Por causa da incredulidade

Lições da Bíblia1

3. Por que Israel não entrou no descanso prometido? Hb 3:12-19

Hebreus 3:12-19 (ARA)2: “12 Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo; 13 pelo contrário, exortai-vos mutuamente cada dia, durante o tempo que se chama Hoje, a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pecado. 14 Porque nos temos tornado participantes de Cristo, se, de fato, guardarmos firme, até ao fim, a confiança que, desde o princípio, tivemos. 15 Enquanto se diz: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração, como foi na provocação. 16 Ora, quais os que, tendo ouvido, se rebelaram? Não foram, de fato, todos os que saíram do Egito por intermédio de Moisés? 17 E contra quem se indignou por quarenta anos? Não foi contra os que pecaram, cujos cadáveres caíram no deserto? 18 E contra quem jurou que não entrariam no seu descanso, senão contra os que foram desobedientes? 19 Vemos, pois, que não puderam entrar por causa da incredulidade.

O triste fato é que os que foram libertos do Egito não puderam entrar no descanso prometido. Quando Israel chegou a Cades-Barneia, na fronteira da terra prometida, ele não teve a fé de que precisava. Os capítulos 13 e 14 de Números explicam que os espias israelitas “falaram mal da terra que haviam espiado” (Nm 13:32). Afirmaram que a terra era boa, mas avisaram que os habitantes eram fortes, as cidades fortificadas, e que não poderiam conquistá-la.

Josué e Calebe concordaram com a declaração de que a terra era boa e não contestaram o fato de que seu povo era forte e as cidades fortificadas, mas afirmaram que Deus estava com eles e os levaria para a terra (Nm 14:7-9). No entanto, aqueles que viram Deus destruir o Egito por meio de pragas (Êx 7–12), aniquilar o exército do faraó no Mar Vermelho (Êx 14), fornecer pão do Céu (Êx 16) e água da rocha (Êx 17), e também manifestar Sua contínua presença e orientação através da nuvem (Êx 40:36-38), deixaram de confiar. É uma trágica ironia que a geração que havia visto tais demonstrações poderosas do poder divino tenha se tornado símbolo de falta de fé (Ne 9:15-17; Sl 106:24-26; 1Co 10:5-10).

Deus promete a Seus filhos dons além do alcance humano. É por isso que se baseiam na graça e são acessíveis apenas por meio da fé. Hebreus 4:2 explica que a promessa que Israel recebeu “não lhes trouxe proveito, porque não foram unidos por meio da fé com aqueles que a ouviram.”

Israel peregrinou até a fronteira da terra prometida como um povo. Quando confrontado com relatos contraditórios, se identificou com os incrédulos. A fé, ou a falta dela, é contagiosa. Por isso Hebreus admoesta seus leitores: “animem uns aos outros” (Hb 3:13), “cuidemos também de nos animar uns aos outros no amor e na prática de boas obras” (Hb 10:24), e “que ninguém fique afastado da graça de Deus” (Hb 12:15).

Continuamos a viajar para a terra prometida como um povo e temos responsabilidade para com os que viajam conosco.

Suas palavras e ações ajudam a edificar a fé das pessoas? Você pode melhorar nisso?

Segunda-feira, 24 de janeiro de 2022. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Hebreus mensagem para os últimos dias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 507, jan. fev. mar. 2022. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s