A nova aliança e o novo coração

Lições da Bíblia1

5. Compare as promessas da nova aliança em Jeremias 31:33 e Ezequiel 36:26, 27. Como elas se relacionam?

Jeremias 31:33 (ARA)2: “Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o Senhor: Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.

Ezequiel 36:26, 27 (ARA)2: “26 Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne. 27 Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.

O primeiro documento da aliança foi escrito por Deus em tábuas de pedra e depositado na arca da aliança como testemunha (Êx 31:18; Dt 10:1-4). Documentos escritos em pedra, no entanto, podem ser quebrados; e pergaminhos podiam ser cortados e queimados (Jr 36:23).

Entretanto, Deus escreveria Sua lei no coração do povo. O coração se refere à mente, o órgão da memória e do entendimento (Jr 3:15; Dt 29:4), onde se tomam as decisões conscientes (Jr 3:10; 29:13).

Essa promessa não simplesmente garantiria a todos o acesso à lei e o conhecimento dela, mas também promoveria uma mudança no coração da nação. O problema de Israel era que seu pecado estava “escrito com um ponteiro de ferro e com ponta de diamante, gravado na tábua do seu coração” (Jr 17:1). O povo tinha um coração duro (Jr 13:10; 23:17); portanto, era-lhe impossível fazer o certo (Jr 13:23).

Jeremias não anunciou uma mudança na lei, pois o problema não era a lei, mas o coração. Deus queria que a fidelidade de Israel fosse uma resposta grata ao que o Senhor havia feito por ele; assim, deu-lhe os Dez Mandamentos com um prólogo histórico, expressando Seu amor e cuidado (Êx 20:1, 2). Deus queria que Israel obedecesse às Suas leis como um reconhecimento de que Ele queria seu bem, fato revelado na grande libertação do Egito. Sua obediência deveria ser uma expressão de gratidão, uma manifestação da realidade do relacionamento entre eles.

O mesmo é verdade para nós. O amor e o cuidado de Jesus em morrer por nós é o prólogo da nova aliança (Lc 22:20). A verdadeira obediência vem do coração como expressão de amor (Mt 22:34-40). Esse amor é a marca distintiva da presença do Espírito Santo na vida do crente. Deus derrama Seu amor sobre nós por meio de Seu Espírito (Rm 5:5), que é expresso em amor (Gl 5:22).

Se o antigo Israel devia amar a Deus, mesmo sem a compreensão da morte de Cristo, quanto mais nós devemos amá-Lo? Como a obediência manifesta a realidade desse amor?

Quinta-feira, 17 de fevereiro de 2022. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Hebreus mensagem para os últimos dias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 507, jan. fev. mar. 2022. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s