Alegria, paz e paciência

Lições da Bíblia

“Paulo disse: ‘Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo’ (Rm 14:17). Ou seja, alegria é a reação do amor às bênçãos de Deus e à Sua grande misericórdia e perdão.”1

“Ora, a alegria humana muitas vezes é voltada às coisas terrestres e é influenciada pelas condições que nos cercam. Entretanto, a alegria fundamentada no fruto do Espírito está centralizada em Deus e no que Ele tem feito por nós. Não é motivada pelas circunstâncias que nos cercam. Como povo de Deus, devemos ser alegres. Isso não significa que tenhamos que sorrir o tempo todo, ainda que um sorriso amigável expresse muita coisa. Porém, nossa confiança em Deus nos dará muitas razões para nos regozijarmos com alegria inexprimível por aquilo que Ele fez por nós e em nós. A alegria espiritual é o resultado da fé em ação.”1

“3. Leia João 14:27 e Romanos 14:17. Qual é a relação entre a paz e a obra do Espírito Santo?”1

Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” (João 14:27 ARA)2. “Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.” (Romanos 14:17 ARA)2.

“A paz dura mais do que a alegria. A paz vem como resultado da justificação pela fé em nosso Senhor Jesus Cristo (Rm 5:1). Quando estamos em paz com Deus, o Espírito Santo nos leva a ser pacíficos e pacientes com as outras pessoas. Não seremos briguentos e vingativos em relação aos outros, pois o Deus da paz estará conosco (Fp 4:9) por intermédio do Espírito Santo. Em vez disso, procuraremos viver o mais pacificamente possível com todas as pessoas (Rm 12:18).”1

“4. Leia 2 Pedro 3:9. Como a paciência reflete o caráter de Deus?”1

Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento.” (2 Pedro 3:9 ARA)2.

“A paciência não é uma característica predominante dos seres humanos. Ter paciência significa tolerar pessoas ou circunstâncias mesmo quando as coisas não correm bem. No entanto, até mesmo nas provações não estamos sozinhos. Deus nos sustenta por meio do Espírito Santo e desenvolve em nós a paciência, que é uma marca distintiva dos cristãos do tempo do fim (Ap 14:12). Somente aqueles que visam algo valioso podem ser pacientes.”1

“Alegria, paz e paciência. Você experimenta essas qualidades em sua vida? Em qual dessas áreas o Espírito Santo precisa trabalhar mais em seu coração?”1

6º dia: Oremos para que Deus derrame sobre nós poder do Espírito Santo na chuva serôdia, a fim de que apresentemos ao mundo o alto clamor.

Terça-feira, 14 de fevereiro de 2017. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

_______________
1HASEL, Frank. O Espírito Santo e a espiritualiadade. Lições da escola sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 487, Jan. Fev. Mar. 2017. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

A alegria do Senhor

Lições da Bíblia

“4. Leia Provérbios 15. Por que a alegria é tão importante?”1 “1 A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira. 2 A língua dos sábios adorna o conhecimento, mas a boca dos insensatos derrama a estultícia. 3 Os olhos do SENHOR estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons. 4 A língua serena é árvore de vida, mas a perversa quebranta o espírito. 5 O insensato despreza a instrução de seu pai, mas o que atende à repreensão consegue a prudência. 6 Na casa do justo há grande tesouro, mas na renda dos perversos há perturbação. 7 A língua dos sábios derrama o conhecimento, mas o coração dos insensatos não procede assim. 8 O sacrifício dos perversos é abominável ao SENHOR, mas a oração dos retos é o seu contentamento. 9 O caminho do perverso é abominação ao SENHOR, mas este ama o que segue a justiça. 10 Disciplina rigorosa há para o que deixa a vereda, e o que odeia a repreensão morrerá. 11 O além e o abismo estão descobertos perante o SENHOR; quanto mais o coração dos filhos dos homens! 12 O escarnecedor não ama àquele que o repreende, nem se chegará para os sábios. 13 O coração alegre aformoseia o rosto, mas com a tristeza do coração o espírito se abate. 14 O coração sábio procura o conhecimento, mas a boca dos insensatos se apascenta de estultícia. 15 Todos os dias do aflito são maus, mas a alegria do coração é banquete contínuo. 16 Melhor é o pouco, havendo o temor do SENHOR, do que grande tesouro onde há inquietação. 17 Melhor é um prato de hortaliças onde há amor do que o boi cevado e, com ele, o ódio. 18 O homem iracundo suscita contendas, mas o longânimo apazigua a luta. 19 O caminho do preguiçoso é como que cercado de espinhos, mas a vereda dos retos é plana. 20 O filho sábio alegra a seu pai, mas o homem insensato despreza a sua mãe. 21 A estultícia é alegria para o que carece de entendimento, mas o homem sábio anda retamente. 22 Onde não há conselho fracassam os projetos, mas com os muitos conselheiros há bom êxito. 23 O homem se alegra em dar resposta adequada, e a palavra, a seu tempo, quão boa é! 24 Para o sábio há o caminho da vida que o leva para cima, a fim de evitar o inferno, embaixo. 25 O SENHOR deita por terra a casa dos soberbos; contudo, mantém a herança da viúva. 26 Abomináveis são para o SENHOR os desígnios do mau, mas as palavras bondosas lhe são aprazíveis. 27 O que é ávido por lucro desonesto transtorna a sua casa, mas o que odeia o suborno, esse viverá. 28 O coração do justo medita o que há de responder, mas a boca dos perversos transborda maldades. 29 O SENHOR está longe dos perversos, mas atende à oração dos justos. 30 O olhar de amigo alegra ao coração; as boas-novas fortalecem até os ossos. 31 Os ouvidos que atendem à repreensão salutar no meio dos sábios têm a sua morada. 32 O que rejeita a disciplina menospreza a sua alma, porém o que atende à repreensão adquire entendimento. 33 O temor do SENHOR é a instrução da sabedoria, e a humildade precede a honra.” (Provérbios 15 ARA)2. “Porque a alegria traz saúde e torna menor o sofrimento.”1

“A Bíblia não nos promete uma vida sem provações. Como o próprio Jesus disse: ‘Basta ao dia o seu próprio mal’ (Mt 6:34). Provérbios 15:15 explica que, em meio aos dias maus, aquele que conserva o coração alegre estará muito melhor. A dor, o sofrimento e as provações virão e, muitas vezes, não podemos controlar o como nem o quando. O que podemos controlar, pelo menos em certo grau, é como escolheremos reagir.”1

“5. Leia Provérbios 15:13, 14, 23. Qual é a parte de Deus nessa alegria?”

“13 O coração alegre aformoseia o rosto, mas com a tristeza do coração o espírito se abate. 14 O coração sábio procura o conhecimento, mas a boca dos insensatos se apascenta de estultícia. 23 O homem se alegra em dar resposta adequada, e a palavra, a seu tempo, quão boa é! ” (Provérbios 15:13, 14, 23 ARA)2. “A alegria vem pelo conhecimento pessoal do amor de Deus, e também é um subproduto do fato de abençoarmos os outros.1

“Embora o texto bíblico não mencione explicitamente a razão para a alegria, a ideia paralela entre os versos 13 e 14 sugere que o ‘coração alegre’ é o ‘coração sábio’. É o coração daquele que tem fé, que olha além da provação imediata e vê a redenção. É por isso que a fé em Deus é tão importante; e é tão importante conhecermos por experiência própria a realidade de Deus e Seu amor. Então, sejam quais forem as provas que vierem, sejam quais forem os sofrimentos que enfrentarmos, os que tiverem coração sábio poderão resistir, porque conhecem por si mesmos o amor de Deus.”1

“Provérbios 15:23 nos traz outra ideia importante. A alegria vem mais pelo que damos do que pelo que recebemos. É a boa palavra compartilhada que trará alegria ao doador. Quem já não experimentou as bênçãos que advêm de abençoarmos outros, seja com palavras, com atos ou com ambos? Como já vimos em Provérbios, nossas palavras são poderosas. Elas podem fazer grande bem ou grande mal. E como é bom quando elas fazem grande bem, não só para aquele que é beneficiado, mas também para o que beneficia!”1

“Quão bem você conhece, por si mesmo, o amor de Deus? Que coisas você poderia fazer para ajudar seu coração a se abrir para essa importante verdade? Pense em quão melhor seria a vida se você conhecesse a realidade do amor de Deus.”1

Quarta-feira, 04 de fevereiro de 2015 . Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.

__________________

1 LIÇÕES da escola sabatina. Provérbios. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 479, Jan. Fev. Mar. 2015. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

O maior deleite de Deus

Lições da Bíblia.

“O Senhor, teu Deus, está no meio de ti, poderoso para salvar-te; Ele Se deleitará em ti com alegria; renovar-te-á no Seu amor, regozijar-Se-á em ti com júbilo” (Sf 3:17).

“Na seção final de seu livro (Sf 3:9-20), Sofonias passa do tema da ira para o da restauração. Além do juízo, chegamos aos objetivos finais de Deus. Quando as nações forem disciplinadas, todas elas invocarão o Senhor e O servirão de todo o coração. Os lábios do povo serão purificados para que todos adorem e louvem ao Senhor, servindo-O. Um remanescente pequeno, e também humilde e fiel, sobreviverá em Judá e tomará o lugar dos líderes orgulhosos.”

“Ainda mais importante, Deus habitará com Seu povo e corrigirá os erros do passado. Os fiéis não mais precisarão viver com medo, porque o Senhor estará com Seu povo, habitando no meio deles. Ele será seu Libertador e Salvador. ‘Serão apascentados, deitar-se-ão, e não haverá quem os espante’ (Sf 3:13).”

“Tais bênçãos normalmente fariam com que o povo de Deus se alegrasse nEle, mas o profeta declarou que será Deus que Se regozijará neles. Seu amor e alegria em relação ao Seu povo serão tão grandes que Ele exclamará com júbilo por causa deles.”

“4. Como o profeta Isaías descreve a alegria de Deus em Seu povo redimido?” “Assim como um moço casa com a sua noiva, também aquele que a construiu casará com você; assim como o noivo fica feliz com a noiva, também o seu Deus se alegrará com você.” (Isaías 62:5 NTLH); Eu ficarei contente com Jerusalém, e o meu povo me encherá de alegria. Nunca mais se ouvirá em Jerusalém nem barulho de choro nem gritos de aflição.” (Isaías 65:19 NTLH). “Como o noivo se alegra em sua noiva, assim Deus Se alegrará em Seu povo; em Jerusalém não se ouvirá mais a voz de choro nem de clamor.”

“O grande Rei, o Guerreiro divino, protegerá e reivindicará Seu povo. Ele nos concederá todos os benefícios de Sua vitória conquistada para nós na cruz. Ele exaltará o humilde e transformará a vergonha, sofrimento e alienação em uma experiência de honra, bênçãos e de Sua própria presença. O coxo e o rejeitado seriam destacados, um tema que está no centro da mensagem proclamada por Jesus Cristo.”

“Mesmo em meio a essas advertências terríveis, o Senhor ofereceu esperança ao Seu povo. Como podemos aprender a ter confiança na promessa da segunda vinda de Cristo? Como podemos aprender a manter viva essa esperança, especialmente em momentos de dificuldade, quando o mundo não nos oferece nada além de tristeza?”

Quarta-feira, 29 de maio de 2013. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES publicado simultaneamente no Blogspot e WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

O resultado da visita de Timóteo (1Ts 3:6-10)

Lições da Bíblia.

“4. Timóteo foi enviado para encorajar os tessalonicenses. Que aspectos do relatório de Timóteo trouxeram alegria e encorajamento a Paulo?” “Agora, porém, com o regresso de Timóteo, vindo do vosso meio, trazendo-nos boas notícias da vossa fé e do vosso amor, e, ainda, de que sempre guardais grata lembrança de nós, desejando muito ver-nos, como, aliás, também nós a vós outros, sim, irmãos, por isso, fomos consolados acerca de vós, pela vossa fé, apesar de todas as nossas privações e tribulação, porque, agora, vivemos, se é que estais firmados no Senhor.” (1 Ts 3:6-8). “As boas notícias sobre a fé e o amor dos irmãos, bem como sua firmeza no Senhor; e também o desejo deles de rever os apóstolos.”

O ‘agora, porém’ do verso 6 é muito enfático. Paulo não perdeu tempo, mas logo escreveu aos tessalonicenses. No instante em que Timóteo lhe deu a notícia, imediatamente começou a escrever 1 Tessalonicenses.

“5. Qual era a razão da vida de oração de Paulo? O que podemos aprender com seu exemplo?” “Pois que ações de graças podemos tributar a Deus no tocante a vós outros, por toda a alegria com que nos regozijamos por vossa causa, diante do nosso Deus, orando noite e dia, com máximo empenho, para vos ver pessoalmente e reparar as deficiências da vossa fé? (1 Ts 3:9-10). “Gratidão pela alegria fundamentada na experiência dos irmãos e o desejo de vê-los pessoalmente, para reparar as deficiências espirituais deles.”

“A ausência de palavras como ‘sempre’ e ‘sem cessar’ (1Ts 1:2) sugere que aqui houve algo novo na alegria e na ação de graças de Paulo, além da alegria e ação de graças que ele sempre sentia quando orava pelos tessalonicenses. A alegria e gratidão em 1 Tessalonicenses 3:9, 10 foi uma reação imediata às notícias transmitidas por Timóteo.”

“O que estava faltando em sua fé (1Ts 3:10)? O texto seguinte não diz. Como podemos ver mais tarde, a preocupação de Paulo em relação à fé dos irmãos era mais prática do que teológica. Os capítulos 4 e 5 indicam que eles precisavam harmonizar a prática à crença. Embora tivessem amor e fé, e estivessem ‘firmados no Senhor’, a carta demonstrou depois que eles ainda tinham um crescimento importante a alcançar.”

“Por que a oração é tão importante em nossa caminhada com o Senhor? Quanto tempo você dedica à oração? O que sua resposta lhe diz sobre a importância que você dá a esse assunto? De que forma você pode fortalecer sua vida de oração?”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina (LES) – quarta-feira 08 de agosto de 2012. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES e é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

A esperança e a alegria de Paulo (1Ts 2:17-20)

Lições da Bíblia.

“Nos catorze versos que se estendem de 1 Tessalonicenses 2:17 até o capítulo 3:10, Paulo apresentou um relato cronológico de sua separação dos crentes de Tessalônica. O tema da amizade percorre a passagem. Esses tessalonicenses não eram apenas membros da comunidade de Paulo, mas verdadeiros amigos. Toda a passagem pulsa com profunda emoção.”

“Paulo desejava que todos os seus conselhos e advertências posteriores (apresentados em 1Ts 4; 5) fossem compreendidos à luz do seu amor e preocupação por eles. E por causa desse amor, ele havia obtido o direito de aconselhar a igreja ali. Os conselhos são mais bem recebidos quando são fundamentados no amor.”

“2. Por que Paulo desejava rever os tessalonicenses? O que o impedia? O que podemos aprender com o relato?” “Ora, nós, irmãos, orfanados, por breve tempo, de vossa presença, não, porém, do coração, com tanto mais empenho diligenciamos, com grande desejo, ir ver-vos pessoalmente. Por isso, quisemos ir até vós (pelo menos eu, Paulo, não somente uma vez, mas duas); contudo, Satanás nos barrou o caminho. Pois quem é a nossa esperança, ou alegria, ou coroa em que exultamos, na presença de nosso Senhor Jesus em sua vinda? Não sois vós? Sim, vós sois realmente a nossa glória e a nossa alegria! (1 Ts 2:17-20). ”Ele amava os irmãos; os tessalonicenses eram sua esperança, alegria e glória; Satanás impediu o caminho do apóstolo; os líderes devem lutar para estar perto da igreja amada; essa união não é do interesse do inimigo.”

“O verbo principal do verso 17 (normalmente traduzido com a ideia de ‘privar’ ou ‘separar’) tem suas raízes no conceito de se tornar órfão (‘orfanado’, RA). Quando Paulo foi forçado a deixar Tessalônica repentinamente, sentiu tão profundamente a perda do relacionamento como se seus pais tivessem falecido. Ele queria muito visitar aqueles irmãos porque sentia muita saudade deles. Eles estavam ausentes em pessoa, mas não no coração. Ele culpou a Satanás por seu atraso. Suas palavras aqui são outro texto na Bíblia que mostra a realidade do grande conflito.”

“O desejo que Paulo tinha de ver os crentes de Tessalônica, no entanto, estava enraizado em algo mais do que apenas relacionamento cotidiano. O foco estava no fim dos tempos. Paulo aguardava para ‘apresentá-los’ a Jesus após em Sua segunda vinda. Eles eram a validação do seu ministério por Cristo, sua alegria escatológica e motivo de satisfação! Paulo queria que no fim houvesse evidência de que sua vida tinha feito diferença na vida dos outros.”

“O que essa passagem também deve nos mostrar é que precisamos manter nossas prioridades em ordem. Nossa existência aqui é apenas uma ‘neblina’ [‘Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa.’ Tia. 4:14], mas é uma neblina de alcance eterno. A prioridade de Paulo estava no que é eterno, no que tem valor e importância duradouros. Afinal, se você realmente pensar sobre o destino deste mundo, o que realmente importa, a não ser a salvação dos perdidos?”

“Como tudo o que fazemos nesta vida afeta, de alguma forma, a salvação dos perdidos? Por mais agradável que seja falar sobre esse ideal, como podemos viver de acordo com ele?”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina (LES) – segunda-feira 06 de agosto de 2012. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES e é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

Alegria e gratidão 1Ts 1:1-10 (Vídeo)

Lições da Bíblia.

Assista em vídeo a discussão do tema da semana:

 

“A chegada de Silas e Timóteo, vindos da Macedônia enquanto Paulo se encontrava em Corinto, alegrara muito o apóstolo. Eles trouxeram ‘boas notícias’ da ‘fé e caridade’ dos que haviam aceitado a verdade durante a primeira visita dos mensageiros evangélicos a Tessalônica. O coração de Paulo se comoveu com a mais terna simpatia para com esses crentes que, em meio às provações e adversidades, se haviam mantido fiéis a Deus. Desejou muito visitá-los pessoalmente. Como, porém, isso fosse impossível então, escreveu-lhes.”

“Nessa carta à igreja de Tessalônica, o apóstolo expressou sua gratidão a Deus pelas alegres novas do progresso por eles alcançado na fé […]. Muitos dos crentes de Tessalônica se haviam convertido dos ídolos a Deus, ‘para servir o Deus vivo e verdadeiro’… O apóstolo declarou que, em sua fidelidade em seguir ao Senhor, eles haviam sido ‘exemplo para todos os fiéis na Macedônia e Acaia’” (1Ts 1:6-9, RC; Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 255, 256).

Perguntas para reflexão

“1. Pense mais na questão dos modelos, além de Jesus. Que vantagens e desvantagens vêm com eles?”

“2. Se as pessoas ao seu redor estivessem procurando evidências da fé, o que eles achariam em sua igreja? O que poderia, ou deveria, ser diferente?”

“3. Por que é tão importante encorajar os outros? Ao mesmo tempo, por que devemos ter cuidado ao fazer isso?”

“4. Pense na importância da doutrina da volta de Jesus para nossa fé. Que boas razões temos para confiar em algo tão radical, tão diferente de tudo que já aconteceu antes?”

“Resumo: Paulo encontrou muita alegria em oferecer ações de graças a Deus pelas muitas evidências de Sua obra na vida dos crentes de Tessalônica. Ao compartilhar o conteúdo de suas orações com eles, Paulo esperava motivá-los a continuar crescendo na fé e em seus esforços para evangelizar os outros.”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina (LES) – sexta-feira 27 de julho de 2012. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES e é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF

Alegria e gratidão (1Ts 11-10)

Lições da Bíblia.

“Sempre damos graças a Deus por todos vocês, mencionando-os em nossas orações. Lembramos continuamente, diante de nosso Deus e Pai, o que vocês têm demonstrado: o trabalho que resulta da fé, o esforço motivado pelo amor e a perseverança proveniente da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo” (1Ts 1:2, 3, NVI).

“Pensamento-chave: Paulo tinha muitas coisas boas a dizer aos tessalonicenses, pelo menos quando lhes escreveu a primeira carta. O elogio a eles dirigido é digno de nossa atenção.”

“É importante que os cristãos reconheçam e sejam gratos pelas maneiras como Deus transforma vidas humanas, e estejam dispostos a compartilhar palavras de incentivo com aqueles que necessitam.”

“Paulo abriu sua primeira carta aos Tessalonicenses enfatizando a oração e destacando quanto orava por eles, o que, por si só, revela o profundo amor e preocupação que ele tinha pela igreja ali.”

“Nessa passagem, Paulo se alegrava de que os tessalonicenses, como um todo, pareciam se manter fiéis. A vida deles oferecia provas abundantes do poder transformador do Espírito, apesar dos muitos desafios que enfrentavam.”

“Paulo concluiu o primeiro capítulo comentando como a receptividade dos tessalonicenses para com ele e seus ensinos os tornou verdadeiros ‘adventistas’. Eles eram crentes que viviam a cada dia na esperança do dia em que Jesus viria do Céu para livrá-los da ‘ira’ que havia ‘de vir’.”

“Nesta lição teremos uma visão profunda de como os novos convertidos lidavam com os desafios que vêm depois que o evangelismo ocorre.”

Saiba mais, estude a Lição da Escola Sabatina (LES) – sábado 21 de julho de 2012. Escolha o formato para o estudo: Texto, Comentário em áudio ou se preferir faça um Curso Bíblico. Este conteúdo é uma adaptação da LES e é publicado simultaneamente em: Blogspot, WordPress. Para impressão acesse arquivo em PDF