Origens

Lições da Bíblia1

Muitas vezes ouvimos a expressão o “antigo sábado judaico”. No entanto, as Escrituras deixam claro que o sábado existia muito antes do povo judeu. Sua origem está na semana da criação.

1. Leia Gênesis 2:2, 3 e Êxodo 20:11. Quando claramente o sábado foi estabelecido?

Gênesis 2:2, 3 (ARA)2: “2 E, havendo Deus terminado no dia sétimo a sua obra, que fizera, descansou nesse dia de toda a sua obra que tinha feito. 3 E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, fizera.”

Êxodo 20:11 (ARA)2: “porque, em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou.”

A. ( ) No Sinai, quando Deus deu os Dez Mandamentos aos judeus.
B. ( ) Na semana da criação.

Resposta sugestiva: Alternativa B.

Embora Gênesis 2:2, 3 não identifique o “sétimo dia” como o sábado (essa identificação aparece pela primeira vez em Êxodo 16:26, 29), ele é claramente indicado no verso: “E, havendo Deus terminado no sétimo dia a Sua obra, que tinha feito, descansou nesse dia de toda a obra que tinha feito” (Gn 2:2). A palavra “descansou” (no hebraico, shabat) está relacionada ao substantivo “sábado” (shabbat). “A palavra ‘sábado’ não é empregada [em Gênesis 2:2, 3], mas é certo que o autor pretendia afirmar que Deus abençoou e santificou o sétimo dia como sábado” (G. F. Waterman, The Zondervan Pictorial Encyclopedia of the Bible. Grand Rapids, MI: Zondervan, 1975, v. 5, p. 183). Evidentemente, Gênesis 2:2, 3 ensina a origem e instituição divina do sábado como dia de bênção para toda a humanidade.

Leia Marcos 2:27. Jesus declarou que o sábado foi feito por causa do “homem”, o que sugere toda a humanidade, em oposição a apenas os judeus.

2. Por que o próprio Deus descansou no sétimo dia? Ele precisava disso? A que outro propósito Seu descanso poderia ter servido?

Dar o exemplo para a humanidade e estar com os seres humanos.

Embora alguns comentaristas tenham sugerido que Deus precisasse de descanso físico após a criação, o propósito de Seu descanso foi dar um exemplo. O ser humano também deve trabalhar seis dias e descansar no sábado, o sétimo dia. O teólogo Karl Barth sugeriu que o descanso de Deus no final da criação fizesse parte da “aliança de graça”, na qual a humanidade foi convidada “a descansar com Ele […] para participar do descanso [de Deus]” (Church Dogmatics, v. 3, parte 1. Edimburgo, Escócia: T&T Clark Ltd., 1958, p. 98).

Após a criação, o ser humano foi chamado ao descanso na comunhão com o Criador. O sábado é o ponto alto semanal na vida com Cristo.

Como a guarda do sábado tem beneficiado seu relacionamento com o Senhor?

Domingo, 20 de maio de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Um livro das origens

Lições da Bíblia

“‘Livro da genealogia de Jesus Cristo, Filho de Davi’ (Mt 1:1). Desde o começo, Mateus chama sua obra um ‘livro’ (da palavra grega biblos, que pode significar um ‘escrito sagrado’), um ‘livro da genealogia’, ou seja, dos ascendentes de Jesus. Na verdade, a palavra grega traduzida como ‘genealogia’ vem de um termo que pode ser traduzido como ‘origens’. Portanto, pode-se dizer que Mateus iniciou seu evangelho com uma espécie de ‘livro de Gênesis’. Assim como o Antigo Testamento começou com um livro sobre a criação do mundo, Mateus (e, portanto, o Novo Testamento) começa com um livro sobre o próprio Criador e sobre a obra de redenção que somente Ele poderia efetuar.”

“1. O que estas passagens dizem sobre Jesus? Jo 1:1-3; Hb 1:1-3; Mq 5:2; Mc 12:35-37.” “1 No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. 2 Ele estava no princípio com Deus. 3 Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez.” (João 1:1-3 ARA)2. “1 Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, 2 nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo. 3 Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas,” (Hebreus 1:1-3 ARA)2. “E tu, Belém-Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.” (Miquéias 5:2 ARA)2. “35 Jesus, ensinando no templo, perguntou: Como dizem os escribas que o Cristo é filho de Davi? 36 O próprio Davi falou, pelo Espírito Santo: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés. 37 O mesmo Davi chama-lhe Senhor; como, pois, é ele seu filho? E a grande multidão o ouvia com prazer.” Marcos 12:35-37 ARA)2. “Ele é Deus eterno; criou todas as coisas, veio ao mundo e tornou-Se homem para salvar os pecadores. Está assentado à direita de Deus. Nasceu em Belém, sendo ao mesmo tempo filho e Senhor de Davi.1

“‘Desde os dias da eternidade o Senhor Jesus Cristo era um com o Pai; era ‘a imagem de Deus’, a imagem de Sua grandeza e majestade, ‘o resplendor de Sua glória’. […] Vindo habitar conosco, Jesus devia revelar Deus tanto aos homens como aos anjos. Ele era a Palavra de Deus: o pensamento de Deus tornado audível’ (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 19).”1

“A divindade de Cristo, contudo, não era o mais importante na mente de Mateus, em contraste com João (ver Jo 1:1-3), que começou escrevendo sobre a divindade de Cristo antes de passar para o aspecto humano dEle (Jo 1:14). Em vez disso, Mateus se concentrou muito na humanidade de Cristo, ou seja, o Messias como ‘filho de Davi, filho de Abraão’. Então passou a traçar, a partir de Abraão, a linhagem dos ancestrais humanos de Jesus até Seu nascimento, no desejo de mostrar a seus leitores que, de fato, Jesus de Nazaré era o Messias predito nas profecias do Antigo Testamento.”1

“Família e ascendência são importantes. Ao mesmo tempo, no que diz respeito ao evangelho, nossos pais, avós, ou ascendentes são irrelevantes. O que está acima de tudo isso e por quê? Ver Gálatas 3:29[‘E, se sois de Cristo, também sois descendentes de Abraão e herdeiros segundo a promessa.’].”

Fortaleça sua experiência com Deus. Acesse o site http://reavivadosporsuapalavra.org/

Domingo, 27 de março de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se pref//8ça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. O Evangelho de Mateus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Abr. Mai. Jun. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.