O plano de Deus para as emoções dolorosas.

Lições da Bíblia

Jesus fez uma promessa com respeito à dor e ao pesar: “Em verdade, em verdade eu vos digo que chorareis e vos lamentareis, e o mundo se alegrará; vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se converterá em alegria. A mulher, quando está para dar à luz, tem tristeza, porque a sua hora é chegada; mas, depois de nascido o menino, já não se lembra da aflição, pelo prazer que tem de ter nascido ao mundo um homem. Assim também agora vós tendes tristeza; mas outra vez vos verei; o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém poderá tirar. Naquele dia, nada me perguntareis. Em verdade, em verdade vos digo: se pedirdes alguma coisa ao Pai, ele vo-la concederá em meu nome. Até agora nada tendes pedido em meu nome; pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja completa.” (João 16:20-24)

“O texto oferece grande esperança a quem está passando por dor física ou psicológica. Aqui estão algumas coisas que se podem aprender desse texto:”

“1. O mundo parece estar cheio de alegria. Frequentemente, o cristão olha ao redor e é lembrado da injustiça da vida. Os maus parecem se divertir, enquanto muitos dedicados a Deus estão sofrendo. Mas Jesus nos assegura que isso não vai durar para sempre. Além disso, frequentemente, as aparências enganam. Naturalmente, tendemos a considerar os outros mais felizes e mais bem sucedidos do que nós.”

“2. Pesar, tristeza e angústia serão transformados em alegria. Esse é o centro da promessa de Jesus. O cristãos devem abrigar a ideia de que a tristeza não só vai desaparecer mas vai dar lugar à alegria.”

“3. As dores passadas serão esquecidas. Muitas vezes, lembranças desagradáveis do passado nos trazem muita angústia. Muitos psicoterapeutas trabalham arduamente para remover os efeitos do passado na vida presente de seus clientes. Jesus nos assegura que, assim como a mulher que dá à luz esquece as dores diante do recém-nascido, um dia, Seus seguidores se esquecerão das dores passadas.”

“4. Ninguém tirará nossa alegria. O tipo de alegria que Jesus oferece não é o mesmo que agora entendemos. Jesus nos oferece felicidade total, que nenhum inimigo pode tirar dos salvos.”

“5. Não haverá necessidades. Jesus afirma que os justos não pedirão mais nada. Não vão precisar fazer pedidos e súplicas a Jesus, porque todas as suas necessidades serão satisfeitas.”

“Como você pode se apegar à promessa de que sua tristeza se tornará em alegria? Como essa garantia pode ajudá-lo a passar pelas adversidades da vida? Como você pode usar as promessas de Jesus para encorajar os que estão vivendo em pesar?”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina – quinta-feira 30 de dezembro de 2010. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

Reivindicando as promessas de Deus. “Agora, pois, dá-me este monte de que o SENHOR falou naquele dia, […]” (Jos 14:12).

Lições da Bíblia.

“Quarenta anos haviam passado. Os israelitas atravessaram o Jordão para alcançar a Terra Prometida. Como pessoas famintas que encaram uma mesa posta com boa comida, eles olhavam em direção à Terra Prometida. As discussões junto às fogueiras do acampamento se concentravam em quais eram as melhores partes da terra e quem ia obtê-las. Muito antes de entrar na Terra Prometida, Moisés já havia reconhecido o potencial de conflitos e havia deixado orientações para a divisão da terra. Isso é relatado em Josué 14.”

“Chegaram os filhos de Judá a Josué em Gilgal; e Calebe, filho de Jefoné, o quenezeu, lhe disse: Tu sabes o que o SENHOR falou a Moisés, homem de Deus, em Cades-Barnéia, a respeito de mim e de ti. Tinha eu quarenta anos quando Moisés, servo do SENHOR, me enviou de Cades-Barnéia para espiar a terra; e eu lhe relatei como sentia no coração. Mas meus irmãos que subiram comigo desesperaram o povo; eu, porém, perseverei em seguir o SENHOR, meu Deus. Então, Moisés, naquele dia, jurou, dizendo: Certamente, a terra em que puseste o pé será tua e de teus filhos, em herança perpetuamente, pois perseveraste em seguir o SENHOR, meu Deus. Eis, agora, o SENHOR me conservou em vida, como prometeu; quarenta e cinco anos há desde que o SENHOR falou esta palavra a Moisés, andando Israel ainda no deserto; e, já agora, sou de oitenta e cinco anos. Estou forte ainda hoje como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força naquele dia, tal ainda agora para o combate, tanto para sair a ele como para voltar. Agora, pois, dá-me este monte de que o SENHOR falou naquele dia, pois, naquele dia, ouviste que lá estavam os anaquins e grandes e fortes cidades; o SENHOR, porventura, será comigo, para os desapossar, como prometeu. Josué o abençoou e deu a Calebe, filho de Jefoné, Hebrom em herança. Portanto, Hebrom passou a ser de Calebe, filho de Jefoné, o quenezeu, em herança até ao dia de hoje, visto que perseverara em seguir o SENHOR, Deus de Israel. Dantes o nome de Hebrom era Quiriate-Arba; este Arba foi o maior homem entre os anaquins. E a terra repousou da guerra.” (Jos. 14:6-15).

“[…] Calebe não tinha medo de reivindicar as promessas de Deus. O pedido de Calebe não foi motivado por ambição egoísta. O princípio de “buscar para dar” estava profundamente enraizado no caráter do ancião. Calebe não exigiu para si as melhores terras, as mais produtivas; ao contrário, ele escolheu a área habitada pelos gigantes filhos de Anaque. Isto é, a terra que ele pediu para si ainda não estava conquistada. Tinham sido esses mesmos gigantes que haviam deixado os israelitas tão temerosos quarenta anos antes (Nm 13:33).

“Uma vez mais, Calebe estava liderando pelo exemplo. No processo, ele viveu uma lição objetiva. Na realidade, ele estava dizendo: ‘Se Deus pode usar um dos homens mais idosos para expulsar os gigantes, o restante de vocês não precisa ter medo. Deus pode dar a vitória, e a dará.’ Josué 15:13, 14 registra a vitória de Calebe sobre Sesai, Aimã e Talmai, descendentes de Anaque. O que apavorou uma nação inteira foi ter sido vencida por um homem idoso que confiava no poder de Deus.”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina – terça-feira, 05 de outubro de 2011. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico.

Este conteúdo é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF