Palavras de sabedoria

Cada qual entre os homens apregoa a sua bondade; mas o homem fiel, quem o achará?” (PV 20:6, ARC).1

“Até certo grau (na verdade, em grande grau), todos somos produtos do nosso meio. Embora a hereditariedade tenha um papel muito importante, os valores que possuímos provêm daquilo que nos cerca: nosso lar, nossa educação, nossa cultura. Desde a infância somos influenciados pelo que vemos e ouvimos.”1

“Infelizmente, o que vemos e ouvimos nem sempre é o melhor; o mundo ao nosso redor está caído em todos os aspectos, e não pode deixar de nos influenciar negativamente. Contudo, foi-nos dada a promessa do Espírito Santo, e possuímos a Palavra de Deus, que nos mostra algo melhor e mais elevado do que o que é mostrado pelo mundo.”1

“Nesta semana examinaremos vários provérbios e as verdades práticas que eles expressam – verdades que, se internalizadas e seguidas, podem, de fato, nos ajudar a vencer a negatividade deste mundo caído e preparar-nos para um mundo melhor.”1

Adventistas em todo o mundo estarão unidos no grande movimento de oração!

Sábado, 14 de fevereiro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Provérbios. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 479, Jan. Fev. Mar. 2015. Adulto, Professor.

“Os olhos do Senhor”

Lições da Bíblia

“3. ‘Os olhos do Senhor estão em toda parte, observando atentamente os maus e os bons’ (Pv 15:3). Como você se sente diante dessa afirmação? Por quê?”1O texto tem um lado alarmante, para os que fazem coisas erradas, e um lado confortador, com a certeza do cuidado do Senhor em todas as circunstâncias.”1

“Nos dois capítulos seguintes de Provérbios há uma mudança no tom da narrativa. Esses capítulos são mais teológicos do que os anteriores. O Senhor é mencionado mais vezes do que nos provérbios precedentes. Também nos é dito algo surpreendente sobre Ele: que Seus olhos estão em toda parte (Pv 15:3).”1

“Essa aguçada consciência da presença do Senhor é precisamente o que os antigos israelitas chamavam de ‘o temor do Senhor’. Essa mesma associação é encontrada nos Salmos: ‘Eis que os olhos do Senhor estão sobre os que O temem’ (Sl 33:18). Semelhantemente, Jó descreveu a Deus como Aquele que vê até as extremidades da Terra e vê tudo o que acontece debaixo dos céus (Jó 28:24). Por causa disso, Jó concluiu que ‘o temor do Senhor é a sabedoria’ (Jó 28:28).”1

“Esse provérbio nos faz lembrar da capacidade que Deus tem de enxergar o bem e o mal, não importa onde estejam. Como Salomão compreendeu (1Rs 3:9), a verdadeira sabedoria é a capacidade de discernir entre o bem e o mal. No nível humano, essa espécie de consciência deve nos ajudar a lembrar sempre de fazer o bem e nunca o mal, pois Deus vê tudo o que fazemos, mesmo que ninguém mais veja. Enganamos a nós mesmos ao pensar que, pelo fato de conseguirmos fazer o mal e nos dar bem, realmente escapamos. A longo prazo a consequência virá.”1

“Portanto, sejamos cuidadosos, pois ‘não há criatura que não seja manifesta na presença de Deus; pelo contrário, todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos dAquele a quem temos de prestar contas’ (Hb 4:13).”1

“Leia Provérbios 15:3, Isaías 5:20 e Hebreus 5:14. Que mensagem esses versos têm para nós, já que as pessoas afirmam que o bem e o mal são relativos, ou que são simplesmente ideias humanas que não têm existência objetiva à parte da definição que lhes damos? O que há de errado com essa noção de bem e mal, e por que é tão perigoso adotá-la?”1Os olhos do SENHOR estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons.” (Provérbios 15:3 ARA); “Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce e o doce, por amargo!” (Isaías 5:20 ARA); “Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, têm as suas faculdades exercitadas para discernir não somente o bem, mas também o mal.” (Hebreus 5:14 ARA).

Terça-feira, 03 de fevereiro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Provérbios. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 479, Jan. Fev. Mar. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Sabedoria ou loucura

Lições da Bíblia

“Após o apelo feito pela sabedoria, o autor inspirado de Provérbios 9 admoesta seus ouvintes a fazer agora uma escolha entre dois estilos de vida: a sabedoria ou a loucura. Os primeiros seis e os últimos seis versos (Pv 9:1-6, 13-18) são simétricos e apresentam o contraste entre os dois grupos opostos.”1

“6. Compare Provérbios 9:1-6 e Provérbios 9:13-18. Qual é a diferença entre a sabedoria e a loucura?”1 “1 A Sabedoria edificou a sua casa, lavrou as suas sete colunas. 2 Carneou os seus animais, misturou o seu vinho e arrumou a sua mesa. 3 Já deu ordens às suas criadas e, assim, convida desde as alturas da cidade: 4 Quem é simples, volte-se para aqui. Aos faltos de senso diz: 5 Vinde, comei do meu pão e bebei do vinho que misturei. 6 Deixai os insensatos e vivei; andai pelo caminho do entendimento.” (Provérbios 9:1-6 ARA)2; “13 A loucura é mulher apaixonada, é ignorante e não sabe coisa alguma. 14 Assenta-se à porta de sua casa, nas alturas da cidade, toma uma cadeira, 15 para dizer aos que passam e seguem direito o seu caminho: 16 Quem é simples, volte-se para aqui. E aos faltos de senso diz: 17 As águas roubadas são doces, e o pão comido às ocultas é agradável. 18 Eles, porém, não sabem que ali estão os mortos, que os seus convidados estão nas profundezas do inferno.” (Provérbios 9:13-18 ARA)2. “A sabedoria é ativa, mas a loucura é indolente. Ambas convidam as pessoas, mas a sabedoria oferece alimento e bebida, enquanto a loucura não oferece nada para saciar a fome e a sede. A sabedoria convida para a vida, mas a loucura convida para a morte.1

“A. A sabedoria é eficiente e está envolvida na criação: sete verbos são usados para descrever os atos dela nessa atividade (v. 1-3). As sete colunas que ela lavrou (v. 1) remetem aos sete dias da criação. A loucura, em contraste, fica sentada e não faz nada, simplesmente fingindo ser alguém quando, na realidade, ‘é ignorante e não sabe coisa alguma’ (v. 13).”1

“B. Embora a sabedoria e a loucura convidem as mesmas pessoas (note que os versos 4 e 16 são idênticos), o que elas proporcionam é fundamentalmente diferente. A sabedoria convida seus hóspedes a comer o pão e a tomar a bebida que ela preparou (v. 5). A loucura não oferece nada para comer nem para beber; simplesmente se vangloria de provisões roubadas (v. 17).”1

“C. A sabedoria nos chama a abandonar a loucura e, portanto, a viver. A loucura é mais tolerante; ela não exige que abandonemos nada, mas o resultado disso é a morte. Aqueles que seguem a sabedoria estão avançando; andam ‘pelo caminho do entendimento’ (v. 6). Aqueles que seguem a loucura ficam estáticos, e ‘não sabem’ (v. 18).”1

“7. Leia Provérbios 9:7-9. Como o sábio e o perverso reagem à instrução da sabedoria? O que torna alguém mais sábio do que o perverso?”1 “7 O que repreende o escarnecedor traz afronta sobre si; e o que censura o perverso a si mesmo se injuria. 8 Não repreendas o escarnecedor, para que te não aborreça; repreende o sábio, e ele te amará. 9 Dá instrução ao sábio, e ele se fará mais sábio ainda; ensina ao justo, e ele crescerá em prudência.” (Provérbios 9:7-9 ARA)2.

“A chave para a sabedoria é a humildade. O homem sábio é o que está disposto a aprender e que recebe a instrução com mente aberta. A sabedoria só vem para aquele que, como uma criança, sente necessidade de crescer. É por isso que, da maneira mais explícita, Jesus ensinou que ‘se não vos […] tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos Céus’ (Mt 18:3).”1 O sábio aceita a repreensão, mas o perverso a odeia. O sábio deseja crescer em conhecimento, mas o perverso não está interessado em avançar.1

Quinta-feira, 22 de janeiro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Provérbios. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 479, Jan. Fev. Mar. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O apelo feito pela sabedoria

Lições da Bíblia

“Os últimos versos de Provérbios 8 voltam ao âmbito pessoal, ou seja, à aplicação prática do que significa ter sabedoria. O conhecimento intelectual sobre a preexistência da sabedoria, sobre a presença da sabedoria na criação, certamente é profundo. Mas, na Bíblia, a verdade, em algum momento, precisa descer ao nível humano e requerer de nós uma resposta diante do que nos foi dado em Jesus.”1

“5. Leia Provérbios 8:32-36. Que mensagem é dada nesse texto?”1 “32 Agora, pois, filhos, ouvi-me, porque felizes serão os que guardarem os meus caminhos. 33 Ouvi o ensino, sede sábios e não o rejeiteis. 34 Feliz o homem que me dá ouvidos, velando dia a dia às minhas portas, esperando às ombreiras da minha entrada. 35 Porque o que me acha acha a vida e alcança favor do SENHOR. 36 Mas o que peca contra mim violenta a própria alma. Todos os que me aborrecem amam a morte.” (Provérbios 8:32-36 ARA)2. “Devemos dar ouvidos à sabedoria e buscar seus caminhos, pois os que acham a sabedoria encontram a vida, mas os que a rejeitam, estão escolhendo a morte.1

“A palavra hebraica traduzida em algumas passagens como ‘bem-aventurados’ (ARC) significa ‘felizes’ (ARA). Nessa passagem, a palavra ‘felizes’ está ligada a duas proposições. A primeira descreve uma ação: ‘Felizes serão os que guardarem os Meus caminhos’ (v. 32). A mesma linguagem é usada no Salmo 119:1, 2, com respeito à lei: ‘Bem-aventurados os irrepreensíveis […] que andam na lei do Senhor. Bem-aventurados os que guardam as suas prescrições.’”1

“A segunda proposição descreve uma atitude: ‘Feliz o homem que Me dá ouvidos’ (v. 34). Em ambos os casos o requisito implica um contínuo esforço. Não é suficiente ter descoberto o caminho certo; temos de guardá-lo (v. 32). Não é suficiente ouvir a Palavra de Deus; temos de vigiar ‘dia a dia’ (v. 34) e seguir aquilo que conhecemos. Como Jesus disse: ‘Bem-aventurados são os que ouvem a Palavra de Deus e a guardam’ (Lc 11:28).”1

“‘É essa a felicidade desejável que deve ser achada na senda da desobediência e da transgressão da lei física e moral? A vida de Cristo aponta a verdadeira fonte de felicidade, bem como a maneira de atingi-la. […] Se quiserem ser verdadeiramente felizes, devem alegremente buscar ser achados no posto do dever, fazendo o trabalho que lhes resultará em fidelidade, conformando o coração e a vida com o modelo perfeito’ (Ellen G. White, Minha Consagração Hoje, p. 162).”1

“Por que nossa prioridade máxima deve ser a fidelidade a Deus, e não a busca da felicidade? O que produz felicidade: o esforço para alcançá-la, ou o ato de buscar primeiro o reino de Deus? Por quê?”1

Quarta-feira, 21 de janeiro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Provérbios. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 479, Jan. Fev. Mar. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Regozijando-se na criação

Lições da Bíblia

“Em Gênesis 1 vemos que cada passo da criação termina com o mesmo refrão: ‘E viu Deus que era bom’ (ver Gn 1:4, 10, 12, 18, 21, 25, 31). O último passo (v. 31) vai ainda além: ‘Era muito bom.’ A palavra hebraica para ‘bom’ contém a ideia de deleitar-se com algo, e também subentende relacionamento. No fim da semana da criação, Deus fez uma pausa para Se deleitar plenamente em Sua obra (Gn 2:1-3), e o tempo dessa pausa, o sábado, foi então abençoado. Da mesma forma, nosso poema em Provérbios termina com a sabedoria se deleitando na criação.”1

“4. Leia Provérbios 8:30, 31. Por que a sabedoria estava se regozijando?”1 “30 então, eu estava com ele e era seu arquiteto, dia após dia, eu era as suas delícias, folgando perante ele em todo o tempo; 31 regozijando-me no seu mundo habitável e achando as minhas delícias com os filhos dos homens.” (Provérbios 8:30, 31. ARA). “A sabedoria estava se regozijando porque sentia prazer em cada uma das obras da criação, especialmente na criação do ser humano.

“O regozijo da sabedoria reflete o regozijo de Deus na criação. Esse regozijo não só aconteceu ‘dia após dia’, a cada passo da criação, mas também coroou a obra criadora, quando foi concluída a criação da vida na Terra.”1

“Em Provérbios 8, encontramos a razão do regozijo da sabedoria: ‘Achando as minhas delícias com os filhos dos homens’ (v. 31). No fim da semana da criação, no sábado, Deus entrou num relacionamento com os seres humanos. O fato de que essa divina pausa e regozijo tenham ocorrido imediatamente após o trabalho da semana tem implicações para a experiência humana do sábado: ‘Seguindo o modelo do Criador, ele também pode olhar para trás, ao seu trabalho concluído, e sentir alegria, prazer e satisfação. Dessa forma o homem pode se regozijar, não só na criação de Deus, mas também no fato de ter exercido um domínio responsável sobre essa criação, em vez de explorá-la’ – Gerhard F. Hasel, citado em Kenneth A. Strand, The Sabbath in Scripture and History (Review and Herald Publishing Association, 1982), p. 23.”1

“Leia Colossenses 1:15-17; 2:3; Apocalipse 3:14 e João 1:1-14. O que esses versos nos dizem sobre o papel de Jesus na criação? Por que a função dEle como Criador é tão importante para compreendermos Sua função como Redentor?”1 “15 Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; 16 pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. 17 Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste.” (Colossenses 1:15-17 ARA). “Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve: Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus:” (Apocalipse 3:14 ARA). “1 No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. 2 Ele estava no princípio com Deus. 3 Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez. 4 A vida estava nele e a vida era a luz dos homens. 5 A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela. 6 Houve um homem enviado por Deus cujo nome era João. 7 Este veio como testemunha para que testificasse a respeito da luz, a fim de todos virem a crer por intermédio dele. 8 Ele não era a luz, mas veio para que testificasse da luz, 9 a saber, a verdadeira luz, que, vinda ao mundo, ilumina a todo homem. 10 O Verbo estava no mundo, o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o conheceu. 11 Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. 12 Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome; 13 os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. 14 E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai.” (João 1:1-14 ARA).

Terça-feira, 20 de janeiro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Provérbios. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 479, Jan. Fev. Mar. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A sabedoria e a criação

Lições da Bíblia

“3. Leia Provérbios 8:22-31. De que forma a sabedoria está relacionada à criação?”1 “22 O SENHOR me possuía no início de sua obra, antes de suas obras mais antigas. 23 Desde a eternidade fui estabelecida, desde o princípio, antes do começo da terra. 24 Antes de haver abismos, eu nasci, e antes ainda de haver fontes carregadas de águas. 25 Antes que os montes fossem firmados, antes de haver outeiros, eu nasci. 26 Ainda ele não tinha feito a terra, nem as amplidões, nem sequer o princípio do pó do mundo. 27 Quando ele preparava os céus, aí estava eu; quando traçava o horizonte sobre a face do abismo; 28 quando firmava as nuvens de cima; quando estabelecia as fontes do abismo; 29 quando fixava ao mar o seu limite, para que as águas não traspassassem os seus limites; quando compunha os fundamentos da terra; 30 então, eu estava com ele e era seu arquiteto, dia após dia, eu era as suas delícias, folgando perante ele em todo o tempo; 31 regozijando-me no seu mundo habitável e achando as minhas delícias com os filhos dos homens.” (Provérbios 8:22-31 ARA)2. “A sabedoria existia antes da criação e tomou parte na criação.1

“Nessa passagem, a sabedoria está misteriosamente relacionada ao Senhor como Criador. Esse poema tem muitas palavras em comum com o relato da criação, segundo Gênesis 1 e 2, e reflete até mesmo sua estrutura literária, organizada em torno dos três elementos básicos: o céu, a água e a Terra. A intenção desse paralelo é enfatizar a credencial primária da sabedoria: se o próprio Deus usou a sabedoria para criar, se ela é o instrumento mais antigo, anterior ao próprio Universo, e foi fundamental para que ele viesse à existência, então muito mais devemos nós usá-la em tudo o que fizermos na vida.”1

“Há também uma forte ênfase na origem divina da sabedoria. A primeira expressão do poema é ‘o Senhor’ (Yahweh), e é dito que Ele criou [ou ‘possuía’] (essa é a segunda expressão) a sabedoria. A palavra hebraica qanah (traduzida como ‘possuía’ na ARA) tem a conotação de ‘gerar’, e não de ‘criar’ (ver Dt 32:6; Gn 4:1).”1

“A palavra seguinte é o termo técnico associado à criação de Gênesis, reshit (traduzida em Provérbios como ‘princípio’, ARC), que se encontra no primeiro verso de Gênesis: ‘No princípio, criou Deus os céus e a Terra.’”1

“Contudo, a palavra ‘princípio’ em Provérbios 8:22 é usada de maneira um pouco diferente de ‘princípio’ em Gênesis 1. Em Gênesis 1:1, a palavra está relacionada à criação em si, enquanto em Provérbios 8:22 a palavra está relacionada ao próprio Deus, à Sua ‘obra’, ou ‘caminho’ (NVI; no hebraico, derek), que significa Sua natureza. Assim, a sabedoria é parte da própria natureza de Deus.”1

“Portanto, com relação ao tempo, a sabedoria está situada antes da criação do Universo. A existência da sabedoria naquele tempo em que só Deus estava presente coloca essa existência ‘desde a eternidade’ (v. 23).”1

“Assim, a sabedoria não se origina em nós, mas é revelada a nós; é algo que aprendemos, algo que nos é ensinado; não é algo que produzimos. Seguramente, andar em nossa própria luz é andar em trevas. A Bíblia nos diz que Jesus é ‘a verdadeira Luz, que, vinda ao mundo, ilumina a todo homem’ (Jo 1:9). Todos precisam dessa luz.”1

Segunda-feira, 19 de janeiro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Provérbios. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 479, Jan. Fev. Mar. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A sabedoria clama

Lições da Bíblia

“1. Leia Provérbios 8:1-21. De acordo com esses versos, qual é o valor da sabedoria?”1 “8 São justas todas as palavras da minha boca; não há nelas nenhuma coisa torta, nem perversa. 9 Todas são retas para quem as entende e justas, para os que acham o conhecimento. 10 Aceitai o meu ensino, e não a prata, e o conhecimento, antes do que o ouro escolhido. 11 Porque melhor é a sabedoria do que joias, e de tudo o que se deseja nada se pode comparar com ela. 12 Eu, a Sabedoria, habito com a prudência e disponho de conhecimentos e de conselhos. 13 O temor do SENHOR consiste em aborrecer o mal; a soberba, a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu os aborreço. 14 Meu é o conselho e a verdadeira sabedoria, eu sou o Entendimento, minha é a fortaleza. 15 Por meu intermédio, reinam os reis, e os príncipes decretam justiça. 16 Por meu intermédio, governam os príncipes, os nobres e todos os juízes da terra. 17 Eu amo os que me amam; os que me procuram me acham.  18 Riquezas e honra estão comigo, bens duráveis e justiça. 19 Melhor é o meu fruto do que o ouro, do que o ouro refinado; e o meu rendimento, melhor do que a prata escolhida. 20 Ando pelo caminho da justiça, no meio das veredas do juízo, 21 para dotar de bens os que me amam e lhes encher os tesouros.” (Provérbios 8:1-21 ARA)2. “A sabedoria é tão importante que todos devem entendê-la e buscá-la, e ela é essencial para os governantes, as autoridades e os juízes.1

“A sabedoria é tão importante que precisa alcançar todos. Deus criou toda a vida humana, e Cristo morreu em favor de cada um de nós. Portanto a sabedoria, que consiste no conhecimento de Deus e da salvação que Ele oferece, é para todo ser humano.”1

“Veja as palavras e expressões usadas para descrever a presença vocal da sabedoria: ‘clama’, ‘faz ouvir a sua voz’, ‘gritando’, ‘clamo’, ‘minha voz’, ‘falarei’, ‘lábios proferirão’, ‘boca’, ‘lábios’, ‘palavras da minha boca’. Seja qual for a maneira pela qual se entendam essas metáforas, o que está claro é que a sabedoria deve ser comunicada; ela deve ser ouvida por todos os que a quiserem ouvir. Afinal de contas, como vimos na semana passada, o que a sabedoria diz é uma questão de vida ou morte.”1

“A sabedoria fala oito vezes sobre a veracidade de suas palavras. É interessante que a descrição da sabedoria aqui é paralela à descrição do Senhor em Deuteronômio 32:4. Esse paralelo, é claro, não deve nos surpreender, porque Deus, como o Criador de todas as coisas (ver Jo 1:1-3), é o fundamento de toda a verdade.”1

“2. Leia Provérbios 8:10, 11. O que esses versos dizem sobre a sabedoria?”1 “10 Aceitai o meu ensino, e não a prata, e o conhecimento, antes do que o ouro escolhido. 11 Porque melhor é a sabedoria do que joias, e de tudo o que se deseja nada se pode comparar com ela. (Provérbios 8:10-11 ARA)2. “A sabedoria é mais preciosa do que as joias, e seu ensino, melhor do que a prata e o ouro. Nada se pode comparar a ela.1

“Tantas pessoas têm vivido em ignorância, insensatez e trevas! Muitos vivem sem esperança ou com falsas esperanças. O que torna pior essa triste situação é que a sabedoria e a verdade são maravilhosas e, graças ao sacrifício de Jesus, são cheias de esperança e da promessa de uma vida melhor agora, bem como de certeza de vida eterna em um novo céu e uma nova Terra! Toda a riqueza do mundo não significa nada (ver Ec 2:11-13) em contraste com o conhecimento de Deus.”1

“Leia Mateus 16:26 e responda: sua vida reflete a verdade fundamental dessas palavras?”1 Pois, que adiantará ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou, o que o homem poderá dar em troca de sua alma?” (Mateus 16:26 ARA)

Participe do projeto “Reavivados por Sua Palavra”: acesse o site http://reavivadosporsuapalavra.org/

Domingo,  18 de janeiro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Provérbios. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 479, Jan. Fev. Mar. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.