O que importa para Jesus

Lições da Bíblia

“A mensagem de Jesus aos Seus discípulos em Mateus 24, que reúne eventos relacionados à destruição de Jerusalém e aos dias anteriores ao Seu retorno, é seguida por três parábolas que tratam do fim dos tempos, em Mateus 25. Essas parábolas descrevem as qualidades de caráter que realmente importam para Jesus quanto ao povo que espera a Sua segunda vinda. A parábola das dez virgens enfatiza a importância de uma vida genuína, autêntica e repleta do Espírito. A parábola dos dez talentos destaca a importância de usar fielmente os dons que Deus deu a cada um. A parábola das ovelhas e cabritos revela que o cristianismo genuíno realmente ministra às necessidades dos que Deus coloca em nossa vida a cada dia.”1

“7. Leia Mateus 25:31-46. Como Jesus descreveu o cristianismo genuíno? Liste as áreas de ministério das quais essa passagem trata:”1

Mateus 25:31-46 (ARA)2: “31 Quando vier o Filho do Homem na sua majestade e todos os anjos com ele, então, se assentará no trono da sua glória; 32 e todas as nações serão reunidas em sua presença, e ele separará uns dos outros, como o pastor separa dos cabritos as ovelhas; 33 e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos, à esquerda; 34 então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo. 35 Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me hospedastes; 36 estava nu, e me vestistes; enfermo, e me visitastes; preso, e fostes ver-me. 37 Então, perguntarão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? 38 E quando te vimos forasteiro e te hospedamos? Ou nu e te vestimos? 39 E quando te vimos enfermo ou preso e te fomos visitar? 40 O Rei, respondendo, lhes dirá: Em verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. 41 Então, o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos. 42 Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; 43 sendo forasteiro, não me hospedastes; estando nu, não me vestistes; achando-me enfermo e preso, não fostes ver-me. 44 E eles lhe perguntarão: Senhor, quando foi que te vimos com fome, com sede, forasteiro, nu, enfermo ou preso e não te assistimos? 45 Então, lhes responderá: Em verdade vos digo que, sempre que o deixastes de fazer a um destes mais pequeninos, a mim o deixastes de fazer. 46 E irão estes para o castigo eterno, porém os justos, para a vida eterna.”

“Embora a parábola fale de atender às necessidades físicas reais das pessoas, há um aspecto da história que não devemos negligenciar. Há uma fome e sede de Jesus, ocultas no coração do ser humano, que precisam ser satisfeitas (Jo 6:35; 4:13, 14). Somos todos estrangeiros que almejam o lar até descobrirmos nossa verdadeira identidade em Cristo (Ef 2:12, 13, 19). Estamos nus espiritualmente até que estejamos cobertos com Sua justiça (Ap 3:18; Ap 19:7, 8).”1

“Os profetas do Antigo Testamento muitas vezes descreveram a condição humana como irremediavelmente doente (Is 1:5; Jr 30:12-15). A doença do pecado é fatal, mas o profeta nos apontou o remédio. ‘Porque te restaurarei a saúde e curarei as tuas chagas, diz o Senhor’ (Jr 30:17). Jesus é o remédio para a doença fatal da nossa alma.”1

“A parábola das ovelhas e cabritos nos adverte a atender às necessidades físicas das pessoas ao nosso redor, mas faz muito mais que isso. É a história de um Cristo que atende às mais profundas necessidades do coração, e é Seu convite que nos reunamos a Ele para ministrar às pessoas ao nosso redor. Viver de maneira egocêntrica e negligenciar as necessidades físicas, mentais, emocionais e espirituais dos outros é correr o risco da perda eterna. Na parábola, os que dedicam a vida a algo mais do que a si mesmos são elogiados por seu Senhor e recebidos na eternidade, enquanto os que, de maneira egoísta, seguem seus próprios planos e negligenciam as necessidades dos outros são condenados pelo Senhor.”1

“É possível ter a vida abundante que Jesus oferece vivendo em situação de pobreza ou doença? Jesus ofereceu algo mais profundo que a cura física? Na prática, de que maneira podemos levar as pessoas a verdades espirituais quando ministramos às suas necessidades físicas e emocionais?”1

Quinta-feira, 20 de agosto de 2020. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Fazendo amigos para Deus: A alegria de participar de Sua missão. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 501, jul. ago. set. 2020. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s