Divino encontro com a Palavra

Lições da Bíblia

“Era o terceiro dia após a morte de Jesus. Seus seguidores ainda estavam anestesiados com o choque emocional. Eles haviam pensado que Ele aniquilaria os romanos, mas parecia que os romanos O haviam aniquilado.”1

“Muitos discípulos se reuniram com os apóstolos após a crucifixão. Um grupo de mulheres visitou o túmulo no domingo de madrugada. Lucas menciona três delas, mas houve outras que tinham vindo com Jesus da Galileia (Lc 23:55; 24:1, 10). Elas voltaram do túmulo vazio e contaram ‘aos onze e a todos os mais que com eles estavam’ a respeito dos dois homens com vestes brilhantes que tinham visto ali (Lc 24:9).”1

“Naquele domingo à tarde, dois seguidores de Jesus estavam voltando de Jerusalém para sua casa em Emaús (Lc 24:13). A viagem levava de duas a três horas. É provável que estivessem tão absortos em sua conversa sobre o que tinha acontecido no final de semana que não notaram um Estranho andando perto deles. Talvez nunca O tivessem notado se Ele não tivesse entrado na conversa, perguntando por que estavam tristes (Lc 24:17).”1

“Cleopas não entendeu como o Estranho podia estar tão mal informado a respeito das coisas que haviam acontecido. ‘Que coisas?’ perguntou o Estranho (Lc 24:19, NVI).”1

“6. Leia Lucas 24:19-35. Que palavras dessas pessoas revelam sua falta de entendimento, e como Jesus lhes explicou a verdade?”1 “19 Ele lhes perguntou: Quais? E explicaram: O que aconteceu a Jesus, o Nazareno, que era varão profeta, poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo o povo, 20 e como os principais sacerdotes e as nossas autoridades o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram. 21 Ora, nós esperávamos que fosse ele quem havia de redimir a Israel; mas, depois de tudo isto, é já este o terceiro dia desde que tais coisas sucederam. 22 É verdade também que algumas mulheres, das que conosco estavam, nos surpreenderam, tendo ido de madrugada ao túmulo; 23 e, não achando o corpo de Jesus, voltaram dizendo terem tido uma visão de anjos, os quais afirmam que ele vive. 24 De fato, alguns dos nossos foram ao sepulcro e verificaram a exatidão do que disseram as mulheres; mas não o viram. 25 Então, lhes disse Jesus: Ó néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! 26 Porventura, não convinha que o Cristo padecesse e entrasse na sua glória? 27 E, começando por Moisés, discorrendo por todos os Profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras. 28 Quando se aproximavam da aldeia para onde iam, fez ele menção de passar adiante. 29 Mas eles o constrangeram, dizendo: Fica conosco, porque é tarde, e o dia já declina. E entrou para ficar com eles. 30 E aconteceu que, quando estavam à mesa, tomando ele o pão, abençoou-o e, tendo-o partido, lhes deu; 31 então, se lhes abriram os olhos, e o reconheceram; mas ele desapareceu da presença deles. 32 E disseram um ao outro: Porventura, não nos ardia o coração, quando ele, pelo caminho, nos falava, quando nos expunha as Escrituras? 33 E, na mesma hora, levantando-se, voltaram para Jerusalém, onde acharam reunidos os onze e outros com eles, 34 os quais diziam: O Senhor ressuscitou e já apareceu a Simão! 35 Então, os dois contaram o que lhes acontecera no caminho e como fora por eles reconhecido no partir do pão.” (Lucas 24:19-35 ARA)2. “‘Ora, nós esperávamos que fosse Ele quem havia de redimir a Israel’ (v. 21). Jesus explicou a verdade através das Escrituras (v. 27).1

“Note que toda a ênfase de Jesus estava nas Escrituras. Assim como Ele recorreu às Escrituras em Sua batalha contra Satanás no deserto, usou as Escrituras posteriormente para afastar as trevas nas quais esses dois homens estavam mergulhados. Somente depois de fundamentá-los nos ensinos da Bíblia a respeito de Si mesmo e de Sua missão, Jesus concedeu-lhes algumas experiências poderosas para ajudar a reforçar esses ensinos bíblicos: primeiro, revelou-Se a eles, mostrando que, de fato, havia ressuscitado dos mortos. Segundo, ‘desapareceu da presença deles’ (v. 31). Após o estudo bíblico a respeito da morte expiatória de Cristo, que sem dúvida foi perfeitamente claro, e após essas poderosas experiências, os dois homens tiveram muitas razões para confiar em Cristo.”1

“Nesse episódio e ao longo de todos os evangelhos, Jesus colocou a Palavra de Deus na frente e no centro de tudo. Como podemos nos guardar contra todo pensamento que nos faça questionar a autoridade das Escrituras?”1

1º dia. Necessidade de oração: Vamos orar hoje para que Deus nos dê perseverança para buscá-Lo constantemente por meio da oração.

Sexta-feira, 18 de fevereiro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se pref//8ça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Rebelião e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 484, Jan. Fev. Mar. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s