Perante Agripa

Lições da Bíblia

“Festo concordou em atender o pedido de Paulo de enviá-lo a Roma (At 25:12). Enquanto isso o governador, ao receber uma visita de Estado de Herodes Agripa II, aproveitou para consultá-lo sobre o caso de Paulo, especificamente sobre o tipo de informação que ele deveria enviar ao imperador em seu relatório oficial. Festo ainda não estava muito familiarizado com os assuntos judaicos, e Agripa certamente poderia ajudá-lo (At 26:2, 3).”1

“4. Leia Atos 25:13-22. O que Festo disse a Agripa sobre Paulo e como o rei respondeu? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”

Atos (25:13-22 ARA)2: “13 Passados alguns dias, o rei Agripa e Berenice chegaram a Cesaréia a fim de saudar a Festo. 14 Como se demorassem ali alguns dias, Festo expôs ao rei o caso de Paulo, dizendo: Félix deixou aqui preso certo homem, 15 a respeito de quem os principais sacerdotes e os anciãos dos judeus apresentaram queixa, estando eu em Jerusalém, pedindo que o condenasse. 16 A eles respondi que não é costume dos romanos condenar quem quer que seja, sem que o acusado tenha presentes os seus acusadores e possa defender-se da acusação. 17 De sorte que, chegando eles aqui juntos, sem nenhuma demora, no dia seguinte, assentando-me no tribunal, determinei fosse trazido o homem; 18 e, levantando-se os acusadores, nenhum delito referiram dos crimes de que eu suspeitava. 19 Traziam contra ele algumas questões referentes à sua própria religião e particularmente a certo morto, chamado Jesus, que Paulo afirmava estar vivo. 20 Estando eu perplexo quanto ao modo de investigar estas coisas, perguntei-lhe se queria ir a Jerusalém para ser ali julgado a respeito disso. 21 Mas, havendo Paulo apelado para que ficasse em custódia para o julgamento de César, ordenei que o acusado continuasse detido até que eu o enviasse a César. 22 Então, Agripa disse a Festo: Eu também gostaria de ouvir este homem. Amanhã, respondeu ele, o ouvirás.

A (  ) Relatou as acusações e a prisão de Paulo. O rei respondeu que também desejava ouvir Paulo.
B (   ) Disse que Paulo era culpado. O rei condenou o apóstolo sem um julgamento.

Resposta sugestiva: Alternativa A.

“Agripa II, o último dos Herodes, chegou a Cesareia com sua irmã Berenice para saudar o novo governador.”1

“Ao descrever o caso de Paulo, Festo revelou sua surpresa de que as acusações contra ele não estavam relacionadas a nenhuma ofensa importante, nem política nem criminal. Em vez disso, elas tinham a ver com questões relativas à religião judaica, especificamente com um certo Jesus, ‘já morto, o qual Paulo’ insistia que estava ‘vivo’ (At 25:19). Paulo já havia declarado diante do Sinédrio que ele estava sendo julgado por causa de sua crença na ressurreição de Jesus; e, naquele momento, Festo deixou claro que esse era realmente o verdadeiro assunto em questão.”1

“5. Leia Atos 25:23-27. Como Lucas descreve a cerimônia em que Paulo compareceu perante Agripa?”1

Atos (25:23-27 ARA)2: “23 De fato, no dia seguinte, vindo Agripa e Berenice, com grande pompa, tendo eles entrado na audiência juntamente com oficiais superiores e homens eminentes da cidade, Paulo foi trazido por ordem de Festo. 24 Então, disse Festo: Rei Agripa e todos vós que estais presentes conosco, vedes este homem, por causa de quem toda a multidão dos judeus recorreu a mim tanto em Jerusalém como aqui, clamando que não convinha que ele vivesse mais. 25 Porém eu achei que ele nada praticara passível de morte; entretanto, tendo ele apelado para o imperador, resolvi mandá-lo ao imperador. 26 Contudo, a respeito dele, nada tenho de positivo que escreva ao soberano; por isso, eu o trouxe à vossa presença e, mormente, à tua, ó rei Agripa, para que, feita a argüição, tenha eu alguma coisa que escrever; 27 porque não me parece razoável remeter um preso sem mencionar, ao mesmo tempo, as acusações que militam contra ele.

“E agora Paulo, ainda algemado, achava-se diante do grupo reunido. Que contraste era ali apresentado! Agripa e Berenice possuíam poder e posição e, por isso, eram favorecidos pelo mundo. Contudo, eram destituídos dos traços de caráter que Deus estima. Eram transgressores de Sua lei, corruptos de coração e vida. Sua conduta não era apreciada pelo Céu” (Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 434).”1

“Como as aparências, que podem ser agradáveis à visão humana, podem muitas vezes nos enganar? As aparências são muito diferentes da realidade?”1

Terça-feira, 18 de setembro de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. O livro de Atos dos Apóstolos. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 493, jul. ago. set. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s