A ordem para seguir Jesus

Lições da Bíblia

“Jesus e Seus discípulos curavam pessoas e depois as direcionavam para assuntos de interesse eterno. (Ver Ellen G. White, A Ciência do Bom Viver, p. 20.) Mark Finley nos lembra que não apresentar Deus às pessoas é uma negligência espiritual. O método evangelístico de Jesus consistia em tocar as pessoas em seus pontos de maior necessidade. Essa é a tarefa da obra médico-missionária. Cristo não Se contentava apenas em curar as pessoas fisicamente e não fazer mais nada. O objetivo é a vida eterna em Jesus. Nossa obra médico-missionária pode não começar com nossas palavras às pessoas que conhecemos para que sigam a Jesus, mas em algum momento ela deveria chegar nesse ponto. Pelo fato de amarmos as pessoas, desejaremos intensamente compartilhar com elas tudo que Jesus oferece.”1

“Mas talvez você diga: ‘Vou cuidar da primeira parte do método de Jesus, mas não da parte relacionada ao ‘Segue-Me’. Esse não é meu dom.’ Se você fizer a primeira parte, pode ter a grata surpresa de se ver automaticamente compartilhando Jesus – e será algo muito natural, muito mais fácil, porque você já estabeleceu o alicerce no solo do coração das pessoas.”

“À medida que se torna mais familiarizado com as pessoas a quem serve, fique atento às oportunidades de falar sobre sua fé e sobre o que o Senhor significa para você. Busque oportunidades de introduzir na conversa assuntos espirituais. Pergunte aos novos amigos sobre sua família, sua ocupação e sua religião, pois isso abre o caminho para que você dê seu testemunho pessoal.”1

“Na verdade, testemunhos pessoais podem ser a maneira mais poderosa de falar sobre a fé em Jesus, porque podem também ser a maneira menos ameaçadora de fazer isso. Você não está pregando abertamente; está simplesmente contando uma história, e todos nós devemos ter nossa história pessoal sobre o que Jesus fez em nossa vida.”1

“4. Em Atos 26:11-27, Paulo contou seu testemunho pessoal ao rei Agripa. O que podemos aprender com esse relato ao buscarmos testemunhar aos outros sobre Jesus?”1

“11 Muitas vezes, os castiguei por todas as sinagogas, obrigando-os até a blasfemar. E, demasiadamente enfurecido contra eles, mesmo por cidades estranhas os perseguia. 12 Com estes intuitos, parti para Damasco, levando autorização dos principais sacerdotes e por eles comissionado. 13 Ao meio-dia, ó rei, indo eu caminho fora, vi uma luz no céu, mais resplandecente que o sol, que brilhou ao redor de mim e dos que iam comigo. 14 E, caindo todos nós por terra, ouvi uma voz que me falava em língua hebraica: Saulo, Saulo, por que me persegues? Dura coisa é recalcitrares contra os aguilhões. 15 Então, eu perguntei: Quem és tu, Senhor? Ao que o Senhor respondeu: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. 16 Mas levanta-te e firma-te sobre teus pés, porque por isto te apareci, para te constituir ministro e testemunha, tanto das coisas em que me viste como daquelas pelas quais te aparecerei ainda, 17 livrando-te do povo e dos gentios, para os quais eu te envio, 18 para lhes abrires os olhos e os converteres das trevas para a luz e da potestade de Satanás para Deus, a fim de que recebam eles remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim. 19 Pelo que, ó rei Agripa, não fui desobediente à visão celestial, 20 mas anunciei primeiramente aos de Damasco e em Jerusalém, por toda a região da Judéia, e aos gentios, que se arrependessem e se convertessem a Deus, praticando obras dignas de arrependimento. 21 Por causa disto, alguns judeus me prenderam, estando eu no templo, e tentaram matar-me. 22 Mas, alcançando socorro de Deus, permaneço até ao dia de hoje, dando testemunho, tanto a pequenos como a grandes, nada dizendo, senão o que os profetas e Moisés disseram haver de acontecer, 23 isto é, que o Cristo devia padecer e, sendo o primeiro da ressurreição dos mortos, anunciaria a luz ao povo e aos gentios. 24 Dizendo ele estas coisas em sua defesa, Festo o interrompeu em alta voz: Estás louco, Paulo! As muitas letras te fazem delirar! 25 Paulo, porém, respondeu: Não estou louco, ó excelentíssimo Festo! Pelo contrário, digo palavras de verdade e de bom senso. 26 Porque tudo isto é do conhecimento do rei, a quem me dirijo com franqueza, pois estou persuadido de que nenhuma destas coisas lhe é oculta; porquanto nada se passou em algum lugar escondido. 27 Acreditas, ó rei Agripa, nos profetas? Bem sei que acreditas.” (Atos 26:11-27 ARA)2.

Devemos contar como Deus transformou nossa vida. Precisamos falar sobre o chamado que Ele nos fez e sobre as maravilhas que Ele faz em nossa vida e na vida de outras pessoas. Devemos também chamar as pessoas para que sigam Jesus.1

“Note os vários estágios: Paulo falou a respeito de como ele era antes de conhecer o Senhor; depois, contou sua experiência real de conversão; a seguir, falou sobre o que Deus havia feito em sua vida desde então. Por fim, fez um apelo.”1

“Mesmo que você não tenha uma história tão dramática quanto a de Paulo, qual é a sua história com Jesus? Como pode compartilhá-la com outras pessoas, nos momentos oportunos?”1

Quarta-feira, 07 de setembro de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O papel da igreja na comunidade. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Jul. Ago. Set. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s