“A abominação da desolação”

Lições da Bíblia

“Em Seu poderoso discurso sobre o tempo do fim, Cristo mencionou ‘a abominação da desolação’ (Mt 24:15, ARC), uma imagem do livro de Daniel (Dn 9:27; 11:31; 12:11).”1

“Quando algo era uma grave transgressão de Sua lei, Deus declarava que isso era ‘abominável’, como a idolatria (Dt 27:15) ou as práticas sexuais imorais (Lv 18:22). Por isso, essa ‘abominação desoladora’ envolvia um certo tipo de apostasia religiosa.”1

“5. Leia Mateus 24:15 e Lucas 21:20. Sobre o que Jesus Se referiu quando falou sobre a ‘abominação desoladora’? Assinale ‘V’ para verdadeiro ou ‘F’ para falso:”1

Mateus (24:15 ARA)2: “Quando, pois, virdes o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel, no lugar santo (quem lê entenda),”.

Lucas (21:20 ARA)2: “Quando, porém, virdes Jerusalém sitiada de exércitos, sabei que está próxima a sua devastação.”.

A.( ) Ao sofrimento causado pela seca, falta de alimentos e doenças.
B.( ) À destruição de Jerusalém.

Resposta sugestiva: F; V.

“Esses dois textos deixam claro que a profecia de Jesus inclui, em um sentido mais imediato, a terrível destruição que viria sobre Jerusalém em 70 d.C., quando Roma pagã destruiria não apenas a cidade, mas também o templo sagrado.”1

“No entanto, há um segundo cumprimento para essa profecia, em que os eventos mais imediatos, como a destruição de Jerusalém, constituem um tipo do futuro, os eventos finais. ‘Cristo viu em Jerusalém um símbolo do mundo endurecido na incredulidade e rebelião, e apressando-se ao encontro dos divinos juízos retributivos’ (Ellen G. White, O Grande Conflito, p. 22).”1

“Em Daniel 12:11 e 11:31, a ‘abominação desoladora’ aparece relacionada à última fase de Roma, o período papal, em que um sistema alternativo de mediação e salvação foi estabelecido, e que busca usurpar o que Cristo fez e está fazendo por nós hoje no santuário celestial.”1

“Daniel 8, especialmente os versos 9 a 12, coloca esses eventos em seu contexto histórico, dividindo o poder romano em duas fases. A primeira fase, vista na rápida expansão horizontal do chifre pequeno (Dn 8:9), mostra o vasto império de Roma pagã. Na segunda fase (Dn 8:10-12), o chifre pequeno cresce verticalmente, lançando por terra algumas estrelas (perseguindo o povo de Deus) e engrandecendo-se até ao ‘príncipe do exército’ (Dn 8:11), Jesus. Essa fase representa o período papal, que surgiu da queda do Império Romano pagão, mas continua sendo Roma. É por isso que um único símbolo, o chifre pequeno, representa ambas as fases do mesmo poder. O juízo em Daniel 7:9, 10, a purificação do santuário em Daniel 8:14 e os sinais no céu em Mateus 24 – todos indicam a intervenção de Deus em favor de Seu povo nos últimos dias.”1

Terça-feira, 15 de maio de 2018. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
_______________
1 LIÇÃO da Escola Sabatina. Preparação para o tempo do fim. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 492, abr. maio jun. 2018. Adulto, Professor.
2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s