Comendo com pecadores

Lições da Bíblia

3. Leia Mateus 9:10-13. Que lição importante devemos aprender com a resposta de Jesus aos Seus críticos? Os 6:6 – “Pois misericórdia quero, e não sacrifício, e o conhecimento de Deus, mais do que holocaustos.2

Mt 9:10-13 – “10 E sucedeu que, estando ele em casa, à mesa, muitos publicanos e pecadores vieram e tomaram lugares com Jesus e seus discípulos. 11 Ora, vendo isto, os fariseus perguntavam aos discípulos: Por que come o vosso Mestre com os publicanos e pecadores? 12 Mas Jesus, ouvindo, disse: Os sãos não precisam de médico, e sim os doentes. 13 Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não holocaustos; pois não vim chamar justos, e sim pecadores [ao arrependimento].2

Em lugar da crítica, os fariseus deveriam ter elogiado Jesus por Sua misericórdia, assim como um médico deve ser reconhecido por curar doentes. Jesus não podia ajudar quem se considerava ‘são’ e ‘justo’.1

“Jesus estava reclinado à mesa, comendo na companhia daqueles que a sociedade julgava ‘indesejáveis’.”

“4. Que tipo de pessoas sua cultura considera ‘indesejáveis’?”1

Pessoas diferentes de nós em relação à religião, lugar de nascimento, condição financeira, nível intelectual e estilo de vida.1 

“Ao ser interrompido pelos fariseus, que perguntaram se era apropriado que Ele Se misturasse com pessoas tão desprezíveis, Jesus os desafiou a aprender o significado de misericórdia, em contraste com sacrifício. ‘Vão aprender o que significa isto: ‘Desejo misericórdia, não sacrifícios’. Pois Eu não vim chamar justos, mas pecadores’ (Mt 9:13, NVI). É muito triste que Jesus tivesse que dizer aos líderes religiosos que fossem aprender uma das verdades mais importantes da fé que eles professavam!”1

“Nesse caso, estamos novamente vendo o mesmo problema que vimos nos tempos do Antigo Testamento: as formas e cerimônias religiosas se tornaram mais importantes na mente das pessoas do que a questão de como elas tratavam os outros. É interessante que Ele tenha citado o Antigo Testamento (Os 6:6) para expressar Sua ideia.”1

“‘Há milhares cometendo o mesmo erro dos fariseus a quem Cristo reprovou no banquete de Mateus. Em lugar de abandonar alguma ideia acariciada, ou rejeitar alguma opinião idolatrada, muitos recusam a verdade que desce do Pai da luz. Confiam em si mesmos, dependem da própria sabedoria e não compreendem sua pobreza espiritual. […] Jejum ou oração motivados por um espírito de justificação própria é uma abominação aos olhos de Deus’ (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 280).”1

“É fácil julgar os atos dos outros usando nossas próprias preferências como padrão. Precisamos aprender a nos humilhar, a colocar de lado nosso interesse e permitir que o Espírito Santo converta a misericórdia em convicção.”1

“Quais são os sacrifícios que agradam a Deus? De que forma o conhecimento de nossa pecaminosidade nos ajuda a entender o significado do Salmo 51:17? [‘Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus.’]”1

Terça-feira, 02 de agosto de 2016. Saiba mais, ouça o Comentário em áudio  da Lição da Escola Sabatina (LES) ou se preferir faça um Curso Bíblico.
__________________
1 LIÇÕES da escola sabatina. O papel da igreja na comunidade. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, n. 485, Jul. Ago. Set. 2016. Adulto, Professor.

2 BIBLIA. Português. Bíblia sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida. Revista e atualizada no Brasil. 2. ed. Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s