Filhos da promessa – Estudo adicional

Lições da Bíblia1

Leia Patriarcas e Profetas, p. 132-144 (“Abraão em Canaã”) e p. 145-155 “O teste de fé”.

“A prova à qual Abraão foi submetido não foi pequena […]. Contudo, ele não hesitou em obedecer ao chamado. Não teve perguntas a fazer com respeito à terra da promessa […]. O lugar mais feliz da Terra para ele seria aquele em que Deus quisesse que ele estivesse” (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 126).

Em Canaã, o Senhor declarou a Abraão que ele deveria peregrinar na terra que seria dada a seus descendentes (Gn 12:7). Deus repetiu a promessa (Gn 13:14, 15, 17; 15:13, 16, 18; 17:8; 28:13, 15; 35:12). Cerca de quatrocentos anos depois, cumprindo a promessa (Gn 15:13, 16), Ele anunciou a Moisés que tiraria Israel do Egito e o levaria para a terra que manava leite e mel (Êx 3:8, 17; 6:8) e repetiu a promessa a Josué (Js 1:3). Nos dias de Davi, ela se cumpriu em grande parte, mas não completamente (Gn 15:18-21; 2Sm 8:1-14; 1Rs 4:21; 1Cr 19:1-19).

Abraão e outros patriarcas viam Canaã como símbolo ou prenúncio do lar dos redimidos (Hb 11:9, 10, 13-16). Na situação de pecado, nenhum lar permanente é possível. A vida é passageira, como uma “neblina” (Tg 4:14). Como descendentes espirituais de Abraão, percebemos que “não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a que há de vir” (Hb 13:14). A certeza da vida futura nos mantém firmes neste mundo de mudança e decadência.

Perguntas para consideração

1. Qual é o efeito da promessa da nova Terra? (Mt 5:5 [“Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra.”]; 2Co 4:17, 18 [“17 Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação, 18 não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.”]; Ap 21:9, 10 [“9 Então, veio um dos sete anjos que têm as sete taças cheias dos últimos sete flagelos e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a noiva, a esposa do Cordeiro; 10 e me transportou, em espírito, até a uma grande e elevada montanha e me mostrou a santa cidade, Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus,”]; Ap 22:17 [“O Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve, diga: Vem! Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida.”]).

2. “A verdadeira grandeza resultaria da obediência às ordens de Deus e da cooperação com o propósito divino” (Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, v. 1, p. 288). O que essa afirmação significa?

Resumo: As promessas são preciosas! Será que elas se cumprirão? A fé diz que sim!

Sexta-feira, 30 de abril de 2021. Saiba mais, faça gratuitamente um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. A promessa: a aliança eterna de Deus. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 504, abr. maio. jun. 2021. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s