Obrigações da aliança

Lições da Bíblia1

“Porque Eu o escolhi para que ordene aos seus filhos e a sua casa depois dele, a fim de que guardem o caminho do Senhor e pratiquem a justiça e o juízo, para que o Senhor faça vir sobre Abraão o que lhe prometeu” (Gn 18:19).

Como vimos até agora, a aliança é sempre uma aliança de graça, em que Deus faz por nós o que jamais poderíamos fazer por nós mesmos. Não há exceção na aliança com Abraão.

Em Sua graça, Deus escolheu Abraão como Seu instrumento para auxiliar na proclamação do plano da salvação para o mundo. Entretanto, o cumprimento das promessas da aliança estava vinculado à disposição de Abraão de andar em justiça e obedecer ao Senhor pela fé. Sem essa obediência da parte de Abraão, Deus não poderia usá-lo.

Gênesis 18:19 demonstra como a graça e a lei estão relacionadas. O verso inicia com a graça (“Eu o escolhi”) e é seguido pelo fato de que Abraão obedeceria ao Senhor e faria com que sua família também obedecesse. Fé e obras, portanto, aparecem aqui em uma união estreita, como deve ser (veja Tg 2:17 [“Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta.”]).

5. Observe a linguagem de Gênesis 18:19, especialmente a última frase. O que isso revela sobre a obediência de Abraão? Embora a obediência não seja o meio da salvação, que importância é dada a ela nesse verso? De acordo com esse texto, a aliança poderia ser cumprida sem ela? Explique sua resposta:

Gênesis 18:19 (ARA): “Porque eu o escolhi para que ordene a seus filhos e a sua casa depois dele, a fim de que guardem o caminho do Senhor e pratiquem a justiça e o juízo; para que o Senhor faça vir sobre Abraão o que tem falado a seu respeito.”

As bênçãos da aliança não poderiam ser desfrutadas nem mantidas a menos que certas condições fossem satisfeitas pelos beneficiários. Embora as condições não tivessem sido necessárias para o estabelecimento da aliança, elas deveriam ser a resposta de amor, fé e obediência. Deviam ser a manifestação de um relacionamento entre a humanidade e Deus. A obediência era o  meio pelo qual Deus poderia cumprir Suas promessas da aliança ao povo.

A quebra da aliança, por meio da desobediência, significava infidelidade a um relacionamento estabelecido. Quando a aliança era quebrada, o que era quebrado não era a condição da concessão da aliança, mas a condição de seu cumprimento.

Em sua experiência com o Senhor, você percebe por que a obediência é tão importante? Você se lembra de exemplos da Bíblia ou de sua vida em que a desobediência impossibilitou o cumprimento das promessas da aliança? Quais são eles e, mais importante, qual foi o remédio?

Quinta-feira, 22 de abril de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s