Sou manso e humilde de coração

Lições da Bíblia1

A mansidão é subestimada hoje. A humildade é motivo de chacota. As mídias sociais nos ensinaram a prestar atenção no que é espalhafatoso, barulhento, esquisito, extravagante e exagerado. Muitos padrões do mundo são opostos ao que Deus considera importante e valioso. “O conhecimento da verdade não depende tanto da capacidade intelectual como da pureza de propósito, da simplicidade da fé sincera e confiante. Os anjos de Deus se aproximam dos que com humildade de coração buscam a direção divina. O Espírito Santo é doado para lhes abrir os ricos tesouros da verdade” (Ellen G. White, Parábolas de Jesus, p. 59).

4. Como você definiria mansidão e humildade? Mt 5:5, 1Pe 3:4; Is 57:15

Mt 5:5 (ARA)2: “Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra.”

1Pe 3:4 (ARA)2: “seja, porém, o homem interior do coração, unido ao incorruptível trajo de um espírito manso e tranquilo, que é de grande valor diante de Deus.”

Is 57:15 (ARA)2: “Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual tem o nome de Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos.”

Paulo se referiu à “mansidão e bondade de Cristo” (2Co 10:1). Mansidão e humildade não são traços de pessoas fracas e que não conseguem defender sua posição. Muitas vezes Jesus evitou confronto porque Sua missão ainda não havia sido cumprida (Jo 4:1-3). Contudo, quando era confrontado, Ele respondia com coragem. No entanto, falava com amor. Seus lamentos sobre Jerusalém pouco antes da cruz, por exemplo, não foram brados de maldição, mas ilustrações repletas de lágrimas a respeito de um futuro devastador (Lc 19:41-44).

Jesus foi retratado como o segundo Moisés. Ele discursou em um monte ao apresentar os princípios de Seu reino (Mt 5:1). Com um milagre, Ele providenciou comida para multidões (Mt 14:13-21). Moisés foi “manso” (Nm 12:3), assim como Jesus (Mt 11:29). Os que testemunharam a alimentação de 5 mil pessoas clamaram: “Este é verdadeiramente o Profeta que devia vir ao mundo” (Jo 6:14), uma referência à função profética de Moisés (Dt 18:15).

A humildade e mansidão de Jesus superam as de Moisés. Ele é o divino Salvador. Embora Moisés tivesse se oferecido para salvar seu povo (Êx 32:32), sua morte não teria realizado nada, pois Moisés era pecador e precisava de um Salvador, que pagasse por seus pecados. Aprendemos com Moisés e com sua vida, mas não encontramos salvação nele.

Necessitamos de um Salvador que tome nosso lugar como Intercessor e Substituto. A intercessão é importante, mas somente o Deus pendurado no madeiro, que levou nosso pecado, que pagou a pena pelos nossos pecados, poderia nos salvar das consequências legais dos pecados. Jesus deu um grande exemplo, mas tudo seria inútil sem a cruz e a ressurreição.

Terça-feira, 27 de julho de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Descanso em Cristo. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 505, jul. ago. set. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s