O início da oração

Lições da Bíblia

“A resposta do povo à leitura da Bíblia foi uma longa oração que narra a bondade de Deus em contraste com a história da incredulidade de Israel. Podemos observar que a resposta parece mais um sermão do que uma oração, porque quase todos os versos têm um paralelo em alguma passagem da Bíblia.”1

“2. Leia Neemias 9:4-8. Quais são os principais assuntos em que a oração se concentra nesses versos? Por quê?”1

Neemias (9:4-8 ARA)2: “4 Jesua, Bani, Cadmiel, Sebanias, Buni, Serebias, Bani e Quenani se puseram em pé no estrado dos levitas e clamaram em alta voz ao Senhor, seu Deus. 5 Os levitas Jesua, Cadmiel, Bani, Hasabneias, Serebias, Hodias, Sebanias e Petaías disseram: Levantai-vos, bendizei ao Senhor, vosso Deus, de eternidade em eternidade. Então, se disse: Bendito seja o nome da tua glória, que ultrapassa todo bendizer e louvor. 6 Só tu és Senhor, tu fizeste o céu, o céu dos céus e todo o seu exército, a terra e tudo quanto nela há, os mares e tudo quanto há neles; e tu os preservas a todos com vida, e o exército dos céus te adora. 7 Tu és o Senhor, o Deus que elegeste Abrão, e o tiraste de Ur dos caldeus, e lhe puseste por nome Abraão. 8 Achaste o seu coração fiel perante ti e com ele fizeste aliança, para dares à sua descendência a terra dos cananeus, dos heteus, dos amorreus, dos ferezeus, dos jebuseus e dos girgaseus; e cumpriste as tuas promessas, porquanto és justo.”

“Na primeira parte da oração, o povo louvou a Deus e, especificamente, o Seu nome. Na cultura hebraica, um nome não era apenas a maneira pela qual as pessoas chamavam alguém, mas dava a essa pessoa identidade. Portanto, o louvor ao nome de Deus é significativo porque demonstra ao mundo que esse é um nome digno de louvor e honra. Esse é o nome do Senhor do Universo. A oração começa com a adoração a Deus como Criador e Mantenedor de todas as coisas (Ne 9:6; veja também Cl 1:16, 17). Preservar vem de um verbo hebraico que significa ‘manter vivo’.”

“Aquele que criou todas as coisas escolheu Abraão, um ser humano que não era de maneira nenhuma especial, a não ser por ‘seu coração fiel’. Aparentemente Abraão teve falta de fé em muitas ocasiões, mas quando Deus solicitou que entregasse seu filho, não vacilou (veja Gn 22). Ele não aprendeu a ser fiel de um dia para o outro, mas durante sua longa caminhada com Deus. No pensamento hebreu, o coração se refere à mente. Em outras palavras, Abraão desenvolveu fidelidade de pensamento e ação, e Deus o reconheceu por isso.”1

“As primeiras frases da oração se concentram em Deus como (1) Criador, (2) Mantenedor e (3) Aquele que cumpre o que promete. Primeiramente, o povo se lembrou de quem é Deus: Ele é o Deus fiel, que nos criou, que nos preserva e que sempre cumpre Suas promessas. Ter isso em mente nos ajuda a manter nossa vida em perspectiva e a confiar Nele mesmo nas situações mais difíceis, quando parece que Ele está distante e indiferente aos nossos desafios.”1

“Por que a doutrina de Deus como nosso Criador é tão central à nossa fé? Afinal de contas, que outro ensinamento seria tão importante comparado a esse, no qual somos ordenados por Deus a passar a sétima parte de cada semana lembrando Dele como nosso Criador?”1

Segunda-feira, 11 de novembro de 2019. Saiba mais, faça um Curso Bíblico

_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Esdras e Neemias. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 498, out. nov. dez. 2019. Adulto, Professor. 
2 BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s