O jugo de Jeremias

Lições da Bíblia

“2. Leia Jeremias 27:1-18. Qual é a mensagem do Senhor para as pessoas? Por que, para muitos, essa mensagem pareceria uma traição?”1 “1 No princípio do reinado de Zedequias, filho de Josias, rei de Judá, veio da parte do SENHOR esta palavra a Jeremias: 2 Assim me disse o SENHOR: Faze correias e canzis e põe-nos ao pescoço. 3 E envia outros ao rei de Edom, ao rei de Moabe, ao rei dos filhos de Amom, ao rei de Tiro e ao rei de Sidom, por intermédio dos mensageiros que vieram a Jerusalém ter com Zedequias, rei de Judá. 4 Ordena-lhes que digam aos seus senhores: Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Assim direis a vossos senhores: 5 Eu fiz a terra, o homem e os animais que estão sobre a face da terra, com o meu grande poder e com o meu braço estendido, e os dou àquele a quem for justo. 6 Agora, eu entregarei todas estas terras ao poder de Nabucodonosor, rei da Babilônia, meu servo; e também lhe dei os animais do campo para que o sirvam. 7 Todas as nações servirão a ele, a seu filho e ao filho de seu filho, até que também chegue a vez da sua própria terra, quando muitas nações e grandes reis o fizerem seu escravo. 8 Se alguma nação e reino não servirem o mesmo Nabucodonosor, rei da Babilônia, e não puserem o pescoço debaixo do jugo do rei da Babilônia, a essa nação castigarei com espada, e com fome, e com peste, diz o SENHOR, até que eu a consuma pela sua mão. 9 Não deis ouvidos aos vossos profetas e aos vossos adivinhos, aos vossos sonhadores, aos vossos agoureiros e aos vossos encantadores, que vos falam, dizendo: Não servireis o rei da Babilônia. 10 Porque eles vos profetizam mentiras para vos mandarem para longe da vossa terra, e para que eu vos expulse, e pereçais. 11 Mas a nação que meter o pescoço sob o jugo do rei da Babilônia e o servir, eu a deixarei na sua terra, diz o SENHOR, e lavrá-la-á e habitará nela. 12 Falei a Zedequias, rei de Judá, segundo todas estas palavras, dizendo: Metei o pescoço no jugo do rei da Babilônia, servi-o, a ele e ao seu povo, e vivereis. 13 Por que morrerias tu e o teu povo, à espada, à fome e de peste, como o SENHOR disse com respeito à nação que não servir ao rei da Babilônia? 14 Não deis ouvidos às palavras dos profetas, que vos dizem: Não servireis ao rei da Babilônia. É mentira o que eles vos profetizam. 15 Porque não os enviei, diz o SENHOR, e profetizam falsamente em meu nome, para que eu vos expulse e pereçais, vós e eles que vos profetizam. 16 Também falei aos sacerdotes e a todo este povo, dizendo: Assim diz o SENHOR: Não deis ouvidos às palavras dos vossos profetas que vos profetizam, dizendo: Eis que os utensílios da Casa do SENHOR voltarão em breve da Babilônia. É mentira o que eles vos profetizam. 17 Não lhes deis ouvidos, servi ao rei da Babilônia e vivereis; por que se tornaria esta cidade em desolação? 18 Porém, se são profetas, e se a palavra do SENHOR está com eles, que orem ao SENHOR dos Exércitos, para que os utensílios que ficaram na Casa do SENHOR, e na casa do rei de Judá, e em Jerusalém não sejam levados para a Babilônia.” (Jeremias 27:1-18 ARA)2. “Jeremias disse a Judá, bem como a outras nações, que deviam se submeter ao jugo de Babilônia, e que se alguma nação não se sujeitasse a Nabucodonosor, por meio dele Deus a destruiria. Dizer que o país devia se render em vez de lutar certamente pareceria uma traição.1

“Ojugo que Jeremias tinha que colocar em seu corpo era um sinal inequívoco da humilhação que a nação sofria, por causa da ocupação realizada pelos exércitos inimigos. Em Deuteronômio 28:48 e em 1 Reis 12:4, a ideia de um jugo aparece como uma expressão de opressão. Jeremias tinha que experimentar fisicamente o que significava a invasão babilônica. O jugo de madeira que ele colocou nos braços e nos ombros tinha um metro e meio de comprimento e oito centímetros de espessura. A essência de sua mensagem era que, se um país se revoltasse contra Babilônia, o Senhor consideraria que esse país havia se revoltado contra Ele. Como resultado, esses rebeldes sofreriam. Embora haja certa ambiguidade nos textos, parece que Jeremias não teve que fazer um jugo só para si mesmo, mas também para os enviados de países estrangeiros que tinham ido a Jerusalém e estavam tramando contra Nabucodonosor, apesar das advertências do Senhor para que não fizessem isso. A reação natural seria lutar contra um invasor estrangeiro, e era isso que eles queriam fazer. Sem dúvida, portanto, as palavras de Jeremias não foram bem recebidas.”1

“3. O que é especialmente importante na mensagem de Jeremias 27:5? Ver também Daniel 4:25.”1 Eu fiz a terra, o homem e os animais que estão sobre a face da terra, com o meu grande poder e com o meu braço estendido, e os dou àquele a quem for justo.” (Jeremias 27:5 ARA)2. “serás expulso de entre os homens, e a tua morada será com os animais do campo, e dar-te-ão a comer ervas como aos bois, e serás molhado do orvalho do céu; e passar-se-ão sete tempos por cima de ti, até que conheças que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens e o dá a quem quer.” (Daniel 4:25 ARA)2. Deus é o dono de toda a Terra e domina sobre os reinos dos homens.”1

“Nesse texto, e ao longo de toda a Bíblia, o Criador é soberano sobre toda a Terra. Mesmo em meio ao que parecia ser um caos e uma catástrofe (a invasão e o domínio por parte de uma nação pagã), o poder e a autoridade de Deus foram revelados, e isso devia ser uma fonte de esperança para qualquer um que fizesse parte do remanescente fiel.”1

“Uma coisa é estar sob um jugo de escravidão. Outra coisa é colocar uma pessoa sob um jugo injusto. Você já fez isso? O que deve fazer para remover esse jugo?”1

Ore e prepare o coração do seu amigo para mais uma mensagem de esperança no evangelismo.

Segunda-feira, 23 nobembro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Jeremias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 482, Out. Nov. Dez. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s