Provérbios: misericórdia para com os necessitados

Lições da Bíblia

“Como uma coleção de ditados de sabedoria, o livro de Provérbios trata de uma diversificada série de assuntos e experiências da vida. Entre eles estão reflexões sobre a pobreza, riqueza, contentamento, justiça e injustiça – e, às vezes, sob diferentes ângulos. A vida nem sempre é simples e fácil, e Provérbios nos alerta para as diferentes circunstâncias e escolhas que influenciam a maneira de viver, mesmo entre os que são fiéis a Deus.”1

“5. Leia e compare Provérbios 10:4; 13:23, 25; 14:31; 15:15, 16; 19:15, 17; 30:7-9. De acordo com esses textos, o que é relevante em relação às questões de riqueza, pobreza e ajuda aos necessitados?”1

Provérbios (10:4; 13:23, 25; 14:31; 15:15, 16; 19:15, 17; 30:7-9 ARA)2: “10:4 O que trabalha com mão remissa empobrece,      mas a mão dos diligentes vem a enriquecer-se. 13:23 A terra virgem dos pobres dá mantimento em abundância, mas a falta de justiça o dissipa. […] 25 O justo tem o bastante para satisfazer o seu apetite, mas o estômago dos perversos passa fome. 14:31 O que oprime ao pobre insulta aquele que o criou, 15:15 Todos os dias do aflito são maus, mas a alegria do coração é banquete contínuo. 16 Melhor é o pouco, havendo o temor do SENHOR, do que grande tesouro onde há inquietação. 19:15 A preguiça faz cair em profundo sono, e o ocioso vem a padecer fome. […] 17 Quem se compadece do pobre ao SENHOR empresta, e este lhe paga o seu benefício. 30:7-9 Duas coisas te peço; não mas negues, antes que eu morra: 8 afasta de mim a falsidade e a mentira; não me dês nem a pobreza nem a riqueza; dá-me o pão que me for necessário;para não suceder que, estando eu farto, te negue e diga: Quem é o SENHOR? Ou que, empobrecido, venha a furtar e profane o nome de Deus.

“Provérbios enfatiza a preocupação e atenção que Deus tem para com os pobres e vulneráveis. Às vezes, as pessoas são pobres devido às circunstâncias, más escolhas ou exploração, mas sejam quais forem as causas de sua situação, o Senhor ainda é descrito como seu Criador (Pv 22:2) e Defensor (Pv 22:22, 23). Não devemos oprimir nem nos aproveitar dessas pessoas, quaisquer que sejam seus erros.”1

“Embora Provérbios apresente uma vida melhor por meio da escolha da sabedoria e da obediência a Deus, as riquezas nem sempre são resultado da bênção do Senhor. A fidelidade a Deus é sempre vista como mais importante e, em última análise, mais recompensadora do que o ganho material: ‘Melhor é o pouco, havendo justiça, do que grandes rendimentos com injustiça’ (Pv 16:8).”1

“Outra questão em Provérbios é a honestidade e o tratamento justo nos negócios, no governo e na administração da justiça (veja Pv 14:5, 25 [‘5 A testemunha verdadeira não mente, mas a falsa se desboca em mentiras. 25 A testemunha verdadeira livra almas, mas o que se desboca em mentiras é enganador.’]; 16:11-13 [‘11 Peso e balança justos pertencem ao SENHOR; obra sua são todos os pesos da bolsa. 12 A prática da impiedade é abominável para os reis, porque com justiça se estabelece o trono. 13 Os lábios justos são o contentamento do rei, e ele ama o que fala coisas retas.’]; 17:15 [‘15 O que justifica o perverso e o que condena o justo abomináveis são para o SENHOR, tanto um como o outro.’]; 20:23 [‘23 Dois pesos são coisa abominável ao SENHOR, e balança enganosa não é boa.’]; 21:28 [‘28 A testemunha falsa perecerá, mas a auricular falará sem ser contestada.]; 28:14-16 [’14 Feliz o homem constante no temor de Deus; mas o que endurece o coração cairá no mal. 15 Como leão que ruge e urso que ataca, assim é o perverso que domina sobre um povo pobre. 16 O príncipe falto de inteligência multiplica as opressões, mas o que aborrece a avareza viverá muitos anos.’]). A mensagem de Provérbios não se concentra apenas na vida dos indivíduos, mas também apresenta uma visão de como a sociedade deve funcionar para o benefício de todos, especialmente para aqueles que precisam de proteção. Somos lembrados novamente de que, em seu melhor desempenho, aqueles que governam e lideram o fazem com a ajuda de Deus (veja Pv 8:15, 16 [‘15 Por meu intermédio, reinam os reis, e os príncipes decretam justiça. 16 Por meu intermédio, governam os príncipes, os nobres e todos os juízes da terra.’]) e devem agir como agentes de Sua graça, tendo compaixão dos necessitados.”1

“É fácil sentir pena de quem está em má situação. Como, porém, podemos transformar esse sentimento em ação?”1

Quinta-feira, 25 de julho de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. “Meus pequeninos irmãos”: servindo aos necessitados. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 496, jul. ago. set. 2019. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s