Religião pura diante de Deus

Lições da Bíblia1

7. Leia Deuteronômio 24:10-15. Que princípios importantes são expressos sobre como devemos tratar os que estão sob nosso domínio?

Deuteronômio 24:10-15 (ARA)2: “10 Se emprestares alguma coisa ao teu próximo, não entrarás em sua casa para lhe tirar o penhor. 11 Ficarás do lado de fora, e o homem, a quem emprestaste, aí te trará o penhor. 12 Porém, se for homem pobre, não usarás de noite o seu penhor; 13 em se pondo o sol, restituir-lhe-ás, sem falta, o penhor para que durma no seu manto e te abençoe; isto te será justiça diante do Senhor, teu Deus. 14 Não oprimirás o jornaleiro pobre e necessitado, seja ele teu irmão ou estrangeiro que está na tua terra e na tua cidade. 15 No seu dia, lhe darás o seu salário, antes do pôr do sol, porquanto é pobre, e disso depende a sua vida; para que não clame contra ti ao Senhor, e haja em ti pecado.”

Novamente, vemos a preocupação do Senhor com a dignidade humana. Se alguém lhe deve algo, e é hora de cobrar, trate a pessoa com respeito e dignidade, certo? Não vá invadir sua casa e fazer exigências. Espere-a do lado de fora e deixe-a vir e entregar a você o que lhe deve. Deuteronômio 24:12, 13 parece dizer que, se alguma pobre alma lhe deu sua vestimenta como “garantia”, você precisa pelo menos deixá-la dormir com ela durante a noite. Os outros versos falam de como as pessoas deviam tratar os pobres que trabalham para elas. Não os oprimam, pois aos olhos de Deus isso é um pecado, e certamente um pecado grave. Se Israel devia ser uma testemunha, um povo santo que andava na verdade em meio a um mundo mergulhado no erro, na idolatria, maldade e no pecado, certamente deviam ser gentis com os mais fracos e marginalizados entre eles. Caso contrário, seu testemunho não teria valor.

8. Leia Tiago 1:27–2:11. O que Tiago disse que reflete o que o Senhor declarou a Seu povo em Deuteronômio? O que Tiago quis dizer ao relacionar os maus tratos aos pobres com os Dez Mandamentos?

Tiago 1:27–2:11 (ARA)2: “27 A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo. 2 1 Meus irmãos, não tenhais a fé em nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, em acepção de pessoas. 2 Se, portanto, entrar na vossa sinagoga algum homem com anéis de ouro nos dedos, em trajos de luxo, e entrar também algum pobre andrajoso, 3 e tratardes com deferência o que tem os trajos de luxo e lhe disserdes: Tu, assenta-te aqui em lugar de honra; e disserdes ao pobre: Tu, fica ali em pé ou assenta-te aqui abaixo do estrado dos meus pés, 4 não fizestes distinção entre vós mesmos e não vos tornastes juízes tomados de perversos pensamentos? 5 Ouvi, meus amados irmãos. Não escolheu Deus os que para o mundo são pobres, para serem ricos em fé e herdeiros do reino que ele prometeu aos que o amam? 6 Entretanto, vós outros menosprezastes o pobre. Não são os ricos que vos oprimem e não são eles que vos arrastam para tribunais? 7 Não são eles os que blasfemam o bom nome que sobre vós foi invocado? 8 Se vós, contudo, observais a lei régia segundo a Escritura: Amarás o teu próximo como a ti mesmo, fazeis bem; se, todavia, fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, sendo arguidos pela lei como transgressores. 10 Pois qualquer que guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todos. 11 Porquanto, aquele que disse: Não adulterarás também ordenou: Não matarás. Ora, se não adulteras, porém matas, vens a ser transgressor da lei.

Embora nada nos Dez Mandamentos em si esteja diretamente relacionado a mostrar parcialidade para com os ricos em relação aos pobres, aderir estritamente à letra da lei e, ao mesmo tempo, maltratar os pobres ou necessitados é zombar da profissão de fé e de qualquer pretensão de observar os mandamentos. Amar o próximo como a si mesmo é a expressão mais elevada da lei divina – e essa é a verdade presente agora tanto quanto na época de Tiago e quando Moisés falou a Israel nas fronteiras da terra santa.

Como adventistas do sétimo dia, que levam a sério a obediência à lei, por que devemos levar a sério as palavras de Tiago e Deuteronômio? Considerando o que lemos em Tiago, por que nossa crença na observância da lei apenas fortalece a decisão de ajudar os pobres e necessitados entre nós?

Quinta-feira, 28 de outubro de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A verdade presente em Deuteronômio. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 506, out. nov. dez. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s