O evangelho em Paulo

Lições da Bínlia

“À semelhança de muitos de seus compatriotas, Paulo pensava que estava em boa posição espiritual. Mas ele viu Jesus como ‘o Filho de Deus, que [o] amou e a Si mesmo Se entregou por [ele]’ (Gl 2:20). De repente, ele percebeu que não estava salvo, mas perdido, que não era um servo, mas inimigo de Deus, não era justo, mas o principal dos pecadores! Em outras palavras, em sua compreensão do Antigo Testamento, as escamas caíram de seus olhos. A revelação de Deus, dada a ele, pessoalmente e através das Escrituras, transformou seu coração e mudou sua vida para sempre. Não entenderemos as epístolas de Paulo até que reconheçamos esses fatos básicos que as produziram.”1

“3. Leia 2 Coríntios 3:14-16 nessa perspectiva e, em seguida, os versos 2-6. O que Paulo identifica como o passo crucial?”1

“14 Mas os sentidos deles se embotaram. Pois até ao dia de hoje, quando fazem a leitura da antiga aliança, o mesmo véu permanece, não lhes sendo revelado que, em Cristo, é removido. 15 Mas até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. 16 Quando, porém, algum deles se converte ao Senhor, o véu lhe é retirado.” (2 Coríntios 3:14-16 ARA)2; “2 Vós sois a nossa carta, escrita em nosso coração, conhecida e lida por todos os homens, 3 estando já manifestos como carta de Cristo, produzida pelo nosso ministério, escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, nos corações. 4 E é por intermédio de Cristo que temos tal confiança em Deus; 5 não que, por nós mesmos, sejamos capazes de pensar alguma coisa, como se partisse de nós; pelo contrário, a nossa suficiência vem de Deus, 6 o qual nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica.” (2 Coríntios 3:2-6 ARA)2. “Muitos judeus tinham um véu em seu coração, porque só conseguiam ver no Antigo Testamento a salvação pelas obras da lei, o que os impedia de ver Cristo em toda a glória da nova aliança. A pregação do evangelho retirou o véu que manteve as pessoas na cegueira e ignorância em relação ao significado da antiga aliança, cuja glória foi ofuscada pela glória muito maior da aliança em Cristo. Na antiga aliança, a letra da lei, escrita em tábuas de pedra, condenava os pecadores, que ofereciam sangue de animais, que eram apenas símbolos e não podiam purificar os pecadores. Na nova aliança, o sangue de Cristo nos livra da condenação da lei e o Espírito Santo escreve a lei no nosso coração. O ponto principal da antiga aliança é a esperança em Cristo. O ponto principal da nova aliança é a realidade em Cristo.1

“O significado da antiga aliança torna-se claro apenas ‘quando alguém se converte ao Senhor’ (v. 16, NVI). Jesus é o caminho para a salvação. Tudo começa e termina nEle. Israel, confiando em sua própria obediência, como Paulo fez antes de sua conversão, experimentou a antiga aliança como um agente da morte. Por quê? Porque ‘todos pecaram’ (Rm 3:23), incluindo o povo de Israel, e por isso os mandamentos só podiam condená-los (2Co 3:7). Em contrapartida, os fiéis de Corinto eram ‘uma carta de Cristo […] escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, nos corações’ (v. 3).”1

“4. Leia Romanos 1:16, 17; 3:24-26. Como Paulo define o evangelho? O que recebemos por meio de Cristo, pela fé?”1 “16 Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; 17 visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé.” (Romanos 1:16-17 ARA)2; “24 sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, 25 a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos; 26 tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus.” (Romanos 3:24-26 ARA)2. “É o poder de Deus para a salvação de todos os que creem. O evangelho revela a justiça de Deus, recebida pela fé que se renova continuamente. Em Cristo, recebemos justificação, redenção, propiciação e perdão.1

“O evangelho é o poder de Deus para salvar todos os que creem. A justiça é baseada não no que fazemos, mas no que Cristo fez por nós. Então a suplicamos pela fé. É uma crença que cresce ‘de fé em fé’ (Rm 1:17). O que Paulo quis dizer com isso é explicado no restante da carta aos Romanos, e a essência de sua mensagem se encontra no fim do capítulo 3. Por meio de Cristo, temos a redenção (Deus nos resgatou, pagando pelos nossos pecados), justificação (somos inocentados da culpa e purificados pela graça) e perdão (Deus nos aceita de volta e ‘esquece’ nossos pecados passados). Deus, através do sacrifício de Cristo, prova-Se justo ao justificar os ímpios que colocaram sua fé em Jesus.”1

Terça-feira, 23 de dezembro de 2014. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Carta de Tiago. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 478, Out. Nov. Dez. 2014. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s