Tempo de redescoberta

Lições da Bíblia

“Quando Deus pediu a Moisés que tirasse os israelitas do Egito, ficou claro que a multidão havia perdido a noção de que eram filhos de Deus. Eles precisavam redescobrir quem era o Deus que lhes pedia adoração e lhes dava tantas promessas de um futuro maravilhoso. O sábado foi uma experiência essencial de aprendizado na jornada de redescoberta. Ele também se tornou um sinal claro às nações da relação especial entre Deus e os israelitas. A experiência do maná simboliza perfeitamente a maneira pela qual Deus educa Seu povo.”1

“2. Em Êxodo 16:14-29, quais lições os israelitas deviam aprender?”1

Êxodo 16:14-29 (ARA)2: “14 E, quando se evaporou o orvalho que caíra, na superfície do deserto restava uma coisa fina e semelhante a escamas, fina como a geada sobre a terra. 15 Vendo-a os filhos de Israel, disseram uns aos outros: Que é isto? Pois não sabiam o que era. Disse-lhes Moisés: Isto é o pão que o Senhor vos dá para vosso alimento. 16 Eis o que o Senhor vos ordenou: Colhei disso cada um segundo o que pode comer, um gômer por cabeça, segundo o número de vossas pessoas; cada um tomará para os que se acharem na sua tenda. 17 Assim o fizeram os filhos de Israel; e colheram, uns, mais, outros, menos. 18 Porém, medindo-o com o gômer, não sobejava ao que colhera muito, nem faltava ao que colhera pouco, pois colheram cada um quanto podia comer. 19 Disse-lhes Moisés: Ninguém deixe dele para a manhã seguinte. 20 Eles, porém, não deram ouvidos a Moisés, e alguns deixaram do maná para a manhã seguinte; porém deu bichos e cheirava mal. E Moisés se indignou contra eles. 21 Colhiam-no, pois, manhã após manhã, cada um quanto podia comer; porque, em vindo o calor, se derretia. 22 Ao sexto dia, colheram pão em dobro, dois gômeres para cada um; e os principais da congregação vieram e contaram-no a Moisés. 23 Respondeu-lhes ele: Isto é o que disse o Senhor: Amanhã é repouso, o santo sábado do Senhor; o que quiserdes cozer no forno, cozei-o, e o que quiserdes cozer em água, cozei-o em água; e tudo o que sobrar separai, guardando para a manhã seguinte. 24 E guardaram-no até pela manhã seguinte, como Moisés ordenara; e não cheirou mal, nem deu bichos. 25 Então, disse Moisés: Comei-o hoje, porquanto o sábado é do Senhor; hoje, não o achareis no campo. 26 Seis dias o colhereis, mas o sétimo dia é o sábado; nele, não haverá. 27 Ao sétimo dia, saíram alguns do povo para o colher, porém não o acharam. 28 Então, disse o Senhor a Moisés: Até quando recusareis guardar os meus mandamentos e as minhas leis? 29 Considerai que o Senhor vos deu o sábado; por isso, ele, no sexto dia, vos dá pão para dois dias; cada um fique onde está, ninguém saia do seu lugar no sétimo dia. 30 Assim, descansou o povo no sétimo dia.”

A.(  ) Deus os sustentaria a cada dia e proveria o maná dobrado na ­sexta-feira.
B.(  ) Eles deviam fazer a parte deles e sempre estocar o maná.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Deus providenciou o milagre do maná para os israelitas, dando-lhes o alimento suficiente para cada dia. Se Ele lhes desse mais do que aquela quantidade, eles poderiam esquecer quem era o seu Provedor. Portanto, todos os dias Ele realizava um milagre por aquele povo, e ele via o cuidado de Deus. Contudo, a situação era diferente no sábado, assim como esse dia deveria ser especial. Naquela ocasião, dois milagres eram realizados: eles recebiam o alimento dobrado na sexta-feira, e ele não estragava da noite para o dia. Isso permitia que o sábado fosse reservado para que os israelitas se maravilhassem com o Deus que era seu Libertador e redescobrissem o que significava ser o povo de Deus.”1

“Os israelitas deviam comer esse maná por 40 anos (Êx 16:35). Deus também instruiu Moisés a guardar um jarro do maná para lembrar os israelitas de como Ele os havia alimentado no deserto (Êx 16:32, 33, NVI). O maná seria também um lembrete da experiência especial do dia de sábado. Há também outras ocasiões em que Deus deixou claro para os israelitas que o sábado é especial.”1

“O sábado foi um meio pelo qual Deus ajudou os israelitas a redescobrir sua identidade e seu Deus. O Senhor lhes ordenou que obedecessem e santificassem o sábado, mas isso ocorreu no contexto do desenvolvimento de uma compreensão mais profunda do caráter de seu Criador e de um relacionamento duradouro com base nas promessas da aliança.”1

“Imagine que você esteja conversando com um adolescente que acha o sábado ‘entediante’. Ele guarda o sábado apenas porque a Bíblia e seus pais o mandam fazer. Como você pode ajudá-lo a redescobrir o sábado como uma experiência positiva de aprendizado?”1

Segunda-feira, 14 de dezembro de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

Leia o livro A Única Esperança,
baixe o seu exemplar gratuitamente

A Única Esperança
ENCONTRE O REAL SENTIDO DA VIDA
Este livro apresenta histórias de pessoas que um dia, em meio a circunstâncias contraditórias, acharam esperança.

A esperança é a mola propulsora da vida. Ajuda a ver o sol apesar das nuvens densas. Ensina a crer em outro dia mesmo que tudo pareça acabado. A esperança do cristão não é apenas o desejo humano de que as coisas melhorem no futuro. É a convicção de que a vitória chegou, apesar da aparente derrota. A Bíblia é a fonte da esperança. Ela contém aproximadamente dez mil promessas capazes de revolucionar a vida de quem nelas acredita.

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Educação e redenção. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 502, out. nov. dez. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s