguns exemplos bíblicos de casamentos e lares infelizes. O que podemos aprender com esses dois grupos?”

“2. Examine a descrição da mulher virtuosa em Provérbios 31:10-31. Qual deve ser o caráter do marido de tal esposa?” “Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de finas joias. O coração do seu marido confia nela, e não haverá falta de ganho. Ela lhe faz bem e não mal, todos os dias da sua vida. Busca lã e linho e de bom grado trabalha com as mãos. É como o navio mercante: de longe traz o seu pão. É ainda noite, e já se levanta, e dá mantimento à sua casa e a tarefa às suas servas. Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com as rendas do seu trabalho. Cinge os lombos de força e fortalece os braços. Ela percebe que o seu ganho é bom; a sua lâmpada não se apaga de noite. Estende as mãos ao fuso, mãos que pegam na roca. Abre a mão ao aflito; e ainda a estende ao necessitado. No tocante à sua casa, não teme a neve, pois todos andam vestidos de lã escarlate. Faz para si cobertas, veste-se de linho fino e de púrpura. Seu marido é estimado entre os juízes, quando se assenta com os anciãos da terra. Ela faz roupas de linho fino, e vende-as, e dá cintas aos mercadores. A força e a dignidade são os seus vestidos, e, quanto ao dia de amanhã, não tem preocupações. Fala com sabedoria, e a instrução da bondade está na sua língua. Atende ao bom andamento da sua casa e não come o pão da preguiça. Levantam-se seus filhos e lhe chamam ditosa; seu marido a louva, dizendo: Muitas mulheres procedem virtuosamente, mas tu a todas sobrepujas. Enganosa é a graça, e vã, a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa será louvada. Dai-lhe do fruto das suas mãos, e de público a louvarão as suas obras.” (Provérbios 31:10-31 RA)

“3. De que forma sua igreja pode ser um lugar que pode ajudar a confirmar e fortalecer os ideais de casamento? Que coisas práticas podem ser feitas para atingir esse objetivo?”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina (LES) – sexta-feira 01 de março de 2013. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES e é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF